Você está na página 1de 10

INSTRUÇÕES PARA PREENCHIMENTO DOS MODELOS CAIXA:

Orçamentos, Cronogramas e PLS.

ESTRUTURAÇÃO DOS ARQUIVOS

Os modelos estão agrupados em 2 arquivos distintos:

  • a) APARTAMENTOS: para empreendimentos verticais; e

  • b) CASAS: para empreendimentos horizontais.

Cada arquivo possui 19 planilhas (guias) cada um, com os seguintes modelos:

  • a) INSTRUÇÕES PARA PREENCHIMENTO;

  • b) ORÇAMENTO DISCRIMINATIVO de HABITAÇÃO, de EQUIPAMENTO COMUNITÁRIO e de INFRA-ESTRUTURA;

  • c) ORÇAMENTO RESUMO de HABITAÇÃO, de EQUIPAMENTO COMUNITÁRIO e de INFRA-ESTRUTURA;

  • d) ORÇAMENTO RESUMO (xN) de HABITAÇÃO para empreendimentos de CASAS ou com mais de 1 BLOCO DE

APARTAMENTOS, idênticos;

  • e) CRONOGRAMA FÍSICO-FINANCEIRO de HABITAÇÃO, de EQUIPAMENTO COMUNITÁRIO e de INFRA-ESTRUTURA;

  • f) PLS – Planilha de Levantamento de Serviços de HABITAÇÃO, de EQUIPAMENTO COMUNITÁRIO e de INFRA-

ESTRUTURA;

  • g) CRONOGRAMA GLOBAL do EMPREENDIMENTO;

  • h) RESUMO DA MEDIÇÃO somente para empreendimento do programa PAR;

  • i) RAE – Relatório de Acompanhamento de Obra de HABITAÇÃO, de EQUIPAMENTO COMUNITÁRIO/INFRA-ESTRUTURA

e de FOTOS.

As planilhas estão vinculadas entre si, sendo que parte de seus dados e informações são compartilhados.

Portanto, ao preencher campos da planilha “ORÇAMENTO DISCRIMINATIVO”, várias informações (cabeçalho, custos,

incidências) são transferidas automaticamente para as demais planilhas.

As planilhas que não serão utilizadas podem ser excluídas, à exceção daquelas que contêm os RAE's.

Quando houver mais de uma tipologia de obra (casas, apartamentos ou equipamento comunitário), deverão ser incorporadas novas planilhas no arquivo com cópias do ORÇAMENTO DISCRIMINATIVO, ORÇAMENTO RESUMO, ORÇAMENTO RESUMO(xN), CRONOGRAMA FÍSICO-FINANCEIRO e PLS. Nestes casos, as planilhas referentes ao CRONOGRAMA GLOBAL e ao RESUMO DA MEDIÇÃO devem ser ajustadas, introduzindo novas linhas com fórmulas e vínculos às novas planilhas.

ORÇAMENTO DISCRIMINATIVO E ORÇAMENTO RESUMO

A planilha fornecida solicita primeiramente o lançamento dos quantitativos e custos por serviço, sendo gerado a partir disso o ORÇAMENTO DISCRIMINATIVO, a folha ORÇAMENTO RESUMO e o CRONOGRAMA FÍSICO-FINANCEIRO (coluna de valores dos itens).

No preenchimento do ORÇAMENTO DISCRIMINATIVO os valores devem estar sem BDI. O BDI deve ter seu percentual informado em campo específico, no último item do orçamento, assim, automaticamente a folha ORÇAMENTO RESUMO será gerada com o BDI incluso.

Para o item "Serviços Preliminares e Gerais" o máximo aceito é 6% do total da obra, sendo admitido até 60% deste item para

“Preliminares”. O custo de projetos deve estar incluído em “Preliminares”.

Para o item "Ligações e Habite-se" o mínimo aceito é 2% do total da obra.

O uso de valores como “verba” deve ser restrito.

PARA EMPREENDIMENTOS HORIZONTAIS:

  • a) elaborar um Orçamento Discriminativo e uma folha Orçamento Resumo para cada unidade tipo;

  • b) elaborar uma folha Orçamento Resumo global contemplando todas as unidades (o cronograma de habitação global deve

ser gerado deste orçamento).

  • c) elaborar um Orçamento Discriminativo e uma folha Orçamento Resumo para equipamentos comunitários internos (escola,

creche, ...

),

quando houver;

  • d) elaborar um Orçamento Discriminativo e uma folha Orçamento Resumo para infra-estrutura.

PARA EMPREENDIMENTOS VERTICAIS:

  • a) elaborar um Orçamento Discriminativo e uma folha Orçamento Resumo para cada bloco tipo.

b)

elaborar uma folha Orçamento Resumo global contemplando todos os blocos (o cronograma de habitação global deve ser

gerado deste orçamento global).

 

c)

elaborar um Orçamento Discriminativo e uma folha Orçamento Resumo para equipamentos comunitários internos (escola,

creche, posto de saúde, ...

),

quando houver.

d)

elaborar um Orçamento Discriminativo e uma folha Orçamento Resumo para infra-estrutura.

IMPORTANTE:

 

a)

Complementos , tais como:

piscina, playground, guarita, salão de festas , etc

..

são considerados serviços

complementares e devem constar nos modelos da seguinte forma:

 

b)

Nos empreendimentos horizontais , tais Complementos devem ser lançados no Orçamento de Infra-Estrutura, campo

“12. Outros”;

 

c)

Nos empreendimentos verticais até duas torres , tais Complementos devem ser lançados no Orçamento de Habitação,

campo “9.3 Outros”;

 

d)

Nos empreendimentos verticais com mais de duas torres , tais Complementos devem ser lançados no Orçamento de

Infra-Estrutura, campo “12. Outros”, se separados do corpo da torre.

 

e)

Em caso de empreendimentos em módulos , vide instruções adicionais no item 2.12.

 

f)

Os itens “Serviços Preliminares” e “Outros” constam nos dois modelos ( Habitação/Equip. Comunitário e Infra-Estrutura),

contudo devem ser preenchidos em apenas um dos modelos, evitando duplicidade.

 

CRONOGRAMA FÍSICO-FINANCEIRO

A coluna “VALOR DOS SERVIÇOS” do Cronograma é preenchida automaticamente a partir do lançamento dos quantitativos

e custos unitários no ORÇAMENTO DISCRIMINATIVO.

 

No CRONOGRAMA deve ser lançada a distribuição dos serviços ao longo dos meses, ou melhor, a porcentagem de distribuição do serviço ao longo dos meses; os demais dados são preenchidos automaticamente, a partir da folha Orçamento Resumo.

Quando houver serviços já realizados, devem ser lançados na coluna “Executado”.

 

Elaborar um cronograma de Habitação para cada conjunto de casas ou bloco tipo sempre que essas obras não forem executadas concomitantemente.

Elaborar um cronograma de Habitação global, gerado da folha Orçamento Resumo Habitação global.

Elaborar um cronograma para Equipamentos Comunitários (quando houver).

 

Elaborar um cronograma para Infra-Estrutura (quando houver).

Elaborar um cronograma global (resultante da superposição dos três últimos citados anteriormente). Sendo este o cronograma que orienta o desembolso de recursos pela CAIXA.

Quando houver diferentes tipologias de casas ou blocos e essas obras não forem executadas concomitantemente, recomenda-se abrir uma linha para cada tipologia de casas ou blocos no cronograma global.

Os três últimos meses do cronograma global deverão somar no mínimo 20% do valor total da obra, sendo que o último mês não poderá ser inferior a 5%.

.

PLS - PLANILHA DE LEVANTAMENTO DE SERVIÇOS

 

OBJETIVO DO DOCUMENTO

 

A PLS tem por objetivo definir uma regra para levantamento da execução física das obras que compõem o empreendimento.

Esta regra deve assegurar objetividade ao levantamento e permitir rastreabilidade dos serviços ou etapas, através da identificando da época e/ou local onde foram executados.

Na estruturação da PLS convencionou-se por:

 

a)

serviço” : aqueles itens discriminados no orçamento;

b)

eventos” : as etapas de execução de um serviço.

 

Os eventos devem ser definidos de forma que só sejam considerados no levantamento quando estiverem totalmente concluídos.

Para melhor entendimento quanto à decomposição dos serviços em eventos, apresentamos os exemplos:

SERVIÇO :

Alvenaria (em casas)

SERVIÇO :

Pintura

EVENTOS:

Alvenaria até ½ altura

EVENTOS:

1a. demão

Alvenaria até ½ altura

2a. demão

Alvenaria até laje Alvenaria do oitão

Acabamento final

Através da PLS o Proponente/Construtor efetua o levantamento para posterior aferição por parte da CAIXA nas mensurações.

ANÁLISE INICIAL DA PLS E DURANTE AS MENSURAÇÕES

 

A análise inicial da PLS ocorre antes da 1a mensuração e consiste em verificar:

a)

o critério de medição adotado pelo Construtor: se por unidades, por pavimentos, por blocos ou por obra;

b)

a decomposição dos serviços em eventos e suas respectivas unidades de medição, quantidades e incidências;

c)

se as PLS’s contemplam todas os obras que compõem o empreendimento.

 

Nas mensurações verifica-se:

 

a)

a identificação da medição, o período de referência e a data do levantamento;

 

b)

se foram alterados campos já preenchidos nas PLS anteriores;

c)

a compatibilidade entre obra executada e eventos informados como executados.

MODELOS DE PLS

 

Foram desenvolvidos quatro modelos específicos para cada tipo de obra, a saber:

 

a)

PLS - APARTAMENTOS;

 

b)

PLS - CASAS;

c)

PLS – EQUIPAMENTO COMUNITÁRIO;

 

d)

PLS – INFRA-ESTRUTURA.

São fornecidos em planilhas vinculadas às pastas de Orçamento de Habitação/Equipamentos Comunitários e Orçamento de Infra-Estrutura, sendo que parte dos seus campos já são preenchidos automaticamente.

Os modelos contêm uma sugestão de decomposição dos serviços em eventos, porém, podem ser adaptados à realidade de cada obra.

PREENCHENDO A PLS

 

Para preenchimento dos modelos, observar as instruções:

 

a)

Inicialmente deve-se proceder a estruturação da matriz da PLS, a qual permanece inalterada até o final da obra,

preenchendo os campos em “verde claro”. Esta estruturação compreende:

 

b)

a definição do critério de mensuração: se mensuração por unidades, por pavimentos, por blocos ou por obra;

c)

a definição dos eventos em função do critério de mensuração;

 

d)

a unidade de medição adotada para cada evento (mês, pavimento, casa, bloco, trecho de rua, etc.);

e)

a quantidade de vezes que cada evento repete-se durante a obra;

 

f)

a incidência de cada evento nos macro-itens do orçamento em função de seu custo;

g)

a compatibilidade do fracionamento do campo do local e/ou época de execução do evento em relação à unidade de

medição adotada.

Após o preenchimento da matriz (campos em “verde claro”), para cada medição somente devem ser preenchidos os campos em “amarelo”.

Os campos em “amarelo” compreendem:

  • a) o número da medição;

  • b) o período de referência;

  • c) a data do levantamento;

  • d) a época e/ou local de execução de cada evento.

Sobre a época e/ou local de realização dos eventos, convém informar:

  • a) Os eventos realizados devem ter sua quadrícula preenchida com o número da medição, lembrando que: para obras

habitacionais as quadrículas referem-se a casas, apartamentos ou pavimentos, conforme o critério de medição adotado; para obras de equipamento comunitário e infra-estrutura as quadrículas referem-se aos meses em que ocorreram os eventos;

  • b) os campos já preenchidos em meses anteriores e consignados nas mensurações da CAIXA não podem ser alterados, em

hipótese alguma.

Após o preenchimento dos campos em “amarelo”, a planilha desenvolve os cálculos sobre quantidades e percentuais

executados, preenchendo automaticamente os demais campos da planilha.

Os campos em “azul claro” , indicando a evolução dos macro-itens do orçamento, são utilizados pela CAIXA para elaboração

do Relatório de Acompanhamento de Obra (RAE).

Quando houver necessidade de alterações nas linhas ou colunas, proceder da seguinte forma:

  • a) Inclusão de linha: posicionar o cursor na linha acima do local onde se pretende incluir e clicar no botão “INSERIR LINHA”

ou utilizar os recursos convencionais do EXCEL. No primeiro procedimento as linhas são criadas já com os formatos e

fórmulas. No segundo caso é necessário incluir as fórmulas.

  • b) Exclusão de linha: utilizar os recursos convencionais do EXCEL.

  • c) Inclusão ou exclusão de coluna: utilizar os recursos convencionais do EXCEL.

IMPORTANTE

A soma de incidência de eventos deve totalizar 100% de cada macro-item do orçamento.

Nas PLS-APARTAMENTOS, PLS-CASAS, PLS-EQUIPAMENTO COMUNITÁRIO e PLS-INFRA-ESTRUTURA o macro-item

“SERVIÇOS PRELIMINARES E GERAIS” pode ser decomposto em 2 eventos:

  • a) Primeiro “SERVIÇOS PRELIMINARES” : aglutinando Serviços Técnicos, Despesas Iniciais e Instalações Provisórias.

Este evento poderá ser considerado concluído já na primeira medição;

  • b) Segundo “SERVIÇOS GERAIS” : aglutinando Máquinas, Consumos, Limpeza, Transporte, etc. A quantidade deste evento

deve corresponder ao número de meses da obra.

Atentar que a medição deste evento não deve ocorrer para obras em atraso.

Na PLS-APARTAMENTOS o item “Elevadores” pode ser decomposto nos seguintes eventos:

  • a) Fatura de elevadores: a unidade de medição deve ser em meses até o limite de 50% do item;

  • b) Obra física: decompor o serviço nos seguintes eventos: guias verticais (10%), máquina montada (10%), soleiras (2%),

controle casa máq (10%), contrapesos (3%), portas instaladas e cabine montada (10%) e funcionamento (5%).

Somente será mensurado pela CAIXA o evento que estiver 100% concluído.

Quando houver tipologias diferenciadas de obras de mesma natureza, habitacionais ou equipamentos comunitários, é necessário elaborar uma PLS para cada tipologia. Nestes casos, a mensuração da CAIXA resulta da média ponderada dos percentuais dos macro-itens dessas obras.

Para mensuração global do empreendimento é considerado pela CAIXA o somatório dos percentuais executados das obras (habitação, equipamento comunitário e infra-estrutura), observando a incidência de cada uma no empreendimento.

Prazos:

  • a) A matriz da PLS deve ser encaminhada para análise da CAIXA, no máximo até 15 dias após a contratação;

  • b) A PLS mensal deve estar disponível no canteiro 5 dias antes da data prevista para liberação de recursos.

Simplificação na apresentação mensal da PLS (impressa):

  • a) É facultado ocultar as linhas de evento sempre que o percentual mensurado do macro-item seja 0% ou 100%. Nestes

casos, deixar visível somente a linha de subtotal;

  • b) É facultado ocultar as colunas correspondentes ao local e/ou época de execução do evento, quando não houver nenhum

dado anotado nas mesmas.

ORÇAMENTO DISCRIMINATIVO: HABITAÇÃO CASAS IDENTIFICAÇÃO Proponente PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTANA DA PONTE PENSA - SP Construtora

ORÇAMENTO DISCRIMINATIVO: HABITAÇÃO

CASAS

IDENTIFICAÇÃO

Proponente

PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTANA DA PONTE PENSA - SP

Construtora

 

EmpreendimentoCONSTRUÇÕES DE 20 UNIDADES HABITACIONAIS

Endereço

DIVERSOS LOGRADOUROS - SANTANA DA PONTE PENSA - SP

Data Base: FEV/2008

 

SERVIÇO

Unid.

Quant.

Custo Unitário

Custo Total

% Ítem

% Total

1

1.1

Serviços técnicos (levantamento topográfico, projetos,especificações, orçamento, cronograma)

Vb

       

SER-

1.2

Despesas iniciais (cópias, licenças, taxas e impostos).

Vb

   

VIÇOS

1.3

Canteiro e Instalações provisórias (tapumes, barracão, água, luz, esgoto e placas de obra).

Vb

   

PRE-

1.4

Máquinas e ferramentas (betoneira, vibrador, serra,

     

LIMI-

bomba, carrinho, guincho).

 

Vb

NARES

1.5

Consumos

Vb

   

1.6

Limpeza da Obra

Vb

   

E

1.7

Transportes

Vb

   

1.8

Dispositivos de Proteção, Sinalização e Segurança

Vb

   

GE-

1.9

Controle de Qualidade

Vb

   

RAIS

CUSTO TOTAL DO ÍTEM

     

100%

 

2

 

2.1.1

Demolições

         

2.1.2

Limpeza do terreno

 

       

2.1.3

Escavações mecânicas

 

       

2.1

Trabalhos em

2.1.4

Escavaçoes manuais

 

11.95

11.67

139.46

3.73

Terra

2.1.5

Aterro e apiloamento

 

27.52

1.55

42.66

1.14

 

2.1.6

Locação da Obra

 

       

INFRA

2.1.7

Desmonte em Rocha

 

       

ESTRU-

2.1.8

- Lastro de concreto

 

27.52

10.62

292.26

7.82

TURA

 

2.2.1

Escoramento do Terreno vizinho

Vb

     

2.2

Fundações e

2.2.2

Impermeabilização baldrames

Vb

368.22

9.85

Outros

2.2.3

Armaduras

Vb

772.97

20.67

Serviços

2.2.4

Brocas

Vb

752.70

20.13

 

2.2.5

Vigas, Baldrames (concreto)

Vb

599.21

16.02

2.2.6

- Forma de madeira

 

27.52

28.05

771.94

20.64

CUSTO TOTAL DO ÍTEM

   

3,739.41

100%

15.85

3

3.1

Concreto Armado

2.93

221.93

650.25

40.44

 

3.2

Armadura Aço CA 50

 

kg

185.40

4.28

793.51

49.35

SUPRA

3.3

- Forma de madeira

 

m

5.36

30.63

164.18

10.21

ESTRU-

CUSTO TOTAL DO ÍTEM

         

TURA

 

1,607.94

100%

6.81

4

 

4.1.1

Tijolo furado

175.43

19.16

3,361.24

100.00

 

4.1.2

Tijolo maciço

       

4.1.3

Bloco estrutural

 

       

4.1

Alvenarias

4.1.4

Paredes de Concreto

 

       
 

4.1.5

Vergas de Concreto

 

       

4.1.6

Arremates e Cunhas

 

Vb

     

PAREDES

4.1.7

Bloco cerâmico vedação

ml

       

E

SUBTOTAL

         

PAINÉIS

 

3,361.24

100%

14.24

   

4.2.1.1

Janelas

         

4.2.1.2

Portas

       

4.2

Esquadrias

4.2.1.3

Basculantes

       

metálicas

4.2.1

Alumínio

4.2.1.4

Gradis

       
   

4.2.1.5

Portões

       

4.2.1.6

         
   

4.2.2.1

Janelas

un

4.00

159.80

639.20

75.00

4.2.2.2

Portas

un

1.00

168.00

168.00

19.71

4.2.2.3

Basculantes

0.60

75.20

45.12

5.29

4.2.2

Ferro

4.2.2.4

Gradis

       

4.2

Esquadrias

 

4.2.2.5

Portões

       

metálicas

4.2.2.6

Porta corta-fogo

un

       
 

4.2.2.7

Escada Marinhei

un

       

4.2.2.8

Alçapão

       

4.2.2.9

         

SUBTOTAL

   

852.32

100%

3.61

88560634.xls.ms_office - Orç.-CASA Vigência: 01/07/2002 Página 5 de 10

ORÇAMENTO DISCRIMINATIVO: HABITAÇÃO CASAS IDENTIFICAÇÃO Proponente PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTANA DA PONTE PENSA - SP Construtora

ORÇAMENTO DISCRIMINATIVO: HABITAÇÃO

CASAS

IDENTIFICAÇÃO

Proponente

PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTANA DA PONTE PENSA - SP

Construtora

 

EmpreendimentoCONSTRUÇÕES DE 20 UNIDADES HABITACIONAIS

Endereço

DIVERSOS LOGRADOUROS - SANTANA DA PONTE PENSA - SP

Data Base: FEV/2008

 

SERVIÇO

Unid.

Quant.

Custo Unitário

Custo Total

% Ítem

% Total

4

 

4.3.1

Porta entrada 80x210cm

un

         

4.3.2

Portas internas 80x210cm

un

3.00

 
  • 159.20 75.00

477.60

 

4.3.3

Portas internas 70x210cm

un

1.00

 
  • 159.20 25.00

159.20

 

4.3

Esquadrias

4.3.4

Portas internas 60x210cm

un

       

de madeira

4.3.5

Batentes

un

       
 

4.3.6

Guarnições/alizares

un

       

4.3.7

Janelas

       

PAREDES

4.3.8

un

       

E

 

SUBTOTAL

       

PAINÉIS

 

636.80

100%

2.70

 

4.4.1

Conj. para porta social

cj

         

4.4.2

Conj. para porta de serviço

cj

       

4.4.3

Conj. para porta interna

cj

       

4.4

Ferragens

4.4.4

Conj. para porta banheiro

cj

       
 

4.4.5

Conj. porta de garagem

cj

       

4.4.6

Dobradiças

un

       

4.4.7

- Fechadura interna

cj

       
 

SUBTOTAL

   

100%

 
 

4.5.1

Lisos

5.00

32.55

162.75

100.00

 

4.5

Vidros e

4.5.2

Fantasia

       

Plásticos

4.5.3

Temperado/Laminado

       
 

4.5.4

Tijolo de vidro

       

4.5.5

Plásticos e Acrílicos

       

4.5.6

- massa p/ vidros

kg

       
 

SUBTOTAL

 

162.75

100%

0.69

CUSTO TOTAL DO ÍTEM

 

5,013.11

 

5

 

5.1.1

Estrutura para telhado

76.90

10.35

795.92

30.75

 

5.1.2

Telhas

76.90

21.92

1,685.65

65.13

5.1

Telhados

5.1.3

Calhas e Rufos

ml

       
 

5.1.4

Cumeeiras Cerâmica

m

10.22

10.44

106.70

4.12

 

SUBTOTAL

 

2,588.26

100%

10.97

 

5.2.1

Terraços e Coberturas

         

COBER-

5.2.2

Calhas

       

TURAS

5.2.3

Caixa D'água

       

E

5.2

Impermea-

5.2.4

Pisos e paredes de Sub-solo

       

PRO-

bilizações

5.2.5

Poço Elevador

       

TEÇÕES

 

5.2.6

Jardineiras

       

5.2.7

Varandas

       

5.2.8

Boxes Banheiros

       

5.2.9

         
 

SUBTOTAL

   

100%

 
 

5.3.1

Isolamento Térmico

         

5.3.2

Isolamento Acústico

       

5.3

Tratamentos

5.3.3

         
             
 

SUBTOTAL

   

100%

 

CUSTO TOTAL DO ÍTEM

 

2,588.26

 

88560634.xls.ms_office - Orç.-CASA Vigência: 01/07/2002 Página 6 de 10

ORÇAMENTO DISCRIMINATIVO: HABITAÇÃO CASAS IDENTIFICAÇÃO Proponente PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTANA DA PONTE PENSA - SP Construtora

ORÇAMENTO DISCRIMINATIVO: HABITAÇÃO

CASAS

IDENTIFICAÇÃO

Proponente

PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTANA DA PONTE PENSA - SP

Construtora

 

EmpreendimentoCONSTRUÇÕES DE 20 UNIDADES HABITACIONAIS

Endereço

DIVERSOS LOGRADOUROS - SANTANA DA PONTE PENSA - SP

Data Base: FEV/2008

 

SERVIÇO

Unid.

Quant.

Custo Unitário

Custo Total

% Ítem

% Total

6

 

6.1.1

Chapisco

210.00

3.02

634.20

26.68

 

6.1.2

Emboço

       
  • 6.1 Revestimentos

6.1.3

Reboco

210.00

8.30

1,743.00

73.32

Internos

6.1.4

Emboço Paulista

       

6.1.5

Reboco pronto

       

6.1.6

Gesso

       

6.1.7

         
 

SUBTOTAL

 

2,377.20

100%

10.07

 

6.2.1

Chapisco

         

6.2.2

Emboço

       

6.2.3

Azulejo Branco

       

6.2.4

Azulejo em cor

       
  • 6.2 Azulejos

6.2.5

Azulejo Decorado

       

6.2.6

Cantoneiras

ml

       

6.2.7

Rejuntamento

       

6.2.8

- Arg. Ciment/cola

kg

       
 

SUBTOTAL

   

100%

 
 

6.2.1

Chapisco

106.54

3.02

321.75

26.68

 

6.2.2

Emboço

       

REVES-

  • 6.3 Revestimentos

6.2.3

Reboco

106.54

8.30

884.28

73.32

TIMEN-

Externos

6.2.4

Emboço Paulista

       

TOS

6.2.5

Reboco pronto

       

6.2.6

         

ELE-

 

SUBTOTAL

 

1,206.03

100%

5.11

MEN-

 

6.4.1

Gesso

         

TOS

6.4.2

Madeira

       
  • 6.4 Forros

6.4.3

Especial

       

DECO-

6.4.4

PVC

       

RATI-

6.4.5

         

VOS

 

SUBTOTAL

   

100%

 

E

 

6.5.1

Tinta Acrílica com massa corrida

         

6.5.2

Tinta Acrílica sem massa corrida

       

PIN-

6.5.3

Latéx/PVA sobre massa corrida

       

TURA

6.5.4

Latéx/PVA sem massa corrida

302.04

6.20

1,872.65

85.36

6.5.5

oleo sobre alvenaria

14.50

8.50

123.25

5.62

6.5.6

Quantil

       

6.5.7

Verniz sobre madeira

       
  • 6.5 Pinturas

6.5.8

Verniz sobre concreto

       

6.5.9

Esquadria de madeira

16.84

5.70

95.99

4.38

6.5.10

Esquadria de ferro

16.56

6.15

101.84

4.64

6.5.11

Rodapés de madeira

       

6.5.12

Demarcação de vagas de garagem

       

6.5.13

Liquibrilho

       

6.5.14

Texturizada/Granilha

       

6.5.15

- Impermeab. banheiro/barrado

       
 

SUBTOTAL

 

2,193.73

100%

9.30

 

6.6.1

Massa Pronta

         

6.6.2

Pastilhas Cerâmicas

       

6.6.3

Mármore

       
  • 6.6 Revestimentos

6.6.4

Pedras Decorativas

       

Especiais

6.6.5

Papel de parede

       

6.6.6

Lambris

       

6.6.7

         
 

SUBTOTAL

   

100%

 

CUSTO TOTAL DO ÍTEM

 

5,776.96

 

88560634.xls.ms_office - Orç.-CASA Vigência: 01/07/2002 Página 7 de 10

ORÇAMENTO DISCRIMINATIVO: HABITAÇÃO CASAS IDENTIFICAÇÃO Proponente PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTANA DA PONTE PENSA - SP Construtora

ORÇAMENTO DISCRIMINATIVO: HABITAÇÃO

CASAS

IDENTIFICAÇÃO

Proponente

PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTANA DA PONTE PENSA - SP

Construtora

 

EmpreendimentoCONSTRUÇÕES DE 20 UNIDADES HABITACIONAIS

Endereço

DIVERSOS LOGRADOUROS - SANTANA DA PONTE PENSA - SP

Data Base: FEV/2008

 

SERVIÇO

Unid.

Quant.

Custo Unitário

Custo Total

% Ítem

% Total

7

 

7.1.1

Contrapiso/regularização

         

7.1.2

Tacos

       

7.1.3

Tábua Corrida

       

7.1

Madeira

7.1.4

Parquet

       
 

7.1.5

Laminados

       

7.1.6

         

SUBTOTAL

     

100%

 
 

7.2.1

Contrapiso

         

7.2.2

Lisa

       

7.2.3

Decorada

       

7.2

Cerâmica

7.2.4

Rejuntamento

       
 

7.2.5

         

PA-

SUBTOTAL

         

VI-

 

100%

MEN-

7.3

Carpete

7.3.1

Contrapiso

         

TA-

 

7.3.2

Regularização e piso

 

       

ÇÃO

7.3.3

Carpete

       

7.3.4

- Lastro de brita

 

       

SUBTOTAL

     

100%

 

7.4

Cimentado

7.4.1

Contrapiso

39.03

12.31

480.46

38.76

 
 

7.4.2

Acabamento liso

 

39.03

8.87

346.20

27.93

7.4.3

Acabamento áspero - calçadas

32.65

9.28

302.99

24.44

7.4.4

- Lastro de brita

 

39.03

2.82

110.06

8.88

SUBTOTAL

   

1,239.71

100%

5.25

   

7.5.1.1

Madeira

ml

         

7.5.1.2

Mármore

ml

       

7.5.1

Rodapé

7.5.1.3

Granitina

ml

       
 

7.5.1.4

Cerâmica

ml

       

7.5.1.5

Cordão de Nylon

ml

       

7.5

Rodapés

7.5.1.6

Aluminio

ml

       

Soleiras e

 

7.5.2.1

Mármore

ml

       

Peitoris

7.5.2

Soleiras

7.5.2.2

Granitina

ml

       
   

7.5.2.3

Concreto pré-fab

ml

       

7.5.2.4

Granito

ml

       
 

7.5.3.1

Mármore

ml

       

7.5.3.2

Granitina

ml

       

7.5.3

Peitoris

7.5.3.3

Concreto pré-fab

ml

       
 

7.5.3.4

Granito

ml

       

SUBTOTAL

     

100%

 
 

7.6.1

Contrapiso

         

7.6.2

Mármore

       

7.6

Pavimentações

7.6.3

Granito

       

Especiais

7.6.4

Ardósia

       
 

7.6.5

Granitina

       

7.6.6

         

SUBTOTAL

     

100%

 

7.7

           

CUSTO TOTAL DO ÍTEM

   

1,239.71

 

88560634.xls.ms_office - Orç.-CASA Vigência: 01/07/2002 Página 8 de 10

ORÇAMENTO DISCRIMINATIVO: HABITAÇÃO CASAS IDENTIFICAÇÃO Proponente PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTANA DA PONTE PENSA - SP Construtora

ORÇAMENTO DISCRIMINATIVO: HABITAÇÃO

CASAS

IDENTIFICAÇÃO

Proponente

PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTANA DA PONTE PENSA - SP

Construtora

 

EmpreendimentoCONSTRUÇÕES DE 20 UNIDADES HABITACIONAIS

Endereço

DIVERSOS LOGRADOUROS - SANTANA DA PONTE PENSA - SP

Data Base: FEV/2008

 

SERVIÇO

Unid.

Quant.

Custo Unitário

Custo Total

% Ítem

% Total

8

 

8.1.1

Tubulação e caixas nas Lajes

Vb

       

8.1.2

Tubulação e caixas nas Alvenarias

Vb

99.52

6.75

8.1.3

Prumadas gerais

 

Vb

   

8.1.4

Enfiação áreas privativas

Vb

   

8.1.5

Enfiação prumadas/áreas comuns

Vb

 
  • 418.23 28.36

8.1.6

Quadros de distribuição

 

Vb

 
  • 260.00 17.63

8.1.7

Tomadas, Interruptores e disjuntores

Vb

 
  • 170.77 11.58

8.1.8

Iluminação de Emergência

Vb

   

8.1

Elétricas

8.1.9

Luminárias (partes comuns)

Vb

75.00

5.09

e Telefônicas

8.1.10

Quadro medição/entrada energia

Vb

420.00

28.48

8.1.11

Substação Transformadora

Vb

   

8.1.12

Para-raios

Vb

   

8.1.13

Antena Coletiva (equipos e acessóri

Vb

   

8.1.14

Interfone

Vb

   

8.1.15

Porteiro Eletrônico

 

Vb

   

8.1.16

Substação Transformadora

Vb

   

8.1.17

- aterramento

 

Vb

30.98

2.10

INS-

SUBTOTAL

   

1,474.50

100%

6.25

TALA-

   

8.2.1.1

Cavalete/Hidrom

Vb

 

235.00

36.68

 

ÇÕES

8.2.1.2

Barrilete

Vb

   

8.2.1

Água

8.2.1.3

Prumadas

Vb

   

E

Fria

8.2.1.4

Distribuição

Vb

180.66

28.20

 

8.2.1.4

Entrada hidr.à ci

Vb

   

APARE-

8.2.1.5

Cx. D´agua/Reg.

Vb

225.00

35.12

LHOS

 

8.2.2.1

Barrilete

Vb

   

8.2.2

Água

8.2.2.2

Prumada

Vb

   

Quente

8.2.2.3

Distribuição

Vb

   
 

8.2.2.4

Equipamento

Vb

   

8.2

Hidráulicas

8.2.2.5

Vb

   

Gás

 

8.2.3.1

Prumadas

Vb

   

Incêndio

8.2.3

Gás

8.2.3.2

Distribuição

Vb

   
   

8.2.3.3

Medidores

Vb

   

8.2.3.4

Cilindros/Equip.

Vb

   
 

8.2.4.1

Barrilete

Vb

   

8.2.4.2

Prumadas

Vb

   

8.2.4.3

Caixas

Vb

   

8.2.4

Incêndio

8.2.4.4

Registros

Vb

   
 

8.2.4.5

Mangueiras e m

Vb

   

8.2.4.6

Hidr.passeio

Vb

   

8.2.4.7

Extintores

Vb

   

SUBTOTAL

   

640.66

100%

2.71

 

8.3.1

Rede de esgoto da casa

 

Vb

 

495.00

100.00

 

8.3.2

Ramais - esgoto

 

Vb

,

#VALUE!

8.3.3

Rede Térreo - esgoto

 

Vb

   

8.3

Esgoto e

8.3.4

Prumadas - pluvial

 

Vb

   

Águas Pluviais

8.3.5

Rede Térreo - pluvial

 

Vb

   
 

8.3.6

Calhas e Ralos

 

Vb

   

8.3.7

- rede esgoto

     

SUBTOTAL

   

495.00

100%

2.10

 

8.4.1

Elevadores

Vb

       

8.4.2

Exaustores

Vb

   

8.4

Instalações

8.4.3

Bombas D'água

 

Vb

   

Mecânicas

8.4.4

Vb

   
 

SUBTOTAL

     

100%

 

88560634.xls.ms_office - Orç.-CASA Vigência: 01/07/2002 Página 9 de 10

ORÇAMENTO DISCRIMINATIVO: HABITAÇÃO CASAS IDENTIFICAÇÃO Proponente PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTANA DA PONTE PENSA - SP Construtora

ORÇAMENTO DISCRIMINATIVO: HABITAÇÃO

CASAS

IDENTIFICAÇÃO

Proponente

PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTANA DA PONTE PENSA - SP

Construtora

 

EmpreendimentoCONSTRUÇÕES DE 20 UNIDADES HABITACIONAIS

Endereço

DIVERSOS LOGRADOUROS - SANTANA DA PONTE PENSA - SP

Data Base: FEV/2008

 

SERVIÇO

 

Unid.

Quant.

Custo Unitário

Custo Total

% Ítem

% Total

8

   

8.5.1.1

Vaso Sanitário

Un

 

86.20

86.20

  • 1.00 20.31

   

8.5.1.2

Lavatório

Un

 

63.44

63.44

  • 1.00 14.95

 

8.5

Aparelhos

8.5.1

Louças e

8.5.1.3

Tanque

Un

 

93.31

93.31

  • 1.00 21.98

 
   

8.5.1.4

Bancadas

Un

       

8.5.1.5

Pia Cozinha

Un

 

132.00

132.00

  • 1.00 31.10

 

8.5.1.6

Metais Cozinha

Un

   
  • 1.00 16.50

    • 16.50 3.89

 
 

Metais

8.5.1.7

Metaislav

Un

   
  • 1.00 16.50

    • 16.50 3.89

 
 

8.5.1.8

Metais A. Serv.

Un

   
  • 1.00 16.50

    • 16.50 3.89

 

INS-

8.5.1.9

- Metais Bwc

Un

       

TALA-

SUBTOTAL

         

ÇÕES

 

424.45

100%

1.80

 

8.5.2.1

Porta papel

un

         

E

8.5.2

8.5.2.2

Porta toalha

un

       

Complemento

8.5.2.3

Cabides

un

       

APARE-

8.5.2.4

Saboneterias

un

       

LHOS

8.5.2.5

Prateleira

         

SUBTOTAL

     

100%

 

CUSTO TOTAL DO ÍTEM

 

3,034.61

 

9

9.1

Serviço de calafate e limpeza final

 

Vb

   

100%

 

9.2

Ligações e "Habite-se"

 

Vb

 

100%

 
 

9.3.1

Guarita

Vb

     

9.3.2

Piscina

Vb

   

9.3.3

Salão de Festas

 

Vb

   

COMPLE-

9.3.4

Muros

Vb

   

MENTA-

9.3

Outros

9.3.5

Jardins/Playground

 

Vb

   

ÇÃO

 

9.3.6

Quadra

 

Vb

   

DA OBRA

9.3.7

Quiosque/Churrasqueira

Vb

   

9.3.8

- Trabalho social

 

Vb

600.00

100.00

9.3.9

     

9.3.10

     

SUBTOTAL

   

600.00

100%

2.54

CUSTO TOTAL DO ÍTEM

 

600.00

 
 
 

CUSTO DIRETO DA CONSTRUÇÃO

 

23,600.00

 

100.01

 
 

BDI (%)

   

1.00

 
 

CUSTO TOTAL DA CONSTRUÇÃO

 

23,600.00

 

Santana da Ponte Pensa/SP, 08/02/08

 

Local e data

Construtora

CAIXA - Visto do Engenheiro

PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTANA DA PONTE PENSA - SP

88560634.xls.ms_office - Orç.-CASA Vigência: 01/07/2002 Página 10 de 10