Você está na página 1de 2

4.

CENÁRIOS DE RESPOSTA

TESTE DE COMPREENSÃO DO ORAL 04 (p. 17) 3. a. Este jovem tem uma grande vitalidade. / Esta carta
1. a. Catarina Martins. b. Bloco de Esquerda. c. Touradas. de condução já é vitalícia. b. Ontem estavas com um ar
d. Assume-se contra os espetáculos tauromáquicos em lunático. /Assistimos ao eclipse lunar. c. Comprei outros
Portugal. e. O sofrimento infligido nos animais é brutal e óculos. / Ele tem um problema ocular.
bárbaro (a ciência comprova-o). f. É uma exigência da mo-
dernidade e é uma exigência ética. g. A Catalunha, que tem FICHA 02 − Complemento Oblíquo (p. 21)
também muita tradição nas touradas, proibiu-as, depois de 1. a. “da sua escolha” – complemento oblíquo; b. “a cam-
uma petição assinada por 180 mil pessoas. panhas de solidariedade” − complemento oblíquo; c. “as
2. Um discurso político; persuasivo; argumentativa; ética. dificuldades” − complemento direto; “em oportunidades”
− complemento oblíquo; d. “o projeto Erasmus” — comple-
mento direto; “para o estrangeiro” − complemento oblíquo;
TESTE DE COMPREENSÃO DO ORAL 05 (p. 18)
e. “o dobro do tempo” − complemento oblíquo; f. “mal”−
1. a. Aldeia de Soajo. b. Licenciado em osteopatia; c. Li- complemento oblíquo; g. “os livros” − complemento direto;
cenciada em microbiologia. d. Ter água potável vinda de “nas respetivas prateleiras” − complemento oblíquo.
uma nascente e em abundância. e. Painel solar. f. Uso de
um balde para recolha de resíduos metálicos e plásticos.
FICHA 03 − Funções Sintáticas (p. 23)
g. Tendas da Mongólia, com uma estrutura em madeira e
revestidas em lã feltrada e tela. h. Utilização de fraldas de 1. a. Complemento do nome / complemento do adjetivo;
pano no bebé, compra de roupas em segunda mão, fabrico, b. Complemento direto / complemento oblíquo; c. Comple-
a partir de óleos essenciais, dos produtos de higiene e rea- mento oblíquo; d. Complemento do nome / complemento
proveitamento desses produtos para confeção dos deter- agente da passiva; e. Complemento do nome / predica-
gentes. i. Em vez de pensarem onde vão ganhar dinheiro, tivo do sujeito; f. Complemento direto / complemento in-
pensam em como poupá-lo; produzem o que comem; têm direto; g. Complemento do nome / complemento oblíquo;
mais liberdade e são mais saudáveis. h. Complemento direto / modificador (GV); i. Complemento
do nome / complemento indireto / complemento direto;
j. sujeito / complemento oblíquo; k. Complemento do nome
TESTE DE COMPREENSÃO DO ORAL – Reportagem (Aula Digital) / predicativo do sujeito; l. Predicativo do complemento di-
1. a. Gonçalo Cadilhe; b. Figueira da Foz; c. Bolívia; d. bolero; reto; m. Complemento oblíquo; n. Predicativo do sujeito;
e. pais; f. presente; g. 19 meses; h. prancha de surf; i. ao o. Modificador do nome restritivo / complemento oblíquo;
mundo; j. o avião; k. duas vezes; l. cargueiros; m. 106 mil p. sujeito / predicativo do complemento direto; q. Modifi-
quilómetros; n. 38 países; o. três oceanos; p. oito mares cador do nome restritivo / complemento direto; r. Comple-
2. a. F – (Revista do jornal Expresso.); b. V; c. V; d. F – mento do adjetivo; s. Predicativo do complemento direto /
(Acompanhou esses pescadores.); e. V; f. F (Afastava-o complemento oblíquo.
das aldeias antiocidentais.); g. F (Pretende voltar à Turquia 2. e 2.1 a. “ainda que criticasse os homens” – oração subor-
mas não ao Afeganistão.); h. V; i. V; j. F – (Iniciaria a volta dinada adverbial concessiva – modificador (de frase); b.
ao mundo em sentido contrário.) “que criticavam as pregações de Vieira” – oração subor-
3. [A] – 5; [B] – 6; [C] – 1; [D] – 2; [E] – 3. dinada adjetiva relativa restritiva – modificador do nome
restritivo; c. “que parassem com a exploração dos índios”
– oração subordinada substantiva completiva – comple-
SOLUÇÕES FICHAS DE GRAMÁTICA mento direto; d. “que os colonos andassem aflitos com
FICHA 01 − Processos Fonológicos (p. 20) as críticas de Vieira” – oração subordinada substantiva
1. a. supressão: síncope – apócope; b. supressão + altera- completiva − sujeito; e. “como correra a sessão no Casino
ção: aférese – sonorização; c. inserção: epêntese; d. supres- Lisbonense” – oração subordinada substantiva completiva
são + alteração: síncope – sinérese; e. alteração: metátese; – complemento direto; f. “que leram ‘O sentimento dum
f. inserção: paragoge; g. alteração + supressão: assimila- ocidental’” – oração subordinada substantiva completiva
ção − síncope; h. inserção: prótese; i. alteração: palatali- – complemento direto; g. “quem escrevera esse poema” –
zação; j. alteração: vocalização; k. supressão + alteração: oração subordinada substantiva relativa – complemento
apócope – síncope – crase; l. supressão + alteração: apó- direto; h. “que os pais lhe tinham dado” – oração subor-
cope – síncope – sonorização; m. alteração: redução vocá- dinada adjetiva relativa restritiva – modificador do nome
lica; n. alteração: metátese restritivo; i. “para lermos os poemas expressivamente”
– oração subordinada substantiva completiva – comple-
2. mento direto.
B I P A L A T A L I Z A Ç A O A
S I N C O P E M J L E R B S A R
O X Z A R T U Y U Q H X N E S M FICHA 04 − Identificação e Classificação de Orações (p. 24)
N O E T J A K L N O F S A Q G E 1. [A] – [6]; [B] – [3]; [C] – [2]; [D] – [8]; [E] – [7]; [F] – [1];
O P R V T Y S U J G N M V B E T
R E D U Ç A O E V O C A L I C A [G] – [4]; [H] – [5]
I W A S S I M I L A Ç A O U A T 2. a. Julgo que Cesário era pouco reconhecido, pois poucos
Z A S D G U N E S E R E N I S E
A X P A R A G O G E O U L J K S
literatos privavam com ele; b. Alguns escritores contem-
Ç S G U O A Z A L I O I A S A E porâneos de Antero consideravam-no um revolucionário
A Z I R C O B R U J A R E C O T mas outros reconheciam já o seu talento.
O T W F X A C Y E S E T O R P O
N M Q E A R T O J Ç K O P I N M 3. a. Subordinada substantiva completiva – conjunção su-
A F E R E S E W T U I O L V Z A bordinativa completiva; b. Subordinada adjetiva relativa

E D I TÁVE L
SENTIDOS 11 • Livro de Fichas • ASA FOTOCOPIÁVEL 45
4. CENÁRIOS DE RESPOSTA

restritiva – pronome relativo; c. Subordinada adverbial Discurso indireto livre


final – conjunção subordinativa final; d. Subordinada ad- “Seu pai! E à face de toda a Lisboa tratava-a então como
verbial consecutiva – conjunção subordinativa consecu- uma concubina! Podia ser um fidalgo, as maneiras eram de
tiva; e. Subordinada adjetiva relativa explicativa – pronome vilão. Um ‘D. Fuas’, um ‘Barbatanas’, nada mais!...”
relativo.
“E onde havia outra em Lisboa, com aquelas toilettes,
FICHA 5 − Coesão e Coerência (p. 25) aquela graça, recebendo tão bem? Que diabo, o mundo
1. a. A chuva, que é fonte de vida, é necessária, embora marchara, saíra-se já das atitudes empertigadas do sé-
a maioria das pessoas não tenha consciência disso. culo XVI!”
b. Cesário, cuja atividade comercial depende dos recursos
naturais, reconhece o valor da chuva e do sol para a agri- FICHA GLOBAL 1 (p. 27)
cultura. c. O planeta Terra, de onde extraímos os nossos 1. (C); 2. (A); 3. (C); 4. (D); 5. (D); 6. (D); 7. (B).
alimentos, é essencial à vida humana, apesar de muitos
8. “Não sei” – oração subordinante / “quem a disse” – ora-
não o preservarem. d. Na cidade já não se tem noção da
ção subordinada substantiva relativa / “ mas nunca mais
origem dos alimentos. As pessoas, aí, esquecem que a har-
esqueci uma frase justa e lapidar” – oração coordenada
monia do planeta depende do equilíbrio entre os dias de sol
adversativa / “ que vai bem com esta moral de dezembro e
e os dias de chuva.
com o meu espírito natalício” – oração subordinada adje-
2. As comemorações do centenário do Orfeu decorreram tiva relativa explicativa.
na reitoria da Universidade do Porto, cidade onde eu nasci,
9. “uma frase justa e lapidar”
e duraram quatro semanas. As atividades que abrilhanta-
ram o evento realizaram-se na sala magna onde se assis- 10. “acerca de Deus e do papa” – modificador restritivo do
tiu à primeira conferência que deu início às festividades. nome /“me” − complemento indireto.
O ponto alto das solenidades foi o momento em que o ci-
neasta falou do filme que retrata a vida do grupo de inte- FICHA GLOBAL 2 (p. 29)
lectuais fundadores da revista. 1. (D); 2. (C); 3. (A); 4. (D); 5. (C); 6. (B); 7. (A).
3.1 (E) – (A) – (D) – (B) – (C) 8. “hoje” – tem como referência o dia 29 de dezembro de
2015, dia em que é publicada a crónica.
FICHA 6 − Modos de Relato de Discurso (p. 26) 9. síncope – sonorização.
1. 10. livros / biblioteca / arquivo / leitor.
Texto A
Discurso direto FICHA GLOBAL 3 (p. 31)
“− E a filha?” 1. (C); 2. (D); 3. (A); 4. (B); 5. (D); 6. (C); 7. (A).
Discurso indireto 8. Predicativo do sujeito.
“pois disse-se logo, com furor, que estavam arruinados, 9. Oração subordinada adjetiva relativa restritiva.
que a polícia perseguia o velho, mil perversidades...” 10. Verbo principal transitivo indireto.
Discurso indireto livre
“Mas isso não o sabia o amigo Alencar. Onde a arranjara FICHA GLOBAL 4 (p. 33)
assim tão loira e bela? Quem fora a mamã? Onde estava?
1. (B); 2. (C); 3. (D); 4. (B); 5. (C); 6. (B); 7. (D).
Quem a ensinara a embrulhar-se com aquele gesto real no
seu xale de Caxemira?...” 8. Oração subordinada adjetiva explicativa.
“Que diabo! Juno tinha sangue de assassino, a beltà do 9. Pronome relativo.
Ticiano era filha de negreiro! As senhoras, deliciando-se 10. “uma escrita cronística”.
em vilipendiar uma mulher tão loira, tão linda e com tantas
joias, chamaram-lhe logo a ‘negreira’!” SOLUÇÕES FICHAS DE GRAMÁTICA — Formação
GRUPO 1 — PORTO (Sintaxe e Coesão) (p. 35)
Texto B
1.1. a. F (subentendido) / b. V / c. F (simples)
Discurso direto
2. (A) – (3); (B) – (4); (C) – (2); (D) – (2); (E) – (3); (F) – (1);
“[…] balbuciar timidamente: (G) – (1).
− É meu pai, Maria...” 3. a. Gramatical – frásica.
“− Ninguém nos ama, meu anjo! Ninguém te quer! Tens só b. Regência verbal.
a tua mãe! Tratam-te como se fosses bastarda!” c. Repetição da mesma palavra.
Discurso indireto d. Gramatical – referencial (anáfora).
e. Retoma do referente “(a) roupa”.
E o próprio Vilaça, um dia que Pedro lhe fora mostrar a
f. Correlação entre os conectores com valor temporal
pequerruchinha adormecida entre as rendas do seu berço,
e os respetivos verbos no infinitivo, dando conta de uma
sensibilizou-se, veio-lhe uma das suas fáceis lágrimas, de-
sucessão de ações.
clarou, com a mão no coração, que aquilo era uma catur-
g. Lexical – antonímia.
rice do sr. Afonso da Maia!

E D I TÁVE L
46 FOTOCOPIÁVEL SENTIDOS 11 • Livro de Fichas • ASA