Você está na página 1de 3

Sim!

Jesus foi previsto por Daniel


Judaísmo Messiânico Não Existe
Os missionários que se apresentam como 'judeus messiânicos', distorcendo o
termo para de forma rasteira enganarem judeus e afastá-lo de sua herança
sempre insistem em afirmar que o Tanach (Torá - Profetas - Escritos) estão
cheios de profecias sobre Jesus. Será mesmo? A resposta é que sim, realmente
existe uma profecia de Daniel que fala sobre Jesus. O "evento" Jesus foi previsto
pelo profeta, mais precisamente no capítulo 11 versículo 14. Para uma melhor
compreensão reproduzimos abaixo o capítulo XI da Leis dos Reis do livro de
Juízes de Mishné Torá.

1 - O Rei - Messias erguer-se-á, no futuro, e restaurará o reinado de Davi como


nos dias de outrora, e a sua soberania original; reconstruirá o Templo e reunirá
os dispersos do povo judeu. Voltarão a vigorar os sacrifícios, comemorações de
anos sabáticos e jubileus, de acordo com as orientações que constam na Santa
Torá. Todo aquele que não acredita nele(1) ou que não espera pela sua vinda,
não renega apenas os outros profetas da Torá, mas a própria Torá e Moshê
Rabênu, pois a Torá garantiu sua vinda, como está escrito: "...Então o Senhor
teu D'us mudará tua sorte para o melhor e se compadecerá de ti...e te reunirá de
entre os povos nos quais te havias dispersado" (Devarim 30:3-5). Estas palavras
explícitas da Torá já incluem tudo o que foi dito(2) pelos profetas. Na própria
parashá de Bilam (Bamidbar 24:17-18) consta uma profecia sobre os dois
Messias, referindo-se ao primeiro, o Rei Davi, que salvou o povo judeu de seus
opressores, e ao último Messias, que será seu descendente e redimirá o povo
judeu no final: "eu vejo - mas não agora" (refere-se ao rei Davi); "eu o
contemplo - mas não de perto" (refere-se ao Rei Messias); "uma estrela
procedente de Jacó" (este é Davi); "um cetro erguer-se-á de Israel" (O Rei
Messias); "e esmaga as cabeças de Moab": trata-se de Davi, como está
escrito:"Ele venceu os moabitas e os mediu com um cordel" (Samuel Beit 8:2); "
e dominará todos os filhos de Set";(3) - trata-se do Rei Messias, sobre quem está
escrito: "O seu domínio irá de mar a mar" (Zacarias 9:10); "Edom se torna uma
possessão" - tal passagem refere-se a Davi, como está escrito:"e os iduemues se
tornaram súditos de Davi..." (Samuel Beit 8:6); "e Seir será uma herança...":
aqui a referência é para o Rei Messias, como está escrito: "E os salvadores
subirão a montanha de Sião para julgar a montanha de Esaú. Então este reino
pertencerá ao Senhor" (Ab 1:21)

2 - Mesmo com relação às cidades de refúgio,(4) está escrito: "Quando o Senhor


alargar as tuas fronteiras... acrescentarás ainda mais três cidades..."
(Deuteronômio 19:8-9); isto ainda não aconteceu, e D'us não ordenou isto à toa.
Quanto aos profetas, nem é preciso mencioná-los pois suas profecias estão
cheias.(5)

3 - Não penses que o Rei Messias precisa fazer sinais e maravilhas, criar algo
novo [como um "novo testamento"(5A)], ressuscitar os mortos ou realizar algum
ato do gênero. Não é assim: Rabi Akiva, que foi um grande sábio dentre os
sábios da Mishná, e também arauto do Rei Ben Coziva(6), dizia que aquele rei
era o Rei Messias. Ele e os sábios de sua geração acreditavam que o mesmo era o
Rei-Messias, até que foi morto pelo pecado(7). Quando (Ben Coziva) foi morto,
todos souberam que ele não era o Rei-Messias - os sábios não lhe pediram sinal
ou maravilha. O principal é o seguinte: a Torá, seus estudos e suas leis são
eternos, nada se pode acrescentar ou subtrair deles.

4 - Um rei descendente de Davi, que se erga e se aprofunde no estudo da Torá,


se ocupe com os Mandamentos como seu ancestral Davi, seguindo a Torá
Escrita e a Oral,(8) que induza todo o povo judeu a andar nelas, a reforçar as
suas brechas e a guerrear as batalhas do senhor:(9) este provavelmente será o
Messias. Se ele fizer tudo, for bem-sucedido e construir o Beit Hamicdashe no
seu devido lugar, reunindo o povo judeu, será o Messias com certeza, e
restabelecerá o mundo todo fazendo todos servirem a D'us, juntos, como está
escrito: "Então, darei aos povos lábios puros, para que todos possam invocar o
nome do Senhor e servi-Lo sob um mesmo jugo" (So 3:9). Se ele não vier lograr
tal êxito ou se for morto, saber-se-á então que não era quem a Torá nos
garantiu, que era apenas um como todos os reis da casa de Davi, íntegros e bons,
mas que faleceram. D'u só o terá feito existir para testar o povo: "Entre esses
homens esclarecidos, alguns serão prostrados, a fim de que entre eles haja os
que sejam acrisolados, purificados e alvejados, até o tempo do Fim., porque o
tempo marcado ainda está por vir" (Daniel 11:35).

Mesmo sobre Jesus, de Nazaré, que pensava ser o Messias e que foi
julgado pelo Bet Din já fora profetizado: "Muitos dentre o teu povo se
insurgirão, erguendo-se como 'profetas' e fracassarão. (Daniel 11:14). Pode
haver fracasso maior [que Jesus]? Todos os profetas falaram que o Messias vem
redimir o povo judeu e salvá-lo, reunir os seus dispersos e fortalecer os
Mandamentos: [Jesus], aquele causou a perda do povo judeu pela espada,
dispersou seus sobreviventes e rebaixou-os, trocou a Santa Torá (por outros
livros) e iludiu grande parte do mundo, para servir a outros deuses além de
D'us. Porém, não está ao alcance do homem captar as intenções do Criador,
pois, "os Meus pensamentos não são os vossos pensamentos, e os vossos
caminhos não são os meus caminhos" (Isaias 55:8), tudo o que fizeram Jesus de
Nazaré e o ismaelita,(10) que veio depois, é apenas uma forma de preparar o
caminho para o Rei-Messias, moldando o mundo todo para servir a D'us
conjuntamente, como está escrito: "Então darei aos povos lábios puros, para
que todos possam invocar o Nome do Senhor e servi-Lo sob o mesmo jugo" (So
3:9). De que maneira? O mundo todo está repleto das idéias do Messias, as
palavras da Torá e os Mandamentos espalharam-se pelas ilhas mais longínquas
e por inúmeros povos de coração duro, eles discutem todos esses assuntos e os
mandamentos da Torá dizendo: 'estes preceitos são verdadeiros, porém não são
mais obrigatórios hoje em dia'. Outros dizem: 'há mistérios, e é preciso dar uma
interpretação diferente, pois o Messias já veio e revelou o segredo...' Quando
vier o Messias (Verdadeiro), e quando ele triunfar, ele se elevará,(11) então, de
imediato, todos reconhecerão que herdaram apenas falsidades de
seus antepassados, e seus "profetas" e ancestrais os iludiram.

Mishné Torá,Leis dos Reis, capítulo XI do livro Juízes. 1 - No Messias; 2 -


Posteriormente a Moisés, o que seria dito depois pelos profetas; 3 - Os sábios
debatem como será o "domínio sobre os filhos de Set" (terceiro filho de Adão e
Eva, do qual adveio toda a humanidade): uns acham que, após terem recebido
os castigos merecidos, os outros povos serão redimidos, mas num nível inferior
ao do povo judeu; outros sábios acham que eles não terão nenhum destaque,
mas ficarão submetidos aos judeus; 4 - Leia Números 35:9-34; Êxodo 21:13-14,
Deuteronômio 19:1-13; 5 - De referências ao Messias;5A - Nota deste editor; 6 -
é o Bar Cohvá, que viveu 52 anos após a destruição do Beit Hamicdashe,
liderando a revolta contra Roma do ano 135 da era comum; 7 - De ter
assassinado o Rabi Elazar Ha-Modai; 8 - Talmude, tanto o da Babilônia, como
o de Jerusalém. Ver na introdução.; 9 - Contra os inimigos do povo judeu; 10 -
Maomé. Os sábios explicam que todos os acontecimentos e fatos, individuais ou
mundiais, são Providência Divina, são meios e caminhos, com o objetivo de
revelar a Divindade, só que, se o homem ou pessoa tem mérito, essa Revelação
vem pelo lado positivo, e se não, pelo lado negativo; 11 - À liderança.