Você está na página 1de 11

AGLOMERANTES

Profa. Marilia Oliveira


AGLOMERANTES

Definição

É o material ativo, ligante, em geral pulverulento, cuja função é


formar uma pasta que promove a união entre os grãos do
agregado.

São utilizados na obtenção de argamassas e concretos, na


forma de pastas e de natas.

Pasta – mistura de aglomerante e água

Nata – pasta preparada com excesso de água


Pega

Perda de fluidez da pasta

• Início de Pega – é o período inicial de solidificação da


pasta. É contado a partir do lançamento da água no
aglomerante, até o início das reações químicas com os
compostos do aglomerante.

Características:

 Aumento brusco da viscosidade


Elevação da temperatura
• Fim de Pega – a pasta deixa de ser deformável para
pequenas cargas e se torna um bloco rígido.

O aumento da coesão e resistência denomina-se a fase de


endurecimento

Em relação ao tempo de início de pega os cimentos


brasileiros classificam-se em:

 cimentos de pega normal – tempo > 60 min


cimentos de pega semi-rápida –
30 min < tempo < 60 min
 cimentos de pega rápida – tempo <30 min
Histórico

 Civilizações antigas – Principal material de construção


– argila amassada com água e seca ao sol.

Primeiro aglomerante a ser empregado

 Monumentos deixados pelos egípcios mostra que


utilizavam sulfato de cálcio impuro em suas construções.
 Os gregos empregavam a cal como aglomerante, o
mesmo aconteceu com os estruscos e os romanos.

 os antigos construtores romanos ao misturarem certos


materiais vulcânicos com a cal perceberam que estes
materiais proporcionavam maior durabilidade e melhor
qualidade ás obras.

A utilização da pozolana foi difundida até o século XIX,


quando foi inventado o cimento Portland.
Pozolana – material natural ou artificial, silicoso ou sílico-
aluminoso, que por si só possui pouca ou nenhuma atividade
hidráulica, mas quando finamente moído, exibe a capacidade
de se combinar com o hidróxido de cálcio formando novos
compostos com propriedades cimentícias e insolúveis em
água.

 Em 1824, Joseph Aspdin, obteve a patente para um


produção de um aglomerante pelo cozimento de misturas
de argila com calcário, denominado de cimento Portland.
Classificação dos aglomerantes

• Aéreos – endurecem pela ação química do CO2 presente


na atmosfera, após seu endurecimento não resiste
satisfatoriamente a ação da água.
Ex.: Cal aérea e gesso

• Hidráulicos – endurecem pela ação da água, além de


resistirem satisfatoriamente a sua ação.
Ex.: Cimento Portland
Classificação dos aglomerantes

• Orgânicos • Inorgânicos

Composição básica - Carbono Composição básica – Si, Ca, Al

Betumes (asfaltos) Cal


Resinas Gesso
Cimento Portland
Classificação dos aglomerantes

Quimicamente ativos - endurecem por reações químicas

• Simples – são constituídos por um único produto.


Ex.: gesso, cal aérea, cimento Portland.

• Compostos – são misturas de aglomerantes simples com


produtos denominados hidraulites.
Ex.: Cimento Portland com adições

• Mistos – são misturas de dois ou mais aglomerantes


simples.
Quimicamente inertes – endurecem por simples secagem.
Ex.: argilas

Qualidades essenciais

Resistência mecânica – cresce com o tempo, até um certo


limite, sendo não só importante o seu valor final, como o seu
desenvolvimento.

Trabalhabilidade – medida através da consistência

Durabilidade – não desagregação em uso