Você está na página 1de 21

ESCOLAREI DOS REIS

FICHA DE TRABALHO

DISCIPLINA BIOLOGIA 11°CLASSE

Tema: Reino Protista (continuação)

 Classes do filo Protozoa/ protozoários:

CLASSE CILLIAPHORA/ CILIADOS

Os ciliados são protozoários que possuem como organelos de locomoção os cílios, que são
prolongamentos citoplasmáticos vibráteis, mais curtos do que os flagelos e distribuídos em
maior numero sobre a superfície do corpo. São de todos os protozoários de estrutura mais
completa e mais especializadas.

Em algumas espécies, os cílios aderem um aos outros e formar estruturas semelhantes a


escovas chamadas membranelas; outras espécies formam agregados conhecidos por cirros,
utilizados na locomoção por saltos;

Algumas espécies possuem pequenas estruturas chamadas tricocistos, donde é expelida uma
espécie de farpa quando a célula é excitada.

Todos ciliciados possuem uma cutícula complexa e consistente que incui a membrana
citoplasmatica, o córtex, no qual existe uma abertura - citostomo/ boca celular- pela qual
os alimentos entram numa faringe celular - citofaringe.

Frequentemente existe ainda um ânus celular especial, de contrário a boca celular, serve
também, para saída dos restos não digeridos.
Na vizinhança da boca celular, os cílios são, na maioria dos casos, mais desenvolvidos e
servem para provocar redemoinhos que, com a agua, arrastam ate a boca as partículas
alimentares.

Nas formas fixas, os cílios existem apenas na ara da boca.


Os vacuolos contrácteis são geralmente bem desenvolvidos dotados de canais eferentes.

Fibrilas contrácteis mionemas tornam possível, em muitas espécies, variações na forma do


corpo.
Outra característica própria dos ciliados é a presença de 2 tipos de núcleos.

Um maior, o macronucleo/núcleo vegetativo e outro menor, o micronucleo/ germinativo/


sexual.

A Reprodução é frequentemente assexuada por bipartição. No entanto, possuem um


complexo processo de reprodução sexuada – conjugação que consiste na união temporária
Elaborado por grupo de Biologia profs (Macate e Mulonde)
de 2 indivíduos, durante o qual após a meiose do micronucleo a dissolução do macronucleo,
se realiza entre ambos uma troca de micronucleos haploides.

Em cada conjugante forma-se um núcleo diploide que em seguidase divide por mitose
originando novo micronucleo e um novo macronucleo.
Um ciliado sem micronucleo não pode conjugar-se mas pode sobreviver. Sem macronucleo
não pode sobreviver, mesmo que esteja presente o micronucleo.

CLASSE SPROZOA/ESPOROZOÁRIOS

Os esporozoários são protozoários parasitas. Caracterizam-se pela falta de cílios ou flagelos


nas formas adultas e por um complexo ciclo de desenvolvimento que apresenta alternância
de gerações.

As formas que se reproduzem sexuadamente alteram com outras formas que se reproduzem
sexuadamente por esporos.
Pertencem a esta classe alguns parasita do homem e de outros animais. Ex: a
malária/paludismo é uma parasitose provocada por um spotozoário do género Plasmodium
vivax. Esta doença é caracterizada por acessos de febres muito alta que alteram
periodicamente (geralmente cada 48 ou 72h, conforme a espécie), com acessos de intenso
frio.

A transmissão é feita por intermédio da fêmea do mosquito anopheles que necessita de


sangue na sua alimentação ( o macho alimenta-se de néctar ), tem habito picar o homem. Ao
pica-lo pode inocular-lhe formas parasitárias. Estas após um período de multiplicação activa
no fígado, invade-lhe o sangue, provocando a destruição dos glóbulos vermelhos.
Si entretanto, um mosquito sugar o sangue a esse homem, o parasita, após uma reprodução
sexuada no organismo do mosquito, origina formas que migram para as glândulas salivares e
podem de novo ser transmitidas a um homem são, e assim sucessivamente.

CICLO DE VIDA DE PLASMODIUM VIVAX

1. O ciclo começa quando uma fêmea de mosquito pica uma pessoa doente e absorve, junto
com o sangue, gâmetas do protozoário;
2. No corpo do mosquito, os gâmetas unem-se e formam o zigoto;
3. Dos zigotos, após a meiose seguida de várias mitoses, desenvolvem-se estruturas
multinucleares, chamadas oocistos;
4. Os Oocistos,em poucos dias, se dividem originando milhares de minúsculas células
fusiformes chamadas esporozoites;
5. O mosquito pica outra vítima, transmitindo-lhe esporozoitos, que invadem, primeiras
células hepáticas onde se multiplicam activamente;
6. As formas resultantes dessa multiplicação, os merozoitos penetram nos glóbulos
vermelhos onde novamente se dividem varias vezes;
7. Rompimento dos glóbulos vermelhos em intervalos regulares de cerca de 48 ou 72h,
produzindo nessa altura acessos de febres características da doença.

Elaborado por grupo de Biologia profs (Macate e Mulonde)


Depois de um período de reprodução assexuada, alguns desses merozoitos diferenciam-
se em gâmetas e, se forem ingeridos por um mosquito, o ciclo recomeça.
O Plasmodium malariae- produz a malária quarta benigna; Plasmodium falciparium-
produz a malária terça maligna.

FILO PYRROPHYTA
Características gerais:

- As pirrofitas, também designadas algas-de-fogo, são na maioria, marinhas

MORFOLOGIA

-São algas unicelulares cujo cloroplastos possuem clorofila a e c e outros pigmentos como fiobilina
que lhes confere a cor vermelha viva de fogo;

-Possuem paredes celulares com celulose e, quase sempre, 2 flagelos que lhes permitem girar e
deslizar;

-Alguns dos dinoflagelados são fosforescentes;

-Outros possuem venenos, que por vezes se acumulam nos bivalves, provocando intoxicações
alimentares no homem, com um certo perigo, uma vez que essas substâncias alteram o sistema
nervoso.

As marés vermelhas, que por vezes invadem a costa, são por isso, perigosas causando a mortea
muitos seres aquáticos;

Muitos dinoflagelados são bioluminescentes, isto é, convertem a energia química em energia


luminosa, que se liberta sob forma de faísca de luz, visíveis a noite, sobre cristas das ondas;

-Reproduzem-se assexuadamente;

-a sequenciados fenómenos da mitose é bastante primitiva, parecendo testemunhar uma etapa


intermédia entre os seres procariontes e eucariontes.

FILO CRISOPHYTA/ CRISOFITA

Características gerais:

-As crysophytas, também designadas algas douradas, são na maioria, marinhas.

MORFOLOGIA

–São algas unicelulares, cujo cloroplastos possuem clorofila a e c e fucoxantina, que lhes da a cor
amarelo-dourado.

O óleo é a reserva nutritiva deste grupo.

Elaborado por grupo de Biologia profs (Macate e Mulonde)


As paredes celulares são constituídas por pectina, por vezes impregnadas de sillica, formando finas
carapaças em fora de caixa como nas, diatomȃceas as mais comuns deste grupo.

As diatomáceas desempenham um papel importante na economia da natureza. Tanto na agua doce


como oceanos, realizam a maior parte da actividade fotossintética que ocorre na terra.
Constituem o principal componente do fitoplacton, deste modo, são fonte vital de alimento de
muitos protistas heterotróficos e de pequenos animais aquáticos que, por sua vez servem de
alimento a animais de maior tamanho. São por isso, considerados os produtores mais importantes
do meio aquático.

Reproduzem-se assexuadamente, por bipartição longitudinal

FILO EUGLENOPHYTA

Características gerais:

-As euglenófitas constituem um pequeno grupo de organismos unicelulares fotossintéticos na


maioria, de agua doce;

-Os seus cloroplastos possuem clorofila a e b;

-O nome deriva do género Euglena, o mais comum do grupo. Possuem 1/2 flagelos;

-Armazenam alimento sob forma de paramilo, um polissacarídeo que não se encontra em qualquer
outro grupo de organismos;

-Possuem vacuolo contráctil e não possuem parede celular, o que lhes permite mudarem facilmente
de forma;

-reproduzem-se por bipartição longitudinal;

-Se não fosse a presença de clorofila, não se poderiam distinguir dos Zooflagelados;

-Nos sistemas de classificação que admitem apenas dois reinos, animal e vegetal, os biólogos estão
quase sempre em desacordo quanto a classificação destes organismos;

Os zoólogos,considerando a presença de flagelos, vacuolo contráctil e a ausência de parede celular,


consideram-nos,animais.

Os botânicos,baseando-se na presença de cloroplastos com clorofila a e b, consideram-nos


vegetais.

Foi para fim a esta discordância que há mais ou menos 100 anos, o biólogo alemão Haeckel, propôs
que fosse criado um 3° reino – Protista no qual incluíam todos os organismos cuja classificação,
quer no reino animal, quer no reino vegetal, oferecessem dúvidas

QUESTIONÁRO

1. Menciona 3 caracteristicas do reino protista

Elaborado por grupo de Biologia profs (Macate e Mulonde)


2. Os protistas estão distribuídos por 5 filos. Protozoa, pyrrophyta,Crisofita, euglenofita e
gymnomycota.
a) Descreva uma característica que difere de um filo para outro
3. Descreva o ciclo de vida do Plasmodium vivax
4. Faca a sistemática do agente causador da desenteria amebiana indicando:
-Reino------------------------------
-Filo---------------------------------
-Classe------------------------------
-Genero-----------------------------
-Especie-----------------------------.

REINO DOS FUNGOS/ FUNGI

Os fungos apresentam um conjunto de características próprias que permitem sua


diferenciação das plantas:
- Não sintetizam clorofila;
- Não tem celulose na sua parede celular excepto alguns fungos aquáticos;
- Não armazenam amido como substancia de reserva;
- a presença de substancias quitinosas na parede da maior parte das espécies fúngicas e a sua
capacidade de depositar glicogénio, os assemelha as células animais;
- O seu citoplasma conte mitocôndrias e retículo endoplasmático rugoso;
- São heterotróficos e nutrem-se de matéria orgânica morta - fungos saprófitos ou viva -
fungos parasitários;
- Suas células possuem vida independente e não se reúnem para formar tecidos verdadeiros;
- Alguns fungos mais primitivos são ameboides enquanto outros movem-se por meio de
flagelos;

Elaborado por grupo de Biologia profs (Macate e Mulonde)


- Os fungos desenvolvem-se em distintos habitats, alguns vivem em lugares escuros e nas
sombras, muitos são parasitas das plantas, insectos e outros animais incluindo o homem.
Vivem nas águas, sobre os alimentos, roupa, objectos de couro, etc.

MORFOLOGIA DOS FUNGOS

Os fungos podem se desenvolver em meios de cultivo especiais formando colónias de 2


tipos:
- Leveduriformes – (leveduras); e
- Filamentosas – (fungos filamentoso).

As colónias leveduriformes são pastosas ou cremosas, formadas por microrganismos


unicelulares que cumprem as funções vegetativas e reprodutivas.
As colónias filamentosas podem ser algodonosas ou pulverulentas, são constituídas
fundamentalmente por elementos multicelulares em forma de tubos, as hifas.

A massa de hifas emaranhadas que se acumulam durante o crescimento é conhecida como


micélio.
Algumas hifas são divididas em células por paredes transversais ou septos que tipicamente
se formam em intervalos regulares durante o crescimento das hifas.
As hifas podem ser continuas/cenociticas e tabicadas / septadas.

Os fungos que possuem hifas septadas ou tabicadas, são: Ascomycetes, Basidiiticas e


Deuteromycetes, e hifas cenociticas ou contínuas são: Mastigomycetes e Zigomycetes.

O micélio que se desenvolve no interior do substrato, funcionando também como elemento


de sustentação de absorção de nutrientes é chamado de micélio vegetativo;

O micélio que se projecta na superfície e cresce acima do meio do cultivo é o micélio


reprodutivo.

Elaborado por grupo de Biologia profs (Macate e Mulonde)


NUTRIҪᾸO DOS FUNGOS

Existem vários fungos Existem também varias formas de relação entre esses seres e o meio
ambiente:
Parasitismo – alimenta-se a custa de outros seres vivos, podendo causar doenças. Os
esporȃngios surgem na superfície do animal e do vegetal, em cores características, e
produzem, no homem por ex: uma infecção na pele designada ʺ pé - de – atleta ʺ e nos
vegetais como a ferrugem da batata, café etc.
Mutualismos – vivem associados a organismos auto tróficos, com benefício para os dois
Ex: O fungo associa-se a uma alga, e a alga que tem a clorofila realiza a fotossíntese
produzindo alimento para os dois e o fungo por sua vez absorve a água do solo, necessária
também para a alga viver.

A associação de um fungo com uma alga da origina um novo tipo de ser, o líquen.

Saprofitismo – essa relação ocorre quando o fungo vive sobre matéria orgânica, provocando
sua decomposição. Certos fungos, por ex: causam apodrecimento de frutas ou restos de
vegetais e animais.
As leveduras são fungos saprófitos impregnados na fermentação de bebidas alcoólicas

REPRODUҪᾸO DOS FUNGOS

Os fungos reproduzem-se sexuados e assexuadamente.

A reprodução assexuada ocorre ou por fragmentação ou por produção de esporos.


Em alguns fungos, os esporos são produzidos em estruturas reprodutoras chamadas
esporȃngios, que se formam em hifas especializadas, chamadas esporangioforos.

Os esporos, que geralmente são muito pequenos e leves, podem ser facilmente transportados
por qualquer corrente de ar.

A reprodução sexuada inicia-se frequentemente pela junção de hifas de linhagens sexuais


diferentes.
Antes ou depois de estarem em contactos as hifas podem dar origem a estruturas
reprodutoras especializadas, os gamentȃngios que são pequenos compartimentos terminais
que contem uma porção de citoplasma e muitos núcleos.
Os gamentȃgeos fundem-se, os núcleos de linhagens sexuais diferentes, fecundam-se enter si
– cariogamia – forma-se um zigoto com vários núcleos diplóides, que em seguida, e
dividem por meiose.
Por vezes, a fusão dos gamentȃgios não é imediatamente seguida de fusaodos núcleos e,
nesse caso, o zigoto e as hifas deles resultantes apresentam 2 tipos de núcleos geneticamente
distintos, em funcionamento simultâneo. Esta ocorrência é conhecida por dícariose, e ocorre
apenas nos fungos superiores.

O reino dos fungos, apresenta um só filo, Mycophytaque esta dividido em várias classes.
Serão referidas as que contem exemplos mais conhecidos:
1- Clase oomycetes;
2- ClasseZygomycetes;
Elaborado por grupo de Biologia profs (Macate e Mulonde)
3- Classe ascomycetes; e
4- Classe Basidiomycetes

QUESTIONÁRIO

1. Menciona as características dos fungos que lhes assemelham a células animais.


2. Os fungos podem se desenvolver em meios de cultivo especiais formando colónias de 2
tipos.
a) Quais são?
b) Descreve um tipo a sua escolha
c) Diferencie anisogamia da cariogamia
3. Diferencie micélio vgetativo do micélio reprodutivo
4. Explique a relação mutualismo nos fungos
5. Qual é a classe com fungos que possuem hifas septadas?

Boa quarenta e nos previnamos do COVID 19 seguindo todas as instruções e orientações:

1- Lavar sempre as mãos com água e sabão;


2- Manter a higiene individual e colectiva;
3- Evitar o consumo de água, sumo refrigerantes gelados;
4- Ficar em casa;
5- Beba todos os santos dias água morna contendo o suco de limão.

Com Deus, nada é impossível

Elaborado por grupo de Biologia profs (Macate e Mulonde)


ESCOLAREI DOS REIS

FICHA DE TRABALHO

DISCIPLINA BIOLOGIA 10°CLASSE

Tema: divisão celular

Mitose – é o processo que leva a formação de dois novos núcleos, por divisão do núcleo
preexistente ou é um tipo de divisão celular em que o número de cromossomas das células é igual
ao número de cromossomas da célula mãe

FASES DA MITOSE

- profase;

- metáfase;

- anafase;

- telofase.

Mitose em célula animal

Fases da Mitose Principais acontecimentos


Profase Os fios de cromatina enrolam-se sobre si mesmos
como uma mola, tornando-se mais curtos e mais
espessos, num processo chamando condensação.
Cada cromossoma é constituído por 2
cromatideos unidos pelo centrómelo
denominados cromatideos irmãos.
A volta de cada centriolo surge fibras muito
finas de proteína, formando o aster.
Os centriolos começam a afastar-se um do outro,
alongando-se entre eles as fibras que vão
constituir o fuso acromático.
A membrana nuclear desintegra-se.
Os nucleolos desaparecem.

Elaborado por grupo de Biologia profs (Macate e Mulonde)


Metafase Os centríolos atingiram os pólos da célula.
Os cromossomas estão altamente condensados,
tendo atingido o máximo encurtamento.
Os cromossomas ligam-se as fibras do fuso
acromático através dos centrómeros e dispõem-
se no equador da célula, formando a placa
equatorial.
Na placa equatorial, os cromatídeos de cada
cromossoma voltam-se para pólos opostos.

Anafase Os centrómeros dividem-se e os cromatídeos


separam-se.
Os cromatídeos, agora chamados cromossomas,
são puxados em direcção aos pólos pelas fibras
do fuso a que estão ligados.
No final desta fase existe em cada pólo da célula
um conjunto de cromossomas com a mesma
quantidade de DNA existente na célula mãe.

Telofase Forma-se uma membrana nuclear a volta de


cada conjunto de cromossomas.
Desaparece o fuso acromático.
Aparecem de novo os núcleos.
Os cromossomas descondensam-se e deixam de
ser visíveis ao microscópio óptico.
A célula agora tem dois núcleos.

Fase mitótica na célula vegetal:


Nas células vegetais, o processo de divisão por mitose é semelhante ao das células animais,
registando-se, no entanto algumas diferenças:
- Nas angiospérmicas e gimnospérmicas não existem centríolos. Por isso, não se formam
astere. O fuso acromático é formado por fibras que se estendem de um pólo ao outro.

Na citocinese não há estrangulamento do citoplasma. Ela inicia -se com a formação de uma
placa que divide o citoplasma da célula em duas partes. Mas tarde, depositam-se, de um lado
e de outro desta placa, moléculas de celulose que vão construir as paredes primárias das
células filhas.

A separação dos citoplasmas das novas células não é completa. Na placa inicial de separação
formam-se poros, chamados plasmodemos, através dos quais os citoplasmas das células
comunicam um com outro, mesmo depois da deposição da parede celulósica.

Importância biológica da mitose:


Elaborado por grupo de Biologia profs (Macate e Mulonde)
- Nos organismos unicelulares, a mitose constitui a própria reprodução.
Nos organismos pluricelulares, a mitose permite:
. O crescimento;
. A renovação;
. A regeneração.

Questionário:

1. Qual é a fase da mitose que se caracteriza por descondensação dos cromossomas, o


desaparecimento do fuso acromático, o reaparecimento do núcleo e a citocinese?
2. O ciclo celular inclui a interfase. Enumere a sequência dos períodos do ciclo celular.
3. Refira-te da importância da mitose.

MEIOSE
é um processo de divisão celular que, a partir de uma célula diploide origina quatro
células filhas haploides, com metade do numero de cromossomas da célula – mãe.
Fases da meiose
No processo da meiose ocorrem duas divisões celulares:
- Divisão I ou meiose I, também chamada reducional, por originar dois núcleos com
metade dos cromossomas existentes no núcleo da célula – mãe.
- Divisão II ou meiose II, também chamada equacional, porque a partir dos núcleos
formados na divisão I se originam quatro núcleos, tendo cada um o mesmo número de
cromossomas do núcleo que lhe deu origem.
A divisão I é precedida pela interfase, durante a qual se efectua a replicação do DNA
constituinte dos cromossomas e por isso, no inicio da meiose, cada cromossoma é
formado por dois cromatídeos idênticos ligados pelo centrómero.

Fases da meiose I
Profase I
Metafase I
Anafase I
Telofase I
N.B:
Faça a descrição de cada fase.

Fases da meiose II:


Profase II
Metafase II
Anafase II
Telofase II
N.B:
Faça a descrição de cada fase.
Importância biológica da meiose;

- A formação de gâmetas;
- a contribuição para o aumento da variabilidade genética da espécie;
Elaborado por grupo de Biologia profs (Macate e Mulonde)
- A constância do número de cromossomas da espécie ao longo das gerações.

Comparação entre a mitose e meiose:

Características Mitose Meiose


Numero de células 2 4
filhas
Caríotipo das 2 4
células filhas
Tipos de células 2n n
finais (Haploides ou
diploide )
Finalidade/ Multiplicação das Formação de
importância das células; gâmetas;
células formadas Regeneração. Garantir a
reprodução.

Unidade tematica:
Tema: Gametogenese
Espermatogenese e Ovogenese

GAMETOGÉNESE
Gametogénese é o processo de formação das gâmetas.
A gametogénese também pode ser definida como processo de formação de espermatozoides apartir
de espermatogônios e a formação de ovulos apartir de ovogônios.
As gâmetas formadas ( espermatozoides e óvulos), quando se cruzam originam novos indivíduos e
transmitem as características hereditárias de uma geração para outra geração. As gâmetas do macho
e da fémea diferem quanto ao : tamanho, forma e fisiologia mas a divisão meiótica dos seus núcleos
são iguais.
Na gametogénese encontram-se dois processos que são: Espermatogénese e a Ovogénese.

a) Espermatogénese
Espermatogénese é o processo de formação de espermatozoides apartir de espermatônios, ou seja, é
o processo pelo qual os espermatogônios transformam-se em espermatozoides.
a .1) Fases da espermatogénese

Elaborado por grupo de Biologia profs (Macate e Mulonde)


A espermatogénese é composta por quatro fases: multiplicação, crescimento, maturação e
diferenciação.
1ª fase: Multiplicação: As células iniciais chamadas espermatogônios dividem-se por mitose
resultando um grande número de células semelhantes.
2ª fase: Crescimento: cada espermatogônio aumenta de tamanho passando a chamar-se
espermatócito primário ( espermatócito-I ).
3ª fase: Maturação: Ocorre a maturação de espermatócitos primários e, cada espermatócito
primário passa pela primeira divisão meiótica ( meiose-I: 2n à n), originando espermatócitos
secundários ( espermatócitos-II )
4ª fase: Diferenciação: Os espermatócitos secundários secundarios passam por segunda divisão
meiótica ( meiose-II ) originando espermatídeos, em seguida, estes sofrem a maturação
transformando-se em espermatozoides.

b) Ovogénese
Ovogénese é o processo de formação de óvulos apartir de ovogônios, ou seja, é o processo pelo
qual os ovogônios transformam-se em óvulos.

1) Fases da Ovogénese
A ovogénese é composta por três fases: multiplicação, crescimento e maturação.
1ª fase: Multiplicação: As células iniciais chamadas ovogônios dividem-se por mitose resultando
um grande número de células semelhantes.
2ª fase: Crescimento: cada ovogônio aumenta de tamanho passando a chamar-se ovócito primário (
ovócito-I ).
3ª fase: Maturação: Ocorre a maturação de ovócitos primários e, cada ovócito primário passa pela
primeira divisão meiótica ( meiose-I: 2n à n), originando ovócitos secundários ( ovócitos-II )

Boa quarenta e nos previnamos do COVID 19 seguindo todas as instruções e orientações:

1- Lavar sempre as mãos com água e sabão;


2- Manter a higiene individual e colectiva;
3- Evitar o consumo de água, sumo refrigerantes gelados;
4- Ficar em casa;
5- Beba todos os santos dias água morna contendo o suco de limão.

Com Deus, nada é impossível

Elaborado por grupo de Biologia profs (Macate e Mulonde)


ESCOLAREI DOS REIS

FICHA DE TRABALHO

DISCIPLINA BIOLOGIA 9°CLASSE

Tema: Composição química da célula

Na composição química da célula aparecem componentes inorgânicos (água e sais minerais),


e orgânicos ( carbohidratos, proteínas, lípidos, ácidos nucleicos e vitaminas ).

Compostos inorgânicos:

Elaborado por grupo de Biologia profs (Macate e Mulonde)


Água
A água é o constituinte mais abundante dos seres vivos, representando 75 a 90% da sua
massa ou de uma célula.
A água é uma molécula inorgânica constituída por dois átomos de hidrogénio ligados a um
átomo de oxigénio (H20).
Funções da água:
- Movimenta dentro da célula as substâncias nutritivas dissolvidas;
- é responsável por numerosas reacções químicas;
- é moderadora da temperatura, protegendo a célula de grandes variações de temperatura do
meio.

Sais minerais

Os sais minerais representam 2 a 3% da massa do ser vivo, existem nos seres vivos sob duas
formas básicas:

a) Imobilizadas - como componentes de estrutura esquelética e pouco solúvel. Ex;


carapaças esqueléticas, cascas de ovo etc.
b) Dissolvido em água – estes são os mais importantes para o funcionamento das células.
Variações pequenas nas percentagens de iões, modificam profundamente a
permeabilidade, irritabilidade e viscosidade da célula. Os iões inorgânicos onde estão
incluídos são: ião de cálcio, de magnésio, de potássio e ião de ferro.

Componentes orgânicos

Os componentes orgânicos mais importantes são: Os glícidos, ou carbohidratos, os


lipidos, osprotidos, os ácidos nucleicos e as vitaminas.
Os glícidos ou carbohidratos ou hidratos de carbono

Os hidratos de carbono – são compostos orgânicos constituídos por C, O e H.


Constituem uma importante da matéria viva, estando em maior proporção nos vegetais
comparativamente aos animais.
Consideram-se três grandes grupos de glícidos ou carbohidratos:
- Monossacarideos;
- Oligossacarideos;
- polissacarideos.

Monossacarideos – são moléculas orgânicas formadas por átomos de carbono, oxigénio


e hidrogénio.
Os monossacarideos são classificados de acordo com o número de átomos de carbono
que os compõem. Ex:
Triose (com 3 átomos de carbono);
Tetrose (com 4 atomos de carbono);
Pentose (com 5 atomos de carbono)
Hexoses (com 6 atomos de carbono);
Heptoses( 9 com 7 atomos de carbono).

Os monossacarideos mais frequentes nos organismos são os pentoses (5c) e Hexoses


(6c).
Elaborado por grupo de Biologia profs (Macate e Mulonde)
Os pentoses ex: ribose e desoxirribose (açucares simples);
Hexoses ex: glicose

Oligossacarideos – Oligo –do grego= poucos. são moléculas constituídas pela união de
dois a dez monossacarideos. ex:
Os oligossacarideos mais importantes são: dissacarideos como a sacarose (açúcar
comum), lactose (açúcar do leite) e maltose (açúcar do malte).
Polissacarideos – são moléculas enormes, as vezes ramificadas, constituidas por
numerosos monossacarideos.
Os polissacarideos mais importantes são celulose, amido e glicogénio.

Funções dos carbohidratos:

Função energética:
Amido- Substancia de reserva nas plantas;
Glicogenio- Substancia de reserva nos animais e em muitos fungos;
Sacarose- um dissacarideo constituído por uma molécula de glicose e uma molécula de
frutose.

Função estrutural:
Celulose - constituinte da parede celular;
Quitina - componente importante do esqueleto externo dos insectos e dos crustáceos.

Os lípidos
São moléculas orgânicas constituídas por carbono, hidrogénio e oxigénio, são
insolúveis em água.

Os lipidos classificam-se em:

Glicerídeos – são óleos e gorduras simples que constituem reservas energéticas de


animais e plantas, são usadas como reserva alimentar ou para manter a temperatura do
corpo;

Ceras – São moléculas constituídas por álcool e uma ou mais moléculas de ácidos
gordos; impermeabilizam superfícies das folhas e frutos e são usadas para construção por
alguns insectos, como as abelhas;

Proteínas

São moléculas orgânicas constituídas por aminoácidos (aa) ligados entre si por uma
ligação peptídica. Tem funções diversas:
-Função estrutural - faz parte de todos os constituintes celulares;
Funções de defesa - Proteínas específica (anticorpos) destroem substâncias estranhas
dos organismos;
- Função reguladora - algumas hormonas tem a constituição proteica;
- Função enzimática - actua como catalisadores nas reacções químicas da célula.

Ácidos nucleícos
Elaborado por grupo de Biologia profs (Macate e Mulonde)
São moléculas orgânicas constituídas por açúcares, acido fosfórico e bases azotadas
que formam estruturas denominadas nucleotidos.
As bases azotadas são: Adenina, Guanina,Citosina, Timina e Uracilo.
Os açúcares são; desoxirribose que constitui o ADN e a Ribose constituinte do ARN.

N.B:A Timina existe no ADN, o Uracilo/a no ARN; as restantes são as mesmas.

Funções dos ácidos nucleicos:


Armazenar e transmitir a informação genética.

Questionário

1. Menciona as partes constituintes do microscópio óptico composto.


a) Faça a descrição da parte óptica
2. Diferencie uma célula procariótica da eucariótica.
3. Qual é organelo responsável pelo transporte dentro da célula?
4. Menciona a função da mitocôndria na célula.
5. Quais são os carbohidratos mais frequentes nos organismos?
6. Diferencie oligossacarideos de monossacarideos.
7. Quais são os compostos orgânicos que entram na constituição da matéria viva?
8. Menciona os componentes inorgânicos existentes na célula.

Previna-mos do COVID19
1. Não sai de casa
2. Lavar as mãos frequentemente com sabão;
3. Gargarejar a garganta com água morna com sal
4. Beber um copo de água morna com rodelas de limão (1 limão).
5. Manter a higiene individual e colectiva.

Com Deus, nada é impossível, por isso sairemos desta pandemia.

Tema: Partes que constituem a raiz e sua função (colo, zona de ramificação, zona de absorção, zona de
crescimento e coifa)

Morfologia- é a parte da biologia que estuda a constituição exterior e interior dos seres vivos. Raiz,
caule, flores, folhas e frutos.
Fisiologia- é a parte da biologia que estuda o funcionamento dos órgãos exterior e interior dos seres
vivos.

Funções da raiz
É o órgão da planta que tem como função:
- Fixar a planta ao solo (ou ao meio envolvente);

Elaborado por grupo de Biologia profs (Macate e Mulonde)


- Absorver água e sais minerais do solo (no caso das plantas aquáticas, da própria água);

- Armazenar substâncias de reserva.

Constituição e função da Raiz

A raiz é composta por várias partes: coifa, zona de crescimento, zona pilosa, zona de ramificação e
colo.

Coifa: protege a extremidade da raiz e ajuda a penetrar no solo;

Zona de crescimento: zona da raiz que está a crescer, aumentando o seu comprimento;

Zona pilosa: através dos pelos absorventes, realiza a absorção da água e sais minerais do solo;

Zona de ramificação: zona de onde saem as raízes secundárias, que também terão uma zona pilosa,
aumentando a área de absorção e facilitam a fixação da planta ao solo;

Colo: zona de transição entre a raiz e o caule.

Tema: Classificação da raiz quanto a: Situação, consistência e forma

As raízes podem sofrer uma série de modificações, a depender do ambiente em que se encontram,
visando cumprir melhor suas funções mais comuns ou outras funções menos frequentes utilizando o
critério do ambiente em que se encontram.

Classificação da Raiz

As raízes classificam em: terrestres ou subterrâneas, aéreas e aquáticas.

Subterrâneas

Elaborado por grupo de Biologia profs (Macate e Mulonde)


Quando estão enterrados a maior ou menor parte da profundidade no solo. Ex: Cacana, Goiabeira,
Aboboreira, Cajueiro.

Aquáticos

Quando se encontram dentro da água. Não possuem pelos absorventes. Ex: nenúfar.

Aéreas

Quando nascem ao longo do caule, ou nas outras partes da planta, ajudando-se a fixar-se nos
murros, nas paredes, ou arvores. Ex: Mangal.

Quanto a consistência as raízes podem ser: herbáceas e lenhosas

Herbáceas: são raízes com pouca consistência e podem ser cortadas pela unha, cenoura e nabo.

Lenhosas: são raízes rígidas, poucos flexível e bastante semelhante com a lenha. Ex: acácia e
laranjeira.

Quanto a forma pode ser: Aprumada e Fasciculada.

Raiz aprumada: Apresenta uma raiz principal mais desenvolvida em relação aos outros. Ex:
feijoeiro, couve, mangueira, etc.

Raiz fasciculada: apresenta um feixe de raiz com tamanho e dimensões semelhantes com forma de
cabelo. Ex: milho, arroz, mapira, trigo coqueiro.

Raiz aprumada tuberculosa: Quando a raiz principal é muito espessa, contendo substâncias de
reserva. Ex: Cenoura, beteraba.

Raiz fascicula tuberculosa: Quando apresenta um feixe de raízes espessas com substâncias de
reserva. Ex: Mandioca, batata-doce.

Elaborado por grupo de Biologia profs (Macate e Mulonde)


Tema: Estrutura Primaria e Secundaria da Raiz

Estrutura primaria da Raiz

A raiz cresce em comprimento a partir de tecido especial chamado meristema, formado por células
situadas na ponta da raiz, protegida pela coifa. Da divisão do meristema resulta o crescimento
primário da raiz que aprofunda a raiz no solo.

A raiz apresenta o crescimento primário em gimnospérmicas, angiospérmicas, monocotiledóneas e


dicotiledóneas.

Num corte transversal da raiz notam-se, na estrutura primaria, duas zonas características um cilindro
central pequeno e uma zona cortical. De fora para dentro encontramos os seguintes tecidos:
Epiderme, córtex ou zona cortical, endoderme, periciclo, floema e xilema.

Estrutura secundaria da Raiz

O crescimento secundário da raiz ocorre apenas em algumas plantas como gimnospérmicas e


dicotiledóneas lenhosas. A estrutura secundaria da raiz resulta da actividade de meristemas
secundários que produzem o seu engrossamento. durante o crescimento secundário desenvolvem-se
cilindros de células merismáticas que permitem o surgimento de novos tecidos radiculares.

Os dois tecidos merismáticos envolvidos no crescimento secundário da raiz são o câmbio vascular,
que permite o crescimento do cilindro central, e o câmbio ou felogênio, que permite o crescimento
da periderme.

Elaborado por grupo de Biologia profs (Macate e Mulonde)


Previna-mos do COVID19
6. Não sai de casa
7. Lavar as mãos frequentemente com sabão;
8. Gargarejar a garganta com água morna com sal
9. Beber um copo de água morna com rodelas de limão (1 limão).
10. Manter a higiene individual e colectiva.

Com Deus, nada é impossível, por isso sairemos desta pandemia.

Elaborado por grupo de Biologia profs (Macate e Mulonde)