Você está na página 1de 44

Microbiologia

DOCENTE: MILENNA SANTOS


Objetivos da aula
• Reconhecer a importância da descoberta do
microscópio para a Microbiologia.
• Diferenciar a abiogênese da biogênese.
• Os cinco reinos da biologia
• Conceitos de Microbiologia
• Diferença de Procarionte e Eucarionte
• Microrganismos: Faixa de temperatura;
Respiração; Nutrição e Curva de Crescimento.
REINOS

• PLANTAE – Plantas verdes, multicelulares e algas


superiores.

• ANIMALIA – Animais pluricelulares;

• FUNGI – Mofos e leveduras;

• PROTISTA – Micro algas e protozoários;

• MONERA – Bactérias e cianobacterias


MICROBIOLOGIA
O termo Microbiologia no sentido etimológico da palavra
significa:
Mikros (= pequeno) + Bio (= vida) + logos (= ciência).

Objetivo: o estudo dos microrganismos, ou seja, estuda


os seres vivos que não são visíveis a olho nu.

A microbiologia envolve o estudo de organismos


procariontes (bactérias) e eucariontes inferiores (algas,
protozoários, fungos) e também os vírus.
MICROBIOLOGIA
É a ciência que estuda os microrganismos e suas
atividades. Preocupa-se com a forma, estrutura,
reprodução, fisiologia, metabolismo e a identificação dos
seres microscópicos. Inclui o estudo de sua distribuição
natural, suas relações recíprocas e com outros seres vivos,
seus efeitos benéficos e prejudiciais sobre os homens; suas
alterações físicas e químicas que provocam em seu meio
ambiente. Está associada ao estudo das células vivas e ao
seu funcionamento
DIVISÃO DA MICROBIOLOGIA

• Bacteriologia-estudo das bactérias

• Micologia-estudo dos fungos

• Virologia-estudo dos vírus


CARACTERISTICAS GERAIS DOS SERES VIVOS
Para ser considerado um ser vivo, esse tem que apresentar certas
características:
• Ser constituído de célula;
• Buscar energia para sobreviver;
• Responder a estímulos do meio;
• Se reproduzir;
• Evoluir.

De acordo com o número de células podem ser divididas em:


• Unicelulares - Bactérias, cianoficias, protozoários, algas unicelulares e
leveduras.
• Pluricelulares - os demais seres vivos.

De acordo com a organização estrutural, as células são divididas em:


• Células Procariontes
• Células Eucariontes
Microorganismos

Eucariontes Procariontes

 Fungos  Bactérias
 Algas  Cianofitas
 Protozoários

Vírus
Diferenças
Eucariota

A principal característica do procarintes é a ausência


de carioteca individualizando o núcleo celular, pela ausência de alguns
organelas e pelo pequeno tamanho que se acredita que se deve ao fato
de não possuírem compartimentos membranosos originados por
evaginação ou invaginação. Também possuem DNA na forma de um anel
não-associado a proteínas (como acontece nas células eucarióticas, nas
quais o DNA se dispõe em filamentos espiralados e associados à
histonas).

Procariota
Vírus
Vírus

 Conceito:
• Sem células.
• Parasitas intracelulares.
• Não tem atividade
metabólica.
• Ser vivo?

Bacteriófagos
Imagens de vírus

Vírus do HIV Vírus da gripe

Vírus da dengue Vírus da catapora


Bactérias

Elas podem ser


 Conceito: patogênicas ou não.
• Unicelulares.
• Uma molécula de DNA. Saprófitas- bactérias benéficas
que não causam doenças.
Patogênicas- causadoras de
doenças.
 Transmissão:
• Diversos meios de transmissão.

Antibióticos.
Imagens de bactérias

Leptospira interrogans. Streptococcus pneumoniae.

Vibrio cholerae Corynebacterium diphtheriae


Formas físicas ou Arranjos
Fungos

 Conceito:
• Constituído de hifas. Risco de vida
• Forma de vida simples. (inumodeprimidos)
• Multicelulares nucleados
(Exceção).

 Transmissão:
• Inalação de esporos,
• Pele, Micotoxinas
• Secreção. (reação alérgica)
Imagens de fungos

Thichophyton sp Agaricus campestris

Candida albicans Penicillium sp


Protozoários

 Conceito:
• Variam de 2 a 1000 µm, Estruturas
• Unicelulares, locomotoras
• Heterotróficos (ambiente externo),

 Transmissão:
• Água e alimentos contaminados,
• Hábitos de higiene,
Diagnóstico
• Saneamento básico,
• Animais.
Classificação

Emissão Propulsão Movimentação Não possui


de pseudópodes flagelar ciliar apêndices
Imagens de protozoários

Trichonympha sp Entamoeba histolytica

Trypanosoma cruzi Giargia lamblia


Ciclo Reprodutivos
Ciclo Reprodutivos
Algas

 Conceito:
• Habitat,
• Se associam com fungos,
• Fotossíntese (luz solar em energia),
• Possuem Clorofila a (cor),
• Planctônicas (fitoplâncton - alimentos),
Fatores ambientais que atuam
sobre microrganismos
 Aeróbios - Crescem e se multiplicam
na presença de 02.
Oxigênio  Anaeróbios – Vivem e se multiplicam
na ausência de O2.

Alguns microrganismos se desenvolvem


Luminosidade melhor em locais onde há pouca
luminosidade.

 Calor moderado favorece o


crescimento de alguns microrganismos.
Temperatura  Altas temperaturas (+127ºC) destroem
microrganismos.

Alguns microrganismos necessitam da


Umidade umidade para seu crescimento.
NECESSIDADE DE OXIGÊNIO
De acordo com o oxigênio, os microrganismos são divididos
em 4 grupos fisiológicos:

• Microrganismos Aeróbios – necessitam de oxigênio


• Microrganismos Anaeróbios – não podem crescer em
presença do ar e não utilizam oxigênio para as reações de
produção de energia
• Microrganismos Facultativos – são aqueles que crescem
na presença do ar atmosférico e podem crescer também
na ausência de oxigênio. Eles não requerem oxigênio para
o crescimento, embora possam utilizá-lo para a produção
de energia em reações químicas.
• Microrganismos Microaerófilos – necessitam de pequena
quantidade de oxigênio (1 a 15%).
OXIGÊNIO E CRESCIMENTO
MICROBIANO

Aeróbio Anaeróbio Aeróbio Microaerófilo Anaeróbio


Facultativo aerotolerante Facultativo
OXIGÊNIO E CRESCIMENTO
MICROBIANO
NUTRIÇÃO DOS MICRORGANISMOS

Para o crescimento e multiplicação os organismos


necessitam de:
• Uma fonte de carbono, hidrogênio e oxigênio.
• Uma fonte de sais minerais, ferro, enxofre, fósforo,
sódio e magnésio.
• Uma fonte de energia.

Existem entre os seres vivos 2 tipos de


comportamento que caracterizem as maneiras de
enfrentar o problema de obtenção de alimentos, ou
seja sua fonte de energia. O comportamento
AUTOTRÓFICO E HETEROTRÓFICO.
NUTRIÇÃO DOS MICRORGANISMOS

• AUTOTRÓFICO – são seres que sintetizam seu próprio


alimento, a partir de moléculas de baixa E.
desenvolve-se em meios minerais. FOTOSSÍNTESE E
QUIMIOSSINTESE

• HETEROTRÓFOS – seres que não conseguem


sintetizar seu próprio alimento e o adquirem do meio
onde se encontram. Necessitam de substancias
orgânicas para o seu desenvolvimento.
FERMENTAÇÃO E RESPIRAÇÃO.
NUTRIÇÃO DOS MICRORGANISMOS
AUTOTRÓFICO

FOTOSSÍNTESE – é um processo de produção de alimentos onde


ocorre a transformação de substancias simples em compostos
orgânicos através da luz solar.
CO2 + H2O  CH2O + O2
QUIMIOSSINTESE – é o processo pelo qual certos organismos
sintetizam moléculas orgânicas utilizando energia proveniente da
oxidação de compostos inorgânicos. Estes organismos oxidam
substancias inorgânicas e a energia liberada nesta reação é
utilizada na síntese da glicose que serve então como matéria
prima para síntese de outras moléculas orgânicas e como fonte de
energia para as reações celulares.
NUTRIÇÃO DOS MICRORGANISMOS
HETEROTRÓFOS

FERMENTAÇÃO – é um processo de obtenção de energia utilizado


pelos seres vivos. É um conjunto de reações enzimáticas através das
quais uma molécula orgânica é degradada a molécula orgânica mais
simples. Neste processo o aceptor final de hidrogênio produzido
pela oxidação das moléculas orgânicas é uma substancia orgânica,
produto da reação em questão.

RESPIRAÇÃO – consiste no processo de extrato de energia química


acumulada nas moléculas de substancias orgânicas diversas, tais
como carboidratos e lipídios. Nesse processo, verifica-se a oxidação
ou “queima” de compostos orgânicos de alto teor energético
conseqüentemente, formam-se substancias de menor conteúdo
energético, como CO2 e H2O.
RESPIRAÇÃO DOS MICRORGANISMOS

Respiração aeróbica – quando o aceptor final de


hidrogênio produzido pela oxidação das moléculas
orgânicas é o oxigênio.

O2 + 4H+ + 4 e-  2H2O

Respiração anaeróbica - quando o aceptor final de


hidrogênio produzido pela oxidação das moléculas
orgânicas é uma substancia inorgânica diferente do
oxigênio. Ex. nitrato, sulfato, carbonato etc.

2HNO3 + 10 H+ + 4 e-  N2 + 6 H2O
FAIXA DE TEMPERATURA

Para todos os microrganismos existem 3


temperaturas cardeais:

• Temperatura mínima – abaixo da qual não há


crescimento
• Temperatura máxima – acima da qual não há
crescimento
• Temperatura ótima – onde o crescimento é máximo
FAIXA DE TEMPERATURA

Para todos os microrganismos existem 3


temperaturas cardeais:

• Temperatura mínima – abaixo da qual não há


crescimento
• Temperatura máxima – acima da qual não há
crescimento
• Temperatura ótima – onde o crescimento é máximo
FAIXA DE TEMPERATURA

De acordo com essa temperatura os


microrganismos podem ser classificados em 3
grandes grupos:

• Psicrófilos – crescem em baixa temperatura


• Mesofílicos – crescem em temperatura moderada
• Termofílicos – crescem em alta temperatura
FAIXA DE TEMPERATURA

. máxima T. mínima T. ótima

Psicrófilos 25ºC < 0ºC 15ºC

Mesofílicos 45ºC 20ºC 35 – 37ºC

Termofílicos 95ºC 45ºC 60 – 70ºC


1 – Cite e exemplifique os reinos no qual todo ser vivo está
inserido.
2 – Defina Microbiologia. Qual importância e o principal objetivo
da microbiologia?
3- Como está dividida a Microbiologia? Defina cada uma das
divisões e exemplifique.

4 - Para ser considerado um ser vivo, esse tem que apresentar


certas características. Cite-as.
5 - De acordo com o número de células como podem ser divididas
os seres vivos? Dê exemplos de cada um deles.
6 – Cite 5 diferenças entre as células procarióticas e Eucarióticas.
7 - De acordo com o oxigênio, os microrganismos são divididos em
4 grupos fisiológicos. Cite e Defina-os.
8 – Diferencie seres Autotróficos e Heterotróficos.
9 – Diferencie Fermentação e respiração celular
De acordo com a temperatura, como podemos classificar os seres
vivos?
FAIXA DE TEMPERATURA

T. máxima T. mínima T. ótima

Psicrófilos 25ºC < 0ºC 15ºC

Mesofílicos 45ºC 20ºC 35 – 37ºC

Termofílicos 95ºC 45ºC 60 – 70ºC