Você está na página 1de 24

Escola Superior de Ciências Náuticas

Departamento de Máquinas
Engenharia de Máquinas Marítimas
Máquinas de Combustão Interna III

Sistema de Arrefecimento

Discente: Docente:

Francisco Coutinho Eng Mário Jonas

Maputo, Abril de 2020


1. Introdução
Durante o presente trabalho, vai-se debruçar sobre um
tema muito importante no que concerne as máquinas de
combustão interna, o sistema de arrefecimento, que é
responsável pelo arrefecimento do motor, este sistema, é
um dos mais essenciais numa maquina térmica pelo facto
de na sua falha ou mal funcionamento pode até gripar o
motor, isto porque quando a temperatura do motor eleva,
as peças vão dilatando, chegando até ao ponto de se
quebrarem, e isto pode acarretar custos para aquisição
das novas peças, para manutenção da maquina ou até a
maquina pode parar de funcionar definitivamente.
1.5. Objectivos
Geral
 O presente trabalho tem como objectivo geral compreender o
funcionamento do sistema de arrefecimento.
Especificos
 Definir o sistema de arrefecimento de motor de combustão interna;
 Identificar os tipos de arrefecimento em motor de combustão
interna;
 Identificar os principais componentes de cada tipo de sistema de
arrefecimento;
 Descrever as funções de cada componente;
 Explicar o princípio de funcionamento de cada tipo;
 Identificar as vantagens e desvantagens de cada tipo;
 Identificar os campos de emprego de cada tido de sistema.
1.6. Metodologia
O presente trabalho será baseado numa pesquisa

bibliográfica, pois vai-se utilizar artigos científicos,


trabalhos académicos, livros, monografias,
dissertações de mestrado etc. feito a recolha de
conteúdos vai-se tirar as respectivas conclusões.
2. Tipos de sistema de arrefecimento em
MCI’s
Os refrigerantes utilizados no sistema de
arrefecimento de um motor podem ser:
 Agua
 Líquidos Especiais
 Ar
2.1. Arrefecimento por agua
Os principais órgãos do circuito de arrefecimento por
Iíquido de um motor são:
 Bomba de água;
 Radiador;
 Válvulas de pressão e depressão;
 Ventilador;
 Valvula termostatica.
Bomba de água é usada nos circuitos por circulação
forçada. Elas são do tipo centrífugo, geralmente accionadas
pelo eixo motor, poIias e correias. As partes principais da
bomba d'água são: Rotor, Carcaça, Eixo.
 O radiador tem a função de transferir o calor gerado pelo
motor, por intermédio do Iíquido refrigerante, ao ar. O
radiador é dividido em três partes, a saber:
 1. Reservatório Superior É o componente que recebe o líquido
refrigerante' vindo do motor.
 2. Reservatório Inferior É o componente que recebe o Líquido já
resfriado.
 3. Colmeia É a parte responsável pela troca de calor, está situada
entre os dois reservatórios.
Válvula de Pressão e Depressão Como foi visto, quando a
temperatura do Iíquido refrigerante se eleva, a pressão no circuito
aumenta, podendo atingir valores não aconselháveis. A regulagem
dessa pressão é feita através de uma válvula colocada na própria
tampa do radiador. Quando a pressão supera certo valor, ela abre,
permitindo a saída de água em forma de vapor. Tão logo a pressão se
estabiliza, ela se fecha.
 O ventilador tem a função de activar a passagem do
ar através das colmeias do radiador. Quanto ao
accionamento, existem três tipos de ventilador, a
saber: eléctrico, mecânico e electromecânico.
1. Termóstato
2. Radiador
3. Motor eléctrico
4. Bateria
5. Chave de ignição
6. Ventilador
7. Convolhador
Sistema mecânico Neste sistema, o ventilador é
accionado mecanicamente através de polias e correias.
Geralmente a polia motora é colocada no virabrequim.
Este sistema foi muito usado porém, hoje em dia está
em desuso, devido ao desperdício de potência quando
o motor está frio.
 Válvulas termostáticas - os motores são projectados
para funcionar em uma temperatura pré-estabelecida.
Se ele trabalhar além ou aquém desta temperatura, os
seus órgãos estarão sendo penalizados e o rendimento,
durabilidade e "performance" serão reduzidos. Isto
porque os seus componentes são fabricados com
materiais diferentes e a alteração na temperatura
provocará variações nas dimensões, alterando os
valores das folgas de trabalho. O órgão responsável
pela regulagem da temperatura do motor é a válvula
termostática. Actualmente os tipos de válvulas mais
empregadas no circuito de refrigeração são: simples
efeito e efeito duplo.
 Válvula termostática de simples efeito - Esta
válvula, quando o motor está a uma temperatura
aquém da estabelecida fecha a passagem de água do
motor ao radiador, obrigando-a à recircular no motor
através de um "bv-pass".
Após a temperatura atingir o valor ideal de
funcionamento a válvula abre permitindo a passagem
da água para o radiador, onde será resfriada, regulando
assim a temperatura de funcionamento do motor.
 Válvula termostática de duplo efeito - A diferença
do funcionamento da válvula de duplo efeito, em
relação ao de simples efeito, é que a de duplo efeito
abre a passagem da água do motor para o radiador e
fecha a passagem do by-pass, não permitindo o
recírculo da água. Essa válvula tem uma vantagem
sobre a de simples efeito, que é a de melhorar a
eficiência na refrigeração do motor, porque obriga toda
a água circular pelo radiador.
3. Arrefecimento por liquidos especiais
A utilização dos líquidos especiais é feita somente no sistema
de arrefecimento for fluido totalmente recuperado, podendo
ser por termo- sifão ou forçada.
Os requisitos que esses líquidos devem possuir são:
 1. Não provocar corrosão ou oxidação nas partes metálicas;
 2. Não atacar as mangueiras ou tubos de borracha existentes no
circuito.
 3. Não ser inflamável;
 4. Não ser muito viscoso para não reduzir excessivamente a
velocidade de circulação do fluído refrigerante;
 5. No caso de ser usado misturado com a água, deve ser
perfeitamente solúvel neste líquido.
3.1. Tipos de liquidos especiais
 Álcool etílico;
 Álcool metílico;
 Glicerina;
 Glicol;
 Sais inorgânicos.
3.2. Empregos dos liquidos especiais
0s 1íquidos especiais podem ser utilizados misturados
com a água ou puros.
Os Iíquidos especiais podem ser utilizados no circuito
de refrigeração com as seguintes finalidades.:
a) Aumentar a temperatura do I íquido refrigerante como
foi visto, quando se utiliza água como fluído refrigerante,
essa após atingir uma certa temperatura, entra em
ebulição.
Para se aumentar a temperatura do refrigerante sem que
a pressão interna seja excessivamente alta, é necessário
utilizar como fluído refrigerante, líquidos especiais.
4. Arrefecimento por ar
O sistema de refrigeração a ar, quanto ao
deslocamento do fluido refrigerante, pode ser:
 Refrigeração por circulação natural;
 Refrigeração por circulação forçada.
Na primeira, o ar resfria o motor somente pelo
deslocamento do veículo, enquanto que na segunda,
por intermédio de ventiladores, geralmente do tipo a
"ventoinha", o ar é enviado ao motor.
Sistema forcado

Sistema natural
4.1. Desvantagens do sistema forcado
A refrigeração a ar de um motor utilizando a
circulação forçada apresenta os seguintes
inconvenientes:
a) Grande gasto da potência do motor para accionar as
ventoinhas.
b) Os órgãos utilizados neste sistema têm grandes
volumes e por conseguinte ocupam espaço.
c) Aumenta o barulho do motor.
d) Pouca eficiência quando o motor funciona abaixas
rotações.
Vantagens de sistema forçado em relação
ao natural
o sistema de refrigeração dos motores utilizando o ar,
apresenta os seguintes inconvenientes:
a) A temperatura do cabeçote desses motores atinge
valores muito elevados não possibilitando aumento na
taxa de compressão, limitando por conseguinte a
potência.
b) A refrigeração não é uniforme, a parte do motor que
entra primeiro em contacto com o ar, tem sempre uma
temperatura inferior a parte oposta como é representado
na figura.
CONCLUSÕES
Chegada a recta final do presente trabalho, conclui-se que o
sistema de arrefecimento é responsável pelo arrefecimento do
motor, existem três formas de arrefecer o motor,
nomeadamente por água, líquidos especiais e por ar. O
sistema de arrefecimento por água é o mais utilizado nos
automóveis e nos navios ou seja é o mais utilizado em geral.
Os órgãos que o compõem são: bombas de água, responsável
pela circulação de água, radiador que tem a função de
transferir o calor gerado pelo motor, por intermédio do
liquido refrigerante ao ar, válvula de pressão que a função de
regular a pressão do fluido, ventilador tem a função de activar
a passagem do ar através das colmeias do radiador .
Continuação
e por fim a válvula termostática que tem a função de
impedir ou permitir a passagem de água de arrefecimento
segundo as temperaturas padrão, ou seja quando
temperatura eleva-se acima do normal a válvula deve abrir e
deixar passar a água de arrefecimento e quando a
temperatura baixa até á ideal a válvula fecha impedindo a
passagem da mesma. Entretanto existe o sistema arrefecido
por ar, este pode forçado ou natural, porem o mais utilizado
entre os dois é sistema natural em que o ar arrefeci o motor
quando veiculo se move enquanto o sistema forçado utiliza
uma ventoinha para o arrefecimento do mesmo.
Bibliografia
Filho, P. P. (1983). Motores de combustao interna. Belo
Horizonte: Lemi.
Marconi, M. d., & Lakatos, E. M. (2003). Fundamentos
de Metodologia cientifica (5 ed.). Sao Paulo: Editora
Atlas.S.A.
Trindade, J. (2014). Motores de combustao interna.
Paço de arcos: ENIDH.