FAB e FEB

(Força aérea Brasileira e Força Expedicionária
Brasileira)

Na Segunda Guerra Mundial.

. historicamente é considerada o conjunto de todas as forças militares brasileiras que participaram daquela campanha.334 homens que foi responsável pela participação brasileira ao lado dos Aliados na Campanha da Itália. foi a força militar brasileira de 25. durante a Segunda Guerra Mundial. conhecida pela sigla FEB.Força Expedicionária Brasileira   A Força Expedicionária Brasileira. Constituída principalmente por uma divisão de infantaria.

A Cobra vai fumar? FEB adotou como lema "A cobra está fumando". em alusão ao que se dizia à época que seria "Mais fácil uma cobra fumar cachimbo do que o Brasil participar da guerra na Europa" .

. como integrante da Força Expedicionária Brasileira que lutou ao lado dos Aliados na frente italiana. A Força Aérea Brasileira obteve seu batismo de fogo durante a Segunda Guerra Mundial participando da guerra antissubmarino no Atlântico Sul e.Força Aérea Brasileira   A FAB foi formada quando os ramos aéreos do Exército e da Marinha foram fundidos em uma força militar única. na Europa.

Lema Asas que protegem o País .

Somente quase um ano depois as tropas começaram a ser enviadas.1943  Foi organizada a Força Expedicionária Brasileira (FEB). . inclusive com o auxílio da Força Aérea Brasileira (FAB). destacamento militar que lutava na Segunda Guerra Mundial.

FAB na II Guerra  Foi enviado um único esquadrão de caça. os brasileiros destruíram mais de 12% dos alvos. que foi inteiramente equipado e treinado pelos norte-americanos e estava subordinado a um de seus grupos de caça. os famosos P-47. A contribuição desse esquadrão para o esforço de guerra na Itália foi notável. Esse desempenho colocou o grupo brasileiro entre os melhores de toda a Segunda Guerra Mundial. A inexistência de aeronaves alemãs naquele front limitou os pilotos às missões de ataque ao solo. usava aviões de caça monomotores. . Com menos de 6% das aeronaves desse grupo. ação muito mais perigosa que o combate entre aeronaves. Composto de cerca de 60 pilotos.

essa euforia durou pouco. nem sempre possível para muitos. . Contudo. As primeiras leis de amparo aos ex-combatentes só foram aprovadas em 1947. e aos ex-combatentes restou uma rotina penosa de readaptação à realidade da vida civil. Traumas psicológicos de todo tipo e a rotina da luta pela sobrevivência no mercado de trabalho dificultaram o retorno de milhares de brasileiros que estiveram nos campos de batalha à vida normal.Os “pracinhas”  A recepção dos combatentes brasileiros na guerra foi eufórica. fazendo dos veteranos da FEB pessoas muito prestigiadas.

.

No mar. São baixas pouco expressivas se comparadas às que os outros combatentes sofreram.500 feridos e aproximadamente 8 mil doentes — a maioria vítima do clima pavoroso (até 20 graus negativos) nas montanhas dos Apeninos. De longe. morreram certa de 900 pessoas em decorrência de torpedeamentos. uns 1. . que tiveram aproximadamente 20 milhões de cidadãos e 5 milhões de combatentes mortos. durante o inverno.Atingidos pela Guerra  FEB teve 443 mortos. quem sofreu as maiores perdas foram os russos.

foram à Itália. várias leis de apoio aos excombatentes foram sendo promulgadas.Lei da Praia  Ao longo do tempo. qualquer pessoa que tivesse sido enviada à "zona de guerra" teria direito aos auxílios. . de fato. até chegarmos à famigerada Lei da Praia. criada nos anos 60. pensões e promoções que estavam sendo reservados para aqueles que. De acordo com essa lei.

: 01 Anna Júlia Abreu n°.: 11 Vinícius Santos n°.Alunos: Agatha Andrade n°.: 30  .: 03 Gabrielle Freire n°.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful