Você está na página 1de 9

02.

1 - TÉCNICA DE RESPIRAÇÃO:
Aprender a respirar longa e profundamente garante ao ser humano a longevidade, de acordo com o mestre de yoga Selvarajan Yesudin é dado a cada indivíduo determinado número de respirações numa reencarnação, a uele ue respira açodado e precipitadamente morre mais cedo! A nature"a confirma essa teoria! #om$a %& ve"es por minuto, cachorro '(, gato '&, cavalo )* , homem )' e tartaruga %! + homem pode passar &, dias sem comer, - dias sem $e$er, mas sem ar ele ficar. apenas alguns minutos! /odo o universo vi$ra numa cad0ncia, temos ue ritmar nossa respiração para entrar em sintonia com o cosmo! A respiração $em feita livra o homem de doenças como ansiedade, uma respiração curta e superficial tra" sentimentos como insegurança, raiva e medo! 02.1.1 - TÉCNICA IOGUE COMPLETA: #ode fa"er e1ercício de pé ou sentado! 2omece a respiração dilatando o diafragma na parte inferior do pulmão, isso massagear. os 3rgãos inferiores, depois e1panda a parte média e por fim a parte superior do pulmão! #ode ficar um segundo com o ar preso s3 então comece a e1pelir o ar contando de ( até ),! 02.1.2 - VIAGEM ASTRAL: A respiração é respons.vel pelo rela1amento total do corpo físico e ela é um dos indutores para a projeção astral! 02.1.3 - ADAPTAÇÃO AOS EXERCICIOS: 4#essoas ue fumam muito tem sua capacidade de respirar muito redu"ida e o corpo se acostuma a isso, uando é forçada a respiração de maneira correta neste caso se tem uma o1igenação elevada no 256786+ ocasionando fortes formigamentos, tonturas e até mesmo o desmaios por alguns segundos! 9sso tam$ém pode acontecer com pessoas sadias ue não fumam se fi"erem os e1ercícios de maneira incorreta, tipo respirar muito r.pido: ; di" <alter = >mem$ro da 2omunidade?!

e uili$ra o sistema nervoso! 7m pé com o corpo ereto. e ue se prolonga através da parte frontal do t3ra1. energia c3smica ! + prana é encontrado em todos os lugares.culos como preguiça física e mental. ajuda na postura. para o$ter resultados mais profundos! 02. ele é processa a pure"a do sangue ue volta venoso e por essa o1igenação volta a ser puro! 02. e1trapola ao conceito comum da matéria! Ya!a: 2ontrole. $raços soltos ao longo do corpo! INSPIRAR suavemente pelas narinas. desassossegadas em poucos dias alcançarão resultados curativos. SOLTE O AR PELA 0OCA DE 1ORMA EXPONT2NEA e solte os $raços voltando a forma original! 6epita de )G a '. tornaEse a uecido ao nível da temperatura do interior do corpo. en uanto ergue os $raços formando uma cru".2. ve"es. cujo controle e domínio afastar. separando dessa forma.cica da a$dominal! + processo da respiração envolve dois sistemas físicos o circulat3rio e o respirat3rio. o prana est. esse processo de introdução do ar é feito pelo diafragma ue pode ser definido como um músculo estriado de forma triangular e semiEpontiaguda./r: 7liminar a dispersão da mente. cavidade tor.1 ./r: 71ercício revitali"ador.1. apro1imadamente % ve"es por semana! +s hor. v. muitos o$st.1 * Pra a+a a '. fechando até os cotovelos se unirem! Fuando estiverem unidos. ajudando na capacidade de concentração. angustiadas. tonifica a pele. nos animais. o ar é fundamental na o1igenação das células. ritmo e organi"a o flu1o do sangue e das energias sutis nos centros energéticos >chaAras?! #essoas ue sofrem de insBnia. domínio.2 . purifica as células.T"# $#a% R&%'$ra()r$a%: 02.2. do$randoEos de modo ue as mãos to uem o pescoço. j. laringe. seguindo pela faringe. no vegetal. manipulação! #ortanto #ranayama uer di"er domínio do alento vital e da energia da vida! A trajet3ria do ar é da seguinte formaC ao inspirar. vai onde o ar comum jamais chegaria. ue possuem uma respiração desi uili$rada! + suspiro na hora aflitiva é um pedido de socorro do corpo físico e dos centros energéticos! + termo PRANAYAMA é a a união de duas palavrasC Pra a: D considerada a energia vital. no mineral.02. através de um processo térmico org@nico. $om para evitar a disfunção tire3ides e outros males locais! Sua pr. são agitadas e ansiosas.rio e . e uili$ra o processo mental.2 * Pra a+a a C/ #& (ra.2. >continue inspirando?. pernas semiEa$ertas . amplo e delgado.RESPIRAÇÃO PRANAYAMA: A respiração é de vital import@ncia.tica constante a$re a percepção interior! Ativador de chaAras! #rincipalmente os mais elevadosC 2oron. no espaço.r$-$#a.rios ideais são sempre de manhã ou de noite. tra uéia e tu$os $ron uiais! =este trajeto. o ar. o ar penetra no corpo pelo conduto interior das narinas.1. entorpecimento do corpo físico e até mesmo moléstias comuns! A respiração d.

adormecida na $ase da coluna! S/.vel. reter a respiração de forma enérgica en uanto for possível e agrad. em sil0ncio com os olhos suavemente cerrados e os l. para ue estes d0em livre passagem e acesso ao prana. em todo o corpo humano.4a!a: #urificação.4a a: 71ercício respirat3rio perfeito! 2onhecido por ser o mais completo de todos. vai usar o polegar e o dedo mínimo para alternar numa narina e outra! A respiração não tem fase de retenção e a e1piração é sempre alternada entre uma narina e outraC . alinhando todos os chaAras >71ercício Jes$lo ueador dos chaAras?! 02. tendo as mesmas características sutis! Jesses canais % são de energias fundamentais! +s canais da =A69=A es uerda 6PINGALA7. são conhecidos como meridianos da acupuntura chinesa.2. tem a propriedade de harmoni"ar todo o corpo e vitali"ar harmonicamente todo o corpo físico! Na. entre as som$rancelhas $em na rai" do nari" e 7I#96A6 + A6 J7 H+6KA lenta e tran Lila mantendo a posição! Ha"er de ). apenas forme essa concha. SENTADO. o canal 9UNDAL:NICO! A Aundalini é a energia se1ual.3 * Pra a+a!a 3. =7MA/9N+.TICA7: E EM PÉ /. mas sempre com a coluna ereta. a narina direita o prana solar positivo! + canal da coluna contém o H+M+ OM=7+.Hrontal! 7m pé ou sentado! Adote uma postura agrad.vel e não causar incBmodo ao praticante! 2oncentrarEse na chacra frontal. limpe"a! #ortanto =AJ9 S+JPA=A uer di"er Q9K#7RA 7 #S69H92ATU+ J+S 2A=A9S J7 7=76M9AS SS/9Q. da =A69=A direita 6IDA7 e a coluna verte$ral >SUS8UMA?! A narina es uerda carrega o prana lunar.2. onde est. mas o corpo solto e fle1ível.5%: São condutores de energias. ve"es % ve"es por semana! 02. local apropriado.1.$ %/.. o dedo indicador dever. a '. ficar acima da so$rancelha $em no meio da testa >não precisa tocar a testa.2 -TÉCNICA 6PR..$ios naturalmente fechados ou semiEa$ertos ! 6espire uma % ve"es de maneira normal enchendo os pulmões e soltando o ar vagarosamente! Sse a mão direita. e o corpo humano tem apro1imadamente -'!. a ca$eça ereta na verticalidade da coluna! 9=S#96A6 profundamente pelas narinas e ao mesmo tempo pressionar o uei1o com firme"a contra a garganta.

c.3 .3.3. mas desta ve" pela narina J9679/A usando o dedo mínimo para $lo uear a es uerda! &7R&'&($r a.PROCESSO D: 9nspireC W $atidas E Muarde o arC G $atidas E 71pireC W $atidas! E Na"io por G 8atidas! . ou seja procure na ta$ela a$ai1o com ual desses processos se sente confort.7 EXPIRAR da mesma forma. vai notar ue no começo é dificil ouvir seu pr3prio coração! Assim ue conseguir encontrar as $atidas do coraçãoC Ache o seu ritmo de acordo com as $atidas.a7 INSPIRAR lenta e profundamente com as duas narinas! <7 EXPIRAR da mesma forma s3 ue pela narina es uerda.PROCESSO C: 9nspireC ( $atidas E Muarde o arC & $atidas E 71pireC ( $atidas! E Na"io por & 8atidas! 02.velC 02. na garganta.> .2 .3 . retire o rel3gio do pulso! #rocure sentir o coração.3. ve"es! -7 R&'/. $lo ueando a narina direita com o dedo #+Q7MA6! #7V/=(ar a INSPIRAR lenta e profundamente com as duas narinas! .%ar por uns instantes e reiniciar mais um $loco de %.1 . d! =o mínimo %. no pulso ou no peito. nas mãos. ve"es! 7sse e1ercício pode ser reali"ado a ual uer hora do dia e não tem contraE indicações! Seus resultados serão imediatos sempre $enéficos e profundos! 02.3.PROCESSO 0: E 9nspireC * $atidas E Muarde o arC % $atidas E 71pireC * $atidas! E Na"io por % 8atidas! >#adrão? 02.vel. $.PROCESSO A: E 9nspireC & $atidas E Muarde o arC ' $atidas E 71pireC & $atidas! E Na"io por ' 8atidas! 02.TÉCNICA RESPIRAÇÃO R:TMICA: Hi ue na postura 7gípcia >Sentado com as mãos no Voelho?! Hi ue $em confort.

saindo do estado de vigília >$eta? para o estado alfa! Sua mente deve estar preparada para manter consci0ncia neste estado intermedi. a$ordados anteriormente! 2aso não ocorrer nada. algumas pessoas ue não estão acostumadas ou ue fumam demasiadamente.!a T"# $#a $!aB$ a($?a: 7nergi"e seus chaAras. imaginando uma 7sfera $ranca luminosa $rilho intenso. causando uma sensação de rela1amento r.vel. devido a retenção respirat3ria pBr alguns segundos. depois garganta.> . com ue a sensi$ilidade corp3rea seja diminuída. muita euforia e o retorno ao físico ser. ao inspirar imagina o meio da testa e ao inspirar a $ola $ranca entrando. a$andone o e1ercício e o retome no dia seguinte! #Br outro lado. tenha coragem e a$andone o físico! Qem$reEse. entrando pela 2oroa da ca$eça uando inspira.tica dos e1ercícios! #reste atenção e anote os efeitos projetivos j. pode melhorar com &E'E&E'! A=$& #/! / (&!'/ . uma descarga de di31ido de car$ono no sangue! 9sto far.rio! =ão desanime em caso de não conseguir sair efetivamente do corpo! Seu cére$ro começou a detectar certos efeitos diferentes no organismo justamente devido a pr. caso a projeção ocorrer. necessidade de nenhum aparato especial! A respiração tam$ém é simples.1imo ue puderX 6eali"e esta respiração no total de G ve"esX 6etorne Y respiração normalX #reste atenção nos efeitos projetivos e anote! A respiração causar.rea pélvica não fi ue e1cessivamente retas! 9sto causa tensão e uma leve dor ap3s alguns minutosX Jei1e os dois $raços rela1ados paralelos ao troncoX 9nspire profundamente e retenha o ar nos pulmões o m. mas não sintaEse desconfort. não para olhar seu corpo no início! 9sto gerar. porém. não h.TÉCNICA DE RETENÇÃO RESPIRATCRIA 7sta é uma das técnicas ue mais au1iliam na rela1ação r.1imo possível 71ale e repita a inspiração logo em seguidaX #renda o ar o m. uem respira mal tem um padrão 'E)E'E).O<%&r?a@A/: + padrão é o 6itmo *E%E*E%.pido! Sm leve sono poder. considerado o ideal. iminente! . começar a surgir! Kantenha sempre em mente ue voc0 estar.pida e perda da sensi$ilidade corp3rea! Sendo simples. um$igo e orgãos se1uais! 02. coração. poderão estranhar no início! 7sta técnica tam$ém au1ilia na limpe"a dos pulmões e chega a evitar pro$lemas de efi"ema pulmonar! Va!/% $ $#$ar: JeiteEse confortavelmente em decú$ito dorsal >$arriga para cima?X 6ela1e! #rocure colocar uma almofada ou travesseiro nas juntas dos joelhos para ue a .

conscientemente. tensa. ou seja.RESPIRAÇÃO OU PRANAYAMA: Je modo geral. regulando o e uilí$rio .1imo a energia rece$ida através da concentração e da utili"ação da mente! 37R&#4aEa >e1alação?C + adepto desprendeEse. automaticamente. produ"indo assim maior aflu0ncia de sangue em diversas regiões. o ar é a$sorvido pelas narinas. o iogue deve aprender a regular a respiração! 02.cidoE$ase do organismo.ria so$re sua trajet3ria! =o yoga.a .raEa >inalação?C + indivíduo vai dei1ar ue entre o ar tran Lilamente! As condições psí uicas do praticante vão condu"ir a uma inalação violenta. ou melhor. . ela se torna r. uando estamos intensamente concentrados. devido a causas patol3gicas ou por maus h.!<4aEa >distensão dos pulmões?C D o estado de suspensão com os pulmões cheios. transformado. o ar ue inalou! Jeve estar $em rela1ado! A ui tam$ém o estado psí uico pode influenciar rechaçando o ar de forma tensa temendo se entregar ! . o nari" é filtro contra a poeira! Je forma ue uando respiramos pela $oca estamos mais sujeitos Ys infecções contidas no ar! E-&$(/% . tecidos e 3rgãos de todo o corpo! A maior parte das pessoas inspira o ar pelas narinas.02. no ual o adepto tenta aproveitar o m. atravessando vias nasais e orais. dei1ando ue retorne para fora.1 .pida e irregular! #ortanto para controlar a incessante atividade mental. assegurando a conversão de sangue venoso em arterial.R&%'$ra@A/ 'r/-. ocasionando uma insuficiente alimentação de ar nos pulmões! Além disto. calma. uando a mente é afligida por ual uer motivo. esta$elecer um contato entre nosso ser interior e as poderosas forças da nature"a. nossa respiração fica inconscientemente suspensa! #or outro lado. respira pela $oca.$itos.a </a r&%'$ra@A/: Aumento de pressão. levantando simultaneamente o peito e forçando os om$ros para tra"! A respiração profunda do yoga é inteiramente diferente! Fuando dormimos. instintivamente recorremos de tempo em tempo Y respiração profunda! 9sso demonstra ue é de nature"a elementar e ue podemos. dependendo do seu estado! 279./ +/Ba: 7la se compõe de & unidadesC 17P. é o único entre os mamíferos ue. estimulando os interc@m$ios nutritivos das células. não temos consci0ncia da respiraçãoX o ar percorre nosso corpo sem ue e1erçamos ação volunt. superficial. inaudivelmente sem esforço ou movimentação e1agerada de nari" e peito! #assa desperce$ido seu caminho. por meio dela. desde a entrada pelas narinas. a tra uéia e finalmente chegando aos pulmões! Sm dos aspectos mais importantes a se ressaltar é ue a $oa respiração deve ser Znasal Z! + homem.D . esse processo é elevado ao nível da percepção! D voc0 uem toma a iniciativa e controla o flu1o do ar! =a respiração normal. ou uando pensamos profundamente.D. Ys ve"es.

gravidadeX enfim todas as forças ue movem a matéria. #a %& . retenção e e1alação! PrK a: D e1clusivo da ci0ncia oriental. ue significa pausa e retenção! Significa as % partes da respiraçãoC inalação. %&GaF a &Ha=a@A/ " %&!'r& .& 1 'ara 2 F /. não é dividido em partes distintas e sim feito num flu1o contínuo! Algumas considerações so$re nosso sistema respirat3rio serão de grande valia para termos uma noção $em clara da import@ncia da $oa respiração para nossa saúde! +s dois pulmões.s car$Bnico e o$ter em troca o o1ig0nio imprescindível Y nutrição das células de todo o corpo! 2omo nosso corpo não pode viver sem o1ig0nio. usando para isso os movimentos corretos de e1pansão e contração. o ato de respirar de forma irregular ou deficiente. +aEa >va"io?C o adepto deve manter o ar fora dos pulmões.Elos totalmente! É &#&%%3r$/ J. e1pelindo o ar nele contido >e1alação?! Ja mesma forma. somente as costelas tra$alham! A e1alação é tão importante uanto a inalação.ar.a% ?&I&% !a$/r J. durante um $reve período! D tão importante na respiração yogue. chamado tam$ém de fluido ou energia universal! + prana e1iste no plano sutil e se constitui na força vital do universo! 2ompõe o corpo sutil do homem e regula as relações ue se desenvolvem dentro do indivíduo e as ue se reali"am entre este e o mundo! D o su$strato vital .& a r&%'$ra@A/ %&Ga -&$(a =& (a & r&=aHa. ganharemos de ue$ra uma massagem $enéfica feita pelo diafr. os pulmões são comprimidos. ainda mais se considerarmos ue nunca usamos a capacidade total de arma"enamento de ar em nossos pulmões! Assim como o ar penetra sem interrupção nos pulmões. e1pelido até esva"i. uanto reter o ar depois de uma inalação profunda! 7le deve ter cuidado para não adotar uma atitude compulsiva. a pressão dos pulmões diminui. voc0 começa enchendo a parte inferior do pulmão.1ica? e sua $ase é constituída por um músculo muito resistente chamado diafragma! #ela ação do diafragma e dos músculos intercostais. acumulandoEse nela um ar saturado das to1inas produ"idas pelo e1cesso de car$ono! Fuando procuramos esva"i. ue ainda não foi aceito no ocidente! + prana não é forma particular de energia e sim a ess0ncia última de todas elasC calor. (& %A/.a!& (&F %&! &!'r&B/ . assim ser. negandoEse a rece$er e a viver! N/ 'ra a+a!aF a 'r/'/r@A/ & (r& $ a=a@A/ " .. altera muito a nossa vitalidade. em suas múltiplas atividades.gma so$re o fígado e $aço! A postura deve estar ereta para não seja interrompido o flu1o de energia vital ou prana! Pra a+a!a é o termo em s@nscrito para as técnicas respirat3rias yogues! D composta de prana >respiração. + diafragma se e1pande durante a inspiração e contraiEse na e1piração! + peito se conserva im3vel e passivo. energético de todas as funções org@nicas e psí uicas! /al como a energia elétrica. =a respiração profunda do yoga. o prana tem tam$ém as polaridades! + positivo se .& -/r@a /. e eles sugam certa uantidade de ar atmosférico >inalação?! =osso sangue est. alento. ficam dentro de uma cai1a pressuri"ada >cai1a tor. pois é por meio dela ue eliminamos impure"as! A parte inferior de nosso pulmão nunca fica completamente va"ia. N. o peito se e1pande e se contrai! Fuando peito se contrai. ansioso para se livrar do g.&r a r&%'$ra@A/ a '/ (/ . naturalmente. lu".& a $ a=a@A/. são e1pressões do #r@na. uando o peito se e1pande.& $ #/!/.Ela totalmente. energia vital? e ayama. eletricidade.&?& 'r& . depois a média e finalmente a superior! Ao e1pirar.>7S4. a ordem é inversa! 7ste processo.

$(a@L&% r&%'$ra()r$a% " a a(& @A/F a 4a<$=$.&.& !& (a= ./% !a$% =/ B/%. sem poluição e ensolarados.a a(& @A/ a!'=$a.a !&. S& ?/#N .a.& #/ #& (ra@A/ " a 'r)'r$a r&%'$ra@A/ .!F %&!'r& J.&#$.a !& (& J.a 'r3($#a r&B.&#/rr&r .& / ./ a<a$H/ 'ara !&.& ?/#N %&Ga #a'aI .rios nadis.&r a #/ (a /.!a ?$B$=K #$a %aBaIF /./ !a$/r %& %$($?$. o destri$uímos pelos v.(ra #/! r&=a@A/ a/% '& %a!& (/% J.a J.S$!'=&%!& (& /<%&r?& a %.(ra% !&. S&Ga 'a#$& (& & '&r%$%(& (& F %&.ra@A/ #/!'=&(a .a &H$%(N #$a & ?/=(& %.& / -O=&B/ & (ra & %a$ .a J. '$ Ba=a! + pr@na pode ser acumulado.a= !"(/.& $ &%($!3?&= ?a=/r: %.& '&r. transformado e condu"ido! + homem e1trai esta energia do sol.& !&. %&. Pr3($#a: S& (&-%& #/! a% '&r a% r&(a% & r&=aH& / #/r'/.& !/. %.a=J.& #/! r&=a@A/ a ?/#N !&%!/ & a% '&%%/a% & #/$%a% M %. a$sorvemos pr@na e a cada e1piração. ./ &%#/=4&rF r&%'$r& . ./r&%.&#&r . Ma (& 4a .! %& ($ &=aF &%(3 M &%'r&$(a ./ a &=&% /.& &. Na %./ a#$!a . . U($=$I& / !"(/.a!& (& a/ /<G&(/ . O% '& %a!& (/% ?N! & ?A/Q &=&% %A/ (ra %$()r$/% F !/!& (K &/%.& !a (&r #/ #& (ra.a?&.a a(& @A/ &%%a '&r#&'@A/ %.<$r S&Ga J.$(a@A/ r&%'$ra()r$a /.a ?/=(a./ /r!a= & %.$(a@A/ & .& . / %./ P!&r/ .a '&%%/a.&I r&%'$ra@L&% #/!'=&(a%F #/!&@a .($= & /<%&r?& a ./ & !a$% a'(/ a B/Iar a ?$.$.a %&%%A/ ?/#N !a (&r3 a a(& @A/ / /<G&(/ .$?aBar a r&%'&$(/ .& #$ #/ /. A="! . a$sorvendo maior uantidade desta maravilhosa energia 02./ %&. r&'&=$ .a.$&(ar&!.& #/ (ar &! #$#=/% .a a(& @A/ a/ /<G&(/ .O!& a #a.. Ma (& 4a %.$%%/ /.& a(& @A/ " . #/r'/.a / J.&%&GarF '/.$ .$(a@L&% -ar3 #/! J.a. ou nervos sutis e vão se arma"enar nos diversos #4a#ra% ou centros de força ue distri$uem esta energia por todo o corpo! A uantidade de #r@na ue é a$sorvida pelo homem.$(a@L&% R&%'$ra()r$a% A 'r$ #$'a= a($?$. ./ /?a!& (& .a $ %'$ra@A/ & &H'$ra@A/./ a a(& @A/ ra'$.($=$Ia@A/ .$%%/F a .a $ %'$ra@A/ & &H'$ra@A/.(r/% a%%. N&%%& #a%/ / /<G&(/ .M&.& #/ #& (ra@A/ .&%#&r . @A/ ./ a a(& .$(ar: 1. (/%.& &%(&Ga -aI& .2 . do ar.& #a.& !/.r<a.$(a@A/.a a% !&. C/ #& (r&-%& a %& %a@A/ a '/ (a .a=!& (& /<(&r #/ (r/=& %/<r& %.& F #/!/ . 'r/')%$(/F 'ara r&a=$Iar &%%a !&.rios 3rgãos do corpo sutil! 7les circulam por v. E%#/=4a J.&%#r$(/F '/r"! F #/ #& (r&-%& aB/ra & ./ a<. em maior ou menor grau. 2.!a a($(.$(a@A/.($=$Ia.$?aBar.a e o polo negativo.& .$%(ra@L&% & .(ra -.& /.&r J.&$H&-/% $rF ?/=(a .a -/r!a !a$% &-&($?aF a a(& @A/ " a#/!'a 4a..chama I./F %&! &%J.% '& %a!& (/% a#a<arA/ '/r %& aJ.a.& J.& !a (&r a #/ #& (ra@A/ '/r '&r5/. O<%&r?&-/% & .a !& (& ./-/%.. A !&. dos alimentos . TraBa M !& (& %&.aF '/%%.a ?/#N a Bra.veis.& ?$&r&!F A/ %& a(ra$ .a !& (& V/#N %& %& ($r3 !a$% r&=aHa.a &! /..!a ("# $#a .& %./ ar$IF M !&.& '& %a!& (/% '&r(.% !/($?/%F /. constitui seu verdadeiro capital energético! Jaí a import@ncia de vivermos em lugares mais saud.&r a &%%a -$ a=$.a '/r .&r !"(/.=ar aG.D. etc! 7sta energia atua através da respiração! 2ada ve" ue inspiramos.

.& %&Ga a !&(a #/! J.a=J.& !a &Gar a% . %. a & &rB$a &Ba($?aF '/rJ.R.$%(ra@L&% '/. S#a-" .& %.& &! &?$(ar '& %a!& (/% & .a 4a<$=$. 1/ (&: C/!/ M&.a .MA .T ./% . a!$B/S /.a '&=a %./ a %. os joelhos ficam juntos se apoiando mutuamenteX c? Jei1e os $raços no chão no prolongamento natural do corpoX d? 9nspire profundamente e retenha a respiração sem fa"er força eX e? 6epita OM mentalmente en uanto estiver e1pirando lentamenteX f? /erminando de e1pirar comece tudo outra ve"! Var$a@A/ NU 2 a?JeiteEse em decú$ito dorsal e descontraia todo o corpoX $? Hle1ione os joelhos dei1ando as plantas dos pés no chão e afastados um do outro cerca de dois palmos. redução do stress! .a=J.9a(4=&& M# D/ a=.Y. NA/ a.$J.& &=&% ?/=(arA/ '&r%$%(& (&!& (&.a ?$B$=K #$a ./ $(&! 2.&.a 'r/-$#$N #$a ($?&r %& .& J.&r J.r&Ia .'r$!$r '& %a!& (/% '&r(.& ?/#N (& 4a #/!&@a.a !&.&%& ?/=?$. A/ ("r!$ / .r<a.$a (a $B /rar /.a./ & %./ / !&. 1a@a /<%&r?a@L&% !& (a$% a r&%'&$(/ ./F a?a #& %. & /.D .(r/% 1/ (& .$(a@A/ a/ #.$(ar .!'r$!& (/ .$(a@A/./% a J./.: httpC[[\\\!cdof!com!$r[yoga'!htm 2./r&% /.N.r&%'$ra@A/ -3#$=.& a & &rB$a '/%$($?a #r$a.rB&!F (a$% #/!/ S'& %a . E%%&% !"(/.a a(.! 'a%%/ M -r& (&. Var$a@A/ NU 1 a? JeiteEse em decú$ito dorsal e descontraia todo o corpoX $? Hle1ione os joelhos dei1ando as plantas dos pés no chão e afastados um do outro cerca de dois palmos.SU98A PR./% '& %a!& (/% J..a %&%%A/F .a !a 4AS.!& (a.&! %&r a'=$#a.$%(ra@L&% ($?&r a. os joelhos ficam juntos se apoiando mutuamenteX c? #onha as mãos so$re o ventreX d? 9nspire profundamente e retenha a respiração sem fa"er força eX e? 71pire no do$ro do tempo da inspiraçãoX f? /erminando de e1pirar comece tudo outra ve"! T&!'/: 7ntre 2inco a uin"e minutos! E-&$(/%: 6ela1amento físico e mental.&r !&.

Interesses relacionados