Você está na página 1de 3

SOCIOLOGIA GERAL  Durkheim admite que a sociedade é

anterior, superior e posterior aos


AV 1
indivíduos.
 O comportamento humano é contingente  O fato social possui 3 características,
sempre será diferente, então em sociologia Generalidade ocorre quando os fatos
não há lei geral, é empírico, o que se sociais são coletivos e não individuais.
estuda é definido como objeto, o objeto Assim, atingem a toda a sociedade.
formal é o método. Exterioridade a exterioridade é a
característica que denomina os fatos
AGUSTO CONTE sociais exteriores ao indivíduo e que já
estão organizados quando ele nasce.
 A lei dos 3 estados, Teológico (escravismo): Coercitividade está relacionada ao poder
o estado onde Deus está presente em ou à força e que os padrões da cultura de
tudo, as coisas acontecem por causa da uma determinada sociedade são impostos
vontade dele. Metafísico (feudalismo): no aos integrantes. Essa característica obriga
qual a ignorância da realidade e a os indivíduos a cumprir os padrões
descrença num Deus todo poderoso levam culturais.
a crer em relações misteriosas entre as  Exemplos de fato sociais: Direito,
coisas, nos espíritos, como exemplo. apresenta sua generalidade pelas
Positivo (capitalismo): a humanidade busca jurisdições, sua exterioridade pelo código,
respostas científicas todas as coisas. Este coercitividade e a principal característica e
estado ficou conhecido como Positivismo. o Crime que se apresenta na sociedade,
sua exterioridade e a sanção, e
EMILE DURKHEIM coercitividade os valores que a sociedade
quer preservar.
 Através das regras do método sociológico,  Teoria realista do crime: encara o crime
ele define o que é a sociologia e como ela é como o resultado normal do
estudada. funcionamento do sistema , Durkheim diz
 CAPÍTULO I: ele define fatos sociais como que é bom que o crime ocorra porque isso
toda a maneira de fazer, fixada ou não, implica uma mudança na sociedade, isto é,
suscetível de exercer sob o indivíduo uma o aparecimento de novas regras e leis. O
coerção exterior; ou então que é geral no crime é, aqui, encarado como sendo
âmbito de uma dada sociedade tendo, ao normal em todos os tipos de sociedade,
mesmo tempo, uma existência própria, bem como necessário e útil; e como um
independente das suas manifestações agente importante de mudança moral,
individuais. quem define o que é crime é a sociedade, o
 Segundo Durkheim, à sociedade é igual há conceito de crime é relativo pois depende
uma síntese de consciências individuais, ou de onde for o código e em que período ele
seja primeiro a sociedade, depois o vale.
individuo, diferente do que a psicologia  CAPÍTULO II: Há três regras relativas á
pregava já que ela coloca como a observação dos Fatos Sociais, 1º tratar os
sociedade uma soma de indivíduos, e que fatos sociais como coisa, 2º tratar os fatos
primeiro é o individuo e depois a sociais com objetividade, 3º tratar os fatos
sociedade. com neutralidade
 CAPÍTULO III: Os fatos sociais podem ser o direito, o estado é fruto do
classificados por seus estados de desenvolvimento histórico.
normalidade ou patologia, como qualquer  Direito é controle social
outro organismo vivo. É NORMAL o fato
social que, a princípio, apresenta-se MP escrava MP feudal MP capital
generalizado e cristalizado na sociedade e Senhores Nobres Burguês
aceito pelo consenso social, apresentando x x x
alguma função importante para a evolução Escravos Servos Proletário
ou adaptação do organismo social. Além
disso, a normalidade também se expressa MAX WEBER
na reação dos indivíduos que confirme ou
defenda a moral vigente, a ordem e a  Para Weber, a sociologia é uma ciência
consciência coletiva. PATOLÓGICO seria o que pretende compreender
fato social que colocasse em risco essa interpretativamente o sentido da ação
mesma ordem ou moral vigente, social.
inviabilizando o funcionamento da  Ação social, conduta humana dotada de
sociedade. Noutras palavras, patológico é o sentido, o sentido é sempre aparente,
fato social que desencadeia crise e não é definitivo.
enfraquecimento da consciência coletiva.  “tipo ideal” ou “ideal tipo” é uma
 Dialética Idealista (Hegel): Estado construção racional, é uma construção
constitucional, é a mais alta síntese, tudo que é mental, não existe em parte
cria e gerencia, sem o estado nada alguma da realidade, mas e construído a
sobrevive. partir da realidade. (é um modelo, não
 Dialética Materialista (Marx): o estado não para ser seguido, apenas serve de
pode por um fim em tudo, ele surge em parâmetro para comparações, não são
algum momento e ele ira ter um fim. puros)
1º matéria → infraestrutura/moda de  Tipo ideal de ação social
produção Zweckrational – Ação racional com
2º ideias → superestrutura/instituições relação a um fim/objetivo.
jurídico, política e ideológica. (ética responsabilidade/os meios são
importantes para o fim)
KARL MARX Wertrational – Ação racional com relação
a um VALOR. (ética da convicção)
 Infraestrutura determina superestrutura. Ação social afetiva ou emocional – agir
 A luta de classes e classificada por Karl movida a uma emoção
Ação Tradicional – agir conforme tradição
Marx, como o motor da historia e
enquanto houver a luta dos contrários a  O progresso é infinito, nunca cessa
historia real ainda vai ser o sonho, Marx
afirma que ainda estamos na pré-história. CIÊNCIA COMO VOCAÇÃO
 Escravismo → Feudalismo → Capitalismo,
no momento que o sistema falha é  A ciência está ligada ao curso do
substituído. progresso, na arte não existe esse
 Marx diz que o estado e uma criação progresso, uma obra de arte nunca será
burguesa, conforme ela se desenvolve, cria ultrapassada, jamais envelhecerá, no
domínio da ciência, uma pesquisa irá
envelhecer e será ultrapassada, pois a  Ética como uma nova ETHOS, a partir do
obra cientifica, tem como objetivo criar séc XVI começou a reforma protestante,
novas indagações. (com o luteranismo, anglicanismo,
 A racionalização ou experimentação calvinismo), sua religião os proibia de
racional teve seu inicio no renascimento, prazeres mundanos, para a salvação, ou
onde se dedicaram a experimentação, seja, trabalhavam e seu salario, ia para
para a resolução das questões poupanças e essa é a relação com o
pertinentes a sociedade para descobrir o capitalismo, os protestantes ocupavam
proposito do sentido do mundo ou sua cabeça com o trabalho e assim
encontrar sinais, assim buscando explicar começaram a melhorar o seus objetos de
o mundo através da razão podendo trazer trabalho (Disciplina ascética)
a realidade por meio de conceitos,  De que maneira a religião auxilia o
formando esferas especificas para capitalismo? A religião não é racional,
determinadas disciplinas, tomando-as mais auxilia a racionalização, pois o
mais organizadas e contendo princípios protestantismo não age de forma
racionais contemplativa, ou seja, se busca sempre
a melhoria das coisas, não há perca de
POLÍTICA COMO VOCAÇÃO tempo com os prazeres, então todo o
dinheiro que eles guardavam era
 O estado é uma organização política investido na politica.
moderna, é instrumento de  Logica do capitalismo, tempo é dinheiro,
força/violência organizada possui o o dinheiro pode multiplicar, assim pode
monopólio legitimo do uso da violência, gerar cada vez mais dinheiro.
quem usa violência, almeja poder.  Como definimos o espirito do
 Tipos ideais de poder: Dominação Legal capitalismo? O espirito do capitalismo
(onde qualquer direito pode ser criado e está relacionado a um dever profissional
modificado através de um estatuto dotada de um conteúdo que deve ser
sancionado corretamente); Dominação sentido pelo individuo. Espirito deve ser
Tradicional (onde a autoridade é, pura e sentido pelo individuo, Espirito do
simplesmente, suportada pela existência capitalismo, espirito de vida normativa
de uma fidelidade tradicional); baseada e revestida por uma ética.
Dominação Carismática (onde a
autoridade é suportada, graças a uma
devoção afetiva por parte dos Durkheim → socialista → teórico
dominados). Marx → marxista → teórico
 Critérios para governar; 1º que saibam Weber → liberalista → capitalista →
escrever; 2º letrados com formação descrição
humanista; 3º funções politicas e
diplomáticas; 4º gendry (progressistas);
5º jurista é o que mais contribui para a
formação da política.

A ÉTICA PROTESTANTE E O ESPIRITO


CAPITALISTA