Você está na página 1de 6
1

ESTUDO-VIDA DE JONAS

MENSAGEM UM

O CUIDADO E SALVAÇÃO DE JEOVÁ PARA COM A MAIS PERVERSA CIDADE DOS GENTIOS

Leitura da Bíblia: Jonas 14

Nesta mensagem nós consideraremos o livro de Jonas. Entre os livros dos Profetas Menores, Jonas está sozinho.

I. A PALAVRA INTRODUTÓRIA

Jonas 1:1-2 é a palavra introdutória a este livro.

A. O Significado do Nome Jonas

Jonas em hebraico significa "pomba" (v. 1). Isto significa que Deus queria que Jonas saísse como uma pomba para pregar o evangelho da paz.

B. A Época do Ministério de Jonas

A época do ministério de Jonas foi por volta de 862 a.C., no tempo do profeta Eliseu (896-

838 a.C.).

C. O Tema de Seu Ministério

O

tema de seu ministério foi o povo da grande cidade de Nínive, a capital da Assíria.

D.

O Lugar de Seu Ministério

O

lugar de seu ministério também era Nínive.

E.

O Tema de Seu Ministério

O

tema do ministério de Jonas era que a Salvação de Jeová alcançou até mesmo a Gentia

cidade de Nínive.

F. O Pensamento Central

O Pensamento central do livro de Jonas é que Deus cuidou e salvou até mesmo a pior cidade Gentia em Sua piedade dos homens e animais.

G. A Revelação Concernente a Cristo

No livro de Jonas, a revelação concernente a Cristo esta em Jonas sendo um tipo de Cristo.

1. Em Jonas Tipificando Cristo Pregando o Evangelho da Paz aos Gentios

Cristo é revelado em Jonas tipificando Cristo pregando o evangelho da paz aos Gentios (3:2; Mt. 12:41). Jonas era um profeta que se virou de Israel aos Gentios. Nisto ele era um tipo de Cristo, que se virou de Israel aos Gentios (Lc 4:25-27; Mt. 21:43).

2. Em Jonas Estando Três Dias e Três Noites No Ventre do Grande Peixe

Cristo é revelado em tipo também em Jonas estando três dias e três noites no ventre do grande peixe (Jonas 1:17). Isto tipifica Cristo estando três dias e três noites no coração da terra. (Mt. 12:40). Cristo morto e enterrado no coração da terra. Ele veio de lá em ressurreição, e em ressurreição Ele se tornou o Espírito vivificante (1 Co. 15:45b) para a pregação, a propagação, do evangelho a todas as nações Gentias, como vemos no livro de Atos.

H. As Seções

O livro de Jonas tem cinco seções: a palavra introdutória (1:1-2); A fuga de Jonas da

comissão de Jeová (1:2-17); O arrependimento de Jonas (cap. 2); A pregação de Jonas (cap. 3); e o preconceito de Jonas (cap. 4).

II. A FUGA DE JONAS DA COMISSÃO DE JEOVÁ

A. A Comissão de Jeová

A comissão de Jeová era para Jonas ir à grande cidade de Nínive e clamar contra a sua

malícia (1:2). Deus pretendia julgar Nínive, a capital da Assíria, mas Ele também pretendia

estender sua salvação por amor a aquela maliciosa cidade Gentia. Por isso Ele comissionou Jonas para ir a Nínive e clamar contra ela.

B. A Fuga de Jonas para Társis da Presença de Jeová

Jonas não concordou com Deus. Jonas sabia que Deus era “clemente, e misericordioso, e tardio em irar-se, e grande em benignidade, e que se arrependes do mal(4:2) e Deus

mudaria de idéia e não julgaria Nínive se a cidade se arrependesse. Antecipando isto, Jonas

se dispôs, e fugiu em um navio para Társis da presença de Jeová. (1:3).

C. A Intervenção de Jeová

Nos versículos de 4 aos 17 nós vemos a intervenção de Jeová. Como Deus é Soberano, Ele fez uma grande tempestade. Ele fez no mar uma grande tempestade, e o navio estava a ponto de se despedaçar (v. 4). Jonas, porém, havia descido ao porão e se deitado; e dormia profundamente (v. 5b). Eventualmente, lançando-se sortes, foi descoberto que Jonas era o responsável pela tempestade (vv. 7-14). A pedido de Jonas, os marinheiros o lançaram no mar (vv. 15-16). Preparou Jeová um grande peixe, para que tragasse a Jonas; e esteve Jonas três dias e três noites no ventre do peixe. (v. 17).

D. O Tipo de Cristo

Como nós mostramos, Jonas aqui era um tipo de Cristo, que foi enviado por Deus para pregar o evangelho aos Gentios, com Jonas estando no ventre do grande peixe três dias e três noites tipificando Cristo estando três dias e três noites no coração da terra.

III. O ARREPENDIMENTO DE JONAS

Depois de três dias e três noites no ventre do peixe, Jonas orou e se arrependeu a Jeová. O capítulo dois é o registro do arrependimento de Jonas.

A. A Oração de Jonas a Jeová

Os versículos de 2 aos 9 são a oração de Jonas a Jeová. Jonas orou de uma maneira muito estranha, dizendo tais coisas como esta: "As águas me cercaram até a alma;/O abismo me rodeou;/E as algas se enrolaram na minha cabeça" (v. 5).

B. Jeová Falando ao Peixe

Falou, pois, Jeová ao peixe, e este vomitou Jonas na terra (v. 10).

IV. A PREGAÇÃO DE JONAS

O capítulo três cobre o assunto da pregação de Jonas.

A. Jeová Comissiona Jonas Pela Segunda Vez, e Jonas Prega na Grande Cidade de Nínive

Depois que Jonas foi ajustado, corrigido, e subjugado, ele estava disposto a ir junto com Deus e tomar Sua comissão. "Veio a palavra de Jeová, segunda vez, a Jonas, dizendo:

Dispõe-te, vai à grande cidade de Nínive, e proclama contra ela a mensagem que eu te digo" (3:1-2). Levantou-se, pois, Jonas e foi a Nínive segundo a palavra de Jeová, e pregava, clamando e dizendo, "Ainda quarenta dias e Nínive será subvertida" (vv. 3-4).

B. O Povo e o Rei de Nínive Crendo em Deus, Proclamando um Jejum, e Se Arrependendo

O povo e o rei de Nínive creram em Deus, proclamaram um jejum, e se arrependeram (vv.

5-9). Em sua proclamação a rei declarou, "Tanto homens como animais sejam cobertos de

pano de saco, e clamarão fortemente a Deus; e se converterão, cada um do seu mal caminho

e da violência que há nas suas mãos. Quem sabe se voltará Deus, e se arrependerá, e se apartará do furor da sua ira, de sorte que não pereçamos?" (vv. 8-9).

C. Deus Se Arrepende e Não Faz Mal a Eles

Viu Deus o que fizeram, arrependeu do mal que tinha dito que lhes faria e não fez (v. 10). Como resultado, toda cidade foi salva.

V. O PRECONCEITO DE JONAS

O capítulo quatro deste livro expõe o preconceito de Jonas. Quando Deus mudou de idéia e perdoou o povo de Nínive, Jonas irou-se.

A. Jeová Voltando-Se de Fazer Mal a Nínive, Desgostou a Jonas Extremamente, e Jonas em Sua Ira Orou a Jeová

Jeová voltando-se de fazer mal a Nínive, desagradou extremamente a Jonas, e Jonas em sua ira orou a Jeová (4:1-4). Como ele orou, Jonas disse, "Ah, Jeová! Não foi isso o que eu disse, estando ainda na minha terra? Por isso, me adiantei, fugindo para Társis, pois sabia que és Deus clemente, e misericordioso, e tardio em irar-se, e grande em benignidade, e que te arrependes do mal" (v. 2). Jonas não pode tolerar o fato de que, depois de seu encargo de pregar que a cidade de Nínive seria subvertida, Deus mudou de idéia. Jonas não pode ir junto com Deus nisso, mas estava na verdade irado contra Deus por causa disso.

Como um homem pode ousar a irar-se contra Deus? Jonas deveria ter dito, "Deus é soberano, e o que acontece a Nínive é com Ele. Ele disse que Ele destruiria Nínive, mas se Nínive será destruída ou não, isto é com Deus. Não importa a mim se Ele se arrepende, se Ele muda de idéia." Porém, ao invés de ter tal atitude, Jonas irou-se e disse, "Peço-te, pois, ó Jeová, tira-me a vida, porque melhor me é morrer do que viver" (v. 3). Quando ele disse isto, Jeová respondeu, "É razoável essa tua ira?" (v. 4).

B. A Lição da Mamoneira

Nos versículos de 5 aos 11 temos a lição da mamoneira. Então, Jonas saiu da cidade, e assentou-se ao oriente da mesma, e ali fez uma enramada, e repousou debaixo dela, à sombra até ver o que aconteceria à cidade. Então, fez Deus nascer uma mamoneira, que subiu por cima de Jonas, para que fizesse sombra sobre a sua cabeça. Jonas, pois, se alegrou em extremo por causa da mamoneira. Mas Deus, no dia seguinte, ao subir da alva, enviou um verme, o qual feriu a planta, e esta se secou. Em nascendo o sol, Deus mandou um vento calmoso oriental; o sol bateu na cabeça de Jonas, de maneira que desfalecia, pelo que pediu para si a morte. Quando Deus perguntou a Jonas se era razoável irar-se por causa da planta, Jonas disse que era razoável a sua ira até à morte. Então Jeová disse a ele, "Tens compaixão da planta que te não custou trabalho, a qual não fizeste crescer, que numa noite nasceu e numa noite pereceu; e não hei de eu ter compaixão de Nínive, em que há mais de cento e vinte mil pessoas, que não sabem discernir entre a mão direita e a mão esquerda, e também muitos animais?" (vv. 10-11).

C. A Piedade de Deus Sobre a Mais Perversa Cidade dos Gentios

No versículo 11 nós vemos a piedade de Deus sobre a mais perversa cidade dos Gentios; Ele cuidou até mesmo dos seus animais. Nínive foi construída pelo perverso Ninrode na Assíria (Gn. 10:8-11). Assíria foi o país que invadiu e insultou Israel por volta de 713 a.C. (Is. 36), depois do tempo de Jonas. Deus teve piedade de tal cidade perversa.

Em Mateus 12:40 o Senhor Jesus disse aos Fariseus, um grupo de "Jonas," que Ele deveria estar três dias e três noites no coração da terra, assim como Jonas esteve no ventre do grande peixe, para estender a salvação de Deus dos Judeus para os Gentios. Isto indica que Deus não é apenas o Deus dos Judeus, mas é também o Deus de todas as nações. Os Judeus pensavam que eles eram o único povo de Deus. Eles se consideravam o filho primogênito (Lc 15:25-32) com direito a ser o primeiro a desfrutar de tudo o que é de Deus. Mas por causa dos Judeus responderem a Deus injustamente, os Gentios, não os Judeus, se tornaram os primeiros a desfrutar a Deus em Sua salvação.

O livro de Jonas indica particularmente que Deus não é o Deus de um único certo povo; Ele é o Deus de todos os povos. Depois da ressurreição e ascensão de Cristo e derramamento do Espírito Santo, em Atos 13 Deus disse a Paulo e Barnabé para ir aos Gentios (vv. 46-47). Eles não eram como Jonas; antes, eles tomaram a comissão de Deus e foram pregar o evangelho na Ásia Menor. Então o Espírito os levou da Ásia à Europa, à Macedônia (16:6- 10). O livro de Jonas mostra-nos que enquanto Deus está irado contra a Assíria, Ele tem clemência, e misericórdia por uma grande e pecadora cidade tal como Nínive. Isto indica que a economia de Deus faz coisas através dois fatoreso fator de consumo e o fator de sofrimentopara estender Sua salvação para todos os povos da terra.

A economia de Deus para manifestar Cristo implica no estendimento de Sua salvação em Cristo para alcançar até mesmo a distante, grande, maliciosa cidade dos Gentios. Eu considero a Rússia como a Nínive de hoje. O que nós estamos fazendo na Rússia está completamente debaixo do palmo da economia de Deus. Eu acredito que nós vamos receber muita benção por concordar com a economia de Deus. Assim, os gafanhotos devoradores estão ainda devorando, o Israel sofredor ainda esta sofrendo, e o Senhor ainda esta prosseguindo em Sua restauração.