Você está na página 1de 6

PROGRAMA FORMAÇÃO PELA ESCOLA/FNDE

CURSO CENSO ESCOLAR DA EDUCAÇÃO BÁSICA

SISTEMA EDUCACENSO

PLANO OPERACIONAL DO CENSO ESCOLAR

Adenilson de Moraes Sarmento

Sandra Mara Bezerra

Planaltina-GO, 10 de dezembro de 2018.


01 INTRODUÇÃO

O presente trabalho tem como objeto de estudo o Censo Escolar da Educação Básica-
Sistema Educacenso. O seu objetivo foi elaborar um Plano Operacional do Censo Escolar
para o ano de 2019, permeando-se pelos objetivos específicos que são: planejar como serão
desenvolvidas as atividades para coleta de dados na matrícula inicial, organizar a coleta,
facilitar o trabalho de informação dos dados e otimizar as ações para que o mesmo seja
encerrado com sucesso.

A relevância da elaboração do Plano se pauta na importância do Censo Escolar para a


Educação Básica. O Censo Escolar é indispensável para os profissionais que atuam direta ou
indiretamente na Educação Básica. O mesmo visa capacitar estes profissionais para o correto
e fidedigno preenchimento das informações do Censo Escolar, bem como a conselheiros e
cidadãos com a finalidade de conscientizá-los sobre a importância do acompanhamento e do
controle social para o cuidadoso e fidedigno preenchimento dos dados.

O Sistema Educacenso ainda colabora para a análise do nível da educação nos


municípios, e através dos resultados que são implantadas políticas para melhoria do ensino,
pois, o mesmo oferece esclarecimentos a respeito de todas as etapas do censo escolar e do
funcionamento do sistema de inclusão de dados.

É o mais importante levantamento estatístico educacional brasileiro sobre as diferentes


etapas e modalidades de ensino da educação básica e da educação profissional. O Decreto n°
6.425, de 04 de abril de 2008, que dispõe sobre a realização dos censos anuais da educação,
estabelece, no art. 4º, que o fornecimento das informações solicitadas no Censo Escolar da
Educação Básica é obrigatório para todas as escolas públicas e privadas.

Os diretores e dirigentes dos estabelecimentos de ensino são os responsáveis pelas


informações declaradas. A veracidade dessas informações é de responsabilidade solidária
entre as escolas e os gestores dos entes federados (estados e municípios), sendo estes
responsáveis também pelo acompanhamento de todo o processo censitário no âmbito de sua
responsabilidade.

O Censo Escolar é uma ferramenta indispensável para que os diversos atores


educacionais e a sociedade em geral possam conhecer a situação educacional do País, do
Distrito Federal, dos estados, dos municípios e das escolas e acompanhar a efetividade das
políticas públicas. Políticas de financiamento educacional materializada nas ações
desenvolvidas pelo FNDE possuem como elemento fundamental os dados coletados pelo
censo Escolar.

A presente atividade será desenvolvida destacando-se cada etapa, procedimento,


recursos e períodos pela elaboração de um Plano de trabalho para melhor desenvolver as
ações necessárias para a coleta e informações de dados no Sistema Educacenso.
02 PLANO OPERACIONAL DO CENSO ESCOLAR

Identificação Instituição de Ensino/Órgão ligado à Educação: Escola Municipal


Panorama
Responsável: Adenilson de Moraes Sarmento e Sandra Mara Bezerra

Organrrealizar e otimizar o trabalho de coleta e informação dos dados no Sistema


Objetivo geral do plano
Educacenso.

Períodos
ROcedimentos/Ações Recursos
(Apresente os prazos em que você
(Descreva os procedimentos que você
(Aponte os recursos materiais e
irá realizar cada
Etapas adotaria para a realização das humanos necessários
procedimento das etapas
atividades em cada uma das para a realização de cada
– lembre-se da Portaria de
etapas.) etapa.)
Cronograma do Censo)
. Verificar dossiês de alunos . Computador;
e
funcionários; . Arquivos físicos: Pastas de
. Organizar os arquivos com os dossiês e listas;
Planejamento (anterior ao dados necessários para . a
Secretária e auxiliar
início da coleta do coleta; administrativo.
FEVEREIRO A MARÇO
. Completar os dossiês com . a
Censo) documentação necessária;
. Elaborar e manter atualizada lista
de movimentação de
alunos.
. Exportar dados do Sistema
. Computador;
Municipal SIGE; . Acesso a Internet;
. Digitar os dados não exportados, .Profissionais capacitados para o
como alunos advindos de preenchimento;
Início: Última quarta-feira do
outros estados . Arquivos
e com dossiês e listas
mês de maio (data
municípios e de escolas atualizadas.
inicial do Censo)
particulares; .
Período de coleta . Digitar outras informações
Término: aguardando
cronograma com datas
necessárias;
de encerramento.
. Realizar o fechamento, se atentado
aos avisos de erros e
corrigindo os mesmos o
Matrícula máximo possível.
. Verificar os relatórios. Computador;
de Após a divulgação dos dados
retificação; . Acesso a Internet; preliminares no Diário
inicial . Reabrir o Sistema Educacenso .Profissionais
e capacitados para o Oficial da União (DOU),
realizar as retificações preenchimento; o sistema Educacenso
Retificação solicitadas; . Arquivos e Listas atualizadas. será reaberto por mais
. Realizar o novo encerramento . 30 dias para
dentro do prazo estipulado. conferência e correção
das informações
prestadas.
. Verificar relatórios; . Computador;
. Realizar a confirmação .ou Acesso
a a Internet;
desconsideração . deLista atualizada 10de
dias a cortar do prazo final
matrícula do aluno movimentação de das verificações dos
Confirmação de matrícula informado. alunos. dados: em data a ser
. Não há a necessidade de reabrir o .Profissionais especificada em
Sistema. responsáveis pelas cronograma.
. informações.

. Acompanhar os resultados. Computador;


pelo
site do Inep e e-mails
. Acesso a Internet; Normalmente janeiro do ano
enviados pelas Secretarias
.Profissionais responsáveis pelas seguinte a coleta de
Publicação Final dados: aguardando
de Educação. informações.
. . cronograma 2019.
. Acompanhar a abertura do Módulo
. Computador;
“Situação do aluno”; . Acesso a Internet;
Planejamento (anterior ao
. Manter as listas e arquivos
. Arquivos atualizados; DEZEMBRO DE 2018 A JANEIRO
início da coleta) necessários para a .Profissionais
coleta responsáveis DE 2019
atualizados. atentos as informações.
. .
. Exportar resultados finais; . Computador;
. Digitar as informações necessárias
. Acesso a Internet;
que não podem . Atas
ser de resultados finais e
Normalmente em fevereiro: Data
Período de coleta
exportadas; arquivos atualizados; a ser definida.
. .Profissionais responsáveis
Situação do atentos as informações.
. Conferir os relatórios enviados;. Computador;
aluno . Realizar as
necessárias.
retificações
. Acesso a Internet;
.Relatórios disponibilizados pelo
Normalmente em abril:
Retificação Sistema e documentos
aguardando o
comprobatórios da
cronograma.
escola;
.Profissionais responsáveis
atentos as informações.
. Acompanhar a divulgação. Computador;
dos
resultados; . Acesso a Internet;
Divulgação dos dados
. Conferir as informações; .Profissionais Normalmente em maio:
responsáveis
. atentos as informações. cronograma a ser
finais definido.

Este Plano teve como base a coleta de dados no ano de 2019, para a Matrícula Inicial
do ano letivo de 2019 e a Situação do aluno referente ao encerramento do ano letivo de 2018,
devido a isso, algumas datas ainda não foram definidas, pois o cronograma para estas
atividades ainda não foi divulgado na página oficial do Censo Escolar da Educação
Básica/INEP.
03 CONSIDERAÇÕES FINAIS

Compreende-se com a experiência de estudo no Curso Censo Escolar da Educação


Básica-Sistema Educacenso a importância do trabalho da coleta de dados e informações
fidedignas nos períodos determinados do processo censitário no desenvolvimento da
Educação básica, e ainda o desenvolvimento e conclusão de cada etapa do processo.

A elaboração de um Plano Operacional para o Censo Escolar organiza e otimiza as


ações que serão desenvolvidas, facilitando o trabalho dos profissionais que realizam a coleta
dos dados, para que estes cumpram com os prazos determinados.

O acompanhamento da declaração dos dados no Censo Escolar permite a verificação


das informações declaradas e a visualização da realidade de cada município declarante, para
que sejam realizados os levantamentos necessários de recursos e a elaboração de políticas
públicas para sistema educacional.

A coleta de dados pode ser feita por profissional devidamente cadastrado no sistema e
capacitado para esta finalidade, tendo como responsáveis e supervisores dos dados coletados
os Secretários e Gestores das escolas e dos Sistemas de Ensino.

É importante a averiguação, por exemplo, se todas as escolas estão declarando seus


dados ou até mesmo se estão declarando alguma informação de maneira indevida de forma a
prejudicar o município, ou mesmo as pessoas que fazem parte das comunidades escolares.

A sociedade precisa acompanhar a execução das políticas públicas sendo que é


importante tanto para a democratização da gestão pública, quanto para a fiscalização na
aplicação dos recursos, buscando a garantia de que estes sejam de fato utilizados para os fins
aos quais foram destinados.

Portanto, é de suma importância que a sociedade, integrantes de conselhos como o do


Fundeb e da Alimentação Escolar, gestores dos sistemas municipais e estaduais de ensino,
técnicos das coordenações estaduais e municipais do Censo, diretores das escolas e conselhos
escolares, acompanhem a realização do Censo Escolar da Educação Básica por meio dos
relatórios, site do INEP e Sistema Educacenso, se responsabilizando, cooperativamente, pelas
informações declaradas.

Dessa forma, contribuirão para a melhor execução das políticas públicas e para a
fiscalização dos recursos públicos distribuídos aos estados e municípios, como prevenção da
corrupção e fortalecimento da cidadania.
04 REFERÊNCIAS

ARAÚJO, Gilda C. Direito a educação básica – A cooperação entre os entes federados.


Revista Retratos da Escola, Brasília, v.4, n. 7, p.231-243, jul./dez. 2010. Disponível em:
http://cursos.fnde.gov.br/mdl07/file.php/55777/CRS_CES_CONT_CadernoDeEstudos_2018.
pdf. Acesso em: 2 dez 2018.

BRASIL. Ministério da Educação (MEC). Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação.


Secretaria de Educação a Distância – 2ª ed. – Brasília: MEC, FNDE, 2018. Disponível em:
http://cursos.fnde.gov.br/mdl07/file.php/55777/CRS_CES_CONT_CadernoDeEstudos_2018.
pdf. Acesso em: 09 dez 2018.

BRASIL. Decreto n° 6.425, de 4 de abril de 2008. Presidência da república. Casa civil. Sub
CGU. Cartilha Olho Vivo no Dinheiro Público: Controle Social. Ed. Brasília, DF: 2012.
Disponível em:
http://cursos.fnde.gov.br/mdl07/file.php/55777/CRS_CES_CONT_CadernoDeEstudos_2018.
pdf. Acesso em: 10 dez 2018.

BRASIL. Diário Oficial da União Nº 150, Sexta-Feira, 5 de agosto de 2011. Portaria nº 235,
de 4 de agosto de 2011. Disponível em:
http://cursos.fnde.gov.br/mdl07/file.php/55777/CRS_CES_CONT_CadernoDeEstudos_2018.
pdf. Acesso em: 10 dez 2018.

BRASIL. Controladoria-Geral da União Secretaria de Prevenção da Corrupção e Informações


Estratégicas. Controle Social Orientações aos cidadãos para participação na gestão pública e
exercício do controle social. Coleção Olho Vivo. Brasília, DF 2012. Disponível em:
http://cursos.fnde.gov.br/mdl07/file.php/55777/CRS_CES_CONT_CadernoDeEstudos_2018.
pdf. Acesso em: 11 dez 2018.

BRASIL. Censo Escolar da Educação Básica 2018. Caderno de Instruções. Inep/MEC –


Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio TeixeiraBrasília-DF
junho/2018. Disponível em:
http://cursos.fnde.gov.br/mdl07/file.php/55777/CRS_CES_CONT_CadernoDeEstudos_2018.
pdf. Acesso em: 11 dez 2018.