P. 1
AVALIAÇÃO DO DESEMPENHO DOCENTE

AVALIAÇÃO DO DESEMPENHO DOCENTE

5.0

|Views: 7.914|Likes:
Publicado porRicardo

More info:

Published by: Ricardo on Jun 30, 2009
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOC, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

12/09/2012

pdf

text

original

AVALIAÇÃO DO DESEMPENHO DOCENTE

PREENCHIMENTO DA FICHA DE AUTO-AVALIAÇÃO (ALGUMAS ORIENTAÇÕES)

1 - Obrigatoriedade da Auto-avaliação:
► A Auto-avaliação é obrigatória na medida em que constitui um Dever Geral constante no, ECD, "Desenvolver a reflexão sobre a sua prática pedagógica, proceder à auto-avaliação e participar nas actividades de avaliação da escola". (art.º 10º, nº 2, alínea g) ► O art.º 11º, nº 3, do Decreto Regulamentar nº 2/2008 de 10 de Janeiro, explicita que "Constitui dever do docente proceder à respectiva autoavaliação como garantia do envolvimento activo e responsabilização no processo avaliativo e melhorar o seu desempenho em função da informação recolhida durante o processo de avaliação". ►O ME publicou na página da DGRHE, o "Guia da avaliação do desempenho dos docentes para o ano lectivo de 2008/2009" e é bem claro na página nº 7, (coluna do avaliado) o seguinte; "A auto-avaliação é obrigatória e deve ser obrigatoriamente considerada pelos avaliadores".

2 – Auto-avaliação / Objectivos Individuais / Itens a avaliar:
► Tendo em atenção o Decreto Regulamentar nº 1-A/2009 de 5/1, (artigo 5º, nº1) – (Simplex 2009) e o artigo 9º do Decreto Regulamentar nº 2/2008 de 10/1, são excluídos, do processo de avaliação, os seguintes itens e que, por isso, não devem ser preenchidos na respectiva ficha de auto-avaliação: a) A melhoria dos resultados escolares dos alunos; b) A redução do Abandono Escolar: ► São válidos para este ciclo de Avaliação 5 itens: (art.º 9º, nº 2, alíneas c), d), e), f) e g), do ECD) c) Prestação de apoio à aprendizagem dos alunos incluindo aqueles com dificuldades de aprendizagem; d) Participação nas estruturas de orientação educativa e dos órgãos de gestão; e) A relação com a comunidade;

f) Formação contínua; g) Participação e dinamização: - De projectos e ou actividades constantes no plano anual de actividades ou no projecto curricular de turma; - De outros projectos ou actividades extracurriculares. ► Assim sendo, só em relação a estes 5 itens é que o docente deve fazer o preenchimento da sua ficha de auto-avaliação, disponível em: Fichas: http://sc.dgrhe.min-edu.pt/fichas/avaliados.html ► Recomendamos a leitura atenta de todas as instruções relativas a este momento da A.D.D.: Orientações: http://sc.dgrhe.min-edu.pt/docs/orientacoesFF.pdf Manual do utilizador: http://sc.dgrhe.min-edu.pt/docs/manualPub.pdf Perguntas e respostas: http://www.min-edu.pt/esclareceavaliacao/pr/home ► Objectivos Individuais: Recordamos que quem não procedeu à entrega dos O.I. deve explicitá-los no início de cada item da ficha de auto-avaliação e, em função dos mesmos, fazer a sua reflexão. Relembramos que os O.I. têm como base o P.E., o P.A.A. e/ou o Projecto curricular de turma. ► De acordo com as recentes instruções da DGRHE, a ficha de autoavaliação é preenchida informaticamente, imprimida e entregue ao avaliador em suporte de papel. Aconselhamos que acompanhem a entrega da ficha com um ofício, dirigido ao avaliador. No acto da entrega, deverão solicitar, aos serviços administrativos da escola, cópia dos documentos, datados e rubricados, “de acordo com o original”.

3 – Portefólios (Observações)
► Temos tido conhecimento que, apesar do modelo SIMPLEX (para aqueles que não requereram aulas assistidas), algumas escolas estão a exigir aos professores “resmas de evidências” – portefólios com documentos e mais documentos!

Recordamos que, até mesmo as informações da DGRHE, desaconselham este excesso de burocratização no seu “GUIA DA AVALIAÇÂO DO DESEMPENHO” e nas FAQ´s. Senão vejamos: ►06 AVALIADO Agregar e sistematizar elementos relevantes relacionados com o desempenho – Durante o período avaliativo, os avaliados coligem elementos que considerem relevantes para a sua avaliação. – A elaboração de porta-fólios ou dossiers com documentos de registo comprovativos das actividades ou evidências do trabalho desenvolvido é facultativa e deve obedecer a rigorosos critérios de pertinência, relevância e síntese, devendo evitar-se uma acumulação excessiva e desnecessária de evidências redundantes ou irrelevantes; Não é, pois, necessário agregar documentação que já exista nos registos da escola, como seja, por exemplo, a relativa a horários ou ao planeamento de aulas. (pág. Nº 6 do Guia A. D.)

4 - Reclamação e Recurso
►Artigo 25.º (Decreto Regulamentar nº 2/2008)

Reclamação
1 — Atribuída a avaliação final, esta é imediatamente dada a conhecer ao avaliado que dela pode apresentar reclamação escrita, para os avaliadores, no prazo de 10 dias úteis. 2 — A decisão da reclamação é proferida no prazo máximo de 15 dias úteis, ouvida a comissão de coordenação da avaliação cujo parecer vinculativo deve ser emitido no prazo de cinco dias úteis subsequentes à recepção do pedido. 3 — A reclamação não pode fundamentar -se na comparação entre as avaliações atribuídas, salvo quando for motivada pela aplicação das percentagens máximas para a atribuição das menções qualitativas de Excelente ou Muito bom.

►Artigo 26.º (Decreto Regulamentar nº 2/2008)

Recurso
1 — Da decisão final sobre a reclamação cabe recurso para o director regional de educação respectivo, a interpor no prazo de 10 dias úteis contados do seu conhecimento. 2 — A decisão do recurso é proferida no prazo de 10 dias úteis contados da data da sua interposição.

3 — O recurso não pode fundamentar -se na comparação

entre as avaliações atribuídas.

► Efeitos da atribuição de Insuficiente ou do Regular (neste ciclo de ADD): Os professores serão prejudicados pelas classificações atribuídas na avaliação de desempenho?
14 de Dez de 2008 classificação | quotas Todos aqueles que obtiverem a menção qualitativa de Bom (para a qual não existem quotas) podem progredir na carreira. É de relevar ainda que ficou definido no memorando de entendimento assinado entre o Ministério e a plataforma sindical que a produção dos efeitos negativos da atribuição das classificações Regular ou Insuficiente ficasse condicionada ao resultado de uma avaliação a realizar no ciclo avaliativo seguinte. Ou seja, uma classificação negativa só terá consequências na carreira se confirmada.

(em perguntas frequentes - DGRHE).

Delfina Sistelo (SPZS-Faro, 29/06/2009)

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->