Você está na página 1de 14

UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAZONAS

FACULDADE DE CIÊNIAS AGRÁRIAS


PÓS- GRADUAÇÃO EM AGRONOMIA TROPICAL

MANEJO DE DOENÇAS PARA A CULTURA DOS CITROS

MONIQUE FEITOSA DA COSTA SOUSA

MANAUS
2017
UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAZONAS
FACULDADE DE CIÊNIAS AGRÁRIAS
PÓS- GRADUAÇÃO EM AGRONOMIA TROPICAL

MONIQUE FEITOSA DA COSTA SOUSA

MANEJO DE DOENÇAS PARA A CULTURA DOS CITROS

Trabalho de pesquisa, proposto para


complemento de nota do componente
curricular da disciplina Manejo
Integrado de Doenças de Plantas –
PGATR514, ministrada pela Profª.
Jânia Lilia da Silva Bentes

MANAUS
2017
SUMÁRIO
1.0 INTRODUÇÃO..................................................................................... 04
2.0 REVISÃO DE LITERATURA................................................................ 05
2.1 Citricultura – Aspectos gerais........................................................ 05
2.2 Planejamento do pomar................................................................. 06
2.3 Escolha das cultivares................................................................... 06
2.4 Localização do pomar.................................................................... 07
2.5 Preparo da área............................................................................. 07
2.6 Tratos culturais.............................................................................. 08
2.6.1 Capina......................................................................................... 08
2.6.2 Poda............................................................................................ 09
2.6.3 Fitorreguladores.......................................................................... 09
2.7 Principais doenças da cultura do citros no Estado do Amazonas....... 09
2.7.1 Gomose...................................................................................... 09
2.7.2 Pinta preta................................................................................... 10
2.7.3 Tristeza....................................................................................... 10
2.7.4 Verrugose .................................................................................. 11
3.0 Conclusão............................................................................................ 12
Referências Bibliográfica .................................................................... 13
ANEXO................................................................................................ 14
1. INTRODUÇÃO

O controle de doenças na agricultura, tem por objetivo, eliminar os danos


causados por fungos, vírus e bactérias que prejudica o desenvolvimento e
rendimento das culturas.
Atualmente, diversos métodos são utilizados na proteção e defesa das
culturas as doenças. O conhecimento e a utilização de métodos de diagnóstico
envolvendo dinâmica populacional e epidemiologia, em várias culturas, têm
permitido prever a ocorrência de pragas e doenças (Zambolim, 1999).
Recomenda-se a prática racional de controle, por meio do manejo integrado
de doenças (MID). O MID pode ser implementado de diversas maneiras, de
acordo com as necessidades locais. É um método que vária de um simples
controle químico supervisionado de doenças a programas muito sofisticados
com o uso de sistemas computadorizados de previsão de doenças e, mais
recentemente a utilização da agricultura de precisão. Em pomares de citros no
Amazonas, o controle de doenças, ainda é carente, poucos agricultores fazem
o controle químico e tratos culturais.
As Plantas cítricas são bastante prejudicadas pelas doenças fungicas e
viróticas. Pelos fungos (Phytophthora spp, Guignardia citricarpa, Colletotrichum
acutatum, Elsinoe fawcetti e E. Austrolis, Corticium salmonicolor e
Thanatephurus cucumenis) e os vírus (Closterovirus e Brevipalpus phonicis),
além das bacterianas, Cancro cítrico (Xanthomonas axonopodis pv. citri) e
Clorose variegada ( Xylella fastidiosa)
A citricultura no Estado do Amazonas é afetada por esses vetores, e as
principais são, a gomose, pinta preta, tristeza dos citros, rubelose e podridão
floral, as mesmas, geram anualmente grandes perdas econômicas aos
citricultores da região, através de danos diretos e indiretos (Embrapa, 2006).
Diante do quadro de incidência de doenças nos citros, o objetivo do
trabalho é descrever um plano de manejo de doenças na cultura do citros, com
ênfase desde da importância econômica, cultivares, implantação e as principais
doenças e o seu controle, da citricultura no Estado do Amazonas.

4
2. REVISÃO DE LITERATURA

2.1 Citricultura – Aspectos Gerais

As plantas cítricas foram introduzidas no Brasil pelas primeiras


expedições colonizadoras, de acordo com a literatura, provavelmente na Bahia.
Entretanto, no Amazonas, também possui as melhores condições para vegetar
e produzir do que nas próprias regiões de origem.
Os citros compreendem um grande grupo de plantas do gênero Citrus e
outros gêneros afins (Fortunella e Poncirus) ou híbridos da família Rutaceae,
representado, na maioria, por laranjas (Citrus sinensis), tangerinas (Citrus
reticulata e Citrus deliciosa), limões (Citrus limon), limas ácidas como o Tahiti
(Citrus latifolia) e o Galego (Citrus aurantiifolia), e doces como a lima da Pérsia
(Citrus limettioides), pomelo (Citrus paradisi), cidra (Citrus medica), laranja-
azeda (Citrus aurantium) e toranjas (Citrus grandis (Boletim 200, 2005).
No Brasil, a área plantada com frutas cítricas está ao redor de 1 milhão de
hectares e a produção supera 19 milhões de tonelada, sendo, a laranja a mais
cultivada, e o estado de são Paulo, o maior produtor de laranja, onde a área
cultivada é aproximadamente 450.000 hectares. Já o Estado do Amazonas
possui uma escala bem menor, com uma área plantada de cerca de 2.651
hectares rendimento de 18,81 t ha-1 (IBGE, 2014).
A produção de citros, contribuir como elemento de sustentabilidade e
competitividade para o Estado do Amazonas. O Clima e os solos da Amazônia,
tem grande influência sobre o vigor e longevidade das plantas cítricas,
qualidade e quantidade de frutos. Os citros desenvolvem-se satisfatoriamente
em regiões de clima tropical e subtropical (Gonçalves, 2015).

2.2 Planejamento do pomar

Os citros são plantas perenes, com capacidade de produzir frutos por vários
anos. No entanto, antes da implantação da cultura, deve-se criar um plano de
manejo, em função de vários fatores como:

5
- Fatores mesológicos: (Clima, Solo, Mercado consumidor, Mão-de-obra
disponível);
- Fatores técnicos: (Escolha da variedade e do Porta-enxerto, aquisição de
mudas, Espaçamento, Época de plantio, Tratos culturais, Controle de pragas e
doenças);
- Fatores comerciais: (Escolha da variedade em função do mercado e Perigo
de superprodução de uma só variedade).

2.3 Escolha das cultivares

A variedade a ser plantada depende de vários fatores. Os principais são a


adaptabilidade da cultivar à região e a preferência do consumidor. Desse
modo, as variedades mais convenientes para formação de um pomar de citros
no Estado do Amazonas em função do mercado são:
- Para consumo doméstico: (Laranjas: lima, seleta, bahia, pêra), (Tangerinas:
mexerica, cravo, ponkan, (Limões/limas ácidas: galego, tahiti) e (Limas: pérsia,
dourada);
- Para comércio interno: (Laranjas: lima, pêra, seleta, rubi,), (Tangerinas:
mexerica, cravo, ponkan) e (Limões/limas ácidas: tahiti);
De acordo com o manual de produção para o cultivo de citros, são
sugeridos, na tabela 1, os portas-enxertos para as condições do Estado do
Amazonas.
Tabela 1. Sugestões de combinações copa e porta-enxerto para o amazonas.
Porta- enxertos Copas sugeridas
Limão Cravo Laranja: Pêra – Rio, Valência e Natal;
Tangerina Cleópatra
Tangerina Sunki Laranjas: Pêra- Rio, Valência e Natal;
Lima ácida: Tahiti;
Citrumelo Swingle Laranjas: alência e Natal;
Lima ácida: Tahiti
Limão Volkamericano Tangerina
Lima ácida: Tahiti;

6
2.4 Localização do pomar

Os pomares que tenham objetivos comerciais devem ser implantados em


locais escolhidos levando-se em consideração os fatores:
- Proximidade dos centros consumidores ou locais de embarque das frutas
- A topografia do terreno não deve ser muito inclinada, visando facilitar os tratos
culturais e colheitas.
- A constituição físico-química do solo deve ser compatível com as exigências
da cultura, dando preferência a solos areno-argiloso ou argila-arenoso.

2.5 Preparo da área

Para a escolha da área a ser implantado o pomar de citros, a mesma


deve estar de acordo com as leis de preservação ambiental, cuidados com a
proteção das nascentes, flora e fauna local, além de atender às
recomendações técnicas para os citros (Boletim 200, embrapa 2005)
O terreno deve ser roçado, destocado e arado, para melhorar as
Condições físicas do solo. A calagem deverá ser realizada pela incorporação
de calcário dolomítico. De acordo com recomendações efetuadas pela análise
do solo. O produtor deve-se atentar pra estas operações, visto que as mesmas
devem ser realizadas antes do período chuvoso.
Ao escolher áreas planas, preparar o solo e adubação correta, deve-se
piquetear as linhas de plantio. O espaçamento vai depender da espécie de
citros e do porta-enxerto, o padrão recomendado, varia de (7x7 m) a (5x4m).
As covas para o transplantio das mudas devem possuir dimensões
mínimas de 0,50 x 0,50 x 0,40 m, e a adubação com a ausência da análise de
solo, colocar, 300 g de calcário dolomítico, 100 g de P2O5, 20g de K2O,
incrementando 10 L de esterco bem curtido. Recomenda-se ainda, efetuar o
plantio, no início do período chuvoso.
Após o plantio, irrigar bem a planta, fazer o uso da cobertura morta e
realizar os tratos culturais ao longo do ciclo.

2.6 Tratos culturais


7
É de grande importância a realização dos tratos culturais de forma efetiva,
para um bom desenvolvimento, e produção da cultura dos citros.

2.6.1 Capina

A prática da capina no cultivo de citros controla a infestação de plantas


daninhas, e assegurar o desenvolvimento e a produção até a colheita.
As capinas podem ser do tipo mecânicas ou químicas, a do tipo
mecânica realizada com enxadas manual, rotativa e grades. Já a capina
química, por meio da aplicação de herbicidas para controlar as plantas
daninhas, diminuindo assim, a mão-de obra.

2.6.2 Poda

Para o cultivo de citros deve-se adotar a prática das podas, nos pomares
cítricos recomenda-se realizar em três fases: poda de formação, de limpeza e
de rejuvenescimento.
A poda de formação tem o objetivo de formar a estrutura de sustentação,
evitar a quebra de ramos e tornar a planta mais equilibrada, a mesma é
realizada logo após a implantação do pomar.
A poda de limpeza é feita para retirada de ramos secos, atacados por
doenças e de ramos improdutivos. Essa operação pode ser feita utilizando-se
tesouras e serras de poda.
A poda de rejuvenescimento é recomendada para pomares velhos, que
produzam safras pequenas ou frutos de má qualidade.

2.6.3 Fitorreguladores

Os fitorreguladores é uma prática ainda pouco adotada pelos citricultores


no Amazonas, pois os mesmo, são ser de uso restrito e somente devem ser
empregados produtos registrados para citros, mediante recomendações
técnica.
8
No entanto, o emprego de reguladores de crescimento deve ser
específico para variedades em que se torne imprescindível seu uso e quando
não for possível ser substituído por outras práticas de manejo.

2.7 Principais doenças na cultura do citros no Estado do Amazonas

Os problemas fitossanitários dos citros no Amazonas podem ser


sanados com a utilização de mudas sadias.
As principais doenças causadas nos citros na região são: Gomose, Pinta
preta, Tristeza dos citros e Verrugose (Embrapa, 2006).

2.7.1Gomose

É uma das principais doenças que afeta a cultura dos citros no Estado
do Amazonas, doença fungica causada por Phytophothora ssp, a mesma
provoca a podridão da planta, em estágios mais avançados causa lesões
necróticas nas plantas.
De acordo com a (Embrapa, 2006), no Estado do Amazonas, as
medidas de controle preventivo e curativo da doença, ainda são
desconhecidos da maioria dos produtores.
No entanto, o método de controle a recomendar, para a gomose nos
citros, é a pulverização com a calda bordalesa, uma prática cultural
preventiva, e de baixo custo. Além de utilizar portas-enxertos tolerante a
doença e no momento da enxertia, fazer o corte na altura adequada, visto
que essa doença ataca principalmente o colo da planta.

2.7.2 Pinta Preta

Doença causada pelo fungo Guignardia Citricarpa. Em uma aula prática,


na disciplina de manejo integrado de doenças de plantas, foi possível
identificar na maioria dos frutos de laranja, lesões de cor marrom-escura ou
amarelo-esverdeado, sintomas nítidos de pinta preta nos frutos.

9
A alternativa de controle indicada para os produtores de citros no
Amazonas, é a aplicação de fungicidas. De acordo com a literatura, os
fungicidas cúpricos são os mais indicados, porém, o produtor deve-se
atentar ao período correto das aplicações, visto que a mesma é realizada
diretamente nos frutos, e que não pode ser comprometido, mantendo a
aparência, devido as exigências do mercado consumidor.

2.7.3 Tristeza

A tristeza dos citros é uma doenças bastante verificada em plantas


cítricas no Amazonas. É causada por um vírus, Closterovis. Os sintomas da
doença, são visíveis nas folhas, as mesmas ficam amarelecidas na nervura
principal, e em casos mais severos, o amarelecimento total das folhas velhas,
provocando a seca dos galhos, até a morte da planta.
Quanto aos métodos de controle, o mais indicado, são os preventivos.
Ou seja, usar porta-enxertos tolerantes a doença e borbulhas de árvores pré-
imunizados. Esta prática vai garantir aos produtores de citros do Amazonas,
um material vegetativo de boa qualidade, eliminando, assim, os riscos de
introdução do vírus da tristeza.

2.7.4Verrugos

É também umas das principais doenças causada em plantas de citros no


Amazonas, principalmente em limas ácidas, a mesma se desenvolve nos
órgãos em crescimento, causada pelos fungos Elsinoe fawcetti e E. Autralis. O
principal sintoma da doença é a formação de verrugosas corticosas, irregulares
e coloração palha na folhas, frutos e ramos novos.
Para esta doença uma das práticas a adotar, é o controle preventivo,
mantendo o viveiro de mudas livre de restos de cultura eliminar as plantas com
verrugose. O controle químico também deve ser adotado, com pulverizações
de fungicidas alternadas, como, o oxicloreto de cobre ou captafol, são produtos
recomendados de acordo com a legislação.

10
3. Conclusão

O manejo Integrado de Doenças em plantas cítricas deve ser adotado pelos


produtores do Amazonas. A condições climáticas do estados são propícias
para a ocorrências de doenças, no entanto, uso de sementes e porta-enxertos
sadios, controle químico de acordo com as recomendações da legislação e
tratos culturais periodicamente, são técnicas que o produtor deve aplicar para
prevenir e erradicar a evolução de patógenos nos pomares cítricos.
Recomenda-se para o pequeno, médio ou grande produtor de citros
(laranja, lima ácidas, limões e tangerinas), seguir o plano de manejo abordado
nesta revisão, para alavancar a produtividade da cultura, proporcionando
assim, frutos de qualidade para o mercado consumidor.
Em anexo, segue imagens com sintomas das principais doenças que
podem ser identificadas na cultura do citros em pomares das regiões do
Amazonas.

11
Referências Bibliográficas

IBGE. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Produção Agrícola


Estadual. 2014.Disponível em:
<http://www.ibge.gov.br/estadosat/temas.php?sigla=to&tema=lavourapermanen
te2012>. Acesso em: 22 julho. 2017

Gonçalves, 2015. Período crítico de interferência de plantas infestantes e seus


efeitos sobre as características fisiológicas e nutricionais em laranjeira “Pera”,
no Amazonas. Dissertação 2015.

MATTOS JUNIOR, D.; DE NEGRI, J. D.; FIGUEIREDO, J. O.; POMPEU


JUNIOR, J. CITROS: Principais informações e recomendações de cultivo.
Boletim Técnico 200 (IAC), 2005.

Silva et al. Cultivo de citros para o Estado do Amazonas: Embrapa


Amazônia Ocidental. 2006. 48 p.

Zambolim, L. 1999. Manejo Integrado de Pragas e Doenças, UFV. 147p

12
ANEXO
Principais doenças causadas na cultura dos citros

Damping – off Rubelose

Figura 1 – Fruto com sintoma de estiolamento Figura 2 – Rubelose na cultura do limão

Gomose

Figura 3 – Gomose no colo e gomose no colo e no tronco.

Verrugose Pinta Preta

Figura 4- Verrugose em laranja Figura 5- Pinta preta na laranja

13
Cancro cítrico Clorose

Figura 6 – Fruto atacado pelo cancro cítrico Figura 7 – Clorose variegada dos citros

Tristeza

Figura 8 – Tristeza dos citros

14