Você está na página 1de 32

PROTOZOÁRIOS

PROTOZOA é um táxon PARAFILÉTICO, onde estão


reunidos organismos eucariontes unicelulares.
Os 3 Filos maiores e mais importantes são:
SARCOMASTIGOPHORA, APICOMPLEXA e
CILIOPHORA.
Possuem especialização intracelular – organelas
especializadas. Divisão de trabalho dentro da célula.
Não há órgãos ou tecidos.
O tipo de locomoção é importante p/ a classificação.
Podem se locomover por pseudópodes, flagelos, cílios,
alguns podem ser sésseis.
Podem ser de vida livre, mutualistas, comensalistas e
parasitas.
Habitat: aquático, terrestre, simbiontes.
Reprodução Assexuada: por fissão, brotamento e cisto
Reprodução Sexuada: por conjugação ou por singamia
(união de gametas masculinos e femininos p/ formação do
zigoto).
FORMA E FUNÇÃO
Núcleo - em ciliados geralmente encontram-se 2 núcleos:
Micronúcleo – que participa da reprodução sexuada e origina os
macronúcleos após a troca de material micronuclear entre indivíduos.

Macronúcleo – é responsável pelas funções de desenvolvimento e


metabólicas.
Citoplasma – é possível
distinguir duas regiões distintas:
Endoplasma onde encontram-se o
núcleo e as organelas
citoplasmáticas e o Ectoplasma
mais periférico e mais consistente
que o endoplasma (contém as bases
de cílios e flagelos).

Organelas locomotoras
Cílios e Flagelos: são formados
por 9 pares de microtúbulos
longitudinais dispostos em um
círculo em torno de um par
central (9 + 2)
Corpúsculo basal ou
Cinetossomo –é formado por
nove tríades de microtúbulos
(igual aos centríolos) e se
estende da base do flagelo ou
cílio até dentro da célula.
Pseudópodes – é o principal meio de locomoção do Subfilo
Sarcodina (Amebas), mas podem ser formados por
diversos protozoários flagelados, bem como células
amebóides de muitos invertebrados e vertebrados.

Ectoplasma
Endoplasma

Pseudópode

Membrana Plasmática
Excreção e Osmorregulação
Vacúolos Contráteis: são mais comuns em protozoários de água doce,
funcionam principalmente na osmorregulação. Os protozoários do
gênero Paramecium, têm vacúolos contráteis especializados,
apresentando um poro excretor circundado por ampolas de cerca de
seis canais coletores. As ampolas e vacúolos contráteis são rodeados
por feixes de fibrilas.

Excreção por difusão


– o produto
nitrogenado excretado
é a amônia.

Citóstoma
Reprodução
Assexuada
Fissão binária = 1 indivíduo forma 2 indivíduos identicos
Brotamento = a célula originada é consideravelmente menor que a
célula inicial e cresce até o tamanho adulto.
Fissão Múltipla ou Esquizogonia = ocorrem várias divisões
nucleares antes da divisão do citoplasma, formando grande
número de indivíduos. Se a fissão múltipla for precedida ou
associada à união de gametas, fala-se em Esporogonia.
Sexuada
Conjugação = ocorre troca de material genético entre dois
indivíduos.
Singamia = é a fecundação de um gameta por um outro, formando
um zigoto.
PROTOZOÁRIOS

FILO SARCOMASTIGOPHORA
Subfilo Mastigophora
- Principal meio de locomoção flagelos
Estão divididos em Fitoflagelados (que
possuem clorofila) e Zooflagelados (não
possuem clorofila).
Fitoflagelados: geralmente possuem 1 ou 2 (às vezes 4)
flagelos, e cloroplastos, os quais contém os pigmentos
usados na fotossíntese.
- São de vida livre

grânulo de a
paramilo

a
Euglena Ceratium Volvox
Euglena viridis
Habitat – rios e lagos;
Película – formada por fibras protéicas e
microtúbulos;
1 flagelo prolonga-se a partir de um reservatório
anterior, e um outro flagelo curto, termina
dentro do reservatório;
Cinetossomo (Corpo Basal) – encontra-se na base
de cada flagelo;
Vacúolo contrátil – esvazia-se dentro do
reservatório;
Estigma – sensível a luz;
Cloroplastos – possuem clorofila;
Grânulos de Paramilo – reserva de alimento;
Reprodução – por fissão binária, podem encistar.
Volvox
Um único organismo pode ter milhares de
zoóides (cada indivíduo de uma colônia);
Cada célula possui 1 núcleo, 1 par de
flagelos, 1 cloroplasto grande e 1 estigma;
Colônia Divisão de trabalho: zoóides relacionados
filha joven Zoóides com alimentação e locomoção (células
somáticas) e zoóides responsáveis pela
Colônia filha reprodução;
Reprodução Assexual – as células
germinativas sofrem divisões mitóticas e
formam colônias filhas similares à colônia
mãe;
Reprodução Sexual – alguns zoóides
diferenciam-se em Macrogametas e
Microgametas. Os microgametas formam
Volvox espermatozóides que fecundam os óvulos
(macrogametas) formando o zigoto.
Zooflagelados: São heterótrofos, muitos são simbiontes. Entre
eles encontram-se alguns dos protozoários parasitas mais
importantes.
Trypanosomatideos

1. flagelo; 2. bolsa flagelar; 3. cinetoplasto; 4. núcleo; A. Amastigota; B.


Epimastigota; C. Tripomastigota; D. Coanomastigota; E. Promastigota;
F. Paramastigota; G. Opistomastigota.
Trypanosoma brucei gambiense
- Causa a doença do sono em humanos;
- São transmitidos pelas moscas tsé-tsé (Glossina spp.);

Mosca tsé-tsé

Trypanosoma brucei gambiense


(forma tripomastigota)
Trypanosoma cruzi – Causa a doença de Chagas em humanos, na
América Latina. É transmitido pelo barbeiro (Triatominae).
A forma aguda é comum em crianças e pode levar a óbito. Os
sintomas são fundamentalmente resultado de disfunção nervosa
central e periférica. A forma crônica é mais comum em adultos.

membrana
ondulante

flagelo
cinetoplasto
núcleo

Triatoma sp.
Trypanosoma cruzi
(forma tripomastigota)
Leishmania spp. – Causam as leishmanioses em humanos (LVA e LTA).
LVA – é a forma visceral, afetando principalmente fígado e baço;
LTA – é a forma tegumentar, podendo causar lesões desfigurantes nas
mucosas do nariz, boca e garganta, na forma menos severa ocorrem
ulcerações na pele.
É transmitida pelo mosquito palha.

Promastigotas no intestino do inseto Amastigotas no interior do macrófago


Trichomonas vaginalis – Habita o trato urogenital de seres
humanos e é transmitido sexualmente, sendo um dos
responsáveis mais comum pela vaginite.

Trichomonas vaginalis
Giardia lamblia – Pode provocar diarréias graves em
humanos (Giardíase). É transmitida por meio de
contaminação fecal.

Giardia lamblia
Protozoários simbiontes do intestino de térmitas (cupins).
- Os protozoários ajudam na digestão da celulose
proveniente da madeira ingerida pelos insetos.

A C

A. Trichonympha agilis; B. Pyrsonympha verteus; C. Dinenympha gracilis


Coanoflagelados – zooflagelados que apresentam um colar
cilíndrico de microvilos ao redor da base do flagelo único.
- São os protozoários mais intimamente relacionados com os
animais metazoários.
Subfilo Sarcodina
- Locomovem-se por pseudópodes

Superclasse Rhizopoda – A espécie de ameba mais


estudada é Amoeba proteus.
Habitat: Água doce – associadas à vegetação aquática,
precisam de substrato p/ rastejar;
Forma irregular;
Película = membrana celular;
Ectoplasma e Endoplasma evidentes;
Organelas: núcleo, vacúolo contrátil, vacúolos alimentares;
Alimentação – algas, protozoários, rotíferos, outras amebas;
Amoeba proteus

Pseudópodes

Núcleo
Entamoeba histolytica – principal rizópoda que parasita o homem.
Vive no intestino grosso e ocasionalmente pode invadir a parede
intestinal, ocasionando disenteria amebiana (Amebíase), às vezes
fatal.
Muitas pessoas são portadoras assintomáticas e transmitem os cistos
por meio de suas fezes.
Globigerina Rizópodas com carapaças
Arcella Movimentam-se por
pseudópodes que se
projetam de aberturas na
carapaça.

Actinophrys
Foraminíferos – são rizópodas com carapaça, encontrados em
todos os oceanos, alguns de água doce.
As carapaças possuem várias câmaras e podem ser de carbonato
de cálcio, sílica, silite.
Reticulópodes (pseudópodes)
Carapaça de foraminífero

Globigerina
Actinopoda – vivem
principalmente em água doce, os
membros das classes marinhas
são chamadas de Radiolários. A
maioria possui carapaça.
O corpo dos radiolários é
dividido por uma cápsula central
perfurada p/ permitir a
continuidade do citoplasma.
Possuem esqueletos altamente
especializados, geralmente
possuem um arranjo radial de
espinhos que partem do centro da
célula e passam através da
cápsula. Ao redor da cápsula, há
uma massa de citoplasma.

Carapaças de Radiolários
FILO APICOMPLEXA
São endoparasitas de vários filos
animais. A característica que
distingue este filo é o complexo
apical, presente nos estágios de
esporozoítos ou merozoítos (A).
Algumas estruturas como as
roptrias e micronemas ajudam na
penetração das células
hospedeiras.
O ciclo de vida inclui reprodução
assexual e sexual.
Desenvolvem esporos (oocisto)
(B), que é infeccioso p/ o próximo
hospedeiro.
Filo Aplicomplexa – Classe Sporozoea - Subclasse Coccidia:
são parasitas intracelulares de vertebrados e invertebrados,
incluem espécies de importância médica e veterinária.

Eimeria – algumas espécies podem causar doenças (coccidiose)


sérias em alguns animais domésticos.

Toxoplasma gondii – parasita de gatos


Roedores, gado, ovelhas, humanos, outros mamíferos e aves,
ingerem esporozoítos de T. gondii que atravessam o intestino e
reproduzem-se assexuadamente em vários tecidos, depois formam
cistos de resistência (bradizoítos) que são infecciosos. Se um
gato se alimentar de uma presa infectada começa o ciclo
intestinal.
Os oocistos são transmitidos através das fezes de gatos
domésticos, portanto, mulheres grávidas devem evitar o contato
com a cx de areia, pois a toxoplasmose congênita pode causar
retardo mental nos bebes.
Ciclo de vida de Eimeria a. ingestão de oocisto pelo
hospedeiro; b. esporozoíto liberado
no intestino do hospedeiro; c.
esporozoítos penetram nas celulas
epiteliais do intestino e continuam
seu desenvolvimento; (c,d,e) cada
esporozoíto reproduz-se
assexuadamente formando cerca de
100.000 merozoítos (Merogonia); f.
merozoítos rompem as células
epiteliais e invadem novas células,
continuando a se desenvolver por
merogonia (g, h, i); j. merozoítos
rompem células epiteliais e invadem
novas células formando
macrogametócitos (k, l, m, n) e
microgametócitos (o, p, q, r)
(Gamogonia); os microgametas maduros (s) penetram nas células contendo os
macrogametas, onde vão fecundá-los formando os zigotos (2n). O zigoto sofre
modificações em sua membrana e forma o oocisto (t) que deixa o hospedeiro através
das fezes; o oocisto sofre meiose originando esporocistos (n) que se multiplicam por
Esporogonia formando os esporozoítos (u, v, w, x).
Plasmodium – Organismo causador da
malária, uma das doenças infecciosas mais
importantes que atinge o homem.
É transmitida por mosquitos do gênero
Anopheles, os esporozoítos são injetados
nos humanos através da saliva do
mosquito. Os esporozoítos penetram nas
células do fígado e iniciam a esquizogonia
formando os merozoítos. Os merozoítos
invadem as hemáceas, onde iniciam uma
série de ciclos esquizogônios, nesta fase
são chamados de trofozoítos. Após alguns
ciclos, a infecção de novas hemáceas por
alguns merozoítos resulta na produção de
microgametócitos e macrogametócitos
que ao serem ingeridos pelos mosquitos
formam os gametas e a fecundação
ocorre, o zigoto transforma-se em
oocisto na parede do estômago do inseto.
Dentro do oocisto ocorre esporogonia e
milhares de esporozoítos são formados.
FILO CILIOPHORA – Locomovem-se por cílios
A maioria é de vida livre, mas alguns são comensais ou
parasitas.
São sempre multinucleares, possuindo no mínimo um
macronúcleo e um micronúcleo.
A película pode consistir apenas na membrana plasmática ou
pode formar uma armadura espessa.
Os cílios podem cobrir a superfície do organismo ou estar
restritos à região oral ou certas faixas. Os cílios podem
fundir-se e formar tufos chamados de cirros.
Possuem citóstoma que pode ser simples ou estar associado a
uma citofaringe.
Ciliados

Acineta Epistylis Stentor Tetrahymena

Vorticella Paramecium
CONJUGAÇÃO EM Paramecium