P. 1
O Direito na Índia Antiga

O Direito na Índia Antiga

3.0

|Views: 1.219|Likes:
Publicado porIza Alencar

More info:

Published by: Iza Alencar on Mar 18, 2012
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOCX, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

09/24/2013

pdf

text

original

Ponto VI – O Direito na Índia Antiga

6.1 – Introdução - Código de Manu – Encontra-se organizado em coleção de doze livros que tratam das mais diferentes matérias - Sistemas de Castas - Dharma / Karma – A correta ou boa ação de todos os indivíduos em qualquer momento de suas vidas - Índia Moderna - Hinduímo    Código de Manu – data -> Século II antes de Cristo Índia Moderna Hinduísmo

6.2 – O Sistema de castas na índia Antiga I) – Bramanes – A casta sacerdotal II) Ksatryas – A casta dos guerreiros III) Vaisyas – A casta dos comerciantes IV) Sudras – A casta dos servos V) Chandalla – Povo sem casta

6.3 – Características Gerais do Direito na Índia Antiga a) O código de Manu era alternamente discricionário posto que concedia maiores direitos e privilégios aos brâmanes; b) As leis da Índia Antiga determinavam que a mulher deveria viver sob os auspícios das figuras masculinas (pai, marido, filhos) num estado de completa sujeição; c) As penas aplicadas na Índia Antiga eram crudelíssimas; d) O código de Manu proibia a prática de jogos de azar; e) O código de Manu manteve incólumes os privilégios de primogenitura; f) As mulheres eram dadas em casamento ainda na sua meninice em tenra idade; g) O código de Manu estabelecia uma série de pessoas que encontravam -se proibidas de prestar testemunhos; h) As leis da Índia Antiga foram as primeiras a estabelecer uma clara distinção entre os crimes de furto e roubo;

Entretanto foi muito intenso a atividade legislativa no âmbito das cidades estado helênicas. j) Um homem poderia repudiar a sua esposa em se tratando de:       Prodigalidade – gastança indevida Infertilidade Embriaguez Tagarelice Doença incurável O fato a mulher dar a luz somente a filhas Ponto VII – O direito na Grécia Antiga 7. e) Em Atenas o pátrio poder era limitado: . g) Os gregos não se dedicaram ao direito como os Romanos. posto que o logografo redigia discursos forenses. Aristóteles realiza o primeiro exercício de direito comparado da história d) Não existiram na Grécia as figuras dos juízes e dos promotores. Eis os nomes de alguns célebres legisladores gregos:  Zaleuco  Carondas  Filolau .2 – Características gerais do direito na Grécia Antiga a) o berço do constitucionalismo é a Grécia antiga b) Na Grécia antiga surgiu uma idéia incipiente de direito natural c) Ao comentar o conteúdo de diversas constituições das cidades estado helênicas. Entretanto.1 – Introdução      Cidades –Estado Guerra do Peloponeso -> Guerras atenienses e espartanas (guerra grego e espartano) Guerras médicas -> são guerras médias Democracia Filosofia 7. f) Na Grécia Antiga surgiram diversos institutos típicos do direito internacional tais como: . Igualmente era corriqueira a prática de celebração de tratados entre as cidades estados da Grécia (Helênicas).O asilo a neutralidade. cerca de 69 artigos dispõe quase que exclusivamente sobre a matéria.O filho atingia a maior idade antes mesmo do casamento. surgiu na Hélade uma espécie incipiente de advocacia. a arbitragem e o armistício.i) Nenhum outro crime é mais pormenorizadamente tratado pelo código de Manu como o adultério.

Tarquínio (o antigo). i) Palavras Gregas para nomear o fenômeno jurídico.1 – Os primeiros habitantes do Lácio – Sabino.c) 8.4 – Organização Política a) Rei b) Senado c) Política . ou seja.2.     Androdamas Pitaco Drácon Sólon Licurgo h)O termo “lei draconiana” significa uma lei “exclusivamente severa”. Areópago -> o mais antigo tribunal criminal de Atenas Modelo de Dominação Romana 8.2. Túlio Hostílio. Sérvio Túlio e Tarquínio (o Soberbo).2. Anco Márcio. Numa Pompilo.plural de lei j) Atenas possuía uma interessante forma de organização judiciária. rigorosa ao extremo. etruscos e latinos 8.2 – Os reis de Roma -> Rômulo.c – 510 a.2 – O Direito Romano na Realeza (753 a.      DIKAÍon – Direito DIKAIOSUNO – justiça RETHRA – lei/direito NOMOS – Lei no singular NOMOI . 8.1 Introdução: Modelo de dominação Romana: a) b) c) d) e) f) Dominação Militar Dominação Econômica Dominação cultural Dominação religiosa Dominação política Dominação jurídica 8.3 – Organização social a) Patrícios b) Clientes c) Plebeus 8.2.

e) Praefecti Jure Dicundo-> Responsáveis pela divulgação da lei e pregava na parede para que o povo visse.2.2. b) Censores -> Responsável pela realização do recenseamento periódicos dos cidadãos.3.3. podendo. os clientes são agricultores e trabalham nas casas dos patrícios. . 8. 8. e eles jamais podem se ausentar de Roma. atribuem a sua inspiração nas leis do ateniense Sólon. As reformas político-administrativas de Sérvio Túlio concederam aos plebeus mais abastados o direito de: a) Contribuir ao fisco b) Ingressas nas fileiras das legiões romanas c) Participar dos “Comitia Calata” -> assembléias populares responsáveis pela definição do calendário religioso local.8.4.4 – Lei das XII Tábuas (451-450 a. Esta legislação é um verdadeiro marco para o Direito Romano.6 – O pátrio poder em Roma 8.C – 565) 8. promove grandes alterações no Direito de Família Romano.> Cargo criado em 494 a.2 – Cargos criados na República a) Questores-> Responsável pela atividade financeira do estado e guarda do tesouro público. ancorados na tradição popular.C)  A lei das XII tábuas é resultado de uma antiga reivindicação plebéia.3 – Tribuno da Plebe . inclusive vir a se opor às decisões dos cônsules e senadores.1 Características Gerais a) Otaviano. O autor da proposta foi um tribuno chamado Tarentílio Arsa.Ius Papirianum – Terminologia devida a um certo sexto Papírio que teria sido o compilador de leis régias 8.2.9 – Reformas de Sérvio Tulio.2. c) Edil Curul -> Responsável pelo controle dos estoques dos gêneros alimentícios e pelo policiamento da cidade. f) Governadores da província – Responsáveis pela administração e distribuição da justiça nas mais diversas províncias.C – 510 a. História do Direito VIII – 10/05/2011 8.  Clientes não são Patrícios e nem plebeus. 8.5 Fontes do Direito Romano Na realeza (753 a. d) Pretor -> Responsável pela administração e distribuição da justiça em Roma.4 O Direito Romano no Império (27 a. Os autores clássicos. Podem existir até nove tribunos da plebe. Gozava da mais completa inviolabilidade. C. O tribuno da plebe era responsável pela representação de sua classe perante os cônsules e senadores. eles moram nas casas dos patrícios.8 – Fustel de Coulanges e a Cidade Antiga 8.7 . Os plebeus chamavam por leis escritas a fim de romper com o estado de insegurança jurídica causada pela anomia.3.2. uma vez consagrado imperador.C) a) LEI b) COSTUMES 8.

Utilidade do Estudo do Direito Canônico . Eis sua estrutura básica: I) II) III) IV) Código Antigo (529) Digesto (533) – Síntese doutrinal de todo o direito até então produzido Institutas (534) – Manual de direito simplificado para os estudantes da época Novelas – novas leis Ponto IX – O Direito Medieval – (17/05/2011) 9.1 – Direito Feudal 9.1.3 – Contrato de Homenagem Acordos medievais celebrados entre os senhores feudais e seus vassalos. Ser leal ao seu camarados. Ulpianus. Triboniano.1 – Feudalismo (Séc IX à XIV) 9.1. no tocante à sua organização política.1. O elemento chave do pacto em questão é a jura de lealdade prestado pelo servo junto ao (suserano). d) A maior e mais importante obra já produzida no decurso da história do direito romano foi no ocaso do período imperial.Cada feudo.1.2. c) Cresce em importância o papel dos jurisconsultos romanos. Trata-se do “Corpus Iuris Civilis” de Justiniano.5 – Características Gerais do Direito Feudal a) – O costume era a principal fonte do direito feudal b) – o duelo era o modo de principal fonte do direito feudal c) . Obrigações do suserano conceder proteção ao vassalo e seus familiares. Pau Lus.1 .2 .4 – Origem etimológica da palavra “feudo” (propriedade) 9. Entre os mais célebres figuram os nomes de Gaius. 9. passou a ser regido pelo Imperador e o Senado.b) o Império.Direito Canônico 9. na condição de unidade autônoma.1. proporcionar habitação e alimentação aos seus servos.ser irrestritamente leal ao suserano e seus dependentes. Obrigações do vassalo. possuía suas próprias regras 9.2 – Fontes do Direito Feudal a) Costumes b) Leis canônicas c) Princípios extraídos do Direito privado Romano d) Contrato de homenagem 9. Dedicar-se ao trabalho no interior dos feudos (na agricultura ou na guarda e segurança).

9. heresia. ainda que existam jurisdições eclesiásticas até hoje.2 – Competência das jurisdições eclesiásticas medievais em matéria criminal a) Adultério b) Crimes contra os dogmas e a fé (blasfêmia. juízes e legisladores da sociedade celta Brehon Law – Sistema jurídico costumeiro de origem celta que vigorou na Irlanda até o séc. b) – A universalidade da religião cristã (Religião universalista é aquela que quer crescer Ex: Cristianismo.a) – O Direito canônico é essencialmente histórico.veio da língua semítica . 9.1 – Principais virtudes nas sociedades germânicas a) Coragem: Crime-> covardia c) Lealdade: Crime-> traição c) Hospitalidade: Crime-> não ser hospitaleiro Wehrgeld – pagamento Thing – Assembléia dos anciãos – Tinha competência para deliberar sobre quaisquer assuntos de natureza legal no seio das sociedades germânicas. sacrilégio.2.3. XVII 24/05/2011 Ponto X – O Direito Islâmico 10. desde a idade média de profícuos estudos de caráter doutrinal. feitiçaria).3 . idolatria.4 – Direito Celta O Direito Celta o o o Os celtas – viviam no norte da frança Druidas – Sacerdotes. bruxaria.Direitos Germânicos 9. islamismo) O cristianismo também é exclusivista (“Ninguém vêm ao Pai senão por Mim”) c) – O Direito Canônico foi objeto. apostasia. morreu em 632) Alá – “Deus em idioma árabe” Sharia – “Lei Islâmica”/”Direito Islâmico” Alcorão – ou corão – O livro Santo dos Mulçumanos (o livro mais Santo dos Mulçumanos) Alá .1 – Introdução       Islã –> significa Submissão a Alá Islamismo – A 3º grande religião monoteísta da história Maomé – O profeta (nasceu em 570. Blasfêmia – Difamação do nome de Deus Heresia – 9.

Prática do jejum no mês do Ramadan ou Ramadã ou Hamadan 5º . 10. dente por dente (para casos de homicídios) – autoriza a vingança b) Amputação – Para o ladrão – ao ladrão corta-se a mão na altura do pulso c) Flagelação – pena de adultério – 1º passa pela flagelação d) Clausura – pena de adultério – 2º passa pela clausura 10. Na lei islâmica o homem não pode se separar da mulher se ela estiver grávida.10.Terminologias a) Direito Islâmico – direito mais usado b) Direito Muçulmano c) Direito Islamita d) Direito Maometano – direito menos usado 10.1. 2º .2 – Direito Islâmico –> Conjunto de regras reveladas de caráter monoteísta que está alicerçado na crença de que Alá é o Único Deus e de que Maomé é o seu derradeiro e maior profeta.3 .Prática das cinco orações diárias 3º .4 – Os Pilares do Islã 1º .Principais penas previstas no Alcorão a) Talião – olho por olho.Crer que Alá é o seu Único Deus e que Maomé é o seu único profeta. Código Napoleônico b) Código Civil Alemão (1900) o o o o o o o o Constituição imperial do Brasil em 1824 Código criminal do império 1830 Código de processo criminal do império 1832 Código comercial do império 1850 Código civil do império do Brasil – Augusto Teixeira de Freitas (esboço) não terminado Velez Sarsfield copiou o esboço do Teixeira de Freitas e fez o código civil da argentina Clovis Bevilácqua fez o 1º código civil do Brasil em 1916 2º código civil do Brasil feito por Miguel Reale em 2002 .Peregrinação a Meca (Ir à Meca pelo menos uma vez na vida) 10.6 -> Lapidação – Apedrejamento até a morte não alcança previsão no alcorão. Ponto XI – Formação do Direito Privado Ocidental 1.5 .Prática da caridade (no mínimo 10% do salário) 4º .1– Marcos para o desenvolvimento do direito privado Ocidental a) Código Civil Francês (1804).

07/06/2011 Livro: 12.1.Ponto XII – O Direito no Brasil Colônia . Ordenações Reais ou Ordenações do Reino a) Ordenações Afonsinas (1446) b) Ordenações Manuelinas (1521) c) Ordenações Filipinas (1603) Penas: Morte na fogueira Flagelação Degredo Confisco Prisão 1) 2) 3) 4) Brasil Colônia (1500-1815) Brasil-Reino (1815-1822) Brasil-Império (1822-1889) Brasil-República (1889) Estudar para a prova VI – Direito na índia antiga VII – direito na Grécia antiga VIII – direito romano IX – Direito medieval X – Direito islâmico XI – Formação do direito privado ocidental .

Trabalho – Resenha Entregar no dia da prova Valor: 2 pontos Assunto: 3 textos. escolher 1 deles 1 – Direito Celta 2 – Direito Espartano 3 – Direito Viking Site do Unieuro (novidades/revistas eletrônicas/conscilium/artigos) MÁXIMO DE -> 2 páginas Colocar biografia apenas do professor .

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->