Você está na página 1de 5

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE

INSTITUTO DE CIÊNCIAS HUMANAS E DA INFORMAÇÃO – ICHI


CURSOS DE HISTÓRIA (BACHARELADO E LICENCIATURA)
DISCIPLINA: CULTURA AFRO-BRASILEIRA
PROFESSORA: CARMEM SCHIAVON
ESTAGIÁRIO: MARCELO STUDINSKI

EXERCÍCIOS COMPLEMENTARES COM BASE NOS TEXTOS DE APOIO


DAS AULAS (textos n° 06, 07, 08 e 09).

Questão 1 – A partir da afirmativa abaixo, atende ao que se pede:

Após a abolição da escravidão, os negros africanos e seus descendentes


tiveram de enfrentar o problema do ingresso no mercado de trabalho livre.
Nessa mesma época, o governo republicano (representante dos interesses
dos grandes cafeicultores) promoveu uma campanha de branqueamento da
população, visando a “europeização” do Brasil e a eliminação da herança
biológica e cultural africana (MATTOS, 2013, p, 186).

A) Quais medidas os governos da chamada “República Velha” tomaram para


dificultar a inserção da população negra no mercado de trabalho?
B) Com a chegada dos europeus, como ocorreu a inserção dos negros e negras
no mercado de trabalho, tanto nas zonas rurais como urbanas? Quais as
principais atividades executadas pela população negra no final do século XIX e
início do século XX?

Questão 2 –

O desenvolvimento econômico, sobretudo em São Paulo, gerou, nas


primeiras décadas do século XX, o aumento do setor industrial, acarretando,
consequentemente, o crescimento urbano, a expansão do número de
profissionais liberais e a formação das classes operárias e média, compostas
em sua maioria por brancos. No entanto, os negros, mesmo que de forma
limitada, conseguiram adentrar nessas classes (MATTOS, 2013, p, 187).

A) Cite os principais setores industriais em que a população negra atuou no início


do século XX:
B) Como se organizou o Movimento Operário no início do século XX, segundo
Regiane Augusto de Mattos?
C) Destaque o papel dos afrodescendentes na atuação do movimento sindical.

Questão 3 –

A imprensa brasileira do período pós-abolição costumava representar os


negros de maneira depreciativa nos jornais e não fornecia espaço suficiente
para divulgar eventos promovidos pelas comunidades e associações negras,
UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE
INSTITUTO DE CIÊNCIAS HUMANAS E DA INFORMAÇÃO – ICHI
CURSOS DE HISTÓRIA (BACHARELADO E LICENCIATURA)
DISCIPLINA: CULTURA AFRO-BRASILEIRA
PROFESSORA: CARMEM SCHIAVON
ESTAGIÁRIO: MARCELO STUDINSKI
tampouco para debater problemas e fazer reivindicações relativas a essa
população (MATTOS, 2013, p, 188).

A) Diante do exposto na citação, qual a solução adotada pela população negra?


B) Quais as principais frente de atuação da “Imprensa Negra”?

Questão 4 – Ao longo do século XX, a população negra fundou e atuou em


associações culturais. Quais eram as principais finalidades dessas associações,
além da cultural?

Questão 5 – De acordo com Regiane Augusto de Mattos, como se desenvolveu a


atuação política da população negra, entre as décadas de 1930 e 1970?

Questão 6 – Quais as principais reivindicações e frente de atuação do Movimento


Negro, a partir do final da década de 1970? Quais suas principais denúncias e
conquistas?

Questão 7 –

Os afro-brasileiros que tinham mais estudo e consciência das desigualdades


sociais, e que geralmente moravam nas cidades maiores, se afastaram,
porém, das tradições dos seus antepassados e assimilaram os valores dos
grupos sociais aos quais queriam se integrar. Para conquistar lugares
equivalentes aos que os ditos brancos ocupavam, os negros assumiam
valores dominantes, deixavam de lado suas tradições com características
africanas e se desinteressavam de coisas que um dia fizeram parte de sua
história. (SOUZA, 2008, p, 126).

A) A partir da citação, explica os principais motivos que levaram a população negra


mudar de atitude em relação às tradições afro-brasileiras.
B) Conforme o texto de Marina de Mello e Souza, explica de que forma as
tradições afro-brasileiras foram preservadas?

Questão 8 –

Os terreiros nos quais se abrigam os candomblés e as umbandas são espaços


com muitas características das culturas africanas – na arquitetura, nos tipos de
plantas e árvores plantadas no entorno das construções, nos altares aos quais
as entidades sobrenaturais recebem abrigos, alimentos e cuidados cotidianos,
e nas formas de festejar. Nos ritos, a presença africana está ainda mais
evidente, como na postura dos corpos, no gestual, na dança em círculos ao
ritmo dos tambores, instrumentos que aqui e na África são cercados de
cuidados, sendo intermediários com o sagrado e, portanto, não podendo ser
tocados por qualquer pessoa ou qualquer situação (SOUZA, 2008, p, 133).
UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE
INSTITUTO DE CIÊNCIAS HUMANAS E DA INFORMAÇÃO – ICHI
CURSOS DE HISTÓRIA (BACHARELADO E LICENCIATURA)
DISCIPLINA: CULTURA AFRO-BRASILEIRA
PROFESSORA: CARMEM SCHIAVON
ESTAGIÁRIO: MARCELO STUDINSKI

A) Desde sua formação, ainda no período colonial, as religiões de matriz africanas


exerceram papel fundamental para a sociedade. Para além da religiosidade,
quais as contribuições sociais dos calundus e candomblés ao longo do século
XIX e início do século XX?
B) Além da musicalidade, protagonizada pelo som dos atabaques, xequerês e
agogôs, e das danças, quais as influências africanas, nas esferas materiais,
foram preservadas dentro dos terreiros e comunidades de matriz africanas e
que estão presentes na cultura brasileira, segundo Marina de Mello e Souza?

Questão 9:

Por seu turno, a historiografia brasileira argumentou durante muito tempo


que, depois da abolição da escravatura, os negros foram preteridos do
mercado de trabalho, marginalizados socialmente, excluídos do mundo da
política institucionalizada e impedidos de acesso à educação formal. Sem
renda, poder e prestígio, por um lado, e desprovidos de qualificação cultural
e técnica para competir com os brancos nos albores da República, por outro,
passaram a viver na condição de párias, em estado de desajustamento e
anomia social. Essa explicação generalizante, esquemática e reducionista
precisa ser problematizada. Não se tem dúvidas de que os negros no período
do pós-abolição passaram por uma série de dificuldades de ordem social,
cultural, política e econômica, mas suas trajetórias não foram lineares, típicas
ou padronizadas. A história é regida por contradições, ambiguidades,
ambivalências e experiências multifacetadas, por isso não é exato afirmar que
eles eram, universalmente, desempregados (ou subempregados), vadios,
analfabetos, xucros, alienados, irresponsáveis e promíscuos. Dario de
Bittencourt e Carlos Santos, por exemplo, solaparam com esses tradicionais
estereótipos associados ao negro no pós-abolição. Mesmo enfrentando os
grilhões simbólicos da invisibilidade no Rio Grande do Sul e sentindo o gosto
de fel do racismo, ambos trilharam carreiras profissionais bem-sucedidas,
emergiram socialmente, adquiriram prestígio, concluíram o curso superior
(com o talento intelectual sendo reconhecido), eram bastante articulados
politicamente e zelavam pela instituição da família, sem contudo prescindir
de sua identidade racial (DOMINGUES, 2009, p, 218).

A) Com base na citação e no texto “Fios de Ariadne: o protagonismo negro no pós-


abolição”, quais foram as principais associações civis negras de Porto Alegre e
quais suas estratégias e objetivos de atuação?

Questão 10 - Ainda segundo o texto de Petrônio Domingues, quais foram as


formas de organização e luta da população negra pelotense ao longo dos primeiros
50 anos da República no Brasil?
UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE
INSTITUTO DE CIÊNCIAS HUMANAS E DA INFORMAÇÃO – ICHI
CURSOS DE HISTÓRIA (BACHARELADO E LICENCIATURA)
DISCIPLINA: CULTURA AFRO-BRASILEIRA
PROFESSORA: CARMEM SCHIAVON
ESTAGIÁRIO: MARCELO STUDINSKI

Questão 11 - A “Imprensa Negra Gaúcha”, do início do século XX, abraçou não


apenas a luta classista, mas também as reivindicações da população negra. Explica,
nas tuas palavras, quais eram as principais demandas denunciadas na imprensa
negra pelotense, bem como, as atividades sociais e culturais que eram veiculadas nos
jornais do período.

Questão 12 – Marque a (s) alternativa (s) correta (s):

De acordo com o texto de Petrônio Domingues, a dissertação de mestrado do


historiador Fabrício Romani Gomes “revelou uma outra Caxias do Sul”, a partir da
pesquisa sobre o “Sport Clube Gaúcho”. Sendo assim, é correto afirmar que:

A) O Clube Gaúcho era apenas um espaço recreativo e desportivo.


B) O “senso comum” caxiense defende que a cidade foi fundada e colonizada
apenas por europeus.
C) O autor da dissertação afirma que os afro-caxienses, no período pós-abolição,
se articularam através de uma rede de conexões políticas, sociais e culturais,
construindo sua identidade negra.
D) A partir das conclusões de Petrônio Domingues, a dissertação de Fabrício
Gomes Romani mostra que o Rio Grande do Sul, assim como o Brasil, possui
influências étnicas diversificadas, culturas híbridas e, portanto, plural.

Questão 13 – Qual o papel das mulheres nas associações negras pelotenses, no pós-
abolição, segundo Beatriz Loner?

Questão 14 – Segundo Petrônio Domingues, em relação aos arquivos e acervos para


se pesquisar sobre a população afro-gaúcha no pós-abolição as opções são
descentralizadas. Considerando esta afirmativa, descreva as possibilidades que o
autor apresenta para se trabalhar com a temática:

Questão 15 – A população afro-gaúcha foi excluída do sistema de ensino no contexto


do pós-abolição, o que perdurou ao longo das primeiras décadas da República,
ocasionando o alto índice de analfabetismo. Em relação à educação, destaque o papel
dos clubes e associações negras no Rio Grande do Sul.
CRUZADINHA – PALAVRAS DE ORIGEM AFRICANA II
1 - Povos sudaneses da África Ocidental, que se
estabeleceram principalmente nos engenhos e lavouras
da Bahia.
2 - Guerreiro. Capanga.
3 - Confusão. Esconderijo.
4 - Jogo de corpo, agilidade e arte, que usa técnicas de
ataque e de defesa com os pés e as mãos.
5 - A grande mãe, poderosa rainha das águas.
6 - Doença. Mal-estar.
7 - Instrumento musical, composto de um arco de madeira
com uma corda de arame vibrada por uma vareta.
8 - Conversa fiada.
9 - Instrumento musical semelhante ao agogô.
10 - Fruto de uma palmeira.
11 - Confusão.
12 - Prato da culinária afro-brasileira, em geral de peixe ou
de frutos do mar.
13 - Instrumento musical formado por a duas campânulas
ocas de ferro.
14 - Casas ou terreiros de diferentes nações.
15 - Saudação.
16 - Dança com sapateado e palmas, com som de
instrumentos de percussão.
17 - Azar, má sorte.
18 - Quitute semelhante ao acarajé. A massa feita de
feijão fradinho e os temperos são os mesmos.
19 - Termo geralmente dado aos cultos afro-brasileiros.
20 - Um tipo de pirão da culinária afro-brasileira, à base de
peixes e camarões.