Você está na página 1de 41

Vitor Molev

Pais, professores e médicos são presos


por pedofilia no Paraná e 13 estados

Operação Glasnost

Folhapress
25/07/17
 A escolha sexual é biológica, está determinada pela natureza;
 O seu desenvolvimento é cronológico e somático;
 Os Códigos definirão o que deva ser o desenvolvimento sexual
correto;

 A finalidade da sexualidade é cultural. não está unicamente


determinada pela biologia;
 O seu desenvolvimento é individual influenciados pelos valores
psicossociais;
 As experiências é que determinam o desenvolvimento psicossexual;
• PERMITE A EXOGAMIA
• AMPLIAÇÃO DOS CLÃS ( cria sistema de hierarquias)
• EXOGAMIA PERMITE AS RELAÇÕES MAIS ORDENADAS E
COOPERATIVAS ENTRE OS MEMBROS DA SOCIEDADE

• O NÃO é um limite que ORGANIZA A MENTE (confusão mental em


estrutura mental), (afeto e cognição) (mundo interno e externo), (sexo em
sexualidade), (objetivo e subjetivo)
• PERMITE ESTRUTURAR O SUPEREGO E DESENVOLVER O EGO
• ACEITAR AUTORIDADE (permite simbolizar funções pai, lei, instituição)
Cohen C. O Incesto Um Desejo Ed. Casa do Psicólogo, 1993
“qualquer ato sexual,
tentativa de obter um ato sexual, comentários ou investidas sexuais
indesejadas, ou atos direcionados ao tráfico sexual ou, de alguma forma,
voltados contra a sexualidade de uma pessoa usando a coação, praticados por
qualquer pessoa independentemente de sua relação com a vítima, em qualquer
cenário, inclusive em casa e no trabalho, mas não limitado a eles.” Organização
Mundial de Saúde (OMS-2002)

ela está

determinada pelas leis da jurisdição onde a agressão ocorreu, o que varia


consideravelmente, e sofre a influência de atitudes locais, sociais e culturais.
Black's Law Dictionary, 8th Edition

somente quando for um ato

sexual humano contrário à lei (G. Carmignani - diritto penale).


DOS CRIMES CONTRA A DIGNIDADE SEXUAL
Lei n. 12.015 de 07 agosto 2009

CAPÍTULO I
Dos crimes contra a liberdade sexual : (art. 213 ao art. 216-A )

Art. 213. Constranger alguém, mediante violência ou grave ameaça, a ter


conjunção carnal ou a praticar ou permitir que com ele se pratique outro ato
libidinoso: (redação dada pela Lei 12015, de 2009)
Pena - reclusão, de 6 (seis) a 10 (dez) anos.(Redação dada pela Lei 12015, de 2009)

“Art. 216-A. Constranger alguém com o intuito de obter vantagem ou


favorecimento sexual, prevalecendo-se o agente da sua condição de superior
hierárquico ou ascendência inerentes ao exercício de emprego, cargo ou função.
Pena - detenção, de 1 (um) a 2 (dois) anos.
Princípios Princípios
Ética Moral Atitude
da
“dever com” “ter que” da
“optar por”

justiça Saúde

Prof Dr. Claudio Cohen


Faculdade de Medicina USP
Crimes Sexuais e Sexologia Forense

I. Pesquisa IML de SP com 1.104 pessoas (1990):

I. 548 pessoas (49,64%) conheciam o seu agressor;

II. 249 pessoas (22,55%) foram vítimas de agressão sexual por

parte de algum parente;

III. 207 pessoas (18,75%) moravam na mesma casa do agressor.

COHEN, C.; MATSUDA, N.E. Crimes sexuais e sexologia forense: um estudo


analítico. Rev. Paul. Med., v.109, n.4, pp.157-164, julho/agosto, 1991.
Claudio Cohen
Tese de doutorado – Psicologia / USP Ano de 1992
Livro “O Incesto Um Desejo” Ano de 1993

 dados do mestrado DRA. LIVIA LEMOS ZANIN-


Discutir o fenômeno da transgeracionalidade na família incestuosa
 dados do mestrado DRA. LIVIA LEMOS ZANIN-
Discutir o fenômeno da transgeracionalidade na família incestuosa
• Duração do abuso sexual intrafamiliar

 dados do mestrado DRA. LIVIA LEMOS ZANIN-


Discutir o fenômeno da transgeracionalidade na família incestuosa
JUSTIÇA SAÚDE
Recebe a denuncia

Faz a perícia
 CEARAS
Juiz avalia o caso Faz a triagem da família
e encaminha CEARAS 
Define quais são os membros

Terapia familiar

Encaminha para o Juiz
OBJETIVOS :
• Analisar e estruturar as funções familiares (Pai, mãe, irmãos etc.)

• Observar como funciona o grupo familiar (grupo primitivo, mais


estruturado, grupo operativo, etc.)

• Analisar porque alguns membros da família mantém um


relacionamento sexual e outros não permitem (o sintoma está no
porque alguém é escolhido)

• Conscientizar as famílias dos seus limites frente a sociedade


(funções, leis, princípios morais, etc.).
Prof. Dr. CLAUDIO COHEN
FMUSP 2017
Crime contra a família
 A família funciona como mecanismos de defesa contra as angústias mais primitivas do
ser humano.
 A função familiar é a de elaborar e exercer sua função social que é Superegoica,
permitindo deste modo o fortalecendo o Ego dos seus integrantes;
 Toda a família e agressora e vítima ao mesmo tempo; o incesto é transgeracional;
 Dificuldade em denunciar, segredo de família;
 A denuncia afeta toda a Família
 Agressor em casa tem um comportamento o de poderoso e fora o é submisso
 Pai em casa “Padre Padrone” terror
 Mae abusadora direito a tocar o corpo da criança
 Filhos sentem-se confusos e ambivalentes (podem ter prazer ou culpa por manda o pai
para a cadeia
 O violento do abuso incestuoso é psicossocial pois não são respeitadas as funções
familiares, e não apenas a violência genital si;
 Tratamento terapia familiar
Prof. Dr. CLAUDIO COHEN
FMUSP 2017
F65 TRANSTORNOS DA PREFERÊNCIA SEXUAL
Inclui: PARAFILIAS
F65.4 Pedofilia - atração doentia de adultos por crianças e pré-adolescentes

 O indivíduo coloca em prática esses impulsos sexuais, ou os impulsos


ou as fantasias sexuais causam sofrimento intenso ou dificuldades
interpessoais.
 Nota para a codificação:
Não incluir um indivíduo no fim da adolescência envolvido em
relacionamento sexual contínuo com pessoa de 12 ou 13 anos de idade.
 Determinar o subtipo:
Tipo Exclusivo (atração apenas por crianças)
Tipo Não-Exclusivo
Especificar se:
Limitada ao Incesto
O ex-presidente americano, George W. Bush,
discutiu os escândalos de pedofilia que
abalaram a Igreja Católica dos Estados Unidos O cardeal Bernard Law da Arquidiocese de Boston.
com os papas João Paulo II e Bento XVI. 4.268 pessoas denunciaram publicamente ou à
Justiça terem sido objeto de abusos de sacerdotes.
O Times encontrou acusações de abusos em 161
das 177 dioceses dos Estados Unidos.

O presidente do Paraguai, Fernando


Padre pedófilo de Arapiraca é
Lugo, reconheceu legalmente, nesta
indiciados por exploração sexual.
terça-feira, o filho de quase 2 anos que
Monsenhor Luiz Marques com uma de
teve quando ainda era bispo católico.
suas supostas vítimas
Christine Scarlett professora de uma escola de Cleveland, nos Estados Unidos, foi
condenada a três dias de prisão e cinco anos de condicional por ter mantido
relações sexuais com um aluno de 17 anos há cinco anos. Christine Scarlett, que
acabou engravidando, recebeu a acusação de agressão sexual e disseminação de
material obsceno à juventude.

A professora Allenna Williams A professora Debra


Ward do ensino Médio foi indiciada Vicky Lynn Lewallen é
Lafave, 25 anos, em
oficialmente nos Estados Unidos acusada de manter
prisão domiciliar por
por ter tido relações sexuais com relações sexuais com uma
ter feito sexo com um
cinco adolescentes estudante de 16 anos
aluno de 14 anos
Edgar Allan Poe

Charlie Chaplin Woody Allen

Roman Polanski Michael Jackson


• Segundo SEELIG os pedófilos são homens de idade média com
estrutura psicopática infantil ou neurótica sexual que preferem
brincadeiras sexuais com crianças à conquista de uma mulher adulta.
(Seelig 1957, p. 176);

• Freud afirma ser a pedofilia a “perversão dos fracos e impotentes”,


pois, as ações por eles praticadas são de caráter masturbatório e
exibicionista, com tendências narcisistas.;

• FREUD nos três ensaios observa que com uma insólita frequência
encontra-se abuso sexual contra as crianças entre os professores e as
pessoas que cuidam de crianças, simplesmente porque a eles se
oferece a melhor oportunidade para isso.
Crime:
CÓDIGO PENAL (1940) alterado pela L-007.209-1984)
Toda violação imputável dolosa ou culposa, comissiva ou
omissiva da lei penal, punida com detenção ou reclusão.

Inimputáveis
Parágrafo único - A pena pode ser reduzida de um a dois terços, se o
agente, em virtude de perturbação de saúde mental ou por
desenvolvimento mental incompleto ou retardado não era inteiramente
capaz de entender o caráter ilícito do fato ou de determinar-se de acordo
com esse entendimento.
Art. 98 Na hipótese do parágrafo único do art.26 deste código e necessitando o
condenado de especial tratamento curativo, a pena privativa de liberdade pode ser
substituída pela internação, ou tratamento ambulatorial, pelo prazo mínimo de um a três
anos, nos termos do artigo anterior e respectivo § § 1° a 4°.
Art. 99 O internado será recolhido a estabelecimento dotado de características
hospitalares e será submetido a tratamento.
SEMI-IMPUTÁVEIS

SISTEMA VICARIANTE

INIMPUTÁVEIS IMPUTÁVEIS

MEDIDA DE
PENA
SEGURANÇA

INTERNAÇÃO OU
REDUÇÃO DA PENA
TRATAMENTO
DE 1/3 à 2/3
AMBULATORIAL
Crime contra a pessoa
 Violência Social
 O pedófilo atua através de uma compulsão a repetição (pulsão de morte), pois ele
também foi abusado na infância;
 Modus operandi (como escolhe a vítima), através de exercer profissão que lhe facilite o
acesso a crianças;
 A vítima muitas vezes se sente culpada, como se pudesse ter evitado o abuso sexual;
 Em muitos casos conhece o agressor; o que dificulta a possibilidade de denunciar por
medo à retaliação;
 O agressor em sua casa se comporta como uma pessoa submissa, não agressiva, e fora
de casa com a vitima pode ser muito violento
 O Pedófilos não têm um perfil padrão, mas eles sentem culpa por não poder controlar
seu comportamento sexual
 FREUD nos três ensaios observa que com uma insólita frequência encontra-se no abuso
sexual contra as crianças entre os professores e as pessoas que cuidam de crianças,
simplesmente porque a eles se oferece a melhor oportunidade para isso.
 Penalização ou tratamento CP Sistema vicariante
Prof. Dr. CLAUDIO COHEN
FMUSP 2017
1- é o incesto perpetrado entre

consangüíneos

2- é o incesto perpetrado

por pessoas que passam a ter socialmente a função parental, por exemplo

padrasto ( I. Merzagora, 1986 & J. G. Jones, 1982)

3-

ocorre nas relação assimétrica do trabalho, na qual a pessoa se aproveita do

cargo ou função para manter algum tipo de relacionamento sexual com o seu

dependente (C. Cohen, 1992)


COHEN, C. . O incesto um desejo. 1. ed. São Paulo: Casa do Psicólogo, 1993.
• O prazer no assedio sexual (incesto polimorfo), não é erótico é tanático, tem

como finalidade reduzir suas tensões considerando o outro como um objeto;

• Os homens poderosos simplesmente pegam tudo aquilo que desejam, não

respeita, aos outros quanto sujeito;

• O abuso se dá quando alguém em uma posição de poder ou de autoridade se

aproveita de sua função ou cargo, e não respeita o subalterno ele

simplesmente se satisfaz.

• Neste tipo de relações a vítima se torna incapaz de negar o consentimento, ela

se submete pela sua dependência social que o autor exerce sobre a vitima,

como consequência ela fica com medo de denunciar o abusador. Prof. Dr. CLAUDIO COHEN
Lei n. 12.015 de 07 agosto 2009
CAPÍTULO I

Dos crimes contra a liberdade sexual : (art. 213 ao art. 216-A )

(Incluído pela Lei 10224, de 15 de 2001)

Art. 216-A. “Constranger alguém com o intuito de obter vantagem ou

favorecimento sexual, prevalecendo-se o agente da sua condição de superior

hierárquico ou ascendência inerentes ao exercício de emprego, cargo ou função."


(Incluído pela Lei 10224, de 15 de 2001).

Pena – detenção, de 1 (um) a 2 (dois) anos. (Incluído pela Lei 10224, de 15 de 2001)

Parágrafo único. (VETADO) (Incluído pela Lei 10224, de 15 de 2001)

§ 2o A pena é aumentada em até um terço se a vítima é menor de 18 (dezoito) anos.


(Incluído pela Lei 12015, de 2009)
O sócio-biólogo holandês Johan Van der Dennen - Holanda.

Sobre a relação entre sexo e poder:


Os homens poderosos, “simplesmente pegam aquilo que desejam”.
Mulheres poderosas também têm apetite sexual maior do que a média.

Bill Clinton,
42º presidente dos Estados Unidos Moshe Katzav
Ex-presidente de Israel

Silvio Berlusconi
chefe de governo da Itália Mark Hurd
Presidente da HP

Strauss-Kahn Jacob Zuma


diretor do FMI presidente da África do Sul

Harvey Weinstein

Arnold Schwarzenegger
(COHEN,1992)

Antônio Claret Lima


Acusado de crime de endocrinologista
pedofilia no Pará, o médico Atentado violento ao pudor
e ex-deputado estadual Luiz & rede de pedofilia
Afonso Sefer.

Roger Abdelmassih
Farah Jorge Farah cirurgião plástico
reprodução assistida
Esquarteja ex-namorada e paciente Eugênio Chipkevitch
acusado de 56 crimes sexuais
Pediatra e pedofilo
• Foram estudados 150 • A faixa etária dos médicos
expedientes de denuncias por denunciados é de 36 a 75 anos,
assedio sexual abrangendo 87,83% dos casos.
• Desses expedientes 63,96%
• 5,41% dos médicos abusadores
foram arquivados por falta de
tinha entre 26 a 35 anos.
provas.
• Em nossa amostra aparecem
• Apenas 22,67% dos
médicos formados em quase
expedientes foram enviados
todas as faculdades de medicina.
para Processo Ético Disciplinar
(PED).
COHEN, C. ; KELIAN, R. L ; OLIVEIRA R. A. ; GOBBETTI, G. J. ; MASSAD, E.
Sexual harassment in the physician-patient interaction: analysis of charges against doctors
in the state of São Paulo. Clinics (USP. Impresso) , v. 64, p. 1075-1083, 2009.
160
140
5
120
100
Masculino
80
131
Feminino
60
40
20 8
15
0 4

CÇA ADOLESC. ADULTA


COHEN, C. ; KELIAN, R. L ; OLIVEIRA R. A. ; GOBBETTI, G. J. ; MASSAD, E.
Sexual harassment in the physician-patient interaction: analysis of charges against doctors
in the state of São Paulo. Clinics (USP. Impresso) , v. 64, p. 1075-1083, 2009.
COHEN, C. ; KELIAN, R. L ; OLIVEIRA R. A. ; GOBBETTI, G. J. ; MASSAD, E.
Sexual harassment in the physician-patient interaction: analysis of charges against doctors
in the state of São Paulo. Clinics (USP. Impresso) , v. 64, p. 1075-1083, 2009.
 Violência Institucional.
Crime contra a Instituição
 A função da Instituição é a de elaborar valores que transcendam ao indivíduo, definindo
as funções básicas dos seus membros;
 Agressor atua de forma perversa valendo-se do poder social que lhe foi conferido pela
Instituição; lhe falta sentimento de culpa pelos seus atos para apreender pela
experiência;
 O agressor pessoa respeitável de de alta posição (status) social , é por isso que a vítima
se submete;
 Dificuldade em denunciar, pois a denuncia pode afetar a Instituição;
 Neste tipo de relações a vítima se torna incapaz de negar o consentimento, ela se
submete pela sua dependência social que o autor exerce sobre a vitima, como
consequência ela fica com medo de denunciar o abusador.
 Os homens poderosos simplesmente apropriar-se do que desejam, não respeita o outro
quanto sujeito e nem a própria instituição;
 No crime de assedio sexual (incesto polimorfo), fica demonstrado a falta de capacidade
do agressor em postergar sua satisfação, atuando seus desejos perversos polimorfos
infantis que não foram reprimidos;
 Tratamento psicoterápico Prof. Dr. CLAUDIO COHEN
FMUSP 2017
A sexualidade infantil é pré-edipiana e se refere à relação
interpessoal dual mãe-criança, estruturada pelo sentimento de
ternura.
A sexualidade adulta, ocorre através da dissolução do
complexo de Édipo, que permite o desenvolvimento do aparelho
mental através da estruturação do Ego e do Superego, necessários
para a organização psicossocial do indivíduo.
A violência sexual deve ser entendida como qualquer ato
aparentemente sexual, mas ato não desejado ou permitido pelo
outro.
Por sua vez a agressão sexual está determinada pelas leis
locais onde a agressão ocorreu.
Crime contra a família

Crime contra a pessoa

Crime contra a Instituição

Prof. Dr. CLAUDIO COHEN


FMUSP 2017
1. A expansão e a análise da violência sexual na transgeracionalidade.
2. O silêncio da vitima frente suas experiências, pois se considera culpada.
3. Alguns estados repressivos ou grupos armados utilizam a violência sexual
para aterrorizar populações.
4. Uma das razões pelas quais é tão difícil para as vítimas denunciarem e poder
falar sobre esse assunto, que ainda é um tabu.
5. A masculinidade está ligada ao poder e ao domínio que o privilegia sobre o
que é feminino, isto faz com que este pré-conceito se perpetue.
6. O pré-conceito gera uma confusão de que todas as formas de violência sexual
são uma "violência contra mulheres e meninas “, concluindo-se que é apenas
uma "questão das mulheres",
7. As perguntas indisponíveis para outras vítimas, incluindo homens, meninos
e pessoas de outras identidades de gênero ou orientações sexuais, fez com
que elas sejam excluídas, por considerá-los serem pervertidos, não sendo
reconhecidas e respeitadas suas experiências e nem ouvidas.
8. Em 2002, a Organização Mundial da Saúde (OMS) identificou violência sexual
contra homens e meninos como um "problema significativo" e que foi
"largamente negligenciado".
9. O alto comando da ONU, através de seu comissário para os Direitos
Humanos reconheceu que abordar a violência sexual através da justiça é
vital para assegurar a responsabilidade de uma paz sustentável.
10. O fato de ser um fenomeno transgeracional nos permite especular que as
mulheres tambem podem praticar violencia de genero, pelo fenomeno de
compusão a repetição, quando não puderem elaborar esse tipo de violencia.
1. BONNET, E. F. P. 1967. Medicina Legal. Buenos Aires, Lopez Libreros, pp. 695-703: “Estado
Peligroso”.198
2. BONNET, E. F. P. Psicopatologia y Psiquiatria Forense. Buenos Aires, Lopez Libreros.
3. COHEN, C. ; MATSUDA, N. E. . Crimes sexuais e sexologia forense: estudo analítico. Revista
Paulista de Medicina, v. 109, n. 4, p. 157-164, 1991.
4. COHEN, C. - Bioética & Sexualidade nas relações profissionais. 1. ed. São Paulo: Associação
Paulista de Medicina, 1999.
5. COHEN C. – Incesto e psicopatologia forense: um estudo de medicina social. Tese de doutorado,
Instituto de Psicologia / USP, Ano de Obtenção: 1992
6. COHEN C., CARVALHO F.F., SEGRE M., Saúde Mental, Crime e justiça. São Paulo; Ed Saraiva 2ªed
revisada e ampliada, 2005.
7. SEGRE M., COHEN C. - Bioética e Medicina Legal. In: Iniciação à Bioética - Ferreira Costa S. I.,
Oselka G., Garrafa V., Brasilia, Conselho Federal de Medicina, p.257-268, 1998.
8. VEIGA de CARVALHO, et. all., Compendio de Medicina Legal. São Paulo; Ed Saraiva 2ªed, 1992;
9. CÓDIGO PENAL - Lei n. 12.015 de 07 agosto 2009
10. CONSTANTINO M. E., GENTIL V., GATTAZ W.F. Clínica Psiquiátrica. São Paulo, Ed. Manole 2011.
11. COHEN C. – Saúde Mental e Perda da Liberdade. In Oliveira R. A., Cordeiro Q., Aranha de Lima M.,
Transtorno mental e Perda da Liberdade. São Paulo, CREMESP, 2013.
12. Livia Lemos Zanin- A filha da mãe: A transgeracionalidade do incesto. Mestrado em Ciências-
FMUSP, 2017
13) Tres ensayos de teoria sexual In: Freud S.- obras completas v.VII,1976
14) Totem y Tabú In: Freud S.- obras completas v.XIII,1976
15) Más allá del Principio del Place In: Freud S.- obras completas v.XVIII,1976
16) The differentiation of the psychotic from the non-psychotic personalities, Bion W. -International
Journal of Psycho-Analysis, vol.38: . Reprinted in Second Thoughts (1967).
17) O Direito Materno - In: Bachofen J. J.- Myth, Religion, and Mother Right, 1992
18) A Origem da Família, da Propriedade Privada e do Estado – Engels F. (1a. Edição: 1884 ; 4a. Edição
Revisada: 1892);
19) Uma Contribuição para a reavaliação do complexo de Édipo – Os estágios primitivos. In: Klein, M.;
Heimann, P. -Novas tendências na psicanálise. Rio de Janeiro: Zahar, 1969.
20) O Incesto um Desejo - Cohen, C. São Paulo: Casa do Psicólogo, 1993
21) Declaração Universal dos Direitos do Homem - ONU (1948)
22) Bioética – Segre M & Cohen C. .EDUSP, 2002 3ª ed
23) Principles of biomedical Ethics - BeauchampsTL & ClildressJF (1989)
24) Time variation of some selected topics in bioethical publications.- Cohen C, Vianna JA, Battistella
LR, Massad E.- J Med Ethics. 2008 Feb;34(2):81-4
25) 13. Sexual harassment in the physician-patient interaction: analysis of charges against doctors in
the state of São Paulo - Cohen, C.; Kelian R.; Oliveira, R.A.; Gobbetti G.J. ; Massad, E.- Clinics (USP.
Impresso), v. 64, p. 1075-1083, 2009.