Você está na página 1de 21

GSGSDGSAGSDAGOGAGCGDGD

MANCALGK

GD DUPLA SAÍDAGKGU

MANCALGU

GHMGGMAX

MANCAL

GERAL GERAL
GERAL
GERAL

SELEÇÃO DO REDUTOR

Para fazer uma escolha correta, precisa-se examinar se o redutor está submetido a cargas alternativas, com arranques e paradas frequentes durante o período de trabalho. O fator de serviço fSU leva em conta todas essas condições:

fSU = Cd x Cf

Sendo que:

Cd = Coeficiente para determinação do fator de serviço em função do empenho do redutor

durante o dia em função da carga gerada pela máquina utilizada (tabela 2).

Cf = Coeficiente para a determinação do fator de serviço Fs em função do número de

intervenções horárias em relação ao tipo de carga empregada pela máquina utilizada (tab-

ela 3).

Os valores indicados nas tabelas valem para um empenho do redutor durante oito horas diárias e com carga uniforme. Quando as condições de operação são diferentes das mencionadas acima, favor verificar a relação.

TIPO DE MÁQUINA

 

CARGA

UNIFORME

MODERADA

PESADA

Máquinas enológicas

     

Engarrafadoras

   

Etiquetadoras

   

Agitadores e Misturadores

     

Líquidos e Semi-líquidos

   

Com durabilidade variada

 

 

Com suspenção sólida

 

 

Máquinas para materiais plásticos

     

Extrusoras

 

 

Refinadoras

   

Misturadoras Centrífugas

   

Máquinas para madeira

     

Afiadoras

 

 

Transportadoras de madeira

   

Bombas

     

Dosadoras

 

 

Alternadores

 

 

Centrífugas de densidade variável

 

 

Transportadores para carga pesada

     

Esteiras

 

 

Guindastres

 

 

LEGENDA n1 = nº voltas entrada redutor n2 = nº voltas saída redutor i = relação de transmissão M1 = torque de entrada M2 = torque de saída fSU = fator de serviço do utilizador fSR = fator de serviço do redutor p = pólos motor elétrico η = rendimento Fr1 = carga radial na entrada Fr2 = carga radial na saída FA1 = carga axial na entrada FA2 = carga axial na saída P2 = potência de saída P1 = potência de entrada IEC = carcaça do motor

CV

= KW x 1,358

 

kW

= HP x 0,736

Nm

= Kgm x 9,81

Kgm = Nm x 0,101

 

η =

Ps x 100

Pe

D

www.geremiaredutores.com.br

TABELA 2

 

COEFICIENTE Cd

 

TIPO DE

 

Horas diárias de trabalho

 

CARGA

2

4

8

 

16

 

24

Uniforme

0,75

0,9

1

1,25

 

1,5

Moderada

1

1,12

1,25

 

1,5

 

1,75

Pesada

1,25

1,5

1,75

 

2

 

2,5

TABELA 3

 
 

COEFICIENTE Cf

 

TIPO DE

 

Número de arranques horários

 

CARGA

10

 

20

 

30

60

120

240

Uniforme

1,1

 

1,15

1,20

1,25

1,3

1,4

Moderada

1,15

 

1,20

1,25

1,3

1,4

1,5

Pesada

1,2

 

1,25

1,3

1,35

1,45

1,55

FÓRMULAS ÚTEIS

1) P1 (CV) = M2 (Kgm) . n2 (rpm)

716,2 . η

2) M2 (Kgm) = 716,2 . P1 (CV) . η

n2 (rpm)

3) CV = Kg . m/min

60 . 75 . η

4) CV = M2 (Kgm)

60 . 75 . η

GSGSDGSAGSDAGOGAGCGDGD

MANCALGK

GD DUPLA SAÍDAGKGU

MANCALGU

GHMGGMAX

MANCAL

EIXO MACIÇO EIXO VAZADO b b D h 1t t
EIXO MACIÇO
EIXO VAZADO
b
b
D
h
1t
t

CHAVETA (NORMAL NBR 6375)

GERAL GERAL
GERAL
GERAL
 

EIXO D

 

CHAVETA

 

RASGO

 

b

x

h

b

t

t1

10

<

 

Ø 4

1210 <   Ø 4   x 4 4 2,5 D+ 1,8

 

x

4

4

2,5

D+

1,8

12

<

 

Ø 5

1712 <   Ø 5   x 5 5 3 D+ 2,3

 

x

5

5

3

D+

2,3

17

<

 

Ø 6

2217 <   Ø 6   x 6 6 3,5 D+ 2,8

 

x

6

6

3,5

D+

2,8

22

<

 

Ø 8

3022 <   Ø 8   x 7 8 4 D+ 3,3

 

x

7

8

4

D+

3,3

30

<

 

Ø 10

3830 <   Ø 10   x 8 10 5 D+ 3,3

 

x

8

10

5

D+

3,3

38

<

 

Ø 12

4438 <   Ø 12   x 8 12 5 D+ 3,3

 

x

8

12

5

D+

3,3

44

<

 

Ø 14

5044 <   Ø 14   x 9 14 5,5 D+ 3,8

 

x

9

14

5,5

D+

3,8

50

<

 

Ø 16

5850 <   Ø 16   x 10 16 6 D+ 4,3

 

x

10

16

6

D+

4,3

58

<

 

Ø 18

6558 <   Ø 18   x 11 18 7 D+ 4,4

 

x

11

18

7

D+

4,4

65

<

 

Ø 20

7565 <   Ø 20   x 12 20 7,5 D+ 4,9

 

x

12

20

7,5

D+

4,9

75

<

 

Ø 22

8575 <   Ø 22   x 14 22 9 D+ 5,4

 

x

14

22

9

D+

5,4

85

<

 

Ø 25

9585 <   Ø 25   x 14 25 9 D+ 5,4

 

x

14

25

9

D+

5,4

95

<

 

Ø 28

11095 <   Ø 28   x 16 28 10 D+ 6,4

 

x

16

28

10

D+

6,4

110

<

 

Ø 32

130110 <   Ø 32   x 18 32 11 D+ 7,4

 

x

18

32

11

D+

7,4

130

<

 

Ø 36

150130 <   Ø 36   x 20 36 12 D+ 8,4

 

x

20

36

12

D+

8,4

150

<

 

Ø 40

170150 <   Ø 40   x 22 40 13 D+ 9,4

 

x

22

40

13

D+

9,4

170

<

 

Ø 45

200170 <   Ø 45   x 25 45 15 D+ 10,5

 

x

25

45

15

D+

10,5

Ø 45 200   x 25 45 15 D+ 10,5 POSIÇÃO DA CAIXA DE LIGAÇÃO •

POSIÇÃO DA CAIXA DE LIGAÇÃO

• Para selecionar a posição da caixa de ligação, o motor deve ser observado por trás, após determinada a forma construtiva.

• Caso não for selecionada nenhuma posição o motor será montado na posição 0º.

• Para posições especiais consultar Dpto. Técnico.

www.geremiaredutores .com.br

E

GSGSDGSAGSDAGOGAGCGDGD

MANCALGK

GD DUPLA SAÍDAGKGU

MANCALGU

GHMGGMAX

MANCAL

GERAL GERAL
GERAL
GERAL

INSTALAÇÃO DOS REDUTORES

Todos os redutores GEREMIA são fornecidos com óleo lubrificante. As pontas dos eixos estão protegidas com uma fina camada de óleo anticorrosivo, este óleo deve ser removido antes da instalação com solventes normais. Tomar cuidado com a instalação do bujão de respiro que acompanha o redutor antes do seu funcionamento, evitando assim o vazamento de óleos pelos retentores.

O redutor deve ser fixado sobre uma base rígida e plana, para evitar esforços e tensões

adicionais. Os elementos a serem montados nos eixos tais como: acoplamentos, polias, rodas dentadas, etc., devem ter seus furos executados com tolerância H7 e montados com esforço leve, devendo ficar os mesmos o mais próximo possível do encosto do eixo. O uso do martelo na montagem desses elementos pode danificar os rolamentos. Os eixos de ligação devem ser cuidadosamente alinhados, para evitar vibrações e esforços adicionais. Sempre que possível utilize acoplamentos flexíveis adequados. No caso de redutores com eixo vazado, não montar o redutor sobre o eixo utilizador através de golpes. Engraxar o eixo vazado do redutor com produtos do tipo Alvânia EP2, para evitar engripamentos ou oxidações de contato. Antes de proceder a conexão elétrica, certificar-se de que a rede tenha uma proteção

térmica para proteger o motor e que as conexões estejam corretas. Verificar se a tensão e a freqüência estão compatíveis com a rede de utilização.

O redutor pendular precisa ser guiado axialmente e radialmente pelo eixo do utilizador e

fixado pelo braço de torção, ao qual sempre levará 2 amoretecedores antivibrantes que compensam as oscilações no sentido radial do redutor.

Se o redutor for pintado, isolar os retentores, para evitar o contato com a tinta.

ARMAZENAMENTO

O redutor deve ser armazenado em local seco, isento de gases, fungos, agente corrosivos,

excesso de poeira e protegido de altas temperaturas, não devendo ser exposto ao meio ambiente, sendo o mesmo armazenado na sua posição de trabalho.

BALANCEAMENTO E POLIAS

Os elementos de transmissão tais como: polias, acoplamentos, engrenagens, etc., precisam ser balanceados dinamicamente com meia chaveta antes de serem utilizados. Dispensar o uso de martelo na instalação destes componentes, para evitar a danificação dos rolamentos. No caso do uso de correias para transmissão, esticá-las apenas o suficiente para evitar o deslizamento no funcionamento, seguindo orientações do fabricante de correias.

MANUTENÇÃO

Ao Solicitar peças de reposição deve-se citar a descriçãocompleta:

1-

Modelo do redutor;

2-

Relação de Transmissão;

3-

Posição de Montagem;

4-

Potência Máxima a1700RPM (ver motor Potência Real Aplicada).

F

www.geremiaredutores.com.br

de Montagem; 4- Potência Máxima a1700RPM (ver motor Potência Real Aplicada). F www. geremiaredutores .com.br

GSGSDGSAGSDAGOGAGCGDGD

MANCALGK

GD DUPLA SAÍDAGKGU

MANCALGU

GHMGGMAX

MANCAL

CORPO

CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS

GERAL GERAL
GERAL
GERAL

Peça monobloco com forma de caixa, com aletas de reforço no seu interior e aletas para resfriamento no seu exterior, fundida com ferro de alta resistência. Pintura interna e externa para evitar corrosões, oferece a máxima garantia de funcionamento. A colocação dos rolamentos é feita por máquinas de elevada precisão para assegurar perfeito alinhamento dos eixos dentados e uma transmissão de trabalho uniforme e silenciosa.

ROSCA SEM FIM

As roscas são de aço CrNI para cementação e têmpera. Após tratamento térmico atingem uma dureza superficial adequada para longa durabilidade. O perfil das roscas e diâmetros são retificados, proporcionando ao redor um alto rendimento operacional.

COROA

As coroas são fabricadas em uma liga de bronze e alumínio centrifugado, que propor- cionam uma elevada resistência a flexão alternada nos dentes como garantia de grande durabilidade.

ENGRENAGENS

São cilindricas de perfil Helicoidal e são dimensionadas conforme normas internacionais. Todas as engrenagens são retificadas, para assegurar um engrenamento perfeito entre os dentes. O processo de retifica permite também redução de ruído, calor e proporciona uma maior distribuição do carregamento.

ROLAMENTOS

São escolhidos e calculados para a duração de milhares de horas de funcionamento antes de recorrer a primeira operação de manutenção.

SISTEMA MODULAR

Nestes tipos de redutores podem ser aplicados vários tipos de acessórios, que podem ser montados seja no eixo de entrada ou saída, sem comprometer a estrutura do mesmo. Desta forma, os redutores podem ser adaptados facilmente a qualquer posição desejada pelo cliente.

APLICAÇÕES

Agitadores e misturadores de todos os tipos; Transportadores de rosca; Máquinas para embalagens e etiquetadoras; Máquinas para madeira; Pontes rolantes; Agitadores para todos os tipos de líquidos; Bombas; Máquinas para plásticos (extrusoras, refinadoras, agitadores rotativos); Máquinas enológicas; Máquinas agrícolas; Elevadores; Esteiras transportadoras; Entre outras aplicações.

www.geremiaredutores .com.br

G

GSGSDGSAGSDAGOGAGCGDGD

MANCALGK

GD DUPLA SAÍDAGKGU

MANCALGU

GHMGGMAX

MANCAL

GERAL GERAL
GERAL
GERAL

CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS

EIXOS

Todos os redutores Geremia possuem na extremidade do eixo de saída maciço uma rosca seguindo o padrão DIN332, como mostra a tabela abaixo.

DIN332

o padrão DIN332, como mostra a tabela abaixo. DIN332 RESPIRO   D d X L J

RESPIRO

 

D

d

X

L

J

G

W

7

< D ≤ 10

M3

9

13

2,6

3,2

5,3

10

< D ≤ 13

M4

10

14

3,2

4,3

6,7

13

< D ≤ 16

M5

12,5

17

4

5,3

8,1

16

< D ≤ 21

M6

16

21

5

6,4

9,6

21

< D ≤ 24

M8

19

25

6

8,4

12,2

24

< D ≤ 30

M10

22

30

7,5

10,5

14,9

30

< D ≤ 38

M12

28

37,5

9,5

13

18,1

38

< D ≤ 50

M16

36

45

12

17

23

50

< D ≤ 85

M20

42

53

15

21

28,4

85

< D ≤ 130

M24

50

63

18

25

34,2

Acima de 130

Os redutores GEREMIA são disponibilizados com a válvula de respiro já fixada ao redutor na posição de montagem solicitada, exceto os redutores das linhas GSA; GSDA; GA (56 e 71), que são fornecidos com óleo sintético, sendo assim são totalmente vedados e não possuem respiro.

ATENÇÃO: Antes do funcionamento do redutor o cliente deverá certificar-se que a proteção de borracha do respiro foi retirada. Com a exceção de quando houver a necessidade de pintar o redutor, neste caso a borracha só devera ser retirada após o termino do processo de pintura.

devera ser retirada após o termino do processo de pintura. 1º passo: Respiro com borracha de

1º passo: Respiro com borracha de proteção

H

www.geremiaredutores.com.br

Passo a Passo

de proteção H www. geremiaredutores .com.br Passo a Passo 2º: Remover borracha antes de colocar o

2º: Remover borracha antes de colocar o redutor em funcionamento

3º: Respiro pronto para uso
3º: Respiro pronto para uso

GSGSDGSAGSDAGOGAGCGDGD

MANCALGK

GD DUPLA SAÍDAGKGU

MANCALGU

GHMGGMAX

MANCAL

DISCO DE CONTRAÇÃO GERAL GERAL
DISCO DE CONTRAÇÃO
GERAL
GERAL

Os redutores da linha GS ; GO; GK e GD estão disponíveis com o disco de contração medi- ante solicitação do cliente no momento da compra do redutor.

MONTAGEM:

1º Afrouxar parafusos (não retirar totalmente o parafuso).

2º Antes de acoplar o redutor, deverá ser re- movida toda a graxa existente no eixo maciço e vazado, além do disco de contração.

3º Inserir o redutor no eixo maciço e após acoplar o disco de contração e garantir que os anéis do disco estejam paralelos. Não se deve apertar os parafusos enquanto o eixo não estiver montado, o eixo vazado poderá se deformar.

4º Apertar levemente os parafusos. Após com o auxílio de um torquímetro apertar os parafusos sequencialmente, um após o outro, várias vezes até os parafusos atingirem o torque de travamento, respeitando o ângulo máximo de aperto para cada parafuso. Montando de forma correta evita-se que o disco fique angulado e assim prejudique o bom funcionamento do sistema. Ver os torques dos parafusos na Tabela 1 ou nas faces do disco em questão.

3

2

1

na Tabela 1 ou nas faces do disco em questão. 3 2 1 Tabela da relação

Tabela da relação de torque nos parafusos

Modelo do Redutor

Parafuso

Torque por Parafuso

GS51 a GS130

   

GSA51 a GSA63

GO24 a GO48

M6

12Nm

GD20 a GD50

GK02 a GK05

GS160

   

GD60 a GD70

M8

30Nm

GK06 a GK07

GD90

M10

59Nm

GK08

GD100

M12

100Nm

GK09

Tabela 1 - Paraf. Disco de Contração

DESMONTAGEM 1º Antes de iniciar o processo de desmontagem é necessário que seja removida qualquer impureza que se tenha formado entre o disco e a extremidade do eixo. Após afrouxar os parafusos sem que se- jam retirados totalmente, dando 1/4 de volta em cada parafuso seguindo uma sequência.

jam retirados totalmente, dando 1/4 de volta em cada parafuso seguindo uma sequência. www. geremiaredutores .com.br

www.geremiaredutores .com.br

I

GSGSDGSAGSDAGOGAGCGDGD

MANCALGK

GD DUPLA SAÍDAGKGU

MANCALGU

GHMGGMAX

MANCAL

GERAL GERAL
GERAL
GERAL

G-FIX INOX

Os redutores com eixo vazado passante estão disponíveis com sistema G-FIXINOX de fixação mediante a solicitação do cliente no momento da compra do redutor, o modelo conta com suas buchas em aço inox garantindo melhor desempenho do sistema.

buchas em aço inox garantindo melhor desempenho do sistema. Vantagens ao utilizar o sistema G-FIXINOX: *

Vantagens ao utilizar o sistema G-FIXINOX:

* O eixo do cliente não entra em contato com o eixo do redutor, uma vez que as buchas em aço inoxidável guiam e centralizam o eixo do cliente, dificultando a oxidação.

* O eixo do cliente é de fácil fabricação, pois não necessita de chaveta para transmissão entre eixos e a sua tolerância pode ter um acabamento de qualidade até h11.

Relação entre o diâmetro do eixo e o redutor onde é utilizado:

Modelo do Redutor

Diâmetro do Eixo do Cliente

GD20

ø25mm

GK02

ø30mm

GD30/GK03

ø35mm

GD40/GK04

ø40mm

GD50/GK05

ø50mm

GD60/GK06

ø65mm

GD70/GK07

ø75mm

GD90/GK08

ø95mm

GD100/GK09

ø105mm

J

www.geremiaredutores.com.br

GSGSDGSAGSDAGOGAGCGDGD

MANCALGK

GD DUPLA SAÍDAGKGU

MANCALGU

GHMGGMAX

MANCAL

MONTAGEM:

1º Afrouxar parafusos do disco de contração e bu- cha de apoio (não retirar totalmente o parafuso).

DISCO DE CONTRAÇÃO GERAL GERAL
DISCO DE CONTRAÇÃO
GERAL
GERAL

4º Apertar levemente os parafusos do disco de contração. Após com o auxílio de um torquímetro apertar os parafusos sequencialmente um após o outro, várias vezes até os parafusos atingirem o torque de travamento, respeitando o ângulo máximo de aperto para cada parafuso. Montando de forma correta evita-se que o disco fique angulado e assim prejudique o bom funcionamento do sistema. Ver os torques dos parafusos na Tabela 1 ou nas faces do disco em questão.

2º Antes de acoplar o redutor, deverá ser re- movida removida toda a graxa existente no eixo maciço do cliente e vazado do redutor, assim como nas buchas de apoio e torque.

EIXO DO CLIENTE

BUCHA DE APOIO

BUCHA DE TORQUE

DISCO DE CONTRAÇÃO

3

2

1

60º

> 0m m

3º Acoplar bucha de apoio junto ao eixo maciço e em seguida montar o redutor sobre o eixo. Após acoplar o disco de contração e a bucha de torque. Não se deve apertar os parafusos do disco enquanto o eixo não estiver montado, o eixo vazado poderá se deformar.

5° Apertar bucha de apoio utilizando uma chave Allen conforme o parafuso da bucha de apoio, ver Tabela 2.

Tabela da relação de torque nos parafusos

Redutor

Parafuso

Modelo do

Parafuso

Torque por

GD20 a GD40 GK02 a GK04

GD50 e GD60 GK05 a GK07

GD70 e GD90

GK08

GD100

GK09

M6

M8

M10

M12

12Nm

30Nm

59Nm

100Nm

Tabela 1 - Paraf. Disco de Contração

Redutor

Parafuso

Modelo do

Parafuso

Torque por

GD20 a GD50 GK02 a GK05

GD60 e GD90 GK06 a GK08

GD100

GK09

M5

M6

M8

5Nm

12Nm

30Nm

Tabela 2 - Paraf. Bucha de Apoio

DESMONTAGEM 1º Antes de iniciar o processo de desmontagem é necessário que seja removida qualquer impureza que se tenha formado entre as buchas e a extremidade do eixo. Após afrouxar os parafusos sem que sejam retirados totalmente dando ¼ de volta em cada parafuso seguindo uma sequência.

2° Afrouxar o parafuso da bucha de apoio e retirar eixo maciço acoplado ao redutor, limpar o eixo e retirar bucha de apoio.

www.geremiaredutores .com.br

K

GSGSDGSAGSDAGOGAGCGDGD

MANCALGK

GD DUPLA SAÍDAGKGU

MANCALGU

GHMGGMAX

MANCAL

GERAL GERAL
GERAL
GERAL

KIT DE FIXAÇÃO / EXTRAÇÃO

O kit de fixação/extração poderá ser fornecido à qualquer linha desde que esta seja utilizada com eixo vazado passante. Lembrando que o kit é um item opcional do redutor, devendo ser feita a solicitação do mesmo no momento que o redutor for adquirido. Visando viabilizar e padronizar a seleção dos kits, tomaremos como padrão os seguintes termos:

TERMO

ø VAZADO DO EIXO

KF20

20mm

KF25

25mm

KF30

30mm

KF35

35mm

KF40

40mm

KF45

45mm

KF50

50mm

KF60

60mm

KF70

70mm

KF90

90mm

KF100

100mm

Tabela nº1

Na ponta do eixo do cliente deverá ser feita uma rosca para fixação do kit, para esta rosca deverá ser seguida a norma DIN332 demonstrada abaixo.

DIN332

ser seguida a norma DIN332 demonstrada abaixo. DIN332   D d X L J G W
 

D

d

X

L

J

G

W

7

< D ≤ 10

M3

9

13

2,6

3,2

5,3

10

< D ≤ 13

M4

10

14

3,2

4,3

6,7

13

< D ≤ 16

M5

12,5

17

4

5,3

8,1

16

< D ≤ 21

M6

16

21

5

6,4

9,6

21

< D ≤ 24

M8

19

25

6

8,4

12,2

24

< D ≤ 30

M10

22

30

7,5

10,5

14,9

30

< D ≤ 38

M12

28

37,5

9,5

13

18,1

38

< D ≤ 50

M16

36

45

12

17

23

50

< D ≤ 85

M20

42

53

15

21

28,4

85

< D ≤ 130

M24

50

63

18

25

34,2

Acima de 130

Acessórios que compõem o Kit de Fixação/Extração

L

www.geremiaredutores.com.br

Kit de Fixação/Extração L www. geremiaredutores .com.br Parafuso para fixação Arruela de fixação Anel de

Parafuso para fixação

Arruela de fixação

Anel de retenção

Bucha de extração/fixação

GSGSDGSAGSDAGOGAGCGDGD

MANCALGK

GD DUPLA SAÍDAGKGU

MANCALGU

GHMGGMAX

MANCAL

5 1 2 3 4 6 Figura 2
5
1
2 3
4 6
Figura 2

KIT DE FIXAÇÃO / EXTRAÇÃO:

PROCESSO DE FIXAÇÃO

GERAL GERAL
GERAL
GERAL

ITEM

DESCRIÇÃO

QUANTIDADE

1

Eixo Geremia

1

2

Bucha de Extração / Fixação

1

3

Anel de Retenção

1

4

Arruela de Fixação

1

5

Eixo Cliente

1

6

Parafuso Sextavado (conf. tabela 2)

1

1º - Passar Graxa Rocol J166 ou Klüber dutempi pmy45 (obs. 1) em todo o comprimento do eixo do cliente nº5 e após inseri-lo no eixo Geremia nº1;

2º - Insira a bucha de extração/fixação nº2 no eixo vazado Geremia nº1;

3º - Fixar anel de retenção nº3 no eixo vazado Geremia;

4º - Insira o eixo do cliente nº5 até que a sua face encontre a bucha de extração/fixação nº2;

5º - Insira arruela de fixação nº4;

6º - Conforme a tabela 2 insira o parafuso nº6 que deverá ser utilizado para fixar o eixo do cliente nº5 ao redutor Geremia.

KIT FIXAÇÃO

PARAFUSO Nº 6

KF20

M6X25

KF25

M10X30

KF30

M10X35

KF35

M12X45

KF40

M16X50

KF45

M16X50

KF50

M16X50

KF60

M20X60

KF70

M20X60

KF90

M24X70

KF100

M24X70

Tabela nº2

5 1 2 3 7 Figura 3
5
1
2 3
7
Figura 3

KIT DE FIXAÇÃO / EXTRAÇÃO:

PROCESSO DE EXTRAÇÃO

ITEM

DESCRIÇÃO

QUANTIDADE

1

Eixo Geremia

1

2

Bucha de Extração / Fixação

1

3

Anel de Retenção

1

5

Eixo Cliente

1

7

Parafuso Sextavado (conf. tabela 3)

1

1º - Retirar parafuso de fixação nº6 (conforme Figura2);

2º - Retirar arruela de fixação nº4 (conforme Figura2);

3º - Inserir o parafuso nº7 (obs. 2) na bucha de extração/ fixação nº2, girando-o no sentido horário, fazendo com que o eixo do cliente nº5 seja extraído. Rosca do parafuso nº7 seguir conforme a tabela 3;

4º - Retirar parafuso de extração nº7;

5º - Retirar anel de retenção nº3;

6º - Retirar bucha de extração/fixação nº2.

KIT

ROSCA

KF20

M12X1,75

KF25

M16X2,0

KF30

M16X2,0

KF35

M20X2,5

KF40

M27X3,0

KF45

M27X3,0

KF50

M27X3,0

KF60

M30X3,5

KF70

M30X3,5

KF90

M36X4,0

KF100

M36X4,0

Tabela nº3

1- Ao adquirir o redutor a Graxa será fornecida pela Geremia. 2- O parafuso nº7 não faz parte do kit, portanto é de responsabilidade do cliente adquiri-lo.

www.geremiaredutores .com.br

M

GSGSDGSAGSDAGOGAGCGDGD

MANCALGK

GD DUPLA SAÍDAGKGU

MANCALGU

GHMGGMAX

MANCAL

ANTI-RETORNO GERAL GERAL
ANTI-RETORNO
GERAL
GERAL

Mediante a solicitação do cliente, o redutor poderá ser equipado com o sistema anti-retorno. Durante o funcionamento do redutor o anti-retorno permite a rotação do eixo em uma só direção, protegendo o equipamento de um retorno indesejado. Por estes motivos, o sentido do anti retorno deverá ser solicitado no momento da compra do redutor.

REDUTORES ORTOGONAIS

Ao definir o dispositivo anti-retorno deve-se observar o posicionamento do motor, pois o mes- mo
Ao definir o dispositivo anti-retorno deve-se observar o posicionamento do motor, pois o mes-
mo pode estar a ESQUERDA ou a DIREITA em relação ao eixo de saída, conforme figura 1 e 2.
SISTEMA DE FIXAÇÃO DO EQUIPAMENTO
SISTEMA DE FIXAÇÃO DO EQUIPAMENTO
SAE
SOE
SAD
SOD
FIGURA 1
FIGURA 2
A série dos redutores ortogonais pode ser entregue com dispositivo anti-retorno nos dois sen-
tidos. No pedido, indicar o sentido de rotação do eixo com sentido HORÁRIO (SOE- SOD) ou
com sentido ANTI-HORÁRIO (SAE-SAD).
SAE
SOE
SISTEMA DE FIXAÇÃO DO EQUIPAMENTO
VISTA FRONTAL
SISTEMA DE FIXAÇÃO DO EQUIPAMENTO
SAD
SOD
VISTA FRONTAL

REDUTORES COM EIXOS PARALELOS No pedido de compra indicar o sentido de rotação do eixo com sentido HORÁRIO (SO) ou com sentido ANTI-HORÁRIO (SA).

SA S O N www.geremiaredutores.com.br
SA
S
O
N
www.geremiaredutores.com.br
S A SO
S A
SO
S A S O
S A
S O

GSGSDGSAGSDAGOGAGCGDGD

MANCALGK

GD DUPLA SAÍDAGKGU

MANCALGU

GHMGGMAX

MANCAL

EIXO DE MACIÇO EMBUTIDO

GERAL GERAL
GERAL
GERAL

O

eixo maciço embutido foi desenvolvido a fim de agilizar os processos de montagem, desmontagem

e

manutenção do redutor. Também possibilitando a troca de lado do eixo maciço, conforme a

necessidade de utilização do redutor. Para efetuar a inversão do eixo maciço embutido siga os passos abaixo.

1º Passo: Retire o anel de retenção com

utilização de um alicate de bico.

2º Passo: Agora retire o eixo, utilizando uma ferramenta que não danifique sua superfície

3º Passo: Após efetuar os passos 1 e 2, montar o eixo de forma inversa, utilizando mesmas ferramentas

utilizadas para retirar o eixo do redutor.

O eixo maciço embutido está disponível para as linhas: GSA, GSDA, GSD, GO (GO19 ao GO38) e GS (GS41

ao GS95). Para a utilização deste item em outras linhas de redutores contatar a Geremia Redutores.

www.geremiaredutores .com.br

O

GSGSDGSAGSDAGOGAGCGDGD

MANCALGK

GD DUPLA SAÍDAGKGU

MANCALGU

GHMGGMAX

MANCAL

GERAL GERAL
GERAL
GERAL

LUBRIFICAÇÃO

1.0 - Informações Gerais

Os redutores Geremia tem por característica temperatura externa de funcionamento de até 70ºC(exceto a linha GSA, que

poderá trabalhar até 90ºC),sabendo que a temperatura interna é de aproximadamente 15ºC acima da externa. Temperaturas

acima dessa faixa reduzem a viscosidade do óleo causando desgastes no redutor, exigindo trocas de óleo mais frequentes.

Uma lubrificação feita conforme as necessidades exigidas garantem um bom funcionamento do equipamento e melhora sua

vida útil.

2.0 - Redutores GS / GSD / GSA / GSDA e GO

2.1 – Óleo Mineral – Para o bom funcionamento do redutor é necessário que as trocas de óleo sejam realizadas após um ano

ou 2000 horas de trabalho. Em casos em que o redutor trabalhe em ambientes agressivos ou temperaturas elevadas as trocas

devem ser realizadas num intervalo de 6 meses ou 1000 horas de trabalho.

2.2 – Óleo Sintético - As trocas com a utilização de óleo sintético (conf. tabela óleos) devem ser realizadas a cada 2 anos ou a

cada 20000 horas de trabalho. No caso de ambientes agressivos ou mesmo grandes exigências do redutor serão necessárias

trocas de óleo a cada ano ou a cada 10000 horas de trabalho.

3.0 - Redutores GD/GC/GA e GK

Os redutores destas linhas usam Óleo Mineral para sua lubrificação, suas trocas devem ser realizadas a cada ano ou a cada

8000 horas de trabalho, sendo o redutor submetido a aplicações normais. Em caso de aplicações pesadas ou mesmo ambientes

agressivos as trocas devem ser realizadas a cada 6 meses ou a cada 4000 horas de trabalho.

4.0 - Redutor GH e GU

4.1 – Lubrificação – As trocas de óleo sendo o redutor aplicado em regime de trabalho normal devem ser realizadas a cada

ano ou a cada 8000 horas de funcionamento, já em aplicações pesadas ou mesmo ambientes agressivos as trocas devem ser

realizadas a cada 7 meses ou a cada 5000 horas.

4.2 – Refrigeração – Na maioria dos casos os redutores trabalham a uma temperatura considerada ideal (conforme item 1.0),

portanto o óleo não terá sua viscosidade alterada, portanto o engrenamento não será afetado por excesso de temperatura.

Mas em alguns casos há uma elevação muito grande da temperatura, fazendo o óleo perder viscosidade podendo assim afetar

sua transmissão. Nos casos onde a temperatura de trabalho é muito elevada, a Geremia redutores fornecerá o redutor com

uma serpentina, o qual permitirá ser acoplado ao redutor um equipamento de resfriamento (troca de calor) que o cliente tenha

instalado em seu equipamento.

O resfriamento poderá ser feito por água ou algum aditivo para que possa extrair o máximo de temperatura pela serpentina

instalada internamente ao redutor.

Na linha GU e GH140 onde há necessidade de retirar uma quantidade maior de calor, será necessário a utilização de trocador

de calor. Os máximos valores de potência, sem a utilização de trocador de calor, podem ser obtidos no campo “Potência Tér-

mica” da Tabela de Potência.

5.0 - Observações gerais

•Não misturar por nenhuma razão produtos do tipo sintético com produtos do tipo mineral; •Não adicionar óleo nos redutores lubrificados com graxa ou vice-versa; •A graxa sintética é para lubrificação permanente. •É importante que para qualquer manutenção realizada no redutor o equipamento esteja com a sua alimentação desligada; •Procurar fazer a troca do óleo com o redutor morno, pois a viscosidade do óleo é menor, facilitando assim a extração do lu- brificante; •Jamais utilizar nenhum tipo de solvente para a lavagem interna do redutor entre as trocas de óleo, mas quando efetuada a desmontagem para eventuais manutenções torna-se necessário para esta se tornar mais eficaz, visto que o contato do solvente com as vedações causa a deterioração precoce das mesmas; •Manter sempre acessível o nível de óleo, os bujões de abastecimento e o dreno; •Em caso de mudança de forma construtiva, deve ser readequado o nível de óleo de acordo com as tabelas de quantidade de óleo.

P

www.geremiaredutores.com.br

GSGSDGSAGSDAGOGAGCGDGD

MANCALGK

GD DUPLA SAÍDAGKGU

MANCALGU

GHMGGMAX

MANCAL

LUBRIFICAÇÃO

GERAL GERAL
GERAL
GERAL
 

REDUTOR GS

 
   

POSIÇÃO

   

MODELO

G

101

G

102

G

103

G

104

G

105

G

106

PESO MÉDIO

GS 41

0,12 L

0,12 L

0,12 L

0,12 L

0,17 L

0,17 L

3,8 Kg

GS 51

0,2 L

0,2 L

0,2 L

0,2 L

0,3 L

0,3 L

6

Kg

GS 63

0,4 L

0,5 L

0,5 L

0,5 L

0,5 L

0,5 L

16

Kg

GS 75

0,8 L

0,8 L

0,8 L

0,8 L

1,1 L

1,1 L

22 Kg

GS 95

1,0 L

1,0 L

1,0 L

1,0 L

1,4 L

1,4 L

34

Kg

GS 110

1,4 L

1,2 L

1,4 L

1,4 L

2,0 L

2,0 L

41

Kg

GS 130

3,2 L

2,3 L

2,7 L

2,7 L

3,8 L

3,8 L

61

Kg

GS 160

5,2 L

6,5 L

5,7 L

5,7 L

6,0 L

6,0 L

144

Kg

 

REDUTOR GSA

 
   

POSIÇÃO

   

MODELO

G

101

G

102

G

103

G

104

G

105

G

106

PESO MÉDIO

GSA 28

0,03 L

0,035 L

0,04 L

0,04 L

0,055 L

0,055 L

1,5 Kg

GSA 41

0,06 L

0,1 L

0,07 L

0,07 L

0,1 L

0,1 L

2,7 Kg

GSA 51

0,13 L

0,18 L

0,15 L

0,15 L

0,25 L

0,25 L

4,1 Kg

GSA 63

0,3 L

0,46 L

0,38 L

0,38 L

0,46 L

0,46 L

9,5 Kg

 

REDUTOR GSD

 

MODELO

 

QUANTIDADE *

 

PESO MÉDIO

FIGURA

GSD 41-28

 

0,4 L

 

8,0 Kg

 

GSD 51-41

 

0,4 L

 

11,0 Kg

GSD 63-41

 

0,7 L

 

18,0 Kg

GSD 75-51

 

1,2 L

 

30,0 Kg

GSD 95-63

 

2,1 L

 

42,0 Kg

GSD 110-63

 

2,5 L

 

56,0 Kg

GSD 130-75

 

4,9 L

 

90,0 Kg

GSD 160-95

 

8,5 L

 

172,0 Kg

* Quantidade aproximada, para maior detalhe verificar forma construtiva e ver tabela da linha GS

 
 

REDUTOR GSDA

 

MODELO

 

QUANTIDADE *

 

PESO MÉDIO

FIGURA

GSDA 28-28

 

0,1 L

 

3,0 Kg

 

GSDA 41-28

 

0,15 L

 

5,0 Kg

GSDA 51-41

 

0,2 L

 

7,0 Kg

GSDA 63-41

 

0,35 L

 

10,0 Kg

* Quantidade aproximada, para maior detalhe verificar forma construtiva e ver tabela da linha GSA

www.geremiaredutores .com.br

Q

GSGSDGSAGSDAGOGAGCGDGD

MANCALGK

GD DUPLA SAÍDAGKGU

MANCALGU

GHMGGMAX

MANCAL

GERAL GERAL
GERAL
GERAL

LUBRIFICAÇÃO

 

REDUTOR GO

 
   

POSIÇÃO

   

G101

G102

G103

G104

G105

G106

MODELO

MODELO PESO MÉDIO*
MODELO PESO MÉDIO*
MODELO PESO MÉDIO*
MODELO PESO MÉDIO*
MODELO PESO MÉDIO*
MODELO PESO MÉDIO*

PESO MÉDIO*

GO19

0,30 L

0,30 L

0,25 L

0,25 L

0,55 L

0,55 L

7,0 Kg

GO24

0,35 L

0,35 L

0,40 L

0,40 L

0,65 L

0,65 L

13,0 Kg

GO29

0,50 L

0,50 L

0,60 L

0,60 L

1,0 L

1,0 L

15,0 Kg

GO34

0,65 L

0,65 L

1,10 L

1,10 L

1,90 L

1,90 L

28,5 Kg

GO38

1,50 L

1,50 L

2,0 L

2,0 L

3,0 L

3,0 L

44,5 Kg

GO42

1,60 L

1,60 L

2,10 L

2,10 L

3,80 L

3,80 L

60,0 Kg

GO48

2,75 L

2,75 L

3,60 L

3,60 L

5,50 L

5,50 L

110,0 Kg

 

REDUTOR GA

 
   

POSIÇÃO

   

H_

I_

E_

D_

P_

V_

MODELO

MODELO PESO MÉDIO*
MODELO PESO MÉDIO*
MODELO PESO MÉDIO*
MODELO PESO MÉDIO*
MODELO PESO MÉDIO*
MODELO PESO MÉDIO*

PESO MÉDIO*

GA 56

0,07 L

0,07 L

0,07 L

0,07 L

0,11 L

0,16 L

2,95 Kg

GA 71

0,12 L

0,12 L

0,12 L

0,12 L

0,37 L

0,12 L

4,60 Kg

GA 90

0,36 L

0,42 L

0,45 L

0,45 L

0,44 L

0,50 L

16,24 Kg

GA 112

1,00 L

1,36 L

1,46 L

1,46 L

1,23 L

1,70 L

33,73 Kg

GA 132

1,90 L

2,60 L

2,80 L

2,80 L

2,55 L

3,18 L

60,66 Kg

GA 160

1,90 L

2,60 L

2,82 L

2,82 L

2,46 L

3,32 L

60,83 Kg

GA 180

3,95 L

6,18 L

5,92 L

5,92 L

7,96 L

4,44 L

112

Kg

 

REDUTOR GC

 
   

POSIÇÃO

   

H_

I_

E_

D_

 

P_

V_

MODELO

MODELO PESO MÉDIO*
MODELO PESO MÉDIO*
MODELO PESO MÉDIO*
MODELO PESO MÉDIO*
MODELO PESO MÉDIO*
MODELO PESO MÉDIO*

PESO MÉDIO*

GC 15

0,5 L

0,7 L

0,5 L

0,5 L

0,9 L

0,8 L

10

Kg

GC 25

0,8 L

1,0 L

0,9 L

0,8 L

1,4 L

1,4 L

14

Kg

GC 35

1,1 L

1,5 L

1,2 L

1,0 L

1,9 L

1,8 L

26

Kg

GC 45

2,0 L

3,1 L

2,5 L

2,3 L

4,3 L

3,7 L

32 Kg

GC 55

5,2 L

6,5 L

5,7 L

4,7 L

9,2 L

8,9 L

85

Kg

GC 65

6,8 L

11,5 L

9,2 L

9,0 L

15,0 L

15,4 L

163

Kg

GC 75

13,0 L

18,0 L

12,0 L

10,4 L

22,0 L

21,0 L

230

Kg

GC 85

13,0 L

20,0 L

20,0 L

20,0 L

21,0 L

23,0 L

310 Kg

CG95

17,3 L

33,1 L

36,4 L

34,1 L

49,5 L

47,1 L

507

kg

R

www.geremiaredutores.com.br

GSGSDGSAGSDAGOGAGCGDGD

MANCALGK

GD DUPLA SAÍDAGKGU

MANCALGU

GHMGGMAX

MANCAL

LUBRIFICAÇÃO

GERAL GERAL
GERAL
GERAL
 

REDUTOR GD

 
   

POSIÇÃO

   

H_

I_

E_

D_

P_

V_

MODELO

MODELO PESO MÉDIO*
MODELO PESO MÉDIO*
MODELO PESO MÉDIO*
MODELO PESO MÉDIO*
MODELO PESO MÉDIO*
MODELO PESO MÉDIO*

PESO MÉDIO*

GD 20

1,1 L

0,84 L

0,85 L

0,89 L

1,36 L

1,07 L

20,5 Kg

GD 30

1,29 L

1,09 L

1,17 L

1,15 L

1,80 L

1,94 L

25

Kg

GD 40

2,65 L

2,31 L

2,32 L

2,48 L

3,74 L

3,65 L

44

Kg

GD 50

6,28 L

4,38 L

5,54 L

5,76 L

7,04 L

7,37 L

80

Kg

GD 60

10,98 L

8,70 L

5,74 L

9,5 L

11,06 L

12,75 L

135

Kg

GD 70

19,05 L

14,91 L

13,62 L

19,7 L

23,62 L

24,82 L

215

Kg

GD 90

23,7 L

15,49 L

20 L

17,78 L

31,64 L

30,21 L

370

Kg

GD100

36,18 L

47,52 L

40,98 L

43,05 L

53,57 L

55,85 L

519

kg

REDUTOR GD COM MANCAL AXIAL POSIÇÃO H_ I_ E_ D_ P_ V_ PESO MÉDIO* MODELO
REDUTOR GD COM MANCAL AXIAL
POSIÇÃO
H_
I_
E_
D_
P_
V_
PESO MÉDIO*
MODELO
REDUTOR
MANCAL
REDUTOR
MANCAL
REDUTOR
MANCAL
REDUTOR
MANCAL
REDUTOR
MANCAL
REDUTOR
MANCAL
REDUTOR + MANCAL
GD 49
2,6 L
0,6 L
2,8 L
0,6 L
2,2 L
0,6 L
2,3 L
0,6 L
3,4 L
0,6 L
3,6 L
0,6 L
65,6 Kg
GD 59
6,3 L
1,0 L
5,2 L
1,0 L
5,6 L
1,0 L
2,9 L
1,0 L
6,6 L
1,0 L
7,6 L
1,0 L
107,6 Kg
GD 69
10,8 L
1,8 L
8,7 L
1,8 L
9,2 L
1,8 L
9,4 L
1,8 L
11,3 L
1,8 L
13,1 L
1,8 L
175,1 Kg
GD 79
18,7 L
3,4 L
14,7 L
3,4 L
15,9 L
3,4 L
18,1 L
3,4 L
22,1 L
3,4 L
23,4 L
3,4 L
320,6 Kg
GD 99
23,6 L
4,8 L
21,7 L
4,8 L
23,6 L
4,8 L
21,3 L
4,8 L
27,3 L
4,8 L
30,6 L
4,8 L
511,2 Kg
TIPO DE ÓLEO
mineral
sintético
mineral
sintético
mineral
sintético
mineral
sintético
mineral
sintético
mineral
sintético
REDUTOR GD SAÍDA DUPLA
POSIÇÃO
H_
I_
D_
E_
P_
V_
MODELO
PESO MÉDIO*
GD32
2.57
1.55
1.75
1.85
2.72
2.12
35.8
Kg
GD42
4.70
3.43
3.30
3.20
4.84
5.27
65.0
Kg
GD52
10.57
6.34
5.45
7.96
9.54
11.18
109.1
Kg
GD62
17.76
17.00
13.53
13.13
16.13
19.00
188.3
Kg
GD72
33.14
18.80
26.70
23.30
32.62
34.54
311.8
Kg
www.geremiaredutores .com.br
S

GSGSDGSAGSDAGOGAGCGDGD

MANCALGK

GD DUPLA SAÍDAGKGU

MANCALGU

GHMGGMAX

MANCAL

GERAL GERAL
GERAL
GERAL

LUBRIFICAÇÃO

REDUTOR GH NORMAL POSIÇÃO _S _L _T _3F _4F MODELO PESO MÉDIO* GH 50 3,5
REDUTOR GH NORMAL
POSIÇÃO
_S
_L
_T
_3F
_4F
MODELO
PESO MÉDIO*
GH 50
3,5 L
7,0 L
6,0 L
9,6 L
9,5 L
99
kg
GH 60
7,5 L
11,5 L
11,0 L
16,5 L
15,3 L
153
kg
GH 70
7,5 L
18,0 L
14,5 L
21,5 L
21,5 L
234
kg
GH 80
12,6 L
23,5 L
23,5 L
29,0 L
28,5 L
291
kg
GH 90
18,2 L
35,8 L
35,0 L
46,0 L
46,5 L
440
kg
GH 110
24,5 L
48,5 L
46,0 L
46,5 L
50,0 L
572
kg
GH 140
40,0 L
74,0 L
78,0 L
94,0 L
97,0 L
933
kg
* Peso médio aproximado do redutor.
Nas posições _3F e _4F dos modelos GH90, GH110 e GH140 poderá ser utilizado sistema
Nas posições
_3F e
_4F dos modelos GH90, GH110 e GH140 poderá ser utilizado sistema de lubrificação forçada quando solicitado.
REDUTOR GH COM MANCAL AXIAL
POSIÇÃO
_A
_C
_G
MODELO
PESO MÉDIO*
GH 50
4,0 L
7,5 L
7,0 L
114
kg
GH 60
7,5 L
12,0 L
12,5 L
177
kg
GH 70
8,0 L
19,0 L
16,0 L
295 kg
GH 80
13,0 L
24,5 L
26,0 L
350
kg
GH 90
19,5 L
37,0 L
38,0 L
509
kg
GH 110
25,5 L
51,0 L
51,0 L
676
kg
GH 140
45,0 L
77,5 L
89,0 L
1098
kg
* Peso médio aproximado do redutor. Para as posições dos modelos GH70 ou superiores poderá
* Peso médio aproximado do redutor.
Para as posições dos modelos GH70 ou superiores poderá ser utilizado sistema de lubrificação forçada quando solicitado.
REDUTOR GK
POSIÇÃO
H_
I_
D_
E_
P_
V_
MODELO
PESO MÉDIO*
GK02
0,7
0,87
0,68
0,73
1,02
1,25
19,85
GK03
0,92
1,38
0,91
1,06
1,40
1,36
26,84
GK04
1,50
2,20
1,41
1,80
2,08
3,10
44,35
GK05
3,00
4,10
3,46
2,57
3,61
5,93
84,13
GK06
5,30
6,22
5,81
4,48
6,64
7,72
146,19
GK07