Você está na página 1de 13

UFCD (0108) Máquinas fotográficas - objetivas e comandos

(25 Horas)

Conteúdos Subtópicos desenvolvidos

 Tipos de máquinas fotográficas


 Tipos de lente
Máquinas fotográficas
 Principais acessórios

 Sistema focagem
 Obturador
Comandos
 Diafragma
 Explosímetro
Principais Componentes
Corpo da câmara: onde estão localizados o sensor, o obturador, o visor e todos os encaixes (para
objetivas, flash e cabos).

Objetiva: é, nada mais nada menos que, a alma da câmara fotográfica. Através da passagem da
luz pelo seu conjunto de lentes, os raios luminosos são orientados de maneira ordenada para
sensibilizar a película fotográfica, ou o sensor, e formar a imagem.

Diafragma: o diafragma fotográfico é uma estrutura que se encontra no interior de todas as


objetivas, ele tem o papel de controlar a quantidade de luz que passa através dela.
Obturador: é um dispositivo mecânico que controla a quantidade de luz que incide no sensor
através de uma “cortina”. Ao acionarmos o disparador, o obturador permite que a luz passe e
seja captada pelo sensor digital ou pelo filme, por um tempo ajustável. Quanto maior o tempo,
mais luz alcançará o elemento sensível.

Visor (ViewFinder): permite ver a cena que vamos fotografar, e varia segundo o tipo de câmara.
Se falamos de uma SLR, o visor é uma pequena janela na qual, através de uma série de lentes e
espelhos colocados estrategicamente, pode-se ver a cena exatamente como ela será fotografada,
pois os raios de luz são provenientes diretamente da objetiva. Em câmaras amadoras, e em
algumas SLR, há o modo LiveView, no qual o sensor é responsável por capturar a cena e nos
mostrar, em tempo real, a imagem no ecrã da câmara.
Sensor: O sensor, assim como o filme fotográfico, é o local para onde se direciona
toda a luz recolhida pela objetiva, onde pixels sensíveis à luz captam a cena
enquadrada.
Funcionamento Reflex
Tipos de máquinas Fotográficas
Point-and-shot (compactas): são as famosas câmaras automáticas compactas. É o tipo mais
comum, compacta e com recursos manuais limitados. Geralmente são pequenas, e nos últimos
anos passaram a ter cada vez menos botões, concentrando-se mais no tamanho do visor da
câmara.
Bridge/Superzoom: estas câmaras são parecidas com as DSLR. São compactas automáticas, mas
geralmente têm lentes maiores e dão um pouco mais de liberdade ao o fotógrafo.
Infelizmente, assim como as compactas automáticas, elas têm um pequeno atraso na hora de
tirar a fotografias. Apesar de serem um pouco diferentes das compactas comuns, estas câmaras
não são baratas.
DSLRs: “Digital Single Lens Reflex”, o que basicamente quer dizer que esta câmara tem um
mecanismo com espelhos que permitem que o fotógrafo veja através da lente da câmara. As
DSLRs funcionam como as câmaras de filme, só que são digitais: as lentes podem ser trocadas, e
o fotógrafo tem maior controle sobre as imagens que tira.
Câmara mirrorless: Ao contrário de uma DSLR, que utiliza um espelho para refletir a luz num
visor, as câmaras sem espelho (por vezes conhecidas como câmaras compactas) não contêm um
espelho ou um visor ótico, o que as torna geralmente mais pequenas do que as DSLR.