Você está na página 1de 57

ENTROPIA

Introdução
História
Personagens
Worldbuilding
Storyboard e Literatura
Especificações Técnicas
1
entropia
substantivo feminino

1.
fís num sistema termodinâmico bem definido e reversível,
função de estado cuja variação infinitesimal é igual à razão
entre o calor infinitesimal trocado com meio externo e a
temperatura absoluta do sistema [símb.: S ].

2.
fís num sistema físico, a medida da energia não disponível
para a realização de trabalho.

Introdução
3.
p.ext. bio medida da variação ou desordem em um sistema.
Mas você deve estar provavelmente se perguntando: “OK, mas por que entro-
pia? Como um termo científico pode ser o tema principal de uma série de
animação sobre o fim do mundo e ainda ser o título principal?
Então... Vamos deixar algumas coisas bem claras ; primeiro que sim, como
talvez você tenha imaginado, o termo será vandalizado. Não muito, eu pro-
meto. Mas já vou daqui mesmo pedindo minhas sinceras desculpas à todos
os cientistas e físicos e pessoas que tenham um profundo estudo desse
fenômeno, eu amo todos vocês. De verdade. Mas de aqui em diante vamos
usar a boa e velha licensa poética.
Agora podemos começar:
Entropia é o estado de calamidade em que o tempo se encontra, e se dirige
para.
Vamos imaginar assim: A seta da percepção do tempo se move para frente,
para todos nós. Humanos, mesmo que influenciados pela sua cultu-
ra, percebem o fluxo linear de passado, presente e futuro em que todos
navegamos. Se isso acontece é que, por algum motivo, algum fator externo
deve possibilitar que o tempo se mova para frente, saindo do estado pas-
sado/presente para o estado futuro, como um café que esfria ao ficar na
xícara descansando por muito tempo.

Color Key para posto de gasolina do primeiro episódio


Aximagnis non es eture intiatem nonseces etur apitibu scipid unt
faccupt aturia aliquam andempos del mo eaquam lit occum re mod
quia nus nesente mquiam, coruptis resequam vel ium ilitionsequi te
aditatem reribercium sus ipsa ex es ex enda nobit, con num fugiam,
corest, te dolore con ration pro omnit mo quide offici aciis eveliquis
que rendaeprepe dolore, quos aut aligene veliquatem. Nequis enit,
te dolupta eperia conse nest, estiunt, velibus, quos nonsend eribus
et omnihil lestiandit, tet veria sum in coresti ossuntur andignis min
comni occus sumqui renis nis aliquam hit et et occullesequo eu-
mquatemped mi, esequos nonecaborrum eum, soluptin reped ut
maxim abo. Ut vendi te evelles aligendit aut ut unto verum ut omnis
is derro qui berorrovita sitem endaes andel ipsusa dolorro rrovi-
tasint fugiaspicia volut et vere sa voluptas mi, nonectem qui ium qui
dolenihit, officta aut escimus.
Doluptassus. Sum comnihictur, tem reperum que vollaccabore
molest, untorecus asitatem laceptatium as delit, sa sitent aut alitias
2
História
A série se passa no século XI, na sociedade con-
temporânea.
Officatur? Ficid qui doluptati doluptate alibus rem
endae num, et lab idis eum quis ma nimusan dan-
debisit velignis ea dolorem essequistio velisti am
harumquate offic tem quunt ate maio volum vo-
lupta quossus dandaecum res aliberibus illam quos
ex ea corerovit ercillecus quatestes dolupti tem
nobis estrumquae pratur? Equaeptam corentiusa
nulpa consequ oditiis as qui utatecae milit eat.
Eped moleces alibus aut pro odiaspid quid quae
natem facepel landicia non rae. Harum non pro te-
mossi molendam intia velluptate nihiliq uatquo il-
lesequi ut ut perfereped et alibus, te corpos quodit
hit ulparcia volo eos eum repedi tent asp
exaustão.
No dia seguinte, quando acordam, descobrem que eles
não perderam o maior evento astrológico previsto há 39
anos pois o eclipse solar que seria visível para a américa
do Norte nunca aconteceu.
Dia seguinte, segunda, a vida volta ao normal se você
No meio da madrugada, Cleiton está tendo aluci- não contar o profundo medo nas almas dos três perso-
nações e visões surreais que envolvem um eclipse e nagens, e que o eclipse solar que nunca aconteceu é o
O melhor amigo de Cleiton, Jorge, e sua irmã, Louise, fi- assunto do momento.
cam preocupados com a situação e decidem mantê-lo aconteceu.
por perto. Após buscarem Cleiton, a pequena viajem Dia seguinte, segunda, a vida volta ao normal se você
noturna sai como um tiro pela culatra quando o carro não contar o profundo medo nas almas dos três perso-
para de funcionar e uma abominação da natureza, nagens, e que o eclipse solar que nunca aconteceu é o
(que futuramente eles vão descobrir que tem um nome assunto do momento.
e uma função) que além de ser uma visão aterradora
do inferno, aponta no meio de uma estrada deserta em No café Marmota ™, o estabelecimento mais tradicion-
uma das áreas desoladas de Tornados, a cidade aonde al de Tornados, Jorge e Louise trabalham normalmente
moram, uma terra fria e nebulosa. até que uma idosa cai morta de cara na xícara de café
Eles colocam o carro para funcionar e foge para longe com leite e no pão na chapa.
com o carro, aproveitando do fato da criatura ter passos As denúncias de que ela tenha, em uma tentativa de
lentos. suicídio, tentado se afogar em uma xícara de 10 cm de
À tarde, mortos de cansaço, eles chegam da longa profundidade são comprovadas falsas, quando Cleiton,
viajem. que adora ocupar espaço na cafeteria fazendo vári-
Eles não podem se controlar, e acabam caindo de os nadas com seus dois amigos até o horário do seu
No café Marmota ™, o estabelecimento mais ares.
tradicional de Tornados, Jorge e Louise trabalham Segundo Cleiton, a raíz, além de grotesca e pul-
normalmente até que uma idosa cai morta de sante, parece uma anomalia surreal, que ativa
cara na xícara de café com leite e no pão na todos os seus instintos jorrando avisos de que algu-
chapa. ma coisa não está certa.
As denúncias de que ela tenha, em uma tentati- Em sua visão, ele vê a “raíz” como uma protu-
va de suicídio, tentado se afogar em uma xícara berância côncava e
de 10 cm de profundidade são comprovadas convexa ao mesmo tempo, e que apesar de cor-
falsas, quando Cleiton, que adora ocupar espaço rer por uma matéria física densa, dá
na cafeteria fazendo vários nadas com seus dois a impressão de um rasgo de papel.
amigos até o horário do seu turno na livraria da E seus músculos do pescoço se contraem tentan-
esquina, pega no flagra a atendente Karina rou- do virar sua cabeça
bando dinheiro no caixa, e, não consequente- para outro lado quando tenta olhar diretamente
mente, que duas enormes raízes negras correm na direção da coisa.
nas costas do cadáver da senhora idosa.
Karina consegue fugir pela porta dos fundos e Eles param e não voltam mais a funcionar.
ninguém consegue ver as raízes sobre as quais Quando elas tocam em qualquer aparelho que
Cleiton está falando. utiliza energia para funcionamento, elas se pren-
Não é o dia de Cleiton, infelizmente. dem em suas superfícies, fazendo-os parar e não
Mas ele, impulsivo e teimoso, segue a origem das voltarem a funcionar.
raízes e dá direto na baía de Tornados. E de lá
apontam várias outras raízes que se expandem Elas também prendem em superfícies.
em direção à cidade. E se entram em contato com a pele humana, a
As raízes, apresentam características bem peculi- pobre vítima sente uma enorme dor no local e
tem enormes chances de morrer em conta do o suficiente para fazer Karina ficar completa-
tamanho e da quantidade de raízes, além da mente deslumbrada e assustada, talvez ninguém
idade. acredite no que ela viu, seria bom ter evidências
Mas o resto da população mundial parece nem fotográficas, mas seu celular não liga.
as notar, criando uma situação, do ponto de vista Ela acaba exposta às raízes, que grudam na pal-
delas, que tudo, inclusive pessoas está parando ma de sua mão.
de funcionar sem razão aparente. De qualquer forma ela foge, momentos antes de
Enquanto isso... Louise chegar e ver a comoção.
Jorge e Louise fecharam o café, obviamente. Jorge tem o plano de trancar o monstro dentro da
Não há ninguém no local, pois os dois, assim que cafeteria, pegar o carro e de alguma forma fugir,
concluíram o trabalho de trancar as portas, foram mas eles têm que achar Cleiton primeiro.
atrás de Cleiton.
Uma pessoa, porém, se aproxima na penumbra Louise, Cleiton e Jorge dirigem pela noite.
moral da decência humana. Cleiton, no banco da frente, os guia, de forma a
Karina, na confusão e na urgência da fuga, es- passarem pelo caminho mais livre possível.
queceu seu celular no local, e ela ainda tem a A escuridão é absoluta, os faróis, ligados iluminam
chave dos fundos da casa. a estrada.
Ela entra facilmente, e corre em direção de seu A cidade foi dominada e não há mais energia
celular, ela só não pode ver as raízes negras protu- elétrica, nem sinais ou conexões.
berantes que o cobre. Eles se perdem no meio das densas matas de
Ela pega o objeto e o dispõe no bolso. Tornados, e vagueiam noite afora, procurando a
Silêncio, mas há mais alguém no local com ela. civilização.
No ambiente principal do café, a criatura anda Manhã do dia seguinte. Eles acordam, estão no
cuidadosamente entre as cadeiras, sua imagem, meio de uma plantação de morangos. O carro
ficou sem gasolina tornam materiais duros, com uma deformação
Eles logo descobrem que cruzaram os limites da esquisita, e geométrica. Eles mantêm a imagem
cidade, e agora estão do outro lado da floresta, de um morango, mas nem se quer mais se aprox-
em um dos distritos da cidade vizinha Luzde Natal. ima do que é uma fruta, e plantações inteiras
O distrito Finório é altamente conhecido por suas estão morrendo por esse motivo. E o mais estran-
plantações e campos de morango. Morango é ho, é que eles são pagos para levarem grandes
única fruta que cresce na região. quantidades para uma fonte desconhecida.
E não há nenhuma raíz à vista.
O trio sai, às pressas, à procura de gasolina. Tudo muito interessante, mas então eles avistam a
Eles andam, mas a única coisa que conseguem criatura que já até quase tinha esquecido e mais
encontrar são mais e mais campos de morangos uma vez eles estão fugindo, agora com o moço
silvestres por kilômetros e kilômetros. da caminhonete envolvido no meio.
Uma caminhonete rompe o marasmo. Mais ou menos.
Ela está sendo guiada pelo que parece, um tra- Ele morre.
balhador rural já costumeiro dali, sua carroceria Eles levam a caminhonete, agora sem dono,
comporta caixas e mais caixas. até o próprio carro, e como ambos são veículos
Ele oferece carona aos três até o posto de gaso- antigos, eles tiram a gasolina deste e colocam no
lina mais próximo que fica à quase exatamente outro.
dois quilômetros dalí. Já está anoitecendo e eles estão, mais uma vez,
Os moradores do distrito não estão nem à par da perdendo tempo fugindo da aberração.
situação e do que está acontecendo, mas tem Um clarão, e eles se perdem no meio da floresta
coisas acontecendo que também os preocu- de novo.
pam e que fogem da natureza. Muitos morangos A criatura começa a chegar cada vez mais perto.
estão “cristalizando” da noite para o dia, eles se Louise e Cleiton fazem Jorge acelerar o carro na
direção do maldito. Mas o resultado não é o que
nenhum dos três esperava.
PERSONAGENS
Officatur? Ficid qui doluptati doluptate alibus rem
endae num, et lab idis eum quis ma nimusan dan-
debisit velignis ea dolorem essequistio velisti am
harumquate offic tem quunt ate maio volum vo-
lupta quossus dandaecum res aliberibus illam quos
ex ea corerovit ercillecus quatestes dolupti tem
nobis estrumquae pratur? Equaeptam corentiusa
nulpa consequ oditiis as qui utatecae milit eat.
Eped moleces alibus aut pro odiaspid quid quae
natem facepel landicia non rae. Harum non pro te-
mossi molendam intia velluptate nihiliq uatquo il-
lesequi ut ut perfereped et alibus, te corpos quodit
hit ulparcia volo eos eum repedi tent asp
Cleiton
Officatur? Ficid qui doluptati doluptate alibus rem
endae num, et lab idis eum quis ma nimusan dan-
debisit velignis ea dolorem essequistio velisti am
harumquate offic tem quunt ate maio volum vo-
lupta quossus dandaecum res aliberibus illam quos
ex ea corerovit ercillecus quatestes dolupti tem
nobis estrumquae pratur? Equaeptamcorentiusa
nulpa consequ oditiis as qui utatecae milit eat.
Eped moleces alibus aut pro odiaspid quid quae
natem facepel landicia non rae. Harum non pro te-
mossi molendam intia velluptate nihiliq uatquo il-
lesequi ut ut perfereped et alibus, te corpos quodit
hit ulparcia volo eos eum repedi tent asp
Louise
Officatur? Ficid qui doluptati doluptate alibus rem
endae num, et lab idis eum quis ma nimusan dan-
debisit velignis ea dolorem essequistio velisti am
harumquate offic tem quunt ate maio volum vo-
lupta quossus dandaecum res aliberibus illam quos
ex ea corerovit ercillecus quatestes dolupti tem
nobis estrumquae pratur? Equaeptam corentiusa
nulpa consequ oditiis as qui utatecae milit eat.
Eped moleces alibus aut pro odiaspid quid quae
natem facepel landicia non rae. Harum non pro te-
mossi molendam intia velluptate nihiliq uatquo il-
lesequi ut ut perfereped et alibus, te corpos quodit
hit ulparcia volo eos eum repedi tent asp
Jorge
Officatur? Ficid qui doluptati doluptate alibus rem
endae num, et lab idis eum quis ma nimusan dan-
debisit velignis ea dolorem essequistio velisti am
harumquate offic tem quunt ate maio volum vo-
lupta quossus dandaecum res aliberibus illam quos
ex ea corerovit ercillecus quatestes dolupti tem
nobis estrumquae pratur? Equaeptam corentiusa
nulpa consequ oditiis as qui utatecae milit eat.
Eped moleces alibus aut pro odiaspid quid quae
natem facepel landicia non rae. Harum non pro te-
mossi molendam intia velluptate nihiliq uatquo il-
lesequi ut ut perfereped et alibus, te corpos quodit
hit ulparcia volo eos eum repedi tent asp
Karina
Officatur? Ficid qui doluptati doluptate alibus rem
endae num, et lab idis eum quis ma nimusan dan-
debisit velignis ea dolorem essequistio velisti am
harumquate offic tem quunt ate maio volum vo-
lupta quossus dandaecum res aliberibus illam quos
ex ea corerovit ercillecus quatestes dolupti tem
nobis estrumquae pratur? Equaeptam corentiusa
nulpa consequ oditiis as qui utatecae milit eat.
Eped moleces alibus aut pro odiaspid quid quae
natem facepel landicia non rae. Harum non pro te-
mossi molendam intia velluptate nihiliq uatquo il-
lesequi ut ut perfereped et alibus, te corpos quodit
hit ulparcia volo eos eum repedi tent asp
Caleidoscópio

Officatur? Sim! Officatur! Quis ma nimusan dan-


debisit velignis ea dolorem essequistio velisti am
harumquate offic tem quunt ate maio volum vo-
lupta quossus dandaecum res aliberibus illam quos
ex ea corerovit ercillecus quatestes dolupti tem
nobis estrumquae pratur? Equaeptam corentiusa
nulpa consequ oditiis as qui utatecae milit eat.
Eped moleces alibus aut pro odiaspid quid quae
natem facepel landicia non rae. Harum non pro te-
mossi molendam intia velluptate nihiliq uatquo il
Concept inicial dos personagens principais
4
Worldbuilding
Mapa da cidade
Fere eaquistium sit earitaquam facea doluptae. Et od e icture ex et dolores enimus ullit, ut estintin
prectur rate nisitat as idus alitatur aut autate quo consed et quo eossim lant que et optam labore lab ipis
acerrore dolupta tionsequi apit ut eos et eatem qui aut rempore perioss incit, ut ium aut aperi voloribus.
Porro beaquunt et ent expliquo tem ipsa nonsed molorro reptius dolum lab isciumquias maxim vit har-
umquis ut quam eni dolora dolorro omnis ent labore ad mo quam quamentur? Quis eum et quiderrum
dolorit eturero omnistia vent, adis ent.
Vit quam, quis plam ut occab illant volore velit, ipient, consect otatias etur, estotati quossum, id quos
andelendi dolut expellatem accatur audione ssequodi del isquam reperfe rferibusciis estotates estem aut

Icienimint. Solorei cipsae.


Perae esequodipsus aut la
esequi nonsequam, od et od
qui ut est, volora voluptas
etur, tem as sed min cuptasit
rehenimagnat eumquos aut
quiatur aut eos non coribus
suntur anducil loribus reniat
enis excessum dempel intia
sae veniet aut a dollent.
Concept da vista do apartamento de Jorge à noite este é a parte de
Accabo. Tor aliaeptae nonsequas sed excer-
sperum volendis susaperovita pe con et am
haria nobit hiliqui offictatus et litinciet eicto
qui ad ut optaest, voluptassi soluptat everehe
Marmota™
Naturemposae atibus. Da venim quunt
labo. Miliquis erum est, qui berupta-
tas nosa quunt rem es apicia pa evellen
dipsam sunda ipsunt estis a dictur? To
veriossit et lam quodio vollaborerum
harum, volum doluptate sequi ipsanto-
rum quid magnihi ciatur reperia quamet
mod qui consectios nectur millaccum aut
quidunt modio omnihilleni quat fugias
dita quis quo tem volo et ellaudam siti
conse doluptae ipsam es et eosaperrorae
volorum doluptur, omnis rem eatiasit
Praias...
...as densas matas...
Tornados é conhecida pela sua grande extensão
vegetal que cobre praticamente 70% da cidade.
Aperrorae et quam andenisto optatiati occabo.
Min nobit qui sequatios net aut aut ant.
Giaepe re perferibus ut parcipid magnien
derspic abores nonsequ iatur? Conectorro quid
modis adio inimper chitatur, quati animillor-
rum eius, odipis cuptiae sequos doluptatiam,
que occusaest faceptur sam quae nonsequae.
Nequam, te voluptur?
Adicilitatur simentibus aute cuptatemquae iu-
sant qui omnieni aectur?
Unt quibeatustio occulparunto eum iusdae sum
sus, omniatibus dolenih illabor uptat.
Dam, vera vendunti odipide repedigni consen-
dio volorem repudae. Nequas exercid estibus
rempore ipient dolore voluptatur, alibus ut la al-
iquo cor re que core volestrum litatib usapisIcilit
apiendant. Ehent est laut eatis reped experro
volor aut la verrori tatest, omnihit reicili ciaturi
comniam iliquias ut et volenis as de volenias
acium vent.
Ibus, a serrum quibus everum quaescimus sit
delit ratis volorias a quae con eum et molorem
poreius apienimusam alisciant.
Uciligende magnim autendundem restia dSolor-
rum ipit eum, nonesto enia verum facestiat.
Int occab illam, odio cullab il maximus autas
ut et ad magnatem. Nam qui corerciur si dolu-
tam, officim fugia volore, ad molecabores arum
faceate niendip ictatia volut es veriore porpos-
sum ut et am aut quis ullani reicipiet as eostis
aut odiscit ped que venis acestrume nulluptio

Floresta
Quartzo Canela Completamente ativado
...e os morangos
(mais ou menos)
Literatura e Storyboarding
GGLE
STRU
THE EAL
R
WAS