Você está na página 1de 4

Respostas das questões apresentadas nos capítulos 

Capítulo 3  •  Condicionamento Respondente (Clássico, Pavloviano) de Comportamento Reflexo  1

3 Condicionamento
Respondente (Clássico,
Pavloviano) de
Comportamento Reflexo
Respostas [e Níveis] de Questões R: Se um estímulo neutro (que não elicia uma respos-
ta particular) é imediatamente seguido de um se-
para Aprendizagem gundo estímulo que elicia uma resposta particular,
1. Q: Quais são as outras duas denominações do con- então o estímulo neutro passará a eliciar a resposta
dicionamento respondente? [Nível 1/Co] eliciada pelo segundo estímulo. Outro nome para
R: Condicionamento pavloviano ou condicionamento condicionamento respondente é condicionamento
clássico. pavloviano ou condicionamento clássico. O diagrama
do exemplo deve ser modelado de acordo com a
2. Q: Quais são os comportamentos respondentes? Figura 3.1.
[Nível 1/Co] Dê três exemplos. [Nível 2/C]
R: Comportamentos respondentes são aqueles elicia- 5. Q: Defina reflexo condicionado e dê um exemplo.
dos por estímulos prévios e não afetados por suas [Nível 2/C]
consequências. São exemplos a salivação ao sentir o R: Um reflexo condicionado é uma relação estímulo-
aroma do jantar que está sendo preparado, a sen- -resposta em que um estímulo elicia uma resposta
sação de medo ao assistir um filme de terror e o em virtude de um condicionamento respondente
rubor que aparece quando lhe dizem que sua bra- prévio. Por exemplo, no experimento de Pavlov, após
guilha ou a blusa está aberta. Outros exemplos o pareamento de um som com alimento (que elicia-
apropriados são aceitáveis. va salivação) várias vezes, a apresentação do mesmo
som passou a eliciar salivação. A sequência som-sa-
3. Q: Defina reflexo incondicionado e dê três exem- livação era um reflexo condicionado. Outros exem-
plos. [Nível 2/C] plos apropriados são aceitáveis.
R: Um reflexo incondicionado é uma relação de estí-
mulo-resposta em que um estímulo elicia automati- 6. Q: Defina e forneça um exemplo dos seguintes
camente uma resposta à parte de qualquer apren- termos: estímulo incondicionado, resposta incondi-
dizado prévio. Por exemplo: cionada, estímulo condicionado e resposta condi-
cionada. [Nível 2/C]
Estímulo → Resposta R: Um estímulo incondicionado é um estímulo que
a. alimento na boca → salivação elicia uma resposta sem aprendizado prévio. Por
b. pimenta no nariz → espirrar exemplo, a apresentação de uma comida elicia sali-
vação. Uma resposta incondicionada é uma resposta
c. cinzas no olho → lágrimas
eliciada por um estímulo incondicionado (p. ex.,
Outros exemplos apropriados são aceitáveis.
salivação ao alimento). Um estímulo condicionado
é aquele que não eliciava previamente uma respos-
4. Q: Descreva o princípio do condicionamento res-
ta, mas passou a fazê-lo em razão de pareamentos
pondente. [Nível 1/Co] Elabore um exemplo de
apropriados com outro estímulo eliciador da respos-
condicionamento respondente que não tenha sido
ta. Por exemplo, no experimento de Pavlov, o sino
mencionado no texto. [Nível 3/Ap]

Condicionamento respondente
Procedimento: parear estímulo neutro e estímulo incondicionado
NS (som de música clássica)
Muitos pareamentos
US (comida na boca) → UR (salivação)
Resultado: o estímulo neutro adquire a habilidade de eliciar resposta
CS (som de música clássica) → CR (salivação)

Figura 3.1 Modelo e condicionamento respondente. NS: estímulo neutro; US: estímulo incondicionado; UR:
resposta incondicionada; CS: estímulo condicionado; CR: resposta condicionada.
2  Modificação de Comportamento | O Que É e Como Fazer

não eliciava salivação, mas passou a fazê-lo por ter R: Quaisquer exemplos plausíveis, como: (a) digestão,
sido pareado adequadamente com a comida. Assim, o aroma de algum alimento que faz a pessoa sentir
o sino era um estímulo condicionado. Uma resposta náuseas; (b) circulação, como o aroma de algum
condicionada é uma resposta eliciada por um estí- perfume que faz alguém se sentir sexualmente ex-
mulo condicionado. No exemplo do experimento de citado; (c) respiração, como a aparência de alguém
Pavlov, quando o sino eventualmente passou a eliciar que faz um indivíduo tossir, e espirrar e sibilar, como
a salivação, a salivação em resposta ao sino seria uma parte de uma reação asmática.
resposta condicionada. Outros exemplos apropriados
são aceitáveis. 10. Q: Dê um exemplo de aversão de paladar condi-
cionada. [Nível 2/C]
7. Q: Resumidamente, descreva as cinco variáveis (uma R: Por exemplo, quando um dos autores era adoles-
em cada linha) que influenciam o desenvolvimento cente, bebeu várias doses de gim com limão em
de um reflexo condicionado. [Nível 2/C] um curto espaço de tempo e, uma hora depois,
R: (a) Quanto maior o número de pareamentos de um acabou violentamente indisposto. Desde então,
CS com um US, maior a habilidade do CS de eliciar o aroma ou o gosto de gim com limão lhe causa
a CR; (b) o condicionamento mais forte se dá se o CS náuseas instantaneamente. Qualquer exemplo
preceder o US em apenas alguns segundos, no lugar apropriado é aceitável.
de um tempo maior ou em seguida ao US; (c) um CS
adquire maior habilidade de eliciar uma CR quando 11. Q: Na sua opinião, por que evoluímos de modo a
o CS é sempre pareado a um dado US, que se for nos tornarmos suscetíveis à aversão de paladar
somente ocasionalmente pareado com o US; (d) condicionada? [Nível 4/An]
quando vários estímulos neutros precedem um US, R: Porque isso é importante para a sobrevivência. Se
o estímulo mais consistentemente associado ao US saborear uma substância potencialmente lesiva
é aquele que mais tende a se tornar um CS forte; (e) pode fazer a pessoa ficar violentamente enferma
o condicionamento respondente se desenvolverá após prová-la uma única vez, então isso diminui
mais rápida e intensamente quando o CS ou o US, a probabilidade de ela consumir essa substância
ou ambos, forem intensos, que se forem fracos. novamente, porque isso poderia ter consequên-
cias desastrosas.
8. Q: Dê um exemplo de condicionamento de ordem
superior. [Nível 3/Ap] 12. Q: O que é o preparo biológico? [Nível 2/C] Dê um
R: exemplo. [Nível 2/C]
R: A predisposição dos membros de uma espécie a
Condicionamento de 1a ordem serem mais prontamente condicionados a certos
NS (música estímulos neutros, como CS, que a outros. Por
exemplo, os seres humanos aprenderão mais
clássica) rápido os temores a estímulos que podem ter
Pareamentos
US → UR ameaçado a sobrevivência, como cobras e inse-
tos, que a estímulos que provavelmente não
(comida) (salivação)
eram ameaçadores ao longo da história de
CS (música → CR nossos ancestrais, como imagens de flores.
clássica) (salivação)
13. Q: Discuta se todos os estímulos são igualmente
Condicionamento de 2a ordem capazes de se tornarem CS. [Nível 4/An]
NS (luz R: O ser humano evolui de tal modo que alguns estí-
mulos (como cobras e insetos) são prontamente
amarela) estabelecidos como CS para medo, por poderem
Pareamentos CS1 → CR ter ameaçado a sobrevivência, em comparação
(música (salivação) àqueles que provavelmente não eram ameaça-
dores ao longo da história de nossos ancestrais,
clássica)
como imagens de flores. Assim, nem todos os
CS2 (luz → CR estímulos são igualmente capazes de se tornar CS.
amarela) (salivação)
14. Q: Estabeleça o procedimento e o resultado do
NS: estímulo neutro; US: estímulo incondiconado; CS: princípio de extinção respondente. [Nível 2/C]
estímulo condicionado; UR: resposta incondicionada. Dê um exemplo que não tenha sido menciona-
do neste capítulo. [Nível 3/Ap]
Outros exemplos apropriados são aceitáveis. R: Se um estímulo condicionado for apresentado sem
pareamentos adicionais com o estímulo incon-
9. Q: Dê três exemplos de reflexos condicionados, um dicionado, ele perderá gradualmente sua capa-
de cada uma destas categorias: digestão, circulação cidade de eliciar a resposta condicionada.
e respiração. [Nível 2/C] Qualquer exemplo apropriado é aceitável.
Respostas das questões apresentadas nos capítulos 
Capítulo 3  •  Condicionamento Respondente (Clássico, Pavloviano) de Comportamento Reflexo  3

15. Q: Descreva o processo de contracondicionamen- 19. Q: Descreva (ou desenhe) como o contracondicio-
to. [Nível 2/C] Descreva ou esboce um exemplo namento evoluiu para ajudar Susan a superar
que não tenha sido mencionado neste capítulo. seu medo de tentar o salto. [Nível 3/Ap]
[Nível 3/Ap] R:
R: Uma resposta condicionada pode ser eliminada mais
efetivamente se uma nova resposta for condi- Exemplo do contracondicionamento de Susan
cionada ao estímulo condicionado ao mesmo
tempo que a primeira resposta condicionada for CSA
extinguida. Esse processo é chamado contracon- (aproximação
CRA (sensação
dicionamento. Por exemplo, suponha-se que um da posição
→ de medo)
jovem ginasta tenha aprendido a ter medo de de partida
Vários ↑
estar na trave de equilíbrio em razão das quedas para o axel
doloridas que sofrera durante as tentativas de pareamentos duplo)
rotina neste aparelho. A extinção poderia con- CSB CRB
sistir em fazer o ginasta ficar em pé sobre a (técnica de → (sensação de
trave, repetidamente, em numerosas ocasiões. relaxamento) relaxamento)
O contracondicionamento poderia fazer o ginasta
tomar sorvete de casquinha (que poderia eliciar
CSA
respostas que competissem com o medo) en-
(aproximação CRB
quanto permanecia em pé sobre a trave. Qual-
Resultado: da posição de → (sensação de
quer exemplo apropriado é aceitável.
partida para o relaxamento)
axel duplo)
16. Q: Defina generalização do estímulo respondente
e dê um exemplo. [Nível 2/C]
R: A generalização do estímulo respondente se dá 20. Q: No componente de condicionamento respon-
quando um organismo se tornou condicionado dente para tratamento do alcoolismo, quais são
de tal modo que um CS particular elicia uma CR o US, a UR, o CS e a CR? [Nível 3/Ap]
e, então, um estímulo similar elicia essa CR. Por R: O US era um fármaco chamado dissulfiram, que
exemplo, suponha que, enquanto o dentista eliciou a UR de náusea. O CS era a visão, o chei-
perfura uma cavidade na sua boca, você sente ro e o sabor de um drinque alcoólico, e a CR era
uma dor considerável e o som da broca do den- a náusea.
tista se transforma em um CS que o faz encolher.
Posteriormente, ao visitar o açougue e ouvir o 21. Q: O que é terapia da aversão? [Nível 2/C] Dê um
som da marca de cortar carne do açougueiro, exemplo. [Nível 2/C]
você se sente encolhendo. Isso seria um exemplo R: Procedimento básico: pareamento repetido (ao
de generalização do estímulo respondente. longo de algumas triagens) de um reforçador
Qualquer exemplo apropriado é aceitável. indesejável com um evento aversivo. Lógica: o
reforçador indesejável se torna menos reforça-
17. Q: Defina discriminação do estímulo respondente dor por vir a eliciar uma resposta similar àquela
e dê um exemplo. [Nível 2/C] induzida pelo estímulo aversivo. Qualquer
R: Discriminação do estímulo respondente refere-se a exemplo apropriado é aceitável.
quando um estímulo atua como CS e elicia uma
CR, por ter sido pareado com um US eliciador 22. Q: Descreva um procedimento de condicionamen-
da CR. No entanto, um estímulo similar não atua to respondente para tratamento de constipação
como CS para essa CR porque o segundo estí- intestinal. [Nível 3/Ap] Identifique o US, a UR,
mulo foi pareado com triagens de extinção. Por o CS e a CR. [Nível 4/An]
exemplo, uma criança aprende a ter medo de R: Os indivíduos receberam um laxante (US) para in-
cachorro depois de ter sido mordida pelo terrier dução da defecação (RNC). Pouco antes de de-
escocês do vizinho. Posteriormente, a família fecar, os indivíduos se autoestimularam com uma
compra um poodle amigável e a visão deste, corrente elétrica fraca. No decorrer de alguns
embora inicialmente tenha eliciado medo na dias, diminuiu-se o laxante gradativamente até
criança, gradualmente deixa de induzir temor que a defecação (CR) fosse eliciada apenas pelo
após ela ser exposta com frequência ao animal estímulo elétrico (CS).
de estimação sem sofrer nenhuma mordida. A
criança está discriminando entre o poodle e o 23. Q: Descreva um componente de condicionamento
terrier. Qualquer exemplo apropriado é aceitável. respondente de um procedimento para trata-
mento de enurese noturna. [Nível 3/Ap] Identi-
18. Q: No exemplo em que Susan passou a ter medo fique o US, a UR, o CS e a CR. [Nível 4/An]
do salto axel duplo, quais eram o US, a UR, o CS R: Um coxim especial foi colocado sobre o leito da
e a CR? [Nível 2/C] criança, para que, quando esta urinasse, a urina
R: Para Susan, o US era se inclinar e cair; a UR o medo produzisse um som de campainha que a acorda-
durante a queda; o CS a aproximação da posição va. Nesse sentido, o despertar era consistente-
de partida para o salto; e a CR o medo durante mente precedido pela compressão de uma be-
a aproximação da posição de partida. xiga repleta. Eventualmente, a pressão exercida
4  Modificação de Comportamento | O Que É e Como Fazer

pela bexiga repleta se tornou um estímulo Respostas [e Níveis] de Questões


condicionado eliciador da resposta de despertar.
A criança, então, conseguia urinar de modo Adicionais
voluntário, no vaso sanitário. O US era a cam- 1. Q: Qual reflexo condicionado ocorreu em um estu-
painha. A UR era o despertar em resposta à do sobre quimioterapia para câncer de ovário?
campainha. O CS correspondia à compressão ou [Nível 2/C]
sensação de bexiga repleta depois que o desper- R: Em um estudo em que se realizaram sessões repe-
tar era eliciado. A CR era o despertar em respos- tidas de quimioterapia na mesma sala do mesmo
ta à compressão de uma bexiga repleta. hospital em pacientes que sofriam de câncer de
ovário, as mulheres eventualmente exibiram
24. Q: O que é o comportamento operante? [Nível 1/ imunossupressão (CR) após simplesmente serem
Co] Dê um exemplo. [Nível 2/C] levadas a esta sala (CS) do hospital, antes mesmo
R: Comportamento operante é o comportamento que de receberem a quimioterapia.
afeta ou “opera” no ambiente para produzir
consequências, sendo, por sua vez, influenciado 2. Q: O que é psicoimunologia ou psiconeuroimuno-
por essas consequências. Por exemplo, perguntar logia? [Nível 2/C]
a respeito de instruções. Outros exemplos apro- R: Trata-se do estudo dos efeitos dos processos de
priados são aceitáveis. condicionamento sobre o funcionamento do
sistema imune do corpo. Estudos desse tipo têm
25. Q: O que é condicionamento operante? [Nível 1/ o potencial de usar condicionamento respon-
Co] Dê um exemplo. [Nível 2/C] dente para auxiliar o sistema imune a ser mais
R: Condicionamento operante é um tipo de aprendiza- efetivo no combate aos invasores.
do em que o comportamento é modificado por
suas consequências. Por exemplo, aprende-se a
abrir a torneira para ter água como consequência.
Qualquer exemplo apropriado é aceitável.