Você está na página 1de 71
01 - (EFEI SP/2002) Após o retorno da Família Real a Portugal, o que as

01 - (EFEI SP/2002) Após o retorno da Família Real a Portugal, o que as Cortes Portuguesas mais temiam acabou por acontecer, isto é, a Independência em relação ao governo português. Em 1823, instalou-se a Assembléia Constituinte. José Bonifácio de Andrada, conhecido como "o patriarca da Independência", em mensagem à Constituinte escreveu:

"Parece útil, até necessário, que se edifique uma nova

capital do Império no interior do Brasil para assento da Corte, da Assembléia Legislativa e dos Tribunais Superiores que a Constituição determinar. Esta capital

poderá chamar-se Petrópole ou Brasília.(

central e interior, fica o assento do governo e do legislativo livre de qualquer assalto de surpresa feito por inimigos externos. Chama-se para as províncias do sertão o excesso de população sem emprego das cidades

marítimas e mercantis. Como esta cidade deve ficar, quanto possível, eqüidistante dos limites do Império, ( ) vai-se abrir deste modo, por meio de estradas que devem sair como raios para as diversas províncias e suas cidades interiores e marítimas, uma comunicação que de certo criará, em breve, giro do comércio interno da maior magnitude, vistos a extensão do Império, seus diversos climas e produções."

Sendo

)

Em seu texto, José Bonifácio dá um motivo estratégico

para a mudança da capital o ataque de inimigos

externos ,além de sublinhar dois problemas, um social e outro econômico, que são:

a) A grande massa de escravos que podia revoltar-se a qualquer momento nas províncias e a falta de estradas para o comércio interno.

b) A ausência de empregos para a mão-de-obra livre, com o uso dos escravos, gerando um grande número de desempregados e a urgente necessidade de um comércio ativo ligando as diversas províncias, o que tornaria o Brasil auto- suficiente pela diversidade de sua produção.

c) A complexidade do problema da mão-de-obra infantil e o desejo de desviar o comércio do litoral, que ficava exposto aos ataques externos.

d) O total desconhecimento dos reais problemas brasileiros, começando pela proposta de criação de uma frota marítima para atacar os inimigos externos, a criação de um exército com os desempregados e a criação de uma estrada de ferro ligando o "interland"(interior do território).

e) A proposta de uma capital dentro da província de Minas Gerais, com o intuito de aliviá-la do excedente de mão-de-obra com o fim da mineração, e a proposta de ativar o comércio dessa nova capital, usando tal excedente.

02 - (EFOA MG/2000)

O mapa abaixo retrata o contorno do território

brasileiro logo após a Declaração de Independência. Em

1828 esse contorno sofreu grandes modificações em virtude de uma revolução de caráter separatista

em virtude de uma revolução de caráter separatista Primeiro Reinado fomentada pela Argentina. Esse episódio,

Primeiro Reinado

fomentada pela Argentina. Esse episódio, além de mudar o contorno do território brasileiro, deu origem a um novo país, o Uruguai, que hoje se integra ao Brasil, Argentina e Paraguai na constituição do MERCOSUL.

Brasil, Argentina e Paraguai na constituição do MERCOSUL. O episódio ocorrido em 1828 e que deu

O episódio ocorrido em 1828 e que deu origem ao

Uruguai ficou conhecido como:

a) Revolução Farroupilha.

b) Revolta do Chaco.

c) Questão Cisplatina.

d) Guerra dos Farrapos.

e) Confederação do Equador.

03 - (FUVEST SP/1997)

A Constituição Imperial de 1824 estabelece que o

governo é monárquico hereditário, constitucional e representativo (artigo 3º) e que a pessoa do Imperador é inviolável e sagrada, não estando sujeita a responsabilidade alguma (artigo 99º). Comente estes textos constitucionais, definidores da monarquia brasileira.

04 - (FUVEST SP/1998)

Sobre a dívida pública externa do Brasil independente, é certo afirmar que começou a ser contraída:

a) Nos primeiros anos da República, por iniciativa do Ministro da Fazenda Ruy Barbosa, preocupado com a escassez monetária.

b) Por ocasião da Guerra do Paraguai, para financiar os enormes gastos decorrentes do conflito.

c) Logo após a Independência, destinando-se o primeiro empréstimo a indenizar Portugal pela perda da colônia.

d) Quando se implantaram os primeiros planos de valorização do café, a partir do convênio firmado em Taubaté, em 1906.

e) Logo após a Revolução de 1930, a fim de se enfrentar o abalo financeiro resultante da crise de

1929.

05 - (FUVEST SP/1998) O artigo 5º da Constituição do Império do Brasil, datada

de 1824, dizia o seguinte:

“A religião católica apostólica romana continuará a ser a religião do Império. Todas as outras religiões serão permitidas com seu culto doméstico ou particular, em

1

1

www.historiaemfoco.com.br

casa para isso destinadas, sem forma alguma exterior de templo”. Comente o texto constitucional em

casa para isso destinadas, sem forma alguma exterior de templo”. Comente o texto constitucional em função:

a) Das relações entre Igreja católica e Estado, durante

o Império;

b) Da

situação das demais religiões no mesmo

período.

06 - (FUVEST SP/1998) Sobre a chegada dos imigrantes a São Paulo, no fim do século XIX, José de Souza Martins, em O cativeiro da terra, escreveu que havia:

Primeiro Reinado

c) Somente III e IV.

d) Somente I, II e IV.

e) Todas as alternativas estão corretas.

09 - (PUC RJ/1996) Considere as seguintes afirmativas sobre a crise do escravismo no Brasil:

I

A extinção do tráfico intercontinental resultou da

convergência das fortes pressões do governo inglês com interesses do governo imperial e de parcela das elites agrárias brasileiras.

“dificuldades nas relações de trabalho, derivadas

II

A

crise foi permeada pelo debate entre escravistas

basicamente do fato de que o fazendeiro, tendo

e

anti-escravistas, no qual os primeiros utilizam

subvencionado a vinda do imigrante, considerava o colono propriedade sua.”

argumentos econômicos, jurídicos e morais - “necessidade para a produção”, “a inviolabilidade da propriedade”, o “caráter civilizatório da

Analise e desenvolva esta afirmativa.

escravidão”- contra as proposições ético-morais-

07 - (FUVEST SP/2001)

religiosas dos últimos - “direitos naturais dos homens”, alicerçados pela palavra divina.

A economia brasileira, durante o período monárquico,

a) Oelo princípio da diversificação da produção agrária

III

A

Lei do Ventre Livre, em 1871, propôs um meio

caracterizou-se fundamentalmente:

termo conciliatório: ao mesmo tempo que libera todos os filhos de escravos, abre a possibilidade

e

pelo incentivo ao setor de serviços.

destes - os ingênuos - permanecerem como

b) Pelo estímulo à imigração italiana e espanhola e pelo fomento à incipiente indústria.

 

escravos até completarem 21 anos, no caso dos senhores não serem indenizados.

c) Pela regionalização econômica e pela revolução no sistema bancário nacional.

d) Pela produção destinada ao mercado externo e pela busca de investimentos internacionais.

e) Pela convivência das mãos-de-obra escrava e

imigrante e pelo controle do "deficit" público.

08 - (PUC RJ/1995)

IV Os abolicionistas, no intuito de defenderem a “raça negra”, formaram diversas associações na década de 1880. Os “emancipacionistas”, capitaneados por proprietários paulistas, também desejosos de acabar com a escravidão, estavam mais

preocupados em eliminar as barreiras que dificultavam a grande imigração de trabalhadores europeus.

A Constituição de 1824 institucionalizou uma ordem marcadamente hierarquizadora e excludente, à medida

V Revoltas e fugas em massa de escravos durante a década de 1880 aceleraram o processo

que:

abolicionista, levando inúmeros senhores a transformar trabalho escravo em trabalho livre por

I

- Vedou a todos que possuíssem renda anual

iniciativa própria.

inferior a 100 mil réis, aos analfabetos, assim como aos que não tivessem nascido em território brasileiro o exercício da cidadania política.

Assinale a alternativa que contém a(s) afirmativa(s) correta(s):

II - Restringiu os poderes da Assembléia Geral -

a) Somente III.

composta pela Câmara dos Deputados e pelo

b) Somente I, II e IV.

Senado imperial - conferindo-lhe prerrogativas

c) Somente II, IV e V.

unicamente consultivas e não deliberativas.

d) Somente III e V.

III - Institui um sistema eleitoral indireto, pelo qual

IV - Limitou a participação política dos não católicos ao

e) Todas as afirmativas estão corretas.

somente alguns dos votantes podiam ser eleitores, isto é , participar diretamente da escolha de deputados e senadores.

determinar, por exemplo, que só poderiam ser deputados aqueles que professassem a religião oficial do Império.

10 - (UECE/2000) “Em 1824 não se tratava da contradição de interesses coloniais e metropolitanos. Persistiam aí, não obstante tratar-se de país politicamente independente, as mesmas condições de privilegiamento não só dos comerciantes reinóis e seus representantes estabelecidos no país, como também dos ingleses, cuja

Assinale

a

opção

que

contém

a(s)

afirmativa(s)

penetração no Brasil foi determinada pelos acordos de

correta(s):

1810.”

a)

b) Somente I e II.

Somente a III.

correta(s): 1810.” a) b) Somente I e II. Somente a III. (ARAÚJO, Mª do Carmo R.

(ARAÚJO, Mª do Carmo R. “A Participação do Ceará na Confederação do Equador.” In: SOUZA, Simone de

2

2

www.historiaemfoco.com.br

(coord.) História do Ceará. Fortaleza: Fundação Demócrito Rocha, 1994. p. 146.) Sobre a Confederação do

(coord.) História do Ceará. Fortaleza: Fundação Demócrito Rocha, 1994. p. 146.)

Sobre a Confederação do Equador (1824), é correto afirmar que:

a) Os descontentamentos contra os estrangeiros em Recife fez com que as camadas populares liderassem o movimento, que, além de republicano, era abolicionista.

b) O conflito entre comerciantes portugueses em Recife e produtores de açúcar brasileiros em Olinda tomou ares de rebelião contra a monarquia.

c) A dissolução da Assembléia Constituinte pelo Imperador D. Pedro I foi interpretada como um ato de recolonização pelas elites senhoriais pernambucanas.

d) A recuperação econômica da agro-manufatura do

açúcar fazia com que os proprietários pernambucanos exigissem maior participação no governo imperial.

11 - (UFTM MG/2002) Comparando-se os movimentos de independência da

América Espanhola e do Brasil, é correto afirmar que:

a) O território fragmentou-se em vários países na parte portuguesa e na espanhola, apesar das tentativas de unidade.

b) A dependência econômica em relação aos países europeus foi superada na América Latina.

c) Enquanto as camadas populares conduziram o processo na América Espanhola, no Brasil foi a elite agrária.

d) A república foi a forma de governo adotada nas ex- colônias espanholas, enquanto no Brasil implantou- se a monarquia.

e) Em ambos houve guerras pela emancipação, apesar do caráter revolucionário predominar no Brasil.

12 - (PUC/Beteim MG/2002)

Sobre a Primeira Constituição brasileira de 1824, é correto afirmar, EXCETO:

a) Estabelecia o voto indireto e censitário.

b) Definia o governo monárquico hereditário e constitucional.

c) Mantinha a religião católica como religião oficial.

d) Restringia o direito de propriedade incluindo a escravidão.

13 - (PUC RS/2000) Considere o texto abaixo.

21 de janeiro de 1822 Fui à terra fazer compras com Glennie. Há muitas casas inglesas, tais como seleiros e armazéns, de secos e molhados; mas, em geral, os ingleses aqui vendem as suas mercadorias em grosso a retalhistas nativos ou franceses. Quanto a alfaiates, penso que há mais ingleses do que franceses, mas poucos de uns e outros. Há padarias de ambas as nações

As ruas estão, em geral, repletas de mercadorias

inglesas. A cada porta as palavras Superfino de Londres

(

).

inglesas. A cada porta as palavras Superfino de Londres ( ). Primeiro Reinado saltam aos olhos:

Primeiro Reinado

saltam aos olhos: algodão estampado, panos largos, ( ), mas, acima de tudo, ferragens de Birmingham, podem- se obter um pouco mais caro do que em nossa terra nas

lojas do Brasil, além de sedas, crepes e outros artigos da China. Mas qualquer cousa comprada a retalho numa loja inglesa ou francesa é, geralmente falando, muito cara. ( GRAHAM, Maria. Diário de uma viagem ao Brasil. São Paulo: Edusp, 1990). O texto acima, de Maria Graham, uma inglesa que esteve no Brasil em 1821, remete-nos a um contexto que engloba:

a) Os efeitos da abertura dos portos e dos tratados de

1810.

b) O processo de globalização da economia no Brasil.

c) As reformas econômicas do Marquês de Pombal.

d) A suspensão do Tratado de Methuen, com a ampliação da influência inglesa no Brasil.

e) Os efeitos da mineração, que contribuíram para interligar as várias regiões do Brasil ao Exterior.

14 - (PUC RS/2001)

A Confederação do Equador (Pernambuco, 1824) foi um

movimento regional de grande relevância na crise política do Primeiro Reinado. O movimento pernambucano radicalizou-se de forma notável, incluindo reivindicações de caráter popular no confronto com o poder imperial.

É correto afirmar que esse processo de radicalização foi condicionado:

a) Pela influência do movimento operário europeu, que começava a organizar-se segundo a perspectiva revolucionária do socialismo científico.

b) Pelo fortalecimento do movimento abolicionista na região, devido ao processo de modernização da lavoura canavieira, que então se verificava.

c) Pelo apoio material dos comerciantes portugueses às frações radicais do movimento, objetivando o não-reconhecimento internacional da independência.

d) Pela liderança de imigrantes europeus, que pretendiam alterar a estrutura fundiária da região, baseada no latifúndio.

e) Pela necessidade dos grupos dominantes locais de mobilizar o apoio das camadas populares para sustentar o confronto com o poder central.

15 - (UERJ/1996) Ou o campo ou as cidades; ou a escravidão ou a civilização. (J. Nabuco, O Terreno da Luta, in Jornal do Comércio,

19/10/1884.)

Escravidão e laissez-faire conviveram por muito tempo. Duas estruturas da economia brasileira que se constituíram como obstáculos à consecução plena do projeto liberal que norteou os setores moderados do Brasil independente foram:

3

3

www.historiaemfoco.com.br

a) Desenvolvimento urbano e mercado interno b) Mão-de-obra imigrante e pequena propriedade c) Trabalho assalariado

a) Desenvolvimento urbano e mercado interno

b) Mão-de-obra imigrante e pequena propriedade

c) Trabalho assalariado e desenvolvimento industrial

d) Mão-de-obra escrava e manutenção da Grande

propriedade

16 - (UERJ/1995) A Confederação do Equador (1824) foi um dos movimentos que demonstrou o conflito existente entre

a organização do estado no Brasil e a constituição da nação. Das alternativas abaixo, aquela que NÃO caracteriza o movimento é:

a) Teve a presença de setores populares, que deu ao movimento também o caráter de revolta social.

b) Refletiu forte sentimento antiportuguês, devido ao caráter negociado da independência brasileira.

c) Significou o descontentamento dos liberais pernambucanos, após a outorga da Constituição de

1824.

d) Buscou o estabelecimento de uma monarquia parlamentar, uma vez que a liderança do movimento, por seu caráter liberal, era anti- republicana.

e) Demonstrou as divergências entre as oligarquias dominantes nordestinas e o poder central, sobretudo quanto ao desejo por autonomia das províncias.

Primeiro Reinado

significou o triunfo das tendências conservadoras, que souberam unir as diversas facções da elite política, baseando as estruturas do novo Estado na preservação da unidade territorial e na manutenção da escravidão.

II. Durante o período regencial, entre 1831 e 1840, ocorreu um aumento das crises políticas e sociais, com a eclosão de revoltas por quase todo o Império, que colocavam em xeque a forte centralização política estabelecida pela Constituição de 1824.

III. A partir de 1870, evidencia-se o processo de desagregação do regime monárquico, tendo em vista o crescimento da propaganda republicana, cujo discurso baseado na defesa do federalismo coincidia com as reivindicações dos cafeicultores paulistas.

a) I e II estão corretas;

b) II e III estão corretas,

c) I e III estão corretas;'

d) Todas estão corretas;

e) Todas estão erradas.

19 - (UFJF MG/1999)

Acerca das duas primeiras constituições brasileiras, assinale com V as afirmativas verdadeiras e com F as

falsas.

17 - (UFAL/2001) Analise alguns fatos que identificam, na evolução da história política brasileira, o período entre 1822 a 1889.

Em seguida, marque a alternativa CORRETA. ( ) A Constituição de 1824 foi outorgada pelo Imperador D. Pedro I, após desfazer a Assembléia

00.

Em 1824 D. Pedro I outorgou a Constituição que, entre outras, estabelecia que o poder executivo seria pelo imperador e ministros de Estado, com a função de executar as leis formuladas pelo legislativo.

Constituinte; já a Constituição de 1891 foi elaborada por uma Assembléia Constituinte, convocada pelo Governo Provisório e escolhida pelos eleitores alfabetizados. ( ) A Constituição de 1824 marcou o primeiro

11.

O Ato Adicional foi considerado importante marco do avanço liberal durante o Período Regencial e simbolizou a conciliação das facções políticas: os Restauradores, os Moderadores e os Exaltados.

momento de construção do Estado Nacional brasileiro, após a Independência; a Constituição de 1891 marcou o fim do regime republicano, inaugurando uma nova fase política no Brasil.

22.

O exagerado autoritarismo de tendência ditatorial

( ) Os elementos liberais da Constituição de 1824

foi responsável pelo desgaste político de D. Pedro II

 

foram a liberdade política, o casamento civil e o

e

a conseqüente decadência do regime monárquico

livre mercado; os elementos liberais da

no Brasil, após 1850.

 

Constituição de 1891 foram o Federalismo e o

33.

A

Revolução Pernambucana, de caráter nacionalista

catolicismo como religião oficial do Estado.

e

que tinha como objetivo a proclamação de uma

( )

A Constituição de 1824 estabeleceu o voto

república na região, foi a rebelião mais importante

censitário, as eleições indiretas e o Senado Vitalício;

do período Regencial.

a

Constituição de 1891 conferiu autonomia aos

44.

Nas questões políticas que se seguiram à Guerra do Paraguai, a presença do Exército foi fundamental

estados e tornou o Senado temporário.

para a queda do império e, conseqüentemente,

a)

V;

F; V; F:

para a Proclamação da República.

b)

F;

V; F; V;

 

c)

F;

V; V; F;

18 - (UFJF MG/1997)

d)

V;

F; F; V.

Leia

CORRETA:

as

afirmativas

abaixo

e

marque

a

alternativa

I.

O processo de construção do Estado nacional brasileiro, após a independência em 1822,

Estado nacional brasileiro, após a independência em 1822, 20 - (UFMA/2000) "Reuniu-se a soberana Assembléia e

20 - (UFMA/2000) "Reuniu-se a soberana Assembléia e quando nos parecia que havíamos entrado no gozo de nossos inauferíveis direitos, e apenas tinha ela dado princípio à organização

4

4

www.historiaemfoco.com.br

de nosso pacto social, vimos que o Imperador, postergando os mais solenes juramentos e os

de nosso pacto social, vimos que o Imperador, postergando os mais solenes juramentos e os mesmos princípios que lhe deram nascimento político, autoridade e força, insultou caluniosamente o respeitável corpo que representava a nova soberania, desembainhando a homicida espada de um só golpe fez em pedaços aquele soberano corpo e dilacerou seus membros

(

Brasileiros ! Salvemos a honra, a pátria e a liberdade, soltando o grito festivo Viva a Confederação do Equador!" Manuel de Carvalho Pais de Andrade, presidente. (Reynaldo Carneiro Pessoa, A idéia republicana no Brasil, através dos documentos, SP, Alfa-Omega p. 14-

16).

)

O documento acima citado refere-se a um dos principais movimentos ocorridos no primeiro Reinado (1822- 1831). Sobre ele é correto afirmar, exceto:

a) A Revolta teve início em Pernambuco, estendendo- se à Paraíba, ao Rio Grande do Norte e ao Ceará.

b) Desde 1817 as idéias de liberdade tinham grande número de seguidores entre os pernambucanos.

c) Seus motivos principais estão vinculados à decadência do açúcar e ao progressivo endividamento dos fazendeiros de Olinda junto aos comerciantes portugueses do Recife.

d) A Revolta teve início quando o Imperador designou Francisco de Paes Barreto para presidente da província.

e) "Confederação do Equador" foi o nome escolhido pelos integrantes do movimento para a República que pretendiam estabelecer. Adotaram o lema Religião, Independência, União e Liberdade e a constituição da Colômbia para reger os destinos da confederação.

21 - (UFPE/2009) O governo de D. Pedro I foi polêmico e cheio de controvérsias. Os políticos mais liberais tinham críticas a sua forma centralizadora de administrar. A sua abdicação levou o Brasil:

a) ao fim do autoritarismo centralizador do Império, enfraquecendo a escravidão e promovendo a liberdade para os escravos mais velhos.

b) a uma distribuição mais justa das conquistas sociais, sobretudo nas regiões da cana-deaçúcar.

c) ao crescimento imediato dos ideais republicanos e democráticos e fortaleceu a divulgação de princípios românticos.

d) a mudanças radicais na Constituição de 1824, votadas pela população, das quais resultaram grandes manifestações no Rio e em Recife.

e) a expectativas políticas que criaram instabilidade e confrontos violentos, com disputas pelo poder em várias regiões.

22 - (PUC PR/2001)

disputas pelo poder em várias regiões. 22 - (PUC PR/2001) Primeiro Reinado O estudo da Carta

Primeiro Reinado

O estudo da Carta Outorgada de 1824, Ato Adicional de

1834 e Constituição Republicana de 1891 mostra, no Brasil, notável evolução política.

Assinale a alternativa correta:

a) O Ato Adicional de 1834 atribui às províncias a mesma autonomia estabelecida pela Constituição de 1891.

b) Enquanto a Carta Outorgada de 1824 inspirouse nos Estados Unidos, a Constituição de 1891 baseou- se em modelo europeu.

c) A Carta Outorgada de 1824 estabelecia quatro poderes, reduzidos a três na Constituição de 1891, com a supressão do Poder Moderador.

d) A Religião Católica Apostólica Romana, oficial no Império, assim continuou na República, com base em artigo específico na Constituição de 1891.

e) O Ato Adicional de 1834 transformou a forma de Estado do Brasil de unitária em federativa.

23 - (UEL PR/2001)

O Primeiro Reinado (1822-1831) marcou o início da vida

nacional após desfazer-se o Reino Unido de Portugal,

Brasil e Algarves, instituído em 1815.

Sobre o tema, assinale a alternativa correta:

I - Politicamente regeu-se, em maior parte, pela Carta Imperial ou Constituição de 1824.

II - No plano externo, enfrentou a Argentina ou Províncias Unidas do Prata, que tentara anexar a Província Cisplatina (Uruguai).

III - Internamente, ocorreu a revolta denominada Confederação do Equador, a qual foi derrotada e seus líderes anistiados.

IV - No plano econômico a grande exportação de café permitiu expressivos saldos comerciais e ótima situação do tesouro nacional.

Estão corretas:

a) as opções I, III e IV.

b) as opções II, III e IV.

c) as opções I, II e IV.

d) as opções III e IV.

e) apenas I e II.

24 - (UEL PR/2001)

A carta Imperial ou Constituição Imperial de 1824 foi a

que teve maior duração em toda a História do Brasil,

vigorando até 1889.

Sobre o tema, assinale a opção correta.

I - Previa, desde o ano de 1824, o Parlamentarismo, reservando ao monarca, desde então, apenas o exercício do Poder Moderador.

II -

III - O Ato Adicional de 1834 diminuiu ainda mais a pequena autonomia das províncias.

Determinou o unitarismo como forma de Estado.

5

5

www.historiaemfoco.com.br

Primeiro Reinado IV - Tornou a Religião Católica Apostólica Romana É muito comum a realização

Primeiro Reinado

IV - Tornou a Religião Católica Apostólica Romana

É

muito comum a realização de grandes comemorações

religião oficial, constituindo os padres uma espécie

do

7 de setembro de 1822, mas não se fala muito, pelo

de classe especial do funcionalismo público.

menos no calendário cívico oficial, de um outro dia 7: o

V - Criou um Senado vitalício e eleição indireta dos

de

abril de 1831, quando D. Pedro I abdicou, em função

Deputados, por voto paroquial e censitário.

de

seu governo ter se tornado um completo fracasso, e

Estão corretas:

a) as opções II, III, IV e V.

b) as opções III, IV e V.

c) apenas I, III e V.

d) apenas II, IV e V

e) apenas I e IV.

25 - (PUC PR/2002) O Primeiro Reinado no Brasil durou de 1822 a 1831 e teve início com a desintegração do Reino Unido de Portugal, Brasil e Algarves.

Sobre o tema, assinale a única alternativa INCORRETA:

a) Na política externa, o Brasil obteve o reconhecimento da independência por parte da Inglaterra e de outras potências européias.

b) A Constituição de 1824, contendo a organização política do país, foi elaborada por uma Assembléia Nacional Contituinte e significava a maturidade política alcançada.

c) Após a Guerra da Cisplatina, o Império do Brasil perdeu a Província desse nome, origem do atual Uruguai.

d) No plano econômico, ocorriam baixos preços dos produtos agrícolas no mercado externo e, internamente, houve a falência do Banco do Brasil.

e) Internamente, ocorreu uma rebelião, a Confederação do Equador, duramente reprimida, inclusive com a execução de vários chefes, entre eles Frei Caneca.

26 - (PUC PR/2002) A estrutura político-administrativa do jovem Império do Brasil foi definida com a outorga da Constituição de 1824, que apresentava os poderes executivo, legislativo, judiciário e moderador ou o 4º poder.

Dissolver a Câmara de Deputados, nomear o Primeiro Ministro e nomear os Senadores em caráter vitalício eram atribuições:

a) do poder Legislativo.

b) do poder Moderador.

c) do poder Executivo.

d) do poder Judiciário.

e) dos poderes Legislativo e Judiciário.

27 - (UEPB/1999) Nove anos após a famosa proclamação da Independência, o mesmo príncipe português que fora aclamado por muita gente como nosso herói máximo acabou tendo de arrumar suas malas e sair rapidamente do País.

tendo de arrumar suas malas e sair rapidamente do País. o Brasil ingressou em um processo

o Brasil ingressou em um processo histórico de efetiva

construção de suas instituições. Para se entender o que

foi esse processo é fundamental compreender como e

por que aconteceu o 7 de abril de 1831.

TAVARES, Luís H. D. O fracasso do imperador. São Paulo:

Ática,1986,

p. 2. IN: PILETTI, Nelson História do Brasil, São Paulo:Ática,

1992, p. 99/100.

Considerando os fatores da abdicação de D. Pedro I, assinale a alternativa correta.

a) O autoritarismo de D. Pedro I manifestado na dissolução o da Assembléia Constituinte de 1823, prisão e exílio de deputados.

b) A outorga da Constituição de 1824, cujas prerrogativas permitiam ao imperador exercer um poder altamente centralizado.

c) A violenta repressão determinada pelo imperador à Confederação do Equador, utilizando, inclusive, esquadras e mercenários ingleses, sufocando o movimento, prendendo e condenando à morte vários republicanos.

d) A impopularidade do imperador, agravada com sua tentativa de garantir o poder também em Portugal.

e) Todas as alternativas estão corretas.

28 - (UEPB/2000)

O primeiro reinado foi marcado por alguns movimentos

de contestação ao governo do imperador Pedro I.

Qual das alternativas abaixo trata de um movimento

que envolveu as províncias do Nordeste na contestação

ao governo do imperador no ano de 1824?

a) Guerra da Cisplatina

b) Revolução Pernambucana

c) Confederação do Equador

d) Revolta de Beckman

e) Revolução Praieira

29 - (UEPB/2001)

O Primeiro reinado foi marcado por instabilidade

política. Esta instabilidade culminou com a abdicação do trono por parte do Imperador Pedro I. Apesar dessa instabilidade o Brasil teve promulgada, nesse período, a sua primeira Constituição embora esta tenha sido outorgada.

Qual das alternativas abaixo está relacionada a esta

Constituição?

a) Enfraquecimento do poder executivo, Liberdade de culto e voto opcional para analfabetos e maiores de 65 anos.

6

6

www.historiaemfoco.com.br

b) Eleição direta, Instalação de três poderes; Executivo, Legislativo e Judiciário e implantação do voto

b) Eleição direta, Instalação de três poderes; Executivo, Legislativo e Judiciário e implantação do voto obrigatório.

c) Criação do poder moderador, obrigatoriedade de votos para militares, clérigos e mulheres.

d) Criação do voto secreto, necessidade de comprovação de posses para ter direito a voto e implantação de três poderes.

e) Voto censitário, eleição indireta e criação do poder moderador.

30 - (UFPB/1996) “Juro manter a religião católica, apostólica, romana, a integridade e indivisibilidade do Império, guardar e fazer guardar como a constituição política da nação brasileira, o projeto de constituição que ofereci e a nação aceitou, pedindo que logo se jurasse como constituição do Império”. Fonte: Transcrito de MONTEIRO, Hamilton M. Brasil Império, São Paulo, Ática, 1986, p.19

Com essas palavras, proferidas em 25 de março de 1824, D. Pedro I outorgaria ao Brasil a sua primeira Constituição. De acordo com os fundamentos desta Carta, é correto afirmar-se que a(o):

Primeiro Reinado

e) Imposição do Poder Moderador e do voto censitário, permitindo que votassem apenas os eleitores com renda anual superior a cem mil réis.

32 - (UFPEL RS/1999) Após as Revoluções Inglesas, a Revolução Francesa e a crise das monarquias absolutistas, teóricos buscavam soluções para a manutenção e a legitimação das elites no poder. Benjamin Constant afirmou que as escolhas:

“(

por seus talentos, ou por suas fortunas, e, concluindo, o ato delas tornará a entrar na regra ordinária. Os eleitores da classe inferior, pouco antes obstinados e turbulentos, tornarão a ser dóceis e laboriosos, e a gozar de inteiro respeito. Satisfeitos de haver exercido seus direitos, se prestam tanto mais facilmente às ordens superiores e convenções."

nem por isso deixarão de cair em homens distintos

)

O AMERICANO, n.17:2. In: FACHEL, José Plínio. As Cisões Políticas entre os Farroupilhas Durante a Guerra de 1835 a 1845 no Rio Grande do Sul. Porto Alegre: UFRGS, 1994. p. 121 (mimeo)

Para assegurar a exclusão da “classe inferior” referida no texto, a Constituição Brasileira de 1824 e o projeto constitucional dos farroupilhas estabaleceram o voto:

a)

Monarquia hereditária constitucional, com

a)

Distrital

representação limitada, dava ao monarca a

b)

Universal

exclusividade do poder moderador.

c)

Censitário

b) Câmara dos Deputados, constituída por

d)

Aberto

representantes eleitos nas províncias, tinham mandato vitalício.

e)

Feminino

c) Senado era exercido por representantes escolhidos nas províncias, com mandato de 8 anos e em número proporcional à população.

d) Parlamento incluía as populações de origem indígena e africana no processo eleitoral de escolha dos deputados e senadores.

33 - (UFPR/2002) A exploração do ouro e a consolidação da centralização do poder político e da administração em mãos dos reis portugueses foram os processos mais marcantes para o Brasil do século XVIII.

e) Conselho de Estado era composto pelos

Sobre essa conjuntura, é correto afirmar:

presidentes de Províncias, senadores e

01.

A descoberta de jazidas de ouro no Brasil foi

membros do clero.

providencial aos interesses de Portugal, pois liberou

a

metrópole européia de parte de sua dependência

31 - (UFPB/1999)

em relação à Inglaterra.

A Constituição brasileira de 1824, que estabelecia

02.

Os comerciantes portugueses residentes no Brasil

caráter autoritário para o imperador, ficou

não detinham privilégios de monopólio comercial,

caracterizada pelo(a)

visto

que o Tratado de Methuen também abriu o

a) Estabelecimento do “voto universal” e aberto para

mercado brasileiro às companhias holandesas e

os homens, excluindo porém, os mendigos, os

italianas.

padres e os menores de 21 anos.

04.

A política colonial portuguesa aplicada no século

b) Limitação da autonomia jurídica nos estados e

XVIII

impediu o crescimento do mercado interno e

responsabilidade do governo central na elaboração

o

processo de urbanização no Brasil.

dos Códigos Civil e Penal.

08.

A partir da segunda metade do século XVIII, a

Os negros, principal mão-de-obra da economia do

c) Extinção do Poder Legislativo e subordinação do Poder Judiciário, cujas funções passaram ao Executivo.

d) Proibição do voto para mulheres, analfabetos e soldados, além da adoção dos cargos vitalícios para

16.

produção aurífera brasileira entrou em declínio, em função do esgotamento das minas.

ouro, construíram igrejas e criaram irmandades em que buscavam assistência e visibilidade social.

Deputados e Senadores.

32.

Com

a economia do ouro, a sociedade brasileira

32. Com a economia do ouro, a sociedade brasileira tornou-se mais complexa, dando oportunidade ao surgimento

tornou-se mais complexa, dando oportunidade ao surgimento de camadas médias da população,

7

7

www.historiaemfoco.com.br

formadas por funcionários, profissionais liberais, artesãos e comerciantes. 34 - (UFRJ/2002) O gráfico abaixo expressa

formadas por funcionários, profissionais liberais, artesãos e comerciantes.

34 - (UFRJ/2002)

O gráfico abaixo expressa percentualmente as

estimativas referentes à população brasileira no ano de

1819.

Primeiro Reinado

b) Incluiu um quarto poder, o Moderador, exclusivo do monarca.

c) Estabeleceu o voto universal através de eleições diretas.

d) Criou grandes restrições à economia, como, por exemplo, monopólios e privilégios.

e) Transformou as antigas Províncias em Estados.

Por

então, o Brasil contava com 3.596.132 habitantes,

dos

quais 2.488.743 livres e 1.107.389 escravos.

37 - (UFRN/1997)

DISTRIBUIÇÃO (%) DA POPULAÇÃO BRASILEIRA EM 1819, DE ACORDO À CONDIÇÃO JURÍDICA DOS

A penetração inglesa, no Brasil, teve início com a Abertura dos Portos (1808) e com os Tratados de 1810, favorecendo os comerciantes ingleses, sobretudo com

HABITANTES

impostos de importação mais reduzidos.

HABITANTES impostos de importação mais reduzidos. Fonte: IBGE. Estatísticas históricas do Brasil . Rio de

Fonte: IBGE. Estatísticas históricas do Brasil. Rio de Janeiro, IBGE, 1986, vol. 3, p. 30.

Explique de que forma estes dados contrariam a idéia de que a sociedade brasileira de princípios do século XIX estaria dividida tão-somente entre um punhado de senhores de escravos ligados à agro-exportação e uma imensa maioria de cativos.

35 - (UFRJ/2002)

O gráfico abaixo expressa percentualmente as

estimativas referentes à população brasileira no ano de

1819. Por então, o Brasil contava com 3.596.132 habitantes, dos quais 2.488.743 livres e 1.107.389 escravos.

DISTRIBUIÇÃO (%) DA POPULAÇÃO BRASILEIRA EM 1819, DE ACORDO À CONDIÇÃO JURÍDICA DOS

HABITANTES

EM 1819, DE ACORDO À CONDIÇÃO JURÍDICA DOS HABITANTES Fonte: IBGE. Estatísticas históricas do Brasil .

Fonte: IBGE. Estatísticas históricas do Brasil. Rio de Janeiro, IBGE, 1986, vol. 3, p. 30.

Cite duas capitanias brasileiras da época cuja produção não estava voltada majoritariamente para o mercado exterior.

36 - (UFRN/1996)

A primeira Constituição Brasileira, de 1824, foi

outorgada e se caracterizou por ser, ao mesmo tempo,

absolutista e liberal.

A seu respeito, podemos dizer que:

a) Implantou o sistema federalista no Brasil.

dizer que: a) Implantou o sistema federalista no Brasil. Qual das alternativas abaixo está relacionada com

Qual das alternativas abaixo está relacionada com esses privilégios fiscais nos Tratados de 1810?

a) Compromisso do governo luso-brasileiro de abolir gradualmente o tráfico negreiro de escravos.

b) Taxas alfandegárias menores para as mercadorias britânicas do que para as das demais nações amigas.

c) Liberdade para os súditos ingleses praticarem sua religião cristã reformada e terem cemitério próprio.

d) Permissão aos súditos ingleses residentes no Brasil para terem seus próprios juízes, em casos judiciais pendentes.

e) Impedimento da instalação e atuação do Tribunal do Santo Ofício em território brasileiro.

38 - (UFRN/2002) Em 1824, D. Pedro I assim se pronunciou:

Chegou o momento em que o véu da impostura, com que os demagogos, inimigos do Império e da nossa felicidade, vos têm até agora fascinado, vai cair por terra. Para iludirem vossa boa-fé, inflamarem vossa imaginação a poderem arrastarvos cegamente a sistemas políticos reprovados pelas lições da experiência, absolutamente incompatíveis com a vossa situação, e em que só eles ganhavam, separando-vos da união geral de todas as províncias, indispensável para a consolidação e segurança da nossa Independência, fizeram-vos crer que uma facção vendida a Portugal dirigia as operações políticas deste Império para submetê-lo ao antigo domínio dos Portugueses e ao despotismo do seu governo. Apud COSTA, F. A. Pereira da. Anais pernambucanos. 2. ed. Recife: FUNDARPE, 1983. v. 9. p. 52-53.

No discurso acima, o imperador D. Pedro I pronunciou- se sobre a Confederação do Equador. É correto afirmar que essa Confederação:

a) Opunha-se à pretensão de D. Pedro I de unir as coroas portuguesa e brasileira, o que representaria a recolonização do Brasil.

b) Desejava instalar uma monarquia parlamentarista, estabelecendo limites aos poderes absolutistas de D. Pedro I.

8

8

www.historiaemfoco.com.br

c) Posicionava-se contra os privilégios portugueses, incluídos por D. Pedro I no projeto constitucional de

c) Posicionava-se contra os privilégios portugueses,

incluídos por D. Pedro I no projeto constitucional de

1823.

d) Pretendia implantar uma República independente no Nordeste, contrariando o projeto de unidade nacional centrado em D. Pedro I.

39 - (UFRRJ/2001)

Primeiro Reinado

e) Às divergências do Imperador com a aristocracia devido à escravidão.

41 - (UFU MG/2000)

A respeito dos processos de independência das colônias

das Américas espanhola e portuguesa, assinale (V) para

as afirmativas verdadeiras e (F) para as falsas.

“A invasão francesa de Portugal em 1807, que surgiu quando o príncipe regente, depois de grande e

01.

A independência das colônias da América Latina não significou uma ruptura radical com os laços de

compreensível hesitação, recusou finalmente os pedidos de Napoleão no sentido de Portugal participar

subordinação política, econômica e cultural, pois as elites coloniais procuraram manter seus privilégios

também no bloqueio continental à Grã-Bretanha,

e

evitar movimentos de insurreição das populações

obrigou a família real a fugir para o Brasil e a corte

indígenas, escravos e homens livres pobres.

portuguesa a instalar-se no Rio de Janeiro até 1821”. BOXER C. R. O Império colonial Português. Lisboa, Edições 70, 1981.

02.

A independência da Argentina foi um exemplo típico de manutenção da influência dos caudilhos, líderes da oligarquia rural e grandes pecuaristas que

A transferência da corte portuguesa para o Brasil

controlavam a política e defendiam o federalismo como forma de garantir a autonomia das províncias

acelerou uma série de mudanças na antiga colônia, tais

e

o seu poder local.

como:

03.

Os limites da ruptura colonial no Brasil, foram

A independência da América espanhola, além das

a

a) O enfraquecimento político dos produtores de açúcar e a expansão da atividade cafeeira.

consagrados pela constituição outorgada por D. Pedro em 1824, na qual se estabeleciam a

b) A término da revolução liberal do Porto e o crescimento do comércio com a França.

centralização política, através do poder Moderador do imperador, o voto censitário, baseado na renda

c) A abertura dos portos às nações amigas e a assinatura do tratado Methuen com o

d) O fim do pacto colonial e a criação do Reino Unido

04.

dos cidadãos, além da manutenção da escravidão.

fortalecimento das relações comerciais com a Inglaterra.

de Brasil, Portugal e Algarves, em 1815, com sede no Rio de Janeiro.

lutas empreendidas por Simon Bolívar e San Martín, contou com a ajuda norte-americana, através da Doutrina Monroe, pela qual as recentes nações deveriam estabelecer regimes democráticos, abolir

e) A fundação da Escola de Medicina em São Paulo e o fechamento da Imprensa Régia.

escravidão e implantar regimes republicanos, tal como ocorrera na independência dos Estados

Unidos.

 

05.

A

independência do Brasil foi possível graças à ação

40 - (UFRRJ/2001)

“Com a abdicação de D. Pedro I chega a revolução da independência ao termo natural de sua evolução: a

a

recolonização do país, que várias vezes ameaçou o curso natural da revolução ou pela consolidação definitiva da autonomia brasileira, noutras palavras, do estado nacional. E este o resultado a que chegamos com a revolta de 7 de abril.” PRADO JÚNIOR, Caio. Evolução política do Brasil e outros estudos. São Paulo, Brasiliense, 1996. p. 55.

consolidação de um estado nacional. (

)

A abdicação de D. Pedro I corresponde, dentre outros fatores,

a) Ao desgaste da figura do Imperador frente à população a partir dos escândalos de sua vida pessoal.

b) Ao sucesso dos brasileiros contra o autoritarismo do poder moderador de D. Pedro I.

c) Ao descontentamento dos comerciantes portugueses com os altos impostos do império.

d) Ao conjunto de medidas liberais impostas pelo imperador sem apoio da aristocracia.

liberais impostas pelo imperador sem apoio da aristocracia. decisiva de D. Pedro em ficar no Brasil

decisiva de D. Pedro em ficar no Brasil e romper os

laços com Portugal, pois a vinda da família real portuguesa em 1808 e os tratados comerciais assinados com a Inglaterra conservaram o pacto colonial e o monopólio comercial nas mãos dos portugueses.

42 - (EFOA MG/1999) Dentre as diversas revoltas e insurreições que antecederam a abdicação de D. Pedro I em 1831, uma foi especialmente importante pelos ideais republicanos de seus líderes, entre os quais Frei Caneca. Outra característica desse movimento teria sido a proclamação da república em 1824, com a adoção da Constituição da Colômbia. O movimento foi duramente reprimido e Frei Caneca condenado à morte e fuzilado.

O movimento em questão ficou conhecido como:

a) Confederação do Equador.

b) Inconfidência Mineira.

c) Questão Cisplatina.

d) Guerra dos Mascates.

e) Revolta dos Farrapos.

9

9

www.historiaemfoco.com.br

43 - (UnB DF/1996) Leia o texto que se segue. A independência do Brasil não

43 - (UnB DF/1996) Leia o texto que se segue.

A independência do Brasil não resultou em maiores

alterações da ordem social econômica, ou da forma de governo. Exemplo único na história da América Latina, o Brasil ficou sendo uma monarquia entre repúblicas. Boris Fausto, História do Brasil.

Quanto às razões dessa continuidade social e econômica entre Colônia e o Império, julgue os itens seguintes.

00. A abertura dos portos por Dom João estabeleceu uma ponte entre a Coroa portuguesa e os setores dominantes na Colônia.

01. A elite política promotora da independência, embora desejasse rupturas sociais mas profundas, teve que enfrentar a resistência da Corte portuguesa.

02. A monarquia transformou-se em um símbolo de autoridade, nos primeiros anos após a Independência, mesmo quando Dom Pedro I era contestado.

03. A continuidade foi facilitada pela existência de uma elite política orgânica, com uma base social firme e um projeto claro para a nova nação.

44 - (UFOP MG/1994) Após 1830, verificou-se, no Brasil, uma grande expansão da lavoura cafeeira, inicialmente para o vale do Paraíba

do Sul de Minas Gerais, posteriormente para a província

de São Paulo. Essa expansão provocou grandes alterações na vida econômica e social brasileira.

Assinale a alternativa que apresenta algumas dessas alterações:

a) Transferência do eixo econômico para o centro-sul do país, aumento das exportações e expansão do sistema escravista nas províncias do Rio de Janeiro, Minas Gerais e São Paulo.

b) Fundação de fábricas produtoras de máquinas agrícolas e expansão do crédito agrícola.

c) Crescimento demográfico nas províncias do centro- sul, expansão da pecuária e fundação de estaleiros.

d) Crescimento das cidades e multiplicação de grupos sociais médios (profissionais liberais, funcionários públicos, comerciantes, etc.).

e) Vinda de imigrantes estrangeiros, início da ocupação do Mato Grosso e da Amazônia.

45 - (UFOP MG/1995) Leia atentamente o texto abaixo.

“(…) Sigamos os passos da política centralizadora, e veremos, que é a centralização das luzes o seu complemento. A interpretação do ato adicional roubou

às províncias o melhor do seu poder, reconcentrando na

corte a maior parte das atribuições das assembléias. As reformas judiciárias avocaram para o mesmo centro a

As reformas judiciárias avocaram para o mesmo centro a Primeiro Reinado nomeação de quase todos os

Primeiro Reinado

nomeação de quase todos os empregos judiciais. As províncias se acham pois já esgotadas de seus recursos; porque até se lhes tirou a administração da maior parte de seus rendimentos. Suas forças físicas, o recrutamento as tem extenuado. Que faltava por tirar- lhes? A instrução, o único apoio que lhes resta”. (O athleta, 16.09.1843)

Com relação ao panorama histórico do Brasil Imperial as afirmativas abaixo são corretas, exceto:

a) O problema da centralização do poder foi um dos mais gerou conflito ao longo do século XIX.

b) Movimentos de contestação armada tais como a Farroupilha, a rebelião Praieira ou a Cabanagem tinham em comum, uns em maior, outros em menor grau, a crítica à centralização do poder.

c) O federalismo, uma das principais bandeiras do movimento republicano, procurava, aparentemente, responder aos interesses mais especificamente locais das elites dominantes.

d) Alguns dos princípios jurídicos que permitiram o centralismo imperial foram criados já na constituição de 1824 e mantidos mesmos após a abdicação de D. Pedro I.

e) Durante o período imperial, não obstante a retórica ilustrada do Imperador, os três poderes não eram independentes e harmônicos entre si.

46 - (UNICAP PE/2002) Uma análise das estruturas políticas e econômicas do Primeiro Reinado no Brasil remete-nos à elaboração da primeira Constituição brasileira, em suas bases estruturais.

00. Apenas os homens ricos eram considerados aptos a escolher, pelo voto, seus representantes políticos.

01. Só os cidadãos com renda acima de 500 alqueires de cana-de-açúcar plantada podiam candidatarse aos cargos de deputado e senador.

02. Os cidadãos com mais de 500 alqueires de mandioca plantados eram elegíveis para os cargos de deputado e senador.

03. Uma das exigências da primeira Constituição brasileira foi a eliminação da escravidão.

04. A exemplo dos dias atuais, o governo imperial concentrava todos os poderes políticos, submetendo os governadores das províncias, atuais Estados, à sua autoridade.

47 - (UNIFICADO RJ/1995) A concretização da emancipação política do Brasil, em 1822, foi seguida de divergências entre os diversos setores da sociedade, em torno do projeto constitucional, culminando com o fechamento da Assembléia Constituinte.

Assinale a opção que relaciona corretamente os preceitos da Constituição imperial com as características da sociedade brasileira.

10

10

www.historiaemfoco.com.br

a) A autonomia das antigas Capitanias atendia aos interesses das oligarquias agrárias. b) O Poder

a) A autonomia das antigas Capitanias atendia aos interesses das oligarquias agrárias.

b) O Poder Moderador conferia ao Imperador a proeminência sobre os demais Poderes.

c) A abolição do Padroado, por influência liberal, assegura ampla liberdade religiosa.

d) A abolição progressiva da escravidão, proposta de José Bonifácio, foi uma das principais razões da oposição ao Imperador D. Pedro I.

e) A introdução do sufrágio universal permitiu a participação política das camadas populares, provocando rebeliões em várias partes do país.

48 - (UNIPAR PR/2002) Logo após a Independência do Brasil em 1822, um dos assuntos mais discutidos pelas elites políticas da jovem nação estava relacionado com:

a) a definição da forma de governo monárquica ou republicana.

b) a futura sucessão do trono português, pois o imperador do Brasil era o seu herdeiro legal.

c) a criação das Assembléias Provinciais como forma de descentralizar o poder político.

d) a organização de um Estado nacional que pudesse atender aos mais amplos interesses da sociedade.

e) a questão da abolição da escravidão que se desenhava em toda a América.

49 - (UNESP SP/1997) Em troca do reconhecimento de sua independência por parte da Inglaterra, o Brasil assinou um tratado, em 1826, incluindo cláusulas para pôr termo:

a) Ao tráfico negreiro

b) Ao tratado comercial de 1810

c) À escravidão africana

d) À autonomia municipal

e) Ao pacto colonial

50 - (UFG GO/2001) O processo de formação do Estado brasileiro encontra várias possibilidades de leitura, dada a diversidade de projetos políticos existentes no Brasil, nas primeiras décadas do século XIX. Entre as conjunturas da independência (1822) e da abdicação (1831), o País conviveu com projetos diferentes de gestão política.

Sobre as conjunturas mencionadas anteriormente e seus desdobramentos, julgue os itens.

01. O acordo em torno do príncipe D. Pedro foi uma decorrência do receio de que a independência se transfigurasse em aberta luta política entre os diversos segmentos da sociedade brasileira. A Monarquia era a garantia da ordem escravista.

02. Ao proclamar a independência, o príncipe D. Pedro rompeu com a comunidade portuguesa, que insistia em ocupar cargos públicos. A direção política do País foi entregue aos homens aqui nascidos, condição essencial para ser considerado cidadão no novo Império.

essencial para ser considerado cidadão no novo Império. Primeiro Reinado 03. Em 1831, as elites políticas

Primeiro Reinado

03. Em 1831, as elites políticas brasileiras entraram em desacordo com o Imperador, que insistia em desconsiderar o legislativo, preocupando-se, excessivamente, em defender os interesses dinásticos de sua filha em Portugal, o que irritava as elites políticas locais.

04. Com a abdicação, iniciou-se um período marcado pelo crescimento econômico decorrente da produção de café, o que possibilitou a execução de uma reforma política, o Ato Adicional (1834), que deu estabilidade ao Império.

51 - (FUVEST SP/2000) A Constituição brasileira de 1824 colocou o imperador à testa de dois poderes. Um deles lhe era “delegado privativamente” e o designava ‘chefe supremo da nação” para velar sobre “o equilíbrio e harmonia dos demais poderes políticos”; o outro poder o designava simplesmente “chefe” e era delegado aos ministros de Estado.

Estes poderes eram respectivamente:

a) Executivo e Judiciário

b) Executivo e Moderador.

c) Moderador e Executivo

d) Moderador e Judiciário

e) Executivo e Legislativo

52 - (UNESP SP/1993) No decurso do Primeiro Reinado, vieram à tona conflitos, contradições e crises. No período Regêncial, marcado por agitações sociais e políticas, a grave e prolongada crise econômica e financeira começou a ser superada com

a) O auge da mineração.

b) O surto da cafeicultura.

c) A utilização do açúcar de beterraba.

d) A lei e a ordem impostas pela Guarda Federal.

e) O aumento na exportação de algodão para os Estados Unidos.

53 - (UNESP SP/1999)

Assinale

separatista ocorrido no período do Império brasileiro que incorporou o ideal republicano.

a) Confederação do Equador.

b) Revolta de Beckman.

c) Inconfidência Mineira.

d) Canudos.

e) Conjuração Baiana.

alternativa que indica um movimento

a

54 - (UNIFOR CE/1998) A Confederação do Equador (1824) é marcada pelo

a) Apoio ao movimento interno nas províncias, onde firmavam e aceitavam a Constituição de 1824, como a única saída para resolver os problemas regionais.

11

11

www.historiaemfoco.com.br

b) Descontentamento, porque o Imperador dissolvera a Assembléia Constituinte onde o Nordeste contava com significativa

b) Descontentamento, porque o Imperador dissolvera

a Assembléia Constituinte onde o Nordeste contava

com significativa representação.

c) Movimento interno, para que se transformasse a política do Imperador em uma guerra civil nas demais províncias.

d) Apoio das províncias do Nordeste contra a metrópole que exigia o retorno do Pacto Colonial.

e) Amparo à imagem do Imperador, uma vez que já estava sufocada pelo seu autoritarismo.

55 - (UNIFOR CE/2000) Em 25 de março de 1824 é outorgada a primeira Constituição Brasileira. Ela estabelecia:

I. A instituição de três poderes: Executivo, Legislativo

e Judiciário, exercidos por delegação do povo,

fortalecendo o Poder Executivo do Ministério com prejuízo das atribuições do Imperador.

II. Um sistema eleitoral em dois graus e censitários:

para votar nas eleições primárias era condição

necessária ter de rendimento líquido anual o valor de 150 alqueires de mandioca; para ser eleitor de

2º grau, 250 alqueires de mandioca; deputado, 500

alqueires de mandioca e senador, 1 000 alqueires de mandioca.

III. A Constituição de quatro poderes: Executivo, Legislativo, Judiciário e Moderador, cabendo a este último nomear senadores, convocar a Assembléia Geral, sancionar decretos-leis, conceder anistia, dissolver a Câmara dos Deputados, suspender

magistrados, nomear e demitir ministros.

IV. Que os estrangeiros só podiam exercer cargos públicos após estarem naturalizados e mesmo assim, estes cargos seriam de pequena importância.

Pode-se afirmar que são corretas SOMENTE:

a) III

b)

c)

d)

e)

I e III II e IV I, III e IV II, III e IV

56 - (UNIFOR CE/2000) No Primeiro Reinado (1822-1831) surgiu Martins Pena,

Primeiro Reinado

57 - (UNIFOR CE/2001) Analise os itens que seguem.

I. Insuficiência de fontes de energia (não existia carvão mineral de boa qualidade).

II. Falta de transporte e comunicações entre as várias regiões brasileiras.

III. Os baixos preços dos produtos estrangeiros postos

à venda no comércio interno.

IV. Falta de mercados externos e de capitais.

No Brasil, eles apontam fatores que:

a) Favoreceram o desenvolvimento de atividades industriais no século XX.

b) Contribuíram para a queda da economia cafeeira no Vale do Paraíba.

c) Retardaram a extinção do tráfico de escravos no Segundo Reinado.

d) Permitiram a construção da primeira estrada de ferro no Sudeste.

e) Dificultaram a instalação de indústria nacional durante o Império.

58 - (UNIFOR CE/2002) A Constituição outorgada, que vigorou até o final do Império, conservou algumas disposições discutidas no

anteprojeto. Teve, porém, caráter contraditório, pois ao mesmo tempo em que manteve, em linhas gerais, as influências do liberalismo europeu,

a) Instituiu uma monarquia constitucional e hereditária e um sistema eleitoral baseado no voto

a descoberto.

b) Estabeleceu as Assembléias Legislativas Provinciais

com poderes de elaborar leis das próprias províncias.

c) Extinguiu o Conselho de Estado e a vitaliciedade do Senado, ampliando a participação política nas províncias.

d) Apresentou traços marcantes de autoritarismo, através de um Poder Moderador, exercido pelo imperador.

e) Determinou que o Poder Executivo deveria ficar nas mãos de um representante eleito pela Assembléia Legislativa.

o

1º grande autor teatral do Brasil, criador de O Noviço

59 - (UNIFOR CE/2002)

e

O Judas em Sábado de Aleluia.

Analise os textos abaixo.

Suas peças:

a) Notabilizaram João Caetano dos Santos, o 1º grande ator brasileiro.

b) Eram comédias de costumes, nas quais criticava a sociedade brasileira.

c) Retratam, com intensidade, a realidade nordestina.

d) Representam a continuação da obra de Artur de Azevedo.

e) São encenadas pela companhia organizada por Leopoldo Fróes.

encenadas pela companhia organizada por Leopoldo Fróes. “(…) os Conselhos de Províncias, que tinham o caráter

“(…) os Conselhos de Províncias, que tinham o caráter apenas consultivo, cederam lugar às Assembléias Legislativas, com amplos poderes, podendo legislar sobre matérias civil e militar, instrução pública, política e econômica dos municípios; o Conselho de Estado, principal órgão de assessoria do imperador, foi abolido.” “A aprovação do Código de Processo Criminal ampliou a autonomia judiciária aos municípios. Através desse novo código, o poder municipal concentrou-se nas mãos

12

12

www.historiaemfoco.com.br

dos juízes de paz, eleitos pela população local, que além dos poderes judiciários, tinha ainda

dos juízes de paz, eleitos pela população local, que além dos poderes judiciários, tinha ainda o poder de polícia.”

Os textos identificam:

a) Algumas das modificações realizadas pela Lei de Interpretação que descaracterizaram o conteúdo liberal do código de processo.

b) Parte do conjunto de inovações estabelecidas pelo texto Constitucional de 1824 que concentrava o poder nas mãos do Imperador.

c) Algumas das características políticas do Anteprojeto Constitucional elaborado pela Assembléia, após a independência.

d) Parte do conjunto das modificações realizadas no período regencial, que recebeu o nome de Ato Adicional à Constituição Político do Império.

e) Alguns dos resultados da restauração do Conselho

de Estado como o principal órgão de assessoria direta do imperador com o golpe de Maioridade.

60 - (UNIFOR CE/2002)

No processo de formação do operariado brasileiro foi significativo o papel dos imigrantes italianos e espanhóis, pois:

a) Foram responsáveis pela difusão do anarquismo, trazendo de seus países de origem a experiência sindical.

b) Eram opositores da oligarquia dominante dos fazendeiros de café, contribuindo para a queda da Primeira República.

c) Constituíram-se em agendas da industrialização e responsáveis pelo estabelecimento de uma política industrial no país.

d) Foram responsáveis pela introdução do socialismo no campo, incentivando, assim, o processo de abolição da escravatura.

e) Contribuíram para a formação de indústrias artesanais dispersas, responsáveis pela política de substituição das importações.

61 - (FGV/2005) Durante o Primeiro Reinado, o governo brasileiro pediu aos ingleses alguns empréstimos, que representavam grandes somas como 1 332 300 libras em 1824 ou 2 352 900 libras no ano seguinte com uma taxa de juros muito alta.

Essa situação foi gerada principalmente:

a) Por uma crise no mercado internacional de açúcar e de café, que fez com que as principais mercadorias para exportação do país fossem cotadas a menos da metade do valor da última década do século XVIII.

b) Pelos gastos com os conflitos bélicos, contra o Paraguai e as Províncias Unidas do Prata, pelo controle do estuário do Prata, área de importância estratégica disputada com a Espanha desde o período colonial.

disputada com a Espanha desde o período colonial. Primeiro Reinado c) Por causa da diminuição das

Primeiro Reinado

c) Por causa da diminuição das exportações, devido à retração dos mercados internacionais, e dos tratados econômicos que beneficiavam a entrada de produtos europeus em grande volume.

d) Pelo custo da montagem de uma força militar a mando de D. Pedro I, com o objetivo de defender o seu trono em Portugal, que fora usurpado pelo seu irmão Dom Miguel e por seu pai, D. João VI.

e) Pela ajuda dos ingleses para a reconstrução da economia brasileira depois do longo processo de emancipação política, por meio de investimentos diretos na modernização de vários setores produtivos no país.

62 - (FGV/2005) ALFORRIA DE LIBERTOS POR SEXO, 1807-1831

62 - (FGV/2005) ALFORRIA DE LIBERTOS POR SEXO, 1807-1831 (Mary C. Karasch, A vida dos escravos

(Mary C. Karasch, A vida dos escravos no Rio de Janeiro,

1808-1850)

A partir da tabela apresentada, com dados sobre escravos do Rio de Janeiro, é correto concluir que:

a) Era muito rara a alforria de um escravo ladino.

b) A maior parte das alforrias vinha do espaço rural.

c) O grupo mais beneficiado era o de escravas do meio urbano.

d) O maior número de alforrias está no grupo de homens do meio rural.

e) Não havia possibilidade de alforrias de crianças no espaço urbano.

63 - (UNESP SP/2005) No início dos trabalhos da primeira Assembléia Constituinte da história do Brasil, o imperador afirmou “esperar da Assembléia uma constituição digna dele e do Brasil”. Na sua resposta, a Assembléia declara “que fará uma constituição digna da nação brasileira, de si e do Imperador.”

Essa troca de palavras entre D. Pedro I e os constituintes refletia

a) A oposição dos proprietários rurais do nordeste ao poder político instalado no Rio de Janeiro.

b) A tendência republicana dos grandes senhores territoriais brasileiros.

c) O clima político de insegurança provocado pelo retorno da família real portuguesa à Lisboa.

13

13

www.historiaemfoco.com.br

d) Uma indisposição da Assembléia para com os princípios políticos liberais. e) Uma disputa sobre

d) Uma indisposição da Assembléia para com os princípios políticos liberais.

e) Uma disputa sobre a distribuição dos poderes políticos no novo Estado.

64 - (FGV/2006)

Iniciados os trabalhos da Constituinte [em maio de 1823], José Bonifácio procurou articular em torno de si os propósitos dos setores conservadores, além de esvaziar radicais e absolutistas. Na prática, José

Bonifácio (

entre as pretensões centralizadoras e os anseios das elites rurais. O papel do imperador deveria ser destacado dentro da organização do novo Estado, já que em torno de sua figura se construiria a unidade territorial do novo país. (Rubim Santos Leão de Aquino et alli, Sociedade

brasileira:

história

procurou imprimir um projeto conciliador

)

uma através dos movimentos sociais)

No momento em que os trabalhos constituintes eram

iniciados, a manutenção da unidade territorial do Brasil corria riscos em virtude:

a) da ocupação exercida por forças militares portuguesas na Bahia, no Pará e na província Cisplatina.

b) das pressões inglesas para que as regiões próximas da bacia amazônica fossem separadas do Brasil.

c) da Revolta dos Farrapos, que lutava pela emancipação das províncias do Rio Grande do Sul e de Santa Catarina.

d) da adesão de Gonçalves Ledo ao partido brasileiro, que defendia uma ampla autonomia do nordeste brasileiro.

e) de o anteprojeto constitucional a Constituição da Mandioca apontar para uma ordem administrativa igual à dos EUA.

65 - (FUVEST SP/2006)

Durante o período em que o Brasil foi Império houve, entre outros fenômenos, a:

a) consolidação da unidade territorial e a organização da diplomacia.

b) predominância da cultura inglesa nos campos literário e das artes plásticas.

c) constituição de um mercado interno nacional, integrando todas as regiões do país.

d) incidência de guerras externas e a ausência de rebeliões internas nas províncias.

e) inclusão social dos índios e a abolição da escravidão negra.

66 - (PUC RS/2003) A Carta Constitucional de 1824 fixou um núcleo de poder político cujo exercício seria marcante no parlamentarismo monárquico brasileiro e que incluía as seguintes atribuições: empregar a força armada; escolher os senadores a partir de lista tríplice; sancionar

escolher os senadores a partir de lista tríplice; sancionar Primeiro Reinado e vetar atos do legislativo;

Primeiro Reinado

e vetar atos do legislativo; dissolver a Câmara; nomear juízes.

Segundo

atribuições era exercido:

a) pelo Primeiro Ministro.

b) pelo Supremo Tribunal de Justiça.

c) pelo Monarca.

d) pela Câmara dos Deputados.

e) pelo Conselho de Estado.

a

referida

Constituição,

esse

conjunto

de

67 - (UESPI/2003) Sobre o processo de independência do Brasil é possível afirmar que seu desfecho se deu num clima de relativa paz, não se caracterizando aquilo que se poderia chamar de luta renhida da colônia contra a metrópole. São vários, contudo, os enfrentamentos entre portugueses e “brasileiros” havidos à época, de que são exemplos notáveis a(o):

a) Batalha do Jenipapo, no Piauí, e a resistência na Bahia em aderir ao governo de Pedro I;

b) Cabanagem, no Pará, e a Sabinada, na Bahia;

c) Farroupilha, no Rio Grande do Sul, e o Contestado, Santa Catarina;

d) Levante dos malês, na Bahia, e a Confederação do Equador, Pernambuco;

e) Rebelião Praieira, Pernambuco, e insurreição dos Alfaiates, na Bahia.

68 - (UESPI/2003) “Morre um liberal, mas não morre a liberdade”. Esta frase foi ouvida da boca de um jornalista e líder liberal assassinado em São Paulo em 1830, no contexto da crise que desembocaria na abdicação do imperador Pedro I, em 1831, e no início do período de governo das regências.

Estamos falando de quem?

a) Evaristo da Veiga

b) Libero Badaró

c) Teófilo Ottoni

d) Justiniano José da Rocha

e) Cipriano Barata

69 - (UFMT/2003) O Primeiro Reinado foi o período da história do Brasil que correspondeu ao governo de Dom Pedro I.

Sobre o contexto da Independência brasileira e o Primeiro Reinado, julgue os itens.

00. A Independência do Brasil ocorreu no contexto das independências latino-americanas, ou seja, não foi um processo isolado e esteve vinculado à crise mais ampla do antigo sistema colonial.

01. De todas as províncias brasileiras, somente três, Bahia, Minas Gerais e Mato Grosso, se opuseram à independência, mantendo-se fiéis a Portugal.

14

14

www.historiaemfoco.com.br

02. A Independência brasileira foi reconhecida, sem exigências, pelas principais potências européias, imediatamente

02. A Independência brasileira foi reconhecida, sem exigências, pelas principais potências européias, imediatamente após 7 de setembro.

03. A primeira Constituição brasileira foi promulgada em 1824 por Dom Pedro I e teve um caráter democrático e liberal, estabelecendo a clássica divisão de poderes: Executivo, Legislativo e Judiciário.

Primeiro Reinado

dissolução do congresso; Se finalmente querem ser teus escravos, engana-te, sultão, pois no sul ficará

circunscrito o teu império

Fragmentos retirados do Manifesto da Confederação do Equador.

”.

Assinale a(s) proposição(ões) CORRETA(S) relacionada(s) com o conteúdo do documento e com episódios da Confederação do Equador.

70

- (UFRN/2003)

 

01.

O

Manifesto demonstrava o descontentamento dos

 

Sobre

a

independência

política

do

Brasil,

Cáceres

líderes do movimento com a permanência de D.

comenta:

 

Pedro I no Brasil após a proclamação da Independência.

A independência foi obra dos proprietários rurais e

02.

O

frio do sul foi o maior responsável pelo apoio da

grandes comerciantes. Esses beneficiários da sociedade colonial não pensaram na formação de uma nova

sua população à Constituição antidemocrática de 1824, outorgada por D. Pedro I.

sociedade, na abolição da escravidão e na promoção das

04.

O

Manifesto torna público que os súditos do sul não

camadas marginalizadas. O liberalismo, segundo a visão desses segmentos, consistia em acabar com os últimos

concordavam com a legitimidade da aclamação de D. Pedro I como Imperador do Brasil.

resquícios do sistema colonial, limitar o poder do

08.

Pode-se considerar o Manifesto uma declaração

imperador, mas mantendo a forma monárquica de

favorável dos líderes da Confederação do Equador

governo.

à

aclamação de D. Pedro I, considerado herdeiro

CÁCERES, Florival. História do Brasil. São Paulo: Moderna,

legítimo da Casa de Bragança.

1995. p. 153.

16.

A dissolução da Constituinte, por D. Pedro I, e a

 

Essas idéias dominaram a Assembléia Constituinte. O projeto constitucional de 1823, por ela elaborado,

outorga da Constituição de 1824 geraram uma crise política, como se percebe nas palavras do Manifesto.

expressou fortemente os interesses das facções aristocráticas, uma vez que:

32.

Os manifestantes consideravam justa a atitude de

a) Instituía que o eleitor ou candidato aos cargos de deputado e senador teria que comprovar elevada renda, proveniente, sobretudo, da atividade agrícola.

b) Estabelecia o exercício do poder moderador como atribuição exclusiva do imperador, que poderia interferir em decisões tomadas pelo Legislativo ou Judiciário.

D. Pedro I ao ordenar a execução sumária dos revoltosos do norte, entre eles, Frei Caneca.

72 - (UFSC/2003) Os florianopolitanos e visitantes podem, durante todo o ano, visitar as fortalezas de Santa Cruz de Anhatomirim, São José da Ponta Grossa e Santo Antônio de Ratones, notáveis obras da engenharia militar portuguesa.

 

c) Adotava diretrizes políticas que privilegiavam os

Assinale a(s) proposição(ões) CORRETA(S) sobre os

 

proprietários de terras e de escravos e os grandes comerciantes portugueses que tivessem renda em

acontecimentos que envolveram a construção dessas fortalezas.

dinheiro.

01.

A construção das fortalezas foi idealizada pelo

Catarina.

d) Determinava a adoção do voto universal para os homens brancos, livres e cristãos, mas impedia que mulheres, escravos e não-católicos se

Engenheiro Militar Brigadeiro José da Silva Paes, primeiro governador da Capitania de Santa

expressassem nas eleições.

02.

A construção das fortalezas de Santa Cruz de

71

- (UFSC/2003)

Anhatomirim, São José da Ponta Grossa e Santo Antônio de Ratones fazia parte da estratégia de

“Brasileiros do norte! Pedro de Alcântara, filho de D.

consolidar a ocupação portuguesa no sul da colônia

João VI, rei de Portugal, a quem vós por uma estúpida

e

evitar uma invasão espanhola.

condescendência com os Brasileiros do sul aclamastes

04.

As fortalezas de Santa Cruz de Anhatomirim, São

 
 

vosso imperador, quer descaradamente escravizar-vos. Que desaforado atrevimento de um europeu no Brasil! Acaso pensará esse estrangeiro ingrato e sem costumes, que tem algum direito à coroa, por descender da Casa de Bragança, de quem já somos independentes de fato

José da Ponta Grossa e Santo Antônio de Ratones foram construídas durante o Primeiro Império (1822-1831) e faziam parte do sistema defensivo que visava impedir a reconquista do Brasil meridional pelos portugueses.

e de direito? (

).

Se os do sul, gelados pelo frio do

08.

As fortalezas de Santa Cruz de Anhatomirim, São

trópico, não têm valor para te punir num cadafalso; Se

José da Ponta Grossa e Santo Antônio de Ratones

aceitam da tua mão, o vil projeto de constituição, que deveriam considerar um novo insulto, depois da

deviam proteger a ilha contra investidas estrangeiras.

15

um novo insulto, depois da deviam proteger a ilha contra investidas estrangeiras. 15 15 www.historiaemfoco.com.br

15

www.historiaemfoco.com.br

Primeiro Reinado 16. Na época em que foram construídas as fortalezas mencionadas, o governo português

Primeiro Reinado

16.

Na época em que foram construídas as fortalezas mencionadas, o governo português temia os corsários franceses que, provenientes do Rio da

Com base no texto e em seus conhecimentos sobre a história da América Latina, assinale a alternativa correta.

Prata, poderiam tomar a ilha, caso não fosse defendida.

a) O manifesto expunha claramente o descontentamento dos confederados do Equador

32.

Durante as lutas pela independência do Brasil as

em relação ao imperador de Portugal, na época, D. João VI.

referidas fortalezas foram usadas como prisão militar. Nelas foram encarcerados os revoltosos do Desterro que desejavam implantar um governo federalista.

73 - (UFPE/2003)

b) Trata-se de um manifesto de 1824 em que os confederados manifestavam o seu descontentamento com o regime colonial espanhol. A partir desse momento, ficava oficialmente declarada a independência do

A

Constituição de 1824, elaborada por "homens probos

Equador.

e amantes da dignidade imperial e da liberdade dos povos", segundo o Imperador Pedro I, continha uma novidade em relação ao projeto de constituição de 1823: a criação do Poder Moderador.

Assinale a alternativa que melhor define este Poder.

a) Com base no Poder Moderador, o Imperador restringiu os poderes dos regentes unos - Padre Diogo Feijó e Araújo Lima.

b) O Poder Moderador conferia à Câmara de Deputados a prerrogativa de vetar decisões do Imperador.

c) A Constituição de 1824 conferia ao Poder Moderador, que era exercido pelo Senado, nomear

e demitir livremente os ministros de estado,

conceder anistia e perdoar dívidas públicas.

d) O Poder Moderador era o quarto poder do Império e era exercido pelo Imperador Pedro I. Com base

neste Poder, o Imperador poderia dissolver a

c) Com esse documento, os confederados do Equador manifestavam-se surpreendidos e decepcionados com o imperador D. Pedro I, que tinha então dissolvido a Constituinte no Brasil.

d) Os confederados do Equador queriam a instituição imediata de um governo forte para governar o Império Brasileiro.

e) Somente interessava aos manifestantes o estabelecimento de um governo calcado nos princípios básicos republicanos e a libertação de todos os escravos existentes em território brasileiro.

75 - (UNESP SP/2004) Brasileiros do norte! Pedro de Alcântara, filho de d. João VI, rei de Portugal, a quem vós por uma estúpida condescendência com os brasileiros do sul aclamastes vosso imperador, quer descaradamente escravizar-nos

Não queremos um imperador criminoso, sem fé

). (

câmara dos deputados, aprovar e suspender resoluções dos conselhos provinciais e suspender

nem palavras; podemos passar sem ele! Viva a Confederação do Equador! Viva a constituição que nos

os

magistrados, entre outras prerrogativas.

deve reger! Viva o governo supremo, que há de nascer

e) Poder Moderador de invenção maquiavélica,

O

de nós mesmos!

atribuído a Benjamin Constant, foi responsável pelo golpe da maioridade em 1840.

(Proclamação de Manuel Paes de Andrade, presidente da Confederação do Equador, 1824.)

74 - (UFMS/2004) Analise o texto abaixo:

“Brasileiros! Salta aos olhos a negra perfídia, são patentes os reiterados perjuros do imperador e está conhecida nossa ilusão ou engano em adotarmos um sistema de governo defeituoso em sua origem, e mais defeituoso em suas partes componentes. As constituições, as leis e todas as instituições humanas são feitas para os povos e não os povos para elas. Eia, pois brasileiros, tratemos de constituir-nos de um modo análogo às luzes do século em que vivemos; o sistema americano deve ser idêntico; desprezemos instituições oligárquicas, só cabidas na encanecida Europa.” (Manifesto da Confederação do Equador. In: PESSOA, Reynaldo C. A idéia republicana no Brasil, através de documentos. São Paulo : Alfa-Ômega, 1973, p.16).

de documentos . São Paulo : Alfa-Ômega, 1973, p.16). A proclamação de Manuel Paes de Andrade

A proclamação de Manuel Paes de Andrade deve ser

entendida:

a) No contexto dos protestos desencadeados pelo fechamento da Assembléia Constituinte e da outorga, por D. Pedro I, da Carta Constitucional.

b) Como um desabafo das lideranças da região norte do país, que não foram consultadas sobre a aclamação de D. Pedro.

c) No âmbito das lutas regionais que se estabeleceram logo após a partida de D. João VI para Portugal.

d) Como resposta à tentativa de se estabelecer, após 1822, um regime controlado pelas câmaras municipais.

e) Como reação à política adotada pelo Conselho de Estado, composto em sua maioria por portugueses.

76 - (UNESP SP/2005)

A primeira Constituição brasileira [de 25 de março de

1824] nascia de cima para baixo, imposta pelo rei ao “povo”, embora devamos entender por “povo” a

16

16

www.historiaemfoco.com.br

minoria de brancos e mestiços que votava e que de algum modo tinha participação na

minoria de brancos e mestiços que votava e que de algum modo tinha participação na vida política. (Boris Fausto, História do Brasil.)

Entre os dispositivos dessa Carta Constitucional estavam

presentes

Primeiro Reinado

Leia atentamente o texto abaixo. Em seguida, analise as afirmativas que se seguem e aponte qual(is) delas está(ão) correta(s)

A instrução primária no Brasil foi estabelecida como

direito individual dos cidadãos, ativos e passivos, pela

a) autonomia provincial, o fim do tráfico negreiro e

a

Constituição Imperial de 1824 (art. 179).

o

voto secreto.

Evidentemente, escravos não eram cidadãos e,

b) voto indireto e censitário, o Conselho de Estado e

o

portanto, a legislação educacional excluía

o Poder Moderador.

c)

a divisão em três poderes, o fim do padroado e o

ensino laico e gratuito.

d) o parlamentarismo, a cidadania dos índios e a separação Igreja e Estado.

e) um parlamento unicameral, o centralismo político- administrativo e o voto aberto.

77 - (UNIFOR CE/2003)

O texto abaixo é a reprodução do decreto de D. Pedro I

dissolvendo a Assembléia Nacional Constituinte de

1823.

"Havendo eu convocado, como tinha direito de

convocar, a Assembléia Geral Constituinte e Legislativa

a fim de salvar o Brasil dos perigos que lhes estavam

) (

expressamente os escravos do acesso às escolas

públicas [

independentemente da cor, o acesso às escolas era franqueado. O critério de diferenciação era a liberdade, e não a cor da pele. É verdade que, em 1835, momento em que se tentava proibir o tráfico de africanos, leis provinciais buscavam barrar o ingresso dos africanos libertos, mas isso deveu-se ao fato de que estes eram

Mas quanto aos indivíduos livres, em tese,

].

considerados estrangeiros e, portanto, não eram súditos do Império brasileiro, não podendo gozar das

prerrogativas dos nacionais. [

F. M. de. Quando os negros começaram a freqüentar a escola no Brasil houve segregação explícita? Revista Ciência Hoje, v. 35, n. 207, ago. de 2004, p. 5).

(SCHUELER, Alessandra

]

I- Segundo a Constituição Imperial de 1824, os

eminentes: E havendo essa assembléia perjurado ao tão solene juramento, que prestou à nação, de defender a

escravos não tinham acesso às escolas públicas por serem considerados bens materiais e não cidadãos.

integridade do Império, e a minha dinastia: Hei por bem,

II-

Os

indivíduos livres, desde que não fossem negros,

como Imperador e defensor perpétuo do Brasil,

poderiam ter acesso às escolas públicas.

dissolver a mesma assembléia e convocar já uma outra

III-

uando, em 1835, os republicanos tentavam proibir

na forma das instruções feitas pela convocação desta,

o

tráfico de africanos, o único critério de

que agora acaba, a qual deverá trabalhar sobre o

diferenciação para o acesso às escolas públicas era

projeto de Constituição que eu lhe hei de em breve apresentar, que será mais duplicadamente liberal do

a liberdade, não importando se fossem estrangeiros ou nacionais.

que o que a extinta assembléia acabou de fazer ( )"

IV-

Em 1835, leis provinciais buscavam barrar o acesso

(Paço, 12/11/1823, segundo da Independência e do Império)

de

africanos às escolas, pois, mesmo que libertos,

A dissolução da Constituinte, controlada pelos

não eram considerados súditos do Império brasileiro.

representantes da aristocracia rural, provocou:

a)

A

fragmentação do poder da aristocracia rural que

Assinale a alternativa correta.

 

mantivera o colonialismo e a anulação das medidas

a)

A afirmativa I está correta

e

as

II,

III

e

IV

estão

tomadas por D. João VI em sua estada no Brasil.

erradas.

 

b)

O desencadeamento de lutas em todo o território

b)

As afirmativas I e III estão corretas e as II e IV estão

nacional, principalmente na Bahia e Grão-Pará,

erradas.

 

onde havia maior resistência à política liberal de D.

c)

As afirmativas II e IV estão corretas e a I e III estão

Pedro I.

erradas.

 

c)

O rompimento entre D. Pedro I e o Partido

d)

A afirmativa III está correta

e

a

I,

II

e

IV estão

Brasileiro e sua aproximação do Partido Português,

erradas.

 

cuja política era favorável ao absolutismo e à

e)

As afirmativas I e IV estão corretas e a II e III estão

recolonização do Brasil.

erradas.

 

d)

O enfraquecimento do Partido Brasileiro e sua

 

divisão em Partido Conservador, aliado ao Imperador, e o Partido Liberal que defendia uma

79 - (FGV/2000) “A propagação das idéias republicanas, antiportuguesas

monarquia constitucional.

e

federativas (

)

ganhou ímpeto com a presença no

e)

A antecipação da maioridade de D. Pedro II e o reconhecimento internacional da independência

Recife de Cipriano Barata, vindo da Europa, onde representava a Bahia nas Cortes. É importante ressaltar

política brasileira.

(

)

o papel da imprensa na veiculação de críticas e

78 - (UFMS/2005)

da imprensa na veiculação de críticas e 78 - (UFMS/2005) propostas políticas ( passado para a

propostas políticas (

passado para a oposição depois das medidas

tinham

).

Os

Andradas,

que

17

17

www.historiaemfoco.com.br

autoritárias de D. Pedro, lançaram seus ataques através de O Tamoio ; Cipriano Barata e

autoritárias de D. Pedro, lançaram seus ataques através

de O Tamoio; Cipriano Barata e Frei Caneca combateram

a monarquia centralizada, respectivamente na Sentinela

da Liberdade e no Tífis Pernambucano.” (Boris Fausto. História do Brasil)

A conjuntura exposta no texto acima refere-se à

emergência da:

a) Rebelião Praieira;

b) Cabanagem;

c) Balaiada;

d) Sabinada;

e) Confederação do Equador.

80 - (UNIMONTES MG/2005)

O documento papal, cuja divulgação no Brasil está

relacionada à Questão Religiosa, no século XIX, foi a

a) Bula Syllabus de Pio IX.

b) Bula Inter Coetera de Alexandre VI.

c) Encíclica Mater et Magistra de João XXIII.

d) Encíclica Rerum Novarum de Leão XIII.

81 - (UNIMONTES MG/2005) Observe o organograma a seguir.

81 - (UNIMONTES MG/2005) Observe o organograma a seguir. De acordo com o organograma acima, podemos

De acordo com o organograma acima, podemos afirmar:

I- O direito de voto é reservado àqueles que atingem os rendimentos mínimos fixados por lei. II- As eleições são realizadas de forma indireta, censitária, e em 2 níveis. III- Só poderia ser votado para deputado e senador quem obtivesse renda de 400 mil-réis e 800 milréis,

respectivamente. IV- Os eleitores de paróquia participavam da eleição para senador e deputado, pela Constituição de

1824.

Estão CORRETAS

a) I, III e IV, apenas.

b) III e IV, apenas.

c) I, II e III, apenas.

d) I e II, apenas.

82 - (UFAC/2003) “José Bonifácio mandou prender Gonçalves Ledo, que fugiu do país em 1823. Em 1824 era sua vez de ser preso e deportado por D. Pedro I. Em 1825, o imperador

ser preso e deportado por D. Pedro I. Em 1825, o imperador Primeiro Reinado ordenou a

Primeiro Reinado

ordenou a morte de Frei Caneca. Na década seguinte, Feijó hostilizava José Bonifácio, tentando destituí-lo do cargo de tutor de Pedro II. Como regente, Feijó celebrizou-se por combater com fúria rebeliões provinciais semelhantes àquela liderada por Frei Caneca ” (“Os Santos do Altar”, citado por Júlio Simões e Laura Antunes (coordenadores) em“Pátria Amada Esquartejada”, São Paulo: DPH, 1992).

Desenvolvendo uma refinada crítica à história oficial, o texto acima se refere aos conturbados anos do I Império

e das regências brasileiras e, fundamentalmente,

mostra a enganosa conciliação de projetos, interesses e

idéias diferentes em torno dos “grandes vultos e heróis”

da

Pátria.

Tal

conciliação tem a finalidade de:

a)

Estabelecer a idéia de uma nação unificada e sem conflitos.

b)

Estabelecer a idéia de uma nação plural e popular.

c)

Apontar a diversidade de projetos na construção da nação brasileira.

d)

Apontar a diversidade étnica na construção da nação brasileira.

e)

Criar a idéia de uma nação multi-étnica e plurilingüística.

83 - (UFSM RS/2004) Toda a gente tinha achado estranha a maneira como o Cap. Rodrigo Cambará entrara na vida de Santa Fé. Um dia chegou a cavalo, vindo ninguém sabia de onde, com

o chapéu de barbicacho puxado para a nuca, ( )

montava um alazão, trazia bombachas claras, botas com chilenas de prata e o busto musculoso apertado num dólmã militar azul, com gola vermelha e botões de

metal. Tinha um violão a tiracolo; sua espada, apresilhada aos arreios, rebrilhava ao sol daquela tarde

de outubro de 1828 e o lenço encarnado que trazia ao

pescoço esvoaçava no ar como uma bandeira. Veríssimo, E. "O Continente 1 - O tempo e o vento". São Paulo: Globo, 2000. p. 171.

Ao criar o Cap. Rodrigo Cambará, Érico Veríssimo deu vida a um herói fundador do Rio Grande do Sul. Esse herói foi moldado a partir da realidade histórica marcada por

I - conflitos militares de fronteiras. II - consolidação da economia pastoril voltada para o consumo interno.

III envolvimento com o gado chucro.

IV expansão de latifúndios cercados e vigiados.

-

-

Estão corretas

a) apenas I e II.

b) apenas I e III.

c)

d) apenas I e IV.

apenas II e III.

18

18

www.historiaemfoco.com.br

e) apenas III e IV. 84 - (UNIFESP SP/2004) Realizada a emancipação política em 1822,

e) apenas III e IV.

84 - (UNIFESP SP/2004)

Realizada a emancipação política em 1822, o Estado no Brasil

a) Surgiu pronto e acabado, em razão da continuidade dinástica, ao contrário do que ocorreu com os demais países da América do Sul.

b) Sofreu uma prolongada e difícil etapa de consolidação, tal como ocorreu com os demais países da América do Sul.

c) Vivenciou, tal como ocorreu com o México, um longo período monárquico e uma curta ocupação estrangeira.

d) Desconheceu, ao contrário do que ocorreu com os Estados Unidos, guerras externas e conflitos internos.

e) Adquiriu um espírito interior republicano muito semelhante ao argentino, apesar da forma exterior monárquica.

85 - (UNESP SP/2004) Brasileiros do norte! Pedro de Alcântara, filho de d. João VI, rei de Portugal, a quem vós por uma estúpida condescendência com os brasileiros do sul aclamastes vosso imperador, quer descaradamente escravizar-nos

Não queremos um imperador criminoso, sem fé

nem palavras; podemos passar sem ele! Viva a Confederação do Equador! Viva a constituição que nos deve reger! Viva o governo supremo, que há de nascer de nós mesmos!

(Proclamação de Manuel Paes de Andrade, presidente da Confederação do Equador, 1824.)

). (

A proclamação de Manuel Paes de Andrade deve ser entendida

a) No contexto dos protestos desencadeados pelo fechamento da Assembléia Constituinte e da outorga, por D. Pedro I, da Carta Constitucional.

b) Como um desabafo das lideranças da região norte do país, que não foram consultadas sobre a aclamação de D. Pedro.

c) No âmbito das lutas regionais que se estabeleceram logo após a partida de D. João VI para Portugal.

d) Como resposta à tentativa de se estabelecer, após 1822, um regime controlado pelas câmaras

municipais.

e) Como reação à política adotada pelo Conselho de Estado, composto em sua maioria por portugueses.

86 - (UFC CE/2004)

Em 29 de maio de 1829, oficiais ingleses abordaram o navio Veloz. "Os diários de bordo e mais papéis do

Capitão foram examinados

número de pessoas transportadas obedecia ao que

estavam em ordem. O

estipulava a lei

"

obedecia ao que estavam em ordem. O estipulava a lei " Primeiro Reinado GÓES José Roberto

Primeiro Reinado

GÓES José Roberto Pinto de, Cordeiros de Deus: tráfico, demografia e política no destino dos escravos, em:

Marco. A. Pamplona (org.) Escravidão, exclusão e cidadania. Rio de Janeiro, Access, 2001, p. 23

Com base no texto acima e em seus conhecimentos,

assinale a alternativa correta sobre o tráfico de escravos, durante o Império.

a) A Inglaterra vistoriava os navios para impedir o contrabando de produtos que pudessem concorrer com as manufaturas inglesas.

b) Os traficantes de escravos obedeceram aos tratados e leis firmados com a Inglaterra, inclusive os compromissos assumidos por Portugal, a partir da transferência da Corte.

c) Portugal tinha se comprometido a limitar a prática do tráfico ao sul do equador e, desde então, a

Inglaterra tinha o direito de vigiar pelo cumprimento dos acordos firmados.

d) Tratados firmados entre o Brasil e a Angola proibiam o tráfico ao sul do equador.

e) Os tratados assinados, em 1810 e 1831, permitiam aos piratas de Sua Majestade seqüestrar carregamentos de escravos e levá-los para as plantações do Caribe.

87 - (PUC MG/2004)

Sobre a independência do Brasil, é INCORRETO afirmar que:

a) Resultou de um processo político comandado pelos grandes proprietários de terras.

b) Girou em torno de D. Pedro I com o objetivo de garantir a unidade do país.

c) Proporcionou mudanças radicais na estrutura de produção para beneficiar as elites.

d) Continuou a produção a atender às exigências do mercado internacional.

88 - (Mackenzie SP/2004)

A respeito dos princípios presentes na Constituição de 1824, outorgada por D. Pedro I, é correto afirmar que:

a) Garantiam ampla liberdade individual e resguardavam a liberdade econômica, assegurando a participação política desvinculada da necessidade de uma renda mínima por parte do cidadão.

b) Garantiam as liberdades individuais inspiradas na Declaração dos Direitos do Homem, elaborada pelos revolucionários franceses em 1789.

c) Estabeleciam a igualdade de todos perante a lei, estatuto que foi observado com rigor por toda a sociedade brasileira.

d) Estabeleciam o princípio da liberdade religiosa, segundo o qual o Estado permaneceria distante das questões religiosas.

e) Determinavam disposições jurídicas que eram as mais adequadas à realidade nacional da época, não apresentando, portanto, contradições.

19

19

www.historiaemfoco.com.br

89 - (UFSC/2004) Assinale a(s) proposição(ões) VERDADEIRA(S) em relação ao processo de independência do Brasil.

89 - (UFSC/2004) Assinale a(s) proposição(ões) VERDADEIRA(S) em relação ao processo de independência do Brasil.

Primeiro Reinado

a) Foi elaborada e aprovada pela Assembléia Geral Constituinte e estabeleceu a organização do Estado a partir da divisão em três poderes:

Legislativo, Judiciário e Moderador.

01.

A

independência do Brasil, a sete de setembro de

b) Ficou conhecida como a Constituição da

1822, atendeu aos interesses da elite social do

Mandioca, em razão da adoção de um sistema

Brasil Colônia e da burguesia portuguesa favorecida pelo decreto de Abertura dos Portos de

censitário que definia pelo critério de renda e bens aqueles que poderiam votar e ser votados nas

 

1808.

eleições gerais.

02.

A revolta em Minas Gerais e no Rio de Janeiro, liderada pelo alferes Joaquim José da Silva Xavier, apressou os planos de D. Pedro, apoia-do pela

c) Foi elaborada pelo Conselho de Estado após a dissolução da Constituinte e, além dos poderes Legislativo, Executivo e Judiciário, estabelecia o

aristocracia. Forçado pelas circunstâncias, teve de proclamar a independência.

Poder Moderador, a ser exercido pelo monarca brasileiro.

04.

No período colonial ocorreram numerosos motins

d) Foi elaborada pelo Conselho de Estado após a

e

sedições como: a Aclamação de Amador Bueno,

dissolução da Constituinte e garantia forte

em São Paulo; a Guerra dos Emboabas e a Revolta

autonomia às Províncias, apesar da

de Vila Rica, em Minas Gerais.

implementação do Poder Moderador, a ser

08.

A

Maçonaria no Brasil, no século XIX, defendia os

exercido pelo monarca brasileiro.

princípios liberais. As Lojas Maçônicas, em especial

e) Foi elaborada pela Assembléia Geral Constituinte

as do Rio de Janeiro, tiveram papel importante no movimento pela separação do Brasil de Portugal.

e caracterizou-se pela adoção dos princípios liberais, pela garantia da defesa dos direitos

16.

A independência, proclamada por D. Pedro, foi aceita incondicionalmente por todas as províncias.

fundamentais do homem e pela adoção dos princípios federativos.

90 - (PUC RS/2003) Desde o princípio da década de 1840, o café torna-se o principal produto da economia brasileira. A partir da Floresta da Tijuca, a cultura cafeeira expande-se por toda a província do Rio de Janeiro: Mangaratiba, Angra dos Reis, Parati, Maricá, Itaboraí e Magé, encontrando na região do Vale do rio Paraíba do Sul condições ideais de cultivo. Entre 1830 e 1870, o Vale torna-se o centro econômico do Império. Considerando o referido período, é correto afirmar que

a lavoura cafeeira dessa região

a) Enfrentou dificuldades estruturais no setor de transporte, devido à inexistência de investimentos estrangeiros e nacionais na construção de ferrovias entre a zona de cultivo e o porto de Santos.

b) Entrou em declínio a partir de 1870, principalmente devido à queda de consumo no mercado interno, associada à ascensão do algodão como principal produto de exportação.

c) Foi pioneira na utilização, em larga escala, da mão- de-obra imigrante assalariada, e foco da crise do escravismo na economia brasileira.

d) Criou uma classe de pequenos e médios produtores rurais, que viria a constituir a principal base social do republicanismo.

e) Gerou a necessidade do estabelecimento de pequenas unidades agrícolas produtoras de gêneros alimentícios para consumo interno nas fazendas.

91 - (FGV/2003)

A Constituição Brasileira de 1824:

91 - (FGV/2003) A Constituição Brasileira de 1824: 92 - (UFRN/2003) Sobre comenta: a independência política

92 - (UFRN/2003)

Sobre

comenta:

a

independência

política

do

Brasil,

Cáceres

A independência foi obra dos proprietários rurais e grandes comerciantes. Esses beneficiários da sociedade colonial não pensaram na formação de uma nova sociedade, na abolição da escravidão e na promoção das camadas marginalizadas. O liberalismo, segundo a visão desses segmentos, consistia em acabar com os últimos resquícios do sistema colonial, limitar o poder do imperador, mas mantendo a forma monárquica de governo. CÁCERES, Florival. História do Brasil. São Paulo:

Moderna, 1995. p. 153.

Essas idéias dominaram a Assembléia Constituinte. O projeto constitucional de 1823, por ela elaborado, expressou fortemente os interesses das facções aristocráticas, uma vez que

a) Instituía que o eleitor ou candidato aos cargos de deputado e senador teria que comprovar elevada renda, proveniente, sobretudo, da atividade agrícola.

b) Estabelecia o exercício do poder moderador como atribuição exclusiva do imperador, que poderia interferir em decisões tomadas pelo Legislativo ou Judiciário.

c) Adotava diretrizes políticas que privilegiavam os proprietários de terras e de escravos e os grandes comerciantes portugueses que tivessem renda em dinheiro.

d) Determinava a adoção do voto universal para os homens brancos, livres e cristãos, mas impedia

20

20

www.historiaemfoco.com.br

que mulheres, escravos e não-católicos se expressassem nas eleições. 93 - (UFPE/2003) Primeiro Reinado c)

que mulheres, escravos e não-católicos se expressassem nas eleições.

93 - (UFPE/2003)

Primeiro Reinado

c) Trouxe consigo o fim do escravismo e a implementação do trabalho livre como única forma de trabalho e o fim do domínio

metropolitano.

A

Constituição de 1824, elaborada por "homens probos

d) Implicou em autonomia política e em reformas

e) Decorreu da luta palaciana entre João VI, Carlota

e

amantes da dignidade imperial e da liberdade dos

moderadas na ordem social decorrentes do novo

povos", segundo o Imperador Pedro I, continha uma novidade em relação ao projeto de constituição de 1823: a criação do Poder Moderador.

status político.

Joaquina e Pedro I, que teve como conseqüência imediata a abertura dos portos.

Assinale a alternativa que melhor define este Poder.

a) Com base no Poder Moderador, o Imperador restringiu os poderes dos regentes unos - Padre Diogo Feijó e Araújo Lima.

b) O Poder Moderador conferia à Câmara de

c) A Constituição de 1824 conferia ao Poder

96 - (UFSC/2003) "Brasileiros do norte! Pedro de Alcântara, filho de D. João VI, rei de Portugal, a quem vós por uma estúpida

 

Deputados a prerrogativa de vetar decisões do Imperador.

condescendência com os Brasileiros do sul aclamastes vosso imperador, quer descaradamente escravizar-vos. Que desaforado atrevimento de um europeu no Brasil!

Moderador, que era exercido pelo Senado, nomear e demitir livremente os ministros de

Acaso pensará esse estrangeiro ingrato e sem costumes, que tem algum direito à coroa, por descender da Casa de Bragança, de quem já somos

independentes de fato e de direito? (

).

Se os do sul,

estado, conceder anistia e perdoar dívidas públicas.

d) O Poder Moderador era o quarto poder do Império e era exercido pelo Imperador Pedro I. Com base neste Poder, o Imperador poderia dissolver a câmara dos deputados, aprovar e suspender resoluções dos conselhos provinciais e suspender os magistrados, entre outras prerrogativas.

e) O Poder Moderador de invenção maquiavélica, atribuído a Benjamin Constant, foi responsável pelo golpe da maioridade em 1840.

gelados pelo frio do trópico, não têm valor para te punir num cadafalso; Se aceitam da tua mão, o vil projeto de constituição, que deveriam considerar um novo insulto, depois da dissolução do congresso; Se finalmente querem ser teus escravos, engana-te, sultão, pois no sul

ficará circunscrito o teu império

Fragmentos retirados do "Manifesto da Confederação do Equador".

".

Assinale com V (verdadeiro) ou F (falso) as proposições relacionadas com o conteúdo do documento e com episódios da Confederação do Equador.

 

94 - (UNIFESP SP/2003) Sendo o clero a classe que em todas as convulsões

01.

O Manifesto demonstrava o descontentamento

políticas sempre propende para o mal, entre nós tem

dos líderes do movimento com a permanência de

sido o avesso; é o clero quem mais tem trabalhado, e

D.

Pedro I no Brasil após a proclamação da

feito mais esforços em favor da causa, e dado provas de

Independência.

 

quanto a aprecia.

02.

O frio do sul foi o maior responsável pelo apoio da

 

(Montezuma, Visconde de Jequitinhonha, em 5 de novembro de 1823)

sua população à Constituição antidemocrática de 1824, outorgada por D. Pedro I.

04.

O Manifesto torna público que os súditos do sul

O texto sugere que o clero brasileiro

não concordavam com a legitimidade da

a) Defendeu a política autoritária de D. Pedro I.

aclamação de D. Pedro I como Imperador do Brasil.

b) Aderiu com relutância à causa da recolonização.

08.

Pode-se considerar o Manifesto uma declaração

c) Preferiu a neutralidade para não desobedecer ao Papa.

favorável dos líderes da Confederação do Equador à aclamação de D. Pedro I, considerado

d) Viu como um mal o processo de independência.

herdeiro legítimo da Casa de Bragança.

e) Apoiou ativamente a causa da independência.

16.

A dissolução da Constituinte, por D. Pedro I, e a

95 - (UFC CE/2003)

outorga da Constituição de 1824 geraram uma crise política, como se percebe nas palavras do

A

respeito da Independência do Brasil é correto afirmar

Manifesto.

 

que:

32.

Os manifestantes consideravam justa a atitude de

 

a)

Implicou em transformações radicais da estrutura

D.

Pedro I ao ordenar a execução sumária dos

produtiva e da ordem social, sob o regime monárquico.

revoltosos do norte, entre eles, Frei Caneca.

b)

Significou a instauração do sistema republicano de governo, como o dos outros países da América Latina.

97 - (UFSC/2003) O navegador Dupperrey Lesson, que em 1822 estava em Santa Catarina, assim descreveu a reação dos catarinenses à independência do Brasil:

21

Catarina, assim descreveu a reação dos catarinenses à independência do Brasil: 21 21 www.historiaemfoco.com.br

21

www.historiaemfoco.com.br

" Cheios de confiança em seus propósitos, os partidários numerosos da independência estavam inspirados com

" Cheios de confiança em seus propósitos, os

partidários numerosos da independência estavam

inspirados com um entusiasmo (

ardente havia reprimido há longo tempo. No excesso da

sua alegria, eles haviam coberto de luzes as Vilas de Nossa Senhora do Desterro, de Laguna e de São Francisco, onde percorrendo as ruas entoavam canções

em honra de D. Pedro

DUPERREY, Louis Isidore. Voyage autour du monde. In:

que seu espírito

)

".

"Ilha de Santa Catarina, relatos de viajantes estrangeiros nos séculos XVIII e XIX." Florianópolis:

UFSC, 1984.

Assinale com V (verdadeiro) ou F (falso) as proposições com base no texto e nos seus conhecimentos sobre o processo de independência do Brasil.

01.

A declaração de independência do Brasil, feita por D. Pedro I em 1822, foi aceita em Santa Catarina e em todas as demais províncias brasileiras, com grande júbilo.

02.

Segundo o visitante, houve nas ruas de algumas vilas de Santa Catarina um conflito entre os partidários da independência (que eram muito numerosos) e os que eram contrários a ela.

04.

De acordo com o autor, os catarinenses de algumas vilas cometeram tamanhos excessos que tiveram de ser reprimidos pelas tropas portuguesas.

08.

Ao contrário do que o autor presenciou em Santa Catarina, em outras províncias, como a da Bahia, Pará e Cisplatina, ocorreram reações desfavoráveis ao ato de D. Pedro.

16.

Segundo o texto, a notícia da independência foi recebida com grande entusiasmo nas Vilas do Desterro, Laguna e São Francisco.

32.

Não obstante as reações de alguns portugueses que temiam o fim dos seus privilégios, o governo de Lisboa, forçado pela França, aceitou de pronto o rompimento. Em outubro de 1822 foi assinado o tratado de reconhecimento, havendo grande júbilo em todo o país, como bem atesta Dupperrey Lesson.

98 - (CESGRANRIO RJ/2002) "As ruas estão, em geral, repletas de mercadorias inglesas. A cada porta, as palavras 'Superfino de Londres' saltam aos olhos: algodão estampado, panos largos, louça de barro, mas, acima de tudo, ferragens de Birminghan, podem-se obter um pouco mais caro do que em nossa terra nas lojas do Brasil, além de sedas, crepes e outros artigos da China." (GRAHAM, Mary. "Diário de Uma Viagem ao Brasil", in Campos, Raymundo. História do Brasil. São Paulo:

Atual, 1991, 2• ed. p 98. )

do Brasil. São Paulo: Atual, 1991, 2• ed. p 98. ) Primeiro Reinado Esta descrição das

Primeiro Reinado

Esta descrição das lojas do Rio de Janeiro, feita por uma

estava no Brasil em 1821, justifica-se

historicamente pelo(a):

a) Tratado de Maastricht.

b) Tratado de Fontainebleau.

inglesa

que

c) Tratado de Comércio e Navegação.

d) Bloqueio Continental.

e) Criação do NAFTA e da ALCA.

99 - (UFSM RS/2002)

e) Criação do NAFTA e da ALCA. 99 - (UFSM RS/2002) TEIXEIRA, Francisco M. P. "Brasil

TEIXEIRA, Francisco M. P. "Brasil História e Sociedade". São Paulo: Ática, 2000. p.162.)

O quadro Independência ou Morte, de Pedro Américo,

concluído em 1888, é uma representação do 7 de

setembro de 1822, quando o Brasil rompeu com Portugal. Essa representação enaltece o fato e enfatiza

a bravura do herói D. Pedro, ocultando que

a) o fim do pacto colonial, decretado na Conjuração Baiana, conduziu à ruptura entre o Brasil e Portugal.

b) o processo de emancipação política iniciara com a instalação da Corte portuguesa no Brasil e que as medidas de D. João puseram fim ao monopólio metropolitano.

c) o Brasil continuara a ser uma extensão política e administrativa de Portugal, mesmo depois do 7 de setembro.

d) a Abertura dos Portos e a Revolução Pernambucana se constituíram nos únicos momentos decisivos da separação Brasil-Portugal.

e) a separação estava consumada, o processo estava completo, visto que havia, em todo o Brasil, uma forte adesão militar, popular e escravista à emancipação.

100 - (UFRGS/2001) Durante a primeira metade do século XIX, Pernambuco foi palco de diversos movimentos sociais contra o poder do Império luso ou brasileiro. A respeito das motivações destas revoltas, analise as seguintes afirmativas.

I - A Revolução de 1817, ocorrida durante o período joanino, foi uma reação contra a opressão econômica da Corte portuguesa "transferida" ao Brasil sobre as províncias nordestinas.

22

22

www.historiaemfoco.com.br

II - A Confederação do Equador foi decorrente dos desmandos autoritários de Pedro I, que

II - A Confederação do Equador foi decorrente dos desmandos autoritários de Pedro I, que dissolveu

a Assembléia Constituinte no Rio de Janeiro,

outorgando a Constituição de 1824, e interveio nas províncias nordestinas. III - A Revolução Praieira representou o ápice do liberalismo radical em Pernambuco, combatendo

as elites agrárias, os comerciante estrangeiros e os representantes da monarquia.

Quais estão corretas?

a) Apenas I.

b) Apenas I e II.

c) Apenas I e III.

d) Apenas II e III.

e) I, II e III.

101 - (UFRGS/2001) Levando-se em conta o processo histórico da Cisplatina, considere as seguintes afirmações.

Primeiro Reinado

a) Cite uma mudança cultural ocorrida no Rio de Janeiro, em decorrência do estreitamento das relações comerciais com a Inglaterra, na primeira metade do século XIX.

b) Explique as razões político-comerciais que favoreceram a primazia inglesa no Brasil na primeira metade do século XIX.

103 - (UFC CE/2002) Tratando-se da influência do liberalismo no processo de Independência do Brasil, Emília Viotti afirma que:

"O liberalismo significava nesta fase a liquidação dos laços coloniais. Não se tratava de mudar a sociedade e reformar a estrutura colonial de produção". (COSTA Emília V. "Introdução ao Estudo da Emancipação política do Brasil" in: MOTA, Carlos Guilherme (Org). Brasil em Perspectiva, São Paulo, Difel, p. 93)

I - A tentativa inicial de apropriação da Cisplatina pelos lusitanos ocorreu nos primeiros anos do

Quais estão corretas?

De acordo com o texto acima, cite três características do liberalismo, na Constituição de 1824, que expressam as idéias da historiadora.

 

governo joanino no Brasil, resultando no "êxodo do povo oriental", liderado por Artigas. II - A conquista lusitana da Cisplatina se deu no contexto da instabilidade política da Banda Oriental, onde bandos milicianos artiguistas lutavam contra fazendeiros sul-rio-grandenses.

104 - (Mackenzie SP/2000) Está aí explicação para a originalidade do Brasil na América Latina: manter a unidade e ser durante o século XIX a única monarquia da América. (Caceres - "História do Brasil")

III - A Guerra da Cisplatina, iniciada pelo movimento dos "33 orientales" liderados por Lavalleja,

Assinale a alternativa que justifica a frase anterior.

resultou na manutenção da província pelo Império

a)

A unidade e a monarquia interessavam à elite

brasileiro.

proprietária que temia o fim do trabalho escravo e as lutas regionais, daí a independência feita de cima para baixo.

a) Apenas I.

b)

A

forma de governo monárquico fora imposição da

b) Apenas I e II.

Inglaterra para reconhecer nossa independência.

c) Apenas I e III.

c)

Os líderes da aristocracia rural eram abolicionistas

d) Apenas II e III.

e

republicanos e relutavam em aceitar o governo

e) I, II e III.

monárquico.

 

102 - (UNIRIO RJ/2002) "A partir do século XIX, a importância comercial e

d)

O separatismo nunca esteve presente em nossa História, nem na fase colonial e tampouco no império.

 

estratégica do Rio de Janeiro para a Inglaterra foi aumentando. O Rio oferecia um porto seguro, 'de fácil acesso, imediatamente reconhecível pela

e)

O liberais no Brasil da época não temiam a haitização do país, já que defendiam o fim da escravidão e amplos direitos à população.

extraordinária terra ao seu redor' e 'bastante amplo', conforme descrição de James Horsburgh, um hidrógrafo da Companhia das Índias Orientais. Após tornar-se a capital do Brasil em 1763, a cidade

105 - (UFRJ/2000) "Ora, dizei-se: não é isto uma farsa? Não é isto um verdadeiro absolutismo, no estado em que se acham as

apresentava um rápido crescimento populacional e

eleições no nosso país? (

)

O poder moderador pode

também comercial. Nessa época, o Rio de Janeiro era o segundo centro

chamar a quem quiser para organizar ministérios; esta pessoa faz a eleição porque há de fazê-la; esta eleição

 

naval e comercial mais importante do Império Português, sendo Lisboa o primeiro". (MARTINS, Luciana de Lima, "O Rio de Janeiro dos Viajantes: o olhar britânico (1800-1850):" Rio de

faz a maioria. Eis, aí está o sistema representativo do nosso país!" (Nabuco de Araújo, discurso ao Senado (17/07/1868), citado no Manifesto Republicano de 1870.)

Janeiro: Jorge Zahar Editor: 2001, p.69)

23

citado no Manifesto Republicano de 1870.) Janeiro: Jorge Zahar Editor: 2001, p.69) 23 23 www.historiaemfoco.com.br

23

www.historiaemfoco.com.br

Tido como ponto de partida para o movimento de 15/11/1889, o Manifesto, em sua crítica

Tido como ponto de partida para o movimento de 15/11/1889, o Manifesto, em sua crítica ao funcionamento das instituições políticas do Império, questiona o Poder Moderador e o sistema parlamentar vigentes na época.

a) Aponte o responsável pelo exercício do Poder Moderador, segundo a Constituição de 1824.

b) Explique, a partir do texto, o porquê de diversos historiadores considerarem o sistema parlamentar brasileiro, de então, um "parlamentarismo às avessas."

106 - (UFRRJ/2000) SONETO (Feito quando fui solto em 1830)

"Para quando, oh! Brasil, bem reservas Numa cega apatia alucinado, Não vês teu solo aurífero ultrajado, Por dragões infernais fúrias protervas?

(

)

Ainda não tens, Tamoio, povo bravo; Setas ervadas contra o lusitano Que pretende fazer-te seu escravo?

Eia! Dos lares teus, despe o engano Quem nasceu no Brasil não sofre agravo, E quem vê um Imperador, vê um tirano".

Cipriano Barata (ln: CASCUDO, Luiz da Câmara. "Dr. Barata". Bahia, Imprensa Oficial do Estado, 1938. p.49.)

Vocabulário:

AGRAVO. Sm. Ofensa, injúria, afronta. SETAS ERVADAS. Setas envenenadas. PROTERVO [Adj.]. Impudente, insolente, descarado.

Cipriano Barata teve ativa participação nos movimentos políticos brasileiros da primeira metade do século XIX, com um discurso libertário denunciando os arranjos políticos das elites sempre em prejuízo da população desfavorecida.

Os versos deste revolucionário brasileiro identificam um dos momentos de crise política no Brasil Imperial, qual seja

a) O enfraquecimento político de D. Pedro I, sua aproximação do "partido português" e a repulsa dos brasileiros a este comportamento.

b) A negativa dos setores conservadores em aceitar a decretação da maioridade de D. Pedro II.

c) A contestação dos governos regenciais por movimentos armados nas províncias de norte a sul do Brasil.

movimentos armados nas províncias de norte a sul do Brasil. Primeiro Reinado d) A expulsão dos

Primeiro Reinado

d) A expulsão dos Tamoios de suas terras pelos cafeicultores interessados na expansão de sua atividade econômica.

e) O início do governo de D. Pedro I com a expulsão de contingentes militares portugueses e a afirmação de uma nacionalismo brasileiro.

107 - (FGV/2000)

"A propagação das idéias republicanas, antiportuguesas

ganhou ímpeto com a presença no

Recife de Cipriano Barata, vindo da Europa, onde representava a Bahia nas Cortes. É importante ressaltar

o papel da imprensa na veiculação de críticas e

Os Andradas, que tinham

passado para a oposição depois das medidas autoritárias de D. Pedro, lançaram seus ataques através de 'O Tamoio'; Cipriano Barata e Frei Caneca combateram a monarquia centralizada, respectivamente na 'Sentinela da Liberdade' e no 'Íbis Pernambucano'." (Boris Fausto, "História do Brasil")

propostas políticas (

) (

e federativas (

)

).

A conjuntura exposta no texto anterior refere-se à emergência da:

a) Rebelião Praieira;

b) Cabanagem;

c) Balaiada;

d) Sabinada;

e) Confederação do Equador.

108 - (PUC PR/1999) A Inglaterra pressionou Portugal para que este reconhecesse a independência do Brasil, o que proporcionaria o reconhecimento por outras potências européias.

Para fazê-lo, Portugal exigiu e o Brasil assinou um tratado em que:

a) Estabelecia que somente os portugueses poderiam futuramente fixar-se no Brasil como imigrantes.

b) O Príncipe D. Miguel ficava reconhecido sucessor de D. Pedro I no trono do Brasil.

c) Se comprometia a abandonar a Província Cisplatina ou Uruguai.

d) Pagava 2 milhões de libras esterlinas como compensação pelos interesses lusos deixados em sua antiga colônia.

e) Estabelecia um tribunal de exceção para julgar os portugueses que se envolvessem em delitos no Brasil.

109 - (UEL PR/2000)

24

24

www.historiaemfoco.com.br

Na visão do cartunista, a Independência do Brasil, ocorrida em 1822, a) Foi resultado das
Na visão do cartunista, a Independência do Brasil, ocorrida em 1822, a) Foi resultado das

Na visão do cartunista, a Independência do Brasil, ocorrida em 1822,

a) Foi resultado das manifestações populares ocorridas nas ruas das principais cidades do país.

b) Resultou dos interesses dos intelectuais que participaram das conjurações e revoltas.

c) Decorreu da visão humanitária dos ingleses em relação à exploração da colônia.

d) Representou um negócio comercial favorável aos interesses dos ingleses.

e) Não passou de uma encenação, já que os portugueses continuaram explorando o país.

110 - (UFES/2000)

O

banco que financiou a independência

O

Rothschild é o mais antigo banco de investimentos do

mundo [

financiamento ao Brasil independente, em 1825. "O Globo" - 21/9/98.

].

Foram os Rothschild que deram o primeiro

O texto refere-se à dívida externa do Brasil no Primeiro

Reinado, contraída com banqueiros ingleses, quase sempre com a casa Rothschild. O Brasil começava sua história como país

independente, acumulando dívidas com banqueiros

internacionais, situação ligada, entre outras, à/ao

a) Legislação que visava à contenção das importações de supérfluos, o que causava prejuízos aos comerciantes.

b) Redução do tráfico de escravos no Brasil, especialmente para o Nordeste, em troca do direito de os comerciantes brasileiros abasteceram com exclusividade algumas colônias inglesas, fato que endividava o país.

c) Acordo sobre compensações, que previa o pagamento a Portugal de uma indenização em libras esterlinas em troca do reconhecimento da independência do Brasil.

d) Rompimento de relações diplomáticas e comerciais com os Estados Unidos, que não concordaram com as taxas alfandegárias, medida que resultou na diminuição da receita tributária do país.

resultou na diminuição da receita tributária do país. Primeiro Reinado e) Aumento do déficit público causado

Primeiro Reinado

e) Aumento do déficit público causado pelas despesas com a defesa das fronteiras brasileiras, devido às rivalidades políticas com a França.

111 - (UFRN/2000) A Inglaterra teve influência significativa no difícil processo de reconhecimento externo do Brasil como nação soberana, após a independência.

Analise um dos interesses da Inglaterra no reconhecimento da Independência do Brasil.

112 - (PUC PR/2001) O estudo da Carta Outorgada de 1824, Ato Adicional de 1834 e Constituição Republicana de 1891 mostra, no Brasil, notável evolução política.

Assinale a alternativa correta:

a) O Ato Adicional de 1834 atribui às províncias a mesma autonomia estabelecida pela Constituição de 1891.

b) Enquanto a Carta Outorgada de 1824 inspirou-se nos Estados Unidos, a Constituição de 1891 baseou-se em modelo europeu.

c) A Carta Outorgada de 1824 estabelecia quatro poderes, reduzidos a três na Constituição de 1891, com a supressão do Poder Moderador.

d) A Religião Católica Apostólica Romana, oficial no Império, assim continuou na República, com base em artigo específico na Constituição de 1891.

e) O Ato Adicional de 1834 transformou a forma de Estado do Brasil de unitária em federativa.

113 - (PUC PR/2001) Portugal resistiu à nossa Independência, procurando revertê-la, inclusive pela via das armas. Com respeito à oposição lusitana, quais das alternativas estão corretas?

I-

O envio ao Brasil, de uma frota que bombardeou o Rio de Janeiro em 1823, sendo rechaçada a seguir.

II-

A resistência, na Bahia, das tropas do Brigadeiro Madeira de Melo, até 1823.

III-

A busca de apoio Militar Britânico, por parte de Portugal.

IV-

A dissolução da Constituinte de 1823 por D. Pedro, de origem portuguesa, e hostilizado pelos deputados.

V-

Resistência militar portuguesa no Maranhão, Pará, Piauí e Cisplatina.

a)

I, III e IV.

b)

II, III e V.

c)

apenas I e III.

d)

apenas II e V.

e)

apenas III e IV.

114 - (UFRRJ/2001)

25

25

www.historiaemfoco.com.br

"Assim como o progresso da democracia é o resultado do desenvolvimento geral social, uma sociedade

"Assim como o progresso da democracia é o resultado do desenvolvimento geral social, uma sociedade avançada, ao mesmo tempo que detém uma grande parte de poder político, deve proteger o Estado dos excessos democráticos. Se estes últimos predominarem em algum momento deverão ser prontamente reprimidos." Sir T. ERSKINE. May, 1877.

O texto citado representa a manifestação de setores da

elite inglesa (e européia, em geral) no século XIX, em relação à crescente pressão popular pela conquista de direitos políticos para a maioria excluída.

a) Cite um movimento de luta por direitos políticos

na Inglaterra no século XIX.

b) Aponte um instrumento legal de exclusão política

existente no Brasil Império, explicando seu funcionamento.

115 - (UFES/2001)

"Havendo Eu convocado, como tinha direito de convocar, a Assembléia Geral Constituinte e Legislativa, por decreto de 3 de junho do ano próximo passado, a fim de salvar o Brasil dos perigos que lhe estavam iminentes, e havendo a dita Assembléia perjurado ao tão solene juramento que prestou à nação de defender

a integridade do Império, sua independência e a minha

dinastia: Hei por bem dissolver a mesma Assembléia " LINHARES, M. Y. "História Geral do Brasil". Rio de Janeiro: Campus, 1996.

A passagem acima é parte integrante do Decreto de

D.Pedro I, de 12 de novembro de 1823, que mandava cercar e evacuar o prédio no qual estava instalada a primeira Assembléia Constituinte do Brasil.

Essa Constituinte foi fechada porque

a) Defendia a dupla cidadania - Brasil e Portugal - para brasileiros e portugueses residentes no Brasil.

b) Previa, no projeto da Constituição em pauta, uma monarquia absolutista, na qual o monarca era uma figura inviolável.

c) Ousou desafiar o projeto de soberania do Imperador, tirando-lhe o direito não só de vetar, mas também de sancionar os atos dos constituintes.

d) Era dominada pelo Partido Português, que defendia uma Monarquia Parlamentar como Reino Unido a Portugal.

e) Inseriu no projeto da Constituição o Quarto Poder,

o Moderador, que deveria ser exercido pelo Imperador.

116 - (PUC RJ/2006) “Nós, representantes do povo brasileiro, reunidos em Assembléia Nacional Constituinte para instituir um Estado democrático, destinado a assegurar o exercício dos direitos sociais e individuais, a liberdade, a

dos direitos sociais e individuais, a liberdade, a Primeiro Reinado segurança, o bem-estar, o desenvolvimento,

Primeiro Reinado

segurança, o bem-estar, o desenvolvimento, a igualdade e a justiça, como valores supremos de uma sociedade fraterna, pluralista e sem preconceitos ( ), promulgamos, sob a proteção de Deus, a seguinte Constituição ( ).” (Preâmbulo da Constituição da República Federativa do Brasil, 1988) “D. Pedro I, por graça de Deus e unânime aclamação dos povos, Imperador constitucional e Defensor Perpétuo do Brasil: Fazemos saber a todos os nossos súditos, que tendo-nos requerido os povos deste Império, juntos em Câmaras, que nós quanto antes jurássemos e fizéssemos jurar o Projeto de Constituição ( ).” (Preâmbulo da Constituição Política do Império do Brasil, 1824)

a) Tomando como referência os textos acima,

IDENTIFIQUE uma característica da Constituição de 1824 e uma característica da Constituição de 1988.

b) EXPLIQUE a relação entre o Poder Moderador e os demais poderes políticos de Estado, instituída pela Constituição brasileira de 1824.

117 - (UFJF MG/2005) Leia, com atenção, o fragmento abaixo.

Constituição do Império do Brasil Título V, Cap. I Do poder Moderador. Art. 98. O poder moderador é a chave de toda a organização política e é delegado privativamente ao imperador, como chefe supremo da nação, e seu primeiro representante, para que incessantemente vele sobre a manutenção da independência, equilíbrio e harmonia dos mais poderes políticos.”

Com base na citação acima e em seus conhecimentos, assinale a opção CORRETA:

a) O Império Brasileiro foi original ao adotar uma estrutura política com quatro poderes executivo, legislativo, judiciário e moderador , diferente da clássica divisão de Montesquieu em três poderes.

b) O poder moderador era também chamado de “poder neutro”, pois não poderia interferir nas decisões, ações e nomeações dos demais poderes.

c) O quarto poder era exercido pelo Imperador, pelos senadores e pelo ministério, que conjuntamente definiam as diretrizes políticas do Brasil como os

tratados de paz e a declaração de guerra.

d) O poder moderador, criado na Constituição de 1824, foi transformado, no início da República, em “poder executivo conservador”, exercido pelo presidente.

e) O poder moderador instituía, no Brasil, o sistema parlamentar, pois o monarca, além de ser o chefe supremo da Nação, era também o seu primeiro ministro.

118 - (UFRRJ/2005) Leia os textos abaixo, reflita e responda.

26

26

www.historiaemfoco.com.br

“Após a Independência política do Brasil, em 1822, era necessário organizar o novo Estado, fazendo

“Após a Independência política do Brasil, em 1822, era necessário organizar o novo Estado, fazendo leis e regulamentando a administração por meio de uma Constituição. Para tanto, reuniu-se em maio de 1823, uma Assembléia Constituinte composta por 90

deputados pertencentes à aristocracia rural.(

abertura dos trabalhos, o Imperador D. Pedro I revelou

sua posição autoritária, comprometendo-se a defender

Na

)

a futura Constituição desde que ela fosse digna do Brasil e dele próprio”. VICENTINO, C; DORIGO, G. História Geral do Brasil. São Paulo: Scipione, 2001.

A Independência política do Brasil, em 1822, foi cercada

de divergências, entre elas, o desagrado do Imperador com a possibilidade, prevista no projeto constitucional, de o seu poder vir a ser limitado, o que resultou no fechamento da Constituinte em novembro de 1823.

Uma comissão, então, foi nomeada por D. Pedro I para elaborar um novo projeto constitucional, outorgado por este imperador, em 25 de março de 1824.

Em relação à Constituição Imperial, de 1824, é correto afirmar que nela

a) Foi consagrada a extinção do tráfico de escravos, devido à pressão da sociedade liberal do Rio de Janeiro.

b) Foi introduzido o sufrágio universal, somente para os homens maiores de 18 anos e alfabetizados, mantendo a exigência do voto secreto.

c) Foi abolido o padroado, assegurando ampla liberdade religiosa a todos os brasileiros natos, limitando os cultos religiosos aos seus templos.

d) O poder moderador era atribuição exclusiva do Imperador, conferindo a ele, proeminência sobre os demais poderes.

e) O poder executivo seria exercido pelos ministros de Estado, tendo estes total controle sobre o poder moderador.

119 - (UEM PR/2006) O período da história brasileira que vai de 1822 a 1831

é conhecido como Primeiro Reinado. Sobre esse período histórico, assinale o que for correto:

a) É no início desse período, em 1823, que se reúne a primeira Assembléia Nacional Constituinte do Brasil independente. Porém, antes do encerramento dos trabalhos, essa assembléia é dissolvida por D. Pedro I, temeroso de que os deputados constituintes aprovassem uma constituição limitadora de seus poderes monárquicos.

b) Nesse período, não eclodiu movimento político separatista algum que ameaçasse o poder de D. Pedro I e a integridade territorial e política do Brasil.

c) Durante o Primeiro Reinado, em razão da inexistência de uma Carta constitucional para regular a vida política nacional, D. Pedro I governou os brasileiros de maneira totalmente pessoal e arbitrária.

os brasileiros de maneira totalmente pessoal e arbitrária. Primeiro Reinado d) No Primeiro Reinado, diante da

Primeiro Reinado

d) No Primeiro Reinado, diante da menoridade de D. Pedro I, o Brasil foi governado pela chamada Regência Trina Provisória.

e) O Primeiro Reinado foi o período mais liberal do Império, com extensa descentralização política do Estado e ampla e irrestrita participação de negros libertos, brancos pobres e mestiços na vida política nacional.

120 - (UFPE/2006)

No governo de D. Pedro I, a situação do Brasil:

a) era de prosperidade econômica, com o crescimento da lavoura cafeeira na região de São Paulo.

b) era alvo de constantes conflitos políticos provocados pelos adversários do imperador, na defesa de mais liberdade.

c) era de estabilidade, depois da Constituição de 1824, com a defesa das idéias liberais.

d) assistia a dificuldades diplomáticas, devido à não aceitação da Inglaterra, de considerar o Brasil como um país independente.

e) era de estabilidade política, em face do apoio da maior parte da população, e devido ao fato de o imperador ter decidido permanecer no Brasil.

121 - (UFRJ/2006) A primeira e única Constituição brasileira do Império foi a de 1824. Após dissolver a Assembléia Constituinte, em 12 de novembro de 1823, D. Pedro I nomeou um Conselho de Estado composto por dez membros, o qual redigiu a Constituição, incorporando inúmeros artigos do anteprojeto do grupo conservador da Constituinte. A Constituição foi outorgada pelo Imperador em 25 de março de 1824. Estabelecia-se, assim, um sistema político calcado em diversas restrições ao pleno exercício do voto.

a) Cite dois segmentos sociais que, junto com os

escravos, estavam impedidos de votar nas eleições

primárias (paroquiais), que escolhiam os eleitores de cada uma das províncias do Império.

b) Para ser um eleitor nos Colégios Eleitorais que, no segundo turno, escolhiam os Deputados e Senadores, as exigências aumentavam. Indique um requisito necessário à capacitação desse tipo de eleitor.

122 - (UFU MG/2005) Leia o texto a seguir:

“Dar-vos-ão um código de leis adequadas à natureza das vossas circunstâncias locais, da vossa povoação, interesses e relações, cuja execução será confiada a juízes íntegros, que vos administrem justiça gratuita, e façam desaparecer todas as trapaças do vosso povo, fundadas em antigas leis obscuras, ineptas, complicadas e contraditórias”. D.Pedro. Manifesto do Príncipe Regente aos Povos do Brasil 1822. Apud. SOUZA,

27

27

www.historiaemfoco.com.br

Iara Lis C. A Independência do Brasil. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor, 2000, p.50.

Iara Lis C. A Independência do Brasil. Rio de Janeiro:

Jorge Zahar Editor, 2000, p.50.

Considerando o modelo de Monarquia Constitucional adotado pelo projeto de Independência do Brasil, podemos afirmar que:

I. D.Pedro tinha a intenção de conquistar a adesão das Câmaras à sua figura, compromissando-se a estabelecer e respeitar uma Constituição liberal que levasse em consideração as particularidades de cada região (federalista).

II. D. Pedro propunha, conforme o trecho, estabelecer no Brasil uma monarquia constitucional em que todos os brasileiros, incluindo mulheres, escravos e homens livres pobres, teriam participação política.

III. D. Pedro aproximou-se de grupos políticos defensores do Estado monárquico constitucional e dos valores liberais, os quais são contrapostos, no trecho acima, às supostas irracionalidade e arbitrariedade da legislação colonial.

IV. O Príncipe Regente tinha a convicção de que a legitimidade do poder advém do povo a da Constituição, o que se refletiria, futuramente, no respeito do Imperador às decisões autônomas da Assembléia Constituinte de 1822- 1823.

Assinale a alternativa correta.

a) I e III são corretas

b) I e II são corretas

c) III e IV são corretas

d) II e IV são corretas

123 - (UNIFOR CE/2006) Termos da abdicação de D. Pedro I:

Usando do direito que a Constituição me concede, declaro que hei muito voluntariamente abdicado na pessoa do meu mui amado e prezado filho o Sr. Pedro

de Alcântara. Boa Vista _ 7 de abril de 1831, décimo da Independência e do Império _ D. Pedro I. (Antonio Mendes Jr. et al. Brasil-História, Texto e

Consulta.

Império. São Paulo: Brasiliense, 1977. p.200)

Os fatos que conduziram à abdicação foram: