Você está na página 1de 36

01/12/2019 Unicesumar - Ensino a Distância

1º SIMULADO - TECNOLOGIA EM PEDAGOGIA - PREPARE-SE 2020


Período:29/11/2019 08:00 a 01/12/2019 23:59 (Horário de Brasília)
Status:ABERTO
Nota máxima:10,00
Gabarito:Gabarito será liberado no dia 03/12/2019 00:00 (Horário de Brasília)
Nota obtida:

1ª QUESTÃO
DOCUMENTO 1

Você sabe o que significa o termo ‘Sindemia Global?’ Ele trata da coexistência de três pandemias: obesidade,
desnutrição e mudanças climáticas, que interagem umas com as outras, têm causas em comum, e, por conta
disso, devem ser combatidas conjuntamente, e com urgência, por todo o mundo. Começando pelo
reconhecimento do papel nocivo das grandes empresas alimentícias, fabricantes de produtos
ultraprocessados, sobre a saúde da população e do planeta e cobrando uma postura mais rigorosa dos
governantes de todos os países, em relação à atuação delas.
 
Disponível: https://emais.estadao.com.br/blogs/comida-de-verdade/obesidade-desnutricao-e-mudancas-
climaticas-podem-ter-a-mesma-causa/ (Acesso em 30/10/2019).
 
DOCUMENTO 2

No Brasil, a expansão da agropecuária envolve, em certos casos, práticas ilegais como o desmatamento e
grilagem de terras, além do uso extensivo de agrotóxicos. Apesar do País ser o 5º maior produtor de
alimentos do mundo, milhões de brasileiros passam fome e a obesidade atingiu 19,8% em 2018. A principal
fonte de emissão de gases de efeito estufa no País é a agropecuária, responsável por mais de 70% das
emissões em 2017. O Brasil e o Uruguai, por exemplo, já possuem mais gado bovino do que pessoas.
 
LIPORACE, Teresa. A sindemia global da obesidade, desnutrição e mudanças climáticas. In: Relatório da
Comissão The Lancet (Jan. 2019).
 
Considerando os fragmentos apresentados, redija um texto dissertativo abordando os itens a seguir:
 
a) Contexto social brasileiro, indicando três causas da Sindemia, relacionando suas consequências.
 
b) Soluções para a sindemia, no contexto social brasileiro.

ALTERNATIVAS
a) Com a correria do dia a dia das pessoas, a falta de informação sobre alimentos saudáveis e muitas vezes a
comodidade em não querer cozinhar, muitas pessoas se tornam obesas com comerem alimentos rápidos
(estabelecimentos de fast food), processados, cheios de hormônios e agrotóxicos, além é claro, de comprometerem
muito sua saúde.
A desnutrição também é um fator preocupante, pois mutia gente se alimenta mal ou mesmo nem se alimenta. O Brasil,
de um modo geral, produz o suficiente para que ninguém passe fome ou fique desnutrido, contudo, muito alimento é
desperdiçado, ou seja, muito alimento bom é jogado no lixo de forma até escancarada e vergonhosa para o país.
d li á i d d d d é l il ã fi d f é ã i
2ª QUESTÃO

1/36
01/12/2019 Unicesumar - Ensino a Distância

DOCUMENTO 1: Youtuber é condenado a 15 meses de prisão após dar biscoito recheado com pasta de
dente para morador de rua

O youtuber foi condenado a ficar cinco anos fora da plataforma, depois de dar biscoitos recheados com
pasta de dente a um morador de rua. A sentença também determina o pagamento de uma indenização de
20 mil euros (cerca de R$ 87 mil) por danos morais e 15 meses de prisão, mas pena não será cumprida,
porque ele não tinha antecedentes.
 
Disponível em: <https://g1.globo.com/pop-arte/noticia/2019/05/31/youtuber-e-condenado-a-15-meses-de-
prisao-apos-dar-biscoito-recheado-com-pasta-de-dente-para-morador-de-rua.ghtml> Acesso em nov/19.
 
DOCUMENTO 2

O caso do youtuber é uma amostra da desumanização que se instalou nas redes sociais. Os direitos
fundamentais das pessoas são atacados, os valores sociais são menosprezados, a intimidade é pisoteada.
Como diz o coordenador do curso de pós-graduação de Marketing Digital de La Salle, Ricard Castellet, as
redes sociais são uma ferramenta com dois polos: “Amplificaram os fatos puníveis, alguns muito tristes, mas
também desenvolveram fluxos de comunicação e de conhecimento, contribuindo para que circulem e se
democratizem como nunca. O problema está no uso que fazemos. São fantásticas, mas, se receberem um
mal-uso, são plataformas perigosíssimas à convivência”.
 
Disponível em: <https://brasil.elpais.com/brasil/2019/06/14/cultura/1560533971_274766.html> Acesso em
nov/19.

DOCUMENTO 3: Lei do Marco Civil da Internet no Brasil

Art. 3º A disciplina do uso da internet no Brasil tem os seguintes princípios:

I - garantia da liberdade de expressão, comunicação e manifestação de pensamento, nos termos da


Constituição Federal;
II - proteção da privacidade;
III - proteção dos dados pessoais, na forma da lei;
IV - preservação e garantia da neutralidade de rede;
V - preservação da estabilidade, segurança e funcionalidade da rede, por meio de medidas técnicas
compatíveis com os padrões internacionais e pelo estímulo ao uso de boas práticas;
VI - responsabilização dos agentes de acordo com suas atividades, nos termos da lei;
VII - preservação da natureza participativa da rede;
VIII - liberdade dos modelos de negócios promovidos na internet, desde que não conflitem com os demais
princípios estabelecidos nesta Lei.
Parágrafo único. Os princípios expressos nesta Lei não excluem outros previstos no ordenamento jurídico
pátrio relacionados à matéria ou nos tratados internacionais em que a República Federativa do Brasil seja
parte.

Considerando os textos e o artigo do Marco Civil Regulatório da Internet, redija um texto:

a) avaliando como o Marco Civil pode ser usado para impedir que pessoas provoquem situações que
possam causar desconforto ou sofrimento para as pessoas.
b) apresentando duas ações relacionando os textos apresentados, para transformar as redes sociais em
espaços mais éticos.

ALTERNATIVAS

2/36
01/12/2019 Unicesumar - Ensino a Distância

A nossa constituição nos permite a liberdade de expressão, contudo, liberdade e libertinagem são opostas. Devemos ter o
mínimo de ética e usarmo a empatia com as pessoas. O governo precisa fazer campanhas de conscientização e educação
para o disciplinamento do uso da internet, de uma forma geral.
Infelizmente a penalização para os crimes cibernéticos ainda são muito brandas, as pessoas deveriam ser presas ou
conforme o caso, receberem uma multa alta, se não a pagasse, ficaria preso, seria o mínimo a ser feito.Toda a internet
deveria ter um monitoramento de IP de forma eficaz para toda a pessoa física ou jurídica, no PC ou mesmo em um
smartphone. Esse monitoramento deveria ser eficaz e realmente constatar os responsáveis por crimes, aplicando de
f á id l i l ã j f i ó i é i i
3ª QUESTÃO
Desastres naturais: 59,4% dos municípios não têm plano de gestão de riscos

Dos 5.570 municípios brasileiros, mais da metade (59,4%) não contavam com instrumentos de planejamento
e gerenciamento de riscos em 2017. Apenas 25% tinham Plano Diretor contemplando prevenção de
enchentes e enxurradas e 23% declararam ter Lei de Uso e Ocupação do Solo prevendo essas situações.
Segundo o Perfil dos Municípios Brasileiros (Munic) 2017, divulgado hoje (5) pelo IBGE, a proporção de
municípios afetados pelos desastres naturais é mais alta nas áreas urbanas, devido a construção de
moradias, rodovias e outras obras que interferem na drenagem da água das chuvas e nos processos
erosivos.

3/36
01/12/2019 Unicesumar - Ensino a Distância

Disponível: <https://agenciadenoticias.ibge.gov.br/agencia-noticias/2012-agencia-de-
noticias/noticias/21633-desastres-naturais-59-4-dos-municipios-nao-tem-plano-de-gestao-de-
riscos> Acesso em outubro de 2019.

Considerando as informações apresentadas, avalie as afirmações a seguir:

I. A Lei de Uso de Ocupação de Solo foi o instrumento que teve maior implementação para a prevenção de
enchentes de 2013 a 2017.
II. A Carta geotécnica de aptidão à urbanização teve considerável crescimento e uso no Plano Diretor.
III. O número de municípios sem qualquer instrumento de planejamento ou gerenciamento de risco
aumentam em 2017, na comparação com 2013.
IV. A prevenção de enchente foi a preocupação com maior ênfase no Plano Diretor, tanto em 2013 quanto
em 2017.
V. Os desastres ambientais podem ser prevenidos por meio de medidas como inclusão de medidas
preventivas no Plano Diretor de cada município e na Legislação Ambiental.

É correto o que se afirma em:

4/36
01/12/2019 Unicesumar - Ensino a Distância

ALTERNATIVAS
I e II, apenas.

II e IV, apenas.

I, II e III, apenas.

II, III e V, apenas.

I, III, IV e V, apenas.

4ª QUESTÃO
O relatório "The Heavy Burden of Obesity – The Economics of Prevention" ("O peso da obesidade – a
economia da prevenção") reúne dados coletados entre 2016 e 2019 de 36 países que fazem parte da
organização, e de alguns parceiros, entre eles o Brasil. Os dados consideram que há sobrepeso quando o
índice de massa corporal (IMC) está acima de 25 kg/m²; e obesidade é quando o IMC fica acima de 30
kg/m². O IMC é calculado ao dividir o peso (kg) pelo quadrado da altura (m²). O sobrepeso está levando os
brasileiros a viverem 3,3 anos a menos do que a média esperada, aponta um relatório da Organização para
Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE). O número está acima da média dos demais países, que
é de 2,5 anos – entre 0,9 e 4,2 anos, entre os pesquisados. O sobrepeso também impacta o Produto Interno
Bruto (PIB). De acordo com o documento da OCDE, o Brasil deverá ter uma redução de 5% no PIB nos
próximos 30 anos (entre 2020 e 2050) por causa da menor produtividade da população. A média dos demais
países é de 3,3%.
 
As principais conclusões do estudo apresentam:
 
- 60% da população dos países da OCDE está acima do peso; destas, 25% são obesas;
- 50% da população tem uma alimentação não saudável;
- 40% do tempo acordado é gasto em atividades sedentárias;
- 1 a cada 3 pessoas não faz atividades físicas suficientes;
- O tratamento de doenças relacionadas ao excesso de peso custa US$ 423 bilhões por ano, considerando
os valores em paridade conforme o poder de compra em 52 países analisados;
- Pessoas com alto índice de massa corporal custam em média US$ 200 por ano nos países da OCDE;
- 1 a cada 5 brasileiros é obeso e o excesso de peso é responsável por 9% dos gastos em saúde no país,
envolvendo doenças relacionadas, como diabetes, e problemas cardiovasculares.

5/36
01/12/2019 Unicesumar - Ensino a Distância

Disponível em: <https://g1.globo.com/ciencia-e-saude/noticia/2019/10/10/sobrepeso-reduz-em-33-anos-a-


expectativa-de-vida-dos-brasileiros-diz-ocde.ghtml> (Adaptado) Acesso em outubro de 2019.
 
Com base nas informações do texto e do gráfico acima, considere as afirmações a seguir:

I. O excesso de peso aumenta a prevalência de doenças crônicas associadas à obesidade, como diabetes e
hipertensão, que impactam na produtividade, e por sua vez, acaba interferindo na economia do país.
II. Há uma relação direta entre as altas taxas de morbidade causada pela obesidade e o baixo
desenvolvimento socioeconômico dos países. Ou seja, quanto menos desenvolvido é o país, maiores são as
ocorrências de morte causadas por problemas alimentares.
III. A obesidade e a desnutrição são problemas nutricionais graves que estão mais relacionados à qualidade
dos alimentos que compõem a dieta da população do que a sua quantidade.
IV. A obesidade é um problema comum a maioria dos países, contudo, o caso no Brasil apresenta-se mais
grave do que na maioria dos países, impactando no desenvolvimento econômico por ter como principal
consequência a baixa produtividade da população.  
 
É correto o que se afirma em:

ALTERNATIVAS
I e II, apenas.

II e III, apenas.

I, II e III, apenas.

I, III e IV, apenas.

II, III e IV, apenas.

6/36
01/12/2019 Unicesumar - Ensino a Distância

5ª QUESTÃO
Texto 1

Câmeras de ré, sensores, centrais multimídias mais sofisticadas, pilotos automáticos, frenagem automática
etc. Estes são alguns dos avanços que, ao longo dos anos, vêm sendo considerados sinônimos de conforto e
segurança. Porém, alguns especialistas já começam a contestar a eficácia dessas tecnologias em prol de um
trânsito mais seguro. Em um artigo postado no jornal americano The New York Times, o psiquiatra e
escritor Vatsal Thakkar defendeu que a garantia de segurança não caminha junto à comodidade que os
carros mais novos providenciam. 
 
Disponível em: https://quatrorodas.abril.com.br/noticias/carro-manual-e-mais-seguro-que-carro-autonomo-
defende-psiquiatra/ (adaptado). Acesso em nov/19.
 
Texto 2

O Brasil é o pior país para receber carros autônomos. Quem afirma isso é a KPMG, uma das maiores
empresas de auditoria independente. A pesquisa aponta que o país é o último colocado no “Índice de
Prontidão para o uso de veículos autônomos 2019.” O país estava na 17ª posição no ano passado e hoje
ocupa a 25ª. Segundo o sócio da área de Governo e Insfraestrutura da KPMG para América Latina, Maurício
Endo, faltam incentivos para esse tipo de carro: “O resultado do Brasil poderia ser melhor com mais
programas de incentivo em veículos focados em eficiência, segurança e pesquisa”.
 
Disponível em: https://revistaautoesporte.globo.com/Noticias/noticia/2019/05/o-brasil-e-o-pior-pais-para-
ter-um-carro-autonomo.html. Acesso em nov/19.
 
Sobre os obstáculos à expansão da oferta dos caros autônomos, avalie as afirmativas que seguem:

I. Os carros autônomos não são acessíveis a um grande número de pessoas, e seu alto custo impede que
montadoras invistam em produção em grande escala;
II. As tecnologias ainda não dão conta do uso em desse tipo de veículo, que exige uma infraestrutura de
internet que muitos países não oferecem;
III. Ao alto custo de veículos, somam-se os gastos com os dados, que encarecem o produto, sem os quais os
serviços do carro não funcionariam;
IV. Os serviços de suporte aos usuários do transporte, como os seguros automobilísticos, não preveem ainda
os casos de acidente com veículos autônomos.
V. O armazenamento na nuvem é suficiente, contudo, muitas montadoras não têm estrutura para
implementar o sistema nos modelos ofertados no Brasil.
 
Está correto o que se afirma em:

ALTERNATIVAS
I, II e III, apenas.

II, III e IV, apenas.

III, IV e V, apenas.

I, II, III e IV, apenas.

II, III, IV e V, apenas.

6ª QUESTÃO

7/36
01/12/2019 Unicesumar - Ensino a Distância

Documento 1: O modelo de trabalho é vendido como atraente e ideal, pois propaga a possibilidade
de se tornar um empreendedor.

No último dia 06 de julho, São Paulo testemunhou mais uma vítima da debilidade das novas relações de
trabalho. O motorista de aplicativo da plataforma RAPPI, Thiago de Jesus Dias faleceu aos 33 anos, após
acidente vascular cerebral, durante uma entrega, sem qualquer tipo de assistência, seja da empresa de
aplicativo ou dos serviços públicos. O motorista passou mal no local da entrega, a cliente chegou a entrar
em contato com a central da RAPPI, que de maneira desumana se limitou a solicitar que a mesma desse
baixa no pedido, para que eles conseguissem cancelar as próximas entregas do mesmo, evitando prejuízo
aos clientes do aplicativo, afirmando nada poder fazer em relação ao estado de saúde do “motorista
parceiro”. Thiago foi levado ao hospital por um amigo, em carro particular, cerca de duas horas depois, já
que a SAMU não chegou ao local, e um motorista de “UBER”, chamado para conduzi-lo ao hospital, se
recusou a permitir sua entrada no automóvel, pois o mesmo “sujaria o veículo”, já que havia urina em sua
roupa. Ele não resistiu e faleceu cerca de doze horas após dar entrada no hospital.

Disponível em: <https://www.cartacapital.com.br/justica/a-uberizacao-das-relacoes-de-trabalho/> Acesso


em nov/2019.
 
Documento 2: Debatedores propõem a tecnologia a serviço da humanidade

“Pensar o futuro exige abordar uma gama de temas relacionados ao momento atual, marcado por novas
tecnologias que afetam as relações de trabalho e causam impactos como o desemprego e a substituição dos
trabalhadores por máquinas”, disse o professor da Universidade de Campinas (Unicamp), Anselmo Luis dos
Santos, durante o debate sobre a quarta revolução industrial e a precarização do trabalho, realizada na
manhã de quarta-feira, 18, no Pavilhão de Aulas Felipe Serpa – PAF 1, no campus de Ondina. (...) Diante da
atual revolução tecnológica e das comunicações, com o avanço da robótica e da internet das coisas, ele
questionou "Haverá emprego para todo mundo? Haverá vínculo empregatício?”. O professor apontou o
enfraquecimento de instituições importantes para regulamentar as relações de trabalho e combater a
exploração do trabalhador e os casos análogos à escravidão. Ao falar sobre o futuro das relações de
trabalho, ressaltou que é preciso considerar um conjunto de políticas sociais, a exemplo do seguro
desemprego. E revelou a sua preocupação com o rumo das relações trabalhistas e a possibilidade de
desemprego e pobreza em massa no mundo. 

Disponível em <https://www.ufba.br> (Adaptado) Acesso em nov/2019.

Considerando as informações apresentadas, avalie as asserções a seguir e a relação proposta entre elas.

I. Se por um lado temos a abertura de novas frentes de trabalho, com o surgimento de novos modelos de
negócios, por outro, temos a precarização das relações trabalhistas.

PORQUE

II. Os novos modelos de remuneração e novas formas de contratação não preveem nem detalham a relação
entre os entregadores e as empresas que usam os seus serviços.

A respeito dessas asserções, assinale a opção correta.

ALTERNATIVAS

8/36
01/12/2019 Unicesumar - Ensino a Distância

As asserções I e II são proposições verdadeiras, e a II é uma justificativa correta da I.

As asserções I e II são proposições verdadeiras, mas a II não é uma justificativa correta da I.

A asserção I é uma proposição verdadeira, e a II é uma proposição falsa.

A asserção I é uma proposição falsa, e a II é uma proposição verdadeira.

As asserções I e II são proposições falsas.

7ª QUESTÃO
Texto 1
 
A neutralização de carbono é uma alternativa que busca evitar as consequências do desequilíbrio do efeito
estufa (causado pelo excesso de emissões de poluentes como o dióxido de carbono), a partir de um cálculo
geral de emissão de carbono. É possível levantar a quantidade de dióxido de carbono (CO2) emitida por
pessoas físicas, empresas, produtos, governos, etc. Para pessoas, existem calculadoras que estimam
o CO2 emitido por meio de informações sobre o consumo. Já para cálculos mais complexos, empresas
especializadas podem realizar um inventário de emissão de carbono. Com essas informações, é possível
identificar áreas que emitem mais carbono, utilizam mais carros ou que têm maiores emissões por conta de
processos produtivos, mas a intenção é focar em medidas de redução voluntária.

(...)

Após a avaliação, é definido o alvo da neutralização de carbono. Devem ser implantadas medidas para
minimizar ao máximo a geração de CO2. Por exemplo: uma indústria pode começar a usar materiais 100%
reciclados, diminuir o gasto de energia, reusar a água, entre muitas outras medidas que podem ser
aplicadas, diminuindo também o impacto no meio ambiente.
 
Disponível em: <https://www.ecycle.com.br/5013-neutralizacao-de-carbono> (Adaptado). Acesso em
out/2019.
 
Texto 2

Quanto o Brasil pode ganhar com crédito de carbono? Cerca de 6 bilhões de euros por ano! Pelo menos
esse é o potencial do país, de acordo com o consultor Antônio Carlos Porto Araújo, autor do livro Como
Comercializar Créditos de Carbono. Você deve estar se perguntando: mas o que são créditos de carbono e
por que eles valem tanto? Créditos de carbono são certificados emitidos pelo Conselho Executivo do
Mecanismo de Desenvolvimento Limpo (MDL) – um órgão da ONU – quando ocorre a redução de emissão
de um dos seis gases do efeito estufa. Ou seja, se você provar que está evitando lançar esses gases no ar,
ganha um certificado, que pode ser vendido a empresas que poluem muito. Mas por que elas compram?
Porque são obrigadas pelo Protocolo de Kyoto, um acordo assinado por 175 países para reduzir o
aquecimento do planeta. Na verdade, até 2012 apenas 36 desses países têm metas de corte de emissões.
São justamente os países mais industrializados, que poderiam ter um impacto enorme na economia deles ao
reduzir suas emissões “sujas”. Por isso, a ONU permitiu que empresas desses países comprassem a redução
feita em outros países, como o Brasil, que, por ora, não tem meta nenhuma. E a negociação acontece como
no mercado de ações, em locais como Bolsa de Clima de Chicago, fundada em 2003, ou mesmo a Bovespa,
em São Paulo. O chamado mercado do carbono ainda dá seus primeiros passos, mas tende a crescer muito a
partir deste ano. Só no Brasil, 61 empresas já conseguiram ganhar créditos.
 
Disponível: <https://super.abril.com.br/mundo-estranho/quanto-o-brasil-pode-ganhar-com-creditos-de-
carbono>. (Adaptado) Acesso em out/2019.
 
A partir de sua análise, considere as afirmativas a seguir:
 
I. O Protocolo de Kyoto determina a quantidade de emissão de carbono que cada país precisa reduzir.
9/36
01/12/2019 Unicesumar - Ensino a Distância

Assim, um problema ambiental cria novas oportunidades de negócios e abre novos mercados.
II. A situação mostra países desenvolvidos usando uma alternativa de compensar a forma desregrada como
usa os recursos naturais. No Brasil, no entanto, a negociação com crédito de carbono ainda acontece de
forma isolada, demonstrando pequena aderência de empresas.
III. O Acordo de Paris substituiu o Protocolo de Kyoto, e com a saída do Brasil,  as empresas, que não
mostravam grande empenho em participar da negociação, não têm mais interesse na emissão dos créditos.
IV. Há a necessidade, ainda, de uma maior regulamentação, uma vez que as empresas que compram o
certificado não têm garantia de que os países que os emitem reduziram a emissão de forma segura.
 
É correto o que se afirma em:

ALTERNATIVAS
I e II, apenas.

II e III, apenas.

I, II e III, apenas.

I, II e IV, apenas.

II, III e IV, apenas.

8ª QUESTÃO
Dado que o gênero humano constitui agora uma única civilização, todos os povos compartilhando desafios
e oportunidades comuns, por que britânicos, americanos, russos e diversos outros grupos voltam-se para o
isolamento nacionalista? Será que o retorno ao nacionalismo oferece soluções reais para os problemas
inéditos de nosso mundo global, ou é uma indulgência escapista que pode condenar o gênero humano e a
biosfera à catástrofe? (...) Vamos criar um mundo no qual todos os humanos possam viver juntos ou vamos
entrar na escuridão? Donald Trump, Theresa May, Vladimir Putin, Narendra Modi e seus colegas serão
capazes de salvar o mundo apelando para nossos sentimentos nacionais, ou será a atual torrente
nacionalista uma forma de evadir o intratável problema global que enfrentamos?
 
Harari , Yuval Noah. 21 lições para o século 21 (Companhia das Letras). Trecho publicado em
<https://brasil.elpais.com/brasil/2019/11/07/cultura/1573083169_398296.html> (Adaptado) Acesso em
06/11/2019.
 
Sobre o nacionalismo, de que retrata o excerto, avalie as afirmações:
 
I. É o mesmo que patriotismo, pois se sustenta na manifestação de amor ao Estado e seus símbolos;
II. Define-se politicamente pela defesa do seu território, pelas marcas linguísticas e seus bens culturais;
III. Quando se apresenta em sua forma extremista, é conhecido como Ultranacionalismo, muitas vezes
vinculado ao autoritarismo.
IV. Muitas vezes está atrelado ao conceito de “raça” e da superioridade de uma etnia como um modelo de
manutenção da ordem política e social.

É correto o que se afirma em:

ALTERNATIVAS
I e II, apenas.

II e III, apenas.

I, II e III, apenas.

I, II e IV, apenas.

II, III e IV, apenas.

10/36
01/12/2019 Unicesumar - Ensino a Distância

9ª QUESTÃO
DOCUMENTO 1

Trabalhadores brancos em 2018 ganhavam, em média, 73,9% a mais do que pretos ou pardos — e recebiam,
em média, 27,1% a mais que as mulheres. Esses dados foram apresentados pelo Instituto Brasileiro de
Geografia e Estatística (IBGE) no relatório “Síntese de Indicadores Sociais” em  – Uma análise das condições
da vida da população brasileira. Na síntese, o IBGE informou ainda que, em 2018, a proporção de brancos
era de 45,2% entre o total de trabalhadores no mercado de trabalho; e pretos e pardos, 53,7%. No entanto,
embora a presença de trabalhadores não-brancos seja maioria no cenário de emprego do país, esses estão
concentrados nos setores que pagam menos.
 
Disponível em: <https://valor.globo.com/brasil/noticia/2019/11/06/homens-brancos-ganham-74percent-a-
mais-que-negros-e-27percent-a-mais-que-mulheres-mostra-ibge.ghtml> (Adaptado). Acesso em nov/19.
 
DOCUMENTO 2: Rendimento domiciliar per capita dos brancos era duas vezes o dos pretos ou pardos

Em 2018, o rendimento médio domiciliar per capita das pessoas de cor ou raça preta ou parda (R$ 934) era
quase metade do rendimento das pessoas de cor ou raça branca (R$ 1.846). Entre 2012 e 2018, houve ligeira
redução dessa diferença, que não foi capaz de superar essa histórica desigualdade de rendimentos.

Disponível em: <https://agenciadenoticias.ibge.gov.br/agencia-sala-de-imprensa/2013-agencia-de-


noticias/releases/25885-11-8-dos-jovens-com-menores-rendimentos-abandonaram-a-escola-sem-concluir-
a-educacao-basica-em-2018> Acesso em out/2019.
 
A partir das informações apresentadas, avalie as afirmações:
 
I. Os trabalhadores brancos ganham em média o dobro do que os trabalhadores negros no Brasil;
II. Entre 2012 e 2017, não houve mudança significativa nos percentuais de diferença de remuneração entre
brancos e negros;
III. Entre 2017 e 2018 os percentuais da diferença de rendimento entre brancos e negros diminuiu;
IV. De 2012 a 2015, tantos brancos quanto negros tiveram aumento de rendimentos, com diminuição
acentuada de desigualdade;
V. Houve aumento significativo nos ganhos de brancos e negros entre 2012 e 2014.
 
Está correto o que se afirma em:

11/36
01/12/2019 Unicesumar - Ensino a Distância

ALTERNATIVAS
I, II e V, apenas.

II, III e IV, apenas.

III, IV e V, apenas.

I, II, III e IV, apenas.

II, III, IV e V, apenas.

10ª QUESTÃO
O Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE) recebe recursos financeiros disponibilizados pelo
governo federal para a aquisição de gêneros alimentícios destinados à alimentação escolar nos estados,
Distrito Federal e municípios. Desde 2009, a Lei 11.947 (Lei da Merenda Escolar) estabeleceu um elo
institucional entre a alimentação escolar e a agricultura familiar local ou regional, estipulando uma
porcentagem mínima de aplicação obrigatória dos recursos financeiros à aquisição de produtos da
agricultura familiar.

Situação dos 51 municípios pesquisados quanto aos percentuais de repasse à agricultura familiar dos
recursos financeiros disponibilizados pelo FNDE, no âmbito do PNAE, no período de 2011 a 2016. FONTE:
Marques, DJ., Bianchini, HC. Análise da inserção da agricultura familiar no Programa Nacional de
Alimentação Escolar (PNAE). Cadernos de Ciência & Tecnologia, Brasília. 35(3):485-502, set/dez. 2018.

Considerando o texto e a figura apresentada, pode-se afirmar que:

ALTERNATIVAS

12/36
01/12/2019 Unicesumar - Ensino a Distância

Desde 2014 houve um aumento no percentual de municípios que não atenderam aos critérios mínimos de utilização
dos recursos do FNDE para a aquisição de gêneros alimentícios provenientes da agricultura familiar, demonstrando o
aumento na situação de insegurança alimentar e nutricional.

No período apresentado houve um aumento no percentual de municípios que utilizaram 30% ou mais do total dos
recursos do FNDE para a aquisição de gêneros alimentícios da agricultura familiar, colaborando para a promoção da
segurança alimentar e nutricional e ao estímulo da produção agroalimentar.

Apesar do alcance significativo na utilização acima de 40% dos recursos do FNDE para a aquisição de produtos da
agricultura familiar conquistado em 2015, nota-se em 2016 uma importante queda no alcance desta ação, o que
proporciona uma situação de insegurança alimentar e nutricional para a população beneficiária do PNAE.

No período apresentado não se observa mudanças significativas no percentual de utilização dos recursos do FNDE
para a aquisição de gêneros alimentícios da agricultura familiar por parte dos municípios, colaborando para a
necessidade de criação de novas leis e políticas capazes de interferir de maneira resolutiva neste cenário.

No período apresentado houve um notável aumento no percentual de municípios que utilizaram 30% ou mais do
total de recursos do FNDE para a aquisição de gêneros alimentícios da agricultura familiar, entretanto em 2016 é
possível observar uma queda no percentual de municípios que atenderam parcialmente tais critérios (menos que
30%) e um aumento no percentual de municípios que não atenderam aos critérios, repercutindo na piora da
condição social dos trabalhadores rurais.

11ª QUESTÃO
O professor João Paulo ministra aulas no curso de pedagogia. Em uma de suas aulas da disciplina de
políticas educacionais, ele discutiu com seus alunos os resultados das últimas avaliações institucionais e fez
com eles uma análise sobre a situação da educação no país.
 
O professor expôs que a educação passa por desafios de toda ordem, e que políticas educacionais devem
existir para que a educação básica seja assegurada com qualidade aos estudantes que se preparam para a
continuidade de seus estudos na universidade e para a profissão. Nesse sentido, pergunta a seus alunos o
que pensam e o que têm lido sobre o assunto para que possam partilhar suas opiniões. Eles, por sua vez,
colocam muitas ideias que resultam da má qualidade da educação, bem como pontuam situações que
poderiam reverter o quadro educacional. Dentre os aspectos apresentados pelos alunos estão: falta de
recursos e investimentos para a educação; incentivo aos professores para melhorarem a qualidade das suas
aulas; melhoria dos salários para que os professores se sintam valorizados e motivados a prosseguir na
carreira; melhoria das escolas e promoção de uma educação pautada na ciência e tecnologia, dentre outros.
A professora elogiou os apontamentos de seus alunos, percebeu que há coerência nas questões
apresentadas, o que contribuiu para um debate muito interessante.
 
Elabore um texto considerando os aspectos a seguir, articulando-os com o estudo de caso apresentado:
 
a) A função da escola e a formação dos alunos.
b) O (a) professor (a) no contexto atual: desafios e perspectivas.
c) A valorização do (a) professor (a) e a recuperação de sua identidade profissional.

ALTERNATIVAS
A função social da escola é formar pessoas melhores, que de alguma forma contribuam com a humanidade, com o futuro
do país e do mundo. Hoje em dia o professor é desvalorizado, tanto pela sociedade quanto para o próprio sistema. Se for
feita uma pesquisa de campo, nas principais capitais de nosso país perguntando aos jovens estudantes qual a profissão
querem ter, a maioria não dirá que quer ser professor, primariamente pelo salário, secundariamente pelas agressões, em
geral, que este profissional recebe de alguns alunos ou até mesmo de seus responsáveis, é claro, as baixas condições
estruturais que os circundam, principalmente nas escolas públicas.
O professor estuda tanto, como é o caso da pedagogia, que independente de qualquer carreira que a pessoa deseja
i d i i i f i l b d d d i i d

13/36
01/12/2019 Unicesumar - Ensino a Distância

12ª QUESTÃO
Considere os excertos abaixo:

 Excerto 1:
Uma das funções principais da educação formal nas nossas sociedades é produzir tanta conformidade ou
‘consenso’ quanto for capaz, a partir de dentro e por meio dos seus próprios limites institucionalizados e
legalmente sancionados. Em primeiro lugar, a escola é fruto de uma visão de mundo capitalista e, em
segundo, reifica tal visão de mundo. O papel da educação é soberano, tanto para a elaboração de
estratégias apropriadas e adequadas para mudar as condições objetivas de reprodução, como para a
automudança consciente dos indivíduos chamados a concretizar a criação de uma ordem social metabólica
radicalmente diferente. Romper com a lógica do capital na área de educação equivale, portanto, a substituir
as formas onipresentes e profundamente enraizadas de internalização mistificadora por uma alternativa
concreta abrangente.
MÉSZAROS, István. A educação para além do capital. São Paulo: Boi Tempo Editorial, 2008.
Excerto 2:
Há dois anos, o pesquisador Lucas Pinheiro Dias estuda alternativas para o tratamento de infecções
causadas por bactérias já resistentes aos antibióticos existentes no mercado. A pesquisa que ele desenvolve
no pós-doutorado em Bioquímica que cursa na Universidade Federal do Ceará (UFC) têm relevância global:
um levantamento da ONU estima que, até 2050, 10 milhões de pessoas no mundo poderão morrer
anualmente por conta de doenças resistentes a medicamentos, e a Organização Mundial da Saúde considera
este problema uma das dez maiores ameaças à saúde pública mundial. O problema é que o estudo está
ameaçado em meio à crise da ciência brasileira, provocada pelos cortes orçamentários na Educação pelo
Governo e que há meses vêm afetando o financiamento dos pesquisadores. O problema é que o estudo está
ameaçado em meio à crise da ciência brasileira, provocada pelos cortes orçamentários na Educação pelo
Governo e que há meses vêm afetando o financiamento dos pesquisadores.
 
JUCÁ, Beatriz. Cortes de verbas desmontam ciência brasileira e restringem pesquisa a mais ricos. El País. São
Paulo. Disponível em: https://brasil.elpais.com/brasil/2019/09/03/politica/1567542296_718545.html Acesso
em: 14 nov. 2019.
 
A obra de István Mészaros nos remete a nossa atualidade e está em consonância com o segundo excerto,
uma vez que temos um cenário nacional marcado pelo declínio do conhecimento científico, pela
mercantilização e pela privatização da educação.

Com base no exposto dos excertos desenvolva um texto dissertativo, considerando:

a) A educação e o papel da pesquisa no Brasil.


b) Os limites e possibilidades para a promoção de uma educação pública, gratuita, laica e universal no
contexto educacional brasileiro.

ALTERNATIVAS
Como bem dito, no texto acima, o Brasil vem cortando os investimentos em pesquisas, alegando falta de recursos,
porém, bem sabemos que o corte de tais recursos em pesquisas e educação acarretará prejuízos enormes a nós mesmos.
Investir em pesquisas, por exemplo, com vacinas, é primordial para a erradicação de doenças.
Nossa educação não deveria sem tão limitada, como são. Todas as escolas deveriam tem disponibilidade de acesso a
bibliotecas, sala de informática, sistema de wifi, enfim, vários ambientes funcionais para que os alunos pudessem estudar
e pesquisar de forma prazerosa. Poderiam haver também, áreas de cultura e recreação nas escolas de forma que a
população pudesse usar em horários que não houvessem aulas formais, tornando esse espaço acolhedor e agradável,
d i d f úbli i i l i d d d d li iã d i á
13ª QUESTÃO

14/36
01/12/2019 Unicesumar - Ensino a Distância

A contemporaneidade mostra uma “sociedade pedagógica”, que exige a ampliação dos campos de atuação
do pedagogo. O pedagogo pode atuar em duas esferas de ação educativa: escolar e extraescolar. Nos
espaços considerados não escolares, o pedagogo gerencia muito mais do que aprendizagens, sua atuação
exige inúmeros conhecimentos teóricos e outras habilidades para planejar e construir a dinâmica de suas
relações e práticas. As Diretrizes Curriculares Nacionais para o curso de Graduação em Pedagogia (
Resolução CNE/CP N1, de 15/05/2006), em seu artigo 4., dispõem: “O curso de Licenciatura em Pedagogia
destina-se à formação de professores para exercer funções de magistério na Educação Infantil e nos anos
iniciais do Ensino Fundamental, nos cursos de Ensino Médio, na modalidade Normal, de Educação
Profissional na área de  serviços e apoio escolar e em outras áreas nas quais sejam previstos conhecimentos
pedagógicos”.

BRASIL/CNE. Resolução CNE/CP n. 1, de 15 de maio de 2006.

A partir do disposto acima, elabore um texto dissertativo (mínimo 10 e máximo 15 linhas) sobre a “Atuação
dos pedagogos em espaços não escolares”, considerando:  

a) A atuação do pedagogo, descrevendo atividades pertinentes ao trabalho pedagógico em espaços não


escolares.

b) A utilização entre 2 a 3 argumentos que defendam a importância da participação do pedagogo em


espaços não escolares, nomeando exemplos de espaços em que está atuação se torna representativa.

ALTERNATIVAS
O pedagogo pode trabalhar em espaços formais e não formais, pois estamos constantemente aprendendo e ensinando,
seja em escolas, hospital, Ong's, empresas, portanto, a edução é contemporânea e a atuação do pedagogo também.
Esse profissional, não é como outros profissionais, pois se comunica mais facilmente, em sua formação, foi estimulado a
lidar com pessoas de vários meios, trabalhar em grupo, estabelecer estratégias para motivar e sensibilizar as pessoas,
etc. Coisas estas, que em outras profissões não existem.
O pedagogo é muito mais humano, mais sensível, tem muito mais condição de mudar e melhorar as coisas.
Com a pedagogia o profissional pode, por exemplo, trabalhar num hospital ministrando cursos de capacitação, atendendo
i f id d ô i d d f ili d d d d l d i i ã b d ã
14ª QUESTÃO
Sócrates foi o primeiro grande filósofo clássico. Com ele se buscou orientar a racionalidade humana para a
busca da verdade. O saber humano deveria estar fundamentado no conhecimento e este, para Sócrates,
nasce da dúvida.
 
Considerando o pensamento socrático, avalie as asserções a seguir e a relação proposta entre elas.
 
I. Sócrates considerava a maiêutica fundamental e acreditava que devemos tirar a sabedoria de nós, como
em um parto. Assim, o pensamento socrático parte da dúvida.
 
PORQUE
 
II. Muito mais importante do que a resposta é a pergunta. É da dúvida que nasce a certeza.
 
A respeito dessas asserções, assinale a opção correta.

ALTERNATIVAS

15/36
01/12/2019 Unicesumar - Ensino a Distância

As asserções I e II são proposições verdadeiras e a II é uma justificativa da I.

As asserções I e II são proposições verdadeiras, mas a II não é uma justificativa da I.

A asserção I é uma proposição verdadeira e a II é uma proposição falsa.

A asserção I é uma proposição falsa e a II é uma proposição verdadeira.

As asserções I e II são proposições falsas.

15ª QUESTÃO
Para compreendermos as relações humanas no âmbito escolar, é importante buscar o entendimento sobre o
desenvolvimento humano, o qual pode ser entendido dentro de diversas teorias explicativas que somam na
compreensão do homem. Na perspectiva cognitiva piagetiana, a base para compreensão dos estágios de
desenvolvimento é biológica.
 
TADEI, Gescielly Barbosa da Silva; LEONEL, Waléria Henrique dos Santos. Psicologia das Relações
Humanas. Maringá: UniCesumar, 2018.
 
Sobre a teoria descrita, leia as assertivas a seguir e assinale a opção correta:
 
I. A linguagem se torna comunicativa, aproximadamente, aos dois anos de idade.
 
II. O período operatório concreto é caracterizado pela presença da lógica que ultrapassa as experiências
vividas.
 
III. No período operatório concreto, a criança considera o adulto como fonte de todo o conhecimento que
existe no mundo.
 
IV. No período pré-operatório, o corpo do bebê é a referência única que ele possui, é uma fase em que a
linguagem encontra-se mais desenvolvida.
 
V. Na idade adulta, não surge nenhuma nova estrutura mental. A pessoa caminha para o aumento do
desenvolvimento cognitivo, tendo maior compreensão dos problemas.
 
É correto o que se afirma em:
 
 

ALTERNATIVAS
I, III e V, apenas.

II, III e IV, apenas.

III, IV e V, apenas.

l, IIl, IV e V, apenas.

I, II, IV e V, apenas.

16ª QUESTÃO

16/36
01/12/2019 Unicesumar - Ensino a Distância

As concepções que orientam as práticas educativas dos docentes estão apoiadas em algumas tendências
pedagógicas. Elas que refletem a forma pela qual é compreendido o processo de ensino e aprendizagem.
Essas tendências estão relacionadas com os acontecimentos históricos a partir de movimentos filosóficos e
sociais. Elas não surgem e desaparecem em determinado momento, mas fizeram e sempre farão parte da
história da educação. Nesse contexto, dentro da história da educação, tivemos a realização da avaliação
levando em consideração as características das tendências pedagógicas. Observe:
 

 MENDONÇA, Camila Tecla Mortean; CORDEIRO, Suzi Maria Nunes. Didática. Maringá - PR, Unicesumar,
2019.
 
Diante do excerto e do quadro acima, analise as afirmativas que seguem:
 
l - A avaliação nas tendências tradicional e tecnicista priorizavam o desenvolvimento da habilidade de
memorização.
II - A avaliação com características que visam a reprodução do conteúdo ensinado, são encontrados nas
tendências tradicional e escola nova.
Ill - A avaliação nas tendências escola nova e libertadora possuía a característica da autoavaliação.
lV - A avaliação na tendência histórico-crítica visa o desenvolvimento de avaliações em grupo, por seus
pares.
V - Apesar de algumas características se repetirem em algumas tendências pedagógicas, a teoria que
embasa cada tendência é diferente.
 
Está correto apenas o que se afirma em:
 

ALTERNATIVAS
l, lll e lV

l, lll e V

l, ll e V

ll, lll e lV

l, lll, lV e V

17ª QUESTÃO

17/36
01/12/2019 Unicesumar - Ensino a Distância

De acordo com Sacristán (1998, p. 201), “o valor de qualquer currículo, de toda proposta de mudança para a
prática educativa, se comprova na realidade na qual se realiza, na forma como se concretiza em situações
reais. O currículo na ação é a última expressão de seu valor, pois, enfim, é na prática que todo projeto, toda
ideia, toda intenção, se faz realidade de uma forma ou outra; se manifesta, adquire significado e valor,
independentemente de declarações e propósitos de partida. Às vezes, também, à margem das intenções a
prática reflete pressupostos e valores muito diversos”.
 
SACRISTÁN, J. Gimeno. Plano do currículo, plano do ensino: o papel dos professores/as. In: SACRISTÁN, J.
Gimeno e GÓMEZ, A. I. Pérez. Compreender e Transformar o Ensino. 4 ed. Porto Alegre: Artmed, 1998.
 
Com base no pensamento do autor, e tratando da cultura e currículo na EJA, analise as asserções abaixo:
 
I. O currículo na perspectiva da emancipação deve ser centrado nas vivências dos educandos, perpetuando o
conhecimento de senso comum, já que os alunos que frequentam a EJA não conseguem apropriar-se dos
conhecimentos científicos. Dessa forma, o currículo nessa perspectiva, reproduz as práticas excludentes da
sociedade.
 
Porque
 
II. O currículo da EJA deve contemplar a realidade dos educandos, indicar qual é a função da escola e dos
conteúdos que irão aprender, sejam estes relacionados à cultura, sejam os propostos no currículo enquanto
conhecimento que deve ser sistematizado pelos alunos para que então percebam seu significado na vida em
sociedade. Ao contrário de reproduzir as condições postas pela sociedade, torna-se importante pensar um
currículo que atenda às expectativas dos indivíduos que passam pela EJA.
 
A respeito dessas asserções, assinale a opção correta:

ALTERNATIVAS
As asserções I e II são proposições verdadeiras e a II é uma justificativa correta da I.

As asserções I e II são proposições verdadeiras, mas a II não é uma justificativa correta da I.

A asserção I é uma proposição verdadeira e a II é uma proposição falsa.

A asserção I é uma proposição falsa e a II é uma proposição verdadeira.

As asserções I e II são proposições falsas.

18ª QUESTÃO

18/36
01/12/2019 Unicesumar - Ensino a Distância

O Sistema de Avaliação Educacional no Brasil tem sido implantado pelos diversos instrumentos avaliativos
com o discurso de aferir o desempenho dos alunos em diferentes níveis de ensino e, também, controlar a
qualidade do ensino ministrado nas escolas públicas e privadas do país. Com base no exposto, analise o
conteúdo da charge abaixo:

Fonte: Disponível: <https://br.pinterest.com/pin/470063279841445831/visual-search/?


x=0&y=0&w=564&h=351>. Acesso em 05 nov. 2019
 
Considerando os pressupostos das avaliações educacionais e a charge acima, assinale a alternativa correta:
 

ALTERNATIVAS

19/36
01/12/2019 Unicesumar - Ensino a Distância

As avaliações em larga escala possuem como objetivo premiar os melhores alunos com bolsa de estudo no Ensino
Superior. Por isso, a charge ilustra alunos preocupados em não saírem bem nas provas e perderem uma chance de
continuarem seus estudos em um outro nível.

A charge nos mostra alunos preocupados com a prova devido ao alto nível de complexidade que a mesma possui,
muitas vezes não compatíveis com os ensinos escolares. Essas avaliações em larga escala são utilizadas com fim em
reter os alunos com baixo desempenho, progredindo de série apenas os melhores.

As avaliações em larga escala, tanto nacionais quanto internacionais, não consideram o meio em que cada aluno
vive, as condições de sua educação, dentre outras especificidades que influenciam no desempenho do sujeito nessas
provas. A charge retrata alunos apreensivos com a avaliação, por diferentes dificuldades, as quais não são levadas
em consideração na avaliação das respostas.

A prova Brasil e o Enem são exemplos de provas de larga escala aplicadas na Educação Básica no Brasil. Por meio
dessas provas vemos uma melhoria na qualidade da educação. Dessa forma, a charge retrata uma crítica aos alunos
que possuem dificuldades de aprendizagem e que muitas vezes mascaram os resultados da qualidade da educação,
pois contribuem para o baixo resultado de suas escolas.

A charge mostra alunos apreensivos, pois acreditam que possuem alguma dificuldade de aprendizagem, porém, é
justamente isso que as avaliações em larga escala objetivam identificar e, assim, o Estado criar as políticas públicas
necessárias para sanar os problemas da educação pública. Já com as escolas privadas, o objetivo é estabelecer o
padrão de qualidade e comparar com as públicas, a fim de copiar os bons exemplos.

19ª QUESTÃO
Na década de 1990, as estratégias das políticas da educação estavam voltadas para o preparo dos indivíduos
para as exigências do novo século, objetivando responder a crise política e social que não só o Brasil estava
enfrentando naquele momento. Desse modo, era fundamental haver uma mudança na educação do país.
 
Considerando a mudança nas estratégias de políticas voltadas à educação, avalie as afirmativas:
 
I. A escola deveria, juntamente com o professor, desenvolver no aluno uma formação com valores éticos,
humanistas e humanitárias, além do preparo para o trabalho.
 
II. Havia a necessidade de mudanças curriculares e na gestão escolar, assim como na avaliação dos sistemas
educacionais e na constante atualização dos professores.
 
III. A finalidade do currículo e da formação de professores precisavam de alterações para valorizar não
somente a experiência sociocultural do aluno, mas a inserção de novas tecnologias em sala de aula.
 
IV. O professor deveria contribuir para o desenvolvimento cognitivo, afetivo e social dos alunos e ser agente
transformador para entender, criticar e procurar soluções para as situações diversas encontradas e
vivenciadas no sistema escolar.
 
V. A escola necessitava repensar o seu papel diante das transformações ocorridas na sociedade como um
todo.
 
É correto o que se afirma em:

ALTERNATIVAS

20/36
01/12/2019 Unicesumar - Ensino a Distância

I e II, apenas.

II e III, apenas.

I, II e IV, apenas.

I, III, IV e V, apenas.

I, II, III, IV e V.

20ª QUESTÃO
Grandes mudanças ocorreram em todo século XXl, no que se refere à educação de modo geral, e, em meio a
esse turbilhão, as Diretrizes Curriculares Nacionais do Curso de Pedagogia estabeleceram a sua definição
sobre a docência.
 
CARVALHO, Tereza C. de; TORTORELI, Adélia C. Prática de Ensino da Educação Básica. 2ª edição revista e
atualizada. Maringá-Pr.: UniCesumar, 2016.
 
Analisando esse contexto, considere as asserções que seguem:
 
I. A docência é uma ação educativa, com um processo pedagógico metódico e intencional, construído por
meio das relações sociais, étnico-raciais e produtivas, que se desenvolvem através da articulação entre
conhecimentos científicos e culturais, valores éticos e estéticos inerentes a processos de aprendizagem, de
socialização e de construção do conhecimento, no âmbito do diálogo entre diferentes visões de mundo.
 
PORQUE
 
II. Com as mudanças culturais, sociais e políticas que o país vem passando, é vista a necessidade do
desenvolvimento de outras competências na formação do pedagogo, para que ele seja capaz de atuar em
diversos âmbitos, seja no espaço formal ou não sem perder a sua identidade profissional.
 
Acerca dessas asserções, assinale a alternativa correta.

ALTERNATIVAS
As asserções I e II são proposições verdadeiras, e a II é uma justificativa correta da I.

As asserções I e II são proposições verdadeiras, mas a II não é uma justificativa correta da I.

A asserção I é uma proposição verdadeira, e a II é uma proposição falsa.

A asserção I é uma proposição falsa, e a II é uma proposição verdadeira.

As asserções I e II são proposições falsas

21ª QUESTÃO

21/36
01/12/2019 Unicesumar - Ensino a Distância

A Base Nacional Comum Curricular (BNCC) aprovada no ano de 2017, apresenta as competências que os
alunos deverão desenvolver durante sua permanência na Educação Básica e em cada uma das etapas de sua
escolaridade. Na primeira etapa da Educação Básica, e de acordo com os eixos estruturantes da Educação
Infantil (interações e brincadeiras), devem ser assegurados seis direitos de aprendizagem e desenvolvimento
para que as crianças tenham condições de aprender e se desenvolver.
 
RAFAEL LOPES, M. C.; CARVALHO, T. C. de. Estrutura e Funcionamento da Educação Básica. Maringá:
UniCesumar, 2018.
 
Diante do exposto, analise as afirmações sobre os direitos de aprendizagem e desenvolvimento na Educação
Infantil:
 
I. A partir dos direitos de aprendizagem e desenvolvimento na Educação Infantil elencados na BNCC, fica
clara a importância da Educação Infantil como a primeira etapa da educação básica.
 
II. Os direitos de aprendizagem e desenvolvimento na Educação Infantil englobam conviver, brincar,
participar, explorar, expressar e conhecer-se.
 
III. Considerando os direitos de aprendizagem e desenvolvimento, a BNCC estabelece cinco campos de
experiências, nos quais as crianças podem aprender e se desenvolver.
 
IV. Em cada campo de experiência, são definidos os objetivos de aprendizagem e desenvolvimento,
organizados em três grupos de faixas etárias.
 
É correto o que se afirma em:

ALTERNATIVAS
I, apenas.

I e II, apenas.

II e III, apenas.

II e IV, apenas.

I, II, III e IV.

22ª QUESTÃO

22/36
01/12/2019 Unicesumar - Ensino a Distância

Para Pasquini, Souza e Filipim, "o Projeto Político Pedagógico (PPP) de uma instituição pode ser entendido
como um processo de mudança e de definição de um rumo, que estabelece princípios, diretrizes e
propostas de ação para melhor organizar, sistematizar e significar as atividades desenvolvidas pela escola
como um todo" (FILIPIM et al, 2019, p. 162).
 
FILIPIM. Priscila Viviane de Souza, PASQUINI. Adriana Salva terra; SOUZA. Marcia Maria Previato de; . Gestão
Escolar e Organização do Trabalho Pedagógico na Educação Básica. (Reimpressão revista e atualizada)
Maringá-Pr.: UniCesumar, 2018. 
 
Nesse sentido, analise as afirmativas abaixo que descrevem algumas características desse documento.
 
I. O PPP tem como objetivo cumprir uma determinação legal, pois não passa de um documento estático. 
 
II. O PPP é um instrumento de trabalho que dialoga com a prática cotidiana e os anseios educativos, visando
sempre a melhoria educacional.
 
III. O PPP é um documento burocrático que se utiliza dos itens apontados na regulamentação como um
roteiro a ser seguido e que funciona como “cartão de visita” de uma instituição.
 
IV. O documento supracitado visa sistematizar e organizar uma prática em andamento, constituindo-se em
material que irá orientar as ações educativas da instituição e possibilitar uma constante avaliação e
reformulação do trabalho.
 
É correto o que se afirma em:

ALTERNATIVAS
I e II, apenas.

II e IV, apenas

I, II e IV, apenas.

I, III e IV, apenas.

I, II, III e IV.

23ª QUESTÃO

23/36
01/12/2019 Unicesumar - Ensino a Distância

O Programa Saúde na Escola (PSE) foi instituído em 2007 pelo Decreto Presidencial nº 6.286, fruto do
esforço do governo federal em construir políticas intersetoriais para a melhoria da qualidade de vida da
população brasileira. 
 
Diante do exposto, avalie as afirmações a seguir:
 
I. O PSE são políticas de Saúde e Educação voltadas às crianças, adolescentes, jovens e adultos da educação
pública e privada, unindo-se para promover o desenvolvimento saudável dos escolares.
 
II. O PSE entende a escola como um espaço privilegiado para práticas de promoção de saúde e de
prevenção de doenças.
 
III. O PSE também tem como objetivo levar os profissionais da saúde até a escola para identificar doenças, as
crianças que têm problemas de aprendizagem e medicá-las.
 
IV. O PSE deve funcionar de modo que as atividades em Saúde a serem desenvolvidas façam parte do
Projeto Político Pedagógico escolar, atendendo às expectativas dos professores e, principalmente, dos
educandos.
 
É correto o que se afirma em:

ALTERNATIVAS
I e II, apenas.

II e IV, apenas.

II e III, apenas.

III e IV, apenas.

I, II, III e lV.

24ª QUESTÃO
A sociedade contemporânea, sua complexa cadeia de relações e a particularizada.
 
Leia com atenção a citação que segue:
 
“Quando falamos de drogas, falamos da eficiência do crime organizado e sua internacionalização. Mas
sempre consideramos que a prisão do chefe do tráfico no morro ocasionará uma perda irreparável. Outro,
na mesma velocidade assume o lugar. Lembro-me do dia em que o chefe do Cartel de Medelin, Pablo
Escobar foi morto, o discurso era que o tráfico de drogas tinha sofrido uma perda irreparável, ele  era a
encarnação do mal a ser combatido. Agora virou apenas mais um, talvez o primeiro de uma lista de chefes
do tráfico que morreu e que foram substituído com a mesma eficiência. Quando vamos perceber que a
eficiência do crime organizado não será entendida e combatida pela dramatização de suas consequências,
mas pelo entendimento de sua complexidade?” (AGUIAR, 2016, p. 155).
 
AGUIAR, Gilson. Fundamentos Sociológicos e Antropológicos da Educação. Unicesumar: Maringá, 2016.
 
A citação acima relata a complexidade das relações sociais que atingem cada indivíduo. O exemplo usado é
o tráfico de drogas, mas a lógica poderia ter sido utilizada em outras esferas da produção dos fenômenos
da vida social. Qual é a principal crítica que a citação faz em relação aos problemas sociais e os fatos que
eles expressam? Leia as alternativas que seguem e assinale a que responde essa questão:

ALTERNATIVAS

24/36
01/12/2019 Unicesumar - Ensino a Distância

Hoje discutimos de forma complexa a cadeia de relações que envolve o consumo de drogas. Nos meios de
comunicação, os problemas são tratados com complexidade e eficiência.

Toda a sociedade é marcada por fatos isolados que são o principal fator do problema. Na citação acima, a morte do
líder do tráfico de drogas se demonstrou eficiente e reduziu o consumo de drogas.

Entre o consumo das drogas e a condição em que ela é produzida, há uma relação direta. Por isso, a morte do chefe
do tráfico gerou resultados expressivos na cadeia de produção de entorpecentes.

Com a morte do chefe do Cartel de Medelin o tráfico de drogas perde força, e a partir deste fato a sociedade passou
a ter um entendimento mais abrangente sobre a complexidade que envolve o crime organizado.

O exemplo dado na citação demonstra o quanto nos atemos a fatos isolados de uma cadeia mais complexa em que
estão envolvidos os problemas sociais. Ficamos envolvidos no debate de ações pequenas sem entendermos o seu
verdadeiro efeito.

25ª QUESTÃO
A linguagem humana se molda à necessidade de seus falantes, de sua época, da tecnologia disponível. As
mudanças nunca foram tão grandes como as promovidas pelo avanço tecnológico do século XXI, assim, as
formas de apresentação textual também possuem novas estruturas como os hipertextos.
 
PINGOELLO, Ivone; FURTADO, João Carlos Dias.. Língua Portuguesa: Leitura, Produção de Texto e Literatura
Infantil. Maringá-Pr.: UniCesumar, 2018. 
 
Sobre os hipertextos, analise as afirmativas que seguem:
 
I. A internet revolucionou o uso da linguagem por meio dos novos suportes e aplicativos.
 
II. O universo digital influenciou pouco na linguagem em seu uso escrito e na leitura.
 
III. O hipertexto é um conjunto de amarras interligadas por conexões significativas.
 
IV. O hipertexto rompeu com a leitura tradicional promovida pelo papel, de cima para baixo e da esquerda
para a direita.
 
É correto o que se afirma em:

ALTERNATIVAS
I, apenas.

I e II, apenas.

I, III e IV, apenas.

II, III e IV, apenas.

I, II, III, IV.

26ª QUESTÃO

25/36
01/12/2019 Unicesumar - Ensino a Distância

As pessoas com deficiências e/ou necessidades educacionais especiais vem conquistando espaço em nossa
sociedade e a garantia de seus direitos. Entre algumas conquistas, o acesso e permanência no contexto
escolar, para todos sem exclusão, por meio da educação inclusiva, oportunizando o acesso ao ensino e
aprendizado com a oferta do Atendimento Educacional Especializado, de forma que atenda as
especificidades e particularidades de cada aluno em todos os níveis de ensino, oportunizando o
desenvolvimento cognitivo deles e contribuindo para diminuir as barreiras ao aprendizado.
 
LEONEL, Waléria Henrique dos Santos. Políticas e o processo de ensino/aprendizagem na Educação
Inclusiva. Reimpressão, 2019. Maringá, PR: UniCesumar, 2015.
 
Diante do exposto, analise as asserções a seguir e a relação proposta entre elas:
 
I. O Atendimento Educacional Especializado é um apoio e complemento, destinado a oferecer aquilo que há
de específico na formação de um aluno com deficiência.
 
PORQUE
 
II. A inclusão escolar defendida pelos movimentos, assegura e delimita que a Educação Especial deve ser
trabalhada em ambientes separados dos que não possuem deficiência.
 
A respeito dessas asserções, assinale a opção correta:

ALTERNATIVAS
As asserções I e II são proposições verdadeiras e a II é uma justificativa correta da I.

As asserções I e II são proposições verdadeiras, mas a II não é uma justificativa correta da I.

A asserção I é uma proposição verdadeira e a II é uma proposição falsa.

A asserção I é uma proposição falsa e a II é uma proposição verdadeira.

As asserções I e II são proposições falsas.

27ª QUESTÃO
Em uma brincadeira na turma da Educação Infantil, o professor Carlos pediu a uma das crianças para ficar no
centro da sala e continuou dando orientações às demais crianças para que outra ficasse à direita dela; outra
atrás; outra à frente e outra à esquerda. Batendo palmas, as crianças precisavam mudar de posição com os
colegas até que todos tivessem ocupado diferentes posições em sala de aula. Ao realizar tal atividade o
professor Carlos quer desenvolver o seguinte objetivo de aprendizagem, segundo a BNCC:

ALTERNATIVAS
Inventar brincadeiras cantadas, poemas e canções, criando rimas, aliterações e ritmos.

Interagir com crianças da mesma faixa etária e adultos ao explorar espaços, materiais, objetos, brinquedos.

Utilizar diferentes fontes sonoras disponíveis no ambiente em brincadeiras cantadas, canções, músicas e melodias.

Demonstrar valorização das características de seu corpo e respeitar as características dos outros (crianças e adultos)
com os quais convive.

Deslocar seu corpo no espaço, orientando-se por noções como em frente, atrás, no alto, embaixo, dentro, fora etc.,
ao se envolver em brincadeiras e atividades de diferentes naturezas.

28ª QUESTÃO

26/36
01/12/2019 Unicesumar - Ensino a Distância

Na sociedade atual não basta apenas saber ler e escrever, é preciso também saber fazer uso do ler e do
escrever, saber responder às exigências de leitura e escrita que a sociedade faz continuamente.  Por
estarmos inseridos em uma sociedade letrada, a escola deve preparar o aluno para o letramento, precisa
ensiná-lo a fazer uso da leitura e da escrita. Diante dessa afirmação, analise as asserções que seguem:
 
I. No que se refere à aprendizagem inicial da língua portuguesa, podemos afirmar que alfabetização e
letramento são processos indissociáveis.
 
PORQUE
 
II. A alfabetização é o desenvolvimento de competências e   habilidades para o uso efetivo da língua
portuguesa em   práticas sociais, enquanto o letramento é aprendizagem do sistema de utilização das letras,
na escrita.
 
Acerca dessas asserções, assinale a opção correta.

ALTERNATIVAS
As asserções I e II são proposições verdadeiras e a II é uma justificativa da I.

As asserções I e II são proposições verdadeiras, mas a II não é uma justificativa da I.

A asserção I é uma proposição verdadeira e a II é uma proposição falsa.

A asserção I é uma proposição falsa e a II é uma proposição verdadeira.

As asserções I e II são proposições falsas.

29ª QUESTÃO
Os indivíduos, depois de muito tempo afastados da escola, quando retornam, a encontram diferente, porém,
há que se considerar que muitas práticas pedagógicas continuam, mesmo com os avanços científicos e
tecnológicos. A EJA necessita oferecer condições para que os sujeitos possam participar ativamente da
sociedade.
 
RIBEIRO, Maria Rosânia Mattiolli. Teoria e Prática na Educação de Jovens e Adultos. Maringá: UniCesumar,
2018. 
 
Sobre esse objetivo, analise as afirmativas a seguir:
 
I. É preciso superar os modelos de ensino que utilizam mecanismos classificatórios no que diz respeito às
atividades avaliativas.
 
II. É preciso atentar para a aquisição de conhecimentos que orientem para a qualificação em relação ao
processo de trabalho e à formação intelectual e científica.
 
III. É preciso priorizar os aspectos quantitativos dos conteúdos, haja vista que a listagem com estes,
obrigatoriamente, necessita ser cumpridas até o final do período.
 
IV. É preciso que as intenções e propósitos da Educação de Jovens e Adultos restrinjam-se à qualificação
para o trabalho, pois esse é o único motivo de sua procura por parte dos jovens e adultos.
 
Está correto o que se afirma em:

ALTERNATIVAS

27/36
01/12/2019 Unicesumar - Ensino a Distância

I e II, apenas.

II e III, apenas.

I, II e III, apenas.

I, II e IV, apenas.

I, II, III e IV.

30ª QUESTÃO
As contribuições advindas dos estudiosos dos gêneros textuais e sua aplicação dentro do ensino da língua
materna são, indiscutivelmente, positivas, uma vez que “pode-se afirmar que o trabalho com gêneros não só
qualifica e amplia a capacidade de produção textual dos alunos, mas também os leva a percepções
diferenciadas, uma vez que outros sentidos serão aguçados

...

.
 
BONNICI, Cristiane Gonçalves de Aguiar; CARNIEL, Fabiane; SOUSA, Marcia Maria Previato de. Metodologia
da Língua Portuguesa. Maringá-Pr.: UniCesumar, 2019.

A respeito do trabalho com os gêneros textuais em sala de aula é correto afirmar:

ALTERNATIVAS
Que esse método desconsidera os tipos textuais, pois esses por si só não são mais suficientes para a formação
sólida do educando.

Que a produção de textos, no século XXI, deve ser pautada nos gêneros desse contexto histórico, os quais não
apresentam traços das tipologias até então trabalhadas de forma tradicional dentro das escolas.

Que o aluno é uma folha "em branco" a ser preenchida, não tendo, dessa forma, espaço para a criatividade na
produção de textos e nos caminhos mais adequados para tal produção.

Que o ensino de produção de texto por esse viés não desconsidera o ensino dos tipos textuais tradicionalmente
trabalhados em cursos de redação - a narração, a descrição e a dissertação, os quais estão presentes nos variados
textos que circulam socialmente.

Que um texto não apresenta intertextualidade com outros, nem pode haver presença de mais de uma tipologia em
um mesmo gênero, por exemplo, em uma notícia jornalística, que é essencialmente um texto descritivo, não há
espaço para elementos da narrativa, por exemplo.

31ª QUESTÃO

28/36
01/12/2019 Unicesumar - Ensino a Distância

A Base Nacional Comum Curricular (BNCC) define os direitos de aprendizagens de todo aluno. É uma
mudança relevante no nosso processo de ensino e aprendizagem porque, pela primeira vez, um documento
orienta os conhecimentos e as habilidades essenciais que bebês, crianças e jovens de todo o país têm o
direito de aprender – ano a ano – durante toda a vida escolar. Ao delimitar as competências e habilidades
específicas da disciplina, que indicam sendo a Matemática conceituada como ciência humana, fruto das
necessidades e preocupações de diferentes culturas, em diferentes momentos históricos e, ainda, uma
ciência viva, que contribui para solucionar problemas científicos e tecnológicos e para alicerçar descobertas
e construções (BRASIL, 2017). Sendo assim, o componente curricular da Matemática é de relevante
importância no desenvolvimento do aluno e consequentemente da sociedade.
 
BRASIL. Ministério da Educação. Base Nacional Comum Curricular 2017. Disponível em:
http://basenacionalcomum.mec.gov.br/. Acesso em: 30 abr. 2019.
 
 Assim, com base nessa informação, analise as asserções abaixo.
 
I. É possível observar que a culpa para o aluno não ir bem na resolução de atividades de Matemática é
devido às dificuldades advindas da língua portuguesa, uma vez que os alunos não conseguem interpretar
um texto não terão condições de interpretar uma atividade ou um problema matemático mas, mais que um
problema de interpretação, é um problema de raciocínio lógico e, neste caso, deve-se questionar se as aulas
de matemática são momentos de desenvolvimento do raciocínio ou se estamos ensinando técnicas prontas,
as quais devem ser repetidas pelos alunos ainda que não haja compreensão do seu significado.
 
Porque
 
II. Para o aluno, aprender a atividade, deve fazer sentido a ele, não se deve esquecer que o conhecimento só
é construído ao estabelecer relações e, para isso, é necessário operar mentalmente. Muitas vezes, o aluno
não sabe discernir o sentido do que está fazendo e, assim, não pode transferir ou generalizar, de forma
autônoma, às situações novas, sejam cotidianas ou escolares.
 
A respeito dessas asserções, assinale a opção correta.

ALTERNATIVAS
As asserções I e II são proposições verdadeiras, e a II é uma justificativa correta da I.

As asserções I é II são proposições verdadeiras, mas a II não é uma justificativa correta da I.

A asserção I é uma proposição verdadeira e a II é uma proposição falsa.

A asserção I é uma proposição falsa e a II é uma proposição verdadeira.

As asserções I e II são proposições falsas.

32ª QUESTÃO

29/36
01/12/2019 Unicesumar - Ensino a Distância

Ângelo é professor de Ciências em uma escola municipal ao qual trabalha com anos iniciais do Ensino
Fundamental. Em seu planejamento bimestral, ele havia estruturado uma de suas aulas para que fosse
realizada em campo, em razão de que este propósito educativo oferta condições para que as crianças
pratiquem a observação e experimentação como procedimentos essenciais para a aprendizagem das
Ciências.
A esquematização organizacional do trabalho em campo prevê de forma antecipada algumas
recomendações, dentre elas destaca-se o planejamento, em que se faz a previsão do trabalho. No entanto,
ao se definir o objetivo, é necessária a adoção de algumas outras medidas. São elas:
 
I. Dialogar sobre quais serão os dados coletados e a forma de como realizá-lo.
 
II. Identificar e pesquisar de maneira antecipada o local a ser explorado.
 
III. Organizar a turma em grupos específicos de trabalho, definir funções, assim como distribuir tarefas.
 
IV. Selecionar as referências a serem consultadas, os materiais e ferramentas a serem utilizados.
 
V. Sumariar os planos específicos de cada grupo e informar a turma sobre as tarefas de cada grupo.
 
É correto o que se afirma em:

ALTERNATIVAS
I, apenas.

II e IV, apenas.

III e IV, apenas.

I, II e III, apenas.

I, II, III, IV e V.

33ª QUESTÃO

30/36
01/12/2019 Unicesumar - Ensino a Distância

A noção de tempo é um processo em construção que se modifica de acordo com as relações internas e
externas, na qual o sujeito constitui o real e a consciência, numa perspectiva de passado e futuro, ou seja,
além do seu próprio tempo. Para Piaget (2002), baseando-se no livro A Noção de Tempo na Criança, a
construção da noção de tempo pela criança implica dificuldades pela falta de reversibilidade do
pensamento.
 
PIAGET, J. A noção de tempo na criança. Rio de Janeiro: Record, 2002.
 
Portanto, para a criança dominar a noção do tempo é necessário:
 
I. Propiciar momentos de compreensão das noções de duração em suas diferentes nuances (curta, média e
longa duração).
 
II. Que o professor compreenda que a noção de tempo é uma aprendizagem processual e muito complexa
que exige a construção de conceitos.
 
III. Devem ser abordadas as permanências e mudanças, as continuidades e descontinuidades, “o que é mais
antigo”, “o que é mais atual” e o que cada aluno entende por “antigo ou por passado”.
 
IV. Compreender a simultaneidade temporal, que permite ao aluno perceber que existem coisas que
acontecem ao mesmo tempo e que, enquanto se está na escola, a mãe e o pai estão fazendo outras coisas.
 
É correto o que se afirma em:

ALTERNATIVAS
I, apenas.

I e II, apenas.

II e III, apenas.

I, II e IV, apenas.

I, II, III e IV.

34ª QUESTÃO
A professora Marcia planejou para esta semana confeccionar, junto a sua turma do segundo ano do Ensino
Fundamental, maquetes que representassem a sua sala de aula. Os recursos utilizados foram materiais
retornáveis, tais como: caixinha de fósforos e remédios, caixas de papelão grande, tampinhas de garrafas,
papéis coloridos e outros. Este tipo de trabalho permite aos alunos:
 
I. Observar a localização da sala de aula e seus elementos no espaço de uma forma mais criteriosa.
 
II. Desenvolver habilidades de proporcionalidade e perspectiva espacial, ainda que inicialmente de modo
intuitivo.
 
III. Reconhecer diferentes formas de representação espacial, desenvolvendo habilidades e competências,
como a observação das propriedades do material que foi utilizado e sua adequação para a maquete.
 
IV. Representar a realidade e, a partir da observação feita por cada um e pelos grupos adequar as ideias para
a construção da maquete.
 
É correto o que se afirma em:

ALTERNATIVAS
31/36
01/12/2019 Unicesumar - Ensino a Distância

I e II, apenas.

I e III, apenas.

II e III, apenas.

III e IV, apenas.

I, II, III e IV.

35ª QUESTÃO
O enfrentamento a várias questões que exigem reflexão quanto ao ambiente escolar é algo de fundamental
importância em nossa sociedade e ocasiona a busca de intervenções mais efetivas. Destacamos, como um
grande problema na atualidade, a violência infanto-juvenil.

TADEI, Gescielly Barbosa da Silva; LEONEL, Waléria Henrique dos Santos. Psicologia das Relações
Humanas. Maringá: UniCesumar, 2018
 
Sobre este assunto, analise as afirmativas a seguir:
 
I. O excesso de tolerância provoca a formação de indivíduos com dificuldade em lidar com suas frustrações.
 
II. A globalização, o incentivo ao consumismo exacerbado e os padrões de beleza exigidos são considerados
desencadeadores do bullying.
 
III. A agressividade é um instinto natural de todo o ser humano, portanto, é importante que o
comportamento agressivo esteja presente nas relações interpessoais.
 
IV. As crianças e os adolescentes precisam de auxílio e orientação para canalizar sua agressividade às ações
autorrealizadoras, sendo essenciais os modelos educativos familiares adequados.
 
Está correto apenas o que se afirma em:

ALTERNATIVAS
I e II.

II e III.

I, II e III.

I, II e IV.

II, III e IV.

36ª QUESTÃO

32/36
01/12/2019 Unicesumar - Ensino a Distância

A identidade e o papel docente têm-se alterado ao longo dos anos. A premissa que concebe o professor
como aquele ser que seduz, que encanta pelo conhecimento, tem ficado apenas na memória dos
professores. Na Idade Média, a premissa que se consolidou foi o do professor sacerdote, que professava
uma fé. Na Idade Moderna, a premissa identificava o professor como aquele que tinha o poder de interferir
na mobilidade social de seus alunos e era capaz de possibilitar ascensão para aqueles que se dispunham a
dedicar-se ao trabalho acadêmico. Na Idade Mídia, do mundo contemporâneo, o papel do professor está
subsumido de valor e, na grande maioria das vezes, o professor aparece retratado de forma caricaturada. O
fracasso dos alunos é estampado nos meios de comunicação e aponta que os professores não conseguem
cumprir o seu papel social.
Disponível em: <http://33reuniao.anped.org.br>. Acesso em: 29 out. 2019 (adaptado).

Com base no excerto, avalie as afirmativas a seguir:

I. Embora as atribuições do professor tenham sofrido profundas modificações ao longo da História, o status
profissional do docente manteve-se o mesmo.
II. Em contraste com a Idade Média, a Idade Moderna deu início a um período de liberdade científica, tanto
do docente quanto de seus alunos.
III. A Educação medieval estava primariamente voltada à uniformidade da fé. Neste sentido, à docência não
era uma profissão, mas uma atribuição dada a monges, freiras e outros homens e mulheres ligados ao
Cristianismo.
IV. O dinamismo da informação e da comunicação na sociedade contemporânea desvaloriza o papel social
do professor, por vezes transformando-o em um ator figurante.
 
É correto apenas o que se afirma em:

ALTERNATIVAS
I e II.

II e III.

III e IV.

I, II e III.

II, III e IV.

37ª QUESTÃO

33/36
01/12/2019 Unicesumar - Ensino a Distância

A gestão democrática pode ser definida como um processo político no qual as pessoas que atuam na e
sobre a escola identificam problemas, discutem, deliberam, planejam, encaminham, acompanham, controlam
e avaliam o conjunto das ações voltadas ao desenvolvimento da própria escola, na busca da solução
daqueles problemas. Esse processo, sustentado no diálogo, na alteridade e no reconhecimento das
especificidades técnicas das diversas funções presentes na escola, tem como base a participação efetiva de
todos os segmentos da comunidade escolar, o respeito às normas coletivamente construídas para os
processos de tomada de decisões e a garantia de amplo acesso às informações aos sujeitos da escola.

SOUZA, A. R. Explorando e construindo um conceito de gestão escolar democrática. Educação em Revista,


Belo Horizonte, v. 25, n. 3, dez. 2009, p. 125-126 (adaptado).
 
Com base nos textos apresentados, conclui-se que a gestão democrática da educação:
 
I. implica colocar as instituições a serviço da formação qualificada dos estudantes, tendo a participação
como prática cotidiana de todos os envolvidos.
II. propicia a criação de uma cultura institucional crítico-reflexiva, cujos envolvidos tenham discernimento em
relação aos conteúdos que necessitam ou não para tomarem decisões sempre coletivas.
III. pressupõe a existência de líderes capazes de orientar pessoas para o desenvolvimento de ações que
visem ao cumprimento de objetivos previamente definidos por eles.
IV. efetiva-se pelo processo de construção coletiva do projeto pedagógico por parte da equipe diretiva da
escola.

É correto apenas o que se afirma em:

ALTERNATIVAS
I e II.

I e III.

III e IV.

I, II e IV.

II, III e IV.

38ª QUESTÃO

34/36
01/12/2019 Unicesumar - Ensino a Distância

O Projeto Político Pedagógico (PPP) relaciona-se à organização do trabalho pedagógico da escola,


indicando uma direção, explicitando os fundamentos teórico metodológicos, os objetivos, o tipo de
organização e as formas de implementação e avaliação da escola.
 
VEIGA, I. P.A.; RESENDE, L. M. G. (Org.). Escola: espaço do Projeto Político-Pedagógico. 4. ed. Campinas, SP:
Papirus, 1998 (adaptado).
 
Considerando a elaboração do PPP, avalie as seguintes afirmações.
 
I. O PPP constitui-se em um processo participativo de decisões para instaurar uma forma de organização do
trabalho pedagógico que desvele os conflitos e as contradições no interior da escola.
II. A discussão do PPP exige uma reflexão acerca da concepção de educação e sua relação com a sociedade
e a escola, o que implica refletir sobre o homem a ser formado.
III. A construção do PPP requer o convencimento dos professores, da equipe escolar e dos funcionários para
trabalharem em prol do plano estabelecido pela gestão educacional.
IV. O PPP das escolas é pautado em grandes reflexões sobre qual é a finalidade da escola. É este documento
que direciona também a prática de criar e produzir uma realidade refletida, a partir das ações executadas
pela comunidade escolar.
 
É correto o que se afirma em:

ALTERNATIVAS
I, apenas.

I e II, apenas.

l e III, apenas.

I, II e IV, apenas.

I, II, III e IV.

39ª QUESTÃO
A didática escolar cumpre funções de caráter político, educativo e científico a um só tempo. A integralização
dessas funções pela didática escolar torna essa disciplina acadêmica algo mais complexo que a simples
procura e implementação de procedimentos de ensino. Por meio desse processo, a unidade dialética da
teoria e da prática assume as características de uma verdadeira investigação científica da realidade cotidiana
da prática pedagógica.
 
RAY, O. A. A relação teoria prática na didática escolar crítica. In: VEIGA, I. P. A. (Org.). Didática: o ensino e
suas relações. 7. ed. Campinas, Papirus, 2003 (adaptado).
 
 
A partir das informações apresentadas, avalie as afirmações a seguir.
 
I. A Didática é uma área do conhecimento que utiliza os elementos do cotidiano escolar e das questões
sociais para orientar a prática docente.

PORQUE

II. A prática pedagógica envolve a adoção do método dialético no processo de elaboração do conhecimento
em articulação com a teoria histórico-cultural.
 
A respeito das asserções, assinale a opção correta:

35/36
01/12/2019 Unicesumar - Ensino a Distância

ALTERNATIVAS
As asserções I e II são proposições verdadeiras, e a II é uma justificativa correta da I.

As asserções I e II são proposições verdadeiras, mas a II não é uma justificativa correta da I.

A asserção I é uma proposição verdadeira, e a II é uma proposição falsa.

A asserção I é uma proposição falsa, e a II é uma proposição verdadeira.

As asserções I e II são proposições falsas.

40ª QUESTÃO
Na formação de classes de determinado ano letivo, identificou-se a matrícula de aluno surdo que usa a
LIBRAS para a comunicação e o bilinguismo como opção familiar para sua educação. Assim, a equipe da
escola (gestores, docentes e funcionários) envolveu-se para compreender a surdez, as abordagens
educacionais para o ensino do aluno surdo e também para criar condições mais favoráveis ao atendimento
desse aluno. Além disso, a equipe mobilizou-se para garantir-lhe todos os direitos, tendo em vista que:
 
a) a Lei nº. 10.436/2002 reconhece os surdos como sujeitos de direito e, em função da sua comunicação,
possuidores de uma cultura diferenciada; reconhece, ainda, a LIBRAS como meio legal de comunicação e
expressão, da mesma forma que outros recursos de expressão a ela associados;
b) o bilinguismo é visto, hoje, como abordagem privilegiada para a educação do surdo, pois visa capacitá-lo
na utilização de duas línguas: a língua de sinais (principal meio de comunicação) e a língua escrita da
comunidade em que vive.
 
Nesse cenário, entre as ações que podem favorecer a aprendizagem desse aluno surdo e garantir seu direito
à educação incluem-se as de:
 
I. disponibilizar materiais e promover atividades em LIBRAS para alunos não surdos.
II. convencer a família a optar pelo oralismo como forma de o aluno aproximar-se ao máximo da língua
falada pela maioria dos alunos da escola.
III. envolver a turma em que o aluno surdo está matriculado e demais alunos da escola na aprendizagem de
LIBRAS.
IV. providenciar a transferência do aluno para uma escola que atenda a comunidade surda, pois uma escola
especializada é mais adequada ao seu processo de ensino-aprendizagem.
V. para poder atender bem este aluno, a escola precisa compreender que a surdez não é uma dificuldade de
audição e sim uma diferença linguística.
 
É correto apenas o que se afirma em:
 

ALTERNATIVAS
I e III.

I e IV.

II e III.

I, II e IV.

I, III e V.

36/36