Você está na página 1de 2

IMIGRAÇÃO SÍRIA: MOTIVAÇÕES E CONSEQUENCIAS

QUANDO:
• Segunda metade do século XIX e 1ºs anos do séc. XX;
• Oficialmente em 1871.
Escolheu-se essa data por convenção, depois que foi feita pesquisa e descoberto principais
focos de sírios e quando tinham chegado, mas alguns dizem que essa data é tardia, que a
chegada deles começou antes.
MOTIVAÇÕES:
• Procura por um lugar melhor;
• Maiores oportunidades;
• Por terem sido reacusados nos EUA;
• Por acharem que estavam nos EUA;
• Porque tinham familiares aqui;
• Para não voltar para terra de origem.
Muitos agentes de viagens mentiam para os sírios e libaneses, dizendo que o Brasil era os
Estados Unidos. Lá eles foram recasados por não terem muito dinheiro, condições
financeiras, entre outros.
PRINCIPAIS CENTROS SÍRIOS:
• São Paulo;
• Rio de Janeiro;
• Amazônia.
São Paulo é a cidade que até hoje tem maior presença de sírios. O RJ, porque geralmente era
onde os imigrantes desembarcavam. Já a Amazônia, por estar na época dos seringais, eles
acreditavam que iria se desenvolver muito, então poderiam vender suas coisas.
PERFIL DOS IMIGRANTES:
• Adultos;
• Solteiros;
• Sexo masculino;
• Cristão.
Em sua maioria possuíam essas configurações. Mas também tinham os pais de família, os
chefes das casas, que vinham para cá, e depois de atingirem certa estabilidade financeira,
chamavam os filhos e esposa para virem ajudar, mantendo vínculos de família e união muito
preservados. Muitos chamam de turcos, porém isso não confere. A Turquia, apenas fornecia o
passaporte à eles, autorizava a saída de lá, assim em seus documentos de permanência
aparecia “autorizado pela Turquia”, ocorrendo assim um erro de interpretação.
ATIVIDADES:
• Mascates;
• Comércio;
• Atacado;
• Indústria.
No início, quando chegaram ao Brasil, saiam por aí vendendo de porta em porta. Com o
tempo foram evoluindo e melhorando duas atividades, tendo uma progressão econômica cada
vez maior. É importante ressaltar, que nessa sociedade as mulheres tinham um papel muito
importante, pois podiam auxiliar seus maridos nas atividades as quais desempenhavam e
também eram responsáveis pela cultura da família que deveria ser mantida.
DESTINO:
• Interior;
• Cidades pequenas próximas as litorâneas;
Iam para essas localidades caminhando, no lombo das mulas, ou por vias fluviais, sempre
carregando consigo as mercadorias para venda ou troca.
PORQUE O COMÉRCIO?
• Não possuíam dinheiro;
• Retorno rápido;
• Compra de mercadoria a crédito;
• Mais conveniente.
Em suas terras, na Síria, todos ou a maioria eram da atividade agrícola, ou artesãos. Porém,
como não possuíam dinheiro, ou tinham pouco, precisavam de algo rentável a pequeno prazo,
e não dispunham de verba p/ comprar terras nem tempo para esperar o lucro das safras.
ATIVIDADES SECUNDARIAS E RECREAÇÃO:
• Clubes esportivos e sociais (somente p/ sírios e libaneses) ;
• Bares;
• Restaurantes.
Por serem de “fora”, eles dificilmente conseguiam associação em clubes brasileiros, não tendo
opções de diversão e entretenimento. Com o tempo, foram formando clubes esportivos e
sociais, local onde só eram permitidos sírios e libaneses. Nesses locais, reuniam-se para
jogar cartas, xadrez, e conversar, sempre em sua língua de origem, para que fossem
preservadas as tradições.
ATIVIDADES DE DESTAQUE:
• Comerciantes;
• Médicos;
• Advogados.
HOSPITAL SÍRIO-LIBANES:
• Fundado por grupo de Senhoras;
• Fundado em 1921;
• Em 1972 primeira UTI e 1º Centro de Radio Terapia;
• Hoje: Centro de Referencia no Tratamento de Câncer, Centro de Oncologia, 1º na
• América Latina a tratar câncer com feixe linear; 1º Tomógrafo de Alta Definição da AL.
Para comprovar a eficiência deles e como se sobressaem na sociedade, um exemplo atual
seria o HSL. É um hospital de referencia na América latina, atua como centro de referencia
em diversas especialidades.
Foi fundado por senhoras que queriam maior qualidade no atendimento médico para suas
famílias. O Hospital Beneficente das Senhoras – Sírio-Libanês, possui 85 anos de história, e
está investindo na qualidade de tratamentos e diagnósticos cada vez mais, inclusive fazendo
alianças com hospitais estrangeiros renomados, para ter sempre um atendimento e
reconhecimento padrão.