Qualiagua Lab. E Consult.

LTDA TREINAMENTO INTERNO ASSUNTO: ESTERILIZAÇÃO
INTRODUÇÃO A esterilização pode ser definida como o processo que mata ou remove todos os tipos de microrganismos, inclusive os esporos bacterianos que são células de repouso muito resistentes. Os materiais (críticos e semicríticos) geralmente são submetidos à ação do calor seco (estufa) ou úmido (autoclave) ou ainda à ação de substâncias químicas (hipoclorito de sódio ou ácido peracético), porém estes métodos devem ser empregados corretamente para que possam representar um efetivo processo de esterilização. Os fatores tempo e temperatura ditam a eficiência dos métodos de esterilização física. A temperatura e o tempo necessários para uma adequada esterilização através do calor seco (estufa) são: • 121ºC durante 12 horas, 160ºC durante 2 horas ou 170/180ºC durante 1 hora. Uma vez iniciado o ciclo de esterilização na estufa, em hipótese alguma esta poderá ser aberta, pois a introdução de materiais frios, pode alterar a sua temperatura interna, interrompendo o ciclo de esterilização do material previamente colocado. Caso isso ocorra, deve-se aguardar que a estufa atinja novamente a temperatura adequada e reiniciar a contagem do tempo para um novo ciclo de esterilização. • Outros fatores fundamentais tratando-se de esterilização em estufas são: limpeza dos materiais antes de serem introduzidos na estufa e evitar a carga excessiva, principalmente em estufas pequenas. Vale salientar que a temperatura interna das estufas deve ser verificada regularmente, através de termômetros colocados na câmara interna. Na autoclave a esterilização se dá com calor úmido, ou seja, vapor d’água sob pressão, pelas seguintes combinações de temperatura/tempo/pressão: 121ºC por 15-30 minutos a 1 atm, ou ainda em autoclave de auto-vácuo a 132ºC por 4 minutos a 2 atm. Vale lembrar que as relações temperatura/tempo/pressão indicadas pelos fabricantes autorizados de autoclaves são adequadas. É muito importante que se retire todo o ar existente no interior da autoclave, o que ocorre quando o vapor começa a sair de forma contínua. Se o ar não for removido, este forma uma bolsa ao redor do material, dificultando a sua esterilização. Para a esterilização química, utilizando hipoclorito a 2% ou ácido peracético, há necessidade de imersão do material, por um certo período de tempo. Após este período o material requer enxágüe, manipulação e embalagem asséptica para evitar contaminação. Este processo é utilizado em nossa empresa com intuito de descontaminar ou reduzir drasticamente a carga microbiana. Uma forma de verificar se está ocorrendo uma esterilização física adequada é a utilização do teste de esterilidade biológica que utiliza esporos bacterianos de Bacillus subitilis para estufa e Bacillus stearothermophylus para autoclave. A formação de esporos é pouco comum entre bactérias patogênicas, ocorrendo principalmente nas espécies saprófitas do gênero Bacillus, o qual apresenta apenas uma espécie patogênica, o Bacillus anthracis, agente etiológico do antrax. Os esporos são muito resistentes ao efeito letal do calor, dessecamento, congelamento, substâncias químicas e radiações, isso devido à capa protéica e de grandes quantidades de dipicolinato de cálcio. Alguns autores evidenciam que o principal mecanismo de inativação de esporos pelo calor úmido é a desnaturação do DNA, enquanto outros sugerem que o sítio de injúria é a estrutura do esporo, destinada a se tornar a membrana celular. Os esporos de microrganismos com temperatura ótima de crescimento alta (55-67ºC), por exemplo, Bacillus coagulans, B. stearothermophylus e Bacillus caldolyticus têm maior resistência ao calor úmido, sendo B. stearothermophylus comumente utilizado como organismo indicador para controle biológico deste tipo de processo de esterilização. A resistência de esporos ao calor seco difere consideravelmente da resistência destes pelo calor úmido. A inativação térmica pelo calor seco é primariamente um processo de oxidação e a resistência dos esporos ao calor seco é influenciada por atividade de água, ambientes iônicos, pH, substâncias orgânicas, atmosfera gasosa e material de suporte. O B.subtilis é considerado organismo indicador para o controle biológico dos processos de esterilização por calor seco. Esse monitoramento biológico deve ser usado para Microbiologia, no mínimo semanalmente, sempre na primeira carga do dia e ao término de todas as manutenções realizadas (preventivas ou corretivas). Os resultados dos monitores biológicos devem ser registrados rotineiramente e mantidos em um arquivo de controle de esterilização.

1

Isto leva ao surgimento de ar frio no interior do compartimento do esterilizador. Na Estufa. Deixar espaço dentro do rack entre um material e outro para haver circulação do agente esterilizante. Normalmente. Este é o processo de esterilização indicado para a maioria dos materiais e meios de cultura. Os instrumentos que tenham algum componente de material têxtil ou de borracha não podem ser esterilizados pelo calor seco. A estufa deverá ser aquecida à temperatura indicada e o tempo de esterilização deve ser contado a partir do 2 . A pressão do vapor na Autoclave deverá ser mantida no nível recomendado pelo fabricante. Forrar a superfície com material adequado. do contrário. • Resfriamento: processo gradativo. Não colocar o material retirado da Autoclave diretamente sobre a superfície fria. Para evitar incidentes dessa natureza deve se seguir fielmente as recomendações de operação do fabricante da Autoclave. As válvulas. o material deve ficar em Autoclave convencional durante 30 minutos à uma temperatura de 121°C a 132°C. tecido ou papel alumínio. • Evite exceder a temperatura e o tempo recomendado para a esterilização. CALOR SECO ESTUFA: SUA AÇÃO ESTERILIZANTE RESULTA EM DESTRUIÇÃO BACTERIANA QUE SE DÁ PELA OXIDAÇÃO CELULAR. • Em ambos os casos o tempo de penetração + tempo de exposição conta a partir do momento em que se atingiu a temperatura da esterilização. principalmente se a Autoclave se dispor de bomba à vácuo. • Evitar abrir prematuramente a Autoclave. destruindo os esporos). pode produzir corrosão e manchas nos materiais. O perfeito funcionamento da Autoclave deve ser freqüentemente confirmado e atento à: • Corrosão no equipamento. que além de permitir a ação do agente esterilizante. tendo certa relação entre si. presença de resíduos e priorizar para que o vapor utilizado na esterilização esteja isento de toda impureza através da utilização de água desmineralizada ou destilada. • Umidade 100% relativa (saturação). amolecendo até a quebra capsular. presença de sinais de oxidação. • Os materiais devem ser dispostos em bandejas abertas forradas. Validade da esterilização: 7 à 15 dias. • Evitar abrir a Autoclave rapidamente. caixas furadas ou cestos aramados em aço inoxidável. os materiais devem ser colocados em caixas metálicas furadas e fechados de preferência. Deixe todo o vapor sair primeiro e que o ciclo de secagem se complete. resultando em rápida condensação do vapor que irá depositar resíduos nos materiais. Vapor saturado sob pressão. não alterem a qualidade e capacidade de corte dos mesmos. Este é o processo indicado para esterilizar instrumentos de corte. portanto as tesouras devem ficar na posição semi-aberta e devem ter as suas superfícies de corte (parte-ativa) protegidas com gazes.PECULIARIDADES: CALOR ÚMIDO AUTOCLAVE: SUA AÇÃO ESTERILIZADORA SE DÁ PELA TERMOCOAGULAÇÃO DAS PROTEÍNAS BACTERIANAS. partículas metálicas. • Penetração do vapor saturado que condensa o calor + precipitação da umidade (umidifica o microorganismo. envolvidas externamente com papel. • Agente esterilizante: CALOR + UMIDADE. manômetros e registros devem operar corretamente. com o fundo forrado de papel alumínio tendo a sua face mais brilhante voltada para cima.

Atóxico e alto custo. lavados e inspecionados antes de serem levados à esterilização. As tesouras devem ser esterilizadas semi-abertas e devem ter as suas superfícies de corte (parte-ativa) protegidas com gazes. aqueles materiais com áreas críticas de limpeza e áreas de difícil acesso. O contato entre diferentes tipos de metais. Tão logo os materiais acabem de ser utilizados. microbiologia etc. DANIFICANDO O SISTEMA ENZIMÁTICO. ÁCIDO PERACÉTICO (STÉRIS): SUA AÇÃO ESTERILIZANTE SE DÁ PELA AÇÃO OXIDANTE E ATUA NA PAREDE CELULAR E NO INTERIOR DA CÉLULA. • • • • Agente esterilizante :ÁCIDO ACÉTICO. primeiramente. e substâncias químicas. devem ser submetidos a processo de limpeza para remoção de resíduos orgânicos (gorduras e outros). Os materiais novos. Por conseguinte. que nunca foram utilizados e materiais que estejam retornando de manutenção ou conserto. Os materiais devem ser protegidos com invólucros adequados e de forma à permitir que o ar circule livremente na câmara. Limpeza com água e sabão ou detergentes. Prazo de validade: Estéril por 10 dias. poderá influir negativamente quanto ao comportamento mecânico do material. • Tempo de exposição do instrumental para desinfecção é de 30 minutos. Este processo deve ser iniciado o mais rápido possível. como aço inoxidável e material cromado. DESTRUINDO O MICROORGANISMO. assim. que além de permitir a ação do agente esterilizante. em um mesmo ciclo de esterilização pode provocar a formação de uma película escura sobre o material inoxidável. não interferem na capacidade de corte (sem alterar a qualidade do material). Seu principal objetivo é a remoção de matéria orgânica do material. QUÍMICOS LÍQUIDOS: SUA AÇÃO ESTERILIZANTE SE DÁ PELA FORMAÇÃO DE COMPOSTOS INCOMPATÍVEIS COM AS FUNÇÕES CELULARES VITAIS. Tempo de exposição para esterilização 30 à 45 minutos à temperatura de 50°C `a 55°C. A fim de evitar depósitos eletrolíticos de um material sobre o outro. devem ser. Devem ser levadas em consideração as recomendações do fabricante do aparelho esterilizador quanto ao volume e à disposição da carga dentro do mesmo. podem ser focos de contaminação além de contribuir para ocorrência de corrosão. independente do processo de esterilização empregado. a fim de evitar a perda prematura da elasticidade é indispensável abrir todos os materiais com articulações e roscas. HIPOCLORITO DE SÓDIO: Utilizado em unidade de Hemodiálise + Banco de sangue. Quanto mais tempo demorar a se iniciar este processo tanto mais dificuldade se terá para remover os resíduos fixados aos materiais. A escolha do invólucro para os materiais deve ser adequada ao processo de esterilização escolhido. Esterilizador defeituoso ou alimentado com água encanada ou ainda caixas indevidamente limpas ou com riscos acentuados. Altamente corrosivo Quais são os pré-requisitos antes de iniciar um processo de esterilização? Assegurar que todo o material esteja efetivamente limpo. Método totalmente automático. além de alterar o aspecto visual. 3 . O processo de esterilização passa por ciclos térmicos. Por que a limpeza prévia do instrumental é tão importante? A limpeza é essencial antes da desinfecção e esterilização. provocando dilatações e retrações dos materiais. pode ocorrer a retenção de resíduos orgânicos ou soluções químicas e desinfetantes. recomenda-se que seja evitada a esterilização em uma mesma operação...instante em que o termômetro acusar a temperatura escolhida. Nunca fechar completamente ou tencionar o material.

ASSUNTO: ESTERILIZAÇÃO NÍVEL MÉDIO E SUPERIOR TÉCNICO: __________________________________________ 1. Como se fornecem evidências que o processo de Esterilização DO QUALIÁGUA é eficiente? R:______________________________________________________________________________________ ________________________________________________________________________________________ ________________________________________________________________________________________ 4. LTDA TREINAMENTO INTERNO AVALIAÇÃO DATA: ______/____/2006. Por que é muito importante que se retire todo o ar existente no interior da Autoclave antes de fechar o registro? R:______________________________________________________________________________________ ________________________________________________________________________________________ ________________________________________________________________________________________ ________________________________________________________________________________________ 5. O que você entende por esterilização e sua eficiência? R:______________________________________________________________________________________ ________________________________________________________________________________________ ________________________________________________________________________________________ ________________________________________________________________________________________ ________________________________________________________________________________________ 2. E CONSULT.QUALIAGUA LAB. Como se dá a ação esterilizante na Autoclave e na Estufa? R:______________________________________________________________________________________ ________________________________________________________________________________________ ________________________________________________________________________________________ ________________________________________________________________________________________ 3. Cite todos os tipos de esterilização e descontaminação utilizados NO QUALIÁGUA? R:______________________________________________________________________________________ ________________________________________________________________________________________ ________________________________________________________________________________________ 4 .

TÉCNICO: __________________________________________ 1. Qual a importância de uma boa limpeza dos materiais antes da esterilização? R:______________________________________________________________________________________ ________________________________________________________________________________________ ________________________________________________________________________________________ 4. ASSUNTO: ESTERILIZAÇÃO AUXILIARES AUX. Quais os cuidados que você considera mais importantes no decorrer do processo de esterilização em autoclaves? R:______________________________________________________________________________________ ________________________________________________________________________________________ ________________________________________________________________________________________ ________________________________________________________________________________________ 5. Faça uma crítica ao nosso processo e/ou equipamentos utilizados na esterilização/descontaminação? R:________________________________________________________________________________________ _________________________________________________________________________________________ _________________________________________________________________________________________ _________________________________________________________________________________________ _________________________________________________________________________________________ _________________________________________________________________________________________ 5 . LTDA TREINAMENTO INTERNO AVALIAÇÃO DATA: ______/____/2006. Cite os passos para se esterilizar um meio de cultura em Autoclave? R:______________________________________________________________________________________ ________________________________________________________________________________________ ________________________________________________________________________________________ ________________________________________________________________________________________ 3.QUALIAGUA LAB. E CONSULT. O que você entende por esterilização e descontaminação? R:______________________________________________________________________________________ ________________________________________________________________________________________ ________________________________________________________________________________________ ________________________________________________________________________________________ 2.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful