Você está na página 1de 30

112593 – Fundamentos de Mineralogia

Simetria Externa
Classes de Simetria (=Grupos Pontuais)

Profa. Sylvia M. Araujo


Instituto de Geociências
Universidade de Brasília
Combinação de Elementos de Simetria = Classes de Simetria

1. Introdução

Os 10 elementos básicos de simetria:

1, 2, 3, 4, 6, 1=i, 2=m, 3, 4, 6

Ou combinações desses elementos, nos quais todos os elementos


passam no centro de um cristal, são suficientes para descrever a
simetria externa de qualquer cristal na natureza.

Surpreendentemente, além dos 10 elementos básicos de simetria


citados, existem apenas mais 22 diferentes combinações desses
elemento, i.e. combinações que podem passar em um ponto
central de um cristal e ser compatível com a simetria do cristal.

32 - Elementos de simetria ou combinações destes.


Combinação de Elementos de Simetria = Classes de Simetria

Esses 32 graus de simetria distintos constituem as 32 classes de simetria, que


representam um grau hierárquico na classificação dos cristais, abaixo dos
sistemas cristalinos.

Classes de simetria = Grupos Pontuais.


2. Classes de Simetria - Nomenclatura
a) Segundo a simbologia Hermann-Mauguin

A designação das classes de simetria é feita por uma simbologia adotada


internacionalmente, o simbolismo Hermann-Mauguin.

Na elaboração do simbolismo devem ser levados em consideração os


seguintes aspectos:

i. O simbolismo consiste de três leituras, que visam denotar a simetria do


cristal.
ii. As três leituras são, sempre que possível, os eixos de simetria
coincidentes com os eixos cristalográficos e/ou planos de simetria
perpendiculares a estes eixos de orientação.
iii. As leituras devem ser feitas, preferencialmente, na seqüência dos eixos
cristalográficos 1ª = c, 2ª = a, 3ª = b.
iv. Havendo equivalência entre os eixos cristalográficos, uma só leitura é
feita para os eixos equivalentes e, para completar-se as três leituras do
simbolismo Hermann-Mauguin, são feitas outra ou outras leituras em
direções interaxiais.
2. Classes de Simetria - Nomenclatura

Exemplo:

1ª. c E2 com m
z = 2/m

2ª. a E2 com m
z = 2/m

3ª. b E2 com m
z = 2/m

Classe
2/m 2/m 2/m
2. Classes de Simetria - Nomenclatura

Exemplo:

1ª. c E4 com m
z = 4/m

2ª. a=b E2 com


m z = 2/m

3ª. avb E2 com


m z = 2/m

Classe
4/m 2/m 2/m
2. Classes de Simetria - Nomenclatura
Exemplo:

1ª. c E6 com m
z = 6/m

2ª. a1=a2=a3
E2 com m z =
2/m

3ª. a1va2 E2
com m z =
2/m

Classe
6/m 2/m 2/m
2. Classes de Simetria - Nomenclatura
Exemplo:

1ª. c=a=b E4
com m z =
4/m

2ª. avbvc E3
=3

3ª. avb E2
com m z =
2/m

Classe
4/m 3 2/m
2. Classes de Simetria - Nomenclatura

b) Segundo a forma:

A nomenclatura de acordo com a forma refere-se à forma


correspondente à chamada face qualquer ou face geral, i.e. faces
com índices (h k l) onde h≠k≠l≠0.
A forma {h k l} expressa a simetria real e completa do
cristal.
2. Classes de Simetria - Nomenclatura

b) Segundo a
forma. Exemplo

Simetria 3E2 3m c

{001} pinacóide

{110} prisma
rômbico

{hkl} bipirâmide
rômbica
2. Classes de Simetria - Nomenclatura

b) Segundo a forma. Exemplo

Simetria 1E4 4E2 5m c

{001} pinacóide

{100} prisma tetragonal

{101} bipirâmide tetragonal

{hkl} bipirâmide ditetragonal


3. Derivação de Classes de Simetria

3. 1 Combinação de Eixos de simetria

a) Impossibilidade de existência de apenas 2 eixos de simetria

Se dois eixos de simetria se interceptam em um ponto, pelo menos um


3º. eixo deve existir.
3. 1 Combinação de Eixos de simetria
3.2 Associação com centro de simetria

Foram consideradas até o momento 16 classes de simetria:

-10 elementos de simetria

- 06 combinações possíveis de eixos de simetria.

Vamos considerar agora geração de novas classes de simetria pela


adição de um centro de simetria às classes já conhecidas. Serão
consideradas apenas aquelas situações que irão efetivamente gerar
classes de simetria ainda não consideradas, o que exclui por exemplo os
seguintes casos “E1 + c = E1” e E3 + c = E3”.

Conforme já considerado nas noções iniciais de simetria apresentadas no


início do curso, temos que:

En + c onde n=2x+1 (ímpar) è En


En + C onde n=2x (par) è En + m z
3.2 Associação com centro de simetria

Exemplos a serem considerados:

E2 + c è Classe 2/m

E4 + c è Classe 4/m

E6 + c è Classe 6/m

3E2 + c è Classe 2/m 2/m 2/m

1E3 + 3E2 + c è Classe 3 2/m

1E4 + 4E2 + c è Classe 4/m 2/m 2/m

1E6 + 6E2 + c è Classe 6/m 2/m 2/m

3E2 + 4E3 + c è Classe 2/m 3

3E4 + 4E3 + 6E2 + c è Classe 4/m 3 2/m


3.3 Associação envolvendo eixo de rotação de 1ª.
espécie (En) com eixos de rotação de 2ª. espécie (En)

Essas associações de En +En vão, como no caso de combinações de


rotação de 1ª espécie, formar trios compatíveis agora compostos de um
eixo de rotação de 1ª espécie e dois eixos de rotação de 2ª espécie.
Com essas combinações são derivadas mais sete classes de simetria.

Um E2 com um plano paralelo


ao E2
3.3 Associação envolvendo eixo de rotação de 1ª.
espécie (En) com eixos de rotação de 2ª. espécie (En)

Combinação de um eixo de rotação 2 com um plano paralelo.

Passo 1: reflexão

(poderia ser rotação)


3.3 Associação envolvendo eixo de rotação de 1ª.
espécie (En) com eixos de rotação de 2ª. espécie (En)

Combinação de um eixo de rotação 2 com um plano paralelo.

Passo 1: reflexão

Passo 2: rotação

Existe mais algum elemento


de simetria?
3.3 Associação envolvendo eixo de rotação de 1ª.
espécie (En) com eixos de rotação de 2ª. espécie (En)

Combinação de um eixo de rotação 2 com um plano paralelo.

Passo 1: reflexão

Passo 2: rotação

Um segundo plano de simetria


é necessário. Note que são dois
planos diferentes (não são
equivalentes por simetria).
3.3 Associação envolvendo eixo de rotação de 1ª.
espécie (En) com eixos de rotação de 2ª. espécie (En)

Combinação de um eixo de rotação 2 com um plano paralelo.

Passo 1: reflexão

Passo 2: rotação

A simetria resultante é designada

2mm

uma rotação (2) com dois planos


paralelos.
3.3 Associação envolvendo eixo de rotação de 1ª.
espécie (En) com eixos de rotação de 2ª. espécie (En)

Combinação de um eixo de rotação 4 com um plano paralelo.


3.3 Associação envolvendo eixo de rotação de 1ª.
espécie (En) com eixos de rotação de 2ª. espécie (En)

Combinação de um eixo de rotação 4 com um plano paralelo.

Passo 1: reflexão
3.3 Associação envolvendo eixo de rotação de 1ª.
espécie (En) com eixos de rotação de 2ª. espécie (En)

Combinação de um eixo de rotação 4 com um plano paralelo.

Passo 1: reflexão

Passo 2: rotação (1)

Note que um segundo plano (m)


foi gerado pela rotação (plano
equivalente por simetria)
3.3 Associação envolvendo eixo de rotação de 1ª.
espécie (En) com eixos de rotação de 2ª. espécie (En)

Combinação de um eixo de rotação 4 com um plano paralelo.

Passo 1: reflexão

Passo 2: rotação (1)


rotação (2)
3.3 Associação envolvendo eixo de rotação de 1ª.
espécie (En) com eixos de rotação de 2ª. espécie (En)

Combinação de um eixo de rotação 4 com um plano paralelo.

Passo 1: reflexão

Passo 2: rotação (1)


rotação (2)
rotação (3)

Algum outro elemento?


3.3 Associação envolvendo eixo de rotação de 1ª.
espécie (En) com eixos de rotação de 2ª. espécie (En)

Combinação de um eixo de rotação 4 com um plano paralelo.

Passo 1: reflexão

Passo 2: rotação (1)


rotação (2)
rotação (3)

Algum outro elemento?


Mais dois planos de simetria.
3.3 Associação envolvendo eixo de rotação de 1ª.
espécie (En) com eixos de rotação de 2ª. espécie (En)

Combinação de um eixo de rotação 4 com um plano paralelo.

Passo 1: reflexão

Passo 2: rotação (1)


rotação (2)
rotação (3)

A simetria resultante é designada


4mm
uma rotação (4) com dois planos
paralelos (note que existem apenas
dois planos não equivalentes por
simetria).
3.3 Associação envolvendo eixo de rotação de 1ª.
espécie (En) com eixos de rotação de 2ª. espécie (En)
Combinação de um eixo de rotação 4 (ou 6) com um plano perpendicular.

A simetria resultante
é designada
4/m
uma rotação (4) com
um plano perpendicular.
32 possíveis elementos de simetria ou combinações destes.
Designadas - 32 Classes de Simetria ou 32 Grupos pontuais.

Todo e qualquer cristal tem simetria compatível com uma dessas 32 classes
de simetria.

Essas 32 possibilidades descrevem a simetria de todos os minerais conhecidos.

Increasing Rotational Symmetry


Rotation axis only 1 2 3 4 6
Rotoinversion axis only 1 (= i ) 2 (= m) 3 4 6 (= 3/m)
Combination of rotation axes 222 32 422 622
One rotation axis ^ mirror 2/m 3/m (= 6) 4/m 6/m
One rotation axis || mirror 2mm 3m 4mm 6mm
Rotoinversion with rotation and mirror 3 2/m 4 2/m 6 2/m
Three rotation axes and ^ mirrors 2/m 2/m 2/m 4/m 2/m 2/m 6/m 2/m 2/m
Additional Isometric patterns 23 432 4/m 3 2/m
2/m 3 43m

Table 5.1 of Klein (2002) Manual of Mineral Science, John Wiley and Sons
Referências

Klein & Dutrow (2008) - Cap. 01 - pgs 11-25

Klein & Dutrow (2008) - Cap. 05 - pgs 135-139

Bloss Cap 3 – pgs 56-69; Cap 5 – 99-139