NORMAS E CÓDIGOS DE TUBULAÇÕES INDUSTRIAIS

1

NORMAS E CÓDIGOS DE TUBULAÇÃO

2

Definem as diretrizes básicas de projeto, construção, montagem, testes e fabricação de tubulações e seus componentes. Não são de uso mandatório, nem isentam seus usuários da responsabilidade, porém retratam a consolidação da boa prática de engenharia das diversas entidades normativas nacionais e internacionais. Já as normas regulamentadoras (NR’s), tem força de lei e podem tornar obrigatório o uso de uma determinada norma de engenharia.

NORMAS E CÓDIGOS DE TUBULAÇÃO As principais entidades normativas são: ABNT – Associação Brasileira de Normas Técnicas ANSI – American National Standards Institute API – American Petroleum Institute ASME – American Society of Mechanical Engineers ASTM – American Society for Testing Materials BSI – British Standards Institution CEN – Comité Européen de Normalisation ISO – International Standard Organization MSS – Manufacturers Standard Society 3 .

American National Standards Institute ASME . Estes padrões foram desenvolvidos e contemplam o conhecimento de várias associações americanas: ASA .American Standards Association ANSI .United States of America Standards Institute 4 .The American Society of Mechanical Engineers MCAA .Mechanical Contractors Association of America MSS – Manufacturers Standardization Society of the Valve and Fittings Industry USAS .NORMAS E CÓDIGOS DE TUBULAÇÃO Em 1921 foi organizado o comitê B16 com objetivo de unificar e desenvolver padrões para flanges e acessórios e mais tarde para válvulas e juntas.

Atualmente as normas tem a denominação ASME ANSI B31.ANSI & ASME A ANSI era a entidade normativa nacional norteamericana responsável pela certificação e reconhecimento das normas na área de tubulações industriais nos Estados Unidos A entidade responsável pela atualização e emissão dessas normas é o ASME . 5 .3 A medida que as normas foram sendo revisadas mudaram sua designação para ASME. Durante o processo de transição as normas exibiam os dois selos (ANSI/ASME ou ASME/ANSI) ASME/ANSI).3 => ASME B31.

“standard”) ASME B31 (código de projeto – “code”) 6 .ASME Os principais conjuntos de normas utilizadas para projeto e padronização de tubulação são: ASME B16 (padronização .

7 .

8 .

1 – Flanges e acessórios flangeados de ferro fundido.20 – Juntas metálicas para flanges. 9 .5 – Flanges e conexões flangeadas de aço até 24”. de anel e encamisadas.9 – Conexões de aço para solda de topo. •B16. •B16.47 – Flanges e acessórios flangeados de aço de grande diâmetro (26” a 60”). espiraladas.10 – Dimensões de válvulas industriais de aço e ferro fundido. •B16.21 – Juntas não metálicas planas para flanges. •B16. •B16. •B16.ASME As principais normas do ASME B31 utilizadas para projeto e padronização de tubulação são: •B16.

10 .

3 – Tubulações em unidades de •geração •ASME •processo • ASME B31.4 – Oleodutos e outras tubulações para transporte de líquidos (“Pipeline Transportation Systems for Liquid Hydrocarbon and Other Liquids”) 11 • ASME B31.8 – Sistemas de tubulações para transporte e distribuição de Gas (“Gas Transmission and Distribution Piping Systems”) . B31.ASME As principais normas do ASME B31 utilizadas para projeto e padronização de tubulação são: •ASME 31. (“Process Piping”).1 – Tubulações em instalações de de vapor (“Power Piping”).

ASME As oito principais categorias que os código B31 cobrem são: • Escopo. • Fabricação e montagem 12 • Inspeção. • Materiais. • Padrões (standards). • Condições de projeto. • Pressão de projeto. • Flexibilidade e intensificação das tensões. . ensaios e testes testes.

COMPOSICÃO QUÍMICA PROCESSO DE FABRICAÇÃO PROPRIEDADES MECÂNICAS ESPECIFICAÇÕES ASTM CONTROLE DE QUALIDADE TENSÕES ADMISSÍVEIS 13 EMPREGO DO MATERIAL CRITÉRIOS DE PROJETO .ASTM Entidade que estabelece especificações de material aplicáveis a diversos tipos de componentes: tubos. barras. fundidos. forjados. chapas. etc.

.ASTM Exemplos: ASTM A53 . ASTM A105 – Especificação para componentes forjados de aço carbono (flanges por exemplo). 14 ASTM A216 – Especificação para componentes fundidos de aço-carbono para altas temperaturas. para uso em altas temperaturas. ASTM A106 – Especificação para tubos sem costura de aço carbono acalmado.Especificação para tubos sem e com costura de aço carbono de qualidade corrente.

API STD 598 – Inspeção e teste de válvulas industriais. 15 . reparo e reaproveitamento de sistema de tubulações em serviço. sem costura e com costura. API RP 570 – Inspeção. Exemplos: API SPEC 5L – Especificações de material para tubos de condução de aço.API Entidade que estabelece normas aplicáveis à indústria do petróleo para serviço “offshore” (instalações marítimas) e “onshore” (instalações industriais terrestres).

montagem e teste. Válvulas ISO 15649 – Tubulação na indústria do petróleo e gás natural. tentando estabelecer normalização de consenso mundial. ISO 10434 – Válvulas gaveta. Válvulas . (API 600). Parte I foi baseada no API 5L.ISO Organização normativa internacional que tem ganho muita força nos últimos anos. construção. Aplicável a projeto. globo e retenção para diâmetros menores que 100 mm. ISO 17292 –Válvulas esfera para a indústria do petróleo. ISO 14313 –Válvulas para oleodutos e gasodutos (API 6D). 16 ISO 15761 – Válvulas gaveta. em especial na indústria do petróleo. Exemplos: ISO 3183 – Especificação de tubos de aço para uso na indústria do petróleo e gás. flangeadas e soldadas. inclusive para a indústria do petróleo e gás (BS-5352 e API 602 602).

MSS SP-69 – Seleção e aplicação de suportes de tubulação. flanges e conexões. MSS SP-53 – Exame por partícula magnética.MSS Entidade ligada aos fabricantes de componentes industriais. aplicada válvulas. 17 . flanges e conexões conexões. aplicada a válvulas. MSS SP 6 – Acabamento de faces de flanges. de um modo geral não foram padronizados ainda pela ANSI ou ASME. projeto e fabricação de suportes de tubulação. MSS SP-58 – Materiais. estabelecendo padrões que. MSS SP-54 – Exame por radiográfica.

BS-1868 – Válvulas de retenção para uso na indústria do petróleo petróleo. . Cancelada e substituída pela norma ISO 17292.BSI Entidade normativa nacional britânica. No Brasil utilizam principalmente nos casos de utilizam-se válvulas. tem sido gradativamente substituídas por aquelas normas. Por isso mesmo. ASME ou ISO. 18 BS-5351 – Válvulas esfera para indústria do petróleo. BS-1873 – Válvulas globo para indústria do petróleo. não cobertas pelo API.

ESPECIFICAÇÃO OU PADRONIZAÇÃO DE MATERIAIS DE TUBULAÇÕES (ESPEC) Documento onde são apresentados os principais componentes de um sistema de tubulação e as suas características. Cada espec tem uma curva limite de pressão x temperatura. Qualquer exceção deve ser explicitada claramente nos documentos de projeto de modo a evitar possíveis erros numa futura modificação. a qual todos os seus componentes devem estar dimensionados para resistir. 19 . Esse documento é referente a um sistema de tubulação a ser utilizado para um dado serviço. Exemplo: espec para tubulação de água.

parafusos ou estojos de flanges. flanges. conexões. 20 . limites de uso. derivações. juntas de vedação. peculiaridades de fabricação.ESPECIFICAÇÃO OU PADRONIZAÇÃO DE MATERIAIS DE TUBULAÇÕES (ESPEC) Contém as características principais dos componentes das tubulações: válvulas. espessuras de parede. montagem e testes.

21 ii ii ii ii .

22 .

23 .

24 .

25 .

VÁLVULAS 26 .

está associado ao flange. componentes e ao fluído. Em geral. 27 . portanto com o “rating” do mesmo. coincidindo.LIMITES DE TEMPERATURA Organização Determinam os limites da espec referentes ao componente mais fraco do sistema de tubulação. está associado ao material básico. O limite de temperatura (máxima e mínima).

PÁGINAS DA INTERNET http://www.com (Fórum de http://www.com 28 http://www.htm . http://www.cenorm cenorm. http://www.be/cenorm/index.eng engenharia internacional).com.com. http://www.pipingdesign pipingdesign.eng-tips.asme asme.iso iso.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful