Você está na página 1de 8

Departamento de Ciências Exatas

Projeto Integrador de Engenharia


2011/1
Construção de Veículo com
movimentação linear (Trem)
Construção de Veículo com movimentação linear
(Trem) – 1º semestres

1. Definição de projeto

O projeto é um trabalho gerenciado que visa a encontrar soluções


para um determinado problema ou a execução de determinada
proposta.
Para que os objetivos sejam alcançados, é necessária a utilização
coordenada de recursos humanos, financeiros e materiais bem como
a determinação de metas e de um período limitado de tempo para a
execução das tarefas.
Dessa forma o projeto envolve:
Objetivos;
Cumprimento de cronograma(s);
Elaboração de planilha(s);
Análises relacionadas à aplicabilidade;
Qualidade e viabilidade orçamentária.

2. O que é o projeto integrador dos cursos de engenharia?

O projeto integrador fundamenta-se na integração de docentes e


graduandos de primeiro semestre para o desenvolvimento e
construção de produto. Estarão envolvidos os cursos de Engenharia
(Civil, Elétrica, Mecânica e Produção Mecânica), Arquitetura e
Urbanismo e Desenho Industrial.
3. Objetivos

Propiciar aos alunos dos cursos envolvidos a oportunidade de


desenvolver, projetar e conceber a construção de produto, a partir da
aquisição e/ou ampliação de conhecimentos, competências e
habilidades referentes às disciplinas estudadas no primeiro semestre.
Reconhecer a inter-relação das disciplinas que compõem a grade
curricular do curso.
Promover a integração entre alunos, professores e coordenadores.
Inserir os alunos em atividades comuns à prática acadêmica:
planejamento, pesquisa e execução de projetos.
4. Apresentação do Projeto

A proposta do projeto é a concepção de Veículo com movimentação


linear (Trem) para a participação de atividade realizada entre equipes
formadas por alunos de primeiro semestre do curso de engenharia de
todos os campi da UNINOVE.
Segundo a Wikipédia (08/02/10-10h11min), no transporte ferroviário, uma
composição ferroviária, trem (português brasileiro) ou comboio (português europeu) consiste em
um ou vários Veículos com movimentação linear (Trem) (carruagens ou
vagões), ligados entre si e capazes de se movimentarem sobre uma linha ou
trilho, para transportarem pessoas ou carga de um lado para outro, segundo
uma rota previamente planeada. A linha ou trilho, normalmente é constituída
pelos convencionais carris duplos, por monocarril, ou ainda por levitação
magnética (maglev). A composição pode ser puxada por uma locomotiva ou
por uma unidade (automotora) auto alimentada que podem ser unidades
simples ou múltiplas.

5. Orientação e Controle / Acompanhamento dos projetos

A orientação e o controle do desenvolvimento dos projetos em sala de


aula serão feitas pelos professores da disciplina de Introdução à
Engenharia.
O acompanhamento do projeto, no que diz respeito ao cumprimento
das etapas e cronograma, será feito, ao longo do semestre, pelos
professores-coordenadores de cursos por meio de reuniões e check-
list.

6. Características do protótipo e normas da atividade

O protótipo deverá ter as seguintes características:

- Impresso logo da UNINOVE, sendo o maior entre todos os adesivos


que o grupo queira colar;
- Prever itens de segurança durante testes e execução, que seja
explícito em relatórios;
- O trabalho (relatório + produto) será entregue ao final da atividade
e desde já, o grupo concorda com a doação do mesmo para a
Uninove;
- O Veículo (Trem) será executado com qualquer material,
principalmente reciclável com as seguintes medidas: Largura máxima
de 0,2 m, comprimento máximo de 0,3 m e Altura máxima de 0,5 m;
- Propulsão a energia elástica ou potencial e solidária ao veículo (ao
longo de sua movimentação, alavanca e mecanismo propulsor não
podem ser separados nem sofrer interferência humana);
- Alavanca deve suportar contato com certa massa inferior a 0,2 kg
(bola de tênis de mesa, por exemplo) que será adquirida pelo grupo,
ou seja, cada grupo terá a liberdade de apresentar sua massa, (bola
de tênis de mesa oficial ou não), desde que sua massa seja prevista
em relatório antes da execução da atividade;
- Esta alavanca deverá lançar a massa de um determinado ponto do
veículo e captá-la de volta no mesmo local;
- O grupo deve confeccionar um obstáculo (túnel) com dimensões tais
que o veículo ultrapasse internamente o obstáculo, enquanto a massa
ultrapasse externamente o mesmo; a dimensão mínima de
comprimento do obstáculo será de 0,6 m, outras dimensões serão
determinadas pelo grupo;
- O obstáculo será colocado a uma distância mínima de 2 m do ponto
de início de movimento do veículo;
- Todos os itens deverão ser confeccionados pelo grupo de trabalho,
não sendo permitida a utilização de mecanismos, chassis,
carenagens, etc. previamente existentes;
- As equipes somente conhecerão o tipo de solo momentos antes das
competições (o grupo pode escolher fazer com que o veículo se
locomova em trilhos);
- Todas as dimensões consideradas em repouso em relação ao solo;
- Cada aluno será inscrito em apenas uma equipe quando da entrega
do relatório;
- O aluno que for inscrito em duas ou mais equipes prevalecerá a
MENOR nota.

7. Organização da atividade

- Ao final do projeto, o Veículo com movimentação linear (Trem)


participará das seguintes atividades em que serão avaliados com 100
pontos para o primeiro colocado em cada item e os outros grupos
com pontuação proporcional:
* Acurácia: atingir o objetivo no percurso estipulado em uma
única tentativa;
* Distância: percorrer a maior distância, após receber o impulso
inicial da fonte de energia em uma única tentativa;
* Design: uma comissão julgará o Veículo com movimentação
linear (Trem) com o melhor design (só participarão desta fase os
Veículos que efetivamente funcionarem).
* Cronograma: As equipes deverão fornecer cronograma no
primeiro dia de aula após definidos os componentes e com atividades
a serem entregues por escrito semanalmente.

Os componentes do grupo terão ATÉ 2,0 (dois) pontos


acrescentados em todas as disciplinas do semestre na avaliação Av3.

8. Etapas da atividade

As competições apresentadas no item anterior ocorrerão em três


etapas:
1ª etapa: atividade entre grupos da mesma classe;
2ª etapa: atividade entre grupos vencedores das classes de um
mesmo campus;
3ª etapa: atividade entre os grupos vencedores dos diferentes campi.

9. Inscrições e tempo de atividade

A duração das competições não deverá ultrapassar o limite de 4


(quatro) horas, devendo ocorrer a inscrição das equipes em cada
bateria.

10. Cronograma

1ª. etapa: de 23/05 a 27/05;


2ª. etapa: 04/06 (sábado);
3ª. etapa: 11/06 (sábado).

11. Resultado e premiação

As equipes vencedoras terão seus alunos selecionados para a


participação em concursos posteriores e em projetos de iniciação
científica e de extensão, além de horas em atividades
complementares.

12. Disciplinas envolvidas no projeto: contribuições

Física
No desenvolvimento do projeto há que se considerar a massa e
dimensões como características do produto e fatores limitantes do
projeto. Massa é uma grandeza física que expressa a inércia ou
resistência dos corpos em ter seu movimento acelerado, portanto
quanto maior a massa maior a resistência do objeto (alavanca) ao
movimento e consequentemente maior quantidade de energia deverá
ser “entregue” ao Veículo com movimentação linear (Trem) para
realizar o movimento.
As dimensões limitadas conduzem o aluno a pesquisar formas que
levem o Veículo com movimentação linear (Trem) a alcançar maior
proximidade do solo possível e, consequentemente, mais
estabilidade.
O objetivo do desenvolvimento de um Veículo com movimentação
linear (Trem) “leve” traduz-se pela escolha eficaz dos materiais de
construção mecânica. Materiais com baixa densidade e boas
propriedades estruturais são os mais indicados. Densidade é a
relação entre a massa e o volume, logo materiais com baixa
densidade são aqueles que têm massa menor em um mesmo volume.
Boa propriedade estrutural é fundamentalmente a elevada resistência
apresentada pelos materiais aos esforços aos quais estes são
submetidos.
A seleção de materiais deve levar em conta além dos fatores
estruturais de projeto a minimização da utilização de fontes naturais
(muitas vezes não renováveis), e a quantidade de resíduos que
necessitam de tratamento final, portanto a seleção de materiais deve
também estar alinhada com os conceitos de reciclagem.
A Física tem como princípio o desenvolvimento da curiosidade, a
descoberta de novos materiais e de novas metodologias de ação,
respeitando tanto os limites da natureza quanto as leis naturais. São
elementos que compõe a vida técnica de um engenheiro e sua
criatividade acontece, exatamente, no momento em que ele pensa
em melhorar o desempenho econômico e prático do objetivo de seu
estudo, estabelecendo naturais consequências dessas ações.
A diferença entre um engenheiro e outros profissionais é colocar o
bom senso em prática a partir das dificuldades que as forças da
natureza se interpõem em sua trajetória. Este projeto visa desafiar
estes limites e colocar em prática a habilidade de se trabalhar em
grupo, ainda aumentar a quantidade de soluções para um mesmo
problema.
Sejam bem-vindas ao mundo de pesquisa, descobertas, estudo, ações
e consequências que a Física vai proporcionar.
A construção do Veículo com movimentação linear (Trem), objetivo do
projeto integrador 2011/1, prevê a utilização e integração de
conceitos abordados pelas seguintes disciplinas:

Algoritmos Aplicados à Engenharia I

A automação é o processo em que uma tarefa deixa de ser


desempenhada pelo homem e passa a ser realizada por máquinas,
sejam estes dispositivos mecânicos, eletrônicos (como os
computadores) ou de natureza mista.
Para que a automação de uma tarefa seja bem-sucedida é necessário
que a máquina que passará a realizá-Ia seja capaz de desempenhar
cada uma das etapas constituintes do processo a ser automatizado
com eficiência, de modo a garantir a repetibilidade do mesmo.
Assim, é necessário que seja especificado com clareza e exatidão o
que deve ser realizado em cada uma das fases do processo a ser
automatizado, bem como a sequência em que estas fases devem ser
realizadas.
À especificação da sequência ordenada de passos que deve ser
seguida para a realização de uma tarefa, garantindo a sua
repetibilidade, dá-se o nome de algoritmo.
Ao contrário do que se pode pensar, o conceito de algoritmo não foi
criado para satisfazer às necessidades da computação. Pelo contrário,
a programação de computadores é apenas um dos campos de
aplicação dos algoritmos. Na verdade, há inúmeros casos que podem
exemplificar o uso (involuntário ou não) de algoritmos para a
padronização do exercício de tarefas rotineiras.
Para que um computador possa desempenhar uma tarefa é
necessário que esta seja detalhada passo a passo, numa forma
compreensível pela máquina, utilizando aquilo que se chama de
programa. Neste sentido, um programa de computador nada mais é
que um algoritmo escrito numa forma compreensível pelo
computador.
Existem diversas formas de representação de algoritmos, mas não há
um consenso com relação à melhor delas.
O critério usado para classificar hierarquicamente estas formas está
diretamente ligado ao nível de detalhe ou, inversamente, ao grau de
abstração oferecido.
Algumas formas de representação de algoritmos tratam os problemas
apenas em nível lógico, abstraindo-se de detalhes de implementação
muitas vezes relacionados com alguma linguagem de programação
específica. Por outro lado, existem formas de representação de
algoritmos que possuem uma maior riqueza de detalhes e muitas
vezes acabam por obscurecer a idéia principal, o algoritmo,
dificultando seu entendimento.
Dentre as formas de representação de algoritmos mais conhecidas
sobressaltam:
- a Descrição Narrativa;
- o Fluxograma Convencional;
- o Pseudocódigo, também conhecido como Linguagem Estruturada
ou Portugol.

Iniciando um projeto
Para começar um projeto, temos que definir sua finalidade para
depois determinar as tarefas que precisam ser realizadas, para assim
alcançar seus objetivos.
Logo após determinar tais tarefas, terá também que definir prazos,
pessoas envolvidas para cada tarefa, o prazo final e, por último, o
custo de cada prazo.
O projeto, além de envolver pessoas, envolve equipamentos e
materiais que têm tarefas independentes. Mas não pode haver
atrasos, pois isto afeta todo o objetivo do seu projeto. Todo processo
tem que estar no mesmo ritmo para atingir suas metas dentro do
prazo estipulado para a realização do projeto.
Conhecer técnicas e ferramentas de Algoritmos que irão ajudar a
gerenciar melhor os projetos é o objetivo principal desta matéria.
O que é um projeto?
O projeto pode ser definido como um trabalho gerenciado com o
objetivo de alcançar soluções para um problema. Ele envolve
finalidade, prazos, custo-benefício e qualidade. Esses quatro
elementos são a chave de um projeto.
O seu projeto será exclusivo; mesmo tendo algumas semelhanças
com outro qualquer, terá características diferentes e específicas.
Possuirá tempo determinado, pessoas para sua realização, será
inovador e, por meio de todo esse conjunto, atingirá os seus objetivos
e a qualidade esperada.
Os quatro elementos de um projeto:
Finalidade: nesta fase inicial é definido quais são as ferramentas que
compõem o projeto para atingir o seu objetivo, quais serão as tarefas
a serem executadas e o mais importante: a necessidade do seu
projeto;
Prazo: este elemento diz respeito ao prazo necessário para a
realização do seu projeto. Por meio de cronogramas, planilhas e
cálculos pode-se ter um gerenciamento eficiente;
Custo: este nada mais é que o orçamento do seu projeto; é a soma de
todos os gastos necessários para a sua realização, que englobe
materiais, custo de colaboradores, equipamentos, aluguéis e tudo o
que envolve valores do seu projeto;
Qualidade: é a junção dos elementos finalidade, prazo e custo que
terá como resultado a qualidade.

Conhecendo os períodos de vida de um projeto:


Período de iniciação: esta é a primeira fase do projeto e é aqui que
verificamos sua finalidade e sua necessidade. Por meio de um
objetivo a ser atingido iremos realizar nosso projeto;
Período de planejamento: depois de verificarmos os objetivos e a
finalidade do projeto, iremos começar o planejamento do nosso
projeto. É nesse período que iremos traçar as estratégias, tendo em
mãos informações obtidas de cronogramas, mapas de riscos e
mudanças, e assim planejamos o corpo do projeto o qual nos levará a
atingir o resultado de qualidade;
Período de execução e gestão: neste período você pode gerenciar
o seu projeto monitorando os quatro elementos importantes, que são:
finalidade, prazo, custo e qualidade. É por meio deles que você
poderá descobrir rapidamente se há variáveis que não estão de
acordo com o seu projeto, ou seja, encontrará riscos, porém já com
habilidade para lidar com os problemas encontrados;
Período de fechamento: esta é a parte final do seu projeto. É o
período em que você irá identificar seus erros, seus acertos e, por
meio de relatórios, você poderá corrigi-los, aprender com tais erros
ou mesmo aprimorar os acertos.
Portanto, com as Técnicas e Ferramentas de Algoritmos, podemos
criar modelos de acompanhamento, análise e simulação dos
parâmetros envolvidos no projeto.
Materiais
Na fabricação de um produto existe uma grande variedade de
materiais, por exemplo,um automóvel, em que podemos citar a
utilização de alguns materiais, tais como aço, plástico, vidro e
borracha. Assim, é fundamental o conhecimento das propriedades
características e do comportamento dos materiais utilizados no
projeto, além do comportamento durante processamento e uso.
Deve-se considerar também o impacto ambiental durante a seleção
dos materiais a serem utilizados no produto.
Matemática
A Matemática expressa uma linguagem que descreve o real,
desempenhando um papel de modelador da situação, ao fornecer
técnicas e procedimentos algébricos e numéricos (as 'ferramentas')
de apoio às demais áreas do conhecimento envolvidas neste projeto,
permitindo descrever e estabelecer relações entre as variáveis
envolvidas – distância, tempo, velocidade, energia, força de atrito – o
que viabiliza testar possibilidades e antecipar resultados.

Expressão Gráfica
Na disciplina Expressão Gráfica, utilizamos as projeções ortogonais,
que têm por finalidade estudar a representação gráfica dos corpos
sólidos, bem como suas seções, de tal forma que possam ser
observados em sua verdadeira grandeza. Através do desenho,
podemos observar as medidas do objeto projetado, permitindo assim
a leitura e interpretação do objeto para a sua fabricação.

Corpo docente:

ALEX FUKUNAGA GOMES


CARLOS CÉSAR PESTANA
DANILO MARTINS VIEIRA
DANTE LUIZ PACINI NEVES
DAVIS FERREIRA DA SILVA
EDNILSON SILVA RIBEIRO
EDSON JOAO PATANE
EDSON VICENTE DA SILVA
GERD ERWIN ERNST GOJTAN
ELIACY CAVALCANTI LELIS
EMILIO CARLOS PELEGRINI MARTIM
JOAO BOSCO SANTOS SOUZA
LUIZ CARLOS DE OLIVEIRA
LUIZ DORIO VICTOR DE CARVALHO
MARCELO CAMPOS DE OLIVEIRA
GONÇALVES
MARCOS ANTONIO NALDI
RICARDO APARECIDO RODRIGUES DE
OLIVEIRA
ROLANDO ANTONIO THIMMIG
SERGIO FURTADO LUMELINO JUNIOR
SERGIO HENRIQUE COSTA DE JESUS
SERGIO VIANA
SILVERIO CATUREBA DA SILVA FILHO
WAGNER MARCELO POMMER
WASHINGTON HUMBERTO DE MOURA

Profa. Marcia Regina Vieira de Araújo


Prof. Alexandre Rigotti
Prof. João Bosco Santos Souza
Prof. Marcos Antonio Naldi
Coordenadoria de engenharias básicas

Prof. Julio César Dutra


Diretoria de ciências exatas

A distribuição e/ou acesso é limitado aos alunos do Departamento de


Ciências
Exatas da Universidade Nove de Julho - Uninove, gratuitamente.
É vedada a reprodução total ou parcial deste documento, por quais
meios.