Você está na página 1de 6

REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE

INSTITUTO INDUSTRIAL E DE COMPUTAÇÃO ARMANDO EMÍLIO GUEBUZA


Sumativa 3 – MDMCSM: Montar e Desmontar Máquinas, Conjuntos e Subconjuntos de
Montagem.
Manutenção Industrial Mecânica –”MIM2B” Data: 26/11/2018 Duração:5h

NB: Qualquer dúvida no que tange a nomenclatura dos componentes do motor de combustão
interna, consulte o manual “A Bíblia do Carro” facultado pelos formadores do módulo.

Imagine uma linha de Montagem de Motores de Combustão Interna constituído por quatro sectores
com técnicos profissionais qualificados e de alto desempenho para áreas específicas a saber:

 Desmontagem, Inspecção e Montagem das Partes Externas-Grupo I


 Desmontagem, Inspecção e Montagem da Cabeça do Motor-Grupo II
 Desmontagem, Inspecção e Montagem do Bloco+Carter do Motor-Grupo III
 Desmontagem, Inspecção e Montagem da caixa de Velocidades-Grupo IV

Ferramentas ou Dispositivos:
Torno de Bancada, Panos livres de fiapos, desoxidantes, aparelho de solda oxiacetilénica,
paquímetro, prensa hidráulica, punção de ponta arredondada, óculos de Proteção, Compressor,
chaves de boca, Chaves Soquete e seus acessórios, alicante de pontas, lubrificante, graxa,
ferramenta de corte.

Nb: Antes de avançar com qualquer intervenção, recomenda-se verificar a posição dos elementos
na máquina por forma a evitar o problema de posicionamento no momento de montagem. A
montagem do elemento da máquina na posição incorecta é condenável, pelo que, recomenda-se
fazer registo fotográfico antes da desmontagem.

Em caso de interrupção do trabalho, proteger a máquina e seus componentes contra humidade,


poeira e outros agressores atmosféricos com papel parafinado, plástico ou outro material similar.

 Máquina: Motor de Combustão Interna

I. Desmontagem, Inspeção e Montagem das Partes Externas do Motor de


Combustão Interna (Grupo I).

1. Analisar o motor e fazer o levantamento das ferramentas e instrumentos apropriados.

Compilado por Eng. Arnaldo Tovele & Yara Chavango


Fazer a lista, levantamento e registo fotográfico dos instrumentos apropriados para a desmontagem
correcta do Motor.

2. Remoção das peças externas


Definir a sequência correcta e remover as partes externas do motor a saber: ventilador, correia,
polias, distribuidor, bomba de gasolina que alimenta o carburador, bomba de gasolina que alimenta
o carburador, termostato, colector de admissão, colector de escapamento, vareta do óleo do motor,
motor de arranque, alternador, colector de escapamento, carburador, filtro de óleo e outras peças
externas.

3. Limpeza preliminar do Motor de Combustão Interna


Proceder a limpeza com recurso ao uso de panos livres de fiapos para evita interferências de
sujidade ou resíduos que possam contaminar componentes importantes e delicados. Usar também
ar comprimido, ajustando a pressão para 4bar.

4. Verificar e fazer registo fotográfico do Motor e da chapa de especificações técnicas.


Verificar, tirar fotos do motor e da chapa de especificações. Anotar a potência, número de rotações
e o torque máximo desenvolvido.

5. Drenar reservatórios de óleos lubrificantes e refrigerantes.


É necessário drenar reservatórios de óleos lubrificantes e refrigerantes para evitar possíveis
acidentes e o espalhamento desses óleos no chão ou na bancada de trabalho. Para tal, basta abrir o
bujão do Carter e drenar o óleo num recipiente apropriado e isento de qualquer impureza.
6. Remover circuitos
Os circuitos elétricos devem ser removidos para facilitar a desmontagem.

7. Calçar os conjuntos mecânicos mais pesados


Os conjuntos mecânicos pesados devem ser calçados para evitar o desequilíbrio e a queda de seus
componentes, o que previne acidentes e danos às peças.
8. Colocar desoxidantes nos parafusos
Colocar desoxidantes nos parafusos, pouco antes de removê-los. Se a ação dos desoxidantes não
for eficiente, pode-se aquecer os parafusos com a chama de um aparelho de solda oxiacetilénica.

9. Identificar a posição do componente da máquina antes da sua remoção.


Identificar e registar com fotografias a posição dos componentes da máquina antes da sua remoção
para evitar problema de posicionamento na montagem.

10. Desapertar os parafusos


Desapertar os parafusos de acordo com as técnicas que aprendeu nas aulas teóricas por forma a
separar a cabeça do motor, bloco, Carter e Caixa de velocidades.

11. Separar e colocar as partes do Motor Bancada.


Separar a cabeça, o bloco, Carter e Colocar e caixa de Velocidades na bancada. Fazer registo
fotográfico.

Compilado por Eng. Arnaldo Tovele & Yara Chavango


12. Encaminhar as principais partes do motor aos respectivos especialistas (grupos).
Encaminhar a cabeça motor, o bloco+carter, e caixa de velocidades ao grupos, II, III e IV,
respectivamente.

NB: Permanecer com peças externas: ventilador, correia, polias, distribuidor, bomba de gasolina
que alimenta o carburador, bomba de gasolina que alimenta o carburador, termostato, colector de
admissão, colector de escapamento, vareta do óleo do motor, motor de arranque, alternador,
collector de escapamento, carburador, filtro de óleo e outras peças externas

13. Limpar/lavar as peças


Limpar as peças externas usando material apropriado. Essa limpeza permite identificar defeitos ou
falhas nas peças como trincas, desgastes etc. Registo fotográfico

14. Secagem rápida das peças


Usar ar comprimido para secar as peças com rapidez, para tal, deve-se regular o manômetro ao
redor de 4 bar, que corresponde à pressão ideal para a secagem. Não usar ar comprimido para
limpar rolamentos. Usar óculos de Proteção. Registo fotográfico

15. Inspeção das peças


Inspecionar todos componentes (ventilador, correia, polias, distribuidor, bomba de gasolina que
alimenta o carburador, bomba de gasolina que alimenta o carburador, termostato, colector de
admissão, colector de escapamento, vareta do óleo do motor, motor de arranque, alternador,
collector de escapamento, carburador, filtro de óleo e outras peças externas) quanto ao defeito,
desgaste, corrosão, fissuras e constar a informação na tabela, indicando o nome do inspector, data,
hora, local, duração da inspeção para cada peça, anomalia registada e recomendações em
conformidade com que aprendeu no módulo de Manutenção lecionado pelo Eng. Abrão.

16. Separar as peças limpas/lavadas, de acordo com o estado em que se apresentam


Fazer registo fotográfico.
Lote 1 - Peças perfeitas e, portanto, reaproveitáveis.
Lote 2 - Peças que necessitam de recondicionamento,
Lote 3 - Peças danificadas que devem ser substituídas.

Substituir caso hajam condições as peças danificados.

Montagem dos componentes principais e externos do Motor


A desmontagem é o processo inverso da Montagem, ou seja, quem sabe desmontar, sabe montar.

1. Lubrificar e montar os componentes de acordo com a posição correcta de funcionamento.


Registo fotográfico.

Compilado por Eng. Arnaldo Tovele & Yara Chavango


2. Verificar a funcionalidade do conjunto após a montagem. Registo fotográfico
3. Elaborar o Relatório do trabalho realizado em conformidade com a estrutura fornecida pelo
formador.

Prática 2:
Montagem, Inspecção e Desmontagem da transmissão por Correia Trapezoidal
 Engenho de Furar

Registar as especificações técnicas da máquina. Fazer registo fotográfico da chapa de


especificações.

1. Instrumentos apropriados.
Fazer a lista, levantamento e registo fotográfico dos instrumentos apropriados para a desmontagem
correcta da transmissão por correia trapezoidal.

2. Desligar, antes de tudo, os circuitos elétricos do Engenho de Furar para evitar


acidentes.
Para tal, basta desligar a fonte de alimentação elétrica ou, dependendo do sistema, remover os
fusíveis. Registo fotográfico

3. Limpeza preliminar do Engenho de Furar


Proceder a limpeza com recurso ao uso de panos livres de fiapos para evita interferências de
sujidade ou resíduos que possam contaminar componentes importantes e delicados. Usar também
ar comprimido, ajustando a pressão para 4bar. Registo fotográfico

4. Remover peças externas


Esta remoção consiste na retirada das proteções de guias, barramentos, morsas e outras. Essa
remoção é necessária para facilitar a desmontagem e montagem.

5. Colocar desoxidantes nos parafusos


Colocar desoxidantes nos parafusos, pouco antes de removê-los.

6. Desapertar o parafuso da tampa da transmissão


Desapertar o parafuso (ponto 1) de acordo com as técnicas que aprendeu nas aulas teóricas por
forma abrir a tampa da caixa de transmissão por correias trapezoidais. Registo fotográfico

7. Identificar a posição das correias e polias antes da sua remoção.


Identificar a posição do componente da máquina antes da sua remoção para evitar problema de
posicionamento na montagem. Registo fotográfico

Compilado por Eng. Arnaldo Tovele & Yara Chavango


8. Antes de remover os elementos de transmissão por correia verificar as condições de
funcionamento.

Medir inter-axial (distância que separa polia motora da movida). Fazer inspecção da transmissão
por correia quanto a presença de óleos, graxas, sujidade, nível da correia no canal da polia,
tensionamento e constar a informação na tabela, indicando o nome do inspector, data, hora, local,
duração da inspeção para cada peça, anomalia registada e recomendações, em conformidade com
que aprendeu no módulo de Manutenção lecionado pelo Eng. Abrão.

9. Desapertar a trava (ponto 2)


Aplicar o torque no sentido anti-horário desaperte a trava (ponto 2), conforme a imagem abaixo.

10. Aliviar o tencionador (ponto 3)


Aplicar o torque no sentido anti-horário por forma aliviar a tensão na correia.

11. Remover a correia e as polias


Remover os elementos da transmissão para bancada, mantendo-as na posição correta de
funcionamento, isto facilita na montagem. Fazer o registo fotográfico.

12. Limpar os elementos da transmissão


Limpar as peças usando material apropriado. Essa limpeza permite identificar defeitos ou falhas
nas peças como trincas, desgastes etc. Registo fotográfico

13. Secagem rápida das peças


Usar ar comprimido para secar as peças com rapidez, para tal, deve-se regular o manômetro ao
redor de 4bar, que corresponde à pressão ideal para a secagem. Não usar ar comprimido para limpar
rolamentos. Usar óculos de Proteção. Registo fotográfico

Compilado por Eng. Arnaldo Tovele & Yara Chavango


14. Medir a largura do canal, da polia, diâmetro do cubo e o diâmetro da polia. Medir
também a largura e altura da correia trapezoidal. Calcular a relação de transmissão
e o comprimento da correia.
Inspecionar elementos da transmissão (polias, correias, veios e chavetas) quanto ao defeito,
corrosão desgaste, rachaduras/ fissuras e constar a informação na tabela, indicando o nome do
inspector, data, hora, local, duração da inspeção para cada peça, anomalia registada,
recomendações, em conformidade com que aprendeu no módulo de Manutenção lecionado
pelo Eng. Abrão.

15. Separar elementos limpos/lavadas, de acordo com o estado em que se apresentam


Fazer registo fotográfico.
Lote 1 - Peças perfeitas e, portanto, reaproveitáveis.
Lote 2 - Peças que necessitam de recondicionamento,
Lote 3 - Peças danificadas que devem ser substituídas.

Substituir caso hajam condições os elementos danificados.

Montagem da transmissão por correias trapezoidais


Passo 1: Verificar se a polias não apresenta desgaste, trincas, óxidos ou porosidade nos canais;
Passo 2: Remover graxa, óleo e tinta nos canais para receber as correias;
Passo 3: Verificar o dimensionamento dos canais das polias com o auxílio de um gabarito
contendo o ângulo dos canais;
Passo 4: Montagem e Alinhamento das polias com régua paralela;
Passo 5: Colocação das correias: para colocar uma correia vinculando uma polia fixa a uma móvel,
deve-se recuar a polia móvel aproximando-a da fixa;
Passo 6: Antes de tencioná-las, deve-se girá-las manualmente para que seus lados frouxos fiquem
sempre para cima ou para baixo;
Passo 7: Tensionamento das correias: para verificar se uma correia está corretamente tencionada,
bastará empurrá-la com o polegar, de tal mdo que ela se flexione aproximadamente entre 10 mm
e 20 mm.

NB: Após a montagem da transmissão, repor as pecas externas e testar a máquina.


Elaborar o Relatório do trabalho realizado em conformidade com a estrutura fornecida pelo
formador.

Compilado por Eng. Arnaldo Tovele & Yara Chavango