Você está na página 1de 6

A ROBÓTICA NA EDUCACÃO

João Batista do Nascimento


SENAI – SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM INDUSTRIAL
Av. Olívia Fagundes (Vila Vitória), 32 - Paranaíba
CEP: 75503-970 – ITUMBIARA – GO

da robótica educacional uma inovadora ferramenta pedagógica


Resumo: Apresentamos a robótica através do uso de kits de
para todas as faixas etárias.
robótica pedagógica como o da LEGO. Com isso pretendemos
Aprende-se brincando, pela resolução de problemas concretos.
introduzir conceitos básicos utilizados em robótica como o uso
Os primeiros robôs são montagens bem simples e vão
de componentes como controladores, motores, atuadores e
evoluindo em complexidade, incorporando novos sensores,
sensores; bem como a escolha apropriada do modelo de base
engrenagens, motores e – principalmente – novos conceitos.
do robô; e a programação de seu controlador para solucionar
Em resumo, a robótica educacional ou robótica pedagógica, é
algum problema. A abordagem será feita de forma abstraída,
caracterizada por ambientes de aprendizagem que reúnem
visando dar uma visão abrangente de robótica sem se ater a
materiais de sucata ou kits de montagem compostos por peças
detalhes como a mecânica envolvida em componentes mais
diversas, motores e sensores controláveis por computador e
elementares como engrenagens nem em algoritmos mais
softwares que permitem programar o funcionamento dos
complexos como o de localização espacial. As atividades
projetos montados. Todos esses elementos colocam novos
práticas propostas aqui consistem na montagem de robôs, e
problemas e exigem resoluções práticas que geram interesse e
posteriormente no seu controle e programação.
conhecimento.
Uma discussão sobre a robótica educacional também faz parte
Encontramos a robótica também no meio industrial, onde, a
da essência deste trabalho.
cada dia que passa está mais presente, através da adoção de
Palavras Chaves: Robótica, Educação, Kits de Robótica, robôs em substituição ao trabalho humano. Podemos citar
LEGO. como exemplo as montadoras de automóveis, que na suas
linhas de montagem utilizam a robótica para realizar serviços
Abstract: Introducing the robotics through the use of kits of
demasiado repetitivos e pesados para o ser humano.
robotics educational as the LEGO. With this we introduce basic
concepts used in robotics as the use of components such as Contudo, o processo de significação que envolve a robótica
controllers, motors, actuators and sensors, as well as the como mecanismo capaz de criar dispositivos ou seres para
appropriate choice of the basic model of the robot; and the auxiliar os humanos em suas atividades, já foi pensado por
programming of your controller to solve a problem. The grandes nomes da mitologia grega e judaica e artista renomado,
approach will be made so abstracted, in an attempt to give a como o polímata italiano Leonardo Da Vinci. Somente após
comprehensive overview of robotics without ater the details muitos anos cunharam o termo “robô”, por meio de obras de
such as the mechanics involved in components more basic such ficção científica.
as gears or algorithms more complex as the spatial location.
The practical activities proposed here consists in the assembly 2 APLICAÇÕES DA ROBÓTICA
robots, and subsequently in its control and programming.
Como dito anteriormente, a robótica engloba diferentes áreas
A discussion of the educational robotics also is part of the de conhecimento humano como mecânica e eletrônica. Em
essence of this work. computação, a robótica engloba diferentes tópicos que podem
Keywords: Robotics, Education, Kits of Robotics, LEGO. ser abordados para o desenvolvimento de um robô, com foco
no software que este robô irá possuir – que determina em um
nível mais alto na hierarquia em relação ao hardware como o
1 INTRODUÇÃO robô irá funcionar. Alguns robôs chegam a existir somente na
Robótica é uma ciência multidisciplinar onde são aplicados virtualidade, sendo feitos totalmente de software.
conhecimentos diversos de microeletrônica (peças eletrônicas Dentre estes tópicos, temos: autonomia, resolução de
do robô), noções de computação (softwares) e de lógica de
problemas, modelos matemáticos (físicos) da cinemática e/ou
programação, engenharia mecânica (projeto de peças dinâmica, mapeamento, planejamento de movimento, controle
mecânicas do robô), física cinemática (movimentos e de movimento, controle de força, design de robô e detecção de
articulações do robô), matemática, inteligência artificial, dentre
obstáculos. Estes tópicos normalmente são vistos em unidades
outros saberes. Essas características, aliadas ao curriculares variadas, como: métodos matemáticos, robótica,
desenvolvimento prático de habilidades pessoais como: visão computacional, inteligência artificial, computação
organização, raciocínio lógico, cooperativismo, senso de
gráfica, programação, engenharia de software, telerobótica,
liderança e a criatividade na resolução de problemas, fazem
Mostra Nacional de Robótica (MNR) 1
interação humano-robô, aprendizado de máquina, dispositivos que meramente reproduzem a aparência física do
nanotecnologia e háptica. animal, outros reproduzem seu comportamento através de
mecanismos de inteligência artificial, e alguns tentam simular
A robótica apresenta diversas aplicações para o homem
tanto a aparência e o comportamento do ser estudado, mas
contemporâneo, uma das mais conhecidas é a aplicação
estes últimos ainda são em menor número devido a
industrial, mas robôs podem ser usados para uma vasta gama
complexidade de trabalho envolvida no desenvolvimento de
de finalidades, como entretenimento (ex: brinquedos, atores,
tais robôs. Outros ainda são entidades somente de software
monstros de filmes), educação, realização de ações a distância
“como citado anteriormente”, que existem em ambientes
e exploração de ambientes insalubres.
virtuais em aplicações como por exemplo, a simulação
Algumas destas e outras aplicações são descritas a seguir. organizacional.
A háptica que é o estudo do tato ou toque, e possibilita que Uma recente aplicação da robótica é a melhoria artificial do ser
sejam desenvolvidos robôs com um grau de sensibilidade humano através de dispositivos como exoesqueletos. Estes
tamanho que torna-se viável o uso de dispositivos robóticos dispositivos são “vestidos” por uma pessoa que pode passar a
para auxiliar cirurgias que requerem precisão e delicadeza. aparentar força e velocidade sobre-humanas graças a potência
dos motores e outros elementos como molas em sua estrutura.
Robôs também podem ser utilizados para explorar ambientes Outro ramo da robótica é o de nanorobôs, ou seja, robôs
inóspitos ou de difícil acesso ao homem, como uma região
construídos na escala dos nanômetros. Como exemplos de uso
vulcânica, o fundo do mar, ou mesmo a superfície de outros desses robôs temos os estudos atuais que estão sendo feitos
planetas. E não apenas isso, como também uma propulsão a gás para desenvolver robôs que possam entrar na corrente
frio – esta necessária para realizar manobras e se deslocar em
sanguínea do homem e eliminar vírus que seu sistema
ambientes com atmosfera fina ou sem qualquer ar, como ocorre imunológico e as drogas não conseguem combater, ou ainda
com asteroides. Em um futuro não muito distante os para realização de cirurgias.
drones voadores (Figura 1) podem não estar mais limitados a
explorar a Terra, chegando também ao espaço. Ao menos é isso
o que afirma a NASA, que quer colocar esses aparelhos para 2.1 Kits Robóticos
coletar e analisar amostras de asteroides e outros planetas. Para facilitar o processo de construção de robôs,
Obviamente, não será uma simples questão de lançar para o principalmente para principiantes, existem diversos kits de
espaço os modelos que temos no mercado. Para começar, suas robótica que são usados no âmbito educacional. Dentre os mais
estruturas precisarão ser muito mais resistentes, para serem conhecidos estão os kits Lego, no qual iremos apresentar estes
capazes de resistir às condições adversas dos locais para onde kits a seguir, conforme (Figura2).
forem. Em segundo lugar, estamos falando de um ambiente Kits Lego Mindstorms EV3
sem GPS e longe demais da Terra; logo, eles terão que
conseguir voar de maneira autônoma.
Por falar em voo, os drones, que são chamados de “Extreme
Access Flyer” (“Planador de Acesso Extremo”, em português),
precisarão ter rotores bem maiores. E não apenas isso, como
também uma propulsão a gás frio – esta necessária para realizar
manobras e se deslocar em ambientes com atmosfera fina ou
sem qualquer ar, como ocorre com asteroides.
Felizmente, seu tamanho diminuto também promete ser
bastante vantajoso: visto que mesmo isso não deve ser
suficiente para evitar alguns acidentes, a NASA planeja enviar
esses drones em grandes quantidades para os locais a serem
estudados. Abaixo você pode conferir um dos modelos de
protótipos que já foram criados para este fim.
Figura 2. Kit de robótica Lego EV3.
Todas as ações que o robô deve executar serão definidas pelo
usuário nesse ambiente. Os programas são escritos utilizando a
linguagem LEGAL. O programa, uma vez escrito e compilado,
será descarregado no módulo de controle do robô via cabo
serial. Ao término deste processo, o robô estará pronto para
funcionar de forma autônoma e poderá ser desconectado do
computador principal. Porém, esse kit de programação é
limitado ao número de sensores que contém, pois tem uma
programação orientada a eventos. Um sinal capturado por um
sensor dispara um desses eventos, porém não é possível
programar uma função que interaja com vários sensores ao
mesmo tempo.
Figura 1. Drone da NASA criado para explorar asteroides,
planetas e lua. LEGO

Além dessas aplicações, também podemos usar robôs para A tecnologia conhecida como LEGO Mindstorms é uma linha
interagir com o ser humano, ou para estudar o comportamento de kits, lançada comercialmente em 1998, voltada para a
social do homem ou de animais. Alguns desses robôs são educação tecnológica. É constituído por um conjunto de peças
de plástico, tijolos cheios, placas, rodas, tijolos vazados,
Mostra Nacional de Robótica (MNR)
motores, eixos, engrenagens, polias e correntes, acrescido de
sensores de toque, de intensidade luminosa e de temperatura,
controlados por um processador programável. Os kits mais
recentes são os kits EV3. Esses kits podem ser vistos na Figura
3.

Figura 4. Tela de programação EV3.

Os programas desenvolvidos nesses ambientes podem ser


transmitidos para o controlador EV3 através de uma conexão
Figura 3. Detalhes do kit EV3, apresentando o controlador
USB ou Bluetooth.
conectado a seus sensores e motores.
Os ícones dessa linguagem equivalem a instruções de baixo
2.1.1 Programação de robôs nível de programação dos dispositivos robóticos, pois são
correspondentes a ativação de motores e a detecção de sinais
Existem diversas formas de se programar um robô. A mais nos sensores, entre outros comandos.
elementar e mais complexa é através da montagem de circuitos
eletrônicos que correspondem ao programa. Também é
possível programar robôs em linguagens de programação 3 ROBÓTICA EDUCACIONAL
tradicionais como C/C++ e Java. Neste caso, deve-se buscar As tecnologias da informação e comunicação se fazem
por uma biblioteca ou API (Application Programming Interface presentes no cotidiano, tornando-se um aspecto cultural e
- interface de programação de aplicações) correspondente reproduzido entre os membros de uma dada coletividade.
àquele robô para a determinada linguagem. Podemos entender que as tecnologias subjacentes às idéias dos
Alguns kits de robótica também apresentam suas próprias sujeitos são parte da história das relações humanas, constituem-
linguagens e ambientes de programação. Algumas dessas se em um aspecto cultural, arraigado as dinâmicas sociais. Faz-
linguagens são programadas através de ícones, como veremos a se impraticável separar o humano de seus bens materiais, assim
seguir. como bens simbólicos a ele subjacentes. A tecnologia, como
objeto que demanda tanto aspectos simbólicos (conhecimento),
Linguagens Gráficas quanto vida material, por meio do aparato digital construído
Uma linguagem de programação gráfica é aquela cujo são produzidos, reproduzidos e utilizados pela humanidade.
programa é todo feito clicando, arrastando e soltando ícones na Dentro desta perspectiva cultural de desenvolvimento da
área de desenvolvimento de um ambiente de programação. A ciência, da técnica e criação de tecnologias, surgem artefatos
ordem dos ícones, bem como parâmetros (opções) que podem tecnológicos capazes de garantir comunicação e informação.
ser definidos neles especificam o comportamento do programa Despontamos para uma revolução tecnológica (CASTELLS,
criado. 1999), a qual preza pela aplicação de conhecimentos e
A linguagem gráfica de programação de robôs mais conhecida informação para geração de novos conhecimentos e
é a LabView, que acompanha o ambiente de programação Lego dispositivos de processamento e comunicação da informação
Mindstorms Software (no kit EV3), como mostrado abaixo em um ciclo de realimentação cumulativo entre inovação e seu
(Figura 4). uso (CASTELLS, 1999, p.69).
Hoje, com os novos recursos tecnológicos, levando em conta as
diversas possibilidades que os mesmos oferecem, o indivíduo
tem a possibilidade de se tornar também produtor de técnicas e
tecnologias. Estes artefatos tecnológicos adentram diversos
âmbitos da vida social, nos deteremos neste trabalho ao
contexto educacional.
Portanto, compreendemos que as novas tecnologias chegam ao
campo educacional como uma das formas para potencializar
esta nova forma de encarar o ensino aprendizagem, buscando
em suas possibilidades pedagógicas um ensino dinâmico,
inquiridor, no qual o aluno esteja motivado a buscar por conta
própria respostas aos seus questionamentos.
Apresentamos a robótica educacional como mais uma
possibilidade tecnológica para ser utilizada em sala de aula de
Mostra Nacional de Robótica (MNR) 3
forma a auxiliar o professor em sua prática pedagógica. Tal RoboCup1 e First LEGO League (FLL)2, dentre outros,
tecnologia, inovadora no âmbito da educação vem ganhado objetivam além de mobilizar conhecimentos da educação
espaço e as poucos desvendando contribuições relevantes para científica e tecnológica relacionados com a robótica,
o processo de ensino aprendizagem. proporcionar e divulgar os benefícios desta ferramenta para
aprendizagem. Contudo, para os integrantes destas competições
Contribuições estas que divergem da concepção tradicional de
tenham êxito nas atividades propostas, torna-se imprescindível
ensino. No ambiente de robótica educativa o aluno é
uma preparação e familiarização com a tecnologia e esta
constantemente desafiado a pensar e sistematizar suas idéias,
educação se dará por meio da incorporação da robótica no meio
testando suas hipóteses em busca da efetivação da atividade
educacional, a qual proporcionará melhoramentos na
que esta sendo desenvolvida, com isso, há um estimulo ao
aprendizagem dos alunos usuários.
pensamento investigativo e ao raciocínio-lógico do aluno, o
que denota a não passividade do mesmo diante da construção Assim, para haja efetivamente melhoramentos na qualidade do
de um dado conhecimento. ensino e da aprendizagem do aluno, o professor e a mediação
que o acompanha no processo educativo, bem como sua
Contudo, a tecnologia, sem uma mediação pedagógica
concepção de educação devem ser alvo de reflexão. Como
adequada à realidade de cada contexto educacional, poderá
argumentado em nossa introdução, a educação com caráter
gerar resultados pouco significativos quando se leva em
inclusivo também em seu aspecto digital deve ser privilegiada,
consideração uma formação crítica e inquiridora dos meios
considerando o contexto societário emergente.
digitais e mídias em geral. Uma formação social capaz de dar
1
voz e vez ao sujeito, acarretando transformações em sua O Robocup é uma competição a nível mundial que se
relação consigo e seu entorno, de forma a lhe garantir a desenrola todos os anos. Visa o estudo e desenvolvimento da
ampliação do ser cidadão. Inteligência Artificial (IA) e da Robótica, fornecendo desafios
e problemas onde várias tecnologias e metodologias podem ser
Em épocas atuais tal recurso tecnológico vem adentrando os
combinadas para obter os melhores resultados. (WIKIPEDIA,
espaços escolares e em grande parte das experiências é
2015).
utilizado kits próprios para montagem, com peças específicas
2
para construção do robô desejado. Um dos exemplares mais FIRST LEGO League (FLL) é um programa internacional
utilizado desses kits é justamente o da empresa LEGO, a qual sem fins lucrativos, para jovens com idades de 9 a 14 anos nos
abriu espaço, juntamente com o software educacional para Estados Unidos da América e no Canadá, e de 9 a 16 anos nos
realização da programação dos dispositivos robóticos. demais países. Criada pela Fundação FIRST ("For Inspiration
and Recognition of Science and Technology") com a ajuda do
Nestes kits de robótica encontramos peças como: polias, eixos,
LEGO Group. A prova de robótica envolve utilizar princípios
motores, engrenagens, sensores, conectores e vários outras
de engenharia para criar e programar um robô de um material
peças que irão auxiliar na estruturação do robô. No caso da
desenvolvido pelo Massachusetts Institute of Technology
empresa LEGO, os componentes do kit são em plástico,
(MIT) em parceria com o LEGO Group: o LEGO Mindstorms.
apropriado para o manuseio pelas crianças, possuindo um
O robô, construído em equipe pelos jovens, terá que cumprir
contexto lúdico, agregando prazer e instinto de brincadeira na
várias tarefas e soluções ligadas ao tema selecionado para o
montagem do protótipo.
ano. (WIKIPEDIA, 2015).
Após a montagem do robô, inseri-se a programação, na qual o
usuário, seja criança ou adolescente, poderá fazer com que o 4 MATERIAIS E MÉTODOS
protótipo por ele construído realize determinadas tarefas, como
andar em circuito com obstáculos, carregar objetos, chutar uma Realização das oficinas
bola, dentre outros. Esta é a parte prática do curso. O monitor, agora formado para
Esta inovadora tecnologia educacional, já é bastante difundida uso da robótica, orienta os alunos a dividirem em grupos de no
em alguns países. Holanda e a Alemanha já possuem a máximo 6 alunos. É um trabalho que visa colaboração, onde
Robótica Pedagógica em 100% das escolas públicas. Inglaterra, deve haver pequenos desníveis de conhecimento para haver
Itália, Espanha, Canadá e Estados Unidos caminham na mesma trocas significativas. Neste momento devem ser consideradas
direção. Alguns países da América Latina já adotam suas pelo monitor quais são as expectativas dos alunos sobre
primeiras estratégias de abrangência nacional. É o caso, por robótica, o que pode ajudar o monitor a descobrir o nível real e
exemplo, do México e do Peru, que segundo o autor chega ao potencial de conhecimento dos alunos.
ano 2008 à marca de 3 mil escolas públicas com aula de O curso será dividido em duas partes, uma teórica, objetivando
robótica educacional. (QUINTANILHA, 2008). especificar o que é robótica, como as oficinas serão
A OBR tem como objetivo despertar e estimular o interesse desenvolvidas e as funções do grupo na construção e
pela Robótica, áreas afins e a Ciência em geral e promover a programação do robô. A segunda parte do curso consistirá em
difusão de conhecimentos básicos sobre Robótica de forma aulas práticas, as quais têm como finalidade a aquisição de
lúdica e cooperativa, promover a introdução da robótica nas conhecimentos através da práxis por meio do projeto,
escolas de ensino médio e fundamental; proporcionar novos montagem e programação dos robôs. Nesta etapa
desafios aos estudantes; aproximar a universidade dos ensinos trabalharemos o desenvolvimento da coordenação motora fina
médio e fundamental; identificar os grandes talentos e e do pensamento seqüencial. Para alcançar as competências
vocações em Robótica de forma a melhor instruí-los e descritas seguimos duas etapas denominadas: Imitação I e
estimulá-los a seguir carreiras científico-tecnológicas. A OBR Imitação II, construção livre e controle e programação de
procura ainda colaborar no desenvolvimento e aperfeiçoamento robôs.
dos professores e colaborar com a melhoria do ensino em geral. Imitação I e Imitação II: os conceitos referentes a montagem
(OBR, Unicamp, 2009). de protótipos serão construídos através dos processos de
Tanto a OBR como os demais eventos envolvendo competições imitação, tentativa e acerto, erro construtivo e formação de
de robótica, inclusive em âmbito internacional, tais como conceitos de robótica .
Mostra Nacional de Robótica (MNR)
Construção livre: Processo mais elaborado, pois de posse dos engrenagem, movimento, necessidade de executar uma
conhecimentos necessários para se montar o protótipo, cada determinada tarefa.
grupo de alunos decidirá como deverão ser as estruturas de
cada protótipo para atender as exigências de uma dada tarefa. 6 CONCLUSÕES
Esta etapa requer estruturas cognitivas como planejamento,
capacidade de trabalho em grupo, visualização de um protótipo Com as oficinas, foi possível constatar a importância de mais
final e depuração. um recurso para a educação, o robô. Com o uso da Robótica,
muitos conteúdos podem ser analisados pelos alunos e
Controle e Programação: Essa etapa exige dois níveis de professores de melhor forma, uma vez que essa tecnologia
abstração; controle e programação de robôs. No primeiro, o pode ser usada de diversas maneiras e em diferentes níveis de
aluno controla (via software) as ações do robô. Isso é aprendizagem. Convém ressaltar que a tecnologia requer,
importante para que o aluno perceba a necessidade de uma ainda, um investimento financeiro expressivo, mas que vem
ação mais efetiva, que elimine movimentos repetitivos, isso se ganhando grande notação no meio acadêmico e científico
dará por meio da programação. Com a programação o aluno [d‘Abreu 1999, Barrios Aranibar et al. 2006, Silva et al. 2008,
adquire competências comunicativas, fazendo com que um Johnson 2002,Winer & Trudel 1991, Miglino & Lund 1999,
robô realize ações para agir no ambiente físico. Os robôs Rocha 2006, Pio et al. 2006]. Como foi constatado nas
devem ter funcionalidades básicas, como: pesquisas, o que se tem atualmente é o uso de robótica voltado
● um robô para poder explorar um ambiente precisa de para alunos do ensino médio, qualificação e técnico, e na sua
capacidades sensoriais; grande maioria visando preparação para as competições de
robótica.
● a cada atividade, deve controlar velocidade, posição e
orientação para que um robô a execute de maneira satisfatória; Concluímos que a robótica necessita de pesquisas não só em
questões técnicas, como também metodológica. Por isso, na
● se um robô for coletar objetos, este deve ser dotado de medida em que criamos esforços em direção à superação de
atuadores adequados; tais dificuldades, obtivemos resultados úteis que podem ser
● um robô deve executar planos e estratégias de forma aplicados para a melhoria da qualidade do processo de uso de
eficiente. robótica nas escolas, como também entendemos estar
contribuindo para que a Robótica Educacional se torne uma
A programação exige não só o domínio de um novo código área de pesquisa de fato.
lingüístico, mas também a capacidade de resolver problemas
(O que vou fazer? Como vou fazer?), fazer previsão de Um fato observado é que a utilização de robôs no processo de
problemas futuros e de possíveis soluções. Ao testar o robô, o aprendizagem ainda é uma tarefa de certa complexidade para o
aluno terá um retorno do conjunto, que poderá levá-lo a universo escolar, seja pelo seu custo, pela gama de novos
reformular o comportamento do robô. conceitos inerentes a robótica, seja pela opção educacional de
cada escola. Entretanto, com este trabalho, encontramos
transformações nos saberes práticos e pedagógicos referentes à
5 RESULTADOS E DISCUSSÃO robótica, à aprendizagem, ao ensino e ao planejamento, à
O mundo hoje está em ritmo acelerado e transforma-se avaliação, aos alunos e ao desenvolvimento de software
rapidamente. Logo o estudante precisa estar preparado para educacional.
enfrentar desafios, ampliar horizontes e atuar no presente e no
futuro com sucesso, e, mais, precisa estar qualificado para o REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS
mercado de trabalho. O profissional do novo milênio deverá
contar com uma sólida base de conhecimento e, ao mesmo Barrios Aranibar, Dennis, Viviane Gurgel, Aquiles
tempo, ser criativo para encontrar soluções para os desafios que Burlamaqui, Luiz M. G. Gonçalvez, Marcela Santos,
surgem a cada dia. A robótica, neste sentido, explora essas Gianna R. Araújo, Válber C. Roza & Rafaella A.
diversas competências no aluno. Nascimento (2006), Technological inclusion using
A robótica educacional como matéria de ensino, visa, portanto, robots, em ‘Anais do II ENRI - Encontro Nacional de
preparar jovens e adultos para montar mecanismos robotizados Robótica Inteligente’, XXVI Congresso da Sociedade
simples baseados na utilização de “kits de Brasileira de Computação - SBC2006, Campo Grande,
montagem”, fornecendo assim noções de robótica, MS, Brazil.
possibilitando o desenvolvimento de habilidades em montagem CASTELLS, Manoel. A sociedade em rede. 6. ed. São Paulo:
e programação de robôs. Em resumo, incentivar a criação, o Editora Paz e Terra,1999.
desenho, o desenvolvimento, a programação e a utilização de
um robô, que está intimamente interligada com a solução de d‘Abreu, João Vilhete Viega (1999), Desenvolvimento de
problemas do “mundo real”, podendo dar a cada um deles um ambientes de aprendizagem baseados no uso de
embasamento sólido para o desenvolvimento de seus próprios dispositivos robóticos, Anais do X Simpósio Brasileiro
projetos. de Informática na Educação, Curitiba-PR.

Durante a realização das oficinas vários desafios surgiram, Disponível em:< http://www.nied.unicamp.br/oea>
alguns foram superados e outros ainda continuam em estágio Acesso em: 01 Agosto/2015.
de latência. Um deles foi encontrar elementos mediadores que
possibilitassem a aquisição de conceitos de robótica e de d’Abreu, João Vilhete Viegas (2004), Disseminação da
disciplinas afins (Matemática, Física, eletricidade, eletrônica, robótica em diferentes níveis de ensino, em ‘Revista
etc). Os componentes do kit, que a princípio eram meras educAtiva’, Vol. 1, pp. 11–16.
ferramentas, passaram a ser signos ao constituírem elementos Johnson, Jeffrey (2002), Children, robotics, and education, em
dos manuais de montagem. Os robôs também passaram a ter ‘7th International Symposium on Artificial Life and
seu caráter simbólico ao abordarmos conceitos como Robotics (AROB-7)’, pp. 491–496.

Mostra Nacional de Robótica (MNR) 5


LEGO (2006), ‘Lego mindstorms’,
<http://mindstorms.lego.com>.
Acesso em: 01 Agosto/2015.
Miglino, Orazio&Henrik Hautop Lund (1999), ‘Robotics as an
educational tool’, Journal of Interactive Learning
Research 10, 25–48.
Pio, José Luiz, Thais Castro & Alberto Castro (2006), A
robótica móvel como instrumento de apoio à
aprendizagem de computação, em ‘XVII Simpósio
Brasileiro de Informática na Educação (SBIE)’.
QUINTANILHA, Leandro. Irresistível robô. Revista ARede,
São Paulo, ano 3, n. 34,p.10-17, mar. 2008.
ROBÓTICA educacional. In: Dicionário interativo da
educação brasileira. [s.l.]: Agência Educa Brasil, 2006.
Disponível em:
<www.educabrasil.com.br/eb/dic/dicionario.asp?id=49>.
Acesso em: 03 de Agosto/2015.
Rocha, Rogério (2006), A utilização da robótica pedagógica no
processo de ensino aprendizagem de programação de
computadores, Dissertação de mestrado, Centro Federal
e Educação Tecnológica de Minas Gerais-CEFET, Belo
Horizonte-MG.
Silva, Alzira Ferreira da, Luis M. Garcia Gonçalves & Renata
Pitta Barros (2008), Diagnostic robotic agent in the
roboeduc environment for educational robotics, em ‘5º
Simpósio Latino-Americano de Robótica’, Salvador-BA.
UNICAMP. Olimpíada Brasileira de Robótica. Disponível
em:<http://obr.ic.unicamp.br/>.
Acesso em: 03 de Agosto/2015.
WIKIPÉDIA. Disponível em: <http://pt.wikipedia.org/wiki/>.
Acesso em: 03 de Agosto, 2015.
Winer, Laura R. & Héléne Trudel (1991), ‘Children in an
education robotics environment: experiencing
discovery’, J. Comput. Child. Educ. 2(4), 41–53.
<http://www.roboticanaescola.com.br>
Acesso em: 02 de Agosto/2015.
<http://www.roboticaeducacional.com.br>
Acesso em: 02 de Agosto/2015.
<http://www.nasa.gov/feature/extreme-access-flyer-to-take-
planetary-exploration-airborne>
Acesso em: 03 de Agosto/2015.

Mostra Nacional de Robótica (MNR)