Você está na página 1de 25

Direito Processual Penal

Professora: Mayara Tachy


Princípios em processo penal
Princípio da presunção de inocência (ou da não culpabilidade)
Art. 5º, LVII, CF/88 - ninguém será considerado culpado
até o trânsito em julgado de sentença penal
condenatória;
Art. 8, 2, Pacto de San Jose da Costa Rica - Toda
pessoa acusada de delito tem direito a que se presuma
sua inocência enquanto não se comprove legalmente
sua culpa.
É possível a execução da pena após a condenação em segunda instância?
• Até 2009: STF admitia a execução provisória da pena.
• HC 84.078/MG (STF, 05/02/2009)
• PEC dos Recursos (2011) – rejeitada.
• HC 126.292/SP (STF, 16/05/2016) - Votos do Min. Teori Zavascki x Min. Marco Aurélio
(vencido) – 7 a 4
• ARE 964.246 (STF, 09/11/2016) – repercussão geral
• ADCs 43 e 44 pendentes de julgamento (Rel. Min. Marco Aurélio): liminares foram
afastadas por 6 a 5
•ADC 54 (Marco Aurélio x Toffoli)
•E no júri?
Nemo tenetur se detegere (não
autoincriminação)
Art. 5º, LXIII, CF/88; Art. 186, CPP; Artigo 14, 3, “g”, do Pacto
Internacional sobre Direitos Civis e Políticos, e artigo 8, 2, “g”,
do Pacto de San José da Costa Rica.
É possível a condução coercitiva do réu?
Art. 260. Se o acusado não atender à intimação para o interrogatório, reconhecimento
ou qualquer outro ato que, sem ele, não possa ser realizado, a autoridade poderá
mandar conduzi-lo à sua presença.

Art. 367. O processo seguirá sem a presença do acusado que, citado ou intimado
pessoalmente para qualquer ato, deixar de comparecer sem motivo justificado, ou, no
caso de mudança de residência, não comunicar o novo endereço ao juízo.
ADPFs 395 e 444
Recusa em fornecer material biológico para obtenção de perfil genético, nos
termos da Lei nº 12.654/2012, para fins de identificação criminal?
STF: repercussão geral no RE 973837/MG.
STJ denegou a ordem no HC 407.627/MG, admitindo a coleta.

Art. 9-A da LEP: § 2o A autoridade policial, federal ou estadual, poderá requerer


ao juiz competente, no caso de inquérito instaurado, o acesso ao banco de
dados de identificação de perfil genético.
Contraditório e Ampla Defesa
Art. 5º,LV, CF/88

Enunciado 523 da Súmula do STF: No processo penal, a falta da defesa constitui


nulidade absoluta, mas a sua deficiência só o anulará se houver prova de prejuízo para
o réu. (Art. 261, CPP)

Súmula Vinculante 14: É direito do defensor, no interesse do representado, ter acesso


amplo aos elementos de prova que, já documentados em procedimento investigatório
realizado por órgão com competência de polícia judiciária, digam respeito ao exercício
do direito de defesa.

STJ e a defesa de 7 minutos em Plenário (STJ, HC 365.008/PB, 17/04/2018, Info 627)


Investigação pelo Ministério Público

“A função investigatória do Ministério Público não se converteria em


atividade ordinária, mas excepcional, a legitimar a sua atuação em casos
de abuso de autoridade, prática de delito por policiais, crimes contra a
Administração Pública, inércia dos organismos policiais, ou procrastinação
indevida no desempenho de investigação penal, situações que,
exemplificativamente, justificariam a intervenção subsidiária do órgão
ministerial.” (Informativo 785 do STF)

* Direitos e garantias dos investigados


Sistema acusatório x sistema inquisitório
ACUSATÓRIO INQUISITÓRIO
ESCRITO ORAL
PÚBLICO SECRETO
SEPARAÇÃO ENTRE FUNÇÕES DE ACUSAR E JUIZ INQUISIDOR ACUSA E JULGA
JULGAR
MÍNIMA PRODUÇÃO PROBATÓRIA PELO JUIZ AMPLA PRODUÇÃO PROBATÓRIA PELO JUIZ
IMPARCIALIDADE DO JUIZ PARCIALIDADE DO JUIZ
BUSCA DA VERDADE VERDADE REAL
Sistema acusatório e a Teoria dos Jogos em Processo
Penal
• Funções das partes
• Cargas probatórias no processo penal
• Funções do juiz
• Resultado do processo
Da inadmissibilidade das provas obtidas por
meios ilícitos
Art. 5º, LVI, CF/88 e art. 157, CPP: são ilícitas as provas obtidas em violações a
normas constitucionais e legais, devendo ser desentranhadas do processo.

Doutrina da fonte independente/Descoberta inevitável

Art. 157. (...)


§ 1o São também inadmissíveis as provas derivadas das ilícitas, salvo quando não
evidenciado o nexo de causalidade entre umas e outras, ou quando as derivadas
puderem ser obtidas por uma fonte independente das primeiras.

§ 2o Considera-se fonte independente aquela que por si só, seguindo os trâmites


típicos e de praxe, próprios da investigação ou instrução criminal, seria capaz de
conduzir ao fato objeto da prova.
Da prova ilícita
•Mensagens de whatsapp: (STJ - RHC
89.385/SP - j. 16/08/2018)
•Whatsapp web: (STJ, RHC, processo em
segredo de justiça)
•E do celular da vítima? (STJ, RHC
86.076/MT, DJ 12/12/2017)
Prova emprestada
•Admissibilidade
•Interceptação telefônica e encontro
fortuito de provas (serendipidade)
•Fisco x Ação Penal (STF e STJ)
Prisões
ESPÉCIE REQUISITOS HIPÓTESES
Prisão I - nos crimes dolosos punidos com pena privativa de 1. garantia da ordem pública;
preventiva liberdade máxima superior a 4 (quatro) anos; 2. garantia da ordem
(art. 312, II - se tiver sido condenado por outro crime doloso, econômica;
CPP) em sentença transitada em julgado, ressalvado o caso 3. conveniência da instrução
de caducidade da reincidência; criminal;
III - se o crime envolver violência doméstica e familiar 4. para assegurar a aplicação
contra a mulher, criança, adolescente, idoso, enfermo da lei penal
ou pessoa com deficiência, para garantir a execução 5. Descumprimento de
das medidas protetivas de urgência; medidas cautelares
IV - quando houver dúvida sobre a identidade civil da diversas
pessoa ou quando esta não fornecer elementos
suficientes para esclarecê-la.
Prisões
• Atos infracionais podem fundamentar prisão preventiva? STJ. 3ª Seção.
RHC 63.855-MG, julgado em 11/5/2016.
• Audiência de custódia: necessária?
Prisão de gestantes e mães
• HC coletivo: STF. 2ª Turma. HC 143641/SP, 20/02/18.
• Lei 13.769/18
Art. 318-A. A prisão preventiva imposta à mulher gestante ou que
for mãe ou responsável por crianças ou pessoas com deficiência
será substituída por prisão domiciliar, desde que:
I - não tenha cometido crime com violência ou grave ameaça a
pessoa;
II - não tenha cometido o crime contra seu filho ou dependente.”
Art. 318-B. A substituição de que tratam os arts. 318 e 318-A
poderá ser efetuada sem prejuízo da aplicação concomitante das
medidas alternativas previstas no art. 319 deste Código.
Foro por prerrogativa de função

• Súmula Vinculante nº 45 do STF


• Competência para julgamento do corréu
• E no júri?
• Informativo 890 x Informativo 900
Procedimento do Tribunal do Júri
Competência do Tribunal do Júri: rol
taxativo?
Alegações finais no sumário da culpa:
necessidade (STF, HC 92.207/AC)
Pronúncia: excesso de linguagem (STF,
RHC 103078, de 21/08/2012)
Procedimento do Tribunal do Júri
•Conclusão: sentença?
•Pronúncia (art. 413, CPP)
•Impronúncia (art. 414, CPP)
•Absolvição sumária (art. 415, CPP)
• Inimputável?
•Desclassificação (art. 418, CPP)
•Recurso cabível
Procedimento do Tribunal do Júri
Clemência e o Tribunal do Júri (Julgado recente!)

A mesma conclusão é alcança na hipótese de absolvição por clemência.


Muito embora possível tal resultado em julgamento pelo Tribunal do
Juri, a decisão será passível de revisão pelo Tribunal de origem quando
não houver respaldo fático mínimo nos autos que dêem suporte à
benesse. (sic)

(HC 323409/RJ, 3ª Seção do STJ, Rel. Min. Félix Fischer, j. 28/02/2018)


Procedimento do Tribunal do Júri
A apelação do art. 593, III, d, do CPP e a soberania dos veredictos
Art. 593. Caberá apelação no prazo de 5 (cinco) dias:
(...)
d) for a decisão dos jurados manifestamente contrária à prova dos autos.

A mera possibilidade jurídico-processual de o Tribunal de Justiça invalidar, em sede recursal


(CPP, art. 593, III, “d”), a decisão emanada do Conselho de Sentença, quando esta se achar
em evidente conflito com a prova dos autos, não ofende a cláusula constitucional que
assegura a soberania do veredicto do Júri. É que, em tal hipótese, o provimento da apelação,
pelo Tribunal de Justiça, não importará em resolução do litígio penal, cuja apreciação
remanescerá na esfera do Júri.
(STF, 2ª Turma, HC 81.423/SP, Rel. Min. Celso de Mello, j. 18/12/2001)

E a revisão criminal?
Dicas de legislação especial
• Descumpridas as condições impostas durante o período de prova da
suspensão condicional do processo, o benefício poderá ser revogado,
mesmo se ultrapassado o prazo legal, desde que referente a fato
ocorrido durante sua vigência. (STJ. 3ª Seção. REsp 1.498.034-RS,
julgado em 25/11/2015 - recurso repetitivo).
• Súmula Vinculante nº 35 do STF: descumprimento da transação penal.
Dicas de legislação especial
• Súmula 536-STJ: A suspensão condicional do processo e a transação
penal não se aplicam na hipótese de delitos sujeitos ao rito da Lei
Maria da Penha

• Nos casos de violência contra a mulher praticados no âmbito


doméstico e familiar, é possível a fixação de valor mínimo
indenizatório a título de dano moral, desde que haja pedido expresso
da acusação ou da parte ofendida, ainda que não especificada a
quantia, e independentemente de instrução probatória. (STJ, REsp
1.643.051/MS (recurso repetitivo), j. 28/02/2018)
Dicas de legislação especial
• A Lei n. 13.641/18 tornou crime o descumprimento de medidas
protetivas, com pena de detenção de 3 meses a 2 anos.
• A Lei n. 13.772/18 passou a considerar que a violação da intimidade
da mulher configura violência doméstica e familiar e tornou crime o
registro não autorizado de conteúdo com cena de nudez ou ato sexual
ou libidinoso de caráter íntimo e privado.