Você está na página 1de 2

1992 - Guadalajara, México - Explosão da rede de esgoto

Motivo: A causa da explosão foi a corrosão no oleoduto da Pemex -


Petróleos Mexicanos. Pelos menos nove explosões em intervalos
separadas foram ouvidas, começando em aproximadamente 10 h da
manhã, horário local. A explosão abriu uma trincheira irregular que
percorreu quase 8 km. A trincheira expandida foi estava ao lado do
sistema de esgoto de cidade, e os buracos abertos tinham pelo
menos seis metros de profundidade e três metros transversalmente.

Em vários locais, muitas crateras maiores de cinqüenta metros de


diâmetro tragaram numerosos veículos. A corrosão subseqüente do
oleoduto de gasolina, em volta, causou o vazamento de gasolina nos
esgotos. O procurador-geral mexicano procurou acusações de
homicídio negligente contra quatro funcionários da Pemex, a
companhia petrolífera estatal. Também foram citados três
representantes do sistema de esgoto regionais e prefeito da cidade.
Um total de 215 pessoas morreram em Guadalajara, México, em
abril de 1992. Além das mortes, a série de explosões danificaram
1.600 edifícios e 1.500 pessoas ficaram feridas.
Um exemplo de danos de corrosão com responsabilidades compartilhadas foi a explosão de
esgoto , que matou 215 pessoas em Guadalajara , México, em abril de 1992 . Além das mortes,
a série de explosões danificado 1.600 edifícios e feriu 1.500 pessoas .
A causa da explosão foi a corrosão no oleoduto da Pemex - Petróleos
Mexicanos. Pelos menos nove explosões em intervalos separadas foram
ouvidas, começando em aproximadamente 10 h da manhã, horário local. A
explosão abriu uma trincheira irregular que percorreu quase 8 km. A
trincheira expandida foi estava ao lado do sistema de esgoto de cidade, e os
buracos abertos tinham pelo menos seis metros de profundidade e três
metros transversalmente.
Em vários locais, muitas crateras maiores de cinqüenta metros de diâmetro
tragaram numerosos veículos. A corrosão subseqüente do oleoduto de
gasolina, em volta, causou o vazamento de gasolina nos esgotos

A explosão 1992, em Guadalajara teve lugar no centro do distrito de Analco . Numerosos


explosões gasolina no sistema de esgoto durante um período de quatro horas destruiu km de
ruas , em particular , a rua Gante foi o mais danificado. (referência)

A primeira causa do desastre foi um gasoduto de aço galvanizado , que foi a oclusão em um
ambiente úmido, com um motor a gasolina de encanamento de aço . Ambos corroído, e
gasolina vazaram através dos orifícios , direto para o esgoto principal.

A segunda causa do desastre foi um sifão em forma de U no esgoto precisava abaixar sob um
metro construído recentemente. O projeto permitiu fluidos para passar, mas também
bloqueou os fumos . Deve ter havido um sifão para os vapores que passam sobre a estrada de
ferro subterrânea. Habitantes vinha reclamando há vários dias sobre o cheiro de gasolina forte
, mas, apesar das medidas e da ameaça iminente de explosão , as autoridades se recusaram a
evacuar.

Os custos dos danos foram estimados em 75 milhões de dólares americanos. A explosão de


esgoto foi traçado para a instalação de uma tubulação de água, por um empreiteiro vários
anos antes da explosão , que vazou água em uma linha de gasolina , que por baixo. As
posterior corrosão dos gasodutos da gasolina, por sua vez , provocou a fuga de gasolina para
os esgotos . O procurador-geral mexicano procurou acusação de homicídio por negligência
contra quatro funcionários da Pemex , a companhia petrolífera de propriedade do governo.
Também citados foram três representantes do sistema de esgoto regionais e prefeito da
cidade.