Você está na página 1de 2

História

Ano lectivo de 2010 a 2011


12º 3ª turma Objectivos
específicos
Módulo 8 - Portugal e o Mundo da Segunda Guerra Mundial ao início da década de 80 – Opções internas e
contexto internacional
Unidade 1 – Nascimento e afirmação de um novo quadro geopolítico
8.1.1 – A Compreender que após a 2ª • Compreender a situação da Europa e do Mundo no após guerra na sua relação com os efeitos resultantes do
reconstrução GG, a vida internacional foi conflito.
do pós-guerra determinada pelo confronto • Explicar o papel das grandes potências na reorganização do quadro geopolítico mundial referindo as resoluções
entre as duas tomadas face aos grandes problemas que afectavam várias regiões.
superpotências defensoras
de ideologias e de modelos
• Caracterizar as novas organizações políticas de carácter mundial e regional formadas no após-guerra
justificando as suas finalidades no contexto político da época.
politico-económicos
antagónicos. • Justificar as medidas tomadas pelas potências industrializadas para fazer face às necessidades de reconstrução
da economia mundial.
• Explicar a primeira vaga de descolonização como resultado das condicionantes históricas da época e das
múltiplas pressões internacionais.
• Compreender a Guerra Fria como conflito político de longa duração resultante das divergências ideológicas e do
confronto de interesses geoestratégicos das grandes potências
• Explicar a emergência de conflitos regionais e a formação de grandes alianças político militares reunindo
diferentes países da mesma área ideológica no período de Guerra Fria
• Explicar a expansão da influência americana no mundo pela necessidade de conter a expansão da influência
comunista.
Conceitos a reter: Descolonização, Guerra Fria,
8.1.2 – O tempo Caracterizar as políticas • Caracterizar os regimes de democracia liberal surgidos por todo o mundo no pós guerra definindo os seus
da Guerra Fria – económicas e sociais das caracteres sociais e económicos mais específicos no quadro de prosperidade económica do capitalismo.
a consolidação democracias ocidentais não
• Compreender as condições que favoreceram a expansão comunista no mundo a partir dos finais da 2ª Grande
de um mundo segundo pós-guerra.
Guerra, explicando as suas principais realizações, zonas de influência e bloqueios.
bipolar
• Integrar a corrida aos armamentos e o início da era espacial no contexto do confronto entre as superpotências
na época da Guerra Fria.
Conceitos a reter: Social-Democracia, Democracia Cristã, Sociedade de Consumo,
8.1.3 – A Relacionar a aceleração dos • Explicar a recuperação do Japão e as diferentes fases da reconstrução económica europeia no após guerra.
afirmação das movimentos • Explicar a emergência da China e o seu papel de crescente protagonismo face ao imperialismo das duas
novas independentistas com o superpotências.,
potências direito internacional
estabelecido após a 2ª
• Compreender a evolução da Europa na década de 50 e as diversas fazes do processo de reconstrução europeia
Guerra Mundial e com as • Compreender a segunda vaga de descolonização e a formação do bloco terceiro mundista e dos países não
lutas das superpotências no alinhados como reacção ao domínio colonial das potências europeias e ao confronto hegemónico entre as
contexto da Guerra Fria. superpotências, apoiados no direito internacional e na ONU.

Identificar os
condicionalismos que
concorreram para o
enfraquecimento do
bipolarismo na década de
70. Conceitos a reter: Democracia Popular, Maoismo, Movimento Nacionalismo, Terceiro Mundo, Não alinhamento,
Neocolonialismo.

8.1.4 – O termo Perspectivar as razões do • Caracterizar a crise dos anos 70 e as suas múltiplas implicações nos aspectos económicos, financeiros, políticos
da crescimento económico do e sociais.
prosperidade mundo ocidental, bem como
económica: as da recessão dos anos 70
origens e e as respectivas implicações
efeitos sociais.

Na formulação das respostas devem ser sempre observados os seguintes critérios gerais:
• Relevância relativamente à questão formulada no item;
• Articulação obrigatória com as fontes;
• Forma como a fonte é explorada, sendo valorizada a interpretação e não a mera paráfrase;
• Correcção na transcrição de excertos das fontes e pertinência desses excertos como suporte de argumentos;
• Mobilização de informação circunscrita ao assunto em análise;
• Domínio da terminologia específica da disciplina;
• Expressão escrita.