Você está na página 1de 18

Uma Introdução à Econometria

1.1 Por que se estuda Econometria?

• A aplicação de métodos matemáticos e estatísticos à análise de conjunto de dados econômicos, com o objetivo de prover suporte empírico às teorias econômicas, constitui-se no ponto fundamental da Econometria.

• A Econometria pode ser definida como a ciência social em que as ferramentas da teoria econômica, da matemática e da inferência estatística são aplicadas à análise dos fenômenos econômicos.

Estudando econometria preenche-se uma lacuna entre ser “um estudante de economia” e ser “um economista prático”.

1.2 O que é Econometria?

• Na economia nós expressamos nossas idéias sobre relações entre variáveis econômicas, utilizando o conceito matemático de função.

Por exemplo, para expressarmos uma relação entre renda R e consumo C, podemos escrever

C

= f ( R )

• A demanda para um bem individual, digamos um carro Gol, pode ser expressa como

d

q = f pp p i

(

,

,

sc

,)

• A quantidade demandada de Gols, q d , é uma função do preço do Gol p, do preço de carros que são substitutos p s e do preço de itens que são complementares p c , como gasolina e o nível de renda i.

• A oferta de um bem agrícola como a carne bovina pode ser escrita como

s

cf

q = f pp p

(,

,

)

q s é a quantidade ofertada, p é o preço da carne bovina, p c é o preço de produtos competitivos na produção (por exemplo, o preço da carne de porco) e p f é o preço dos fatores de produção (por exemplo, o preço do milho esfarelado) usado no processo produtivo.

Econometria diz respeito a como nós podemos utilizar a teoria econômica, e dados, juntos com as ferramentas da matemática e da estatística, para responder questões do tipo “quanto”.

1.2.1 Alguns Exemplos

• Uma questão enfrentada pelo presidente do Banco Central é Quanto nós deveríamos aumentar a taxa de juros para segurar a inflação e ainda manter uma economia estável e em crescimento?”

A resposta dependerá da reação das firmas e dos indivíduos ao crescimento da taxa de juros e dos efeitos da redução dos investimentos no produto interno bruto. As elasticidades e os multiplicadores são chamados de parâmetros. Os valores dos parâmetros econômicos não são conhecidos e precisam ser estimados utilizando uma amostra de dados econômicos quando formuladas as políticas econômicas.

• A Econometria diz respeito a como melhor estimar os parâmetros econômicos, dadas as informações que possuímos. Uma boa econometria é importante, já que erros nas estimações utilizadas pelos formuladores de políticas (tal como o Banco Central efetuar correções muito altas ou muito baixas na taxa de juros) têm conseqüências para todos nós. Outros exemplos incluem:

• Um conselho municipal avalia quanto a violência será reduzida se um milhão de reais adicionais forem gastos no enfardamento da polícia na rua.

• Como questões de um candidato presidencial do tipo: quantos eleitores adicionais de São Paulo votarão em mim se for gasto um milhão de reais a mais em propaganda no estado?

• O dono de uma franquia da Pizza Hut precisa decidir quanto de espaço de propaganda no jornal local precisa comprar. Assim, ele precisa estimar a relação entre propaganda e vendas.

• Uma universidade precisa estimar quanto as matrículas cairão

se a taxa for elevada para $100 por semestre e, portanto, se a receita proveniente desta taxa subirá ou cairá.

• Uma empresa precisa estimar a demanda que haverá de um

determinado detergente em dez anos, no momento em que ela avalia quanto investir em uma nova fábrica e em equipamentos.

• Um agente imobiliário deve prever em quanto a população e a

renda aumentarão nos próximos anos ao sul de Santa Catarina e se será lucrativo iniciar a construção de um novo complexo de lojas.

• Você precisa decidir quanto de suas economias vai aplicar em

um fundo de ações e quanto no mercado financeiro. Isso exige previsões sobre o nível de atividade econômica, sobre a taxa de inflação e sobre a taxa de juros, no seu horizonte de

planejamento.

1.3 O modelo econométrico

• Quando se estuda as vendas do carro Gol, nós percebemos que o número real de Gols vendidos é a soma de uma parte sistemática e de um componente aleatório e imprevisível, e, que chamamos de erro aleatório.

• Um modelo econométrico representando as vendas dos Gols é

q

d

sc

= f pp p i + e

(

,

,

,)

• O erro aleatório e leva em consideração diversos fatores que afetam as vendas e que nós omitimos desse modelo simples. Ele reflete também a incerteza intríseca na atividade econômica.

•Nota: o erro aleatório não é observável mas podemos fazer suposições sobre seu comportamento. Por exemplo

(

e ~ N µ , σ

2

)

• Para completar a especificação do modelo econométrico, nós devemos também falar algo sobre a forma algébrica da relação entre as nossas variáveis econômicas. Por exemplo, nos primeiros cursos de economia a quantidade demandada era descrita como uma função linear do preço. Nós admitimos que a parte sistemática da relação de demanda é linear

f ( ,

pp p i =β +β p p p i

,

,)

12

3

4

5

sc

s

c

• O modelo econométrico correspondente é

q

d

sc

=β +β p p p ie+

12

3

4

5

1.4 Como obtemos os dados?

1.4.1 Dados Experimentais

• Em um mundo ideal, do ponto de vista do pesquisador, um modelo econômico descreveria como nós podemos construir um experimento a ser empregado para a obtenção de observações econômicas ou de informação amostral, de tal modo que poderia ser utilizado para fornecer evidências sobre os parâmetros econômicos desconhecidos. Repetindo o experimento T vezes, criaríamos uma amostra de T observações.

• Em um mundo ideal para pesquisa, experimentos controlados

podem ser conduzidos para investigar a relação entre essas variáveis explicatórias e a variável dependente q d . Por exemplo, nós podemos colocar

p = preço do Gol = $25.000 p s = preço do Substituto = $25.000 p c = preço do litro da gasolina = $1,35 i = renda dos indivíduos na amostra = $42.000

• No fim do mês, nós observamos que o número de Gols vendidos

por um comerciante é igual a q d = 37.

• Repetindo esse processo diversas vezes, uma amostra de dados

econômicos é criada.

• O resultado experimental que nós observamos é a soma do

componente sistemático, que depende das variáveis explicatórias de controle, e desse ruído aleatório. Conseqüentemente, o resultado do experimento é aleatório também.

• Se repetirmos o experimento algumas vezes, nós obtemos observações tais quais figuram na Tabela 1.1.

 

Tabela 1.1 Vendas Mensais de Clios

 

Mês

q

d

p

p

s

p

c

i

 

1 37

25

25

1,35

42

 

2 28

23

25

1,35

32

 

3 30

23

25

1,35

32

 

4 35

20

25

1,35

35

 

5 40

25

27

1,35

42

 

6 46

25

30

1,35

52

 

7 52

25

32

1,35

55

 

8 55

25

25

1,40

60

 

9 60

25

25

1,45

70

 

10 65

25

25

1,55

100

Nós, os econometristas, desejamos determinar a relação entre cada variável explicatória (p, p c , p s , i) e a variável dependente q d , utilizando uma amostra de T observações dos valores das variáveis explicatórias e das quantidades vendidas observadas.

1.4.2 Dados Não Experimentais

A maioria dos dados econômicos são coletados mais para fins administrativos do que para fins de pesquisa e, freqüentemente, por agências governamentais. Tais dados podem ser coletados em forma de:

Séries temporais — dados coletados ao longo de intervalos discretos de tempo.

Corte transversal — dados coletados sobre unidades da amostra em determinado período de tempo.

painel de dados — dados que seguem microunidades individuais ao longo do tempo.

Esses dados podem ser coletados em diversos níveis de agregação:

micro — dados coletados sobre decisões econômicas individuais feitas por unidades, como indivíduos, domicílios ou firmas

macro — dados resultantes de um agregado de indivíduos, domicílios ou firmas, a nível municipal, estadual ou nacional

Os dados coletados podem representar também um fluxo ou estoque:

fluxo — resultado mensurado ao longo de um período de tempo, tal como o consumo de gasolina durante o último trimestre de 1999

estoque — resultado medido em um ponto de tempo particular, tal como a quantidade de petróleo bruto mantido nos reservatórios da Petrobrás no primeiro dia do mês de abril de 1999.

Os dados coletados podem ser quantitativos ou qualitativos:

quantitativos — resultados como o preço ou a renda que podem ser expressos como números ou por alguma transformação deles, tal como o preço real e a renda per capita.

qualitativos — resultados que traduzem uma situação ou…,ou. Por exemplo, um consumidor pode ou não possuir um determinado bem, ou uma pessoa pode ser casado ou solteira, ser masculino ou feminino, etc.

1.5 Inferência Estatística

A expressão inferência estatística aparecerá freqüentemente neste curso. Essa expressão significa que nós queremos “inferir” ou aprender algo sobre o mundo real através da análise da amostra de dados. O modo como a inferência estatística é conduzida inclui:

• Estimar parâmetros econômicos, tal como elasticidades, utilizando métodos econométricos.

• Predizer resultados econômicos, tal como a taxa de matrícula em faculdades no Brasil nos próximos dez anos.

• Testar hipótese econômicas, tal como a questão de se a propaganda feita em jornal é melhor do que a feita na própria loja para aumentar as vendas.

1.6 Um Modelo de Pesquisa

1. Tudo começa com um problema ou uma questão.

2. A teoria econômica nos dá um modo de pensar sobre o problema: Quais variáveis econômicas estão envolvidas e qual é a possível direção da relação(ões) entre elas?

3. O trabalho com o modelo econômico conduz a um modelo econométrico. Nós devemos escolher uma forma funcional e fazer algumas hipóteses sobre a natureza do termo de erro.

4. A amostra de dados é obtida e um método de análise estatística é escolhido, baseado nas nossas hipóteses iniciais e no nosso entendimento de como os dados foram coletados.

5. As estimativas dos parâmetros desconhecidos são obtidas com a ajuda de um pacote estatístico, previsões são feitas e testes de hipóteses são efetuados.

6. Fazem-se diagnósticos do modelo para conferir a validade das hipótese que nós fizemos. Por exemplo, todas as variáveis explicatórias do lado direito da equação são relevantes? Foi escolhida a forma funcional correta?

7. As conseqüências econômicas e as implicações dos resultados empíricos são analisadas e avaliadas. Quais são as implicações da alocação e distribuição dos recursos econômicos, e quais são as implicações das suas políticas de escolha? Quais as questões remanescentes que podem ser respondidas com estudos futuros ou uma nova e melhor base de dados?