Você está na página 1de 4

SEXUALIDADE

HUMANA

Público alvo: alunos do ensino médio (3ª série - noturno)

Mudanças comportamentais dos jovens no contexto social atual e o


desconhecimento que eles apresentam em assuntos relacionados à
sexualidade; a idéia de que as DSTs/AIDS estão associadas apenas
aos homossexuais masculinos, usuários de drogas e prostitutas; a
gravidez precoce, mostram a necessidade de se trabalhar junto à
comunidade escolar à fim de que ela tenha acesso a informação,
educação e promoção da saúde, principalmente porque o jovem
acredita que as coisas acontecem com os outros mas não com ele.

Podemos observar que o comportamento sexual hoje é diferente do


passado e segundo vários autores estudados, a transformação dos
padrões de relacionamento sexual ocorrerá se essa educação for
uma prática de autonomia entendida como desenvolvimento de
atitudes e valores próprios e da consciência de que cada um pode e
deve fazer escolhas pessoais e responder por elas. Dessa forma, a
orientação sexual deve ser um momento de instrumentalização para
a vida sexual e não apenas discorrer sobre itens de
comportamentos preventivos.

OBJETIVOS GERAIS

Que os alunos possam:


• Respeitar a diversidade de valores, crenças e
comportamentos relativos à sexualidade, reconhecendo e
respeitando as diferentes formas de atração sexual e o seu
direito à expressão, garantida a dignidade do ser humano;

• Compreender a busca do prazer como um direito e uma


dimensão da sexualidade humana;

• Conhecer seu corpo, valorizar e cuidar de sua saúde como


condição necessária para usufruir prazer sexual;

• Identificar e repensar tabus e preconceitos referente à


sexualidade, evitando comportamentos discriminatórios e
intolerantes e analisando criticamente os estereótipos;

• reconhecer como construções culturais a s características


socialmente atribuídas ao masculino e feminino, posicionando-
se contra discriminações a eles associadas;

• identificar e expressar seus sentimentos e desejos,


respeitando os sentimento e desejos do outro;

• reconhecer o consentimento mútuo como necessário para


usufruir praxes numa relação a dois;

• proteger-se de relacionamentos sexuais coercitivos ou


exploradores;

• agir de modo solidário aos portadores do HIV e de modo


propositivo em ações públicas voltadas para prevenção e
tratamento das DSTs/AIDS;

• identificar suas responsabilidades e a de seu (a) companheiro


(a) com decisão da primeira relação sexual (e das demais);

• reconhecer as conseqüências enfrentadas pelas adolescentes


com uma gravidez não desejada e do plano médico,
psicológico, social e econômico;
• reconhecer a eficácia da camisinha, tabelinha, anovulatório e
a necessidade do sexo seguro;

• desenvolver e construir uma opinião própria sobre o aborto a


partir da análise dos fatores nele envolvidos.

TEMAS DESENVOLVIDOS

Fatores que interferem na sexualidade humana: - Discussão sobre


os estereótipos; mudanças físicas; mudanças psicossociais como o
amadurecimento emocional, social, o desenvolvimento intelectual e
moral e o contexto social atual.

Anatomia e fisiologia do aparelho reprodutor masculino e feminino:


( a reprodução, fecundação, menstruação, a gravidez).

A primeira relação sexual.

• gravidez na adolescência;

• DST/AIDS;

• Métodos contraceptivos;

• Aborto.

METODOLOGIA

• sensibilização;

• reflexão, debates e discussões;

• leitura e análise de textos e de vídeo;

• aula expositiva / uso de modelos / slides;

• dinâmicas de grupo.
AVALIAÇÃO

• escrita individual e em grupo;

• em grupo através das discussões e colocações sobre cada


tema;

• participação geral.

RESPONSÁVEIS

• Aparecida Barbosa de Lima Preto - Profa. Biologia


• Profa. Dra. Maria Waldenez de Oliveira - UFSCar
• Rosana Matsumoto - Estagiária de Enfermagem
• Taís Cristina F. Segundo - aluna do Cefam