Você está na página 1de 2

O Pai da paciência? Ele questionou Deus de modo persistente. Se recusou a aceitar o silencio
ou o clichê, ao deu ouvidos a doutores, filósofos e religiosos.

O que mais perturba não é o sofrimento em si. É o sofrimento “imerecido”. A relação de erro e
punição não é equiparada. Ao contrário, qtp mais certo andamos, mais recebemos pancada.

É o tipo de sofrimento que confunde e ofende e Jó diz corajosamente o que alguns de nós te
medo de dizer. Ele em voz alta diante de Deus o que muitos murmuram em oculto.

O que Jó não faz?

Não amaldiçoa Deus

Não nos ensina como evitar o sofrimento, o sofrimento é um mistério e Jó respeita o mistério.
No processo e encarar, respeitar o sofrimente Jó se vê dentro do mistério de Deus. Como o
sofrimento pode levar o ser humano à presença de Deus num estado de adoração? Não é
automático, mas é freqüente.

Os amigos. Os que sofrem atraem os que consertam, os que tem todas as respostas. Ás vezes
usam a palavra de Deus com muita naturalidade, tudo soa certo e coerente, mas apesar disso a
palavra nos faz sentir pior e não melhor.

5:17 (Disciplina) 8:4 Bildade (Pecado) Zofar 11:14-15 (Iniquidade)

Por diversas vezes os três amigos insistem que o sofrimento segue a maldade. Elifaz diz: “é o
ímpio que se contorce de dor” (15:20). Bildade: “Na verdade, a luz dos ímpios se apagará, e a
chama do seu fogo não resplandecerá.” (18:5). Zofar: “O júbilo dos ímpios é breve, e a alegria
dos hipócritas momentânea” (20:5).

As respostas dos amigos de Jó são tecnicamente verdadeiras.

Ex. Deus ta no controle de tudo

Em cada geração surgem homens e mulheres que afirmam ter condições de ensinar um modo
de vida que nos tornem mais saudáveis, ricos e sábios. Se vc segue o tal modo de vida, está
livre de sofrimento.

Mas Jó rejeita os conselhos e o conceito de um Deus idealizado, provido de explicações


superficiais para cada circunstancia.

Jó é introduzido em sofrimento e cercado pela sabedoria religiosa e convencional da época nas


formas dos discursos de Elifaz, Bildade, Zofar e eliú. A fé verdadeira não é reduzida a
banalidades espirituais. Ela é refinada no fogo e nos vendavais da dor.

O livro não rejeita a resposta religiosa propriamente, mas aquela separada do Deus vivo, a
verdade acerca de Deus ao é divorciada da mente e do coração de Deus.
Não gostamos de ver os outros sofrer e devemos cuidar para não ser como os amigos de Jó,
não devemso oferecer ajuda presumindo que vamos resolver o assunto e precisamos ter
algumas coisas em mente:

1- Não compreendemos verdadeiramente a total natureza dos problemas deles.


2- Nossos amigos podem não querer nossos conselhos.
3- Em geral, as pessoas não sofrem menos qdo se comprometem a seguir a Deus, pelo
contrário, às vezes, somos transformados no sofrimento.

Em vez de querer prevenir o sofrimento, talvez devêssemos entrar nele, participar a medida
que nos tornamos capazes de adentrar o mistério e procurar por Deus no sofrimento.

"Então Jó se levantou, e rasgou o seu manto, e rapou a sua cabeça, e se lançou em terra, e
adorou" (1:20). Os soluços de tristeza e dor não são o sinal de incredulidade. Jó não conhece
as declarações irreverentes, insensíveis, e superficiais de "Louvado seja Deus de qualquer
maneira" como resposta ao sofrimento. A magnificência de seu culto é porque ele estava em
luto, não porque ele substituiu a tristeza. Deixe suas lágrimas fluírem livremente quando sua
calamidade vem. E que o resto de nós chore com os que choram.

Devemos nos juntar aos que sofrem em protesto e oração, a comiseração pode ser míope e
condescendente, o sofrimento compartilhado.

É difícil seguir o exemplo de Jó , mas devemos ter em mente que Deus é o Criador de tudo e há
esperança, não das respostas do livros ou fórmulas mágicas, mas do Deus que vê e
compartilha a nossa dor.

As perguntas surgem como em Jó e, como em Jé, ouvimos as respostas comuns. Depois vem as
mesmas perguntas com variações e respostas com variações e assim por diante. E toda a vê
que meditamos em Jó e o deixamos expressar nossas perguntas nos aprofundamos mais no
mistério de Deus. Toda vez que rejeitamos as soluções/conselhos milagrosas dos homens ,
aumentamos nossa disponibilidade à revelação divina.

Interesses relacionados