Você está na página 1de 9

EQUIPE BORAN DE MUAY THAI

Confederação Brasileira de Muay Thai tradicional


CBMTT
KHAN PRAJIED EXPERIÊNCIA TEMPO

1º Khan Nueng Branco Iniciante 3 meses

2º Khan Song Amarelo Iniciante 3 meses

3º Khan Sam Amarelo e Branco Iniciante 3 meses

4º Khan Sih Verde Iniciante 3 meses

5º Khan Hah Verde e Branco Intermediário 6 meses

6º Khan Hok Azul Intermediário 6 meses

7º Khan Jed Azul e Branco Intermediário 6 meses

8º Khan Pad Marrom Avançado 6 meses

9º Khan Kaoh Marrom e Branco Avançado 6 meses

10º Khan Sib Vermelho Avançado 6 meses

11º Khan Sib Ed Vermelho e Branco Instrutor em treinamento 12 meses

12º Khan Sib Song Preto Instrutor 30 meses

13º Khan Sib Sam Preto e Branco Professor 36 meses

14º Khan Sib Sih Prata Mestre Nomeado (IFMA e


WMC)

15º Khan Sib Hah Ouro Grão-mestre Nomeado (IFMA e


WMC)

16º Khan Sib Hok Ouro e Prata Grão-mestre Honorário Nomeado (IFMA e
WMC)
RITUAIS
YOK KRU OU KHUEN KRU

É o ritual de iniciação na arte do Muay Thai, quando o professor aceita o estudante como aluno
para treina-lo. Na Tailândia atual, muitos acampamentos profissionais já não aderem a esta tradição,
mas, em escolas das províncias tailândesas ainda é seguido este importante ritual.
A cerimônia envolve o aluno que pretende entrar na escola de Muay Thai, onde ele primeiro
aprende o Wai Kru que deve executar para o professor, com isso mostrando seu respeito e dedicação
ao acampamento (escola). Aproveitando o tempo de estudo para aperfeiçoar a dança, garantindo
assim um grande oferecimento ao professor. Oferecimento este que é chamado de “joss”, e acorre
em três momentos:

1º- Oferece um pequeno pano branco representando a confiança no professor, e que ele não deixará
faltar vestimentas adequadas, e não permitirá que sua integridade física seja ameaçada sem ser em
combate.

2º- Uma flor branca representando o desejo de adquirir sabedoria, o caminho correto de luz e paz
por intermédio do professor.

3º- Uma vela com seis ou nove moedas representando a confiança que o professor não o deixará
desamparado financeiramente, e também que confiará ao professor todo valor que seja obtido pelas
suas lutas.

Após ter feito o oferecimento, o professor aceitará estudante como parte de sua família na
escola, depois colocará o mongkon (amuleto sagrado) na sua cabeça e o prajied (também amuleto
sagrado) em seu bíceps esquerdo, e então o professor concederá uma benção ao pugilista, o
mongkon será tirado de sua cabeça, e o pajied permanecerá em seu braço.
OBS: Tradicionalmente o ritual é feito nas quintas-feiras, por ser o dia dedicado ao professor.

KROP KRU

É a cerimônia de passagem da condição de aluno para professor.

WAI KRU

O wai kru se traduz literalmente como “curvar-se ao professor” ou “respeito ao professor”, é uma
demonstração de respeito e de gratidão dos alunos a seu professor, uma forma de homenagear
todos os professores e mestres. O ritual tem basicamente como proposito três fundamentos:

1º- prestar uma homenagem ao mestre por ter ensinado a arte do Muay Thai.

2º- Mostrar através da e suas técnicas a sua escola de origem com suas particularidades e diagramas,
evitando assim lutas entre lutadores da mesma escola.
3º- Criar um campo de proteção contra espíritos e energias negativas, elevando e mente dos
lutadores a um nível maior e espantando o medo de seus corações.

RAM MUAY

O Ram Muai (movimento de dança do lutador) é um dos rituais mais importantes do Muay Thai,
onde os lutadores executará vários movimentos que imitam animais, profissões e guerreiros no
campo de batalha. Ele originou-se antes da existência dos ringues. Estes movimentos eram para que
o lutador pudesse aquecer-se, esticando-se e testando a área de combate. Com o tempo, estes
movimentos foram transformando-se nos rituais elaborados de hoje. Geralmente a mesma
sequência é repetida três vezes no rítimo da música em homenagem a Buda; a seu mestre/escola; e
todos os lutadores presentes e seus antepassados. Cada escola tem seu próprio Ram Muay e todos
os lutadores da escola fazem os mesmos movimentos, que conduz o lutador pelos quatro cantos do
ringue. Este ato representa as quatro virtudes: Compaixão; Temperança; Prudência e Justiça. Uma
vez que o Ram Muay for concluído, o lutador se curva para o canto de seu oponente afim de
demonstrar respeito a ele e sua escola, e cada um deles retorna ao seu corner para as bençãos finais
de seu treinador.

ENTRADA NO RINGUE

Quando o lutador pisa no ringue, ele obrigatoriamente deve passar por cima da corda mais alta
para não quebrar a aura, nunca sob ou entre as cordas. Este é um gesto simbólico relacionado a
cultura Thai. Nesta cultura a cabeça de uma pessoa é considerada a parte mais importante do corpo,
praticamente um objeto sagrado. Os pés, por outro lado, são considerados humildes e sujos. Por isso
o lutador deve SEMPRE entra no ringue por sobre as cordas.
Começando em seu próprio corner, o lutador coloca seu braço direito sobre a corda mais alta, e
anda no sentido contrário de seu adversário pelos quatro cantos do ringue, simbolicamente isolando-
o. O ato de selar representa uma indicação a seu oponente como: ”Agora é somente eu e você“.
Sempre se deve caminhar acompanhado do balanço da música que toca, com o intuito de espantar
as energias negativas. Com isso, o fator psicológico do lutador se torna mais forte e inabalável,
envolvendo-o em um campo de proteção e espantando os pensamentos negativos, como por
exemplo a derrota no combate ou algum acidente na luta, proporcionando mais confiança em si
mesmo e o tornando mais forte, como seus antepassados guerreiros. Após isolar o ringue o lutador
posiciona-se então sozinho no centro e ajoelha-se curvando-se em direção a sua cidade ou
campo/escola, executando então o wai kru ram muay.
AMULETOS SAGRADOS

MONGKON

O mongkon é um amuleto de proteção para o lutador em forma de coroa e é único na escola. Os


lutadores nunca possuem um mongkon próprio, ele pertence ao mestre/escola e só pode ser tocado
pelo treinador. Ele é colocado e retirado de sua cabeça pelo seu mestre ou professor, e serve para
lembrar que o lutador está no ringue representando a seu mestre/escola e não a si mesmo. O
mongkon é utilizado apenas durante a realização do Wai Kru Ram Muay, todos os lutadores da escola
utilizam o mesmo mongkon, após a cerimônia o treinador retira-o da cabeça do lutador e o abençoa
antes do combate. É um amuleto sagrado para os lutadores Tailandeses, e eles crêem que seu uso
evita ferimentos graves durante o combate, e expulsa os espíritos ruins e toda a energia negativa.

Existem três modelos de mongkon:

1- Com a cauda levantada para cima, indica que o lutador é do sul da Tailândia.

2- Com a cauda para baixo, indica que o lutador é do norte da Tailândia.

3- Com a cauda reta, indica que o lutador foi criado nas planícies centrais da Tailândia.

OBS: Lutadores que não são de origens Tailandesas podem utilizar que lhe agradar mais.

PRAJIED

Prajied (“encanto de boa sorte”) é um bracelete feito de cordas de diferentes cores, que difere do
mongkon, este amuleto é utilizado durante todo o combate. O lutador só pode usar um em cada
braço, amarrado na altura do bíceps, ou apenas um no braço esquerdo. Também é abençoado por
monges budistas, afim de trazer proteção ao lutador durante o combate e em seus treinos. Ele se
torna um amuleto pessoal com energia do próprio lutador. Os prajieds geralmente são dados ao
lutador pela família ou por monges, como talismã de proteção para não se machucarem durante
seus treinos e lutas. Inicialmente o Muay Thai na Tailândia não era dividido em graduações, e o
prajied tinha apenas a função de proteção, com a introdução do Muai Thay nos países ocidentais foi
necessário a sistematização de níveis, que foi determinada inicialmente pela EMTU ( Europen Muai
Thay Union ), preservando o prajied e dando-lhe uma nova função: Diferenciar o nível de cada
lutador. Foi adotado pelas principais organizações de Muai Thay do mundo. Cada entidade possui seu
sistema de graduação e currículo técnico. No Brasil usamos o sistema de graduação “KHAN” de
acordo com a IFMA (International Federation of Muai Thay), com o total de 16 graduações cada uma
com a cor diferente, representando o nível de conhecimento e tempo de cada aluno dentro do Muai
Thai.
OBS: Em nenhuma parte do mundo o praticante de Muay Thai usa faixa na cintura como forma de
graduação, e sim o prajied nos braços, como é de costume por todo lutador Tailandês. No Brasil
usava-se a palavra kruang para se definir o nome da corda que simbolizava as graduações. Na
realidade o nome correto é prajied, como já foi apresentado, pois esse é o termo usado na Tailândia.

PONG MALAI

Pong Malai é algo como uma grinalda de flores, usada em torno do pescoço do lutador quando
entra no ringue. Traduzindo literalmente, significa algo como “grupo de flores” e tem a finalidade
quase idêntica a dada pelos Havaianos. Ele é dado ao lutador por amigos e serve como desejo de boa
sorte, e felicitação pela vitória. Ele faz parte da cultura Tailandesa fora do ringue de boxe.

NOMENCLATURA DE MUAY THAI TRADICIONAL

TAH KUM - Posição de luta (guarda)

TAH YANG - Movimentação de pé


TOUW NAM - Movimentação para frente
TOUW TAM - Movimentação para trás
TOUW SAI - Movimentação para esquerda
TOUW KWA - Movimentação para direita

SALAB TOUW - Troca de pé


TAH YANG SALAB TOUW - Movimentação de troca de pé
TAH YANG SALAB FAN PLA - Movimentação de troca de pé na diagonal
TAH YANG PAI KWA - Avança levantando o joelho direito
TAH YANG PAI SAI - Avança levantando o joelho esquerdo
MHAD - Mão (socos)
MHAD PAHSOM - Combinação de socos
MHAD NUM - Soco com a mão da frente (mão nº1)
MHAD TRONG - Soco com a mão de trás (Braço reto)
MHAD TAWARD - Soco cruzado (curto)
MHAD SUEY - Soco gancho para cima
MHAD WEANG - Soco cruzado (longo)
MHAD CHEANG - Soco em diagonal para cima
MHAD KOUK - Soco descendo (swing)
MHAD GLAB - Soco giratório (giro de mão)
MHAD WEANG GLAB - Soco cruzado longo com giro de mão (dois socos)
MHAD KADROTEE - Soco saltando
HANUMAN TAWAI WEN - Entra saltando com soco duplo no rosto (Muay Boran)

SOK - Cotovelos
SOK PAHSOM - Combinação de cotoveladas
SOK TEE - Ponta do cotovelo de cima para baixo
SOK TAD - Cotovelada lateral reta
SOK SOB - Cotovelada de cima para baixo
SOK NGAD (NAI) - Cotovelada de baixo para cima
SOK KA TUNG - Cotovelada de baixo para cima com o corpo virado
SOK KA TUNG GLAB - Cotovelada de baixo para cima girando de costas
SOK YEP - Cotovelada com escalada
SOK CHEANG - Cotovelada de baixo para cima na diagonal
SOK GLAB - Cotovelada giratória
SOK PUM - Cotovelada frontal
SOK KADROTEE - Cotovelada saltando
SOK KUM - Cotovelada dupla
SOK PUANG MALAI – Defesa de soco por dentro com cotovelada descendo (Muay Boran)

KHAO – Joelhos
KHAO PAHSON – Combinação de joelhadas
KHAO TRONG – Joelhada reta com a perna detrás
KHAO TEEP – Joelhada com a perna da frente (empurrando)
KHAO TAD – Joelhada lateral
KHAO TEE – Joelhada para dentro (parte interna do joelho)
KHAO CHEANG – Joelhada na diagonal
KHAO KONG – Joelhada de cima para baixo (descendo)
KHAO NOI – Joelhada frontal baixa na coxa
KHAO LA – Joelhada e canelada ao mesmo tempo (escora)
KHAO KUM – Joelhada dupla
KHAO KADROTEE – Joelhada saltando
HAK KOR ERAWAN – No plam puxa a cabeça para dar joelhada frontal no rosto (Muay Boran)
DTEH – Chutes
DTEH PAHSOM – Combinação de chutes
DTEH TRONG – Chute reto com a perna detrás
DTEH TAD – Chute lateral
DTEH CHEANG – Chute subindo na diagonal
DTEH TAWARD – Chute lateral passando
DTEH TAWARD GLAB – Chute duplo indo e voltando
DTEH GLAB LANG – Chute giratório em gancho
DTEH GLAB – Chute giratório (qualquer um)
DTEH KADROTEE – Chute saltando
TEEP – Empurrar com a perna da frente
TEEP TRONG – Empurrar com a perna detrás
TEEP KHANG – Empurrar de lado com a faca do pé
TEEP DHOB – Empurrar para baixo (chute descendo)
TEEP GLAB LANG – Empurrar girando
TEN KWARD LAN – Chute por baixo das pernas (rasteira)
BATA LOOP PAK – Chute frontal empurrando o rosto (Muay Boran)
CHAROKED FAAD HANG – Chute giratório em gancho (Muay Boran)

DEFESAS (BLOQUEIOS)

PONGKAN – Defesa em geral


TAD MALA – Defesa com cotovelos e braços
KHAO BANG NOG (NOI) – Defesa com joelhos para fora (canela)
KHAO BANG NAI – Defesa com joelhos para dentro (canela)
PRA RAM NAOW SORN – Defesa de cotovelada dupla descendo, defende com uma mão e ataca com
soco em gancho.

TECNICAS AGARRADAS

PLAM – Segura em cima na cervical


KOD RAD – Arremesso (clinche)
CHAP KHAO TEE KHAO – Segurar em cima (cervical) e aplicar joelhada
LAD EWH TEE KHAO – Segura na cintura e aplica joelhada

CUMPRIMENTO DE MUAY THAI

SAWADEE – Saudação (início das aulas)


SAWADEE KRAP – Cumprimento masculino
SAWADEE KAA – Cumprimento feminino
KAA KRU MUAY – Cumprimento ao professor
KAA ARJARN MUAY – Cumprimento ao mestre
NOMENCLATURA POR GRADUAÇÃO

11º KHAN – KRU FUENG SORN – Professor em treinamento (instrutor)


12º KHAN – KRU PUH CHUAY – Professor assistente (instrutor)
13º KHAN – KRU – Professor (treinador)
14º KHAN – ARJARN – Mestre
15º KHAN – ARJARN YAI – Grão-Mestre
16º KHAN – POR RA MA JARN – Grão-mestre honorário

COMANDOS

CHOK – Iniciar a luta


YOOT – Parar a luta
YAK – No clinche parar a luta afastar e recomeçar

CONTAGEM EM TAILANDÊS

01 – NUENG (num) 06 - HOK


02 – SONG 07 – JED
03 – SAM 08 - PAD
04 – SIH 09 – KAOH
05 – HAH 10 – SIB

CONHECIMENTOS GERAIS

O Muay Thai confunde-se com a origem do povo Tailandês com mais de 2200 anos. Há varias
gerações atrás, antecessores do povo Tailandês migraram da China central para onde hoje é a
Tailândia, em busca de liberdade e terras férteis para a agricultura. Do seu local de origem (China)
até o seu destino (Sião/Tailândia) os Tailandeses foram hostilizados constantemente por bandidos;
senhores feudais Chineses; animais e acometidos por varias doenças. Para se protegerem e manter a
saúde criaram um método de luta chamado “CHUPASART”. Esta luta fazia uso de varias armas como:
espadas; facas; lanças; bastões; machados; escudos; arcos e flechas. Nos treinamentos ocorriam
vários ferimentos graves, com o propósito de reduzir os ferimentos, os Tailandeses criaram um
método de luta sem armas, podendo assim treinar em época de paz sem se ferirem. No início era
muito parecido com o kung fu Chinês, com o passar dos tempos foi se modificando e transformou-se
no estilo de luta de hoje. Até 1920 não era utilizado nenhum tipo de proteção, apenas cordas de
algodão amarradas nas mãos até a metade dos braços.
O rei Pra Chao Sua mais conhecido como o “rei tigre”, foi um dos maiores lutadores de todos os
tempos. Como o rei era proibido de participar das lutas, ele (o rei tigre) usava uma mascara de tigre
como disfarce para poder competir. Outro grande lutador foi Nhai Khon Tom, segundo a lenda, ele
foi capturado pelo exército Birmanês em um de seus vários confrontos, e só seria libertado se
derrotasse alguns lutadores Birmaneses, o resultado foi a sua liberdade após ganhar 12 combates
seguidos. Apidej Sit Hirun é considerado uma lenda viva na Tailândia, campeão muitas vezes no
lupinee e radidamnoen chegou a ser condecorado pelo rei da Tailândia. Apidej foi um dos maiores
lutadores de Muay Thai de todos os tempos, tendo um invejável cartel de mais de 400 lutas e apenas
duas derrotas. Destacado por sua técnica e força, durante muito tempo Apidej foi temido por seus
adversários e adorado pela multidão de apaixonados pelo esporte. Tamanha era a força de seus
chutes, que os estalos eram ouvidos nas arquibancadas em alto e bom som, com tanta agressividade
e força em seus chutes seis de seus adversários morreram em combate contra ele. No dia 5 de
fevereiro de 1963 no lupinee Apidej enfrentou Sompong Chareonmuang, um lutador muito agressivo
e jamais derrotado, Apidej quebrou o braço de Sompong quando ele tentou bloquear o seu chute,
muitos outros lutadores encontraram a mesma angústia ao enfrenta-lo. Tão poderosos eram seus
chutes tanto de esquerda quanto de direita, que ao chutar as pernas de seus adversários elas eram
quebradas a ponto da plateia virar o rosto para não ver aquela cena. Vivo ainda hoje, foi feito uma
estátua em sua homenagem em frente ao instituto do Muay Thai em Bangkok.
O Muay Thai era chamado de ram mad muay, eo rei Ramall mudou o nome para Muay Thai Boran
ou simplesmente Muay Boran, que também é conhecido como “luta da liberdade”; “arte dos livres”;
”arte das oito armas”, pois caracteriza-se pelo uso combinado dos punhos; cotovelos; joelhos;
canelas e pés.
Na Tailândia o dia 17 de março é considerado o dia do Muay Thai, e a quinta-feira é um dia
sagrado dedicado aos mestres e professores.
Como na Tailândia o Muay Thai é uma paixão nacional, existem estádios famosos de lutas como o
LUPINEE; LETHWEI; RADIADAMNOEN, neles se consagraram grandes lutadores Tailandeses e de
outras nacionalidades, inclusive o Brasileiro Cosmo Alexandre.

LUTADORES DA ATUALIDADE:

Buakaw Por Pramuk (Tailandês) King Star (Tailandês)


Rambaa Somdet (Tailandês) Cosmo Alexandre (Brasileiro)
Giorgio Petrossyan (Armênio)

LUTADORES APOSENTADOS

Apidej Sit Hirun (Tailandês) Dida Diafat (Francês)


Ramon Dekkers (Holandês) Arthur Mariano (Brasileiro)

MUAY THAI – Arte marcial Tailandêsa


NAK MUAY – Praticante de Muay Thai
KAI MUAY – Local de treino de Muay Thai
SOM KOO – Treinamento de sparring (luta)
LOH PAO – Treinamento com paô
KAAD CHUEK – São cordas usadas nas mãos como luvas durante o combate no Muay boran
MUAY BORAN – Arte marcial antiga praticado com cordas amarradas nas mãos até o meio do braço
MAE MAI – Luta combinada usada como defesa pessoal
TOILON – Boxe ao vento (sombra)
KRABI KRABONG – Técnicas de Muay Thai com armas (bastão e espada)
LUK MAE – Técnicas de cotoveladas joelhadas e socos com saltos e escaladas
YAM SAM KHUM – Postura de três passos sagrados do Ram Muay