Você está na página 1de 57
Bacharelado em Engenharia Mecânica Disciplina: Manutenção Industrial Aula 9 – Técnicas Preditivas Marcelo

Bacharelado em Engenharia Mecânica Disciplina: Manutenção Industrial Aula 9 Técnicas Preditivas

Marcelo Lourenço Antunes

Técnicas Preditivas

9.1. Introdução

A Manutenção Preditiva é aquela que indica a necessidade de intervenção com base no estado do equipamento. A avaliação do estado do equipamento se dá através de medição, acompanhamento ou monitoração de parâmetros.

medição, acompanhamento ou monitoração de parâmetros. Esse acompanhamento pode ser feito de três formas: •

Esse acompanhamento pode ser feito de três formas:

Acompanhamento ou monitoração subjetiva;

Acompanhamento ou monitoração objetiva;

Monitoração contínua.

Técnicas Preditivas

9.1. Introdução

Acompanhamento ou monitoração subjetiva Variáveis como temperatura, vibração, ruído e folgas já são acompanhadas há muitos anos pelo pessoal de manutenção, independente da existência de instrumentos.

Quem ainda não viu um mantenedor “escutar” um rolamento com uma chave de fenda, ou colocar a mão

sobre uma caixa de mancal para ver se a temperatura está “boa”, puxando ou empurrando eixos para ver se a folga

está adequada, ou verificando através do tato a viscosidade do óleo.

puxando ou empurrando eixos para ver se a folga está adequada, ou verificando através do tato

Técnicas Preditivas

9.1. Introdução

Acompanhamento ou monitoração subjetiva Esses procedimentos fazem parte da monitoração da condição do equipamento, mas não são confiáveis, pois

cada pessoa pode ter a sua opinião, e não há como fazer uma análise técnica sem ter os dados de referência.

Este tipo de inspeção deve ser complementado pela utilização de equipamentos portáteis de medição.

de referência. Este tipo de inspeção deve ser complementado pela utilização de equipamentos portáteis de medição.

Técnicas Preditivas

9.1. Introdução

Acompanhamento ou monitoração objetiva A monitoração ou o acompanhamento objetivo são feitos com base em medições utilizando equipamentos ou instrumentos especiais.

É objetiva por:

Fornecer um valor de medição do parâmetro que está sendo acompanhado;

Ser o valor médio independente do operador do instrumento, desde que utilizado o mesmo procedimento.

Para utilização de qualquer meio de acompanhamento do estado de equipamentos por meio de instrumentos

(monitoração objetiva) é fundamental que:

O pessoal que opera os instrumentos seja treinado e habilitado para tal;

Os instrumentos estejam aferidos e calibrados;

Haja pessoal capaz de interpretar os dados coletados e emitir diagnóstico.

Técnicas Preditivas

9.1. Introdução

Acompanhamento ou monitoração objetiva E finalmente, mas tão ou mais importante do que os três itens relacionados, é que a gestão da empresa ou setor confiem no diagnóstico de seus técnicos.

Atualmente, estão disponíveis várias técnicas de monitoramento de condição, tais como:

de seus técnicos. Atualmente, estão disponíveis várias técnicas de monitoramento de condição, tais como:
Técnicas Preditivas
Técnicas Preditivas

Técnicas Preditivas

Técnicas Preditivas
Técnicas Preditivas
Técnicas Preditivas

Técnicas Preditivas

Técnicas Preditivas
Técnicas Preditivas
Técnicas Preditivas

Técnicas Preditivas

9.1. Introdução

Monitoração contínua A monitoração contínua, que é também um acompanhamento objetivo, foi inicialmente adotada em situações

onde o tempo de desenvolvimento do defeito era muito curto e em equipamentos de alta responsabilidade.

Isso significa uma excelente proteção desde que, usualmente, a monitoração contínua venha associada a

dispositivos que, em um primeiro momento alarmam e em seguida promovem a parada ou desligamento do

equipamento, uma vez atingido o valor limite estipulado.

Com o desenvolvimento da eletrônica e de sistemas digitais, a oferta de sistemas de monitoração contínua

teve seu leque ampliado e o preço reduzido.

Isso vem permitindo também a utilização de sistemas de monitoração à distância.

Técnicas Preditivas

9.1. Introdução

Monitoração contínua É possível monitorar variáveis típicas de processo, tais como densidade, vazão, pressão, entre outros, e variáveis relacionadas diretamente com os equipamentos, tais como vibração, temperatura, entre outros.

A monitoração contínua possui alguns aspectos importantes:

Independe de pessoal;

Pode enviar dados em tempo real para unidades lógicas de processamento ou computadores com programas

específicos;

Pode ser configurada de acordo com as necessidades do cliente;

Técnicas Preditivas

9.1. Introdução

Monitoração contínua

Equipamentos rotativos podem ser monitorados permanentemente;

Alguns dados só podem ser levantados em situação de parada ou partida de máquinas, por serem rápidos ou

por ocorrerem em horários e condições que inviabilizam o levantamento manual de dados;

Sistemas de monitoração contínua são adequados para a verificação de transientes, o que não ocorre com

coletores manuais;

A existência de sistemas de monitoração é fator de economia em relação à prêmios de seguros e tempo de

parada.

Técnicas Preditivas
Técnicas Preditivas

Técnicas Preditivas

Técnicas Preditivas

Técnicas Preditivas

9.1. Introdução

Monitoração contínua No local mais apropriado para a medição é instalado um sensor ou captor, que pode ser de contato ou não,

dependendo do tipo de medição. Esse sensor está ligado a um transdutor que faz a decodificação do sinal para que

ele possa ser traduzido em valores no indicador instalado no painel.

São comumente empregados os seguintes tipos de instalação:

Todo o sistema é instalado em campo, nos pontos onde se pretende coletar os dados das máquinas ou

instalações;

Estes dados são transmitidos até o centro de controle, onde são analisados e armazenados.

O quadro à seguir relaciona alguns tipos de monitoração existentes e os sensores utilizados.

Técnicas Preditivas

Técnicas Preditivas

9.2. Principais técnicas preditivas

Análise de vibrações O acompanhamento e a análise de vibrações estão entre os mais importantes métodos de manutenção preditiva utilizados nas indústrias. A maior ênfase de acompanhamento da vibração está concentrada nos

equipamentos rotativos, para os quais tanto a metodologia de análise quanto os instrumentos e aparelhos, além dos

softwares de apoio, se encontram em um estágio bastante avançado.

Os parâmetros de vibração relacionados com máquinas rotativas são usualmente expressos em termos de

deslocamento, velocidade e aceleração.

relacionados com máquinas rotativas são usualmente expressos em termos de deslocamento, velocidade e aceleração.

Técnicas Preditivas

9.2. Principais técnicas preditivas

Análise de vibrações Todos os três parâmetros representam o quanto o equipamento está vibrando.

A frequência é outra variável importante na análise de vibração, que ajuda a identificar a sua origem, uma vez

que cada componente do sistema possui uma frequência de vibração característica.

v x Acost Asent

(m/s)



2

Deslocamento

Velocidade

Aceleração

a

(mm)

Asent

(m/s²)

A = Amplitude do vetor de zero a pico (mm);

= velocidade angular (rad/s);

t = tempo (s).

Técnicas Preditivas

9.2. Principais técnicas preditivas

Análise de vibrações Vibração é todo movimento oscilatório e, portanto, periódico que um corpo executa em torno de um ponto

fixo, devido a forças desequilibradas de componentes rotativos e movimentos alternados de um equipamento.

Algumas atividades operacionais do dia-a-dia, podem expor o trabalhador à vibrações.

Frequência Natural

Nosso organismo possui uma frequência natural de vibração, que quando se confronta com uma vibração

externa, ocorre o que chamamos de ressonância. Essa energia, quando absorvida pelo organismo, provoca

alterações nos tecidos e órgãos, podendo afetar braços e mãos, bem como o corpo inteiro, e desencadear diversas

doenças. Tais exposições são classificadas de acordo com normas internacionais ISO 2631 e ISO 5349, e tem seus efeitos minimizados através das avaliações das medições e controle das vibrações.

Técnicas Preditivas

9.2. Principais técnicas preditivas

Análise de vibrações

Técnicas Preditivas 9.2. Principais técnicas preditivas • Análise de vibrações
Técnicas Preditivas 9.2. Principais técnicas preditivas • Análise de vibrações

Técnicas Preditivas

9.2. Principais técnicas preditivas

Sintomas da vibração

Dores de cabeça;

Dores nas costas;

Fadiga muscular nas pernas e braços;

Dores articulares nos pés e mãos;

Lesões nos discos intervertebrais - hérnia;

Lesões articulares - artrites;

Dores na musculatura do abdômen;

Perda de equilíbrio, simulando uma labirintite;

Efeitos psicológicos, como falta de concentração;

Efeitos no sistema gastrintestinal, de gastrites à ulcerações;

Distúrbios visuais, entre outras.

Técnicas Preditivas

9.2. Principais técnicas preditivas Avaliação da vibração Para avaliar a vibração no corpo humano é necessário conhecer o eixo de

direção (x,y,z), a frequência, a intensidade do sinal (amplitude) e o tempo de

exposição para o cálculo da dose.

O sistema básico para medição da vibração é composto por sensor de vibração,

amplificador e um integrador, que permite a transformação da medida em sinal

elétrico.

por sensor de vibração, amplificador e um integrador, que permite a transformação da medida em sinal

Técnicas Preditivas

9.2. Principais técnicas preditivas Avaliando as vibrações A vibração pode ser caracterizada pelo deslocamento (d), velocidade (v) ou pela aceleração (a), sendo que a aceleração tem sido extensivamente utilizada como unidade em vibrações.

(v) ou pela aceleração (a), sendo que a aceleração tem sido extensivamente utilizada como unidade em

9.2. Principais técnicas preditivas

Avaliando as vibrações

Técnicas Preditivas

F = Frequência (número de ocorrências (ciclos, voltas, oscilações, em um determinado intervalo de tempo);

T = Período (tempo de duração de um ciclo simples, em segundos);

A = Amplitude (intensidade).

de tempo); • T = Período (tempo de duração de um ciclo simples, em segundos); •

As vibrações são classificadas em:

Periódicas

As vibrações são classificadas em: Periódicas Tipos de vibrações Vibrações localizadas (mãos e braços) •

Tipos de vibrações

Vibrações localizadas (mãos e braços)

Nível de ação: 2,5 m/s²

Limite de exposição: 5,0 m/s²

Técnicas Preditivas

Aleatórias

de exposição: 5,0 m/s² Técnicas Preditivas Aleatórias Vibrações de Corpo Inteiro (sentado ou em pé) •

Vibrações de Corpo Inteiro (sentado ou em pé)

Nível de ação: 0,5 m/s²

Limite de exposição: 1,15 m/s²

Transitórias

Corpo Inteiro (sentado ou em pé) • Nível de ação: 0,5 m/s² • Limite de exposição:

Vibração

Limites para exposição de corpo inteiro eixo ZNorma ISO 2631

Vibração Limites para exposição de corpo inteiro eixo Z – Norma ISO 2631 Freqüência Hz

Freqüência Hz

Técnicas Preditivas

9.2. Principais técnicas preditivas Avaliando as vibrações O sistema básico para medição de vibrações é composto por sensor de vibração (acelerômetro), amplificador e um integrador, que permite a transformação da medida em sinal elétrico; o sistema ainda pode ser dotado de

filtro de bandas para selecionar frequências específicas. O acelerômetro converte movimento vibratório em sinal

elétrico.

de bandas para selecionar frequências específicas. O acelerômetro converte movimento vibratório em sinal elétrico.
de bandas para selecionar frequências específicas. O acelerômetro converte movimento vibratório em sinal elétrico.
de bandas para selecionar frequências específicas. O acelerômetro converte movimento vibratório em sinal elétrico.
de bandas para selecionar frequências específicas. O acelerômetro converte movimento vibratório em sinal elétrico.
de bandas para selecionar frequências específicas. O acelerômetro converte movimento vibratório em sinal elétrico.
de bandas para selecionar frequências específicas. O acelerômetro converte movimento vibratório em sinal elétrico.

Técnicas Preditivas

9.2. Principais técnicas preditivas Redução dos efeitos das vibrações O amortecimento e isolamento das vibrações são dois métodos diferentes, utilizados em engenharia para minimizar as vibrações.

O amortecimento refere-se à resposta de certos materiais visco elásticos deformarem quando a vibração é

aplicada ao material, a qual é convertida e dissipada em calor.

visco elásticos deformarem quando a vibração é aplicada ao material, a qual é convertida e dissipada
visco elásticos deformarem quando a vibração é aplicada ao material, a qual é convertida e dissipada
visco elásticos deformarem quando a vibração é aplicada ao material, a qual é convertida e dissipada
visco elásticos deformarem quando a vibração é aplicada ao material, a qual é convertida e dissipada

Técnicas Preditivas

9.2. Principais técnicas preditivas

Redução dos efeitos das vibrações A isolação refere-se à utilização de uma barreira entre a ferramenta vibrante e a mão que recebe a vibração, tendo como resultado a redução da exposição (luvas anti vibração).

Também, podem ser realizadas melhorias na fonte geradora, no sentido de se reduzir as vibrações, tais como

alterações de processo, balanceamento de elementos rotativos, programas de manutenção periódica, entre outras.

como alterações de processo, balanceamento de elementos rotativos, programas de manutenção periódica, entre outras.

9.2. Principais técnicas preditivas

Análise de vibrações - Coletores

9.2. Principais técnicas preditivas • Análise de vibrações - Coletores Técnicas Preditivas
9.2. Principais técnicas preditivas • Análise de vibrações - Coletores Técnicas Preditivas

Técnicas Preditivas

9.2. Principais técnicas preditivas • Análise de vibrações - Coletores Técnicas Preditivas
9.2. Principais técnicas preditivas • Análise de vibrações - Coletores Técnicas Preditivas
9.2. Principais técnicas preditivas • Análise de vibrações - Coletores Técnicas Preditivas
9.2. Principais técnicas preditivas • Análise de vibrações - Coletores Técnicas Preditivas

Técnicas Preditivas

Técnicas Preditivas

Técnicas Preditivas

Técnicas Preditivas

Técnicas Preditivas

Técnicas Preditivas
Técnicas Preditivas

Técnicas Preditivas

Técnicas Preditivas
Técnicas Preditivas
Técnicas Preditivas

Técnicas Preditivas

9.2. Principais técnicas preditivas

Análise de vibrações - Sensores Os tipos de sensores comumente utilizados para medição de vibração são os seguintes:

Sensores eletromagnéticos e capacitivos;

Sensores eletrodinâmicos de velocidade;

Acelerômetros.

• Sensores eletromagnéticos e capacitivos; • Sensores eletrodinâmicos de velocidade; • Acelerômetros.

Técnicas Preditivas

9.2. Principais técnicas preditivas

Análise de vibrações - Sensores

Sensores eletromagnéticos e capacitivos São sensores classificados como sensores de proximidade, isto é, são instalados em máquinas rotativas para

detectar o movimento do eixo dentro do mancal ou movimento relativo de outros elementos de máquinas. Estes

sensores medem a distância relativa (ou a proximidade) sem contato físico.

de outros elementos de máquinas. Estes sensores medem a distância relativa (ou a proximidade) sem contato
de outros elementos de máquinas. Estes sensores medem a distância relativa (ou a proximidade) sem contato
de outros elementos de máquinas. Estes sensores medem a distância relativa (ou a proximidade) sem contato

Técnicas Preditivas

9.2. Principais técnicas preditivas

Análise de vibrações - Sensores

Sensores eletromagnéticos e capacitivos Vantagens:

Tamanho reduzido;

Não sofre efeito de óleos e gases;

Suporte temperaturas de até 180ºC;

Baixo custo;

Multi aplicação: vibração, deslocamento axial e rotação;

Faixa de resposta ampla: 0 a 10 KHz.

Desvantagens:

Suscetível a variações na superfície do eixo (arranhões, amassados, deformações);

Requer fonte externa para gerar sinal.

Técnicas Preditivas

9.2. Principais técnicas preditivas

Análise de vibrações - Sensores

Sensores eletrodinâmicos de velocidade As primeiras medições de vibração em alta frequência foram feitas com sensores de velocidade

eletrodinâmicos. Esse é um tipo de sensor que incorpora um imã (magneto) suportado por um sistema de molas

para formar um sistema sísmico massa-mola.

de sensor que incorpora um imã (magneto) suportado por um sistema de molas para formar um

Técnicas Preditivas

Conectores Massa Mola Imã Platôs
Conectores
Massa
Mola
Imã
Platôs

Técnicas Preditivas

9.2. Principais técnicas preditivas

Análise de vibrações - Sensores

Sensores eletrodinâmicos de velocidade

Quando o sensor é encostado a uma superfície que apresenta vibração, ocorre um movimento relativo entre o

imã e a bobina. Esse movimento corte as linhas de fluxo magnético, induzindo uma tensão proporcional à

velocidade de vibração. O sinal produzido é utilizado para a análise ou monitoração. A faixa de frequência de

utilização desse tipo de sensor varia entre 10 e 1500 Hz.

Entretanto, como este sensor tem um sistema eletromecânico com partes móveis, estando sujeito à falhas, seu

uso tem sido gradativamente descontinuado.

Técnicas Preditivas

9.2. Principais técnicas preditivas

Análise de vibrações - Sensores

Sensores eletrodinâmicos de velocidade Vantagens:

Sinal forte;

Gera seu próprio sinal (tensão);

Pode ser montado em qualquer direção;

Razoável precisão até 300.000 rpm;

Desvantagens:

Grande e pesado;

Preço elevado;

Limitação de utilização abaixo de 10 ciclos por segundo (10 HZ).

Técnicas Preditivas

9.2. Principais técnicas preditivas

Análise de vibrações - Sensores

Acelerômetros: A maioria das medidas de vibração atualmente é feita através de medição de aceleração. Para se obter a velocidade ou o deslocamento basta integrar uma ou duas vezes, respectivamente.

O acelerômetro piezoelétrico é o tipo de acelerômetro mais utilizado.

integrar uma ou duas vezes, respectivamente. O acelerômetro piezoelétrico é o tipo de acelerômetro mais utilizado.
integrar uma ou duas vezes, respectivamente. O acelerômetro piezoelétrico é o tipo de acelerômetro mais utilizado.
integrar uma ou duas vezes, respectivamente. O acelerômetro piezoelétrico é o tipo de acelerômetro mais utilizado.

Técnicas Preditivas

9.2. Principais técnicas preditivas

Temperatura A temperatura é um dos parâmetros de mais fácil compreensão e o acompanhamento de sua variação permite constatar alteração na condição de equipamentos, de componentes e do próprio processo, tais como:

Temperatura de superfície nos mancais em máquinas rotativas: A elevação de temperatura nos mancais pode

ser resultado de desgaste ou problemas relacionados à lubrificação;

Temperatura de superfície de equipamentos estacionários: A elevação de temperatura pode indicar danos no

isolamento, como queda de refratário;

Temperatura em barramentos e equipamentos elétricos: A elevação da temperatura normalmente está associada

à mau contato.

em barramentos e equipamentos elétricos: A elevação da temperatura normalmente está associada à mau contato.

Técnicas Preditivas

9.2. Principais técnicas preditivas

Temperatura

Principais métodos de medição de temperatura

Termômetro de contato: Os termômetros de contato são, em sua maioria, de pequenas dimensões, leves e

funcionam com baterias recarregáveis. Possuem mostrador digital, ajuste de escala e são capazes de medir

tubulações, superfícies planas, gases e líquidos.

Possuem mostrador digital, ajuste de escala e são capazes de medir tubulações, superfícies planas, gases e
Possuem mostrador digital, ajuste de escala e são capazes de medir tubulações, superfícies planas, gases e
Possuem mostrador digital, ajuste de escala e são capazes de medir tubulações, superfícies planas, gases e

Técnicas Preditivas

9.2. Principais técnicas preditivas

Temperatura

Principais métodos de medição de temperatura

Termômetro sem contato: São instrumentos que coletam a radiação infravermelha através de um sistema ótico

fixo e a direcionam para um detector. São instrumentos portáteis, mas podem trabalhar fixos para controle de

processo.

fixo e a direcionam para um detector. São instrumentos portáteis, mas podem trabalhar fixos para controle
fixo e a direcionam para um detector. São instrumentos portáteis, mas podem trabalhar fixos para controle
fixo e a direcionam para um detector. São instrumentos portáteis, mas podem trabalhar fixos para controle

Técnicas Preditivas

9.2. Principais técnicas preditivas

Temperatura

Principais métodos de medição de temperatura

Termo visores e termografia: Os termovisores são compostos por uma câmara e uma unidade de vídeo. A

termografia é a técnica preditiva que permite o acompanhamento de temperaturas e a formação de imagens

térmicas, conhecidas como termogramas.

preditiva que permite o acompanhamento de temperaturas e a formação de imagens térmicas, conhecidas como termogramas.
preditiva que permite o acompanhamento de temperaturas e a formação de imagens térmicas, conhecidas como termogramas.
preditiva que permite o acompanhamento de temperaturas e a formação de imagens térmicas, conhecidas como termogramas.
Técnicas Preditivas
Técnicas Preditivas

Técnicas Preditivas

Técnicas Preditivas
Técnicas Preditivas
Técnicas Preditivas
Técnicas Preditivas

Técnicas Preditivas

9.2. Principais técnicas preditivas

Medição de espessura

Em muitas situações, a espessura do material define a condição de um componente ou do próprio

equipamento. Exemplos típicos são a espessura de chapa de um vaso de pressão, a espessura da parede de uma

tubulação, ou a espessura da chapa de uma caldeira. O uso do ultrassom permite que a medição seja feita a

partir de um só lado do equipamento ou instalação.

caldeira. O uso do ultrassom permite que a medição seja feita a partir de um só
caldeira. O uso do ultrassom permite que a medição seja feita a partir de um só
caldeira. O uso do ultrassom permite que a medição seja feita a partir de um só
caldeira. O uso do ultrassom permite que a medição seja feita a partir de um só

Técnicas Preditivas

9.2. Principais técnicas preditivas

Líquido penetrante

O líquido penetrante é um processo utilizado para detectar trincas superficiais e porosidade. São utilizados três líquidos: O primeiro, de cor vermelha, é o líquido penetrante propriamente dito, que tem alta atração capilar e

penetra em todos os poros e trincas. O segundo é um líquido de limpeza, que é passado na superfície, para

remover o excesso de líquido penetrante. O terceiro é o líquido revelador, de cor branca, que absorve o líquido

vermelho que está nos poros e nas trincas, revelando possíveis defeitos.

de cor branca, que absorve o líquido vermelho que está nos poros e nas trincas, revelando

Técnicas Preditivas

Técnicas Preditivas
Técnicas Preditivas
Técnicas Preditivas
Técnicas Preditivas
Técnicas Preditivas
Técnicas Preditivas

Técnicas Preditivas

9.2. Principais técnicas preditivas

Partículas magnéticas

O método de detecção de trincas por partículas magnéticas está baseado na revelação de campo magnético em

torno de trincas superficiais ou defeitos próximos à superfície do material magnético no qual o fluxo está

sendo induzido.

de trincas superficiais ou defeitos próximos à superfície do material magnético no qual o fluxo está
de trincas superficiais ou defeitos próximos à superfície do material magnético no qual o fluxo está
de trincas superficiais ou defeitos próximos à superfície do material magnético no qual o fluxo está
de trincas superficiais ou defeitos próximos à superfície do material magnético no qual o fluxo está

Técnicas Preditivas

9.2. Principais técnicas preditivas

Inspeção radiográfica

A inspeção radiográfica por Raios X é bastante utilizada para a detecção de defeitos em materiais. Apresenta maior rapidez e melhor definição para espessuras de até 2.`É possível a captura e análise das imagens em

tempo real.

rapidez e melhor definição para espessuras de até 2 ” .`É possível a captura e análise
rapidez e melhor definição para espessuras de até 2 ” .`É possível a captura e análise
rapidez e melhor definição para espessuras de até 2 ” .`É possível a captura e análise

Técnicas Preditivas

9.2. Principais técnicas preditivas

Análise de lubrificante

A análise de lubrificante vem sendo um dos métodos de monitoramento mais utilizados para a verificação das

características do óleo, onde é possível verificar suas características principais, tais como aditivos, e também a

análise das partículas contidas no óleo, oriundas de desgaste.

principais, tais como aditivos, e também a análise das partículas contidas no óleo, oriundas de desgaste.
principais, tais como aditivos, e também a análise das partículas contidas no óleo, oriundas de desgaste.
principais, tais como aditivos, e também a análise das partículas contidas no óleo, oriundas de desgaste.