P. 1
NUTRIÇÃO PARA O IDOSO COM DEMÊNCIA

NUTRIÇÃO PARA O IDOSO COM DEMÊNCIA

4.92

|Views: 12.162|Likes:
Publicado porEric
NUTRIÇÃO PARA O IDOSO COM DEMÊNCIA
Alzheimers Pick's disease
NUTRIÇÃO PARA O IDOSO COM DEMÊNCIA
Alzheimers Pick's disease

More info:

Published by: Eric on Sep 26, 2007
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOC, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

12/06/2012

pdf

text

original

NUTRIÇÃO PARA O IDOSO COM DEMÊNCIA

A boa alimentação é uma preocupação também constante para a terceira idade, pois por uma série de fatores, que enumeramos a seguir, podem causar deficiências importantes para o organismo já envelhecido. São eles: Problemas odontológicos: falta dos dentes, próteses velhas e mal-ajustadas, e doença da cavidade oral e das gengivas. Problemas de deglutição: ou seja, para engolir, com dificuldade para engolir alimentos mais sólidos, devido à patologias da garganta e do esôfago. Perda ou diminuição do paladar e do olfato (cheiro). Problemas psico-geriátricos: principalmente, a depressão, a tristeza, o desânimo. a apatia e a solidão. Uso de muitas medicações, que podem trazer muitos efeitos colaterais e perda de apetite, bem como problemas gástricos, como a azia e a gastrite. Doenças comuns para o idoso, como os problemas cardíacos, os pulmonares, os gástricos, os neurológicos, que trazem também a perda do apetite como conseqüência. Poder aquisitivo baixo, diga-se aposentadoria, onde há poucos recursos financeiros para propiciar uma boa e variada alimentação. Não ter quem prepare as refeições, levando o idoso à preferir alimentos de mais fácil preparo e consumo, na maioria ricos em calorias e açúcar, pobres em vitaminas e proteínas. No idoso com demência, o ato de alimentar-se pode ser ainda mais complicado, pois pela confusão mental e pela dificuldade de realizar até as mais simples tarefas, como "fazer seu próprio prato" e levar o garfo à boca, podem gerar stress, cansaço para ele e seus cuidadores. Acrescenta-se o fato de que com o avanço da doença, o idoso cada vez mais tem dificuldade de mastigação e de deglutição de alimentos sólidos, o que

· · · · · ·

· ·

Na doença de Alzheimer e nas outras patologias que cursam com demência. pois poderá estar iniciando um quadro de disfagia (dificuldade de engolir). mesmo com a dieta correta e adequada. lenta e gradual. Isto incorrerá na possibilidade de troca de alimentação sólida para uma alimentação mais pastosa e liqüefeita. em fases mais avançadas. gorduras e açúcar. era quem fazia as refeições (e que comida gostosa! ). legumes e verduras. então. em menor quantidade. acompanhadas de perto pelas frutas. Depois.pode provocar engasgos e tosse. À seguir. a tia. mais comuns em fases mais tardias da doença de Alzheimer. Assim. o cuidador quem prepara a comida. E por fim. os idosos podem apresentar perda de peso. as carnes e os laticínios. no caso a mãe. . todo o processo do ato da alimentação tem que ser bem planejado. reunimos algumas dicas importantes e fáceis de aprender e aplicar. vemos que a base da alimentação serão os cereais. Se é. abaixo. pois antes de iniciar a doença. sabe das necessidades nutricionais básicas do idoso? Sabe cozinhar bem? Ou come de pensão. de comida a quilo (na moda)? Pelo desenho da pirâmide. Imagine com uma dieta errada e inadequada? Portanto.PREPARANDO O ALIMENTO Não precisamos referir sobre a qualidade e o perigo do preparo. O controle do peso do idoso é importante e deve ser feito mensalmente. ao comer. a avó. para facilitar a boa interação com o idoso: 1. é importante o cuidador observar quando o idoso engasga ou tosse. as fibras e as massas. óleos. quando este é feito pela própria idosa.

cereais. sucos. legumes. frutas. mastiga com dificuldade. que necessita de ajuda para comer.. engasga com facilidade. e alimenta-se bem e variadamente (carnes. ovos. não apresenta problemas para engolir. principalmente de proteínas. pães.). o quadro abaixo é uma ótima orientação: . Lembrar sempre que ao instituir dieta pastosa. é independente na mesa. temos que variá-la ao máximo. Para tal. então a história muda. leite. ótimo! Agora. verduras.2.. para não causar desnutrição. se é um idoso dependente.TIPOS DE ALIMENTAÇÃO Se o idoso tem bom apetite.

em pequenas porções e de fácil deglutição. frutas cozidas ou em pasta. preparações com milho (polentas.D. leite em pó. de preferência.· · · · · · · · · · · DIETA PASTOSA RICA EM PROTEÍNAS ANIMAIS MINGAU: enriquecer o leite com frutas liquidificadas ou amassadas.L. Mostrar ao idoso o grande relógio. arroz doce. M. *Borges. e procure entender que está com fome e que é hora de sentar à mesa. PÃES: de forma sem casca. VEGETAIS FOLHOSOS: adicionar a purês de feculentos. Orientar o idoso de que é preciso mastigar bem os alimentos sólidos (carne e arroz). à base de leguminosas liquidificadas. legumes bem cozidos e picados em pedaços bem pequenos. Procure dar refeições bem variadas. ou fubá com adição de carnes. preparadas em molho branco... CARNE: liqüidificador e adicionar em purês. Silva. Revista Brasileira de Alzheimer. QUEIJOS: cremosos ou em pastas. e que pode ser . V. mousses. junto com todos os membros da família. cremes) ou arroz em papa. curau. 3.L.C. 01: 09-13.T. SOBREMESAS: pavês. adicionadas ao leite (papinha). LÍQUIDOS: leite ou iogurtes batidos com farináceos ou frutas. farináceos à base de cereais integrais. para que ele veja a hora em letras garrafais.NA MESA: É importante manter a rotina de horários e local das refeições.. carne em pedaços bem pequenos. CEREAIS: preferir feculentos. SOPAS: tipo cremes. sucos de frutas e legumes com adição de farináceos. Explique para a família que é mais fácil para o idoso comer com a colher do que com o garfo. com ou sem açúcar. 2 de feijão (batido). 1997. Desnutrição e terapia nutricional na Dç de Alzheimer. pudins. doces ou roscas. gema de ovo précozida ou geleia de frutas VITAMINAS: adicionar ao leite. LEGUMINOSAS: amassar com garfo ou passar em peneira fina. sorvetes em massa. Waitzberg. mantendo assim a compreensão e o respeito. Exemplo: 2 colheres de sopa de arroz.

escovando os dentes. evitando que ele se machuque ou se intoxique. chá. pode também ser muito útil e preventivo. seja boa e prazerosa para o idoso e para toda família. para não deixar restos de comida. 4. 5. em pouca ou muita quantidade.APÓS REFEIÇÕES: Sempre fazer a higiene oral. Observar se a prótese dentária está em bom estado de conservação. é imperativo que o cuidador observe e até prove o que o idoso vai comer.. Assim. Se o paciente estiver acamado ou mais debilitado. o purê. na cavidade oral. Dê líquidos durante o dia todo. sucos.Finalmente. muitas vezes. As visitas periódicas ao dentista. que esta parte do dia. não percebe que o alimento possa estar muito quente ou muito frio. embebido em uma gaze e passada com os dedos do cuidador.. em alguns casos. o cuidador deve ter muita paciência e bom humor. o uso de água com bicarbonato. .. lavando a cavidade oral (boca). para que esta parte de seu trabalho e cuidado. os legumes amassados. Também a percepção de sede está prejudicada nestes pacientes. O uso destas novas preparações de dentifrícios líquidos pode ajudar muito.. amargo ou azedo. sempre ajudam a prevenir uma série de doenças dos dentes e das gengivas. com desidratação crônica. se não machuca ou se está folgada demais. varie: água. lavando a prótese dentária.OBSERVAR: O idoso com demência. refrigerantes.engolido sem problemas o feijão batido. fazendo com que fiquem.

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->