Você está na página 1de 6

AÇÃO RESCISÓRIA – GRÁFICOS E QUADROS COMPARATIVOS

JULGAR E PROCESSAR A
STF/STJ/TRF/TJ TÊM AÇÃO RESCISÓRIA DE
COMPETÊNCIA SEUS PRÓPRIOS
JULGADOS

AS AÇÕES RESCISÓRIAS
AS AÇÕES RESCISÓRIAS QUE TEM POR OBJETOS
QUE TEM POR OBJETOS DECISÃO DE JUIZ
DECISÃO DE JUIZ ESTADUAL INVESTIDO
FEDERAL SÃO DE DE COMPETÊNCIA
COMPETÊNCIA DO FEDERAL SÃO DE
COMPETÊNCIA DO

TRF AO QUAL O
JUIZ ESTÁ
VINCULADO/DA
RESPECTIVA
REGIÃO

AS AÇÕES
RESCISÓRIAS QUE
TEM POR OBJETO TJ AO QUAL O JUIZ
DECISÕES DE JUIZ ESTÁ VINCULADO
ESTADUAL SÃO DE
COMPETÊNCIA DO
AÇÃO RESCISÓRIA – GRÁFICOS E QUADROS COMPARATIVOS

A FAZENDA NÃO
TEM PRAZO EM
DOBRO
PODE SER NÃO SE
CONHECIDO DE INTERROMPE,
OFÍCIO PELO SUSPENDE, NEM
TRIBUNAL SE PRORROGA

PRAZO CONTA-SE A
PARTIR DO
DECANCIAL
LEGAL DE 2 TRÂNSITO EM
JULGADO DA
ANOS DECISÃO FINAL

DOLO DA PARTE VENCEDORA COLUSÃO ENTRE AS PARTES

PREVISÃO LEGAL – ART.485, III


APENAS PARTE AUTORA – UNILATERAL AMBAS AS PARTES – BILATERAL
PREJUDICA A PARTE VENCIDA E INDUZ O JUIZ PREJUDICA TERCEIRO E INDUZ O JUIZ A ERRO
A ERRO
OBTER A VITÓRIA NA AÇÃO OBTER FIM ILÍCITO

PREVARICAÇÃO,
CONCUSSÃO E
CORRUPÇÃO
IMPEDIMENTO DO
JUIZ OU
ERRO DE FATO
ABSOLUTAMENTE
INCOMPETENTE

INVALIDADE DE DOLO DA PARTE


CONFISSÃO, AUTORA E
DESISTÊNCIA OU COLUSÃO ENTRE
TRANSAÇÃO AS PARTES
HIPÓTESES
DE AÇÃO
RESCISÓRIA

VIOLAÇÃO LITERAL
NOVAS PROVAS
À LEI

FALSIDADE DA OFENDER COISA


PROVA JULGADA

ANOTAÇÕES SOBRE AÇÃO RESCISÓRIA

• A ação rescisória é o meio principal, mais abrangente e mais tradicional de revisão da


coisa julgada.
• A AR é uma ação autônoma de impugnação de decisão judicial que tem por objetivo
rescindir decisão judicial transitada em julgado e, eventualmente, promover um novo
julgamento da causa.
AÇÃO RESCISÓRIA – GRÁFICOS E QUADROS COMPARATIVOS

• Pode ter dois pedidos


o Iudicium rescindens – pedido de rescisão
o Iudicium rescissorium – pedido de rejulgamento
• Seus pressupostos são
o Decisão rescindível
o Obediência ao prazo de 2 anos
o Condições da ação
o Configuração de alguma das hipóteses do art. 485 do CPC
• As decisões em ADI, ADC e ADPF são decisões insuscetíveis de ação rescisórias. Há
expressa proibição legal destas decisões.
• Questões controversas – possibilidade de rescisória em
o Decisão de juizados especiais
o Decisões de jurisdição voluntária
o Decisões em incidentes processuais
o Decisões terminativas
o Decisões citrapetita
• Questão controversa sobre a contagem do prazo:
o Barbosa Moreira – o prazo começa desde o dia em que o recurso não foi
conhecido
o Majoritária – começa do transito em julgado da ultima decisão, salvo
intempestividade ou manifesto incabimento
o Minoritária – conta-se sempre do trânsito em julgado da última decisão
• Hipóteses de cabimento
o Violação da lei – o termo lei deve ser interpretado de forma ampliativa
o Prevaricação, concussão ou corrupção – no caso de órgão colegiado, o voto
viciado tem que ser vencedor ou ter influído destacadamente na decisão.
o Juiz impedido ou absolutamente incompetente
§ Suspeição não é hipótese que enseja ação rescisória
§ Rescisória por incompetência absoluta não permite pedido de
rejulgamento. Os autos devem ser encaminhados ao juízo
competente.
o Dolo da parte vencedora e colusão entre as partes
§ Sentença que homologa acordo não admite rescisão por essa hipótese
pelo simples fato que não tem vencido ou vencedor.
o Ofensa à coisa julgada
§ Efeito positivo – permite rejulgamento
§ Efeito negativo - não permite rejulgamento
§ Se passou o prazo da rescisória, a segunda coisa julgada prevalece
sobre a primeira – semelhante à sucessão de leis.
o Fundada em prova falsa
§ Prova ilícita é verdadeira, por isso não admite essa hipótese. Cabe
rescisória com fundamento ao art. 485, V, CPC – violação da proibição
de uso de prova ilícita.
o Documento novo
§ A jurisprudência admite o exame de DNA como documento novo.
AÇÃO RESCISÓRIA – GRÁFICOS E QUADROS COMPARATIVOS

o Confissão, desistência e transação


§ Onde está desistência, leia-se renúncia do pedido em que se funda
ação.
§ Também cabível na hipótese de reconhecimento da procedência do
pedido
§ Se houver pendência do processo – anulatória
§ Se houver trânsito em julgado – rescisória
o Erro de fato
• Procedimento
o Depósito de 5% do valor da causa que será revertido para o réu da rescisória
em caso de indeferimento unânime. Fazenda Pública, MP e beneficiário da
justiça gratuita são dispensados. Caixa econômica, apenas nas ações de FGTS
o A ação rescisória não suspende por si só a execução, que pode conseguida por
cautelar ou antecipação de tutela.
o Prazo de defesa – 15 a 30 dias. Em quádruplo para a Fazenda Pública.
o A revelia não produz seu efeito material (presunção de veracidade dos fatos
afirmados)
o É possível reconvenção por meio de outra ação rescisória do mesmo julgado
o Recursos cabíveis
§ Embargos de declaração
§ Agravo regimental
§ Embargos infringentes
§ Resp e RE
§ Embargos de divergência
§ NÃO CABE APELAÇÃO!
§ NÃO CABE AGRAVO DE INSTRUMENTO!
o É possível rescisória de rescisória.

QUESTÕES

Prova(s): FCC - 2009 - DPE - SP - Defensor Público

Assinale a alternativa INCORRETA.

a) Cabe ação rescisória contra acórdão transitado em julgado há menos de dois anos,
conhecido e que teve provimento para declarar nula a perícia realiza da em ação de
conhecimento.

b) A ação rescisória no ordenamento brasileiro não tem natureza de recurso1.

c) São inerentes à ação rescisória a desconstituição da coisa julgada, o rejulgamento da causa,


exceto no caso de ofensa à coisa julgada, e a taxatividade dos fundamentos que a ensejam.

1
ação autônoma, inaugura nova relação processual, inicia novo processo e não consta da relação de
recursos, que é taxativa
AÇÃO RESCISÓRIA – GRÁFICOS E QUADROS COMPARATIVOS

d) Das hipóteses previstas no Código de Processo Civil de cabimento da ação rescisória nem
todas têm a incidência do iudicium rescissorium.2

e) Cabe ação rescisória contra decisão definitiva de mérito que desconsiderou no caso
concreto a função social do contrato ou da função social da propriedade.

Prova(s): PGT - 2006 - PGT - Procurador do Trabalho

A respeito da ação rescisória, são hipóteses de seu cabimento no processo do trabalho:

I - quando for proferida por juiz impedido ou absolutamente incompetente;

II - quando ofender a coisa julgada;

III - quando se fundar em prova, cuja falsidade tenha sido apurada em processo criminal ou
seja provada na própria ação rescisória;

IV - quando se verificar que foi dada por prevaricação do juiz.

De acordo com as assertivas acima, pode-se afirmar que:

à art. 485, CPC.


a) todas estão certas;à

b) a III está errada;

c) somente a I e a IV estão certas;

d) nenhuma das anteriores;

e) não respondida.

CESPE - 2007 - TRT-9R - Analista Judiciário - Área Administrativa

A respeito das sentenças cíveis, julgue os itens seguintes.

A sentença transitada em julgado prolatada por juiz impedido pode ser objeto da ação
rescisória, mas o mesmo não ocorre em relação à suspeição de parcialidade do juiz, pois,
ocorrendo a preclusão pela inércia da parte, o vício fica sanado. A sentença transitada em
julgado proferida pelo juízo suspeito é válida e, por isso, não pode ser impugnada pela
rescisória. (C)

CESPE - 2007 - TRT-9R - Analista Judiciário - Área Administrativa

A competência funcional é de natureza absoluta e, portanto, improrrogável. Os atos decisórios


emanados de órgão jurisdicional absolutamente incompetente padecem de nulidade

2
Todas têm sempre iudicium rescindens, que é o juízo rescisório, mas apenas algumas demandam o
rejulgamento da causa (iudicium rescissorium)
AÇÃO RESCISÓRIA – GRÁFICOS E QUADROS COMPARATIVOS

insanável. Contudo, se uma sentença resolver o mérito e transitar em julgado, obedecido o


prazo legal, poderá ser impugnada por meio da ação rescisória. (C)

REFERÊNCIAS

DIDIER JR, Fredie; CUNHA, Leonardo José Carneiro da. Curso de Direito Processual Civil-meios
de impugnação às decisões judiciais e processo nos tribunais. 5. ed. rev. ampl. atual. Salvador:
Jus Podivm, 2008, v. 3, p. 341-420.

Questões retiradas do site http://www.questõesdeconcursos.com.br

Gráficos e quadros elaborados por A. K. C. do Vale. 2010

Permitida a reprodução com indicação da fonte.

DIREITO NA REDE 2010 – http://direitocivilv.blogspot.com