Você está na página 1de 3

Capítulo 1

Noções de Fonética e Divisão Silábica

Fonologia (fono = som + logia = estudo)

Fonema é a menor unidade sonora de uma palavra. Ex. Foz (f-o-z) / voz (v-o-z).

Letra é a representação gráfica do fonema (som)


Ex. árvore = 6 letras (á-r-v-o-r-e) e 6 fonemas (á/r/v/o/r/e/)
táxi = 4 letras (t-á-x-i) e 5 fonemas (t/á/k/s/i).

Dígrafo (di = 2 + grafo = letra) São duas letras e um fonema (som).


Ex. ss, rr, lh, ch, nh, qu, gu, sc, sç, xc): massa, arroz, ilha, ponha, chinês, quilo, águia, piscina, nasça, exceção.

Obs.
1) Podem ser considerados dígrafos as vogais seguidas de m ou n (am, an, em, em, in, om, on, um, un) em palavras
onde o m e o n tem som nasal. Ex. bambu (bãbu), linda (l~ida), tampa, manto, tempo, lenda, limpo, lindo, tombo, conto, imundo.

2) Palavras como guaraná, aquarela, escrever, exclamar, os grupos gu, qu, sc, e xc, não são dígrafos, porque
representam dois sons. Ex gua-ra-ná (g-u-a-r-a-n-á), aguentar, água, aquoso, escada, exclamar, exclusivo, excluir.

3) As palavras occipital, secção não são dígrafos, são encontros consonantais. (o c é pronunciado)
Mas na palavra amígdala forma dígrafo (o g não é pronunciado).

Classificação dos fonemas:

- Vogais (a/e/i/o/u) é sempre base sonora da sílaba, não existe sílaba sem vogal, nunca há mais de uma vogal por sílaba.

- Semivogais (i/u) quando aparecem ligados a uma vogal. São pronunciadas mais fracamente.
Ex. a-mei-xa. (vogal e + semi i).

Obs. Na palavra ti-me (o i é vogal base da sílaba), já na palavra cai-xa (o i é semi pois esta ligada a vogal a).
Também são semivogais o e com som de i e o o com som de u. Ex. mãe (e com som de i), ir-mão (o com som de u).

- Consoantes (b, c, d etc) Ex. me-ni-no.

Encontros vocálicos

Hiato: é o encontro de duas vogais em sílabas diferentes. Ex. vi-ú-va, co-or-de-nar, ra-iz.

Obs. Um ditongo crescente no fim de uma palavra também pode ser considerado hiato.
Ex. fa-lên-cia = ditongo crescente e fa-lên-ci-a = hiato.

Ditongo: é o encontro de (vogal + semivogal) ou (semi + vogal) na mesma sílaba.

– Ditongo crescente: (semi + vogal). Ex. á-gua, sé-rio.

– Ditongo decrescente: (vogal + semi). Ex. trou-xa, a-zuis, pa-vio

– Ditongo oral: sem sinal de nasalidade (m, n ou ~). Ex. lírio, lei.

– Ditongo nasal: com sinal de nasalidade (m, n ou ~). Ex. órgão, quando.

Obs. Também podem ser considerados ditongos (em = ei) e (am = au). Ex. po-rém (por~ei), al-guém, (alg~ei), fa-lam (falãu).

Existem cinco ditongos nasais decrescentes: 1) ão (pão), am (amaram)


2) ãe (mãe), ãi (cãibra)
3) õe (põe)
4) em (também)
5) ui (muito)

Atenção: Palavras como quilo, onde o u não é fonema não formam ditongo.
Flui-do (de líquido) é ditongo. / Flu-í-do (de particípio) é hiato

1
Tritongo: é o encontro de semi + vogal + semi, na mesma sílaba. Ex. quais, sa-guão.

– Tritongo oral: Ex. Uruguai.


– Tritongo nasal: Ex. saguão.

Encontro consonantal

É o encontro de duas consoantes representadas por dois fonemas (sons). Ex. a-trás, crí-ti-ca, pla-nal-to, pneu, subs-tân-cia.

– Perfeito: quando as consoantes permanecem na mesma sílaba (geralmente a segunda sílaba é L ou R).
Ex. blu-sa, pra-to, plan-ta, vi-dro.

– Imperfeito: quando as consoantes pertencem a sílabas diferentes.


Ex. al-ta, ab-so-lu-to, dig-no, ad-vo-ga-do, ap-to.

Obs. O x pode representar encontro consonantal (ks): táxi (t-á-k-s-i), saxão (s-a-k-s-ã-o)

Obs. Não confundir dígrafo com encontro consonantal:

– Dígrafo ocorrem duas letras e apenas um fonema: Ex. águia, quilo.


– Encontro consonantal ocorrem duas letras e dois fonemas: Ex. pneu, planalto.

Classificação das palavras quanto ao número de sílabas:

Monossílabas: uma sílaba. Ex. fé, quais, Deus.

Dissílabas: duas sílabas. Ex. Ca-sa, noi-te, i-gua-is.

Trissílabas: três sílabas. Ex. má-gi-co, tran-si-to.

Polissílabas: mais de três. Ex. des-co-nhe-ci-do.

Classificação das palavras quanto a posição da sílaba tônica.

Oxítonas: última sílaba. Ex. car-taz.

Paroxítonas: penúltima sílaba. Ex. i-déi-a.

Proparoxítonas: antepenúltima sílaba. Ex. Lá-gri-mas, í-a-mos

2
Divisão Silábica

Regras gerais:

1) Separam-se os dígrafos rr, ss, sc, sç e xc.


Ex. car-ro, pas-so, cres-cer, des-ça, ex-ce-to.

2) Não se separam os dígrafos lh, nh e ch.


Ex. i-lha, co-si-nha.

3) Separam-se os hiatos.
Ex. gra-ú-do, ca-a-tin-ga, sa-a-ra, co-o-pe-rar.

4) Não se separam os ditongos e tritongos.


Ex. rei-zi-nho, Pa-ra-guai.

5) Separam-se os encontros consonantais impróprios (encontro de consoantes em sílabas diferentes), a última consoante não é (L) nem (R).
Ex. rit-mo, ad-vo-ga-do, su-pers-ti-ção, felds-pa-to.

6) Quando um prefixo termina em S (bis) ou R (super), essas letras formam sílaba com a vogal seguinte, quando houver.
Ex. bi-sa-vô, tran-sa-tlân-ti-co, su-pe-ra-bun-dan-te.

7) Não se separa o prefixo sub quando seguida de consoante, inclusive o L.


Ex. sub-te-nen-te, sub-li-nhar, sub-lin-gual, sub-lu-nar. (sub-consoante)
Mas: su-bo-fi-ci-al, su-bi-tem, su-ba-é-reo, su-ben-ten-der. (su-b vogal)
Obs. Sublime (e derivados), temos: su-bli-me, su-bli-mar etc. (Sub não é prefixo)

8) Atenção:
Ex. se-cre-ta-ri-a, se-cre-tá-ria, de-sin-te-ri-a
i-déi-a
cons-tru-í-a
abrupto → ab-rup-to
ru-a, lu-a, di-a
sai-a, mei-a, tei-a
te-téi-a
com-boi-o
caí
pa-vi-o
an-zóis
sec-ção, oc-ci-pi-tal
a-vi-ão