Você está na página 1de 4

Escritora norte-americana, cujo nome de nascimento é Marguerite Johnson,

nascida em 1928. Uma das temáticas recorrentes na sua obra gira em torno das
pressões sociais exercidas sobre as mulheres afro-americanas.

no Infopedia Pt

Após um percurso vivencial cujo itinerário se estende desde St. Louis e S.


Francisco até ao Egito e ao Gana, publicou, em 1970, o romance, de cunho
autobiográfico, Know Why the Caged Bird Sings com o qual alcançou
notoriedade pública.

O romance seguinte, GatherTogether in My Name , descreve não só a sua


demanda de identidade mas a luta pela sobrevivência como mãe solteira.

Seguem-se outros romances, igualmente de teor autobiográfico,


nomeadamente All God’s Children Need Traveling Shoes, onde examina a
relação entre a África e a cultura negra na América.

Autora de numerosos artigos literários e jornalísticos, escreveu também


diversas peças para o teatro e televisão bem como alguns volumes de poesia,
incluindo Just Give me a Cool Drink of Water’fore I Die , Still I
Rise e Shaker .

Faleceu em 28 de maio de 2014.

Ainda Assim Eu Me Levanto – (“Still I Rise”)


Você pode me inscrever na História
Com as mentiras amargas que contar,
Você pode me arrastar no pó
Mas ainda assim, como o pó, eu vou me levantar.
Minha elegância o perturba?
Por que você afunda no pesar?
Porque eu ando como se eu tivesse poços de petróleo
Jorrando em minha sala de estar.
Assim como lua e o sol,
Com a certeza das ondas do mar
Como se ergue a esperança
Ainda assim, vou me levantar
Você queria me ver abatida?
Cabeça baixa, olhar caído?
Ombros curvados com lágrimas
Com a alma a gritar enfraquecida?
Minha altivez o ofende?
Não leve isso tão a mal,
Porque eu rio como se eu tivesse
Minas de ouro no meu quintal.
Você pode me fuzilar com suas palavras,
E me cortar com o seu olhar
Você pode me matar com o seu ódio,
Mas assim, como o ar, eu vou me levantar
A minha sensualidade o aborrece?
E você, surpreso, se admira,
Ao me ver dançar como se tivesse,
Diamantes na altura da virilha?
Das chochas dessa História escandalosa
Eu me levanto
Acima de um passado que está enraizado na dor
Eu me levanto
Eu sou um oceano negro, vasto e irriquieto,
Indo e vindo contra as marés, eu me levanto.
Deixando para trás noites de terror e medo
Eu me levanto
Em uma madrugada que é maravilhosamente clara
Eu me levanto
Trazendo os dons que meus ancestrais deram,
Eu sou o sonho e as esperanças dos escravos.
Eu me levanto
Eu me levanto
Eu me levanto!
Maya Angelou

O amor exige tudo de nós, e sempre exigirá. Ainda assim, é só o amor que nos liberta.

Maya Angelou

Toda vez que uma mulher se defende, sem nem perceber que isso é possível, sem
qualquer pretensão, ela defende todas as mulheres.

Maya Angelou

O alcance dos meus braços,


A curva do meu quadril,
A largura do meu passo,
A onda dos meus lábios.
Eu sou uma mulher,
fenomenalmente.
Mulher fenomenal,
Sou eu.

Maya Angelou

As mulheres devem ser resistentes, sensíveis, rir o máximo possível e viver uma vida
longa.

Maya Angelou

Uma mulher em harmonia com seu espírito é como um rio fluindo. Ela vai onde vai sem
pretensão e chega ao seu destino para ser ela mesma e somente ela mesma.

Maya Angelou

Aprendi que aconteça o que acontecer….


Aprendi que, aconteça o que acontecer, pode até parecer ruim hoje, mas a
vida continua e amanhã melhora.
Aprendi que dá para descobrir muita coisa a respeito de uma pessoa
observando como ela lida com três
coisas:
dia de chuva, bagagem perdida e luzes de árvore de natal emboladas.
Aprendi que, independentemente da relação que você tenha com seus pais, vai
ter saudade deles quando se
forem.
Aprendi que ganhar a vida não é o mesmo que ter uma vida.
Aprendi que a vida, às vezes, nos oferece uma segunda oportunidade.
Aprendi que a gente não deve viver tentando agarrar tudo pela vida afora.
Tem que saber abrir mão de algumas coisas.
Aprendi que quando decido alguma coisa com o coração, em geral vem a ser
a decisão correta.
Aprendi que mesmo quando tenho dores, não tenho que ser um saco.
Aprendi que todo dia a gente deve estender a mão e tocar alguém.
As pessoas adoram um abraço apertado, ou mesmo um simples tapinha nas
costas.
Aprendi que ainda tenho muito o que aprender.
Aprendi que as pessoas esquecem o que você diz, esquecem o que você faz,
mas não esquecem como você faz
com que elas se sintam.

Maya Angelou

Nós nos deliciamos com a beleza da borboleta, mas raramente admitimos as mudanças
que ela passou para alcançar essa beleza.