HPV

RODRIGO CÉSAR BERBEL

MECANISMOS DA TRANSMISSÃO E AQUISIÇÃO DO HPV

Contato Sexual

◦ Por intermédio de intercurso sexual ◦ Genital-genital, manual-genital, oral-genital ◦ A infecção genital pelo HPV em virgens é rara, mas pode resultar de contato sexual não penetrativo ◦ O uso de preservativo pode reduzir o risco, mas não é totalmente seguro ◦ Mãe para o recém-nascido (transmissão vertical, rara) ◦ Objetos (roupas íntimas , luvas cirúrgicas, fórceps para biópsias, etc.,)
 Hipóteses ainda não devidamente documentadas

Rotas não-sexuais.

CONDILOMA VEGETANTES ACUMINADO NA PELE E LESÕES MUCOSA Podem ser imperceptíveis a olho nu ou tomarem grandes proporções. . denominada Papulose Bowenoide. A lesão da direita. tem o aspecto de couve flor.

Nestes locais o risco de câncer também existe. As lesões podem ser muito pequenas ou invisíveis. No pênis as verrugas são popularmente chamadas Crista de Galo. apesar de haver menor incidência.no homem ou na mulher. contagiosas. Púbis e bolsa escrotal também são afetados. qualquer lugar da pele. uretra. entretanto. ânus e reto .O HPV também pode se instalar na boca. .

. ardência e apresentar outras infecções sexualmente transmitidas associadas. podendo o paciente referir prurido (coceira).A sintomatologia é pobre.

Condilomas em parede vaginal Imperceptíveis e assintomáticos .

HPV 6 e 11 são responsáveis por >90% das verrugas anogenitais¹ . Taxas de recorrência variam bastante. tratamento pode ser doloroso e constrangedor. Infectividade >75% remissão expontânea .até 40% Terapias tópicas e cirúrgicas.HPV E VERRUGAS ANOGENITAIS.

5. et al. N Engl J Med. Franceschi S. 40. 51. 52. Arch Pathol Lab Med. 39. 584  HPV 16 (54%) e HPV 18 (13%) foram responsáveis pela maioria dos cânceres cervicais em todo o mundo. 43. Pa: Lippincott-Raven. 4. incluem 16.127:930–934. de Sanjosé S. **baixo verrugas genitais externas. Howley PM. 44. Aguado T. 11. 1996:2045–2076. 18.348:518–527. Bosch FX. 2003.3 risco. e outros. 2002. 54. 2. Wiley DJ. 31. 35. Castle PE. Beutner K. Smith JS. Muñoz N. 2003:89. In: Campos da Virologia. Clin Infect Dis. Clifford GM. 1. Br J Cancer.3 Vírus com molécula de DNA circular de duplo filamento.35(suppl 2):S210–S224.2. .101–105. Filadélfia. 33. 45. 3. Douglas J.3.4  HPV 6 e 11 são mais frequentemente associados a *alto risco.1  ◦ ~15–20 de tipo oncogênico *. 42.5 ◦ Tipos não-oncogênicos ** incluem: 6. Schiffman M. 2003.HPV  >100 tipos identificados2 ~30–40 anogenitais2.

DETERMINANTES DA INFECÇÃO PELO HPV Sexo feminino Idade precoce da primeira relação sexual Idade precoce (faixa de pico: 20–24 anos de idade) Número de parceiros ao longo da vida Comportamento sexual do parceiro masculino Uso de contraceptivo oral Parceiro masculino não circuncidado Sexo masculino Idade precoce (faixa de pico: 25–29 anos de idade) Número de parceiras durante vida sexual ativa Não ser circuncidado .

Mútua monogamia por toda a vida.  .  Total abstinência de contato genital é o mais efetivo método de prevenção.PREVENÇÃO DAS INFECÇÕES PELO HPV.   Preservativos ajudam a reduzir o risco mas não protegem totalmente. O risco de infecção é reduzido entre homens circuncidados.

Centros para o Controle e Prevenção de Doenças.1 O risco mais alto de infecção pelo HPV ocorre em adolescentes. 1. mas o risco de infecção permanece ao longo da vida. Rockville. Md: CDC Rede Nacional de Informação e Prevenção.ESTATÍSTICAS GLOBAIS DO HPV O risco em vida de acordo com os Centros de Controle de Doenças dos Estados Unidos para homens e mulheres SEXUALMENTE ATIVOS É DE PELO MENOS 50%. 2004 .

A maioria dos casos de morbidade esta associada à displasia cervical ou às verrugas genitais.   AA manifestação mais grave do vírus é o displasia cervical é causada tanto pelos tipos oncogênicos como câncer cervical pelos não oncogênicos e as verrugas pelos não oncogênicos. interfere no controle do ciclo celular. que carrega genes. levando a um crescimento descontrolado de células. Os mecanismos de transformação do HPV foram elucidados e ficou demonstrado seu desempenho como “vírus tumoral”.HPV E MORBIDADE  A infecção pelo HPV é bastante comum e geralmente de pouca significância clínica (80% a 90% resolução espontânea no primeiro ano). .

1. Acta Dermatovenerol. . Trevisan G. 2002.HPV E CÂNCER1 Câncer Cervico-uterino* Vaginal* % Associada a Certos Tipos de HPV ≥95% 50% Vulvar* Peniano Anal Orofaríngeo >50% 50% >70% 20% Não-melanoma da pele/célula escamosa cutânea 90%** *Inclui câncer e neoplasia intra-epitelial. Gonzalez Intxaurraga MA.11:1–8. ** Pacientes imunocomprometidos. Stankovic R. Sorli R.

6 Ásia Meridional África Setentrional 57 América do Sul/ Central *Uma análise conjunta e estudo multicentro de caso-controle (N = 3607) 1.7 25.7 18 45 América do Norte/Europa 31 33 52 58 Outros 17 52.111:278–285. Muñoz N.Prevalência Mundial de tipos de HPV no Câncer Cervical*. Bosch FX.5 67. .6 12. Castellsagué X.6 Tipo de HPV 16 69.1 14. 2004. e outros. Int J Cancer.

mas não é necessária para a progressão. Outros fatores associados ◦ Infecção com tipos múltiplos de HPV ◦ Imunossupressão A idade tem sido descrita como um fator para a persistência e como fator de risco.PERSISTÊNCIA DO HPV E CÂNCER  Infecção Persistente: Detecção do mesmo tipos de HPV duas ou mais vezes em um período de alguns meses até 1 ano A persistência de tipos de HPV de alto risco pode ser crucial para o desenvolvimento do précancer e do câncer cervical.   .

PROGRESSÃO À CÂNCER CERVICAL .

.

PAPANICOLAOU .

.

.

.

.

VACINAÇÃO CONTRA O HPV OBJETIVOS  A administracão da vacina deve reduzir o risco de: ◦ De infecção pelo HPV ◦ Câncer cervicouterino ◦ Neoplasia intraepitelial cervical ◦ Neoplasia intraepitelial vulvar e câncer vulvar ◦ Neoplasia intraepitelial vaginal e câncer vaginal ◦ Verrugas genitais .

18 .11.16.Vacina Quadrivalente Recombinante 6.

18 e 31. novos estudos estabeleçam proteção cruzada (16.45) .VACINA QUADRIVALENTE E IMUNE-RESPOSTA  A vacina conferirá respostas imunes mais potentes do que aquela da exposição: ◦ Maior quantidade de antígenos ◦ Títulos de anticorpos mais elevados ◦ Talvez.

11. ◦ Substancial redução de CIN 2/3 e AIS comparada ao uso de placebo ◦ Imunogenicidade comprovada em adolescentes e mulheres jovens ◦ Segurança ◦ Boa tolerância ◦ Boa aceitação ◦ Efeitos colaterais locais e apenas febre como efeito adverso sistêmico .CONCLUSÃO  Comprovou-se em relação a vacina quadrivalente recombinante 6. 18: ◦ Alta eficácia na prevenção de câncer cervical. 11. 16. vulvar. 16 e 18. vaginal e outras doenças ano-genitais causadas pelos tipos 6.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful