Você está na página 1de 3

Gilmar Pupo

Conflito e negociação : estudo de caso em software


house

Cascavel 2010
O objeto do conflito partes nele envolvidas.
A empresa S atua no mercado de desenvolvimento e comercialização de softwares Mobile
Sales e a cerca de 2 anos. os 3 proprietários, conscientes de que, apesar de faturamento
crescente, os processos de produção e gestão do negócio eram rústicos, contrataram um
superintendente com propostas avançadas e agressivas, abrangendo práticas de
desenvolvimento ágil e vendas de produtos segundo filosofias de vanguarda, que aceitou o
cargo, como um projeto de 5 anos, onde executaria suas novas teorias e entregaria o
desejado pelos proprietários. Mudanças ocorreram mas foi grande a inércia exercida pela
parte dos proprietários e hoje os proprietários falam em conclusão do projeto de mudanças
para daqui 5 anos e continuam exercendo resistência a mudanças e o superintendente está
frustado com a possibilidade de terminar o período em que se propôs a trabalhar no projeto
sem os objetivos alcançados, e também ter de enfrentar mais 3 anos de resistência por
parte dos proprietários.
Objeto do conflito: Falha na execução do projeto de estruturação e planejamento
Primeira parte: proprietários
Segunda parte: superintendente
Terceira parte: Eu, atuando como consultor e intermediador.

Parte intermediária indireta: funcionários e colaboradores da empresa, afetados pelo


conflito.

Aspectos comuns para as partes envolvidas e os interesses em


questão.

Ambas as partes desejam:


• Que o projeto seja bem sucedido;
• Que a empresa conquiste mercado;
• Que os problemas internos sejam resolvidos;
• Que os esforços da equipe sejam focados e ágeis;
• Que o modo de trabalho seja transformado com as melhores praticas;

Considero que as ambas as partes possuem o mesmo interesse porém com alguns
problemas de foco e comunicação, ampliados pela resistência à mudança da primeira parte
e pelo perfil crítico e radical da segunda parte.
O melhor caminho para a resolução do conflito através da
negociação

• Levantar os impedimentos ( ou problemas ) correntes;


• Priorizar estes problemas;
• A segunda parte recuará um pouco, permitindo adaptação da primeira parte ao
trabalho em conjunto com o objetivo de resolver inicialmente os problemas
prioritários;
• A parte intermediária indireta participará da construção da solução em conjunto,
com o foco nos problemas priorizados.

www.gilmar.eti.br