Você está na página 1de 7

CURSO PREPARATORIO PEDRO GOMES

PROFESSOR: JUANIL BARROS


GEOGRAFIA DO BRASIL - PRF 2018

A DIVISÃO INTER-REGIONAL DO TRABALHO E DA CONTEXTO E APLICAÇÃO


PRODUÇÃO NO BRASIL. Participação do Sudeste no PIB encolhe, informa IBGE
Embora, em 2010, o Sudeste tenha aumentado a sua
AS REGIÕES DE CONCENTRAÇÃO INDUSTRIAL participação no PIB em relação a 2009 em 0,1 ponto porcentual,
A localização das indústrias no Brasil seguiu os padrões a região reduziu em 1,3pontoporcentual sua fatia na geração de
comuns a essas atividades em todo o mundo. Em um primeiro riqueza no país, na comparação com 2002, passando de 56,7%
momento, houve uma marcante concentração das indústrias em para 55,4%.
determinada região, para mais tarde começar um processo de "Houve uma desconcentração industrial. Algumas
desconcentração espacial. indústrias receberam incentivos para se instalar em outras
Neste capítulo, veremos a participação das regiões regiões. São Paulo ainda concentra a indústria pesada, mas
Sudeste e Sul na produção industrial brasileira e suas principais alguns setores têm recebido incentivos. Goiás, por exemplo, já
características. tem 10% do valor adicionado da indústria automobilística. Tem
também Bahia e Paraná", citou Frederico Cunha, gerente da
Região Sudeste Coordenação de Contas Nacionais Anuais do IBGE.
Os estados do Sudeste que mais perderam participação
foram São Paulo, com uma queda de 1,5ponto porcentual entre
2002 e 2010, e Rio de Janeiro, com recuo de 0,8 ponto
porcentual no período. Em São Paulo, houve queda na
participação nas atividades de geração de bens, agropecuária e
indústria total. O setor industrial paulista perdeu participação nas
quatro atividades: -0,7ponto porcentual na indústria extrativa, -
1,6 ponto porcentual na indústria de transformação, -5,3 pontos
porcentuais na construção civil e -3,7 pontos porcentuais na
geração e distribuição de energia elétrica.
A região Sul também reduziu sua participação no PIB
entre2002 e2010, de 16,9%para 16,5%, com perdas na
agropecuária do Rio Grande do Sul e do Paraná, onde também
houve queda de participação na geração e distribuição de
energia elétrica.
Adaptado de: AMORIM, Daniela. Participação do Sudeste no PIB encolhe,
informa IBGE. Disponível em: <http://economia.
estadao.com.br>. Acesso em: 8 fev. 2013.
Como vimos no capítulo anterior, no início do processo
de industrialização brasileiro, o estado de São Paulo
São Paulo
apresentava os principais requisitos para o desenvolvimento
O estado de São Paulo possui todos os ramos industriais,
dessa atividade:
como bens de consumo não duráveis (alimentos, bebidas,
 capital originário das exportações cafeeiras;
vestuário, material de higiene, etc.), bens de consumo duráveis
 mão de obra assalariada imigrante e mais tarde, (aviões, automóveis, eletrodomésticos, entre outros), indústrias
principalmente, nordestina; de base ou de bens de produção (metalurgia, siderurgia,
 ferrovias que ligavam o interior paulista ao porto de Santos; cimento, produtos químicos), que se encontram distribuídos pela
 mercado consumidor que se formou na capital paulista e em cidade de São Paulo e por sua área metropolitana (bens de
seus arredores. consumo e bens de produção) e por quatro principais eixos
No entanto, o estado de São Paulo não foi o único a se industriais que seguem suas principais rodovias.
industrializar. Outras unidades da federação, localizadas na Eixos industriais do estado de São Paulo
atual região Sudeste, também apresentavam condições
favoráveis à industrialização e ao processo de concentração
industrial:
a posição do Rio de Janeiro como capital do Brasil
“(1763-1960) e centro de tomada de decisões; os recursos
minerais do estado de Minas Gerais, principalmente o ferro,
tiveram grande importância como matéria-prima da siderurgia na
industrialização do Sudeste.
Assim, com a matéria-prima de Minas Gerais, a força
econômica de São Paulo e o poder político do Distrito Federal
(no Rio de Janeiro até 1960), a região Sudeste firmou-se como
a maior área de concentração industrial no país.
Mesmo diminuindo a importância da indústria no conjunto
de suas atividades econômicas, em virtude dos incentivos fiscais
oferecidos principalmente pelas regiões Sul e Nordeste, o
Sudeste permanece como a região mais industrializada do
Brasil.
Na primeira década do século XXI, segundo o IBGE, o
Sudeste contribuía com uma média de cerca de 33% da
produção industrial total do país, apresentando um parque
industrial diversificado, com importantes polos tecnológicos e de
pesquisa, e os mais diversos tipos de indústrias, distribuídos
pelos estados da região, como veremos a seguir.
Eixo Castelo Branco-Raposo Tavares: Eixo Via Dutra-Rodovia Ayrton Senna.
Essas rodovias exercem papel de ligação da capital com Compreende a região chamada Vale do Paraíba. A via
importantes cidades do interior de São Paulo e Paraná. Cruzam Dutra liga as duas maiores cidades do país: São Paulo e Rio de
o estado nos sentidos sul e oeste, em direção ao Paraná Janeiro.
(Raposo Tavares) e a Mato Grosso do Sul (Castelo Branco). Na Nesse eixo, destacam-se cidades que fazem parte da
região metropolitana, passam por vários municípios industriais, Região Metropolitana, como Guarulhos (máquinas e
como Osasco e Barueri. Seu principal centro urbano é equipamentos), Mogi das Cruzes (agroindústria não alimentícia)
Sorocaba (máquinas e equipamentos, material eletrônico, e outras, como Taubaté (material eletrônico e automobilística) e
metalurgia, aerogeradores, alimentícias e de bebidas). Outras Pindamonhangaba (aço). Também nessa região está localizada
cidades industriais envolvidas são: a Refinaria Henrique Lage, da Petrobras (São José dos
 Votorantim - (equipamentos de comunicação, cimento, Campos).
alumínio e metalurgia); Em São José dos Campos, a “capital do Vale”, está a
 Itu - (material eletrônico e equipamentos de comunicação), principal indústria aeronáutica da América Latina e a terceira
Cerquilho (pneus e meias), maior do mundo, a Embraer. Conta ainda com indústrias
 Tatuí - (químicas) automobilísticas, bélicas, de informática, metalúrgicas,
 Porto Feliz- (químicas) químicas, de adubos e fertilizantes, de produtos para a saúde.
 Botucatu (asas de avião). Conta ainda com importantes centros de pesquisa e
universidades. Temos instalado aí um importante tecnopolo
Eixo Anhanguera-Bandeirantes. brasileiro, que abriga o Centro de Desenvolvimento Tecnológico
Essas rodovias fazem a ligação entre a capital do estado, de Aeronáutica (CDTA), o Instituto Tecnológico de Aeronáutica
as cidades do Triângulo Mineiro (Uberaba, Uberlândia) e (ITA) e o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE).
Brasília. Elas seguem paralelamente até Campinas. Daí em Fora dos eixos industriais e da região metropolitana e seu
diante, só a Anhanguera prossegue até Brasília. Ao longo delas entorno, destacam-se as indústrias de artigos de couro (Franca,
espalham-se muitas cidades com indústrias importantes, como: Birigui e Jaú) e de máquinas e equipamentos (Marília e Bauru).
 Jaguariúna - telefonia celular. Atualmente, o interior do estado de São Paulo é a terceira
 Jundiaí - transformadores, turbinas industriais, capacitores maior área industrial brasileira, pois recebe cada vez mais
de alta tensão e automação de energia. indústrias oriundas da região metropolitana de São Paulo, como
você verá no texto “O relevo econômico do interior”, no final da
 Americana e Santa Bárbara d’Oeste - têxteis, metalurgia,
unidade.
plásticos, confecção, açúcar e álcool.
 Sumaré e Limeira - Máquinas e suco de laranja.
Rio de Janeiro
 Indaiatuba - indústrias diversas. O Rio de Janeiro é o segundo estado mais industrializado
 Luís Antônio - papel e celulose. do Brasil e concentra suas atividades nos ramos da extração do
 Ribeirão Preto - informática, maquinário, equipamentos petróleo (bacia de Campos na plataforma continental),
médicos, açúcar e álcool. siderúrgico (Volta Redonda), químico e farmacêutico (Grande
 Sertãozinho - açúcar e álcool. Rio).
 Paulínia - Replan (Refinaria do Planalto), a maior refinaria A indústria do estado do Rio de Janeiro distribui-se por
de petróleo da Petrobras. várias regiões: a Metropolitana, o Norte Fluminense, a Serrana,
 Campinas - importante tecnopolo, reúne o antigo centro de a do„ Médio Paraíba e a Região das Baixadas Litorâneas,
pesquisa da Telebrás, atual CPqD, o Laboratório Nacional também conhecida como Região dos Lagos, como podemos ver
de Luz Síncrotron (LNLS), empresas da área farmacêutica, no mapa a seguir.
de tecnologia da informação, além de importantes A área metropolitana do Rio de Janeiro, que envolve a
universidades, como a Universidade Estadual de Campinas Baixada Fluminense (Nova Iguaçu, Duque de Caxias, entre
(Unicamp) e a Pontifícia Universidade Católica de outras cidades), é a que mais se destaca e vem recebendo
Campinas (Puccamp). investimentos tanto nacionais quanto estrangeiros. Nessa área,
destacam-se industrialmente os municípios de Nova Iguaçu
Eixo Washington Luís. (química e farmacêutica), Duque de Caxias, onde está instalada
Essa rodovia se articula com a via Anhanguera e vai até a Reduc (Refinaria de Duque de Caxias) e Niterói (estaleiros).
a região de São José do Rio Preto. Importantes ramos industriais Outra região industrial do estado é a do Médio Paraíba,
estão instalados em suas margens, como o setor de móveis onde estão as cidades de Volta Redonda (CSN), Barra Mansa
(São José do Rio Preto e Catanduva), de suco de laranja, cana- (metalurgia e mecânica), Resende (caminhões, ônibus, química,
de-açúcar e meias (Araraquara). farmacêutica) e Porto Real (automobilística, refrigerantes,
Em seu eixo, destaca-se também o Parque Tecnológico cerâmica).
de São Carlos, cidade denominada “capital da tecnologia”, que A extração de petróleo e de gás natural tornou o Norte
abriga a Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), USP, Fluminense uma região dinâmica, que atraiu população, outras
Unicep, Unesp Araraquara, duas unidades da Empresa indústrias, empresas de prestação de serviços, universidades e
Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) - a institutos de pesquisa. Nessa região, destacam-se dois
Instrumentação Agropecuária (CNPDia) e a Pecuária Sudeste. municípios: Campos dos Goytacazes e Macaé. Em Campos dos
Reúne também as indústrias automobilística, de produção de Goytacazes há também um importante polo de indústria
lápis, de eletroeletrônicos, de informática, etc. No município de sucroalcooleira.
Gavião Peixoto, está localizada uma unidade da Embraer, que Na região Serrana do estado (Petrópolis, Teresópolis,
cuida da produção de componentes para aviões. Miguel Pereira, Nova Friburgo), além de uma próspera indústria
do turismo, há tradicionais estabelecimentos têxteis e de
Eixo Anchieta-Imigrantes. confecções.
Essas duas rodovias fazem a ligação da capital com a Na chamada Região dos Lagos (Cabo Frio, Araruama), a
Baixada Santista, sede do polo petroquímico de Cubatão, que indústria extrativa de sal é uma atividade importante nas
inclui a Refinaria Presidente Bernardes e a antiga Cosipa, atual baixadas litorâneas.
Usiminas. Atravessam o ABCD (Santo André, São Bernardo do
Campo, São Caetano do Sul e Diadema), localizado na Região
Metropolitana de São Paulo, onde há importante concentração
de montadoras de veículos, fábricas de autopeças, carrocerias
e reboques, indústrias químicas pesadas, máquinas e muitas
outras.
Minas Gerais Itajubá, encontra-se a única fábrica de helicópteros da América
A instalação de montadoras em Betim (1973) e em Juiz Latina.
de Fora (1999) atraiu outras empresas para esse estado, que A cidade de Santa Rita do Sapucaí, conhecida como “o
ocupa o terceiro lugar entre os mais industrializados do país. Vale da Eletrônica”, abriga um dos principais polos de
Minas Gerais possui um importante parque industrial, eletrônica e de telecomunicações do país, produzindo itens de
onde se destacam indústrias extrativas minerais, metalúrgicas, ponta, como sensores eletrônicos, equipamentos de segurança
automobilísticas, alimentícias, têxteis, químicas e outras. O e aparelhos de MP3.
estado apresenta cinco principais regiões industriais: a Região No município de Poços de Caldas, a Companhia
Central, a Região Metropolitana de Belo Horizonte, o Sul de Brasileira de Alumínio (CBA) explora bauxita. No município de
Minas, a Zona da Mata e o Vale do Rio Doce. Araxá, situado no sudoeste do estado, a Companhia Brasileira
A Região Central é onde se localiza Belo Horizonte, de Metalurgia e Mineração (CBMM) explora o nióbio, do qual o
capital do estado, e sua região metropolitana. No Quadrilátero Brasil é o maior produtor mundial. Nessa mesma cidade
Ferrífero, estão as jazidas de ferro e de manganês, elementos encontra-se também uma fábrica de fertilizantes.
básicos para a produção do aço.
Segundo o Exporta Minas, órgão do Governo do estado Espírito Santo
de Minas Gerais, o estado é responsável por 35% da produção O Espírito Santo é o estado menos industrializado do
mineral brasileira e por cerca de 70% da produção de ferro, do Sudeste. Seu ramo industrial mais importante é o metalúrgico-
qual o Brasil é o segundo maior produtor mundial. siderúrgico.
Da produção de ferro do Quadrilátero, parte é exportada As principais indústrias estão concentradas na área
e outra é utilizada nas siderúrgicas do Sudeste. Localizado na metropolitana de Vitória, beneficiada pela presença do
Região Central está também Ouro Branco, município que é base Complexo Portuário Vitória-Tubarão. O Complexo é responsável
da Açominas, siderúrgica do grupo Gerdau, uma das principais pela exportação do minério de ferro de Minas Gerais. Nele se
transnacionais brasileiras. encontram os terminais marítimos de Regência, Praia Mole e
Na Região Metropolitana de Belo Horizonte, destaca-se Ubu. No município de Serra, está localizada a Arcelor Mittal
o município de Betim, para onde a indústria automobilística, ali Tubarão, a antiga Companhia Siderúrgica de Tubarão (CST),
instalada em 1973, atraiu várias fábricas de autopeças. Em ligada ao terminal de Praia Mole. Nesse mesmo município está
Betim, encontra-se também a Refinaria Gabriel Passos, da o Centro Industrial de Vitória (Civil).
Petrobras. Outros municípios importantes da região são Na região metropolitana, encontram-se também outros
Contagem (indústrias diversas), Vespasiano (cimento) e tipos de indústria, como as de confecções e alimentos. No norte
Nova Lima (ouro). do estado está localizada uma das maiores fábricas de celulose
As reservas de ferro e manganês na região do do mundo. Caracteriza-se por possuir sistema integrado de
Quadrilátero Ferrífero favoreceram a instalação de um complexo plantio e produção e por operar um terminal privativo em Barra
siderúrgico no Vale do Rio Doce, denominado Vale do Aço. No do Riacho (Portocel).
Vale do Aço e imediações concentram-se algumas das maiores
siderúrgicas brasileiras: Região Sul
 Usiminas (Ipatinga), A região Sul conheceu um processo de industrialização
 Acesita (Timóteo) bem característico: a atividade industrial nasceu com indústrias
 Belgo-Mineira (João Monlevade) criadas por um empresariado da região, descendente de
 Cenibra - Empresa nipo-brasileira de papel e celulose (Belo imigrantes, baseadas em matérias-primas agropecuárias, com
Oriente) produção dirigida, a princípio, ao mercado regional. Só mais
Na Zona da Mata mineira, destaca-se a cidade de Juiz tarde atingiu o mercado nacional.
de Fora, com vários ramos industriais (farmacêutico, Com o passar do tempo, porém, as transnacionais
metalúrgico, vestuário, automobilístico). É onde uma entraram na economia sulina, atraídas por bons investimentos e
multinacional automobilística se instalou, em 1999. pela proximidade da região com os países integrantes do
Veja o mapa abaixo Mercosul. É a segunda região brasileira mais industrializada.
A agroindústria é uma das principais atividades econômicas do
Sul, ainda dispersa pelos estados. Contudo, já existe tendência
de concentração industrial nas áreas metropolitanas da região.
Veja agora o panorama da indústria em cada estado da região
Sul.

Outras cidades importantes nessa região são:


 Ubá (móveis),
 Cataguases (têxtil e química)
 Viçosa (Centro de Tecnologia e Pesquisa).
Há algum tempo, o sul de Minas deixou de ser apenas
turístico, com suas estações de águas, e de indústrias
alimentícias (doces e laticínios). Atualmente, abriga setores
industriais importantes, como o mecânico, o elétrico e o
farmacêutico, nas cidades de Pouso Alegre e Varginha. Em
Rio Grande do Sul  Apucarana (bonés) e Telêmaco Borba (papel).
O Rio Grande do Sul possui o parque industrial mais
dinâmico e diversificado do Sul do país. Santa Catarina
Existe forte concentração industrial no eixo Porto Alegre- Esse estado apresenta também uma diversificação das
Caxias do Sul, onde se encontram cidades como Canoas, Novo atividades industriais que possuem a seguinte distribuição:
Hamburgo, São Leopoldo, Gravataí Farroupilha, Cachoeirinha e  Florianópolis é um centro tecnológico;
Campo Bom. A concentração já tem um prolongamento a oeste,  a atividade madeirense está concentrada na região serrana;
envolvendo os municípios de Triunfo, Montenegro, Venâncio  extração de carvão, cerâmica, vestuário e
Aires e Santa Cruz do Sul. Veja algumas das indústrias dessa  embalagens de plástico estão no sul do estado;
região:  as indústrias de alimentos e móveis estão no oeste
 Química - em Canoas está a Refinaria de Petróleo Alberto catarinense.
Pasqualini, da Petrobras, e o Polo Petroquímico de As duas áreas mais importantes do ponto de vista dessas
Triunfo. atividades são o norte - com a produção de máquinas e
 Material de transporte - em Canoas, Caxias do Sul, equipamentos, metalurgia, material elétrico, autopeças, plástico,
Guaíba, Gravataí e Porto Alegre. confecções e mobiliário -, e o Vale do Itajaí, onde se destacam
 Papel e papelão - em Guaíba, Farroupilha e Porto Alegre. a fabricação de cristais, têxtil, vestuário e a atividade naval, que
 Mecânica - em Porto Alegre, Canoas e Cachoeirinha. Fumo conta com uma importante estrutura portuária: os portos de
- em Santa Cruz do Sul e Venâncio Aires. Itajaí, São Francisco do Sul, Imbituba, Navegantes, Itapoá e
 Têxtil - em Sapucaí do Sul, São Leopoldo e Caxias. Editorial Laguna.
e gráfico - em Porto Alegre, Novo Hamburgo e Caxias do No polo do Vale do Itajaí, as indústrias mais importantes
Sul. são as de louças (em Pomerode e Brusque), transformadores,
 Couro e parque tecnológico - no Vale do Rio dos Sinos, informática e têxteis (em Blumenau).
onde se destacam as cidades de Novo Hamburgo e São Em Santa Catarina, os polos das regiões metropolitanas
Leopoldo. de Blumenau (Vale do Itajaí) e de Joinville (norte e nordeste
 Metalurgia - em Carlos Barbosa, Garibaldi, Canoas e catarinenses) são os que mais têm recebido investimentos
Farroupilha. industriais nos últimos anos.
 Extrativa - Candiota. Joinville é o terceiro polo industrial do Sul, atrás de
Curitiba e Porto Alegre, e a cidade mais populosa do estado.
De modo geral, pode-se dizer que as indústrias de Nesse polo, destacam-se fábricas de tubos e conexões,
alimentos têm localização espacial mais dispersa, de acordo carrocerias de ônibus, softwares, metais sanitários,
com a distribuição da agricultura no estado. Outras, como as de compressores, metalurgia e produtos cosméticos e
fumo, vinho e móveis, têm localização bem determinada, farmacêuticos.
aproveitando-se de fatores como a presença de investidores e a Como tem em seu território várias jazidas de caulim e
facilidade de matéria-prima e de transportes. argila, matéria-prima para louças, pisos e azulejos, o estado
Destacam-se, ainda, no estado os complexos de possui importantes empresas nesse setor.
máquinas e implementos agrícolas (Santa Rosa, Ijuí, Passo
Fundo) e o de conservas alimentícias (Pelotas, Rio Grande). PROCESSO DE DISPERSÃO INDUSTRIAL
Nessa última cidade está localizada a Refinaria de Petróleo
Ipiranga. Desde a década de 1970, dentro da política de
Integração Nacional, que visava a diminuição das disparidades
Paraná regionais, observa-se uma tendência de descentralização da
A região metropolitana de Curitiba firmou-se como o indústria, fenômeno conhecido como dispersão industrial, que
terceiro polo automobilístico brasileiro, depois do ABC paulista e passou a ocorrer em duas escalas:
de Betim, em Minas Gerais. A área é beneficiada pela  no território brasileiro (escala nacional), buscando se
proximidade com o Sudeste e o porto de Paranaguá, e pelo fato expandir para outras regiões;
de ser importante entroncamento rodoviário e ferroviário. Alguns  dentro da região Sudeste (escala regional), procurando fugir
de seus municípios se destacam nesse conjunto: de áreas já muito industrializadas.
 Curitiba. Tem um parque industrial variado, com indústrias Como o movimento de dispersão em escala regional
de alimentos, de móveis, de madeira, químicas e favoreceu, na verdade, a concentração industrial na região
farmacêuticas, de informática e de artefatos de couro e Sudeste, costuma-se chamá-lo de desconcentração relativa ou
peles. Estão localizadas no município uma empresa de “desconcentração concentrada”, pois muitas empresas
petróleo e derivados, uma fábrica de caminhões e uma mantiveram a sede na capital paulista, mas deslocaram suas
indústria que fabrica equipamentos para construção e fábricas para o interior do estado.
agricultura. A maior parte das indústrias de Curitiba está em Favorecendo a dispersão em escala nacional, a princípio,
sua Cidade Industrial. planos do Governo Federal procuraram instalar polos industriais
 São José dos Pinhais. Sede de uma indústria de em outras regiões, como o Norte (Zona Franca de Manaus) e
cosméticos, perfumes, montadoras automobilísticas e do o Nordeste (Recôncavo Baiano).
setor aeronáutico. Também se encontra nesse município o No processo de dispersão regional, a desconhecem-
Aeroporto Internacional Afonso Pena. tração das indústrias foi motivada pela aglomeração
 Araucária. É onde se situa a Refinaria Presidente Vargas desfavorável da área metropolitana de São Paulo, como
(Repar). Pertencente à Petrobras, essa é a principal poluição, congestionamentos frequentes no trânsito, altos
petroquímica do estado e produz derivados de petróleo, preços dos terrenos, sindicatos fortes, maiores custos com
como gasolina, óleo diesel, gás de cozinha (GLP) e asfalto. alimentação e moradia, etc.
Sua produção é escoada pelo terminal marítimo de O auge do processo de dispersão industrial no Brasil se
Paranaguá (PR) e pelo terminal marítimo de São Francisco deu entre 1970 e 1985. Depois de um curto intervalo, o processo
do Sul (SC). foi retomado após 1992, ganhando força no século XXI.
Outros centros industriais estão dispersos pelo estado, Um fator decisivo para o processo de descentralização
como: industrial, tanto em escala nacional como regional, foi a disputa
 Londrina (medicamentos, elevadores, embalagens e café travada por estados e municípios para receber as instalações de
solúvel). grandes empresas transnacionais. É a chamada “guerra fiscal”,
 Maringá (polo da moda). que consiste em conceder desde terrenos para as fábricas até
 Ponta Grossa (madeiras, Metalmecânica, alimentos e isenções parciais ou totais de impostos.
têxteis), Guarapuava (papel, papelão, química e madeira),
As regiões mais beneficiadas com a dispersão industrial
foram a Nordeste, a Norte e a Centro-Oeste. Uma vez que essas Bahia
regiões enfrentam alguns problemas, como a falta de uma boa A Região Metropolitana de Salvador, onde estão
rede de transportes e de um mercado consumidor, o seu instalados o Polo Industrial de Aratu e o Polo Petroquímico de
desenvolvimento industrial tem sido mais lento. Camaçari, é a principal área industrial do estado da Bahia.

Região Nordeste
A participação industrial do Nordeste, apesar de ocupar
a terceira posição no total da produção nacional, tem
apresentado um crescimento maior que as demais regiões
brasileiras, em consequência dos incentivos fiscais oferecidos
pelos governos dos estados nordestinos a empresários do
Centro-Sul do país.
Quanto à produção industrial, destacam-se no conjunto
regional os estados da Bahia, de Pernambuco e do Ceará.
Na realidade, a instalação de indústrias no Nordeste é
resultado dos esforços do governo para dinamizar a economia
regional. A Superintendência do Desenvolvimento do Nordeste,
criada no governo JK, foi a responsável pelos primeiros polos
industriais da região.
O surto industrial ocorrido na região Nordeste a partir dos
anos 1960 foi um processo introduzido por políticas
governamentais baseadas na concessão de incentivos fiscais.
Essas políticas não privilegiavam as indústrias tradicionais da
região, como as têxteis, as alimentícias e as de derivados da
cana-de-açúcar, mas sim, outros ramos industriais, como
refinarias de petróleo, indústrias de bens intermediários, etc.,
voltados para o abastecimento do mercado consumidor interno
do Centro-Sul.
Nos anos 1990, a política de incentivos fiscais adotada
pelos governos nordestinos conheceu uma importante
mudança: procurou-se instalar na região indústrias destinadas à
exportação, dissociadas do mercado consumidor interno, que se O primeiro polo ou complexo industrial do Nordeste,
concentra no Centro-Sul. Para isso, investiu-se em criado pela Sudene, foi o Polo Industrial de Aratu, localizado nos
infraestrutura. Nesse sentido, o Finor (Fundo de Investimentos municípios de Candeias e Simões Filho, na Região
do Nordeste) subsidiou projetos de construção ou melhoramento Metropolitana de Salvador. Instalado em 1967, no governo
de rodovias, ferrovias e de portos. Foram construídos os portos militar, com indústrias químicas, metalomecânicas, de
de Suape, em Pernambuco (1983), e o do Pecém, no estado do eletroeletrônicos e de fertilizantes, continua sendo importante.
Ceará (2002). Mantém, ainda, as tradicionais fábricas de calçados, alimentos
Houve incentivos também para a Companhia Ferroviária e tecidos.
do Nordeste que, em 1998, passou a operar a antiga Malha A descoberta e a exploração do petróleo trouxeram para
Nordeste da Rede Ferroviária Nacional. Seu principal projeto é o Nordeste um importante setor industrial - o petroquímico, ou
a ferrovia Nova Transnordestina, que deverá ligar o porto de seja, de derivados do petróleo. A primeira refinaria, a Landulpho
Suape (PE) ao porto do Pecém (CE), ou seja, a ferrovia unirá Alves, pertencente à Petrobras, começou a funcionar no estado
duas importantes regiões industriais. da Bahia, na década de 1950. Localiza-se no município de São
A guerra fiscal e o baixo preço da mão de obra também Francisco do Conde e refina o petróleo extraído na região.
contribuíram para atrair as indústrias do Centro-Sul, que se O Polo Integrado Petroquímico de Camaçari (BA) iniciou
mudaram para o Nordeste. Como exemplo, podemos citar as suas atividades em 1978. Atualmente, tem como principal
indústrias de calçados que se transferiram de cidades do Rio empresa a Brasken, que recebe o petróleo da Refinaria
Grande do Sul e de São Paulo. Landulpho Alves, transformando-o em derivados. A maioria das
Para abastecer as indústrias que nasciam, era preciso indústrias do polo é de petroquímicas (pneus e fertilizantes),
criar um parque gerador de energia elétrica. Desde 1954, a mas existem nele outros tipos de fábricas, como a
região contava com a usina Paulo Afonso I, localizada no rio São automobilística.
Francisco. A partir de então, a empresa responsável por essa Uma montadora que migrou para o Nordeste, em vista da
usina, a Companhia Hidrelétrica do São Francisco (Chesf), chamada “guerra fiscal”, levou para o polo várias indústrias de
projetou e construiu, no mesmo rio, outras usinas geradoras de autopeças e outros fornecedores. A abrangência do polo
energia na região: Paulo Afonso II (1967), Paulo Afonso III envolve indústrias de celulose, de metalurgia de cobre, têxteis e
(1971), Apolônio Sales ou Moxotó (1975), Sobradinho e Paulo de bebidas.
Afonso IV (1979), Luiz Gonzaga ou Itaparica (1988), Xingó Outra importante área industrial baiana é o Centro
(1994), etc. A Chesf construiu, também, a usina de Boa Industrial de Subaé, no município de Feira de Santana. Nela,
Esperança (antiga usina hidrelétrica Marechal Castelo Branco), encontramos indústrias de cerveja, caixas de papelão, pneus,
na cidade de Guadalupe, no rio Parnaíba (Piauí). Essa usina foi distribuição elétrica para veículos, etc. Outros centros industriais
construída em duas etapas (1970 e 1990). do estado são constituídos pelas seguintes cidades:
A região conta também com alguns parques tecnológicos  Vitória da Conquista (metalurgia, química, mármore,
localizados em Salvador (BA), Porto Digital, em Recife (PE),
embalagens, cofres de segurança e móveis);
Campina Grande (PB), Fortaleza (CE) e Aracaju (SE).
 Alagoinhas (plásticos e bebidas);
O Nordeste também tem investido em fontes alternativas
 Barreiras (agroindústrias do Complexo Soja: grãos, farelo
de energia, como a energia eólica (produzida pela força do
e óleo);
vento). Existem usinas de energia eólica no Ceará (Taíba e
Aquiraz) e no Rio Grande do Norte (Parque Eólico do Rio do  Eunápolis (minerais não metálicos e móveis); Ilhéus
Fogo). (informática, comunicação, estofados e indústrias de
transformação do cacau);
 Itapetinga (calçados, frigorífico, laticínios).
Isso acontece em razão do crescimento de outros setores, como
Pernambuco químico, comunicações, material elétrico, mecânica, metalurgia
A indústria de transformação constitui 25% da produção e informática.
total do estado. Segundo o IBGE, as indústrias mais tradicionais A maior parte dos estabelecimentos industriais do estado
de Pernambuco, como a têxtil e a alimentar, estão diminuindo está na área metropolitana do Recife, com destaque para os
sua participação no total do valor de transformação industrial. municípios de Jaboatão, Cabo e Paulista.

Segundo estatísticas do governo estadual de O Polo de Confecções de Pernambuco, o segundo


Pernambuco, o Porto Digital de Recife, que comporta empresas maior do país, abrange as cidades de Caruaru, Toritama e Santa
de informática, contribuiu com 3,5% do PIB do estado em 2011, Cruz do Capiberibe. No submédio São Francisco, destaca- -se
e vem gerando grande quantidade de empregos. o polo industrial vitivinicultor, localizado nos municípios de
Localizado nos bairros do Recife Antigo e Santo Amaro, Petrolina e Lagoa Grande.
o Porto Digital compreende um parque tecnológico que abriga Em Caruaru, deverá ser construído um polo
várias empresas e institutos de pesquisa, dos quais o principal é automotivo, para a fabricação de caminhões e ônibus. O
o Centro de Estudos e Sistemas Avançados do Recife primeiro empreendimento será uma fábrica de caminhões
(C.E.S.A.R). Sua produção está voltada aos setores de produzidos em conjunto por uma empresa estatal chinesa e uma
softwares e economia criativa {games, vídeos, multimídia, transnacional alemã.
animação e outros). Na chapada do Araripe, localizada no Sertão
Em Pernambuco encontra-se também o Complexo pernambucano, encontra-se o Polo Gesseiro do estado,
Industrial e Portuário de Suape, um dos mais modernos do principal produtor brasileiro de gipsita, que exporta gesso para
Brasil. Fazem parte do complexo um estaleiro (o Atlântico Sul, as regiões Sul e Sudeste.
para a construção de navios de grande porte) e indústrias, que Em 2012, foi assinado um contrato de parceria com uma
se encontram instalados junto ao porto, no município de Ipojuca. empresa espanhola para o fornecimento de cinco parques
Sua localização é privilegiada, pois está a cerca de 40 km de eólicos a serem instalados na região serrana de Pernambuco.
Recife e, portanto, não tem o empecilho do trânsito
congestionado da região metropolitana. Ceará
O porto apresenta estrutura moderna, com profundidade Os mais importantes setores industriais do estado são
em torno 17 metros e grande potencial de expansão. Além disso, têxtil, vestuário, calçados, alimentos, bebidas e couro.
possui um quebra-mar natural, composto pelos arrecifes. Os setores de calçados e têxtil vêm apresentando um
Durante sua construção e ampliação, o Brasil importou forte crescimento em virtude das vantagens oferecidas às
mão de obra brasileira qualificada que trabalhava na construção indústrias para se instalarem em suas cidades, principalmente
de estaleiros no Japão e em outros países. em Fortaleza, cuja região metropolitana abriga a maior parte das
O Complexo Industrial e Portuário de Suape foi indústrias do estado.
inaugurado em 1983. Atualmente realiza o transporte de cargas, O estado do Ceará atraiu muitas indústrias, oferecendo
entre elas derivados de petróleo, álcool, produtos químicos, as vantagens da “guerra fiscal”. Muitas indústrias de calçados,
óleos vegetais e outras mercadorias. Para sua construção, uma do Rio Grande do Sul e de São Paulo, se estabeleceram na
grande área de mangues foi desmatada, afetando um região do Cariri, principalmente em Juazeiro do Norte, onde
ecossistema de fundamental importância para todo o seu existe um polo que contém toda a cadeia produtiva, desde a
entorno. Na imagem, vista aérea do Estaleiro Atlântico Sul, no fabricação de componentes até os calçados finalizados. Uma
Complexo Portuário Industrial de Suape, em Pernambuco, 2011. importante indústria calçadista de Franca (SP), um dos
No Complexo Industrial e Portuário de Suape, vários principais polos produtores de sapatos do Brasil, abriu duas
novos projetos estavam em desenvolvimento, entre eles: a unidades nesse estado, uma no município de Camocin e outra
Refinaria Abreu Lima, que fornecerá matéria- -prima para o Polo em Santa Quitéria.
Têxtil e o Polo Petroquímico, previsto para entrar em O estado é também o terceiro maior polo têxtil do país, e
funcionamento a partir de 2014. produz para os mercados interno e externo. Na crescente
indústria metalúrgica do estado destaca- -se uma montadora de produtos importados, nem imposto sobre exportações, além de
jipes fora de estrada, instalada no município de Horizonte. terem desconto no ICMS (Imposto de Circulação de Mercadorias
Em Fortaleza, localiza-se a Indústria Naval do Ceará e Serviços). Também têm redução de 75% do Imposto de Renda
(INACE), estaleiro especializado em embarcações de médio e Pessoa Jurídica (IRPJ), calculado com base no lucro. Apenas
pequeno porte. alguns setores industriais, como as indústrias de produtos do
fumo, de perfumaria, bebidas alcoólicas, armas e munições e
Outros estados automóveis para passageiros, não recebem esses incentivos.
Em Sergipe, encontramos a Fafen (Fábrica de Em Manaus também está localizada a Refinaria de
Fertilizantes Nitrogenados) da Petrobras, a mesma que atua na Manaus (Reman), que processa o petróleo extraído no estado.
Bahia. Está localizada no município de Laranjeiras e em vários Outros distritos industriais na região Norte são
distritos industriais, como os dos municípios de Estância, Nossa Itacoatiara e Manacapuru, onde se destacam indústrias
Senhora do Socorro e outros. madeireiras, mecânicas, material elétrico, têxtil, produtos
Em Alagoas, destaca-se o Complexo Cloroquímico farmacêuticos e veterinários.
(Maceió-Marechal Deodoro) que produz soda cáustica. Para No Pará, as principais indústrias são as alimentícias,
isso, aproveita a matéria-prima encontrada na superfície da têxteis, madeireiras e a metalurgia do alumínio. Nesse estado,
terra, o sal-gema, mistura de cloreto de sódio com outros sais. destacam-se os distritos industriais de Ananindeua, Barcarena
Na Paraíba, município de Campina Grande (na região do e Marabá.
Agreste), está a maior unidade fabril da São Paulo Alpargatas.
No Rio Grande do Norte, o sal marinho, explorado na Região Centro-Oeste
costa norte do estado, alimenta o beneficia- mento do sal de Apesar de ser a menos industrializada do Brasil, a região
cozinha e uma importante indústria química dele derivada (a de Centro-Oeste vem apresentando elevado crescimento nos
barrilha). Os principais centros salineiros nessa área são setores industriais ligados à agroindústria, como o de produção
Mossoró, Galinhas, Guamaré, Macau e Caraúbas. Em Areia de. alimentos. Nos últimos anos, essa região tem atraído novos
Branca está localizado um porto-ilha, construído para embarcar tipos de indústria: farmacêuticas, de transportes, de material
o sal destinado ao mercado interno. elétrico e montadoras de veículos, entre outras.
No Meio-Norte, o destaque é o Consórcio Alumínio do Goiás é o estado mais industrializado, principalmente no
Maranhão. Localizado na ilha de São Luís, transforma a bauxita, seu centro-sul, com destaque para a Região Metropolitana de
vinda do Pará, em alumínio utilizado em vários ramos industriais. Goiânia. Nesta última, sobressaem as cidades de Goiânia,
Nessa mesma ilha, localiza-se o porto do Itaqui, no Aparecida de Goiânia (areia para construção, tijolos, móveis
Terminal da Madeira (veja a foto acima), que exporta hospitalares), Senador Canedo (polo petroquímico da
principalmente minérios (ferro, manganês, alumínio) extraídos Petrobras) e Goianira (polo calçadista e de couro).
na região Norte. Fora da Região Metropolitana de Goiânia, a indústria está
O Piauí conta com cinco distritos industriais (Teresina, presente principalmente em Anápolis, Catalão e Itumbiara.
Parnaíba, Picos, Floriano e Piripiri), onde se encontram O polo farmacêutico de Anápolis abriga cerca de vinte
indústrias alimentícias, de bebidas, vestuário, calçados, empresas de produção de medicamentos genéricos. A cidade
plásticos e outras. ainda conta com indústrias variadas e uma montadora de
automóveis. Catalão conta com mineração de nióbio, produção
Região Norte de fosfato e fertilizantes, matéria- -prima para a indústria de
A criação da Suframa (Superintendência da Zona Franca pneus, borrachas e plásticos, e as montadoras de máquinas
de Manaus), em 1967, durante o regime militar, foi o ponto de agrícolas e de automóveis. Itumbiara dedica-se à confecção de
partida para a industrialização da região Norte, resultado de vestuário e uniformes.
planejamento governamental. A Zona Franca atraiu empresas Desde 2009, Goiás vem recebendo uma migração de
pela facilidade de não terem de pagar taxas de importação de usinas de açúcar e álcool e retirando do estado de Mato Grosso
componentes para montagem de seus produtos e pela isenção grandes investimentos nessa área, transformando o estado
de impostos por um certo período. Esses incentivos fiscais da goiano na nova fronteira do álcool.
Zona Franca devem ir até 2023. O estado de Mato Grosso é o menos industrializado, com
Entretanto, as grandes distâncias dos centros alguns centros industriais, como Cuiabá (indústrias alimentícias,
consumidores e a deficiência da rede de transportes da região de eletrodomésticos, de vestuário e pesqueiras) e
acabaram por criar áreas industriais desarticuladas da economia Rondonópolis (processadoras de soja, têxteis, fertilizantes e
regional. curtumes). Algumas cidades apresentam indústrias pesqueiras.
A base da Zona Franca de Manaus é o Polo Industrial de É o caso de Cáceres, onde acontece o internacionalmente
Manaus, que abriga mais de 500 indústrias, com destaque para conhecido Festival da Pesca Fluvial.
os setores eletroeletrônico (televisores, monitores para PCs, As indústrias mais numerosas na região Centro- -Oeste
aparelhos de som, de DVD e Blu-ray), de relógios, de são as chamadas agroindústrias, que processam matérias-
motocicletas, bicicletas, ar-condicionado, de canetas, de primas produzidas pela agricultura. Entre as agroindústrias,
brinquedos, óptico, metalúrgico e químico. Veja o gráfico a podem ser destacadas as processadoras de soja para a
seguir: produção de óleo vegetal e farelo, os frigoríficos e as usinas de
álcool extraído da cana-de-açúcar, sendo três dessas usinas
instaladas em Tangará da Serra.
Mato Grosso do Sul conta com quatro distritos
agroindustriais: Campo Grande, Dourados, Três Lagoas e
Corumbá.

No Polo Industrial, as empresas não pagam Imposto


sobre Produtos Industrializados (IPI), nem imposto sobre

Interesses relacionados