Você está na página 1de 4

HINO OFICIAL DE ARAPIRACA

Criado pelo Projeto de Lei n.º 36/61, do vereador Higino Vital da Silva (Sessão Ordinária do dia
11/11/1961). Aprovado na Sessão Ordinária do dia 25/11/1961.
Letra do professor Pedro de França Reis. Música do maestro Nelson Palmeira.
Hino de Arapiraca
(o texto foi digitado seguindo as regras gramaticais da época)

Hino De Arapiraca Al
Sob um céu de safira estrelado,

Num agreste dêste imenso Brasil,

Fôra um rincão pequenino fadado

A ser majestoso, soberbo e viril.

CÔRO

Arapiraca, Estrêla radiosa,

Que fulgura sob o céu do Brasil,

Cidade sorriso, cidade formosa,

Cheia de esplendores e de encantos mil.

Arapiraca fôra a inspiração

De um sertanejo cheio de fé,

Rendamos, pois, de coração

O nosso "HOSANA" a Manoel André.

A cultura do fumo, a sua riqueza,

O "OURO NEGRO", que os seus campos veste

Lhe adquirira um título de nobreza,

"cidade Galã, PRINCESA DO AGRESTE".

Terra adorada, Gloriosa terra,

Crisol da Pátria, abençoada por Deus

Receba, pois, o afeto que se encerra

Nos meigos corações dos filhos teus.


HINO OFICIAL DE ARAPIRACA
Criado pelo Projeto de Lei n.º 36/61, do vereador Higino Vital da Silva (Sessão Ordinária do dia
11/11/1961). Aprovado na Sessão Ordinária do dia 25/11/1961.
Letra do professor Pedro de França Reis. Música do maestro Nelson Palmeira.
Hino de Arapiraca
(o texto foi digitado seguindo as regras gramaticais da época)

Hino De Arapiraca Al
Sob um céu de safira estrelado,

Num agreste dêste imenso Brasil,

Fôra um rincão pequenino fadado

A ser majestoso, soberbo e viril.

CÔRO

Arapiraca, Estrêla radiosa,

Que fulgura sob o céu do Brasil,

Cidade sorriso, cidade formosa,

Cheia de esplendores e de encantos mil.

Arapiraca fôra a inspiração

De um sertanejo cheio de fé,

Rendamos, pois, de coração

O nosso "HOSANA" a Manoel André.

A cultura do fumo, a sua riqueza,

O "OURO NEGRO", que os seus campos veste

Lhe adquirira um título de nobreza,

"cidade Galã, PRINCESA DO AGRESTE".

Terra adorada, Gloriosa terra,

Crisol da Pátria, abençoada por Deus

Receba, pois, o afeto que se encerra

Nos meigos corações dos filhos teus.


O que é Literatura de cordel

Literatura de Cordel
É poesia popular
É historia contada em versos
Em estrofes a rimar
Escrita em papel comum
Feita pra ler ou cantar.

A capa é em xilogravura
Trabalho de artesão
Que esculpe em madeira
Um desenho com ponção
Preparando a matriz
Pra fazer reprodução.

Os folhetos de cordel
Nas feiras eram vendidos
Pendurados num cordão
Falando do acontecido,
De amor, luta e mistério,
De fé e do desassistido.

A minha literatura
De cordel é reflexão
Sobre a questão social
E orienta o cidadão
A valorizar a cultura
E também a educação.

Mas trata de outros temas:


Da luta do bem contra o mal,
Da crença do nosso povo,
Do hilário, coisa e tal
E você acha nas bancas
Por apenas um real.

O cordel é uma expressão


Da autêntica poesia
Do povo da minha terra
Que luta pra que um dia
Acabe a fome e miséria
Haja paz e harmonia.
O que é Literatura de cordel

Literatura de Cordel
É poesia popular
É historia contada em versos
Em estrofes a rimar
Escrita em papel comum
Feita pra ler ou cantar.

A capa é em xilogravura
Trabalho de artesão
Que esculpe em madeira
Um desenho com ponção
Preparando a matriz
Pra fazer reprodução.

Os folhetos de cordel
Nas feiras eram vendidos
Pendurados num cordão
Falando do acontecido,
De amor, luta e mistério,
De fé e do desassistido.

A minha literatura
De cordel é reflexão
Sobre a questão social
E orienta o cidadão
A valorizar a cultura
E também a educação.

Mas trata de outros temas:


Da luta do bem contra o mal,
Da crença do nosso povo,
Do hilário, coisa e tal
E você acha nas bancas
Por apenas um real.

O cordel é uma expressão


Da autêntica poesia
Do povo da minha terra
Que luta pra que um dia
Acabe a fome e miséria
Haja paz e harmonia.