Você está na página 1de 2

Esquema cronológico do texto “Considerações sobre a relação dos surdos com a linguagem: dos primórdios à

contemporaneidade” de Maria Clara Maciel de Araújo Ribeiro


Amanda Mendes Antunes

Antiguidade Idade Média Idade Moderna


Sem direitos legais aos surdos. Com a nascimento de surdos na
Estes eram considerados nobreza, nasce a possibilidade de
A fala organizava o pensamento; o incapazes de receber uma instrução na educação de surdos.
fato do surdo não falarem os educação. Poucos são os registros desses
caracterizavam como desprovidos de Os surdos eram vistos como
primórdios, devido ao sigilo das
pensamentos, isto é, criaturas seres mundanos, sendo
famílias.
amaldiçoadas por Deus. banalizados pela igreja devido a
incapacidade de proferir A partir dessa época, tem-se em mente
Registros dessa época apontam
“curas” milagrosas que devolviam a sacramentos. Abordagem a potencialidade do surdo através de
“humanidade” aos surdos. exígua. um aprendizado adequado.

Século XVII 1880


Século XVII
1º Congresso Mundial de
Professores de Surdos, a qual Fundação de escolas públicas para
Fundação de escolas públicas para
esteve presentes professores de surdos: Instituto Nacional de Surdos
surdos: Instituto Nacional de Surdos
vários países. Em Milão, na Itália. Mudos de Paris.
Mudos de Paris.
Reconhecimento das línguas de
Reconhecimento das línguas de
sinais (LS).
sinais (LS).
Metodologia de ponta: treino da fala.
Metodologia de ponta: treino da fala.
Criação dos “sinais metódicos” a fim
Criação dos “sinais metódicos” a fim Retrocesso: Conduzido pelos de estabelecer regras e normas aos
de estabelecer regras e normas aos defensores do “oralismo”, sem a surdos.
surdos. presença dos surdos, o congresso
decidiu pela adoção do método
oral puro.
Ano de 1957 Ano de 1958

Willian Stokoe, linguística da Gallaudet College, formou a hipótese A partir daqui a língua de sinais passou a ser reconhecida como
de que a língua dos surdos poderia ser uma língua genuína, uma língua natural e materna da população surda, ao menos para
sendo, portanto, um instrumento linguístico natural, propriamente os pesquisadores da área.
dito. Estatuto de segunda língua, posteriormente à oral.

CONTEMPORANEIDADE

Uma nova definição e


No ser surdo, não existe interpretação das questões que
qualquer tipo de deficiência envolvem a surdez.
cognitiva. Enaltece a LS como primeira
Não sendo mais visto como um língua e a fala é criticado por
deficiente, o surdo, passa a se professores e alunos surdos.
firmar na diferença: linguística, Para tanto, há um
mas sobretudo, cultural, reconhecimento da língua do
identitária e política. surdo como completa, rica e
complexa.