Você está na página 1de 2

LEI DE COULOMB unidades de medida, é denominada permitividade ou

permissividade elétrica.
Deste modo, combinando as eq. 2 e 3, a intensidade
II. LEI DE COULOMB (força eletrostática)
da força elétrica pode ser escrita assim:
No final do século XVIII, o físico francês Charles
Augustin Coulomb conseguiu medir a intensidade da força
elétrica existente entre duas pequenas esferas eletricamente
carregadas (partículas eletrizadas ), usando um instrumento
[ F=
1 |Q. q|
. 2
4. π . ε d ]
conhecido como balança de torção.
Para a força de interação destas mesmas cargas no
vazio F0, a expressão pode ser apresentada sob a forma:

[ F 0=
1 |Q. q|
. 2
4. π . ε 0 d ]
Aqui,  0 é a permissividade elétrica do vácuo, que
pode ser determinada experimentalmente.

 Permissividade relativa ou constante dielétrica


Uma balança semelhante a esta foi usada, na mesma
época, pelo físico Cavendish para comprovar a Lei da Comparando os demais meios com o vácuo define-se
Gravitação Universal de Newton e para medir a constante de a permissividade relativa ou constante dielétrica de um
gravitação G. Essas balanças de torção permitem realizar determinado meio como:
medidas com alta precisão.

 Enunciado da lei de Coulomb (Força eletrostática) [ ] εr =


εm
ε0
A intensidade da força de interação ( atração ou
repulsão) entre duas cargas pontuais (partículas eletrizadas) é
diretamente proporcional ao produto dos módulos das duas
cargas e inversamente proporcional ao quadrado da distância
entre elas.

[ F=K .
|Q. q|
d2 ]
A direção da força é a definida pela linha que une as
duas cargas e o sentido é o mesmo previsto pelo princípio de
Charles du Fay.
 Unidade de carga elétrica no S.I.

Em homenagem ao cientista Coulomb, atribui-se a


unidade de carga elétrica o coulomb (C), definida da seguinte
em que Q e q são os valores das cargas elétricas, d é a maneira: 1 C (um coulomb) é a quantidade de carga elétrica
distância entre elas e K é o coeficiente de proporcionalidade. ( que atravessa, durante um segundo, qualquer seção transversal
⃗F ⃗
e −F constituem um par ação-reação, satisfazendo
de um condutor percorrido por uma corrente de intensidade
invariável igual a um ampère.
fielmente à terceira lei de Newton, que versa sobre o tal
princípio)
Numa única moeda de um real há cerca de 250.000
coulombs de carga, perfeitamente neutralizados por idêntica
 Permissividade absoluta do meio
quantidade de cargas negativas. Essa quantidade de carga é
equivalente à carga liberada num raio – descarga elétrica –
É verificado empiricamente (experimentalmente) que
sobre uma grande cidade
a intensidade da força eletrostática é máxima no vazio ( vácuo).
O meio circundante sempre enfraquece a força de interação
ente duas cargas elétricas. Isto significa que o coeficiente K que
aparece como coeficiente de proporcionalidade na relação de
Coulomb é uma grandeza determinada pela escolha das
unidades de medida e pelas propriedades do meio.
Algumas equações desenvolvidas na eletricidade  Algumas constantes no S.I.
tornam-se mais simples (em relação à forma) se K for escrito Carga elementar: e = 1,610-19 C;
como: Constante eletrostática no vácuo: K0 = 9,0109 N.m2/C2;
Permissividade elétrica do vácuo:  0 = 8,8510-12C2/N.m2.

[ K=
1
4. π . ε m ]  Interpretação gráfica (F x d)

A grandeza  m, característica da função de


dependência da força elétrica com as propriedades do meio e as
 Os símbolos que indicam alguns múltiplos e
submúltiplos das unidades