Você está na página 1de 3

Respostas das questões apresentadas nos capítulos 

Capítulo 14  •  Estabelecimento do Comportamento pelo Condicionamento de Fuga e Esquiva  1

14 Estabelecimento do
Comportamento pelo
Condicionamento de
Fuga e Esquiva
Respostas [e Níveis] de Questões 4/An] Quais são as semelhanças entre seus efeitos?
[Nível 4/An]
para Aprendizagem R: Diferenças no procedimento: (a) no reforço negati-
1. Q: Defina condicionamento de fuga e descreva como vo, um estímulo aversivo existe antes de a resposta
isso foi usado com Joanne. [Nível 3/Ap] ser condicionada, enquanto, no reforço positivo, o
R: No condicionamento de fuga, a remoção de estí- reforçador está ausente antes da resposta; (b) no
mulos imediatamente após a ocorrência de uma reforço negativo, o estímulo é removido de modo
resposta aumenta a probabilidade de esta ocorrer. contingente à resposta-alvo, enquanto, no reforço
Quando o som surgiu, Joanne pôde evitá-lo ao positivo, o estímulo é apresentado de modo contin-
manter uma boa postura. gente à resposta. Similaridade nos efeitos: ambos os
procedimentos aumentam a probabilidade da res-
2. Q: Qual é a semelhança entre condicionamento de posta-alvo.
fuga e punição? [Nível 4/An] E quais são as dife-
renças? [Nível 4/An] Em que diferem os efeitos de 6. Q: Defina condicionamento de esquiva e descreva
cada um? [Nível 4/An] como ele foi usado com Joanne. [Nível 3/Ap]
R: Ambos são similares no sentido de envolverem um R: O condicionamento de esquiva determina que a
estímulo aversivo. Diferenças quanto ao procedi- frequência de um comportamento aumentará se
mento: (a) com relação aos antecedentes, no condi- prevenir a ocorrência de um estímulo aversivo. Na
cionamento de fuga, o estímulo aversivo deve presença do som de clique (um estímulo de aviso),
existir antes de uma resposta, enquanto o estímulo Joanne aprendeu rapidamente a mostrar uma boa
aversivo está ausente antes de uma resposta que postura para evitar o estímulo aversivo de apoio – o
seja punida; (b) com relação às consequências, no som alto.
condicionamento de fuga, o evento aversivo é re-
movido imediatamente em seguida à resposta, en- 7. Q: Dê outro nome para estímulo de aviso. [Nível
quanto, na punição do estímulo aversivo, a apresen- 1/Co]
tação se dá imediatamente em seguida à resposta. R: O estímulo de aviso também pode ser referido como
Seus efeitos diferem no sentido de que a punição estímulo aversivo condicionado.
leva à diminuição da resposta punida, enquanto o
condicionamento de fuga resulta no aumento da 8. Q: Qual é o nome do tipo de condicionamento de
resposta-alvo. esquiva que envolve um estímulo de aviso? [Nível 2/C]
R: Condicionamento de esquiva discriminado.
3. Q: Descreva dois exemplos de condicionamento
de fuga observados no seu dia a dia (um exemplo 9. Q: Qual é a diferença entre em estímulo de aviso e
que não tenha sido mencionado neste capítulo). um SDp (ver Capítulo 13)? [Nível 4/An]
[Nível 3/Ap] R: Um estímulo de aviso é um indício de que uma
R: Quaisquer dois exemplos apropriados, como um resposta apropriada permitirá ao indivíduo evitar
indivíduo cerrando os olhos para escapar da aversi- um evento aversivo. Um SDp é um preditor de que a
vidade da luz solar brilhante. ocorrência de uma resposta será seguida de um
punidor.
4. Q: Qual é o outro nome atribuído ao condicionamen-
to de fuga e por que é assim chamado? [Nível 2/C] 10. Q: Quais são as duas diferenças de procedimento
R: Outro nome para condicionamento de fuga é re- entre o condicionamento de fuga e o condicio-
forço negativo. O termo “reforço” indica que o namento de esquiva? [Nível 4/An]
procedimento é análogo ao reforço positivo, no R: (a) No condicionamento de esquiva, o estímulo
sentido de que ambos fortalecem o comportamento. aversivo está ausente antes da ocorrência da
Já “negativo” indica que o efeito de fortalecimento resposta, enquanto, no condicionamento de
ocorre porque a resposta leva à remoção (retirada fuga, está presente. (b) No condicionamento de
ou subtração) de um estímulo aversivo. esquiva, a resposta previne (ou adia) o estímulo
aversivo em vez de removê-lo, como no condi-
5. Q: Quais são os dois procedimentos que diferen- cionamento de fuga. Do mesmo modo, o condi-
ciam o reforço negativo do reforço positivo? [Nível cionamento de esquiva geralmente envolve um
2  Modificação de Comportamento | O Que É e Como Fazer

sinal de aviso, enquanto no condicionamento atua como um reforçador para a resposta de


de fuga isso não ocorre. gritar. Qualquer exemplo apropriado é aceitável.

11. Q: Descreva dois exemplos de condicionamento 16. Q: Explique como o condicionamento de fuga
de esquiva no dia a dia (um dos exemplos não poderia influenciar um adulto a reforçar incons-
deve ser extraído deste capítulo). [Nível 3/Ap] cientemente de maneira positiva o isolamento
R: Quaisquer dois exemplos apropriados, como um social extremo de uma criança. [Nível 2/C]
indivíduo que veste roupas para se aquecer no R: O isolamento social extremo de uma criança é pro-
inverno, a fim de evitar um resfriado, depois de vavelmente aversivo para um adulto. Assim,
assistir a previsão do tempo na televisão relatar quando a criança mostra esse comportamento
que a temperatura está abaixo de zero. na presença de um adulto, este pode demonstrar
atenção excessiva em relação à criança na espe-
12. Q: Descreva três tipos de consequência imediata rança de influenciá-la a se isolar menos. Se a
que poderiam manter as respostas de esquiva. criança de fato começar a demonstrar interações
[Nível 2/C] mais apropriadas com o adulto em tal situação,
R: Uma possibilidade é de que a resposta de esquiva então o adulto terá fugido da aversividade do
seja fortalecida, pois termina o estímulo de comportamento de isolamento da criança. Infe-
aviso. Uma segunda é de que o estímulo de lizmente, a longo prazo, a atenção extra pode
aviso faz com que o indivíduo se sinta ansioso servir para reforçar o isolamento social.
e, imediatamente em seguida a uma resposta
de esquiva, sentir-se menos ansioso. Ainda, uma
terceira possibilidade é de que o estímulo de Respostas [e Níveis] de Questões
aviso faz o indivíduo ter pensamentos desagra-
dáveis acerca do possível punidor que está por Adicionais
vir e, em seguida a uma resposta de esquiva 1. Q: O que é o condicionamento de esquiva de Sid-
bem-sucedida, estes pensamentos cessam. man? [Nível 2/C]
R: Resumidamente, trata-se de um esquema de esqui-
13. Q: Ilustre brevemente como as pessoas, incons- va em que eventos aversivos ocasionais são adiados
cientemente, fortalecem o comportamento in- pela emissão de uma resposta e nenhum estímulo
desejado de outras ao permitirem que tal de aviso sinaliza a ocorrência iminente de um even-
comportamento leve à fuga ou à esquiva de to aversivo.
estímulo aversivos. [Nível 4/An]
R: Por exemplo, um estudo indica que os pais de crian- 2. Q: Explique como a aplicação de protetor solar ou
ças rotuladas como antissociais frequentemente repelente de insetos poderia exemplificar a esqui-
fortaleciam o seu comportamento agressivo ao va de Sidman. [Nível 2/C] Dê outro exemplo extra-
“cederem” quando ele ocorria. Qualquer exem- ído do dia a dia. (Dica: alguns aplicativos de com-
plo apropriado é aceitável. putador trazem cronômetros que se adequam à
definição de condicionamento de esquiva de Sid-
14. Q: Dê um exemplo de estabelecimento inadverti- man.) [Nível 3/Ap]
do de estímulos aversivos condicionados que R: Suponha que você está prestes a iniciar um jogo de
fazem um indivíduo esquivar ou fugir deles. golfe. Não há mosquitos zumbindo ao redor do
[Nível 3/Ap] primeiro alvo, o que pode atuar como um estímulo
R: Por exemplo, se um treinador critica os atletas com de aviso. Mesmo assim, você aplica o repelente de
frequência, estes podem demonstrar habilidades insetos. Isso lhe permitiria evitar ser picado por um
aprimoradas para evitar a ira do treinador, po- mosquito posteriormente, no decorrer da rodada de
rém agora também tenderão a evitá-lo fora do golfe. Outro exemplo do dia a dia poderia ser retor-
campo de atletismo. Qualquer exemplo apro- nar para checar seu parquímetro (partindo do
priado é aceitável. princípio de que você não estava usando relógio ou
que tinha esquecido de verificar o horário quando
15. Q: Explique com um exemplo seu por que um in- estacionou o carro), a fim de evitar uma multa de
divíduo poderia inconscientemente fornecer um estacionamento. Qualquer exemplo apropriado é
reforço positivo para o comportamento indese- aceitável.
jado de outro indivíduo. (Dica: veja o primeiro
exemplo da Tabela 14.1.) [Nível 3/Ap] Identifi- 3. Q: Descreva como o condicionamento de esquiva
que com clareza os princípios comportamentais foi demonstrado no caranguejo-ermitão. [Nível 2/C]
envolvidos. [Nível 4/An] Esse estudo também demonstrou o condicionamen-
R: O comportamento indesejável é um evento aversi- to de fuga? [Nível 3/Ap] Explique. [Nível 6/Av]
vo terminado pelo reforço (por algum tempo). R: O condicionamento de fuga ocorreu quando um
Por exemplo, no primeiro caso ilustrado na Ta- caranguejo-ermitão que recebera um pequeno
bela 14.1, é aversivo para o adulto quando a choque elétrico em sua concha original a abando-
criança grita “Bala! Bala!”. O adulto é reforçado nou. O condicionamento de esquiva foi demonstra-
via condicionamento de fuga a dar uma bala à do no sentido de que o caranguejo subsequente-
criança que grita por ter a sensação de que, ao mente selecionou outra concha, em vez de retornar
recebê-la, a criança parará de gritar (e o adulto para a sua concha original.
foge do barulho aversivo). Infelizmente, a bala
Respostas das questões apresentadas nos capítulos 
Capítulo 14  •  Estabelecimento do Comportamento pelo Condicionamento de Fuga e Esquiva  3

Tabela 14.1 Exemplos de condicionamento de fuga.


Situação aversiva Resposta de fuga do Remoção da situação Efeito a longo prazo
in­di­ví­duo aversiva
1. Uma criança vê um Para acabar com a A criança para de Futuramente, o adulto
adulto com um saco de gritaria, o adulto dá gritar tenderá a ceder a uma
balas. A criança começa uma bala à criança criança que grita, para
a gritar: “Bala, bala, que grita “fugir” da situação (e a
bala” criança tenderá a gritar
mais para ganhar uma
bala, um reforço
positivo)
2. Um professor A criança começa a O professor concede à A criança se torna
apresenta prompts a embirrar criança um intervalo propensa a embirrar
cada 30 segundos a uma do programa de diante dos prompts
criança com falta de treinamento frequentes que lhe são
habilidade do apresentados pelo
desenvolvimento professor
3. Em uma criança que A criança faz um O adulto remove os A criança provavelmente
ainda não fala, os barulho alto na calçados (e, talvez, fará algum barulho alto
calçados colocados pelo presença de um coloca calçados e apontará para os pés
cuidador são muito adulto e aponta para maiores) (ou outras ­áreas
apertados e estão os dedos de seu pé doloridas) mais
comprimindo os dedos rapidamente, no futuro
de seu pé
4. Um corredor O corredor aplica A sensação dolorosa O corredor tenderá a
experimenta a sensação protetor labial nos desaparece usar protetor labial ao
de lábios doloridos lábios correr, para suavizar os
durante a corrida lábios
5. Um zelador de O zelador do O zelador do Futuramente, o zelador
zoológico encontra um zoológico se afasta zoológico foge do do zoológico
monte de esterco no sem limpar o chão da odor aversivo provavelmente se
chão da jaula de um jaula afastará do esterco
macaco acumu­lado no chão da
jaula do macaco